Regionais - Ji-Paraná: pane em avião da Azul faz com que voo seja cancelado e revolta passageiros - Notícias
(1) 2 3 4 ... 6684 »
Regionais : Ji-Paraná: pane em avião da Azul faz com que voo seja cancelado e revolta passageiros
Enviado por alexandre em 21/09/2017 18:58:59


Indignação e revolta. Essa foi a reação dos cerca de 60 passageiros que perderam o voo 4391, da empresa aérea Azul, que estava programado para partir do aeroporto José Coleto, de Ji-Paraná até Cuiabá, no início da tarde desta quarta-feira (20).

Os passageiros aguardaram a chegada do avião no saguão, que mais parecia um forno de tão quente, onde era utilizado um ventilador que tentava, em vão, auxiliar os ares-condicionados que não davam conta de aliviar o calor naquele ambiente.

Já ciosos da possibilidade de a aeronave não pousar devido à pouca visibilidade causada pelas queimadas, souberam da notícia de que, no dia anterior, não foi possível a aterrisagem na pista daquele aeroporto, sendo preciso os passageiros se deslocarem até Porto Velho para voar até seus destinos.

Ao obterem a informação de que o avião havia aterrissado, os passageiros ficaram felizes. Felicidade essa que durou pouco, até que todos embarcassem na aeronave de onde, minutos depois, tiveram que sair sob a alegação de que o ar-condicionado não estaria funcionando.

No saguão de embarque, os passageiros receberam a informação de que era para aguardarem por cerca de uma hora, prazo em que iriam tentar solucionar o problema. Após esse horário, tiveram a triste notícia de que o voo estava cancelado e que quem tivesse interesse, teria que ir até Porto Velho de ônibus para o aeroporto Governador Jorge Teixeira de Oliveira.

Mesmo uma funcionária da Azul informando que o transporte até a capital, a alimentação e estadia, caso precisasse, a empresa custearia, não foi o suficiente para acalmar os ânimos de grande parte dos passageiros. Indignados e revoltados, reclamaram que não iriam chegar a tempo em seus compromissos agendados para a noite daquele mesmo dia ou até mesmo na manhã do dia seguinte. Além do transtorno de terem que viajar até Porto Velho e por terem pago um valor maior para embarcarem no aeroporto de Ji-Paraná. Alguns dos passageiros informaram que irão processar a empresa.

Em nota, a Azul informou que o voo 4391, que partiria de Ji-Paraná para Cuiabá na tarde daquele dia, foi cancelado sob alegação de que a aeronave que faria o trajeto estaria se submetendo à manutenção não programada. A empresa esclareceu também que prestou toda a assistência necessária e que estaria avaliando a reacomodação de seus clientes.

NOTA À IMPRENSA
São Paulo, 20 de setembro de 2017 – A Azul informa que o voo 4391, que partiria de Ji-Paraná para Cuiabá na tarde desta quarta-feira (20), foi cancelado devido à manutenção não programada na aeronave que faria o trajeto. A companhia esclarece que está prestando toda a assistência necessária de acordo com a Resolução 141 da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e que está avaliando a reacomodação de seus clientes. A Azul lamenta eventuais transtornos ocorridos a seus clientes e ressalta que ações como essa são necessárias para conferir a segurança de suas operações.

gazeta central

Regionais : Maternidade armazena bebês mortos em freezer
Enviado por alexandre em 21/09/2017 18:49:17


Um Portal de Manaus, recebeu uma denúncia de que bebês que morrem na hora do parto, são armazenados em geladeiras e freezers da maternidade Balbina Mestrinho, bairro da Praça 14 de Janeiro, zona Sul de Manaus.

Um artista plástico de 61 anos, teria entrado em contato com o Portal, após descobrir que o bebê de sua sobrinha, que acabara de falecer durante o parto, tinha sido guardado em uma gaveta, num freezer de cozinha em uma pequena sala nos fundos da Maternidade.

Assim como existe no Instituto Médico Legal (IML), todas as unidades hospitalares do Estado deveriam ter câmaras mortuárias. Elas são adequadas para a armazenagem dos corpos de pessoas ou mesmo bebês que morrem dentro de hospitais.

De acordo com o denunciante, essa situação permanece até a liberação do corpo, no caso da sobrinha, foram 2 dias. Os familiares não souberam explicar o motivo pelo qual os bebês demoram para serem liberados.

De acordo com o diretor da Balbina Mestrinho, o freezer citado na denúncia, é usado especificamente para armazenar os fetos e que ficam durante um mês para ser disponibilizado para os familiares.

