Regionais - 1º Concurso de Qualidade de Amêndoa de Cacau de Rondônia escolhe os três primeiros lugares - Notícias
(1) 2 3 4 ... 6360 »
Regionais : 1º Concurso de Qualidade de Amêndoa de Cacau de Rondônia escolhe os três primeiros lugares
Enviado por alexandre em 24/05/2017 00:02:29


Com a presença do vice-governador do Estado Daniel Pereira, secretário Estadual de Agricultura Evandro Padovani, superintendente da Ceplac em Rondônia Cacildo Viana, secretária Executiva Regional de Governo polo IV Maria Araujo de Oliveira e técnicos, foi classificado as três primeiras colocações do 1º Concurso de Qualidade de Amêndoa de Cacau de Rondônia. A escolha ocorreu na sede da Estação Experimental da Ceplac em Ouro Preto do Oeste e foram analisadas 12 amostras de cacau de 1KG cada uma selecionadas nos municípios de: Buritis, Campo Novo de Rondônia, Ouro Preto do Oeste, Colorado do Oeste, Nova União, Ariquemes e Cacaulândia.

As amostras foram classificadas por técnicos especializados da Ceplac, conforme o regulamento disponibilizado os escritórios locais do órgão federal. O objetivo do evento é despertar no conjunto dos agricultores o interesse na busca por melhores qualidades nas amêndoas do cacau, uma vez que o mercado exige sempre a qualidade, e que hoje já se tem pessoas interessadas na aquisição de produtos melhores, objetivando a produção de chocolate gourmet.
Após a classificação das amostras selecionadas os técnicos avaliaram os 3 primeiros colocados quanto a qualidade do cacau de Rondônia, sendo;

Primeiro lugar: André Luiz Vicente, Chácara Sagrada Família, Projeto de Assentamento Palmares, gleba 05, lote 14, Município de Nova União. Cacau fino Tipo 01 (superior com excelência).

Segundo lugar: Rafael Gomes Lima, Projeto de Assentamento Lagoa Azul, LH C-18, Campo Novo de Rondônia. Cacau fino superior Tipo 03.

Terceiro lugar, Claudenor Gomes de Brito, Setor chacareiro, Estância Turística Ouro Preto do Oeste. Cacau fino superior 03.

O critério de desempate entre o segundo e terceiro lugar foi o índice de amêndoas marrons (fermentadas). A premiação será feita no recinto da 6ª Rondônia Rural Show que será realizada no período de 24 à 27 de maio sendo que abertura será nesta quarta-feira às 9 horas da manhã.
O vice-governador do estado Daniel Pereira enfatizou que o governo do Estado por meio da Secretaria Estadual de Agricultura - Seagri em parceria com a Ceplac lançaram plano de revitalização da cacaucultura e que o referido concurso só vem reforçar a tese que Rondônia produz o melhor cacau do Brasil.















Texto: Alexandre Araujo

Fotos: Alexandre Araujo

Secom – Governo de Rondônia

Regionais : Prefeitura de Ouro Preto do OesteConstrói de Bueiro
Enviado por alexandre em 23/05/2017 19:43:53


Prefeitura de Ouro Preto do OesteConstrói de Bueiro

A prefeitura Municipal Estância Turística de Ouro Preto do Oeste através da Secretária Municipal de Infra-Estrutura, Agricultura, Meio Ambiente e Turismo (SEMINFRA) realizou o trabalho de construção de bueiros.

O trabalho de construção do bueiro ocorreu neste último dia (22) na linha 20 da 81 do lado esquerdo, o trabalho foi realizado pela equipe de ponte.
A bueiro construído dará mais segurança e melhora a trafegabilidade da população daquela região dando mais agilidade. O prefeito Vagno Panisoly que acompanhou de perto os trabalhos parabenizou o trabalho realizado pela equipe de trabalho realizado pela Seminfra, estebueiro representa a importância que damos ao homem do campo, estamos trabalhando para que tenham estradas de qualidade estamos trabalhando para que dentre poucos dias possamos entra no patrolamento na zona rural destaca Panisoly.


