(1) 2 3 4 ... 313 »
Justiça : Exército emite nota de repúdio à reportagem do Estadão
Enviado por alexandre em 01/10/2022 09:54:09

Exército emite nota de repúdio à reportagem do Estadão


Nota repudia a reportagem sobre a apuração nas eleições Foto: Reprodução

O Exército Brasileiro emitiu uma nota de repúdio contra a matéria publicada pelo jornal O Estado de São Paulo afirmando que seu alto-comando decidiu se afastar da auditoria dos votos durante as eleições de domingo (2).

Assinada pelo jornalista Felipe Frazão, a chamada a reportagem dizia: “Alto-Comando do Exército diz que ‘quem ganhar leva’ a Presidência e se afasta da auditoria de votos”, levando o eleitor a acreditar que o Exército estava “lavando as mãos” sobre o assunto.

Leia também1 Bolsonaro: Militares vão garantir eleitores de verde e amarelo
2 Bolsonaro critica o TSE e fala em "perseguição política"
3 Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo começa a lacrar urnas
4 Roberto Jefferson quer Forças Armadas agindo contra o STF
5 Moraes autoriza reforço das Forças Armadas nas eleições

– Fontes militares com conhecimento do assunto disseram à reportagem que o documento com o resultado dessa auditoria não vai adentrar na seara de atestar ou reprovar a confiança das eleições – diz trecho da reportagem que está sendo criticada pela instituição.

Em nota, as Forças Armadas esclarecem que a reunião citada pela reportagem, ocorrida entre 1º e 5 de agosto, não tratou sobre assuntos de natureza político-partidária.

– Os dados apresentados na matéria são inverídicos e tendenciosos. É lamentável que um veículo de expressão nacional promova desinformação que só contribui para a instabilidade do País. Dessa forma, as medidas judiciais cabíveis estão sendo estudadas – diz a nota.

Justiça : Voto não é obrigatório para todos; veja quem pode se ausentar
Enviado por alexandre em 01/10/2022 09:52:02


Constituição estabelece para parte da população o direito ao voto facultativo

No domingo, 2, milhões de eleitores irão até às urnas escolher os novos representantes políticos do país. Nesta eleição de 2022, assim como em eleições passadas, a lei estabelece a possibilidade do voto facultativo para os analfabetos, os eleitores com 16 ou 17 anos e para aqueles que têm 70 anos ou mais.

 

Na prática, estes cidadãos podem votar, mas não são obrigados por lei. Em caso de não comparecimento às urnas, essas pessoas não precisam justificar sua ausência à Justiça.  

  

Veja também

 

ATLAS: A 36H DA ELEIÇÃO, LULA VENCERIA EM 1° TURNO COM 50,7% DOS VOTOS VÁLIDOS

 

Quase 700 mil brasileiros que vivem no exterior irão às urnas para escolher o próximo presidente

 

Segundo as informações do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), são 20,9 milhões de eleitores registrados que não são obrigados a votar neste ano, o que representa 13,4% do eleitorado total. Em 2018, foram 17,8 milhões com voto opcional, o equivalente a 12,1% do total.

 


Fonte: Terra

LEIA MAIS

Justiça : Empresário é fuzilado com 35 tiros dentro de Porsche ao sair de academia
Enviado por alexandre em 01/10/2022 09:37:30

Um empresário de 35 anos foi executado com tiros de fuzil, na noite desta quinta-feira, 29, quando saía de uma academia, em Ribeirão Preto, interior de São Paulo. O crime aconteceu no bairro Nova Aliança Sul, região nobre da cidade. A vítima, Luiz Cláudio Mazzuca Filho, entrava em seu automóvel Porsche, quando foi alvejado por vários disparos. A polícia trabalha com a hipótese de execução. Até a noite desta sexta-feira, 30, nenhum suspeito tinha sido preso.

 

Imagens de câmeras de segurança mostram quando o empresário, dono de bares e revenda de carros de luxo, saiu na companhia de sua namorada e cada um entrou em seu carro. Os atiradores chegaram em outro veículo, dois homens desceram armados e iniciaram a sequência de tiros.


Ao todo, segundo a polícia, foram feitos 35 disparos de fuzil calibre 556 e de pistola 9 mm. A namorada do empresário conseguiu manobrar o carro e sair do local. Uma funcionária da academia que estava na calçada também foi atingida pelas balas no braço e no quadril. Ela foi levada ao Hospital das Clínicas e está fora de perigo.

