Policial - RATOS NA POLÍCIA! - Notícias
(1) 2 3 4 ... 199 »
Policial : RATOS NA POLÍCIA!
Enviado por alexandre em 01/08/2021 00:09:58

Delegado da PC é afastado por falar sobre maus policiais civis na instituição

Declarações foram dadas em um podcast com Gabriel Monteiro


Delegado Carlos Alberto da Cunha Foto: Reprodução

O delegado Carlos Alberto da Cunha, da 4ª Seccional do Departamento de Polícia Judiciária de São Paulo, usou as redes sociais para revelar que foi afastado das ruas , além de ter que entregar armas e distintivo após uma declaração feita durante um podcast com o vereador e ex-PM Gabriel Monteiro (PSD).

Ele afirmou que o afastamento ocorreu após ele ter dito que há “ratos” na polícia.

Leia também1 SP autua Jair Bolsonaro outra vez pelo não uso de máscara
2 'O presidente é um homem muito capacitado no que faz'
3 Pastor intimado por se opor à ideologia de gênero agradece apoio
4 Moraes nega pedido para Kicis testemunhar a favor de Silveira
5 CPI: Senadores pedem quebra de sigilo bancário da Jovem Pan

– A gente tem que ir para a polícia. O que a gente não pode é deixar de ir para a polícia, porque os ratos continuam mandando, tem que começar o processo de expulsão de rato. Quem é correto trabalha, e o rato que corra. A gente tem que estar aqui na internet ganhando poder e crescendo, para as raposas que estão embrenhadas lá em cima, mamando nas tetas há anos, para enxotar elas. Porque se não enxotar essa podridão, não tem como fazer segurança, tem que aposentar. ‘Ó, quantos anos você tem? 55, 60? Cara, 60 não é mais na polícia. Se tu tá com 60 e está na polícia, é porque tu tem algum outro interesse, porque você não está afim de correr atrás de vagabundo’. Vai dar aula na faculdade, vai desenvolver outra atividade intelectual, vai ser advogado, secretário, qualquer coisa, mas para ser polícia, você tem que ter um motivo – disse.

Cunha participou do podcast no dia 3 de junho.

Siga-nos nas nossas redes!

Policial : VENDEU A FILHA
Enviado por alexandre em 28/07/2021 23:44:30

Mãe que vendeu filha por R$ 200parcelou o valor em duas vezes

Mulher é suspeita de ter vendido outros sete filhos

Mulher é suspeita de ter vendido outros sete filhos Foto: Reprodução

A mulher que foi presa na terça-feira (27), acusada de vender a filha recém-nascida por R$ 200, na cidade de São Pedro da Aldeia, na Região dos Lagos, no Rio de Janeiro, parcelou o valor em duas vezes.

Marilza Medeiros da Conceição teria entregado a filha, no ano passado, para conseguir comprar drogas. A vítima foi resgatada pelo Conselho Tutelar da cidade, em abril deste ano.

Leia também1 Mulher é presa no RJ, acusada de vender a filha por 200 reais
2 GO: Homem é preso suspeito de estuprar a filha de 10 anos
3 Record é condenada por revelar esconderijo de mulher vítima do marido
4 Homem que atirou na mãe obtém liminar para deixar prisão
5 Pai que matou filho no DF ficou ao lado do corpo após o disparo

O juiz Márcio Costa Dantas, da 2ª Vara de São Pedro da Aldeia, determinou que a compradora da menina, Elizângela da Silva Pacheco, de 42 anos, preste serviço comunitário por seis meses. Ela também terá que pagar três salários mínimos à ONG Patotinha da Aldeia, que trabalha com crianças.

Com as penas alternativas, a ação contra Elizângela ficará suspensa por dois anos e, após o cumprimento das penalidades, o caso será arquivado.

A Marilza, que teve 10 filhos, é suspeita de ter vendido outros sete filhos, segundo o delegado Milton Siqueira Júnior, da 125º DP.

Policial : PM/PRESENTE
Enviado por alexandre em 26/07/2021 09:52:41

PMRO monta local de atendimento em saúde aos apenados sobre a custódia da Instituição militar

A Polícia Militar de Rondônia (PMRO) em atenção aos apenados custodiados, em Porto Velho, montou uma estrutura local de assistência em saúde dentro da Unidade Prisional. A estrutura é em uma sala de enfermaria e possui uma equipe formada por profissionais de saúde da Polícia Penal (PP) e da PMRO que atuam em favor dos detentos. Na estrutura estão sendo ofertados serviços multidisciplinares em diversas áreas de atenção à saúde: medicina geral e especializada, enfermagem e serviço social.

O Coordenador de Saúde, Cel PM Dent Agnus  Aécio falou que este serviço foi implantado para atender as necessidades latentes dos apenados que se acentuaram durante a pandemia “Iniciamos o serviço de assistência a saúde medica e social e em breve estaremos implantando serviços de fisioterapia e a psicologia para este público também”, disse.

A parceria iniciou no mês de março deste ano, quando a enfermeira Helena Nobre (cedida à PP) ficou responsável por manter a atualização dos prontuários, aferir as necessidades dos presos, dispensar medicação, realizar coletas e exames rápidos e manter todos os demais profissionais atualizados sobre as necessidades dos pacientes.

O comandante-geral da PMRO, coronel PM Alexandre Luís de Freitas Almeida, falou sobre a importância da integração do trabalho da Coordenadoria de Saúde. “Este trabalho só é possível devido o empenho multidisciplinar da Coordenadoria de Saúde da PMRO e a Gerência de Saúde da Polícia Penal, Direção do Complexo de Correição Penal Militar e Ajudância Geral, além do apoio do Juizado de Execuções Penais, que colaboraram para melhorias na prestação de serviços preventivos e assistênciais no local”, explicou o comandante-geral.

