Justiça - MUNDO CÃO - Notícias
(1) 2 3 4 ... 112 »
Justiça : MUNDO CÃO
Enviado por alexandre em 11/08/2014 01:07:41


Vereador troca-troca é a evidência cada vez mais forte nesta época de eleição

Coluna Política por Alexandre Araujo

O povo é besta?

É sempre assim, durante a campanha eleitoral pessoas que "tem um rei na barriga", que são consumidas pelo orgulho e a prepotência, saem as ruas com a cara de amélia falando com as pessoas e visitando todos os lugares. Um dito cujo conhecido como espoca urna da região central do Estado tem todos estes predicativos!

 

Os periquitos estão chegando

 

Amigos leitores eleitores, não vote em candidatos periquitos, aqueles que só aparecem em época de eleição, compram lideranças pagando a peso de ouro, para que os mesmo ludibriem os eleitores vendendo ilusões. Passada a eleição, o candidato some, o cabo eleitoral de luxo fica com o dinheiro, e você eleitor, vai ficar só com os problemas.

 

Eles estão chegando


Jesus Cristo, Nossa Senhora, Santo Antônio, São Francisco? Que nada! Mas, afinal, quem são eles? Frei Damião, Padre Cícero, Antônio Conselheiro, Lampião? Também não! Alguns famosos idolatrados pelos alienados? Sim, eles mesmos, os famosos artistas políticos versados na arte da politicagem. Aqueles que sabem muito bem se apresentar no palco iluminado da mentira, da demagogia, do nepotismo, do fisiologismo. Sua lábia convincente e estrategista é a arma poderosa para ludibriar eleitores ingênuos, imaturos, alienados e dependentes. Seu poder de convencimento é tão forte, tão poderoso, que é capaz de derrubar avião.

 

Já tem assessor

 

Tem um candidato a deputado federal que vem fazendo campanha digna para governador o dito cujo já contratou um “staff”, ou seja, uma equipe de apoio com direito a segurança e até assessor de imprensa (a bem da verdade não é jornalista profissional). Imagina quando este dito cujo tiver (se for a vontade do eleitor) no paraíso o que vai aprontar com suas traquinagens todo cuidado é pouco.

 

Passeio de ambulância

 

Uma titular da secretaria municipal de Saúde de um pequeno município da região central do Estado parece que na sabe qual o verdadeiro propósito de uma ambulância. Ocorre que a prepotente secretaria ficou três dias em Porto Velho passeando com a ambulância enquanto os munícipes ficaram a mercê da própria e como justificativa a cara de pau alegou que estava aguardando um paciente que foi fazer tratamento de saúde, mas isso é o reflexo de colocar pessoas sem a mínima competência e que faz o jogo político do prefeito, do ex e do moribundo do deputado e quem paga é povo.

 

A praga do assistencialismo

 

Os partidos sérios (sic) e políticos idem, têm uma grande missão a partir de agora: trabalhar a criação de um poderoso antivírus que possa destruir a praga do assistencialismo barato e facilitar para os eleitores a identificação dos fichas sujas. Certas práticas malandras de enganação do eleitor mais simples e de desconstrução de biografias respeitáveis, é que facilitam a perpetuação no poder, de políticos indignos.

 

Caloteiros

 

A fama de caloteiro parece mesmo ser uma marca registrada do brasileiro, recente pesquisa confirmou isso. Pesquisa realizada com o objetivo de saber como anda a economia do País, mostrou que 60% da população economicamente ativa, está endividada, e que, um 1/3 destes devedores, se declaram "picaretas". Disseram que não vão mesmo pagar o que devem, para não diminuírem o atual padrão de vida que levam. 

 

 

Até defunto lembrado

 

 

A busca pelo voto parece não ter mesmo limites. Tem candidato invocando até o nome de quem já morreu na tentativa de ludibriar o eleitor. Isso sem falar em alguns que diante do eleitor passa a imagem de bom esposo, ótimo pai e conduta ilibada, mas só quem conhece as peças sabem que não passam de “capetinhas”.

 

 

Vereador troca – troca

 

 

A campanha ainda nem começou direito, mas segundo informações já tem vereador que já trocou de candidato umas três vezes. Amanhece o dia tomando café com um, almoça com outro, e na janta, já está com outro. Nas eleições de 2010, um ex vereador trocou de candidato umas cinco vezes durante a campanha. O que será que leva um vereador trocar tanto de candidato?

 

 

 

Prefeitura não agüenta

 

 

Tem Prefeitura que se o prefeito meter a besta, e for querer bancar até "duas" candidaturas, vai quebrar o município! É recomendável que os moradores fiquem de olho, depois quem vai pagar a conta são eles mesmo, os moradores.