 

Veja também

 

Empresário é morto a tiros em carro de luxo em ação com fuzil na porta de academia. VEJA VÍDEO

 

Morador de prédio agride porteira e ainda debocha: 'você deve ser muito bonita, né?'. VEJA VÍDEO

Conforme a polícia, o empresário foi atingido por tiros de fuzil e de pistola. Um dos atiradores chegou muito próximo da janela do Porsche para fazer mais disparos. Mazzuca Filho morreu antes da chegada do socorro. Projéteis atingiram também a fachada da academia, que já estava sem movimento àquela hora No banco do Porsche, ao lado da vítima, a polícia encontrou uma pistola Glock calibre 380 que não chegou a ser usada.

 

Uma equipe especializada da Polícia Civil foi destacada para investigar o crime, tratado como execução. Foram coletadas imagens das câmeras instaladas no local e nas imediações para estabelecer o trajeto usado pelos criminosos para chegar ao local do crime e para a fuga. A tentativa é de identificar os dois atiradores. A polícia encaminhou para perícia projéteis recolhidos no local e o celular do empresário em busca de pistas.

 

O empresário tinha ao menos cinco empresas em Ribeirão Preto e uma vida social intensa. Mazzuca Filho tinha também registro de colecionador de armas, atirador e caçador (CAC). Em sua página no Instagram, com 103 mil seguidores, ele aparece empunhando uma arma. Também postou fotos com artistas, modelos e duplas sertanejas.

 

 

O corpo do empresário foi sepultado na tarde desta sexta-feira, 30, no cemitério Parque dos Girassóis, em Ribeirão. Entre outros familiares, ele deixou um filho de 12 anos. As empresas de Mazzuca Filho fecharam em sinal de luto e postaram homenagens em redes sociais. 

 

Fonte:Terra

LEIA MAIS

Justiça : Esposa é suspeita de participar da morte de agropecuarista
Enviado por alexandre em 29/09/2022 00:20:22

Caso aconteceu em São Paulo

Mulher é suspeita de participar da morte do marido Foto: Reprodução/Redes sociais

A Polícia Civil de Iepê, no estado de São Paulo, investiga o envolvimento de uma mulher na morte do marido dela, o agropecuarista Airton Braz Paião, de 54 anos. A suspeita foi identificada como Elisângela Silva Paião, de 47 anos. As informações são do UOL.

Um mandado de prisão temporária foi expedido contra Elisângela, que é considerada foragida.

Leia também1 Mãe confessa que assassinou as próprias filhas, diz polícia
2 Ex-gerente do Santander usava dinheiro do banco em pôquer
3 Petista que matou apoiador de Bolsonaro é liberado pela polícia
4 PCDF: Policiais fora de serviço não podem votar armados
5 Aluno denuncia comício em faculdade com Fora Bolsonaro

Airton sofreu uma tentativa de homicídio na última quarta-feira (21). Já no sábado (24), ele foi morto a tiros pelo policial militar Marcos Francisco do Nascimento, de 30 anos, que se matou em seguida, de acordo com o G1.

O agropecuarista foi assassinado quando estava internado na Santa Casa de Presidente Prudente, para onde tinha sido transferido após ter sofrido a tentativa de assassinato.

A polícia acredita que Elisângela tem envolvimento no crime. O fato de ela não ter ido ao velório do marido chamou a atenção dos agentes.

Segundo o delegado responsável pelo caso, Henrique Gasques, a mulher disse em depoimento que tinha uma relação com Marcos Francisco.

– Em depoimento, a mulher disse que estava cogitando se separar do Airton porque não era bem tratada por ele. Informalmente, ela disse que tinha uma relação com o policial e que tinha afeto por ele.


Polícia Civil aponta esposa como mentora do assassinato de fazendeiro; mulher está foragida


Um homem, de 47 anos, que não teve o nome divulgado pela Polícia Civil, foi preso de forma temporária, nesta segunda-feira (26), por suspeita de participação na tentativa de homicídio do fazendeiro Airton Braz Paião, de 54 anos, junto com o soldado policial militar Marcos Francisco do Nascimento, de 30 anos, na última quarta-feira (21) em Iepê (SP).

Conforme informações do delegado responsável pelo caso, Henrique Gasques, há ainda um mandado de prisão contra Elisângela Silva Paião, de 47 anos, esposa do fazendeiro e possível autora intelectual do crime.

Ela não esteve presente no velório do marido e, segundo o delegado, esse fato chamou a atenção dos policiais. Elisângela está foragida e a Polícia Civil pede à população que seja informada pelo telefone (18) 3264-1333, caso saiba do paradeiro da envolvida.

Ainda conforme a polícia, a foragida “possivelmente” teria um relacionamento extraconjugal com o policial militar.

Os mandados de prisão temporária valem por 30 dias, podendo ser prorrogados por igual período.

