Regionais - Cerca de 100 Policiais Militares de Rondônia irão para a Força Nacional - Notícias
(1) 2 3 4 ... 5552 »
Regionais : Cerca de 100 Policiais Militares de Rondônia irão para a Força Nacional
Enviado por alexandre em 28/06/2016 08:18:00


Cerca de 100 policiais militares de Rondônia serão empregados nas atividades da Força Nacional de Segurança Pública durante os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos 2016. Os policiais atuarão na segurança dos jogos que terão início em agosto, no Rio de Janeiro.

Ao todo são 90 praças e 12 oficiais de diversas OPM´s.

A PM de Rondônia vêm guarnecendo, já há algum tempo, as missões da Força Nacional com material humano. De acordo com o Sargento PM Inocêncio, chefe do Departamento de Desenvolvimento de Pesquisa, os policiais militares do Estado são exemplos nas missões. “Nossa Corporação é referência na Força Nacional, tanto no que se refere à disciplina, bem como preparo técnico policial”, contou o policial que foi empregado durante quatro meses na Missão Nova Maravilha, no RJ, durante o ano de 2008. Os policiais militares de Rondônia voltaram com diplomas de Honra ao Mérito da missão.

No final de 2015 os policiais participaram da Instrução de Nivelamento de Conhecimento – INC, que os deixaram aptos para atuar nas ações durante os jogos. O período de mobilização da atividade será até 29 de setembro. Depois disso os policiais deverão retornar.

Fonte:PM-RO

Regionais : Homem casado com duas mulheres é suspeito de manter relação com suas filhas e já possuir um filho com uma delas
Enviado por alexandre em 28/06/2016 08:15:24


Esta história que infringe todos os princípios da moralidade e leis humanas, foi evidenciada nesta segunda feira (27) após denúncia verificada pelo Conselho Tutelar e a Policia Militar de Theobroma.

Em verificação a denúncia que indica que o acusado J.R.B de 59 anos, vinha supostamente abusado sexualmente de uma de suas filhas, uma menor de 16 anos de idade, outras irregularidades vieram à tona, como a localização em sua residência de um verdadeiro arsenal de armas, sendo um revólver calibre 38, um revólver cano duplo calibre 22 e uma espingarda calibre 28 e diversas munições de diferentes calibres.

Na ocasião foi constatado que o acusado, que não se encontrava na residência localizada no interior do município, vive maritalmente com duas mulheres a aproximadamente 25 anos. Juntamente com o trio, reside a possível vítima, e outra filha sua, que possui um menino de 07 anos, o qual suspeita-se ser filho do acusado.

Diante os fatos, a polícia apreendeu as armas e realizou buscas no município, porém recebeu a informação de que o acusado estaria na cidade de Jaru, a polícia deste município realizou buscas e o localizou, lhe dando voz de prisão.

Inicialmente o acusado foi indiciado pelo crime de porte ilegal de arma de fogo, mas o delegado plantonista também representou junto a justiça um pedido de prisão pelo crime de estupro.

JARUONLINE

Regionais : Com tornozeleira, Japonês da Federal vai a lançamento de livro sobre Lava Jato
Enviado por alexandre em 28/06/2016 01:21:20


O agente federal Newton Ishii, que ficou conhecido como Japonês da Federal por aparecer frequentemente na imprensa conduzindo os investigados presos na Operação Lava Jato, esteve presente no lançamento do livro “Lava Jato: o juiz Sérgio Moro e os bastidores da operação que abalou o Brasil”, em Curitiba.

Newton foi preso no início de junho, na capital, por facilitação de contrabando em um esquema investigado pela Operação Sucuri, deflagrada em 2003.

A prisão foi determinada pela Vara de Execução Penal da Justiça Federal de Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná.

Desde o dia 10, ele cumpre pena em casa, com a tornozeleira eletrônica.

De acordo com a decisão da Justiça, o Japonês da Federal não poderá sair de Curitiba sem autorização, deve estar em sua residência entre 23h e 5h durante a semana. Nos finais de semana, Ishii não pode sair de casa. O monitoramento vai continuar até outubro, quando o regime da pena será revisto.

