Política - Eleições 2010 - Notícias
« 1 ... 599 600 601 (602) 603 604 605 ... 656 »
Política : Eleições 2010
Enviado por alexandre em 29/10/2010 23:40:53



Confúcio diz, A vitória é uma vontade de Deus e o povo vai saber escolher o melhor

O candidato ao governo do Estado Confúcio Moura (PMDB) realizou na tarde desta sexta-feira (29) na cidade de Jaru uma grande carreata que percorreu as principais vias do município. O candidato peemedebista conclamou toda militância a estar atenta para as manobras do candidato opositor que ao longo do segundo turno das eleições não apresentou propostas e sim preocupou-se em fazer ataques e mais ataques demonstrando não ter equilíbrio para disputar uma eleição.
“A nossa vitória é uma vontade de Deus e o povo da minha Rondônia nos abraçou por entender que temos a melhor proposta. Respeito com o cidadão é isso que vamos colocar em pratica com um governo novo para uma Rondônia mais forte”, disse o candidato do PMDB Confúcio Moura.



Confúcio diz não entender como se quer governar um Estado sem saber o que é a educação integral




O candidato do PMDB ao governo de Rondônia, Confúcio Moura, disse não entender como alguém pretende governar um Estado sem saber o que são os projetos, as experiências e as propostas de educação integral no Brasil.

A incredulidade do peemedebista foi manifestada em resposta a uma acusação do governador João Cahulla (PPS), que disputa a reeleição, durante o debate desta quinta-feira (28), na TV Rondônia (Globo), em Porto Velho.

Na ocasião, Cahulla criticou Confúcio Moura por ter implantado a educação integral em Ariquemes e disse que a sua população estava insatisfeita com os projetos dessa natureza em andamento no município.

“Que insatisfação é essa se, depois que implantei esses projetos, fui reeleito com 73% dos votos do eleitorado de Ariquemes, saí da Prefeitura aprovado por mais de 70% da população e neste 1º turno a cidade me deu mais de 68% da votação?”, confrontou Confúcio Moura.

A iniciativa referida por Cahulla, segundo explicou depois Confúcio Moura, é o “Projeto Burareiro”, implantado em Ariquemes em 2005, em seu 1º mandato como prefeito.

Pioneiro em Rondônia, o Projeto Burareiro concorreu com 394 projetos de todo o País e ficou em 1º lugar, em prêmio concedido pelo HSBC Bamerindus Solidariedade.

“Hoje o Projeto Burareiro atende mais de 2 mil crianças, que estão fora das ruas, livres do contato com drogas e a violência urbana”, esclareceu Confúcio Moura.

NÍVEL DA CAMPANHA

Confúcio Moura cobrou do seu adversário o cumprimento do termo de compromisso com a ética assinado por todos os candidatos em solenidade promovida pela OAB e o acusou de baixar o nível da campanha.

"O senhor foi ao limite extremo do jogo duro, do jogo sujo. O segundo turno só teve golpe baixo", acrescentou.



O candidato do PMDB optou por uma postura de alto nível durante o debate e não aceitou as provocações de João Cahulla, que, ao contrário, em quase todas as intervenções demonstrou que foi apenas para bater e atacar.

Confúcio chamou a atenção, por várias vezes, para o vazio das propostas de Cahulla. Sempre quando questionado, o candidato governista foi evasivo e não respondeu objetivamente aos questionamentos feitos. A todos eles, o candidato do governista se esquivava com reações agressivas.

“Isso apenas mostra o seu despreparo para governar Rondônia”, sentenciou Moura.

Confúcio Moura disse que Cahulla desconhece a cidade de Ariquemes e as ações da prefeitura nos últimos oito anos, quando foi prefeito e transformou o município num dos melhores de Rondônia para viver e trabalhar.

O candidato do PMDB, diversamente do seu oponente, não perdeu a oportunidade de reafirmar seus compromissos nas áreas de saúde, educação, segurança, agricultura, geração de emprego e outros.

