Jesus - Liberdade de culto: conquistas e desafios - Notícias
« 1 ... 3 4 5 (6) 7 8 9 ... 35 »
Jesus : Liberdade de culto: conquistas e desafios
Enviado por alexandre em 09/01/2016 02:38:22

Neste período de festas e férias, com tudo o que envolve o final de um ano e o início de um ano novo, deixamos de refletir sobre datas importantes que fazem parte do calendário nacional. O dia 1° de janeiro, que celebra a Confraternização Universal e o Dia Mundial da Paz, o Dia Mundial da Gratidão, celebrado em 6 de janeiro e em 7 de janeiro o Dia da Liberdade de Cultos. Vejam que interessante: Fraternidade, Paz, Gratidão e Fé!

Quero rapidamente falar sobre o Dia da Liberdade de Cultos. Vivemos em um Estado laico e não em um Estado ateu. O Estado brasileiro reconhece o direito de cada cidadão cultuar a sua fé, praticar a sua religião e o seu culto. Hoje, a liberdade de cultos e de crença no Brasil é uma realidade conquistada após décadas de luta contra a intolerância, a discriminação e o preconceito. Nosso País já teve uma religião oficial de Estado.

Os primeiros missionários presbiterianos chegaram ao Brasil, na cidade do Rio de Janeiro, há mais de 150 anos e foram mal recebidos e perseguidos por décadas. O mesmo aconteceu com os primeiros missionários batistas e luteranos, e também com os pioneiros da Igreja Assembleia de Deus no Brasil, os suecos Daniel Berg e Gunnar Vingren, que aqui chegaram em 1910.

Ao longo da história, milhares de cristãos evangélicos foram mortos por praticarem sua fé, pastores foram presos e centenas de templos foram depredados. Perseguições deste tipo ocorreram em todos os cantos do País e, infelizmente, continuam acontecendo em alguns lugares do mundo, como acompanhamos o caso do pastor iraniano Youcef Nadarkhani no Irã e dos missionários presos no Senegal. Apesar de todo o preconceito e perseguição no Brasil, a fé evangélica prosperou e se expandiu por todo o território nacional. Atualmente, cerca de 30% da população brasileira se diz evangélica, ou seja, mais de 40 milhões de pessoas.

Mais do que uma conquista evangélica, esses números indicam um ambiente de respeito e tolerância entre todas as religiões. Católicos, evangélicos, espíritas, judeus, budistas e tantos outros convivem harmonicamente no Brasil, respeitando-se e praticando, cada um, livremente sua fé. Neste Dia da Liberdade de Cultos, temos todos o que comemorar.

Que a paz esteja sempre presente entre vós e que a liberdade de culto e de crença se torne uma realidade em todos os cantos do mundo!

Que Deus abençoe o Brasil!

Jesus : PT quer banir história do cristianismo do currículo escolar
Enviado por alexandre em 09/01/2016 02:34:22

O professor e historiador Marco Antônio Villa escreveu em sua coluna no jornal ‘O Globo’ uma acusação ao governo federal dizendo que o Ministério da Educação pretende, sorrateiramente, banir a história do cristianismo do currículo escolar.

Villa critica a Base Nacional Comum Curricular, a proposta do MEC que tira do currículo escolar a História Antiga que trata de assuntos, que pela denúncia, sustentam filosofias que vão contra a ideologia do Partido dos Trabalhadores.

“O Ministério da Educação está preparando uma Revolução Cultural que transformará Mao Tsé-Tung em um moderado pedagogo, quase um ‘reacionário burguês’. Sob o disfarce de ‘consulta pública’, pretende até junho ‘aprovar’ uma radical mudança nos currículos dos ensinos fundamental e médio (…). Nem a União Soviética teve coragem de fazer uma mudança tão drástica como a ‘Base Nacional Comum Curricular’”, afirmou ele.