 

 

 

Justiça : MP ITINERANTE
Enviado por alexandre em 01/08/2014 15:01:04


Promotoria de Justiça de Ouro Preto promove projeto MP Itinerante
O Ministério Público do Estado de Rondônia, por meio da Promotoria de Justiça de Ouro Preto do Oeste, realizará uma mobilização para prestação de serviços e orientações à população daquela cidade, através do projeto MP Itinerante. A atividade está prevista para ocorrer no período de 05 a 07 de agosto, no Parque de Exposições AgriShow. O Projeto tem como objetivo central divulgar as ações e atribuições do Ministério Público, bem como as formas de acesso à Instituição.

A mobilização envolverá Promotores de Justiça e servidores da Promotoria de Justiça de Ouro Preto, que farão atendimento ao público e prestarão esclarecimentos sobre as atribuições da Instituição. Na ocasião, serão distribuídas cartilhas e manuais desenvolvidos pelo MPRO e parceiros sobre temas de interesse da sociedade.

Entre os serviços a serem ofertados estão procedimentos de estética a serem realizados por equipes do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), no próximo dia 07 (quinta-feira). No dia 05 (terça-feira), o Conselho de Segurança (Conseg) fará a divulgação do projeto Polícia Comunitária.

Durante os dias 05 e 06 (terça e quarta-feira), Técnicos de Enfermagem da Faculdade Uniouro farão aferição de pressão arterial. No período, representantes do Lar do Idoso e da Casa Família Rosetta também farão uma exposição do trabalho que as instituições vêm prestando no Município.

Lançado em julho deste ano, o projeto MP Itinerante tem o objetivo de facilitar o diálogo do cidadão com o MP, levando informações sobre os serviços prestados e a forma de atuação para toda a sociedade.
ASCOM

Justiça : REALIDADE
Enviado por alexandre em 30/07/2014 23:11:03


Pesquisa mostra insatisfação dos PM's com o trabalho

Pesquisa da FGV, com policiais de todo o Brasil, concluiu que a categoria está insatisfeita e quer mudanças nas corporações.
Clique na imagem e veja o vídeo

Uma pesquisa da Fundação Getúlio Vargas, com policiais de todo o Brasil, concluiu que a categoria está insatisfeita e quer mudanças nas corporações.

A pesquisa sobre segurança pública ouviu 21 mil policiais rodoviários, militares, federais, civis, peritos e bombeiros em todo o país. Quase 40% tem nível superior completo e a maioria têm muitas reclamações: o número insuficiente de policiais, a falta de verba para a compra de armas e equipamentos, a corrupção e a rivalidade entre as diferentes esferas da polícia e os baixos salários são as principais dificuldades apontadas.

Ao todo, 31% dos entrevistados recebem até R$ 3 mil por mês. A relação com o Ministério Público e com o poder judiciário também aparece na pesquisa. Para quase 15% dos entrevistados, a atuação do MP torna mais difícil o trabalho policial. E se a pergunta for com relação à Justiça, este número é ainda maior.

Mais de 40% dos ouvidos acreditam que o policial que mata um criminoso deveria ser premiado e inocentado pela Justiça.

“É um equívoco por parte destes profissionais. O policial, ele recebe um mandato das pessoas. Na verdade o mandato das pessoas, aquilo que realemente para o que ele foi formado, e este mandato lhe dá o direito a usar a força de acordo com a lei. Qualquer coisa que extrapole isso significa crime”, aponta Paulo Storani, especialista em segurança.

No caso da morte de suspeitos mais de 80% acham que os envolvidos devem ser investigados e julgados. Apesar das dificuldades, metade dos entrevistados planeja se aposentar na corporação.

Mas a insatisfação é alta. E 38% disseram que não escolheriam essa profissão novamente. A pesquisa também revelou que a maior parte dos entrevistados já foi discriminada por ser policial ou profissional da área de segurança. Para os especialistas, é um sinal da falta de confiança da população no trabalho da polícia.

“Quando você tem uma polícia desmotivada, tem uma polícia que corre riscos desnecessários, a qualidade do trabalho acaba sendo prejudicada. Faz com que a população não se sinta confiante em relação ao trabalho do Estado. E sem confiança, o que acontece? A gente aumenta a sensação de medo e insegurança”, diz Renato Sérgio de Lima, da Fundação Getúlio Vargas.

Quase todos os policiais querem mudanças e concordam que é preciso modernizar os regimentos e códigos disciplinares das corporações.

