Regionais - Ao deixar MPF, Deltan recebeu R$ 191 mil de férias não tiradas - Notícias
(1) 2 3 4 ... 18474 »
Regionais : Ao deixar MPF, Deltan recebeu R$ 191 mil de férias não tiradas
Enviado por alexandre em 22/01/2022 01:09:00

Ex-procurador afirmou ter acumulado férias por "exigências do trabalho na Operação Lava Jato"

Deltan Dallagnol Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

Deltan Dallagnol, ex-chefe da operação Lava Jato, recebeu, no mês de dezembro, uma indenização de R$ 191 mil por parte do Ministério Público Federal (MPF) em razão de férias das quais não havia usufruído na época em que atuava na força-tarefa.

Procurado pela Folha de S. Paulo, o ex-procurador afirmou que precisou acumular férias devido às “exigências do trabalho na Operação”, em Curitiba.

Leia também1 "A próxima pandemia vai ser mais mortal", prevê Bill Gates
2 Mãe de Bolsonaro morreu após 2 paradas cardiorrespiratórias
3 Maia irá coordenar programa de governo de Doria para eleições
4 Moro: 'Gilmar Mendes erra muito e Lula deveria estar preso'
5 Cesar Maia, pai de Rodrigo Maia, é internado com Covid-19

– Férias não gozadas devem ser, por força de lei, indenizadas – destacou Dallagnol.

Funcionários do MPF possuem direito a 60 dias de férias ao ano. Em 2021, Deltan tirou 50 dias divididos em cinco partes para, de acordo com ele, evitar períodos longos de distanciamento do trabalho.

O ex-procurador deixou definitivamente o MPF no último dia 4 de novembro a fim de ingressar na política por meio do partido Podemos. À frente da Lava Jato, ele recebia um salário bruto de R$ 34 mil e atualmente tem remuneração de R$ 15 mil mensais, atuando como vice-presidente estadual do partido.

– Ao sair do Ministério Público, abri mão de um salário maior, da estabilidade e da aposentadoria para seguir servindo a sociedade onde acredito que minha contribuição pode ser maior hoje em dia: o ambiente político – disse Deltan.

Regionais : PRF apreende mais de 30 quilos de cocaína e prende um na BR-364
Enviado por alexandre em 22/01/2022 01:05:36




PRF apreende mais de 30 quilos de cocaína e prende um na BR-364

A Polícia Rodoviária Federal (PRF), durante atividade de policiamento na BR-364, no Km 717, interceptou um carregamento de cocaína, que estava sendo transportado por um homem, em Porto Velho, na manhã desta sexta-feira (21).

De acordo com a PRF, os policiais estavam realizando fiscalização, quando avistaram um veículo Saveiro, sendo conduzido por um homem e deram ordem de parada.

Durante a vistoria minuciosa, os agentes encontraram 34,235 Kg de cocaína, transportados em compartimentos secretos do carro.

Os policiais constataram que a droga foi embarcada na região de fronteira com a Bolívia e tinha como destino à capital rondoniense.

O criminoso recebeu voz de prisão, e foi levado para a sede da Polícia Civil.





Brasil : MACONHA ANTIGA
Enviado por alexandre em 22/01/2022 01:04:02

Chineses já fumavam maconha há 2.500 anos revela estudo

Enquanto o mundo ainda discute os usos medicinais da Cannabis sativa, arqueólogos descobriram que antigos chineses fumavam maconha na região montanhosa da Ásia Central há cerca de 2.500 anos.

 

O estudo com o achado foi publicado em 2019 na revista científica Science Advances.

 

Os cientistas lembram que a Cannabis, também conhecida como cânhamo, evoluiu há cerca de 28 milhões de anos no leste do planalto tibetano. Parente próximo do lúpulo comum encontrado na cerveja, a planta ainda cresce no ambiente selvagem em toda a Ásia Central. Há mais de 4.000 anos, agricultores chineses começaram a cultivá-la para obter óleo e fibra para fazer cordas, roupas e papel, explica o site científico Science.org.

 

Veja também

 

Filho é preso após mãe levar brownie de maconha para centro de idosos

 

Fumar maconha não vai te proteger da Covid-19. ENTENDA

 

Arqueólogos já suponham que havia queima ritual de maconha em locais da Ásia Central há 5.000 anos. Mas as descobertas de 2019 sugerem que as primeiras linhagens de Cannabis tinham baixos níveis de tetrahidrocanabinol (THC), o componente psicoativo mais poderoso da planta e, portanto, não possuíam propriedades alucinógenas.

 

Os vestígios da planta queimada há 2.500 anos foram encontrados no cemitério de Jirzankal, a 3.000 m de altura nas montanhas Pamir, no extremo oeste da China. Além da maconha, foram descobertos esqueletos, placas de madeira, tigelas e harpas chinesas, bem como braseiros que continham material chamuscado. Todos são típicos dos sogdianos, um povo do oeste da China e do Tadjiquistão que geralmente seguia a fé persa do zoroastrismo, informa o site especializado.