Aulas que tratam sobre a Mesopotâmia e Egito, por exemplo, não serão ensinadas nas escolas brasileiras e não é só isso. “Da herança greco-latina os nossos alunos nada saberão. A filosofia grega para que serve? E a democracia ateniense? E a cultura grega? E a herança romana? E o nascimento do cristianismo? E o Império Romano? Isto só para lembrar temas que são essenciais à nossa cultura, à nossa história, à nossa tradição”, avisou o professor.

“A proposta é um culto à ignorância. Nenhuma democracia no mundo ocidental tem um currículo como esse. Qual foi a inspiração? A Bolívia de Morales? A Venezuela de Chávez? A Cuba de Castro? Ou Lula, aquele que dissertou sobre a passagem de Napoleão Bonaparte pela China?”, questiona o historiador

Jesus : NÓS, JESUS E O PAI
Enviado por alexandre em 09/01/2016 02:29:37

NÓS, JESUS E O PAI

» Mons. Pedro Teixeira Cavalcante – teólogo

Mas, Jesus não apenas teve um relacionamento profundo com o Pai do céu, mas ensinou-nos a viver esse relacionamento, pois somos também seus filhos por ele, Jesus. É importante observar que, Jesus, muitas vezes, falando do seu relacionamento com Pai, aponta-nos como devemos ser e que devemos agir da mesma maneira. Em outras palavras, Jesus quer que tenhamos, como ele, um relacionamento com seu Pai, considerando-o nosso Pai. Jesus nos revelou o seu Pai e no-lo revelou como devemos tratá-lo: “...uma nova e total revelação de Deus Pai. Uma coisa é de fato dirigir todas as coisas a um domínio paterno de pertença com relação ao mundo e ao povo, e outra coisa é gerar um Filho em ordem de semelhança, no qual todos os homens se tornam filhos, isto é, participantes da mesma vida de intimidade e de amor. Jesus, o filho de Deus, será o grande revelador do Pai, porque somente ele o conhece e forma com ele uma unidade, mesmo na distinção de pessoa. (Jo 10,30)” Examinemos alguns exemplos.

Jesus apela para nossa fé pelas obras do Pai que ele realiza, criando um triângulo de ligação pela fé entre nós, ele e o Pai: “Se não faço as obras de meu Pai, não acrediteis em mim; mas se as faço, mesmo que não acrediteis em mim, crede nas obras, a fim de conhecerdes e conhecerdes sempre mais que o Pai está em mim e eu no Pai.” (Jo 10,38)

A conclusão é que um triângulo de fé e de amor se forma, quando alguém recebe o Filho, pois aceitá-lo é aceitar o Pai. Cristo é, pois, o intermediário entre nós e o Pai: “Quem crê em mim não é em mim que crê, mas em quem me enviou, e quem me vê aquele que me enviou.” (Jo 12,44-45) Se aceitamos, pois, o Pai, temos de aceitar também o Filho: “Credes em Deus, crede também em mim.” (Jo 131) Se aceitamos o Filho, aceitamos na mesma hora o Pai, porque ele é o único caminho ao Pai e a sua verdadeira revelação: “Ninguém vem ao Pai a não ser por mim. Se me conheceis, também conhecereis a meu Pai. Desde agora o conheceis e o vistes... Quem me viu, viu o Pai.” (Jo 14,6.9)

Mas, para o Pai, Jesus não é somente nosso intermediário na fé, mas também mediador na intercessão, na ajuda. Mais uma vez, por ele vamos ao Pai: “Em verdade, em verdade, vos digo: se pedirdes alguma coisa ao Pai em meu nome, ele vo-la dará.” (Jo.16,23) Na verdade, Jesus é o único mediador entre nós e o Pai: “Pois há um só Deus e um só mediador entre Deus e os homens, um homem: Cristo Jesus, que se deu em resgate por todos.” (1 Ti 2,5)

Jesus : A Palavra do dia: Reflita!
Enviado por alexandre em 13/11/2015 11:46:09

A Palavra do dia: Reflita!