ASCOM

Regionais : Ércio Quaresma Um dos maiores criminalistas do Brasil, ministrará palestra em Ji-Paraná nesta quarta-feira (24)
Enviado por alexandre em 23/05/2017 19:39:37


*Por Relvanir Campos

Na próxima quarta-feira, dia 24, o advogado criminalista Ércio Quaresma estará na cidade de Ji-Paraná, oportunidade que participará de um ciclo de palestra, que está sendo realizada pelo Curso de Direito da Universidade Luterano do Brasil (Ulbra de Ji-Paraná). Quaresma é conhecido nacionalmente por ter atuado como patrono em diversos casos famosos e polêmicos, entre eles, o assassinato da missionária norte-americana Dorothy Stang, o massacre dos sem-terra em Eldorado dos Carajás e, mais recentemente, foi advogado do ex-goleiro do Flamengo Bruno, no caso “Eliza Samúdio”.

O evento é direcionado para acadêmicos e operadores do Direito. Em sua palestra Quaresma, irá abordar o papel do advogado no tribunal do júri e depois participará de rodas de perguntas junto público presente. Para o professor de Direito Penal da Ulbra, mestre Thiago Freire, será um momento ímpar para a comunidade acadêmica de conhecer um dos mais importantes profissionais do direito penal brasileiro.

Já a professora e coordenadora do Curso de Direito, mestre Cláudia Marina Barcasse Moretto Alves, vê o ciclo de palestras com uma ótima oportunidade para que os acadêmicos compartilhem experiências e ampliem seus conhecimentos. O evento ocorrerá no auditório “A” do Centro Universitário, a partir das 19 horas.

Ércio Quaresma durante o julgamento do goleiro Bruno
Informações sobre vagas e inscrições poderão ser obtidas na coordenação do Curso de Direito ou pelo telefone (069) 3416-3150. O valor da inscrição é R$ 80,00 para acadêmicos, R$ 90,00 para egressos e R$ 100 para profissionais da área.

QUEM É ÉRCIO QUARESMA

O Dr. Ércio Quaresma foi professor de Direito na UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais). Durante mais de 20 anos de carreira, cometeu deslizes não muito comuns, em se tratando de pessoas do seu nível e de sua formação; Por outro lado foi realizou defesas espantosas, dignas de meste. Se especializou na defesa de acusados de crimes hediondos por assassinato em 1º Grau obtendo bons resultados quase sempre. Isto porque em alguns casos o criminoso era indefensável, digno de toda culpabilidade e nada mais lhe restaria a não ser a pena máxima.

Mesmo assim sua experiência na defesa de criminosos praticamente condenados foi extensa, mas certamente o Caso Bruno foi o que lhe rendeu maiores oportunidades e publicidade. Muita publicidade.

Elisa Samúdio foi bárbaramente assassinada e seu corpo jamais encontrado.


Ao mesmo tempo em que seu rosto era divulgado em todas as telinhas do país e no exterior, já que o Caso Bruno foi um crime que causou comoção nacional, pelo elevado grau de crueldade que a jovem atriz pornô foi eliminada, o Dr Ércio Quaresma sentia um pesado fardo sobre seus ombros. Uma pressão de mídia maior que da família da moça ou das exigências do processo... Os tribunais viviam sendo abarrotados de curiosos e partidários de Elisa. Um caso difícil com rodízio de juízes, assistentes, advogados, promotores, delegados, testemunhas, além de muitas remarcações das audiências.

Constantemente sendo cercado por jornalistas que lhe pediam explicações o fez pensar que a auto-exposição seria lucrativa e começou a se deixar levar pelo doce chamado da propaganda massiva. Em determinado momento decidiu se tornar "blogueiro"? Certa vez estive em seu blog para acompanhar os acontecimentos e o caso Bruno e Elisa ainda estava muito, muito complicado. No momento mais tenso, o Dr. Ércio Quaresma foi pego "Twittando" e "blogando". Um fã lhe perguntou:

"Dr Ércio, o que o senhor está fazendo aqui, que não está defendendo o Bruno?"

