Política - Prestígio - Notícias
« 1 ... 1039 1040 1041 (1042) 1043 1044 1045 ... 1069 »
Política : Prestígio
Enviado por alexandre em 30/07/2010 10:40:00



Magno recebe apoio de lideranças e confirma prestígio

Machadinho e Vale do Anari aderem candidatura de Carlos Magno

O ex-prefeito de Ouro Preto do Oeste por dois mandatos e que deixou a Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária e Regularização Fundiária (Seagri), para disputar uma das vagas para a Câmara Federal, Carlos Magno (PP), esteve nesta quinta-feira (29) visitando os municípios de Vale do Anari, Machadinho do Oeste e distrito de 5ºBec. Em Machadinho, Magno foi recepcionado pelo vereador Estácio Salomão (PSL), junto com ele acompanhava lideres de vários seguimentos da sociedade organizada, onde conheceram as propostas do candidato a Federal. Após o encontro, o candidato seguiu para o distrito de 5ºBec, onde se reuniu com o ex-vereador Ribamar e amigos.



Já no município de Vale do Anari, Carlão, como é conhecido, foi recebido pelo prefeito Nego Maturama (PTN), presidente da Câmara de Vereadores, Toinho da Bateria (PSDC), Manoel Taxista (PTN), Reginaldo (PTN), Manoelzinho da Eucatur (DEM) e lideranças comunitárias. Carlos Magno participou de uma reunião organizada pelos membros da Associação dos Pequenos Produtores Rurais da Comunidade São Marcos, que solicitaram a Magno, se eleito fosse, desse uma atenção especial para aquela região, segundo o agricultor Leones Barros, morador a 16 anos da LH-Ma4, em muitas propriedades rurais da referida linha, não tem energia elétrica nos lares.



O encontro com os produtores e seringueiros aconteceu na casa de Leones, que parabenizou o ex-secretário de estado da Agricultura, pelo trabalho prestado durante o período que por ali passou. “Somos grato ao Carlão, graças a seu esforço, quando era secretário, nossa associação recebeu tanques resfriadores e uma máquina de arroz, não se esquecendo da sua luta em prol da regularização fundiária em nosso Estado, como por exemplo, a “Flona Bom Futuro”, antes de deixar a Seagri comprou 107 tratores de peneu, que hoje estão atendendo os pequenos agricultores através da Emater e associações rurais, destacou o agricultor.



O prefeito Nego Maturama, aderiu à candidatura de Magno, enfatizando que sempre foi muito bem atendido pelo ex-secretário Carlos Magno. “O Carlão é nosso companheiro, não temos como não apoiar sua candidatura, pessoa simples, que foi peão, igual nos somos, conhece nossa luta, sabe das dificuldades do grande, médio e pequeno agricultor, nosso Estado precisa de políticos assim, que tenha compromisso com o povo, em Vale do Anari somos todos simpatizantes do Magno, se Deus quiser, será nosso deputado Federal, que representará muito bem Rondônia na Câmara Federal em Brasília”, afirmou o prefeito Nego.



No uso da palavra, Carlos Magno agradeceu a todos presentes, enfatizando a organização da reunião, o vereador Toinho. Carlão disse que estava a disposição de todos presentes, falou do seu estilo de fazer política, não prometendo mundos e fundos, disse que nunca pediu voto, em sua opinião o voto é conquistado através da amizade, carisma e trabalho prestado e que se o povo entender que ele merece continuar defendendo a bandeira da agricultura, dando a oportunidade de poder fazer ainda mais, enfatizou estar preparado.



“Quero sim lutar pelos interesses de toda uma coletividade, principalmente dos menos favorecidos, mas não quero aqui fazer falsas promessas, e fazer como muitos fazem, só aprecem a cada 4 anos e somem, se entenderem que posso ser uma voz no Congresso Nacional, saberei como agradecer a todos, retribuirei , trabalhando e trazendo recursos para nosso Estado, fortalecendo os municípios e associações rurais”, finalizou Carlos Magno.


Autor: Oportalro.com

Fotógrafo: Rodrigo Guerreiro

Política : Lei aplicada
Enviado por alexandre em 30/07/2010 09:58:29



Laticínio Italac é multado em 200 mil reais por crime ambiental

A Secretaria de Estado do Desenvolvimento Ambiental-SEDAM, aplicou nesta quinta feira(29) uma multa no valor de 200 mil reais ao Laticínio Italac, penalidade esta aplicada pelo crime ambiental cometido pela empresa ao despejar, sem o tratamento adequado, resíduos industriais no rio Jaru. A resposta dos órgãos competentes vem de encontro ao anseio da sociedade que reivindicou providências por meio do site Jaru online na ultima segunda feira, quando na oportunidade fora publicada uma matéria denunciando a visível irregularidade cometida pela empresa.


