Jesus - E o cristão sou - Notícias
(1) 2 3 4 ... 32 »
Jesus : E o cristão sou
Enviado por alexandre em 03/12/2018 09:59:08

E o cristão sou



O Brasil se orgulha de ser um dos países mais religiosos do mundo, sendo que 87% dos brasileiros se dizem frequentadores de uma igreja cristã.

Pelo que sei, esse percentual só é superado pela Polônia, cuja maioria é católica.

Nos EUA, onde 73% são cristãos, um estudo feito pela Associação Americana da Árvore de Natal (incrível, mas ela existe e este é um grande negócio nos EUA) mostra que três em cada quatro lares americanos montam pinheirinhos nesta época do ano.

Gostaria de conhecer esse número no Brasil, mas desconfio que não chegue nem à metade. (Ascânio Seleme - O Globo)

Jesus : “Se você se apega muito ao passado, está destinado a revivê-lo todos os dias”
Enviado por alexandre em 30/11/2018 11:42:54

“Se você se apega muito ao passado, está destinado a revivê-lo todos os dias”
O SEGREDO
Se você se apega muito
O ego necessita de sofrimentos para existir, como diria o meu admirável mestre Osho. “O ego não sobrevive sem conflitos.”​
​Quando temos problemas com o que sentimos, sentimentos negativos como raiva, medo, angústia, ciúmes, ansiedade, todos esses nossos conflitos, essas situações que nos colocam para baixo, que nos machucam, tudo faz parte de uma identificação com o ego. ​
O ego necessita de sofrimentos para existir, como diria o meu admirável mestre Osho. “O ego não sobrevive sem conflitos.”​
“O ego está sempre à procura de alimento, de alguém que o aprecie.” ​
​Então, como eu aprendi com o meu mestre Osho, os meus problemas, principalmente essas minhas ansiedades quase incontroláveis, essas que insistem em me controlar, acham-se dominadoras, insistentes em me machucar, com dores que já não são mais desconhecidas.​
​Ou minha mente ainda projeta situações passadas, querendo se fazer presentes. – No meu passado as guardarei.​
​Ou minha mente concentra minhas sóbrias energias em um futuro, por vezes tão próximo, tornando-se cada vez mais distante e quase fora de uma das infinitas possibilidades, de um final com felicidade em abundância.​
​Como diria Isabela Freitas: “Se você se apega muito ao passado, está destinado a revivê-lo todos os dias.”​
Projetamos e vivenciamos novamente esses sentimentos, obviamente por experiências passadas, que a vida nos presenteou para eternos aprendizados. ​

Que sejamos completamente conscientes, no presente, no agora, centrados, conectados e gratos! ​
Viver, mudar, crescer, evoluir, amar envolve riscos, uma passagem do conhecido para o desconhecido. Mas só assim seremos capazes de transcender o ego quando ficamos no presente!​
​Que possamos seguir caminhando em presença, reconhecendo-nos, valorizando-nos, cada dia mais. Cientes da nossa experiência em corpo presente. Que possamos desenhar nossos passos, focados, sem anseios, sem angústias, conectados e, se preciso for, que sejamos capazes de nos reconectar com o todo. Como o todo! ​
​“Um dia você simplesmente vê a folha seca caindo… então o verdadeiro centro surge.” Fazendo-nos gratos por estarmos onde estamos! ​

Jesus : Fim dos tempos - como seria o apocalipse no Brasil
Enviado por alexandre em 16/11/2017 09:20:22

Fim dos tempos - como seria o apocalipse no Brasil

Autor: Eustáquio Rodrigues Filho

1

Todo mundo sabe o quão surreal nosso país é. Leis esdrúxulas, processos judiciais que levam décadas, impunidade generalizada, corrupção sistêmica, povo com aquele "jeitinho", impostos nas alturas e serviços públicos imprestáveis fazem de nossa nação uma verdadeira jabuticaba. A Bíblia nos conta que no fim dos tempos alguns acontecimentos ocorrerão no mundo inteiro, porém, em um país tão surreal quanto o nosso, até o apocalipse, aqui, seria diferente. Os principais acontecimentos do apocalipse serão: o arrebatamento aos céus dos salvos em Cristo Jesus, o julgamento final e a Terra sendo consumida em chamas.

Quanto ao arrebatamento, por aqui muitos seriam os problemas. Primeiramente, no Rio de Janeiro as pobres almas ficariam sem receber o arrebatamento, podendo atrasar alguns meses. Na Bahia as almas se recusariam a partir, enquanto não houvesse uma boa quantidade de hinos em ritmo de axé. No Maranhão, uma certa família não seria salva obviamente, e não deixariam as almas partirem, pois se recusariam a ter um estado sem povo para mandar e desmandar. No Sul, os estados se uniriam e pediriam uma data diversa ao apocalipse no Brasil, pois se trata de um país totalmente diferente. No Mato Grosso haveria atraso no fim dos tempos, visto que todos andam devagar no lado direito da via, e mais devagar ainda no lado esquerdo, além disso, haveria tanta gente querendo furar a fila que causaria um engarrafamento monstro – isso se não chover, porque aí tudo para. No Distrito Federal, mais especificamente em Brasília, o Congresso Nacional – muito embora 90% dos congressistas iriam para o purgatório e não para o céu – diria que só após decisão da respectiva casa legislativa, em voto secreto, poderia haver apocalipse ou não.