Regionais : Um adulto e um adolescente são suspeitos de embriagar aluna de 13 anos e praticar sexo com ela
Enviado por alexandre em 23/05/2017 17:27:54


Um adulto e um adolescente, de 21 anos e de 15, foram conduzidos, no início da noite desta segunda-feira (22), à delegacia da Estância Turística de Ouro Preto do Oeste por suspeita de estupro de vulnerável. Na cama do quarto da residência do maior de idade, os policiais se depararam com uma menor de apenas 13 anos em visível estado de embriaguez. Próximo a ela havia um preservativo masculino usado, além de vários vasilhames de cerveja e vodka espalhados pela casa. O fato ocorreu na tarde do mesmo dia, no bairro Jardim Aeroporto.

A polícia relatou que chegou até o local após uma denúncia anônima informando que, por volta das 13h30, teria entrado naquela residência uma adolescente vestida com uniforme escolar e que mais tarde saído e vomitado. Uma guarnição foi até o endereço indicado e, ao chegar, foi atendida por um homem de 21 anos apenas trajando cueca, identificando-se como proprietário da residência. Ele informou que dentro da casa havia apenas mais um primo e uma prima, ambos maiores de idade.

Ao adentrarem a residência, os militares avistaram inúmeras latas de cervejas na sala, e um preservativo no chão, na cozinha também havia mais vasilhames de cerveja e quatro garrafas de vodca, além de um preservativo utilizado. Ao entrarem no quarto, depararam-se com a menor deitada na cama em visível estado de embriaguez alcoólico, três preservativo, sendo um usado.

Ao ser acordada, a polícia informou que a adolescente ficou transtornada e começou a gritar. De imediato, foi acionado o Conselho Tutelar. A situação da menor era tão caótica, que não conseguia identificar a militar como sendo policial, mesmo estando ela fardada, vindo a entrar em pânico e não conseguia sequer ficar de pé e apenas conseguiu responder algumas poucas perguntas.

Versão da menor

À polícia, ela disse que não se lembrava do próprio nome e nem o endereço de onde residia e muito menos de ter vomitado nem onde estava naquele momento. Também não se recordava de ter dormido naquela casa. Disse que não havia praticado sexo com nenhum dos dois suspeitos, não ingeriu bebida alcoólica e detalhou que teria ido até aquela residência sozinha e a pé.

Argumentou ainda que saiu de sua residência vestida com o uniforme escolar por cima de outra muda de roupas, sendo um short e uma blusa e que a caminho da escola retirou o uniforme. A adolescente ficou sob cuidados de um conselheiro tutelar que, juntamente com o motorista, presenciou todo o ocorrido.

Na delegacia

Ao chegar à delegacia, a menor apresentou estado de sonolência, vindo inclusive a dormir no banco enquanto era preenchido o boletim policial. Dentro da mochila da estudante havia uma camisa de uniforme de uma escola da rede estadual de ensino, uma calça jeans, uma bermuda e materiais escolares.

O menor

Um dos envolvidos, inicialmente teria dito que era maior de idade. Porém, na delegacia, ao perceber a gravidade da situação, informou que era menor de idade e possuía apenas 15 anos. Ele teria narrado que estava com o irmão do proprietário da residência e que se encontraram com a menor, próximo à escola estadual. Eles conversaram e a convenceram a ir até uma casa, no bairro Jardim Aeroporto, sendo ela acompanhada pelo seu amigo.

Informou que, minutos depois, chegou à residência, onde a adolescente já se encontrava. Após trocarem carícias, tiveram relação sexual na sala da casa. Até este momento a menor não havia ingerido bebida alcoólica. Mas, a partir daí, ela passou a beber cerveja na companhia dele e do proprietário da moradia.