Por fim, Confúcio Moura lamentou, mais uma vez, as baixarias que marcaram a campanha do seu oponente ao longo do segundo turno.

“O nosso adversário perdeu muito tempo fazendo graves acusações injuriosas – muitas delas no campo pessoal – e transformou o que deveria ser uma festa da democracia num espetáculo de baixarias”, destacou.

Ao final, para demonstrar que o adversário fez uma campanha injuriosa, Confúcio Moura convidou a população para assistir a derradeira edição da propaganda eleitoral gratuita na TV, nesta sexta-feira (29), informando que a Justiça cancelou o programa de Cahulla e concedeu a ele (Confúcio) o direito de resposta, comprovando a malignidade do governista.

“Mas eu o perdôo, não vou guardar mágoas do senhor. Afinal, sou um democrata e estou preparado para conviver com as adversidades”, finalizou Confúcio Moura.



Confúcio abre 20 pontos de vantagem na véspera da votação



Às vésperas da votação do segundo turno das eleições, o candidato a governador Confúcio Moura (PMDB) abre 20 pontos de vantagem e agora tem 60% das preferências eleitorais (sem contar os votos nulos, brancos e indecisos), contra 40% de João Cahulla (PPS).



Os dados constam dos resultados da mais recente pesquisa realizada pelo Ibrape – Instituto Brasileiro de Pesquisa e Opinião Pública – e divulgada neste sábado (30). O levantamento foi encomendado pela PSP Comunicação.



Consideradas as respostas dos que ainda não sabem em quem vão votar e as dos que disseram que vão anular ou votar em branco, Confúcio Moura ficou com 56% das preferências contra 38% de Cahulla.



Nesse caso, os indecisos somaram 3% dos entrevistados e 3% também foi o percentual dos votos brancos e nulos.



De acordo com a última pesquisa feita pelo Ibrape e divulgada no último dia 27, Confúcio Moura oscilou positivamente um ponto percentual, enquanto João Cahulla oscilou negativamente também um ponto – 59% contra 41%.



O instituto de pesquisa ouviu 992 eleitores entre os dias 27 e 29 de outubro. A margem de erro é de três pontos percentuais para cima ou para baixo, e o intervalo de confiança é de 96%.



A pesquisa quantitativa com aplicação de questionários representou duas regiões geográficas do Estado: Capital (Porto Velho) e interior (13 cidades).



A pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral de Rondônia (TRE/RO) sob o número 31638/2010.



Política : Ficha imunda
Enviado por alexandre em 29/10/2010 03:48:20



Natan Donadon o Ficha Imunda é condenado há 13 anos de xilindró pelo STF

O ex-deputado federal Natan Donadon (PMDB) que renunciou o mandato para escapar de ser preso, foi condenado há 13 anos de prisão em decisão proferida pelo Supremo Tribunal de Justiça – STF. Natan a quem a classe política e parte dos evangélicos de Ouro Preto do Oeste que endeusava o “Ficha imunda”, terá que prestar contas de seus atos ilícitos na Justiça e atrás das grades. A bajulação era tanta com Natan que o prefeito do município Alex Testoni (PTN) fazia questão de apresentar o mesmo como sendo seu candidato a deputado federal a exemplo de um grupo de vereadores e uma denominação religiosa a quem Natan era convidado de honrar nos cultos ou programações especiais. Natan era um pop star chegando a fazer uma participação especial durante o show do cantor sertanejo e dublê de ator Daniel na Agri-Show Norte de 2009.
O Supremo Tribunal Federal (STF) condenou nesta quinta-feira, o ex-deputado federal Natan Donadon a pena de anos de prisão por formação de quadrilha e peculato por desvios de recursos de R$ 8 milhões e 400 mil quando era diretor financeiro da Assembléia Legislativa de Rondônia.



