Trânsito Legal - Veja 10 dicas para pilotar motos - Notícias
(1) 2 3 4 ... 11 »
Trânsito Legal : Veja 10 dicas para pilotar motos
Enviado por alexandre em 21/10/2014 01:51:28

Veja 10 dicas para pilotar motos com mais segurança

Veja 10 dicas para pilotar motos com mais segurança Com cuidados simples, é possível diminuir o risco de acidentes sobre duas rodas

por Túlio Moreira
com Autocosmos/Argentina


MotorDream destacou, no início desta semana, que um estudo aponta o Brasil como o segundo país no ranking de vítimas fatais em acidentes de trânsito com motos. O país registra 7,1 óbitos ocasionados por tragédias sobre duas rodas a cada 100 mil habitantes, número só menor que o do Paraguai. Um dos motivos é o aumento da frota, já que a moto tem se convertido em uma solução para o tráfego cada vez mais congestionado das grandes cidades. Mas a imprudência também contribui para esta triste realidade.

A seguir, propomos uma série de dicas que podem ajudar a reverter este cenário. O melhor de tudo: são conselhos bastante simples e fáceis de serem colocados em prática.

1. Mantenha-se sempre visível.

Sempre que possível, é recomendável a utilização de roupas com detalhes reflexivos. Além disso, trafegar com o farol ligado ajuda a manter o veículo ao alcance do campo de visão dos outros motoristas. Evite manobras que possam não ser percebidas pelos condutores dos outros veículos.

2. Respeite os sinais de PARE.


Ainda que seja chato parar a todo momento, é fundamental respeitar os sinais de PARE nos cruzamentos. Afinal, nenhuma sinalização é implementada sem motivo. Também é preciso tomar precauções ao parar, para não comprometer os veículos que seguem atrás de você.

3. Não ultrapasse nas curvas.


Fazer ultrapassagens nas curvas limita a visibilidade dos veículos que transitam pela pista oposta. O ideal é esperar por um trecho de retas para poder realizar a manobra com plena segurança.

4. Não transite em paralelo a outros motociclistas.

Em caso de uma situação perigosa, como esquivar de um carro ou algum obstáculo no caminho, não haverá espaço suficiente para manobrar, comprometendo a sua segurança e a do outro motociclista.

5. Não bloqueie as passagens de pedestre.


Ao chegar a um cruzamento, sempre pare antes de cruzar a linha e nunca obstrua o tráfego de pedestres. Parar em cima da faixa é crime e dá multa.



6. Não transite entre outros veículos.

Para as motos, a visibilidade é um ponto mais crítico do que para os automóveis, devido as dimensões de cada um dos veículos. Ainda assim, as manobras de ultrapassagem seguem a mesma lógica para as duas categorias. Desse modo, assegure-se de que você está sendo visto por outros condutores.

7. Cuidado com o ponto cego.

Não circule muito próximo a carros ou caminhões. Você pode estar na zona de “ponto cego” dos outros veículos, que podem mudar de pista sem aviso prévio e provocar acidentes.

8. Respeite o sinal vermelho.

Observe com cuidado e antecedência o sinal vermelho. Comece a parar antes de chegar muito próximo do semáforo e não freie bruscamente, para evitar colisões com veículos que circulam atrás de você.
 
9. Cuidado com crianças nas ruas.

Este é um dos principais motivos de acidentes envolvendo motos. É comum motociclistas colidirem com crianças que estão transitando sem a devida atenção. Por isso, anteceda qualquer situação de risco e circule com mais cuidado em zonas escolares e nas proximidades de parques e praças. Reduza a velocidade e se atente para grupos de crianças que jogam bola no meio da rua.

10. Observe os obstáculos no caminho.

Os mais diferentes tipos de obstáculos nas ruas, como lixo, entulho, árvores caídas ou buracos, podem intensificar o risco de um acidente em cadeia. Por isso, mantenha-se atento ao caminho pra detectar irregularidades na pista com tempo suficiente para evitar tragédias.



Veja mais:
Brasil é o segundo no ranking de vítimas fatais em acidentes de motos
Veja também: Álcool e direção: Metade da lata, o dobro do risco

Trânsito Legal : Proposta estabelece percentuais para distribuição de arrecadação com multas de trânsito
Enviado por alexandre em 25/09/2014 19:48:06

