Mais Notícias - Romário é só festa - Notícias
« 1 ... 3 4 5 (6) 7 8 9 ... 7739 »
Mais Notícias : Romário é só festa
Enviado por alexandre em 29/01/2015 09:47:50

Senador festeiro

Romário: compra à vista

Para comemorar os 49 anos

Romário está preparando uma grande festa de aniversário em seu condomínio na Barra da Tijuca na próxima quinta-feira. Comemoração dos 49 anos de vida.

Por Lauro Jardim

Má fama

Festa de posse

Onde Romário mantém sua lancha

A propósito, Romário não é um cliente exatamente querido entre os marinheiros do Lago Paranoá, em Brasília, onde ele tem uma lancha. Tem fama de só pagá-los quando dá na veneta.

Por Lauro Jardim

Polêmicas do Braguinha

Pezão sem braço-direito

Pezão sem braço-direito

A (mal contada) saída de Hudson Braga do governo de Luiz Fernando Pezão deixou muita gente encucada dentro e fora do Palácio Guanabara. Braguinha, como é chamado pelos mais íntimos, coordenou a campanha de Pezão e seria o homem-forte do governo do Rio de Janeiro (Leia mais aqui). Agora, sem mais nem menos, Hudson ficou sem o cargo de coordenador de infraestrutura de Pezão.

Um episódio revela como Braguinha criava inimigos e flertava com práticas controversas durante a sua passagem pela secretaria de Obras, enquanto Sérgio Cabral era governador. Certa vez, o tempo fechou em uma reunião entre ele, Pezão e o então presidente da Cedae, Wagner Victer, – empresa responsável por água e saneamento no Rio.

Braguinha reclamou no encontro que as obras da Cedae pelo estado eram lentas. Victer rebateu dizendo que a culpa era das empresas indicadas pelo braço-direito de Pezão. Faltou pouco para saírem no tapa.

Por Lauro Jardim

Regionais : Menino de 14 anos é aprovado no curso de Medicina de Universidade Federal
Enviado por alexandre em 29/01/2015 01:30:15

Menino de 14 anos é aprovado no curso de Medicina de Universidade Federal


O aluno José Victor Menezes Teles, de apenas 14 anos, foi aprovado no curso de medicina da UFS (Universidade Federal de Sergipe) esta semana. O jovem estuda no 1º ano do ensino médio do Colégio Estadual Murilo Braga, em Itabaiana (SE), a 52 km da capital, Aracaju, de acordo com o Terra. Segundo o garoto, ele se dedicava a 5 horas de estudos por dia, fora o tempo da escola. Para treinar, usou a estratégia recomendada por dez entre dez professores: fazer provas anteriores. Se ele percebia dificuldades, como foi o caso de assuntos de química e física, buscava reforço. "Durante as férias fiz cursinho aqui em Itabaiana e Aracaju", lembrou. José Victor aguarda uma decisão judicial para poder comemorar a vitória. O garoto não concluiu o ensino médio, uma das exigências da UFS para se matricular. "Não se coloca limite de idade para ingressar na Universidade Federal de Sergipe", afirmou o diretor do departamento de administração acadêmica da UFS, professor Antônio Edilson do Nascimento. (BN)

Regionais : Paolla Oliveira exibe corpão, descarta uso de dublê e faz sucesso na web
Enviado por alexandre em 29/01/2015 01:27:13

Paolla Oliveira exibe corpão, descarta uso de dublê e faz sucesso na web


O corpo da atriz Paolla Oliveira foi um dos assuntos mais comentados do Twitter na noite de terça-feira (27), durante a exibição do segundo episódio da série "Felizes Para Sempre?". Interpretando uma garota de programa, Paolla Oliveira esteve em cenas quentes e sensuais ao lado da atriz Maria Fernanda Cândido e do ator Enrique Díaz. Na trama, ela é convocada pelo casal para proporcionar novas experiências e tentar salvador o relacionArrasando na telinha, a atriz já declarou que descartou dublê e afirmou que malha e faz dieta há 12 anos para manter o corpo em forma. Até a manhã desta quarta, o nome da atriz aparecia nos Trending Topics do microblog. "Que corpo! Que mulher maravilhosa", escreveu um usuário. "Eu ia tomar um achocolatado no café da manhã, mas lembrei da bunda da Paolla Oliveira e desisti", brincou uma garota hoje pela manhã.amento dos dois. Casada com Joaquim Lopes, Paolla disse que não houve espaço para o ciúmes dentro do relacionamento quando o papel foi destinado a ela. "O Joaquim achou ótimo! Estou fazendo o que estava muito a fim de fazer: uma personagem diferente, com muita energia". (Correio)