Ele, o irmão Marcos Donadon e o empresário Mário Calixto Filho criaram uma empresa de fachada, a MPJ Jornalismo, simulou e premeditou os crimes, disse a relatora Carmén Lúcia. Ela pediu a condenação de Natan a 8 anos e 3 meses por peculato, 3 anos e 9 meses por peculato continuado e dois anos e três meses por formação de quadrilha. Mas o Tribunal fechou questão com a proposta de dosimetria proposta por Dias Toffoli, um total de 13 anos, 4 meses e 10 dias e 66 dias multa, sendo 11 anos, 1 mês e 10 dias e mais 66 dias multa para peculato, e 2 anos e 3 meses por formação de quadrilha.


A ministra Carmen Lúcia, do STF relatou os crimes de Natan Donadon. Ela detalhou que Natan, juntamente com o irmão, Marcos Donadon e o empresário Mário Calixto Filho comandaram esquema de corrupção na Assembléia Legislativa de Rondônia e desviaram milhões de reais. Uma empresa que só existia no papel, MPJ Jornalismo, ganhou as contas de publicidade. Natan Donadon efetuou pagamento de 22 cheques da Casa de Leis sem que nenhum serviço fosse executado. O esquema desviou mais de R$ 8 milhões e Natan escolhia os veículos de comunicação que receberiam dinheiro sem qualquer contraprestação.


Natan pode se livrar da pena de formação de quadrilha, que deve prescrever na próxima semana, dia 4 de novembro. A condenação final ficará então em 11 anos, 1 mês e 10 dias de prisão em regime fechado.


Não cabe recurso à decisão do STF, mas a defesa pode pedir novos esclarecimentos caso tenha ficado alguma dúvida sobre a decisão. Quando o processo transitar em julgado, ou seja, quando todos os questionamentos foram resolvidos, a ordem de prisão poderá ser emitida.


O deputado renunciou ao mandato na véspera de seu julgamento e sua defesa encaminhou à relatora do caso, a ministra Cármen Lúcia, duas petições informando da renúncia e pedindo então a transferência do processo para a Justiça de primeiro grau, já que o parlamentar não teria mais foro privilegiado.


As petições da defesa alegavam que o julgamento de Donadon não seria razoável em instância única (STF) porque seu mandato terminaria em três meses e ele “veria prejudicado o seu direito de ampla defesa, que ele poderia melhor exercer se o processo fosse transferido para a Justiça de primeiro grau”.


A ministra Cármen Lúcia classificou o fato de “fraude processual inaceitável”, uma vez que a renúncia teria, em primeiro lugar, o objetivo de fugir à punição pelo crime mais grave, o de formação de quadrilha, que prescreveria no próximo dia 4. A ministra também relembrou que, ao contrário dos argumentos da defesa, o parlamentar concorreu às eleições de outubro e obteve votação suficiente para elegê-lo –seu registro, contudo, foi negado com base na Lei da Ficha Limpa.



Segundo o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, a quadrilha na qual Donadon estaria envolvido desviou recursos públicos de Rondônia da ordem de R$ 8,4 milhões.

Donadon era diretor financeiro da Assembléia Legislativa de Rondônia, à época dos fatos, e seu irmão, Marcos Donadon, presidente da Casa. Eles teriam simulado uma licitação para contratar uma empresa de publicidade para a assembléia.


Ainda segundo Gurgel, o edital do procedimento licitatório seria publicado no jornal “Estadão do Norte”, mas no lugar do edital foi veiculada uma outra reportagem. Com isso, apenas três empresas ligadas à quadrilha tiveram conhecimento da licitação.


O ex-deputado seria responsável, como diretor financeiro, por assinar os cheques que seriam repassados à empresa vencedora. A empresa, que era de fachada, endossava os documentos e os devolvia para Donadon, que então sacava os valores e os dividia com os demais companheiros, ainda segundo a denúncia.

Autores: RONDONIAGORA e Alexandre Araujo

Política : Apoio
Enviado por alexandre em 28/10/2010 11:41:57



Confúcio agradece servidores por nota de repúdio contra as "injúrias" do adversário



O candidato do PMDB ao governo de Rondônia, Confúcio Moura, agradeceu a solidariedade recebida dos servidores públicos, que repudiaram , nesta terça-feira (26), em nota pública, as atitudes rasteiras da candidatura oficial.