Descreveu que a menor, após estar embriagada, teria ido com ele até o quarto. Nesse momento, a mesma já estava sem o sutiã, camiseta e calcinha. Porém, a adolescente, dessa vez, recusou-se a manter relação sexual com o menor, e se vestiu, ficando apenas sem o short, momento em que a polícia chegou e a encontrou.

O proprietário da residência

Na versão do maior de idade e proprietário da casa, ele estaria dormindo, mas acordou com a chegada da menor acompanhada de seu irmão e do adolescente. Falou que os mesmos que a acompanhavam teriam combinado de ficar com a menor, porém ela se recusou. Nesse momento, o irmão do anfitrião foi embora.

A partir daí, ele relatou que os três passaram a ingerir bebida alcoólica. Ele pediu um beijo para a menor e ela deu. Explicou que o menor insistiu que era para a adolescente praticar sexo com ele e com o dono da casa. Mas, ela recusou-se a praticar sexo a três, aceitando apenas com o menor.

Descreveu que, nesse instante, saiu da residência e, ao retornar, encontrou os menores fazendo sexo no sofá da sala e que, em seguida, eles foram para o quarto. Após o ato, voltaram para a sala e continuaram a beber, momento em que ela foi até a varanda e vomitou. Retornando novamente, foram ao quarto onde o adolescente insistiu para a menor ficar com os dois, sendo negado pela adolescente e tornaram a manter relação sexual. O proprietário da residência afirma que deu somente uns três beijos na adolescente.

Os envolvidos foram entregues aos cuidados do comissário de plantão, juntamente com os preservativos e os vasilhames das bebidas alcoólicas.

Fonte: Gazeta Central

Regionais : Rondônia – Unimed é condenada a pagar R$ 20 mil a casal vítima de tentativa de homicídio
Enviado por alexandre em 23/05/2017 17:14:26


Porto Velho, RO – O juiz de Direito Osny Claro de Oliveira Júnior, da 3ª Vara Cível de Porto Velho, condenou a Unimed de Rondônia (Cooperativa de Trabalhos Médicos) a pagar R$ 20 a título de danos morais a um casal vítima de tentativa de homicídio praticada por um segurança terceirizado dentro das instalações do hospital em agosto de 2013. Caso transite em julgado a decisão, cada um dos autores receberá R$ 10 mil.

Cabe recurso da decisão.

Na data apontada, José Aparecido dos Santos Costa, assumindo o risco de matar, apontou uma arma de fogo para a vítima B. P. da S. e tentou dispará-la várias vezes, somente não conseguindo porque a esposa deste interveio em sua defesa e conseguiu impedir o acionamento do gatilho.

Logo em seguida, Costa, que chegou a ser condenado pelo Tribunal do Júri em 2014 a três anos de reclusão, assumindo novamente o risco de matar, apontou a arma de fogo para a cabeça de C. G. dos S., mas também foi interceptado pelo esposo da vítima que conseguiu pegar a arma, entregando-a para a polícia.

Na esfera cível, o casal alegou ter buscado atendimento para o filho recém-nascido nas instalações do hospital Unimed. E correram risco de morte porque o segurança terceirizado contratado ”ter atirado diversas vezes em sua direção, sem qualquer motivo”.

“[...] os autores se viram diante de grave ameaça, correndo risco iminente de lesão a um dos bens jurídicos primordiais, a vida. O perigo a qual foram submetidos, face à falta de diligência da requerida na prestação de seus serviços de segurança, foge a normalidade e é fator que enseja a configuração do dano moral”, considerou o magistrado prolator da sentença.

Por fim, o juiz entendeu que, tendo em vista o fato de os autores da ação não terem sofrido qualquer lesão corporal e considerando ainda a extensão do dano e as peculiaridades do caso concreto, “mostra-se razoável a fixação do valor de R$ 10.000,00 (dez mil reais) para cada um dos autores, a título de indenização por danos morais”.

Autor / Fonte: Rondoniadinamica

(1) 2 3 4 ... 6360 »