O serviço implantado está mudando o conceito em fazer saúde para os apenados, que antes, só tinham acesso a serviços de emergência. A Diretora de Saúde, Capitã PM Dent Engel Maydionaha, explicou “antes desta enfermaria, havia muitas demandas judiciais relativas à saúde dos internos, os reeducandos se comportavam de maneira mais instável e sentiam-se inseguros e desassistidos, e muitos problemas agravavam-se pela impossibilidade  de tratamento precoce e preventivo”, finalizou.

 ASCOM

Policial : MÃE SEM AMOR
Enviado por alexandre em 24/07/2021 01:05:48

Mãe é presa por aceitar dinheiro para não revelar estupro da filha de 4 anos

Nesta quinta-feira (22), um homem de 80 anos foi preso suspeito de estuprar uma menina de 4 anos, em Maribondo (AL). A mãe da criança também foi detida porque, investigações da Polícia Civil, apontam que ela recebia R$ 100 do idoso para permitir o crime.

O caso foi encaminhado à delegacia da Polícia Civil pelo Conselho Tutelar do município alagoano. A polícia revelou que existe a denúncia de que a mãe da criança também recebeu dinheiro de outros homens para permitir o estupro da garotinha. As informações são do portal G1.

Leia também1 Homem é preso por estuprar e enterrar mulher ainda viva
2 Ceará: Idosa de 99 anos morre após ser estuprada em casa
3 Sobrinha mata tio a facadas após tentativa de estupro
4 Menina de 7 anos denuncia avô por abuso após ver reportagem
5 Site pornográfico será encerrado e ativistas comemoram a vitória

A vítima foi encaminhada para um abrigo. Já a mulher e o idoso continuam presos à disposição da Justiça.

Policial : PF EM AÇÃO
Enviado por alexandre em 19/07/2021 09:12:23

PF prende mulher do matador da vereadora Marielle por tráfico internacional de armas
Foto: CNN Brasil

Pela segunda vez, Elaine Lessa, mulher de Ronnie Lessa, acusado de matar a vereadora Marielle Franco foi presa. O fato aconteceu neste domingo (18), no Rio de Janeiro. De acordo com a Polícia Federal, a acusação agora é de tráfico internacional de armas.

De acordo com as investigações do Ministério Público Federal (MPF) , o casal Lessa era sócio de uma academia controlada pela milícia, e o estabelecimento era o destinatário final de uma encomenda suspeita apreendida pela Receita Federal no Aeroporto do Galeão, no Rio, em 2017.

No carregamento havia 16 quebra-chamas para fuzil AR-15, peça usada  para ocultar as chamas decorrentes de disparos de armas de fogo o que dificulta a identificação do atirador.

A defesa de Elaine alega que o material apreendido com ela era para ser utilizado em arma de Airsoft, um esporte de simulação de combates militares com uso de armas não letais.

O advogado Bruno Castro disse que mesmo se fosse ilícito, o equipamento pertencia à Ronnie Lessa e não à Elaine. A defesa classificou a prisão como um “verdadeiro estado de exceção” em relação a “tudo que envolve o caso”. 

“O material apreendido não é ilícito. Não se trata de quebra-chamas; mas sim de freio de boca, como descrito na própria embalagem do produto. O equipamento é utilizado em brinquedo de airsoft. De todo modo, ainda que fosse ilegal, em relação à Elaine Figueiredo, o próprio Delegado Federal entendeu que ela não tinha qualquer envolvimento com o possível comércio ilegal de armas e que o material era de propriedade exclusiva de Ronnie Lessa. No entanto, o MPF e a Justiça Federal entenderam o contrário, e a prisão dela foi decretada”, diz trecho da nota 

O pacote de quebra-chamas apreendido com Elaine Lessa é usado em fuzis AR-15 e serve para dissimular as chamas decorrentes dos disparos de arma de fogo, segundo a Polícia Federal. Com o objeto, a posição do atirador não é revelada.

Esse pacote, que foi inicialmente interceptado pela Receita Federal, em 2017, tinha como destino a Academia Supernova, localizada na comunidade de Rio das Pedras, Zona Oeste do Rio, controlado pela milícia ligada à Ronnie Lessa. Ele e Elaine eram sócios do estabelecimento, segundo a denúncia do MPF. 

Menos de uma semana em liberdade

Ao ser detida, a mulher do suspeito de matar a vereadora Marielle Franco foi levada para a sede da Polícia Federal, no centro do Rio de Janeiro, encaminhada posteriormente ao Instituto Médico legal (IML) e depois seguiu para o Presídio José Frederico Marques, em Benfica, também na capital, onde vai passar a noite deste domingo (18). Elaine deve ser transferida para o presídio feminino, na cidade de Niterói, esta semana.

Além de Elaine, Ronnie Lessa também teve uma nova prisão decretada por tráfico internacional de armas. Apontado pela Polícia Civil do Rio como o autor dos disparos que mataram a vereadora Marielle Franco e seu motorista, Anderson Gomes, em março de 2018, Lessa está preso preventivamente, desde 2019, em uma unidade de segurança máxima.

A mulher, Elaine Lessa, já tinha sido presa dois anos atrás por suspeita de obstruir provas e o trabalho da justiça em relação ao assassinato de Marielle Franco, mas foi solta no último dia (12). A segunda prisão aconteceu em menos de uma semana de sua liberdade.

Polícia Federal deflagrou operação contra desmembradores do TRT no Rio na manhã desta terça-feira (2)

(1) 2 3 4 ... 199 »