Mais de mil servidores públicos e diversos dirigentes sindicais manifestaram, nesta terça-feira (26), apoio e solidariedade ao candidato do PMDB ao governo de Rondônia, Confúcio Moura.



Na ocasião, em ato público ocorrido na sede do Clube Ypiranga, em Porto Velho, lançaram uma “Nota de Repúdio” à campanha de difamação e injúria que, segundo eles, vem sendo difundida pela coligação governista em alguns meios eletrônicos de comunicação contra Confúcio Moura.



Ao discursar, Confúcio Moura reafirmou o compromisso de resgatar os salários dos servidores com o dinheiro oriundo da transposição.



“O primeiro passo será resgatar o poder de compra dos salários, que foram corroídos pela inflação durante oito anos mesmo em um Estado cuja arrecadação saltou de R$ 200 milhões para R$ 5 bilhões por ano”, disse o candidato.



Em seguida, Confúcio disse que pretende criar um plano de cargos e salários para todo o funcionalismo.

“Ai sim chegará a hora de os servidores, depois de oito anos, terem aumentos reais nas suas remunerações”, garantiu.



Confúcio Moura também reafirmou o compromisso de governar em parceria com os servidores.



“Ninguém governa um Estado sozinho, como pretendem certas pessoas. Vocês serão parceiros do governador Confúcio Moura. Juntos, vamos transformar esse Estado”, discursou.



O candidato do PMDB falou ainda da necessidade de se criar bons ambientes de trabalho e de o Estado oferecer oportunidades de qualificação aos servidores.



“Infelizmente, o abandono do servidor não se resume aos salários”, disse.



OUTRAS MANIFESTAÇÕES





O deputado federal e ex-candidato ao governo, Eduardo Valverde (PT), lembrou que Confúcio Moura tem propostas concretas para resgatar os trabalhadores do Estado da situação de lamúria em que se encontram.



“Servidores, vocês já aguentaram quase oito anos e, agora, não podem baixar a cabeça. Aguentem firme que serão só mais dois meses de tortura, ameaças, perseguições, descriminações e arrochos salariais. Um novo tempo e um novo Estado está despontando nos céus de Rondônia”, discursou.



“Confesso que fiquei triste e chateado com o fato de que, no momento em que a campanha deveria ser propositiva e esclarecedora, um dos lados tenha rasgado o termo de compromisso pela ética assinado na OAB e tenha baixado o nível partindo para mentiras, calúnias e injúrias inclusive no plano pessoal”, disse o deputado federal reeleito Mauro Nazif (PSB).



A NOTA



Por fim, os dirigentes sindicais entregaram o documento Confúcio Moura, cuja íntegra é a que se segue:



NOTA DE REPÚDIO



Manifestam veemente repúdio a campanha de difamação e injúria que vem sendo difundida por alguns veículos de comunicação, por entendermos que foi dura e longa a batalha pelo restabelecimento do estado de direito do Brasil, sendo injustificável que no curso de uma campanha eleitoral que deveria se pautar pela apresentação à sociedade rondoniense de propostas concretas, que visassem a melhoria de nossa qualidade de vida, sejam deferidos ataques a honra de um dos candidatos.

Entendemos que o projeto apresentado pela Candidatura de Confúcio Moura representa os reais e legítimos interesses da população do Estado e, em especial, por contemplar uma política de valorização do serviço público em geral e, notadamente, por prever melhoria das condições de trabalho, capacitação e remuneração dos servidores públicos.

Entendemos ainda, que a proposta de relação pacífica e democrática do Poder Executivo Estadual, face às demandas que envolvam os servidores públicos defendida por Confúcio Moura, sempre privilegiando o diálogo ao invés da força bruta, característica do período em que esta se findando, reflete o real interesse da categoria dos servidores públicos que atuam em nosso estado.

