Amor e Sexo - 10 coisas que não têm a ver com sexo e afetam sua vida sexual - Notícias
« 1 ... 3 4 5 (6) 7 8 9 ... 8009 »
Amor e Sexo : 10 coisas que não têm a ver com sexo e afetam sua vida sexual
Enviado por alexandre em 28/03/2015 11:16:27

Hábitos e acontecimentos corriqueiros que, aparentemente, não têm nada a ver com a libido do casal podem interferir significativamente na performance sexual. Aprenda a lidar com dez desses vilões.

ROTINA: quando é prazerosa, a rotina demonstra que a relação do casal está saudável. Mas a partir do momento em que um dos pares (ou ambos) já não tem interesse em saber como o outro está e não cuida do relacionamento, a vida sexual pode naufragar. "Após um tempo juntos, devido à estabilidade e às tarefas cotidianas, alguns casais começam a postergar a atividade sexual. Um dia porque estão cansados, no outro porque precisam cuidar dos filhos e, quando se dão conta, já não transam mais", diz o terapeuta sexual Diego Henrique Viviani, professor do Inpasex (Instituto Paulista de Sexualidade). "Embora muitas pessoas tenham preconceito com essa estratégia, marcar uma data para fazer sexo é uma ótima saída para driblar a rotina. É preciso criar situações para estar junto com o par e curtir o relacionamento, caso contrário, ele continuará em segundo plano", explica o especialista.

PREGUIÇA: vez ou outra, ceder à preguiça devido ao cansaço não é um problema. Mas é preciso tomar cuidado para que ela não vire desculpa para a falta de desejo e afete o relacionamento. "Se essa atitude se tornar frequente, o par poderá se sentir desvalorizado", afirma o terapeuta sexual Diego Henrique Viviani. Segundo ele, é compreensível que, em certas ocasiões, seja inviável driblar o cansaço e engatar um sexo prazeroso. Mas, em outras, vale a pena fazer um esforço para vivenciar esse momento. "Pode ser que o sexo não seja fenomenal, mas é possível aproveitar as carícias e curtir. Basta se deixar envolver", diz Viviani.

FALTA DE DINHEIRO: ficar sem um tostão para arcar com as despesas ou ter de se privar de algumas coisas de que gosta por estar com o dinheiro contado é estressante e derruba a autoestima. "A tristeza e o nervosismo, decorrentes da situação, evidentemente afetam a libido", explica o ginecologista e sexólogo Amaury Mendes Jr., professor do Ambulatório de Sexualidade da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro). Para evitar que a vida sexual vá por água abaixo e o parceiro comece a achar que o problema é com ele, o psicólogo Roberto Mendes Guimarães, especializado em Sexualidade Humana e professor da Unicentro (Universidade Estadual do Centro-Oeste), sugere manter um diálogo aberto. "A falta de comunicação é o que geralmente acarreta mais problemas entre o casal", diz. Além disso, quanto mais unidos, mais facilidade o casal terá para encontrar uma solução para o problema financeiro.

ANSIEDADE: seja por conta dos problemas do dia a dia ou devido à vontade de impressionar o parceiro na cama, a ansiedade pode afetar muito a vida sexual, provocando problemas como ejaculação rápida ou falta de ereção. "A atividade sexual exige relaxamento e calma. Diante de tensões, o organismo coloca o corpo em estado de alerta e o sangue vai para as extremidades. Mas o pênis precisa de boa circulação para ficar ereto", declara o terapeuta sexual Diego Henrique Viviani. No caso das mulheres, a consequência da ansiedade é a dificuldade de conseguir uma boa lubrificação. O conselho do psicólogo Roberto Mendes Guimarães é tentar deixar a preocupação de lado. "Para sentir e proporcionar prazer, deixe as coisas fluírem e aproveite o momento", afirma.

INSATISFAÇÃO PROFISSIONAL: é comum que pessoas descontentes com o trabalho tenham sua autoestima afetada. Alterações de humor também são comuns. E tudo isso diminui a libido e a disposição para o sexo. A melhor solução para fugir dessa cilada é atacar o gerador da insatisfação. "Avalie se o problema está em você ou no seu emprego. Depois, pense em alternativas que estejam ao seu alcance para modificar a situação", diz o psicólogo Roberto Mendes Guimarães. Se a insatisfação for decorrente de algum desentendimento no ambiente corporativo, procure resolver diretamente com o colega. Mas se o problema for com a empresa ou a profissão, em alguns casos, pense em uma mudança, mas com cautela.

ALIMENTAÇÃO: alguns sintomas decorrentes da má alimentação causam indisposição e não combinam com sexo. É o caso da azia, da má digestão, do estufamento e da formação de gases. Daí a importância de ingerir alimentos saudáveis e evitar consumir porções exageradas de comida, principalmente antes de ir para a cama. "Ingerir comida em excesso deprime o sistema nervoso central, responsável pelo bom funcionamento do organismo. A má alimentação colabora para o entupimento das artérias, como a do pênis, prejudicando a ereção", explica o ginecologista e sexólogo Amaury Mendes Jr. A ereção afetada por esse motivo não é comum, mas acontece.