O corpo do bebê ficou armazenado para que os tramites de retirada de atestado de óbito e que isso foi apenas uma necessidade específica.



Reproduzido por MassapeCeara.Com

Regionais : OPERAÇÃO PORTAL: Exército faz varredura em presídio de RO
Enviado por alexandre em 21/09/2017 18:27:55


Militares da 17ª Brigada de Infantaria de Selva fizeram uma varredura no Centro de Ressocialização Cone Sul, em Vilhena, nesta quarta-feira (20). Foram apreendidos celulares, drogas e material perfurante. A ação, que faz parte da Operação Portal, foi desencadeada para identificar material ilícito nos presídios. O trabalho foi executado em conjunto com outros órgãos de segurança pública.

O Exército utilizou na operação 44 viaturas, 9 detectores de minas, 2 detectores de equipamentos eletrônicos, 4 cães farejadores e outros. Além disso, a Operação contou com a participação direta de 221 militares das Forças Armadas e 98 integrantes dos Órgãos de Segurança Pública e Agências Estaduais.

Durante a ação, foram apreendidos sete aparelhos celulares, seis carregadores, cinco chips, 23 pacotes de substâncias suspeitas (entorpecentes), um isqueiro, 115 instrumentos cortantes e 229 instrumentos perfurantes que poderiam ser utilizados como arma, dois pêndulos para drogas, 18 pacotes de fumo, 11 cachimbos improvisados para drogas, 13 barras de ferro, além de outros objetos proibidos.

De acordo com a 17ª Brigada, a operação acontece em atendimento à solicitação do governo do Estado. Ações semelhantes foram realizadas recentemente nos presídios de Porto Velho e de Ariquemes.








RONDONIAOVIVO

Regionais : Mulher termina namoro, ex não aceita e dá facada no pescoço
Enviado por alexandre em 21/09/2017 17:49:05

Uma mulher de 32 anos foi agredida com facadas no pescoço na tarde desta segunda-feira (18) na Rua Mosela, em Petrópolis, Região Serrana do Rio.

De acordo com a Polícia Militar (PM), o suspeito de ter agredido a vítima não aceitava o fim do relacionamento.

Segundo a polícia, o homem foi detido e levado para a 105ª Delegacia de Polícia, no Retiro, o Corpo de Bombeiros informou que foi acionado para realizar o socorro às 17h20 e levou a vítima para o Hospital Santa Teresa (HST).

A Polícia Civil está investigando o caso.

Assista o vídeo
http://www.folhamax.com.br/mundo/mulher-termina-namoro-ex-nao-aceita-e-da-facada-no-pescoco/139430

Regionais : Cachê de cantor com inglês 'bizarro' pula para R$ 15 mil
Enviado por alexandre em 21/09/2017 17:45:36


A publicação do baterista do Pink Floyd, Nick Mason, com um vídeo de José da Cruz Silva, o Gleyfy Brauly transformou a vida do piauiense. A agenda de shows teve dobrado o número de apresentações e o cachê do cantor cresceu 150 vezes. O impulso também trouxe mais viagens para o artista, que já tem shows previstos até o fim deste ano.

Em conversa com o G1, Brauly explicou que o número de shows tem crescido constantemente. “Tá sempre aumentando. Antes eram 10 por mês e agora já está em uma base de 20”, disse. Inclusive já está difícil agendar datas para apresentações do cantor até o fim de ano. Gleyfy Brauly é de Coivaras, cidade 68 km ao Norte de Teresina e ficou conhecido por cantar em “inglês” o seu repertório.

O reconhecimento mudou também o valor dos shows de Brauly. Agora com cachês mais valorizados o cantor reconhece que a situação está melhor, depois de um ano trabalhando como cantor. “Antes era R$ 100, quando os shows eram em Altos e eu tocava com violão. Depois que estourou mesmo foi para uma quantia boa, como R$ 5 mil, R$ 10 mil ou até R$ 15 mil”, afirmou.

As canções em um estilo diferente chamaram a atenção de Nick Mason que postou no Facebook um vídeo em que Gleyfy Brauly executa um dos clássicos da banda: "Another Brick In The Wall". Na publicação o baterista diz que “Quando o som é tão bom, você não precisa saber todas as palavras”. Na época, Gleyfy disse que nunca fez curso de inglês e que muito do repertório é composto por músicas internacionais.

Brauly avisou que o repertório continua voltado para músicas internacionais. “É mais música internacional, em inglês e italiano. O espanhol eu ainda vou pegar quando começar a tocar Despacito”, conta Gleyfy Brauly que já está com viagens programadas para divulgar o seu trabalho.

folhamax

(1) 2 3 4 ... 6684 »