 

Em Jirzankal, contas de vidro típicas da Ásia Ocidental e seda da China confirmam o comércio de longa distância pelo qual os sogdianos se tornaram famosos, e a análise isotópica de 34 esqueletos mostrou que quase um terço eram migrantes. A análise de radiocarbono colocou os sepultamentos em cerca de 500 a.C., segundo o Science.org.

 

Os braseiros de madeira concentravam-se nas tumbas mais elitistas. Os pesquisadores analisaram o material e encontraram níveis excepcionalmente altos de THC em comparação com a Cannabis selvagem típica, embora muito menos do que nas plantas de hoje. A maconha aparentemente foi queimada em um espaço fechado, então os praticantes certamente inalaram fumaça com THC, dizem os autores, tornando esta a primeira evidência sólida do uso da Cannabis como alucinógeno.

 

 

De acordo com o site especializado, o uso da maconha era restrito às elites até que começou a se espalhar pela Ásia Central pela Rota da Seda, ligando a China ao Irã. Em 440 a.C., o historiador grego Heródoto escreveu que os citas nômades, que controlavam vastas áreas da Sibéria à Europa Oriental, tinham tendas e rochas aquecidas para inalar vapores de cânhamo que os faziam “gritar de alegria”.

 

Fonte: Metrópoles

Regionais : Homem com Covid é condenado a pagar R$ 3 mil por furar quarentena
Enviado por alexandre em 22/01/2022 01:01:14

Um homem de 29 anos foi condenado pela 2ª Vara da Comarca de Adamantina (SP) por dano moral coletivo.

 

Ele não cumpriu o período de isolamento após testar positivo para a Covid-19. A sentença o obriga a pagar uma indenização de R$ 3 mil.

 

De acordo com a decisão, o morador de Adamantina (SP) foi flagrado em locais públicos sem máscaras e acompanhado de outras pessoas, o que gerou um boletim de ocorrência em delegacia policial.

 

Veja também

 

Brasil passa das 622 mil mortes por Covid-19

 

Atriz Elizangela é internada em estado grave com sequelas da Covid

 

A condenação assinada pelo juiz Carlos Gustavo Urquiza Scarazzato indica que o acusado infringiu a lei nº 13.979/20, que define medidas de enfrentamento da pandemia da Covid, incluindo a quarentena e o isolamento social, além da responsabilização em caso de não cumprimento das regras.

 

 

“O incremento deste risco configura lesão jurídica indenizável ao direito difuso ao ambiente com padrões sanitários que decorrem da opção normativa de nossa sociedade”, frisou o magistrado. O acusado ainda pode entrar com recurso contra a decisão. 

 

Fonte: Metrópoles

Regionais : Homem furta iPhone de padre e faz sinal da cruz para pedir perdão
Enviado por alexandre em 22/01/2022 01:00:14

Após furtar o celular de um padre dentro da casa paroquial, em Firminópolis, cidade que fica a 126 Km da capital goiana, um homem chegou a fazer o sinal da cruz para pedir desculpas a Deus. Antes de deixar o local, com o Iphone do padre em mãos, ele fez questão de garantir o perdão divino.

 

O caso ocorreu na terça-feira (18/1) e o suspeito, um homem de 44 anos, foi preso pela Polícia Civil de Goiás (PCGO). A investigação, liderada pelo delegado Tiago Junqueira, obteve um vídeo que mostra o momento em que o ladrão entra no local.

 

Ele foi até a igreja, segundo o delegado, para pedir uma cesta básica. O homem costuma frequentar às missas e é fiel da paróquia. O celular do padre estava sobre o sofá da casa paroquial. O ladrão percebeu, à distância, chegou a pensar por alguns instantes, conforme o registro das câmeras, e decidiu entrar para pegar o aparelho.

 

Veja também

 

Casal de turistas é acusado de furtar plug anal em sex shop

 

Mulher é presa em flagrante quando furtava produtos cosméticos de Loja no Amazonas Shopping, Zona Centro-Sul de Manaus

 

O padre estava fora do recinto e, ao retornar, deparou-se com o suspeito indo embora e percebeu, de longe, que ele fez o sinal da cruz e pediu desculpas pelo ocorrido. O pároco se aproximou dele e perguntou se ele precisava de alguma coisa, mas o homem respondeu que não, pois já tinha resolvido.

 

 

Sem entender o que havia acabado de acontecer, o padre só foi entender que havia sido furtado instantes depois. Ele percebeu o sumiço do celular e só aí compreendeu o porquê do sinal da cruz e do pedido de desculpas feito pelo suspeito. A polícia conseguiu recuperar o aparelho. 

 

Fonte: Metrópoles

(1) 2 3 4 ... 18474 »