Eclesiastes 3:1-8 "Tudo neste mundo tem o seu tempo; cada coisa tem a sua ocasião. Há tempo de nascer e tempo de morrer; tempo de plantar e tempo de arrancar; tempo de matar e tempo de curar; tempo de derrubar e tempo de construir. Há tempo de ficar triste e tempo de se alegrar; tempo de chorar e tempo de dançar; tempo de espalhar pedras e tempo de ajuntá-las; tempo de abraçar e tempo de afastar. Há tempo de procurar e tempo de perder; tempo de economizar e tempo de desperdiçar; tempo de rasgar e tempo de remendar; tempo de ficar calado e tempo de falar. Há tempo de amar e tempo de odiar; tempo de guerra e tempo de paz."

Em que tempo você esta?
Tenha fé!!!
Te desejo um excelente dia!

Jesus : Anticristo será muçulmano, afirmam estudiosos
Enviado por alexandre em 22/10/2015 01:16:20

Anticristo será muçulmano, afirmam estudiosos


Embora para os cristãos a Bíblia seja um livro que não envelhece nem muda, a sua interpretação (teologia) sempre foi influenciada por situações históricas. Durante o segundo e terceiro séculos depois de Cristo, muitos pais da igreja eram antissemitas em suas interpretações. Vários escritos comprovam isso, como os de Irineu (Heresias, vol. 302) e Hipólito (De Christo et Antichristo). Ambos ensinavam que o anticristo seria um judeu da tribo de Dã, segundo a interpretação de Jeremias 8: 15-16 e outras passagens do Antigo Testamento. Durante o período da Reforma protestante, Lutero, Calvino, Melâncton, Bucer, Beza, Calisto, Bengel e quase todos os escritores protestantes da Europa diziam que o papa era o Anticristo. Existe ainda um grupo minoritário, que defende que o anticristo não seria uma pessoa, mas um sentimento e que foi visto na história em figuras como os imperadores Nero e Vespasiano e também em Adolf Hitler. Se a identidade ainda é um mistério, sobre as características a maioria concorda. Mais recentemente, eruditos tem escrito livros tentando mostrar que o cenário histórico aponta para a vinda do anticristo dentre o Islã. Perry Stone estudou o assunto por mais de 30 anos. Ele vem afirmando em seus DVD e artigos que o Anticristo será um muçulmano. Autor de vários livros, Stone afirma que embora o entendimento tradicional é que o Anticristo seria um líder político/militar. Atualmente, existem no mundo cerca de 1,6 bilhão de muçulmanos e que eles nunca seguiriam um líder judeu ou cristão. Existem 52 nações cuja população é predominantemente islâmica e está na mão delas a maior parte da produção de petróleo do mundo.

O pastor Stone aponta para a estátua do capítulo 2 do Livro de Daniel. Lembra que os impérios representados têm paralelos com os animais listados no capítulo 7. Todos eles eram grandes opositores e/ou invadiram Israel. O último desses impérios seria o califado Otomano, que acabou após a primeira guerra mundial, mas tenta ressurgir pelas mãos dos jihadistas como Estado Islâmico. Um dos motivos para Perry Stone defender essa crença é um estudo profundo que fez da percepção que os muçulmanos possuem do Apocalipse. O mesmo pensa Joel Richardson, outro estudioso do assunto. Ele já escreveu livros sobre o assunto, incluindo “The Islamic Antichrist” e “Mideast Beast: The Scriptural Case for an Islamic Antichrist”. De fato em nossos dias, mais de dois terços do um bilhão de muçulmanos que vivem no planeta esperam que o Mahdi venha logo, indica uma pesquisa recente do Instituto Pew Research. O Estado Islâmico já está marcando a data para a “guerra do fim do mundo”. Além disso, líderes muçulmanos têm anunciado a volta de Issa (Jesus) e a iminente chegada do Mahdi. Um ebook sobre o assunto está disponível em português e pode ser baixado aqui. Com informações de Charisma News [2]

« 1 ... 3 4 5 (6) 7 8 9 ... 35 »