Amor e Sexo : 45% admitem fazer sexo sem camisinha
Enviado por alexandre em 29/01/2015 01:24:08

45% admitem fazer sexo sem camisinha


Pesquisa do Ministério da Saúde com base em dados de 2013 mostrou que 94% da população sexualmente ativa reconhecem a eficiência da camisinha como prevenção de Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST/Aids), mas que 45% admitem que não recorreram ao método nos 12 meses anteriores ao levantamento. O resultado foi divulgado nesta quarta-feira (28), durante lançamento de campanha de prevenção de DST/Aids no carnaval, que aconteceu na sede da pasta federal. Segundo o ministério, os dados estão dentro do previsto e são semelhantes aos levantamentos de 2004 e de 2008. Na primeira pesquisa, 58% admitiam ter se relacionado sexualmente sem preservativo e 96,9% reconheciam a eficiência da camisinha. Em 2008, 48% declararam ter feito sexo sem preservativo e 96,6% tinham a percepção da importância na prevenção de doenças. “Isso significa, de maneira muito contundente, que não podemos continuar lidando na sociedade brasileira apenas com o preservativo. É uma mensagem muito clara. A camisinha perde seu espaço? Em hipótese alguma. Mas precisaremos lidar com outras estratégias”, afirmou o ministro da Saúde, Arthur Chioro. Na pesquisa de 2004, a taxa de detecção entre jovens de 15 a 24 anos era de 9,6 casos por 100 mil habitantes. Em 2013, o índice subiu para 12,7 casos. Para o ministro, o avanço na qualidade de vida dos pacientes soropositivos resultou em uma geração com menos medo de contrair a doença. Como exemplo, ele citou artistas e personalidades que morreram em decorrência da Aids nos anos 1980 e serviram como “referência” para gerações anteriores. “Nós não podemos continuar desconsiderando essa mudança. Isso tem a ver com a história natural da doença, atualizada para os padrões de 2015. Ela não é a mesma doença de 30 anos atrás”, disse Chioro. “Não podemos passar a ideia de que, por haver medicação eficaz, a doença é uma coisa glamurosa. Temos que pensar em dimensão coletiva, afinal, é uma DST. A interrupção da cadeia de transmissão é desejável.” O levantamento também mostra que a porcentagem de pessoas que tiveram mais de 5 parceiros eventuais no último ano subiu de 9,3%, em 2008, para 12,1% em 2013. A população sexualmente ativa com mais de 10 parceiros na vida subiu de 25,9%, em 2008, para 43,9%, em 2013. “Há bastante tempo, vem se discutindo que o aumento dos casos de Aids pode estar relacionado a uma geração com mais liberdade sexual que a anterior. Houve um crescimento importante no número de pessoas com mais de 10 parceiros sexuais na vida”, diz o diretor do departamento de HIV/Aids do Ministério da Saúde, Fábio Mesquita.

Regionais : Governo esgotou recurso para livrar brasileiro de execução na Indonésia. Próxima execução será em fevereiro
Enviado por alexandre em 29/01/2015 01:20:06

Governo esgotou recurso para livrar brasileiro de execução na Indonésia. Próxima execução será em fevereiro


