(1) 2 3 4 ... 1363 »
Política : Datafolha: cerca de um terço do eleitorado não se sente confortável em expor seu voto para presidente
Enviado por alexandre em 01/10/2022 09:31:19

Pesquisa Datafolha divulgada nesta sexta-feira mostra que 35% dos eleitores se sentiram menos a vontade de declarar seu voto para presidente com outras pessoas nos últimos meses. O índice mais alto é entre os apoiadores do candidato pedetista Ciro Gomes e da postulante Simone Tebet (MDB), em que 41% se sentem desconfortáveis de expor suas preferências. Seguidos pelos que pensam em votar no petista, Luiz Inácio Lula (PT), com 40% e depois pela base do chefe do executivo Jair Bolsonaro (PL) com 27%.

 

Segundo a pesquisa, há mais constrangimento na declaração de voto entre mulheres (38%) do que entre homens (32%). Esta é a primeira vez que o Datafolha mediu esse indicador.


O levantamento também aponta que, a fim de evitar brigas, 46% dos eleitores brasileiros deixaram de conversar sobre política familiar ou amigos. Um percentual similar ao registrado no final de julho, de 49%. O número é maior entre as mulheres (50%) do que entre os homens (41%).

 

Veja também

 

Lula tem os mesmos índices do DataFolha de FHC quando venceu no primeiro turno em 94 e 98. CONFIRA

 

Lula tem 43% contra 30% de Bolsonaro em São Paulo, diz Datafolha

Perguntados se já foram ofendidos por causa de seus posicionamentos políticos, 14% alegaram que sim. Deste percentual, a maior parte é de eleitores de Lula (16%),seguidos por apoiadores do presidente Bolsonaro e ciristas com 12%; e depois entre eleitores de Tebet (10%). Quando a temática é a agressão física, 5% declaram já ter sofrido ameaças de agressões físicas por causa de seus posicionamentos.

 

A pesquisa foi encomendado pela Globo e pelo jornal “Folha de S.Paulo”, ouviu 6.800 pessoas, em 332 municípios, entre os dias entre 27 e 29 de setembro. O nível de confiança do levantamento é de 95%, com margem de erro é de 2% para mais ou para menos.

 

TEMOR DE EXPOSIÇÃO EM LOCAIS PÚBLICOS 

 

O levantamento também mostrou em quais situações ou locais as pessoas acreditam que podem ter mais problemas ao declarar suas preferências políticas. A maior parte deles alegaram serem em público, com pessoas que não conhecem (34%), no trabalho (26%) e com a família, amigos e colegas (21%).


VEJA ABAIXO 


Em um local público com pessoas que não conhece (34%);


No trabalho (26%);


Com a família (21%);


Com amigos ou colegas (21%);


Na igreja ou culto (16%);


Na escola ou faculdade (9%);


Respondendo pesquisa de opinião pública (1%);


Nenhum desses lugares ou situações (14%);


Não sabe (3%).


Outro aspecto mensurado pela pesquisa foi a perspectiva do voto em família. O Datafolha aponta que 43% dos eleitores votarão da mesma forma que a maior parte de seu grupo familiar, já para 23% dos casos, o grupo irá escolher o mesmo postulante nessas eleições. Os que são minoria entre os membros da família na escolha do voto para presidente somam 15% e os que dizem que ninguém da família votará no mesmo candidato que ele, 10%.

 

Entre os eleitores que declaram voto em Ciro, 63% dizem que sua escolha faz parte é minoritária ou quase isolada do grupo familiar, seguidos também pelos apoiadores de Tebet (59%), Lula (19%) e Bolsonaro (18%).

 

Fonte:Extra

LEIA MAIS

Política : Pesquisa Brasmarket indica vitória de Bolsonaro no 1° turno
Enviado por alexandre em 01/10/2022 09:29:27


Presidente Jair Bolsonaro Foto: Alan Santos/PR

A pesquisa de intenção de voto para presidente da República realizada pelo instituto Brasmarket e divulgada nesta sexta-feira (30) indicou a possibilidade de que o presidente Jair Bolsonaro (PL) vença a eleição já no primeiro turno. Tanto na análise espontânea quanto na estimulada, o atual líder tem preferência maior do que a soma dos concorrentes, ou seja, possui a maioria dos votos válidos.