SEDENTARISMO: se levar em consideração que o sexo também é uma atividade física, será fácil chegar à conclusão de que, quanto mais você se exercitar, mais disposição terá para transar. Sem contar que, conforme explica o ginecologista e sexólogo Amaury Mendes Jr., a prática de exercícios também libera substâncias como a serotonina, que aumentam a autoestima, a sensação de bem-estar e a excitação. "Existem, ainda, os benefícios estéticos, que contribuem para aumentar ainda mais a autoestima e a disposição sexual", afirma o especialista.

BEBIDAS ALCOÓLICAS: o álcool é uma droga depressora e, em excesso, diminui a percepção sensorial (afetando os cinco sentidos), que é imprescindível para o sexo. Segundo o ginecologista e sexólogo Amaury Mendes Jr., a substância também degrada mais rápido a testosterona, hormônio masculino diretamente relacionado à libido. "Em altas quantidades, a bebida pode prejudicar a resposta do organismo, fazendo com que o orgasmo demore mais tempo para acontecer. Também podem ocorrer problemas de ereção e falta de lubrificação", fala o terapeuta sexual Diego Henrique Viviani.

TRATAMENTO MÉDICO: antidepressivos e medicações para o tratamento de doenças crônicas, como hipertensão e úlcera, podem alterar a função hormonal, diminuindo a libido. Remédios para calvície e alguns anticoncepcionais também podem afetar o desejo sexual e baixar a taxa de testosterona. "Se isso ocorrer, não interrompa o tratamento. Procure o seu médico, que poderá avaliar a necessidade de alterar a dose ou mudar a medicação", declara o psicólogo Roberto Mendes Guimarães.

Fonte: Com informações do UOL

Publicado Por: Fábio Carvalho

Amor e Sexo : Pênis que não cresce muito com ereção é normal?
Enviado por alexandre em 28/03/2015 11:15:35

É normal que o tamanho do pênis não varie muito do estado flácido para o ereto? Segundo explica a sexóloga Carla Cecarelo, o pênis sempre aumenta com a ereção devido ao fluxo de sangue que o órgão recebe no momento da excitação. No entanto, a proporção com a qual o pênis aumenta varia de homem para homem.

“Em geral, o crescimento não é muito exorbitante e fica em torno de 3 a 4 cm”, diz. Entretanto, em alguns casos, o aumento pode ser menos expressivo – entre 2 e 3 cm – ou mais expressivo – de 5 a 6 cm.

“Isso depende da constituição do pênis, mas não diz nada sobre o desempenho sexual do homem. Tanto o pênis que cresce menos centímetros com a ereção quanto o que cresce mais são perfeitamente normais”, garante a especialista.

Dificuldade de ereção?

Ainda de acordo com Carla, a variação de tamanho entre o estado flácido e ereto não tem relação com dificuldades em ter ou manter a ereção. “O homem que tem o pênis maior precisa que mais sangue seja direcionado para o órgão para ter a ereção. No entanto, isso não significa que ele vá ter menos ereção, ou que não consiga ter duas seguidas”, diz a sexóloga.

Ela alerta que, em alguns casos, o homem ou a mulher pode pensar que o pênis não está completamente ereto porque está apontado para baixo. “O pênis maior é mais pesado, então ele não vai ficar apontado para cima como um menor. Mas não é falta de ereção, ele tem rigidez suficiente para penetrar”, afirma.

Fonte: Com informações do Bolsa de Mulher

Publicado Por: Lanna Pontes

Regionais : Concurso para juiz do TRF oferece 228 vagas e salário de R$ 24 mil
Enviado por alexandre em 28/03/2015 11:09:48

Foi publicado nesta semana, no Diário Oficial da União, o edital  de abertura de concurso público para juiz federal substituto do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, em Brasília. São oferecidas 228 vagas, com inscrições que começam no dia 31 de março e vão até 28 de abril. O salário é de R$ 23.997,19.

Para se inscrever, o candidato deve acessar o site da Cespe e pagar o valor de R$ 239. O processo seletivo é composto de uma prova objetiva seletiva, duas provas escritas e uma prova oral. O edital pode ser visualizado no Portal do TRF1, no banner “XVI Concurso Juiz Federal Substituto da 1ª Região”, localizado no canto inferior direito da página eletrônica.

A inscrição preliminar, as provas e os exames dos candidatos que se declararam com deficiência serão realizados nas cidades de Belém - PA, Belo Horizonte - MG, Boa Vista - RR, Brasília - DF, Cuiabá - MT, Goiânia - GO, Macapá - AP, Manaus - AM, Palmas - TO, Porto Velho - RO, Rio Branco - AC, Salvador - BA, São Luís - MA e Teresina - PI. As demais etapas serão realizadas na cidade de Brasília - DF.