Após mais uma negativa do governo da Indonésia frente a um pedido de clemência por um brasileiro no corredor da morte, fontes com atuação ligada às relações internacionais, entre congressistas, OAB e um embaixador, ouvidas pelo iG acreditam que é praticamente irreversível a perspectiva de execução de Rodrigo Gularte, 42 anos. Gularte é o segundo brasileiro preso e condenado à morte por tráfico de drogas na Indonésia. No dia 17 de janeiro, Marco Archer, 53 anos, foi fuzilado sob a mesma acusação. Como Archer, Gularte tentou entrar no país asiático com drogas escondidas, no seu caso, seis quilos de cocaína camuflados dentro de uma prancha de surfe. Marcelo Galvão, presidente da Comissão Nacional de Relações Internacionais da Ordem dos Advogados do Brasil não nutre esperança de que Gularte escape da pena de morte. “Os organismos internacionais não tem jurisdição sobre o estado. Não havendo acordo internacional, não tem como influir nisso. É um problema de legislação interna”, diz ele, que afirma que a própria OAB teria pouco a contribuir neste caso. “A OAB não tem condições de atuar nesse caso”, resume. Apesar do fracasso em salvar Archer do fuzilamento, Galvão evita culpar o Brasil neste caso. “Não culparia o Estado brasileiro”, afirma. Vice-presidente da Comissão de Relações Exteriores da Câmara em 2014, o deputado tucano Duarte Nogueira tem uma posição mais crítica quanto a ação do governo brasileiro no caso de Archer. “O governo pode não ter falhado, mas usou de uma estratégia, me parece, muito mais preocupada em dizer que estava fazendo algo do que de fato fez. Faltou empenho”, critica ele, que sugere algumas opções. “Poderia requerer recursos em cortes internacionais, requrerer que fóruns ligados a ONU, da qual a Indonésia faz parte, pudessem levar a questão a outras instâncias”, declara o parlamentar. Apesar da visão mais crítica, Nogueira engrossa o coro dos céticos quanto às chances de Gularte evitar o mesmo destino do compatriota fuzilado no dia 17. “Não sei se diante do que ocorreu com esse brasileiro (Marco Archer) eles possam pesar outros elementos para tentar reverter ou postergar a situação do outro”, diz o deputado tucano. “Simplesmente pedir não me parece uma estratégia exitosa”, acrescenta ele. Colega de Nogueira na Comissão de Relações Exteriores da Câmara, o vice-líder do PT na Casa, Carlos Zarattini (SP) discorda do tucano e diz que o Brasil fez sim tudo que era possível fazer para tentar evitar a execução de Archer. Sobre a situação de Gularte, Zarattini não é nada otimista. “Acho que não será diferente. Os indonésios têm sua lei e acho difícil haver alguma alteração”, diz ele. Apesar do pessimismo, Zarattini defende a pressão feita pelo governo no sentido de debater a adoção da pena de morte no mundo. “É válido pressionar nesse sentido, de mudar essa lei”, resumiu ele. A opinião do vice-líder petista é partilhada pelo ministro da Secretária de Relações Institucionais, Pepe Vargas (PT-RS), no que diz respeito ao debate sobre a pena capital. “Acho que isso enseja um grande debate no nosso país sobre quem defende pena de morte aqui no nosso país. Sobre o que que significa concretamente esse tipo de pena”, disse o Ministro durante café da manhã com jornalistas na última semana. Diplomata e professor, Samuel Pinheiro Guimarães rebate a possibilidade aventada pelo deputado tucano sobre as chances de apelo para fóruns internacionais como possibilidade de buscar pressionar o governo indonésio em defesa da vida dos brasileiros condenados. “É desconhecimento. É vontade de fazer oposição. Não há acordo internacional que proíba um país de adotar pena de morte”, diz ele. “Nem a ONU tem competência para isso”, afirma. “Não é nada contra o Brasil. Essa situação não tem nada a ver com o Brasil, não se trata de uma ofensa ao Brasil”, acrescenta ele. Guimarães, cujo currículo inclui posições como a de ministro da Secretaria de Assuntos Estratégicos no governo Lula, secretário-geral do Itamaraty e alto representante-geral do Mercosul, avalia que o esforço feito por Archer foi a altura do problema. “O governo tem feito esforço há vários anos para libertá-los. Acho que fez todo o esforço. Essa situação é disposta pela lei da Indonésia, que pune alguns crimes com a pena de morte, como aliás o fazem outros países, como os Estados Unidos e vários outros”, declara Guimarães. Sobre as perspectivas de Gularte, o embaixador acredita que sua remota chance poderia se apoiar no seu estado de saúde, mas sem se empolgar com a alternativa. “Aparentemente há uma possibilidade que de que ele pudesse se beneficiar do estado psíquico dele. Há um argumento de que ele teria esquizofrenia e isso poderia aliviar a pena, mas é difícil dizer”, diz ele. “É como um indivíduo que chega ao Brasil vindo de fora e comete aqui um assassinato. Ele não vai ser condenado?”, questiona o embaixador.


« 1 ... 3 4 5 (6) 7 8 9 ... 7739 »