Fiscais do SEDAM juntamente com representantes da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SEMMA), do Perito da Polícia Civil e do setor de fiscalização da Prefeitura Municipal representado pelo fiscal Jorge Soares, estiveram durante esta quinta feira vistoriando e coletando amostras no rio, local onde a empresa despeja os líquidos provenientes de seu processo industrial, constatando então algumas irregularidades como alto índice de poluição e o lançamento inadequado dos resíduos na margem do rio, ocasionando também uma grande degradação do solo.

Em seguida os fiscais se dirigiram para empresa onde também foi realizada uma vistoria aos seis tanques de tratamento do laticínio. De acordo com Kátia Casula, Secretária municipal do Meio Ambiente, a empresa foi autuada por não estar em conformidade com a resolução CONAMA 357 de 2005, que estabelece que a água a ser despejada ao rio tem que apresentar um grau estabelecido de pureza.


O laticínio ficou também notificado mediante pesadas penalizações a corrigir imediatamente o sistema de tratamento de resíduos do processo industrial.


Dependendo dos resultados das amostras coletadas nos tanques e nas águas do rio nas proximidades do despejo, poderá incidir em mais multas ao laticínio.

Autor e fonte jaruonline.com.br





Política : Esquentando
Enviado por alexandre em 29/07/2010 18:10:00



Testoni expulsa Irandir de sua propriedade e impede divulgação de material de campanha política

Parece que a coligação Avança Rondônia (PP, PPS, PTB, PSL, PSDC, PV, PRP, PTN, PMN e PHS) terá sérios problemas para conter os ânimos de seus aliados em Ouro Preto do Oeste.

Na manhã de ontem (quarta-feira 28) a comitiva encabeçada pelo candidato a governador, João Cahulla (PPS) seu vice Tiziu Jidalias (PP) e o candidato a senador Ivo Cassol (PP) estiveram em Ouro Preto do Oeste para fazer visitas ao comercio um fato normal em época de campanha eleitoral.

O fato que chamou a atenção dos presentes foi quando o então candidato a deputado estadual pelo PMN Irandir Oliveira de Souza se dirigia para comprimentar João Cahulla e Ivo Cassol e foi impedido abruptamente pelo prefeito do município Alex Testoni (PTN) que pediu para o candidato se retirar daquele local (área ao lado de uma empresa pertencente ao prefeito que fica nas margens da BR 364 perímetro urbano da cidade).

Segundo o candidato Irandir o motivo da sua presença é que o seu partido apóia as candidaturas de João Cahulla, Tiziu Jidalias e Ivo Cassol e nada mais justo que se fazer presente.

“Fui sim desrespeitado pelo Senhor Prefeito (Alex Testoni) que foi descortês não só com a minha pessoa, mas com todos os presentes que viram a sua atitude digna de um político de que faz política com ódio e rancor, fato este que no estado de direito é reprovável”, disse Irandir que garantiu não entrar no jogo político que se desenha em Ouro Preto do Oeste.


Slogan de campanha suspensa


O candidato a deputado estadual pelo PMN Irandir Oliveira de Souza informou que a sua propaganda política sofreu uma censura por parte da Justiça eleitoral da Comarca de Ouro Preto do Oeste.

Segundo Irandir foram confeccionados “santinhos” e adesivados veículos estampando a sua foto ao lado da esposa e um filho menor de idade com o seguinte slogan “ Quem ama não separa”, fato este que foi representado na Justiça que concedeu suspensão para o prosseguimento da campanha eleitoral com o referido material.

Ao tomar ciência do fato o candidato Irandir Oliveira disse que seus advogados já estão providenciando recurso afim de garantir o livre direito a divulgação do seu material de campanha sem os cortes determinados pela Justiça Eleitoral.

“Confio na celeridade da Justiça para que o cidadão não seja refém de uma ditadura que teima em se instalar em Ouro Preto do Oeste a democracia não tem espaço para as pessoas que almeja vencer na vida seja ela profissional ou política pelo caminho da força e das ameaças dignas dos grandes tiranos da história”, concluiu o candidato Irandir Oliveira de Souza


Autor Alexandre Araujo


Fonte ouropretoonline.com

Política : Religião
Enviado por alexandre em 28/07/2010 18:20:57



Padre Ezequiel Ramin 25 anos do Martírio

Milhares de fieis prestigiaram na noite de sábado, 24 a celebração Eucarística Diocesana realizada na Paróquia Sagrada Família, onde foi celebrado a “presença viva” de padre Ezequiel Ramin e o 25 anos de martírio. Amigos, parentes do padre vindos da Itália, vários padres Combonianos e fieis em geral prestigiou o evento que foi conduzido por Dom Antônio Possamai e Dom Bruno Pedron, Bispo Diocesano de Ji-Paraná, e vários padres.



Padre Ezequiel foi assassinado no dia 24 de julho de 1985, vítima de uma emboscada, quando em companhia do presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Cacoal, Adílio de Souza foi conversar com colonos ameaçados de despejo na fazenda Catuva, distante 10 km do município de Rondolândia – MT. No caminho de volta, foi assassinado por jagunços. Padre Ezequiel tinha 34 anos, pertencia à congregação dos missionários combonianos e estava no Brasil e em Cacoal a menos de dois anos.