No levantamento espontâneo, quando a lista de candidatos não é apresentada aos entrevistados, Bolsonaro aparece com 44,3%, contra 27,6% de Lula (PT), 3,8% de Ciro Gomes (PDT) e 3,2% de Simone Tebet (MDB). Na soma, todos os concorrentes do atual chefe do Executivo tem 35,5% do eleitorado, o que indica a possibilidade de vitória do líder já no primeiro turno.

Leia também1 Putin assina anexação de quatro territórios ucranianos à Rússia
2 Ex-esposa de Bolsonaro tem carro apedrejado em Brasília
3 Bolsonaro: 'É compreensível a Globo torcer pela volta do ladrão'
4 STF nega pedido de transporte gratuito no dia de votação
5 Debate teve 19 pedidos de direito de resposta; 10 foram atendidos

Já na pesquisa estimulada, Bolsonaro tem 45,4%, contra 30,9% de Lula, 6,2% de Ciro e 5,2% de Tebet. Somados, os índices dos concorrentes do presidente totalizam 43,7%, o que também aponta uma tendência de que o resultado seja sacramentado a favor do chefe do Executivo já na primeira rodada de votação.

O instituto Brasmarket entrevistou 1.600 pessoas em 529 cidades brasileiras entre os dias 26 e 28 de setembro. A margem de erro é de 2,45% para mais ou menos e o nível de confiabilidade é de 95%. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-08847/2022.

Política : Léo Moraes ganha força nos últimos dias e projeta segundo turno
Enviado por alexandre em 01/10/2022 09:19:24

Léo Moraes ganha força nos últimos dias e projeta segundo turno


Para Léo Moraes, a adesão dos seus eleitores tem aumentado na reta final das eleições.


Há poucos dias das eleições, Léo Moraes ganha força de seus apoiadores e  quem  mais arregimentou apoios para passar ao segundo turno. Foi  também quem mais cresceu nas últimas pesquisas divulgadas.  “Eu me preparei para este momento, foram anos estudando e ouvindo a população. O rondoniense está cansado de tanto desmando neste governo”, reforçou o candidato


Para Léo, os seus anos de vida pública no legislativo trouxe-lhe a maturidade e o conhecimento de como o executivo deve trabalhar honestamente pela população.”Eu fui de vereador a deputado federal. Meu trabalho é ouvir a população, sabendo dos seus problemas para buscar soluções", frisou Léo.


Observou que falta em Rondônia um bom governante em gestão dos recursos públicos e total descaso nos setores essenciais como economia, segurança pública, educação e saúde.”Rondônia vive um verdadeiro caos em todos os setores, mas o que mais nos entristece é que ainda temos um governo investigado por atos de corrupção”, disse. 



Política : Lula: “Não é possível um cidadão com 81 anos querer a reeleição”
Enviado por alexandre em 29/09/2022 00:10:48

Ex-presidente descartou concorrer a um novo mandato caso seja eleito este ano

Ex-presidente Lula Foto: Divulgação Lula/Ricardo Stuckert

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) enfatizou, nesta terça-feira (27), que não pretende concorrer à reeleição caso saia vitorioso no pleito deste ano. O petista atribui a decisão à sua idade.

– Todo mundo sabe que não é possível um cidadão com 81 anos querer a reeleição. Todo mundo sabe. A natureza é implacável – assinalou.

Leia também1 Jair Bolsonaro visita o Instituto Neymar, na Baixada Santista
2 Moraes sobre sala de totalização: "Nem secreta, nem escura"
3 TCU fará nova etapa de auditoria das urnas no dia da eleição
4 PCDF: Policiais fora de serviço não podem votar armados
5 Jair Bolsonaro reage a críticas feitas por Joaquim Barbosa

Lula completará 77 anos no próximo dia 27 de outubro. Portanto, o petista teria 81 anos nas próximas eleições, em 2026. Assim, ele avalia que teria somente quatro anos para pôr seus projetos presidenciais em prática.