ACESSE AQUI O EDITAL

Publicado Por: Fábio Carvalho

Regionais : Algemado, casal acusado de roubo faz sexo dentro de viatura da PM
Enviado por alexandre em 28/03/2015 11:07:23

Simone da Silva Freire, de 19 anos, e Laércio Lima Alves de Matos, de 24, informaram que não tinham qualquer relação prévia e negaram estar fazendo sexo na viatura

Foto: Bernardo Coutinho

Simone da Silva freire e Laercio Lima Alves de Matos foram presos por tentativa de roubo em Itapuã

Um casal de usuários de drogas foi detido acusado de assaltar duas jovens em Itapoã, Vila Velha, na noite desta quarta-feira (25).
 
Encaminhados para a Delegacia Regional do município, os policiais de plantão flagraram os dois em um momento íntimo na viatura.

De acordo com os policiais, algemados, Simone da Silva Freire, de 19 anos, e Laércio Lima Alves de Matos, de 24, mantinham relações sexuais no cofre do veículo.

Apesar do relato dos policiais que flagraram o casal, os dois negaram que tiveram uma relação sexual dentro da viatura. Simone e Laércio apenas confessaram o assalto, e admitiram que são usuários de crack.

O assalto ocorreu na avenida São Paulo, por volta das 18 horas. De acordo com uma das jovens, uma podóloga, 23 anos, ela e a amiga, uma estudante, 22, seguiam a pé pela via quando o casal chegou por trás de bicicleta, parou ao lado delas e anunciou o assalto.

Simulando estar armado, Laércio, que estava conduzindo a bicicleta, exigiu que a estudante entregasse a bolsa que carregava. Já Simone partiu para cima da podóloga, exigindo algum pertence. Ao ver o cordão de ouro que ela usava, puxou a joia.

“A gente estava andando tranquilamente. Quando vi, eles já estavam em cima. Eles estavam agressivos, alterados, vieram para machucar. Como eu disse que não tinha nada, ela puxou meu cordão. Já minha amiga ficou sem reação, e entregou a bolsa para ele”, lembrou.

O casal fugiu em seguida, mas, na fuga, acabou tendo a bicicleta atingida por um carro que passava pela avenida. Os dois caíram no chão e, enquanto Simone era imobilizada por pessoas que estavam no local, Laércio fugiu a pé. Mas, momentos depois, acabou sendo alcançado.

“Quando eles fugiram, minha amiga viu que não estavam armados e começou a gritar ‘pega ladrão’. Um motorista que estava parado de carro na faixa de pedestre ouviu e partiu para cima da bicicleta. Depois os dois foram presos e conseguimos recuperar nossas coisas”, acrescentou.

Simone e Laércio foram levados pela PM para a 2ª Delegacia Regional de Vila Velha e autuados por roubo. Em seguida, foram encaminhados para o presídio.

Fonte: Gazeta Online

Regionais : Mulher desacata policiais: "Eu sou funcionária federal!". Veja o vídeo
Enviado por alexandre em 28/03/2015 10:58:58

Mulher desacata policiais: "Eu sou funcionária federal!". Veja o vídeo

Visivelmente alterada, mulher desacata policiais após provocar um acidente em estabelecimento na Taquara, na Zona Oeste
Uma mulher foi presa após desacatar policiais militares dentro do mercadão da Taquara, na Zona Oeste, na última sexta-feira. Visivelmente alterada, ela enfrenta os policiais e diz ser "funcionária federal" e que nunca receberia voz de prisão.

De acordo com policiais do 18º BPM (Jacarepaguá), uma viatura foi solicitada ao local após a mulher bater com o seu carro no veículo de uma outra pessoa e provocar uma enorme confusão

Com a chegada dos PMs, ela se recusou a sair do carro e entregar a documentação. Logo depois, no entanto, saiu do veículo e começou a desafiar os policiais. 

Na conversa, ela chega a dizer que o policial "está louco, bêbado e comprado", ao mesmo tempo que tentava retirar os documentos da mão do PM.

Após o policial pedir para ela não encostar nele, a mulher, que é professora da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e se identifica como Rejane, retruca: "Tire a mão de mim, você. Você que está abusando. Eu sou uma funcionária federal". 

Uma senhora, que parece acompanhá-la, sugere que as duas voltem de ônibus, mas ela insiste em sair do local de carro mesmo sem condições. 

"Sou federal, tenho 46 anos, muito mais antiga que você. Voz de prisão você não vai me dar nunca, meu bem", desafia. Logo depois, ela agarra um dos policiais que realizam a ocorrência e acaba sendo algemada.

A mulher foi levada para a 32ª DP (Taquara), onde o caso foi registrado. Ela foi autuada e presa em flagrante por desacato, desobediência e por dirigir embriagada. Após o pagamento de fiança, ela foi liberada e deixou o local com o seu pai.

Rejane realizou exame de alcoolemia no Instituto Médico Legal (IML), onde foi constatado o uso de bebida alcoólica.

ASSISTA O VÍDEO
http://www.sobral24horas.com/2015/03/mulher-desacata-policiais-eu-sou.html

« 1 ... 3 4 5 (6) 7 8 9 ... 8009 »