Entendemos finalmente, que Confúcio Moura é o candidato que melhor reúne as condições de enfrentar os sérios problemas e os grandes desafios que aguardam o novo governante, na condução de nosso Estado em constante transformação

SINDSEF, SINTERO, SINDPROF, SINDSAÚDE, ANESE, CUT e SINSEPOL

Política : Vergonha
Enviado por alexandre em 28/10/2010 01:32:51



Falta de calçamento e asfalto transformam ruas de Ouro Preto em lamaçal

Uma das promessas do prefeito Alex Testoni (PTN) era o asfaltamento de todas as ruas do setor rodoviario um dos bairros mais populosos do município, de Ouro Preto do Oeste mas isto não se realizou até o presente momento. A situação fica a cada dia mais complicada, principalmente quando chove. As fortes chuvas que vem caindo desde o inicio da semana vem deixando as ruas do bairro completamente cheias de barros e em alguns pontos sem nenhuma condição dos veículos passarem, pois estão sujeitos a ficarem atolados, devidos a situação do local.

Os moradores das Ruas José Wesing, Apolinário Cortes, Duque de Caxias, João de Oliveira e Sebastião Cabral de Souza, são os mais prejudicados por causa da chuva, pois uma quantidade muito grande de lama vem invadindo muitas residências ocasionando prejuizos materiais aos moradores. Segundo os moradores,a lama vem das ruas que estão recebendo material para receber o asfalto que os moradores afirmam que foi iniciado apenas por causa do processo eleitoral vigente.

Várias casas foram invadidas pelas águas, e os quintais por muita lama, causando prejuízos; segundo os moradores sempre que chove a situação é a mesma, a lama que desce deixa tudo cheio de barro, praticamente sem condições de passar pelo local, até mesmo a pé, já que de carro não tem condições. Os moradores, até brincam com a situação que quando chove, é preciso sair de casa em um trator e não com carro, porque o local fica sem a menor condição de se transitar.

Os moradores reclamam que já pediram uma solução da prefeitura municipal, mas foram informados que nada poderia ser feito, porque a responsabilidade é da empresa que ganhou a licitação para executar as obras de asfaltamento no bairro o bairro. “A realidade é que as obras foram anunciadas em época de eleição e como é de praxe toda obra que é eleitoreira só tem tem mesmo o inicio para as formalidades dos politicos, já que sua continuidade é uma incerteza. Lamentavel para nós que pagamos os impostos devidos, esperamos que o Senhor prefeito (Alex Testoni) tenha respeito por todos os moradores do bairro”, disse o morador da Rua José Wesing, Antonio Mendes Renézio.

A grande preocupação dos moradores é que o inverno amazônico está se iniciando e não tem qualquer movimentação para conclusão das obras o que vai piorar a situação dos moradores.


Autor: Alexandre Araujo


Fonte: ouropretoonline.com

Política : Pesquisa
Enviado por alexandre em 27/10/2010 12:48:40



A menos de cinco dias das eleições em segundo turno, o candidato ao governo de Rondônia pelo PMDB, Confúcio Moura, segue com larga vantagem sobre seu adversário João Cahula, do PPS.

Esta foi a segunda pesquisa feita pelo IRPE neste segundo turno em Rondônia, e foi registrada no TRE-RO no dia 22/10, sob o número 31955/2010. O trabalho de campo foi realizado nos dias 24, 25 e 26 de outubro. Foram ouvidos 1450 eleitores em 15 municípios do Estado. O intervalo de confiança é de 95% e a margem de erro é de 2 pontos para mais ou para menos.

As tabelas e gráficos estão disponíveis no site do IRPE – www.irpe-ro.com.br, ou nos sites www.ceusderondonia.com.br e www.vilhenaagora.com.br.


Dejanir Haverroth

MTE 1021/RO

(69) 9975-8514

« 1 ... 599 600 601 (602) 603 604 605 ... 656 »