Além de Newton e de delegados e procuradores que atuam na operação, o juiz Sérgio Moro, um dos personagens centrais da operação e da obra, também esteve no evento, acompanhado de sua esposa, Rosângela Moro. O juiz distribuiu autógrafos e tirou fotos com os presentes. À imprensa, o juiz confessou que ainda não leu o livro. “Vim na esperança de ganhar um exemplar”, brincou.

Os procuradores Carlos Fernando dos Santos Lima e Diogo Castor de Mattos também estiveram no lançamento. Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa do MPF, estava em Brasília, mas foi representado pela esposa. Quase toda a equipe da Polícia Federal também marcou presença no lançamento, como os delegados Igor Romário de Paulo, Márcio Anselmo, Luciano Flores, Érika Marena, e o superintendente da PF no Paraná, Rosalvo Ferreira.

Condenação do Japonês

Newton Ishii foi condenado por facilitação de contrabando a quatro anos e dois meses de prisão no processo da Operação Sucuri, deflagrada em 2003. Ele ficou quatro meses preso, mas recorreu e respondeu em liberdade. O agente chegou a ser afastado dos serviços pela própria Polícia Federal, sem prejuízo em seus vencimentos, mas o Tribunal de Contas da União determinou seu retorno ao trabalho. Agora, Ishii vai continuar atuando na Polícia Federal, mas em um cargo interno.

Segundo a denúncia, os servidores públicos “se omitiam de forma consciente e voluntária, de fiscalizar os veículos cujas placas lhes eram previamente informadas, ou realizavam fiscalização ficta, abordando os veículos para simular uma fiscalização sem a apreensão de qualquer mercadoria“. Newton Ishii recorreu da decisão, mas na última semana o Superior Tribunal de Justiça (STJ), em julgamento de recurso Especial, manteve a condenação dos agentes envolvidos.

Como é réu primário, Ishii deve cumprir um sexto da pena, o equivalente a oito meses e 10 dias e de acordo com o Oswaldo de Mello Junior, advogado de Ishii. Ele também teria o benefício de cumprir a pena em regime semiaberto, mas, como não há vagas, a prisão será domiciliar. De acordo com a decisão da Justiça, o Japonês da Federal não poderá sair de Curitiba sem autorização da Justiça. Além disso, ele será monitorado pela tornozeleira eletrônica e deverá estar em sua residência entre 23h e 5h durante a semana. Nos finais de semana, Ishii não vai poder sair de casa. O monitoramento vai continuar até outubro, quando o regime da pena será revisto.

Livro

O livro “Lava Jato: o juiz Sérgio Moro e os bastidores da operação que abalou o Brasil”, escrito pelo jornalista Vladimir Netto, conta detalhes e curiosidades sobre os primeiros dois anos da operação, que teve início no dia 17 de março de 2014 e revelou o maior esquema de corrupção da história do país.

Dois anos depois da primeira fase, a operação já prendeu mais de cem pessoas e soma mais de mil anos em condenações. Em 382 páginas, o livro traz as origens da Lava Jato, os bastidores, o cotidiano dos presos, o desespero de políticos com o desenrolar das investigações, além do perfil de um dos principais personagens: o juiz federal Sérgio Moro. “Eu acho que a Lava Jato não é a história de um homem só. É uma soma de fatores, de pessoas. É isso que eu quis contar”, explica o autor, explicando que, mesmo assim, o juiz tende a ser um personagem central.

Para escrever o livro, Vladimir Netto conversou com alguns dos principais envolvidos, como o doleiro Alberto Youssef, que está preso em Curitiba, e o ex-diretor da Petrobras, Paulo Roberto Costa. Como primeiros delatores, eles ajudaram a acelerar as investigações ao indicarem os nomes de políticos beneficiados com propina.

