PATROLAR - Política - Notícias
Política : PATROLAR
Enviado por alexandre em 29/06/2020 08:48:25

De olho na reeleição Bolsonaro quer destruir Moro

Blog do Vicente

Os bolsonaristas de carteirinha já foram avisados: enquanto o presidente Jair Bolsonaro leva adiante — até aguentar — o figurino paz e amor, a ordem é destruir qualquer possibilidade de o ex-juiz Sergio Moro ser candidato à Presidência da República em 2022. 

Em conversas restritas, Bolsonaro vem enfatizando que a possibilidade de ele ser reeleito é grande. Mas, para isso, é importante minar, o máximo possível, as chances de o ex-ministro da Justiça lançar candidatura. Há, inclusive, uma legenda pronto para recebê-lo: o Podemos, do senador Álvaro Dias. 

Para Bolsonaro e aliados, com a esquerda muito dividida e o PT radicalizando, o “inimigo número 1” a ser abatido é o ex-juiz. Levantamentos de posse do Palácio do Planalto apontam que apenas Moro tem, hoje, chances de fazer frente ao presidente na disputa de 2022, até por dividir a direita e ter uma imagem de mais moderado que Bolsonaro. 

Disputa entre Bolsonaro se Moro se acirrará nas redes socais 

Todos no entorno do presidente reconhecem que há uma longa caminhada até o início da briga pelo Palácio do Planalto. Mas, no entender dos aliados de Bolsonaro, é importante criar o máximo possível de dificuldade para Moro. Isso significa uma ação de peso nas redes sociais, nas quais só o ex-ministro atualmente rivaliza com o presidente. 

Quem acompanha esse movimento de perto viu, nas recentes interferências do procurador-geral da República, Augusto Aras, na Operação Lava-Jato, uma forma de Bolsonaro levantar possíveis falhas de Moro quando ele era o juiz responsável pelas investigações em Curitiba.  Continue lendo


Para bolsonaristas, militares tutelam governo

Tales Faria, do UOL

O comportamento do presidente da República mudou após a prisão Fabrício Queiroz, o ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), num imóvel de Frederico Wassef, advogado da família Bolsonaro. O chefe do poder Executivo parou de atirar contra os ministros do Supremo Tribunal Federal e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

A nova versão "Jairzinho Paz e Amor" do presidente alegra os políticos, especialmente do centrão, mas seus aliados mais antigos, os bolsonaristas de raiz, não estão gostando nada, nada.

A avaliação dos bolsonaristas é de que Bolsonaro está acuado e sob a tutela dos militares. É o que diz claramente um dos principais blogueiros do grupo, Bernardo Küster, em vídeo postado no seu blog. Veja um trecho abaixo:

Pois é. Segundo Küster, os militares compõem ou indicaram "muitos, muitos e muitos" cargos da administração federal, porque os conservadores não têm quadros. E se os militares saírem, o "governo desmorona".

O guru da ala mais radical dos bolsonaristas, Olavo de Carvalho, faz coro.

A matéria completa está disponível no UOL, neste link.

Página de impressão amigável Enviar esta história par aum amigo Criar um arquvo PDF do artigo