Quanto ao julgamento final, alguns advogados, não conformados em não serem salvos (a maioria deles), diriam que houve produção ilegal de provas com invasão de privacidade (Onisciência de Deus), delação premiada de alguém que tinha interesse na condenação de todos (o diabo) e negação da ampla defesa e do devido processo legal, visto que não tiveram acesso aos autos do Livro da Vida em tempo hábil – ou seja, nos últimos 10 mil anos. Eles escolheriam um dos inúmeros recursos e entrariam no STF, sendo o processo distribuído para o "Você Sabe Quem". Este, se solidarizando com os pecadores, seus parceiros, daria uma liminar mandando suspender todo o Armaggedon e retornando o processo para o seu início, lá para a época do Jardim do Éden.

Deus, escandalizado com os desmandos desse país, ignoraria tudo e mandaria descer fogo dos céus pra acabar com tudo. Sorte dos cuiabanos, que já estão acostumados com todo esse calor.


Eustáquio Rodrigues Filho é servidor público

Jesus : A Palavra do dia: Reflita!
Enviado por alexandre em 06/11/2016 02:44:15


A Palavra do dia: Reflita!


“Elias chegou perto do povo e disse: - Até quando vocês vão ficar em dúvida sobre o que vão fazer? ” (1 Reis 18:21).

Nem sempre é fácil decidir. Nem sempre, é fácil escolher. Quando são muitos os caminhos, muitas também são as dúvidas. Quanto mais estradas diante de nós, mais inertes somos, mais difícil é saber por onde seguir. A vida, porém, não espera, não para, não cessa. A vida cobra, a cada momento, decisões e escolhas, respostas e atos, sem sequer ouvir nossas perguntas. Temos que dar nosso sim, nosso não. Nosso silêncio e nossa passividade não detêm o fluxo da vida. Esperar no Senhor é uma atitude bíblica. Entretanto, muitas vezes é o Senhor quem está esperando em nós. Nada fazemos porque a dúvida nos paralisou. Não sabemos o que fazer e por isso não fazemos nada. Temos medo de decidir e por esse motivo não decidimos coisa alguma, deixando tudo exatamente como está. A dúvida, alimentada pelo medo de errar, pelo medo de ser criticado, tem deixado a muitos infrutíferos. Temos o hábito de deixar para depois de amanhã coisas que deveríamos ter feito antes de ontem. Esperamos que certos problemas se resolvam sozinhos, coisa que talvez nunca acontecerá. Ficamos perguntando a Deus sobre coisas para as quais já conhecemos a resposta. Pedimos que ele faça o que só cabe a nós fazer. Medo e acomodação, muitas vezes, alimentam a nossa indecisão. Então, disse o SENHOR a Moisés: Por que clamas a mim? Dize aos filhos de Israel que marchem. E tu, levanta a tua vara, e estende a tua mão sobre o mar, e fende-o, para que os filhos de Israel passem pelo meio do mar em seco. (Êxodo 14.16, 17). Há tempo de orar e tempo de agir. Não confundamos as coisas. Há muita gente com lindos projetos que foram para o túmulo porque não decidiram tirá-lo da gaveta. A indecisão tem paralisado, desanimado e impedido a muitas pessoas de viver o cumprir o propósito do Deus para suas vidas. Não deixe que a dúvida decida por você. Busque em Deus.

Jesus : Pregação “de qualidade” é o que mais atrai as pessoas à igreja
Enviado por alexandre em 27/08/2016 00:22:16

Pregação “de qualidade” é o que mais atrai as pessoas à igreja


Um novo estudo do Centro de Pesquisas Pew pesquisou o que mais atrai os cristãos na hora de escolher uma igreja para congregar. Foram entrevistadas 5.000 pessoas e os resultados mostram que o púlpito ainda é o aspecto mais relevante para quem busca um local onde possa cultuar. A margem de erro da pesquisa, que foi realizada no final de 2015, é de 2 pontos percentuais. “O que as pessoas valorizam em uma congregação é principalmente uma boa mensagem, uma boa homilia. Ela precisa fazer sentido e oferecer-lhes orientação”, afirma Greg Smith, diretor-associado do Pew. A grande maioria dos evangélicos (92%) coloca o sermão no topo da sua lista de fatores decisivos, o percentual é de 67 para os católicos. Em segundo lugar está o fato dos líderes e membros fazerem com que o visitante sinta-se bem-vindo (79%) e logo em seguida, o fato do culto ser “atraente” (74%). A mudança de igreja é um aspecto relativamente comum na vida cristã. Ela pode ocorrer por vários fatores. A razão mais comum (34 %) é a mudança de endereço do fiel. Menos frequente são razões teológicas (26%) ou a insatisfação com a igreja a qual pertencia ou com seu pastor (3%). As mudanças de convicções pessoais são responsáveis por apenas 5% dos casos. Cerca de metade das pessoas que buscam uma nova congregação (48%) não se importaram de mudar também de denominação. Como a entrevista abordou vários ramos do cristianismo, entre os católicos a mudança de congregação é bem menor, com apenas um terço dos membros considerando isso uma possibilidade.

(1) 2 3 4 ... 32 »