– Politicamente, não é prudente dizer, mas todo mundo sabe que eu tenho quatro anos para fazer isso – declarou.

Política : Eleitor pode ir votar de verde e amarelo, bandeiras e adesivos
Enviado por alexandre em 29/09/2022 00:07:59

No dia da eleição, é permitida a manifestação individual e silenciosa da eleitora ou do eleitor


Eleitor pode levar bandeira na votação Foto: Alan Santos/PR

Neste domingo (2) acontece o primeiro turno das eleições e muitas pessoas têm dúvidas sobre a vestimenta permitida pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Pois bem, é permitida camisas de qualquer cor e também com imagens de candidatos. Também é possível ir votar de bermuda, chinelo, boné e regata. O que não pode é entrar nas zonas eleitorais sem camisa ou trajando roupas de banho, como biquíni, maiô ou sunga.

PUBLICIDADE
https://s8t.teads.tv/creative-6753877076908496/scroller_lds_03-1663964697113.700.webp"); width: 600px; height: 338px; background-size: 600px 1371px; background-position: 334px -364.714px;">

Na data do pleito também é permitido que o eleitor se manifeste de forma individual e silenciosa por determinado partido político, coligação ou candidato. Essa manifestação pode ser feita por meio da utilização de bandeiras, broches, dísticos e adesivos. Contudo, é importante evitar aglomerações, pois elas estão vetadas até o final do horário de votação, que vai das 8h às 17h.

Leia também1 PF usará drones para fiscalizar crimes eleitorais no domingo
2 Notícia sobre afinidade com Lula é 100% falsa, diz Brasil Paralelo
3 Guedes: "33 milhões passando fome é narrativa política"
4 Marco Aurélio Mello: Votar no Lula seria trair minha trajetória
5 "A mídia e a pós-verdade querem te enganar", diz pastor Pedrão

BOCA DE URNA
Propaganda realizada por cabos eleitorais e demais ativistas no dia da eleição com o intuito de promover e pedir votos para determinados candidatos ou partido político é proibida. A conduta – que visa convencer a pessoa a votar em uma legenda ou candidatura específica e tentar fazer o eleitorado mudar de ideia quanto às convicções políticas – constitui crime eleitoral. O ilícito está previsto na Lei das Eleições (Lei nº 9.504/1997) e na Resolução TSE nº 23.610, que define as regras da propaganda eleitoral.

Quem for pego praticando boca de urna está sujeito à pena de detenção, que pode variar de seis meses a um ano, com a alternativa de prestação de serviços à comunidade e multa no valor de até R$ 15.961,50. As penalidades podem ser aplicadas tanto para eleitores quanto para representantes de partidos ou candidatos.

Também é proibido até o término do horário de votação qualquer ato que caracterize manifestação coletiva, com ou sem a utilização de veículos. A lista de proibições também engloba a formação de aglomerações de pessoas utilizando roupas padronizadas, o uso de alto-falantes e amplificadores de som, bem como a promoção de comício ou carreata.

SERVIDORES, MESÁRIOS E FISCAIS
Tanto servidores da Justiça Eleitoral quanto mesárias e mesários que ficam nas seções eleitorais, assim como as juntas apuradoras, estão impedidos de usar roupas e objetos que contenham qualquer propaganda partidária, de coligação e de candidata ou candidato.

Na data das eleições, as pessoas que atuarem como fiscais partidários só poderão utilizar crachás contendo o nome e a sigla da legenda, coligação ou federação. O vestuário também não deve ser padronizado.

CAMISA DA SELEÇÃO
Membros de entidades da sociedade civil que integram o Observatório de Transparência da Eleição pediram ao presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Alexandre de Moraes, que leve ao plenário da Corte uma proposta de resolução para proibir o uso de camisetas da Seleção Brasileira por mesários. Moares negou o veto. De acordo com Miguel Torres, representante da Força Sindical, o ministro afirmou que o TSE dispõe dos dados dos mesários e isso inibe qualquer desvio de função. A informação é do colunista Guilherme Amado, do Metrópoles.

(1) 2 3 4 ... 1363 »
Publicidade Notícia