Adílio de Souza que levou tiros de raspão, muito emocionado, contou como sobreviveu a emboscada armada por jagunços, adentrando mata adentro, andando o dia inteiro até encontrar ajuda e socorro, distante mais de 10 km do local. De acordo com Adílio, pe. Ezequiel só queria a paz. “Deus deixou eu vivo para contar o que aconteceu, e a comunidade em geral tem em Ezequiel o exemplo de amor ao semelhante”, destacou.



Dom Antônio Possamai, bispo diocesano na época, lembra aquela noite de 24 de julho, quando o delegado de policia de Ji-Paraná entregou-lhe o corpo de Ezequiel Ramim, na casa paroquial. Possamai destacou que a única missão de Ezequiel era servir e servir, ensinando o exemplo da fraternidade, justiça e testemunhando Jesus Cristo na vida das pessoas.



O ponto mais alto do Martírio de Pe. Ezequiel foi à celebração domingo de manhã, 25, em Rondolândia. Os amigos e parentes de Ezequiel que vieram da Itália, juntamente com o Bispo Dom Bruno Pedron, Adílio de Souza, padres combonianos, amigos cacoalense e fieis percorreram todo o trecho onde Ezequiel reuniu com os posseiros e foi assassinado. Foram momentos de emoção para todos, cantando, testemunhando, louvando, orando e aplaudindo nos últimos caminhos onde Ezequiel estava a favor da paz.



Padre Alcides Costa, Provincial dos Combonianos do Brasil/Sul, disse que é de conhecimentos de todos que nos anos 80, a Amazônia vivia em plena efervescência e crescimento. Ao longo da BR 364, com quase 2.000 quilômetros de chão, só se via buracos e poeira e, no período das chuvas, de crateras, lama e atoleiros, e as vilas viravam cidades da noite para o dia, exemplos de Ouro Preto, Jaru, Ji-Paraná, Cacoal, Ariquemes, entre outras localidades. Os bispos tinham lançado um apelo para que as congregações religiosas se sensibilizassem diante da necessidade de ajudar essas regiões.



De acordo com Padre Franco Vialetto, Prefeito de Cacoal nos anos 70, os combonianos, vindos do Espírito Santo, estavam entre os primeiros a responder ao apelo. Conheciam a caminhada das comunidades de base. Trabalhavam para construir uma Igreja que combina fé e vida, celebração, libertação e compromisso social. No ano de 1984, quando o pe. Ezequiel chegou a Cacoal, encontrou uma caminhada já feita. Com pouco mais de 30 anos, dava-lhe o entusiasmo que o desafio exigia, sendo amigos dos pobres, índios e oprimidos.



O coordenador da Paróquia Sagrada Família, Joaquim Divino, disse que todo o trabalho desenvolvido em lembrança da memória de pe. Ezequiel é importante, destacando os vários projetos sociais que levam o nome do missionário comboniano que morreu defendo a vida em favor dos pobres e oprimidos. Joaquim frisou a Escola Família Agrícola, Centro de Formação, Comunidade, e várias outras entidades espalhadas pelo Brasil que levam o nome de Ezequiel Ramim.

José Carlos Pereira – DRT 903/RO

Imprensa da PMC

Política : Obedeça a Lei
Enviado por alexandre em 27/07/2010 18:55:10



MP de Ouro Preto manda Testoni trocar nome do Conjunto que homenageava sua família

A promotoria de Justiça de Ouro Preto do Oeste recebeu nos últimos dias, segundo o próprio prefeito do município, Alex Testoni, sete denúncias sobre o modelo de administrar do chefe do executivo ouropretense.

Dentre elas, está a contratação irregular de funcionários e não de empresas,em contratos temporários, para execução de obras no município, e o conseqüente estouro do limite prudencial (51%) do que ele podia gastar com folha de pagamento.

Devido tal excesso, segundo apurou o Rondonoticias, a prefeitura também ficou impedida de expedir diárias, horas extras e quaisquer outras gratificações.

Outro fato que chamou atenção das autoridades judiciárias que, de imediato exigiram mudança, foi em relação ao nome do Conjunto Habitacional de 210, casas que está sendo executado no município com recursos federais, que o prefeito o denominou de Dom Bosco, para homenagear sua família, cujos negócios tem o mesmo nome.

Com a ação Ministerial, o conjunto passa agora a chamar-se Ouro Preto e não Dom Bosco, como gostariam seus familiares, amigos e correligionários.

Em função disso, Testoni reuniu os funcionários e a imprensa para se justificar e prometeu corrigir tudo o que as autoridades encontraram conflitantes com a lei.


Autor: Rondonoticias

« 1 ... 1039 1040 1041 (1042) 1043 1044 1045 ... 1069 »