“A mudança se faz necessária, é muito mais ampla do que apenas você mexer com salário, ou seja, pensar só mais efetivo, mais pessoas, mais armas e mais viaturas. A questão é bem mais complexa do que isso”, comenta Renato.

Em nota, o Ministério da Justiça declarou que investe em capacitação e aparelhamento na área de segurança pública. E afirmou que a questão salarial é da competência dos governos estaduais.

Fonte: G1

Justiça : CRIME AMBIENTAL
Enviado por alexandre em 19/07/2014 12:13:57


Sem fiscalização aumenta as queimadas urbanas em Ouro Preto do Oeste
Com o fim das chuvas e a chegada do período da seca, aumenta a prática ilegal das queimadas urbanas. Esse é um hábito comum em toda a região, mas que pela sua ilegalidade poderá resultar em multa para quem praticar esse ato criminoso.

É proibida a queima de resíduos ao ar livre, segundo diz o Código Ambiental: Artigos: 109, 155, 172, 181, 190, 278, 279, 280, 319 e 322. Ficam proibidos as atividades de incineração ou queima a céu aberto de lixo e resíduos; Queima de pastagens e de vegetação para limpeza de terreno.

Os meses de Julho, agosto e setembro são os que apresentam maiores índices de focos de incêndio. Além dos prejuízos causados pelo incomodo à vizinhança (mau cheiro da fumaça, que ainda pode piorar se for borracha, plástico, isopor, couro, combustíveis, latas de tintas), que trazem consigo substâncias tóxicas, existe ainda o risco de acidentes, como por exemplo, o fogo alcançar e danificar propriedades, plantações, inclusive acidentes com morte.
No entanto a falta de fiscalização dos órgãos competentes faz com que as queimadas urbanas em Ouro Preto se tornem uma prática corriqueira. Um dos bairros que mais sofre com ação é o Colinas Park que é cercado por uma reserva natural e como é falha a fiscalização é comum os próprios donos dos lotes urbanos colocarem fogo na vegetação como forma de limpar o local. Nos demais bairros do município é comum as queimadas em plena luz do dia.




Alexandre Araujo

Justiça : AGORA QUERO VER
Enviado por alexandre em 14/07/2014 13:44:45


MP pede que verbas para "rega bofe" dos políticos não sejam liberadas
O Procurador-Geral de Justiça, Héverton Alves de Aguiar, entregou nas mãos do Procurador-Geral do Estado, Juracir Jorge, na manhã desta segunda-feira, dia 14 de julho, a notificação recomendatória 03/2014, para que o Estado se abstenha de destinar verbas públicas, ainda que oriundas de emenda parlamentar, para patrocinar as despesas com realização de festas carnavalescas, eventos culturais ou religiosos.
A entrega do documento ocorreu na sede da Procuradoria-Geral do Estado, no Centro Político Administrativo (CPA), na presença do Secretário de Estado de Finanças, Gilvan Ramos, e do Procurador-Geral Adjunto, Leri Antônio de Souza Silva. Héverton Alves de Aguiar pediu para que a Notificação Recomendação fosse entregue em mãos pelo Procurador-Geral do Estado ao governador Confúcio Moura e dada ampla divulgação a todos os Secretários de Estado e diretores de órgãos governamentais.

O Ministério Público recomenda que o Governo do Estado e suas secretarias se abstenham de formalizar convênio e transferência de valores pertencentes ao erário, ainda que oriundos de emenda parlamentar, para qualquer destinatário com finalidade de patrocinar despesas com a realização de festividades carnavalescas, eventos culturais, religiosos, confraternizações, festas, enfeites, presentes e outras situações similares, até o final do exercício financeiro ou enquanto perdure a situação de crise econômica e financeira, instaurada no Estado de Rondônia em decorrência da enchente ocorrida no 1º semestre de 2014.

O Estado também não deve realizar transferência de recursos públicos para Associações, Clubes, Sindicatos e para outras entidades de classe congêneres, nem admitir patrocínio de fornecedores, prestadores de serviço ou empreiteiras para realização de festividades e confraternização.

Entre as considerações feitas pelo Ministério Público para expedir a recomendação está o teor do Artigo 52 da Lei Federal nº 1.919/13, que diz ser obrigatória a execução orçamentária e financeira de forma equitativa da programação incluída por emendas individuais em lei orçamentária, obedecendo-se aos critérios para execução equitativa da programação definidos na lei complementar prevista no parágrafo 9º, do artigo 165, da Constituição Federal. E, ainda, a fixação do percentual de no mínimo 50% das emendas individuais para ações e serviços públicos de saúde (artigo 52, parágrafo 1º).


Ascom MPRO 

(1) 2 3 4 ... 112 »