Tentativa de homicídio

Na última quarta-feira (21), o homem de 54 anos foi vítima de uma tentativa de homicídio no km 116 da Rodovia Jorge Bassil Dower (SP-421), em Iepê. Ele levou quatro disparos na região da cabeça e foi esfaqueado nas costas.

Conforme o delegado, a vítima parou na rodovia para prestar socorro a um carro que, supostamente, estava quebrado e foi surpreendido por duas pessoas.

A caminhonete dele e um celular foram levados. O veículo foi localizado na última quinta-feira (22).

O homem foi encaminhado para a Santa Casa de Presidente Prudente (SP).

Crime consumado

O soldado policial militar Marcos Francisco do Nascimento, de 30 anos, assassinou o fazendeiro Airton Braz Paião, de 54 anos, e depois se suicidou, na manhã deste sábado (24), na Santa Casa de Misericórdia de Presidente Prudente.

Em nota oficial, a Santa Casa informou que o policial havia entrado no hospital para fazer uma visita a um paciente internado. Na ocasião, o soldado matou o paciente e, em seguida, suicidou-se, a tiros.

Segundo a Polícia Civil, o soldado disparou, na manhã deste sábado (24), dois tiros contra o paciente internado no hospital e, em seguida, se matou com um tiro na cabeça.

A arma usada pelo policial foi apreendida e será periciada.

Quando chegou ao hospital, o soldado Marcos Francisco do Nascimento disse na portaria que era policial e que queria conversar com o paciente Airton Braz Paião. Já no quarto hospitalar, o policial falou com uma irmã do paciente e disse à mulher que queria conversar com a vítima. Na sequência, Nascimento fez os disparos que mataram Paião e se suicidou.

A perícia da Polícia Científica recolheu a arma usada pelo policial militar, uma pistola de calibre .40, com um carregador e quatro cápsulas deflagradas.

Junto ao corpo do policial militar, foi encontrada uma carta manuscrita, que também foi apreendida.

Ainda foram recolhidos documentos pessoais e a quantia de R$ 32 em dinheiro que estavam com o soldado.


O delegado Carlos Henrique Bernardes Gasques contou, em entrevista, que inicialmente o caso ocorrido na quarta-feira (21), em Iepê, era tratado como um roubo seguido de lesão corporal grave, ou uma tentativa de latrocínio.

Através de imagens de uma câmera de monitoramento, a Polícia Civil conseguiu identificar, nesta sexta-feira (23), que um veículo de propriedade do policial militar tinha sido utilizado no crime em Iepê.

O soldado prestou depoimento à Polícia Civil e negou envolvimento com o crime em Iepê. Ele disse, segundo o delegado, que não estava com seu veículo na quarta-feira (21). Depois de ouvir o soldado, a Polícia Civil decidiu liberá-lo, já na madrugada deste sábado (24).

Ainda segundo o delegado, o policial militar era morador de Londrina (PR) e trabalhava em uma unidade da Polícia Militar do Estado de São Paulo na cidade de Iepê. Quando estava em trabalho, ele dormia na própria unidade policial.

A Polícia Civil relatou que não tinha registro de ocorrência contra o soldado nem relato de violência por parte dele ou notícia de que apresentava problemas na cidade de Iepê.

Justiça : Marco Aurélio Mello: Votar no Lula seria trair minha trajetória
Enviado por alexandre em 29/09/2022 00:14:54

Ex-ministro do STF comentou seus critérios de escolha nas eleições

Ex-ministro Marco Aurélio Mello Foto: STF/Nelson Jr

O ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio Mello revelou suas pretensões de voto nestas eleições presidenciais. Mello manteve a declaração de voto no presidente Jair Bolsonaro (PL) em um eventual segundo turno contra Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Ao UOL News, o ex-juiz afirmou que não vota mais no petista.

– Não poderia votar em um candidato, muito embora tenha o feito no passado, que foi condenado em processos-crime quatro vezes, por crime contra a administração pública. Eu estaria traindo minha trajetória como juiz atuante em colegiado – afirmou.

Leia também1 Vídeo de Moraes fazendo gesto de degola gera polêmica
2 UOL diz que degola de Moraes foi brincadeira com assessor
3 Lula: “Não é possível um cidadão com 81 anos querer a reeleição”
4 Neymar agradece Bolsonaro por ida a instituto: "Queria estar junto"
5 TCU fará nova etapa de auditoria das urnas no dia da eleição

O candidato do Partido dos Trabalhadores foi condenado por corrupção e lavagem de dinheiro pela operação Lava Jato, mas teve as condenações anuladas após o STF entender que os processos deveriam ter sido julgados em outra jurisdição. Marco Aurélio foi um dos ministros que se opôs à decisão, além de Luiz Fux e Kassio Nunes Marques.

(1) 2 3 4 ... 313 »
Publicidade Notícia