Proposta em tramitação na Câmara dos Deputados altera as regras de distribuição dos valores arrecadados com multas de trânsito para especificar os percentuais que serão destinados a vítimas de acidentes e a ações de melhorias das vias. As novas regras estão previstas no Projeto de Lei 7044/14, do deputado Acelino Popó (PRB-BA). Pelo texto, metade da arrecadação será depositada em fundo do Sistema Único de Saúde, para o reembolso do tratamento de vítimas de acidentes de trânsito, e outros 25% serão aplicados em obras de melhorias das vias, sinalização, implantação de faixas para bicicletas e passeios de pedestres nas áreas urbanas. Atualmente, o Código de Trânsito Brasileiro (CTB – Lei 9503/97) não estabelece percentuais para esses casos, e determina apenas que a receita de multas de trânsito seja aplicada, exclusivamente, em sinalização, engenharia de tráfego, de campo, policiamento, fiscalização, educação de trânsito e tratamento de vítimas de acidentes de trânsito. O texto vigente prevê apenas a destinação de 5% do valor das multas para fundo nacional destinado à segurança e à educação de trânsito. Para o autor, a regra atual é generalista. “Especificar que apenas 5% do total têm destino certo, ficando todo o restante ao sabor da conveniência do órgão de trânsito, é insuficiente”, avalia Popó. “Com as alterações propostas, prevendo um mínimo de 50% para o reembolso a vítimas de acidentes e de 25% para obras de melhorias das vias de transito, ainda mantemos um percentual de 20% cuja aplicação os órgãos ou entidades de trânsito de cada estado poderão orientar de acordo com as demandas locais”, completa o autor. O projeto está apensado ao PL 3920/08, do Senado, que tem ainda outros 33 apensados. O projeto principal já foi aprovado pela Comissão de Defesa do Consumidor e aguarda agora análise da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania. Depois, seguirá para o Plenário.

Trânsito Legal : Acidentes de trânsito matam 43 pedestres por dia no Brasil
Enviado por alexandre em 22/09/2014 09:31:52

Brasília: Parte mais frágil do trânsito, o pedestre foi o segundo tipo de vítima que mais pediu indenizações do Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Vias Terrestres (Dpvat) no primeiro semestre de 2014, depois dos motociclistas. De acordo com levantamento da Seguradora Líder-Dpvat, uma média diária de 370 pedestres se envolveram em acidentes de trânsito, entre os que pediram indenização por morte, invalidez permanente e reembolso de despesas médicas.

Foram pagas 7.806 indenizações por morte de pedestre, uma média de 43 óbitos por dia, o que corresponde a 31% dos pagamentos por morte no período. Nos casos de invalidez permanente, foram mais de 50 mil indenizações para pedestres, 20% do total de casos desse tipo que acionaram o Dpvat.

O levantamento foi feito para alertar a sociedade sobre os perigos que o pedestre corre no trânsito, dentro da campanha da Semana Nacional do Trânsito, que começou hoje (18). A seguradora lançou a campanha “Viver seguro no trânsito”, com informações e dicas sobre convivência pacífica. Também foi feito um vídeo com alunos de autoescola, no qual os professores simulam ensinar absurdos no trânsito. O material pode ser visto no site www.viverseguronotransito.com.br.

O diretor de Relações Institucionais da Seguradora Líder-Dpvat, Marcio Norton, lembra que as campanhas costumam focar no motociclista, que continua sendo a principal vítima do trânsito, mas este ano a ideia é lembrar que todo mundo é pedestre em algum momento. “A gente tem chamado a atenção também que todos somos pedestres. Então, é para ter mais respeito com o pedestre, mais atenção, e também lembrar ao pedestre de se preocupar em atravessar na faixa, olhar para os dois lados, não ficar falando no celular, não se distrair. É criar uma reflexão”, disse ele.

As estatísticas do Dpvat incluem os ciclistas junto com os pedestres, mas, de acordo com Norton, a seguradora já começou a separar os dois tipos de vítima. “Nós já começamos a fazer o levantamento. A gente cadastra várias informações, sexo, horário de acidente, faixa etária, tipo de veículo, se é motorista, passageiro ou pedestre. Mas como pedestre entra todo mundo que não estava no veículo automotor. A bicicleta ficou junto com o pedestre, mas vamos começar a medir agora, ainda é muito pouco, não tem massa crítica, o ciclista não é muito não”, comentou.

Para requerer o seguro, é preciso registrar um boletim de ocorrência na polícia e procurar os postos de atendimento das seguradoras, sindicatos dos corretores de seguros ou uma agência dos Correios. Os locais podem ser consultados no site do seguro Dpvat. O benefício por morte tem o valor de R$ 13,5 mil e a indenização por invalidez permanente é de até R$ 13,5 mil. O Dpvat não discute culpa do acidente, e o valor é pago em até 30 dias após a entrega dos documentos. A vítima de acidente de trânsito ou parente da vítima tem prazo de três anos para fazer o pedido, mas, de acordo com o diretor, os pedidos têm chegado com média de 90 dias.