Uma das histórias mais interessantes, segundo o jornalista, é a da prisão de Alberto Youssef – na primeira fase da operação. O doleiro estava escondido no Maranhão. Ele só foi localizado porque ligou para uma das filhas. “Quando a Polícia Federal descobre que ele estava no Maranhão, um agente liga para o hotel e pede para falar com Alberto Youssef. Então a recepcionista fala ‘um momentinho, por favor’, e passa a ligação direto para o quarto do Youssef, que atende, e a Polícia Federal desliga. Isso era 2h da madrugada, o Youssef achou estranho. Ligou de volta, percebeu que era a polícia e pensou que seria preso”, conta. Segundo o autor, na ocasião, Youssef tinha cerca de R$ 1,6 milhão em uma mala e, mesmo assim, não fugiu.

Outra história contada no livro é a da prisão de Paulo Roberto Costa. A polícia só chegou até ele por causa de um carro de luxo comprado por Alberto Youssef com dinheiro de propina e que foi dado de presente ao ex-diretor. “Foi um capricho. Eles estavam em uma fazenda, em São Paulo, e aí o Paulo Roberto chegou para o Youssef e falou ‘que carro legal, um dia quero ter um desses’. Então o Youssef respondeu, ‘um dia não, agora’. Parou em uma concessionária, mandou blindar o carro e entregou para o Paulo Roberto”, conta.

PARANÁ PORTAL

Regionais : Jovem fica tetraplégico e Maria do Rosário vai pra TV defender o vagabundo
Enviado por alexandre em 28/06/2016 01:15:12


O Brasil tomou conhecimento e ficou comovido com a história do jovem que ficou tetraplégico vítima de violência urbana que cresce assustadoramente desde que o governo petista passou a criar mecanismos para proteger bandidos e criminosos.

A história do jovem Bruno envolve uma figura cada vez mais conhecida da sociedade brasileira por interferir em ações criminosas com o objetivo de sempre: defender o bandido.

Maria do Rosário, deputada federal pelo Partido dos Trabalhadores pelo Rio Grande do Sul, usou mais uma vez de seus argumentos para sair em defesa de quem cometeu crime de violência sob argumento de que todos merecem atenção.

A vítima

Bruno levava uma vida normal até que um criminoso tentou ceifar sua vida para levar embora seu aparelho de celular. Bruno sobreviveu a tentativa de latrocínio mas ficou tetraplégico. Antes de deixar o hospital assistiu o criminoso em um programa de TV tentando se justificar enquanto a deputada federal Maria do Rosário fazia a defesa do delinquente.

O jovem que foi vítima de violência relata que até hoje ninguém dos chamados direitos humanos o procurou.

Maria do Rosário tem orgulho de afirmar durante entrevistas que já defendeu direitos de estupradores.

Há uma notória inversão de valores promovida pelo PT na sociedade brasileira.

O relato de Bruno Mattos mostra a síndrome do vitimismo que invadiu o país nestes 16 anos que ganhou força com apoio de políticos que deveriam trabalhar pelo bem estar social do povo e na promoção da segurança.

BRASIL VERDE E AMARELO

Regionais : Dilma participa de festival onde reúne maconheiros de todo país
Enviado por alexandre em 28/06/2016 01:10:58


A presidente afastada Dilma Rousseff (PT) compareceu ao Festival da Utopia, realizado pela Prefeitura de Maricá do dia 22 a 26 de junho e que reuniu diversas personalidades e ativistas do mundo inteiro.

O Festival da Utopia encerrou neste domingo (26) e, segundo previsão orçamentária, custou aos cofres públicos cerca de R$ 4 milhões, sendo R$ 1 milhão apenas com passagens aéreas. O Festival tomou um tom político e defendeu Dilma sempre que pôde. Na abertura os presentes entoaram o coro “Fora Temer” e assim o fizeram sempre que acharam necessário.

Moradores de maricá reclamam que o consumo de drogas aumenta quando esse tipo de evento acontece na cidade.

BRASIL VERDE E AMARELO

(1) 2 3 4 ... 5552 »