Fonte: Ag. Brasil

Trânsito Legal : Semana da Pátria Ji-Paraná alerta sobre os perigos do trânsito
Enviado por alexandre em 08/09/2014 16:24:48

Detran RO /Semana da Pátria

Ji-Paraná alerta sobre os perigos do trânsito

Com o tema: “Educação para o Trânsito – Respeitando Vidas!”, o desfile de 7 de Setembro, escolas da rede municipal, estadual, particular de ensino de Ji-Paraná mostraram a preocupação com a situação do trânsito neste município e em todo o Estado. Além dos estabelecimentos de ensino, também participaram as polícias, Militar, Rodoviária, Corpo de Bombeiros e Polícia Penitenciária. O desfile contou com a presença de várias autoridades, entre elas, o prefeito, Jesualdo Pires; Marcito Pinto (vice), Leiva Custódia (Educação), Plínio Sérgio (2º BPM). Oscar Francisco (juiz da Vara de Trânsito) e Solange Gurgacz, diretora geral do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-RO).


Durante toda a semana as atividades cívicas da Semana da Pátria foram realizadas em várias repartições, sendo uma delas, no pátio da 3ª Circunscrição Regional de Trânsito (Ciretran) com a participação especial do coral da escola municipal, Jamil Vilas Boas e da Orquestra em Ação executando o hino nacional. Já no sábado, a comissão organizadora em parceria com a Divisão de Educação de Trânsito (DRET/CET/Detran/Ji-Paraná), Empresa Municipal de Transporte Urbano (EMTU) e a Polícia Militar (Ptran), realizou duas blitz educativas, sendo uma delas na avenida, Marechal Rondon (1º distrito) e avenida, Brasil (2º distrito).

Já na manhã do domingo, o desfile de 7 de Setembro aconteceu na avenida, Marechal Rondon próximo do Feirão do Produtor com os participantes levando ao público o tema abordando a atualidade do trânsito na cidade, considerado um dos mais violentos dos últimos anos. Alerta aos respeito à sinalização semafórica, uso do capacete e do cinto de segurança, o não uso do telefone celular quando dirigindo, o respeito recíproco entre condutores, e especialmente o respeito á faixa de pedestres e estacionamento exclusivo para deficientes e idosos, foram lembrados.

Agradecimentos

Presente na solenidade a diretora do Detran, Solange Gurgacz agradeceu a prefeitura de Ji-Paraná, através da secretaria de Educação (Semed), principalmente, a comissão organizadora em ter apresentado o trânsito como tema, pela primeira vez, nas atividades da Semana da Pátria. “São ações como estas que conseguiremos salvar muitas vidas, levando conscientização aos nossos condutores pedestres. Ela lembrou que desde 2011 o Detran já assinou convênios com 47 prefeituras, repassando recursos para serem investidos na melhoria da sinalização. “É preciso a participação de todos. É preciso união de todos os órgãos para que possamos conseguir alcança a meta da Organização das Nações Unidade/ONU que é diminuir em 50% os índices de acidentes, especialmente, no tocante as mortes  no nosso trânsito”, concluiu.


Exibindo Defile 01_Público recebe material educativo durante o desfile em Ji-Paraná.jpg

Exibindo Desfile 02_.jpg

Exibindo Desfile 03.jpg

Exibindo Desfile 04.jpg

Exibindo Desfile 05.jpg

Exibindo Desfile 06.jpg

Exibindo Desfile 07.jpg

Exibindo Desfile 08.jpg

Exibindo Desfile 09.jpg

Exibindo Desfile 10.jpg

Exibindo Desfile 11.jpg

Exibindo Desfile 16.jpg

Exibindo Desfile 14.jpg

Exibindo Desfile 13.jpg

ASCOM

Trânsito Legal : Motorista que matou quatro pessoas após beber é condenado a 92 anos de prisão
Enviado por alexandre em 01/09/2014 00:18:01

Motorista que matou quatro pessoas após beber é condenado a 92 anos de prisão
Foto: Reprodução / TV Tem
O motorista Luciano Rosa Macedo, 36 anos, foi condenado na última terça-feira (26) a 92 anos de prisão pela morte de quatro pessoas e por lesões corporais em outras duas. O júri popular decidiu classificar o crime como homicídio doloso – quando há a intenção de matar – já que, segundo a polícia, ele dirigia embriagado. Para o Ministério Público, não há precedentes para o tamanhão rigor de uma sentença em casos do tipo. Geralmente, penas tão altas são dispensadas a pessoas envolvidas em chacinas. De acordo com a Folha de S. Paulo, os advogados acreditam que a Justiça passa por uma tendência de endurecer a punição para quem comete crimes no trânsito sob efeito de álcool ou em acima da velocidade permitida na via. O caso aconteceu em maio de 2012, quando Macedo dirigia em uma estrada de São José do Rio Preto, no interior de São Paulo. Ele tentou fazer uma ultrapassagem em local proibido e bateu de frente em um Corsa. A mulher dele e três sobrinhos morreram e ocupantes do outro veículo ficaram gravemente feridos.

(1) 2 3 4 ... 11 »