Política - CHUMBO GROSSO - Notícias
« 1 ... 882 883 884 (885) 886 887 888 ... 1189 »
Política : CHUMBO GROSSO
Enviado por Visitante em 04/07/2013 21:00:00

<img src="http://www.ouropretoonline.com/uploads/fckeditor/Herminio(2).jpg" /><br /><strong>Hermínio chama Confúcio de covarde e frouxo e desafia secretário Bessa<br /></strong><br />Na madrugada desta sexta-feira (05), o presidente da Assembleia Legislativa, Hermínio Coelho, convidou alguns jornalistas para conversar em sua casa, na zona Norte de Porto Velho. Lá, acompanhado de alguns assessores, aliados políticos e o presidente em exercício da Casa, Maurão de Carvalho, deu uma entrevista coletiva para um jornal, uma rádio e dois sites de notícias, entre eles, o Rondônia Vip. Abaixo, confira as respostas dele aos questionamentos da imprensa:<br /> <br /> 1 – Como o senhor avalia essa Operação Apocalipse?<br /> <br /> Hermínio Coelho – Até agora, estou procurando entender o objetivo dessa operação. Vi alguns documentos junto com os advogados e não vi nenhum indício da minha participação em tráfico de drogas e estelionato, como alegam. Eu combato o crime e me envolveram em questões terríveis. Nasci em uma região do Nordeste conhecida como “Polígono da Maconha” e nunca coloquei um cigarro de maconha na minha boca. Acredito que tudo isso seja uma retaliação às denúncias que fiz e venho fazendo no Estado. Na segunda-feira (05), entreguei uma farta documentação que incrimina as irmãs do governador Confúcio Moura, a Cláudia e a Cira Moura, e o cunhado dele, o [Francisco] Assis, onde há fortes indícios de corrupção, com dinheiro depositado diretamente na conta deles. A polícia fez um ótimo trabalho prendendo pessoas que cometiam crimes terríveis como esse Beto Baba e o Fernando da Gata, que há tempos tocavam o terror nessa cidade, mas imagino que tudo isso foi uma manobra para me retaliar. Meu filho foi preso em casa, no bairro União da Vitória. Vasculharam toda a casa dele atrás de drogas, mas não encontraram nada. Eu confio nos meus meninos e eles não são bandidos. Se eles forem, me enganam muito bem, pois os conheço desde quando nasceram e tenho certeza de que não são bandidos.<br /> <br /> 2 – O que o senhor acha do suposto envolvimento de outros deputados nesse esquema?<br /> <br /> Hermínio – Se forem culpados, tem que ser punidos. Já falei para o Maurão de Carvalho exonerar todos os servidores que estão citados no inquérito. Caso seja provada sua inocência, com certeza, recontrataremos todos. Apontaram que tenho gente fantasma em meu gabinete, que eu assinei a nomeação de pessoas envolvidas com o crime. Muitos são de gabinetes de outros deputados e eles é que são responsáveis pela indicação. Eu só assino a nomeação. Dentro da presidência, tenho as pessoas da minha confiança, que trabalham comigo há tempos. Os outros cargos, procuro preencher com gente qualificada, com nível técnico.<br /> <br /> 3 – O senhor acha que o governador tem algo a ver com essa operação?<br /> <br /> Hermínio – O governador passou o cargo para o vice e sumiu. Ele é covarde, frouxo. Ele não teve coragem para ficar e ver as consequências. Tudo por conta das denúncias que eu fiz. Só sei de uma coisa: vou provar minha inocência em relação a tudo isso que estão dizendo que eu fiz. Sempre procurei ser uma pessoa honesta. Fui presidente da Câmara de Vereadores de Porto Velho por quatro anos. Lá passaram mais de 100 milhões de reais pelas minhas mãos e não há indícios de desvio de um centavo. Na Assembleia, em pouco mais de um ano e meio, passaram mais de 300 milhões de reais pelas minhas mãos e também não foi desviado nada. Qualquer coisa, é só pegar a movimentação financeira dessas duas casas e verificar tudo.<br /> <br /> 4 – E o seu futuro?<br /> <br /> Hermínio – Agora é trabalhar para provar que sou inocente. Se descobrirem algo sobre a minha pessoa, eu renuncio meu cargo e vou embora de Rondônia. Não terei a coragem de ficar aqui depois de tudo o que fiz, que foi denunciar esses vagabundos corruptos, e depois, ter meu nome envolvido com falcatruas. Não é da minha índole fazer esse tipo de pilantragem. Não tenho tanta cara de pau assim.<br /> <br /> Por volta das 10 da manhã desta sexta-feira (05), o presidente afastado da Assembleia Legislativa vai conceder uma entrevista coletiva para a imprensa de Porto Velho em um sindicato localizado na zona Leste da capital para dar mais esclarecimentos sobre a Operação Apocalipse. <br /> <strong>Fonte:</strong> RONDONIAVIP <p style="text-align: justify;"> <strong>Porto Velho, Rondônia - </strong>Em tom de desabafo, o deputado estadual Hermínio Coelho (PSD), desafiou ao secretário estadual de Segurança, Defesa e Cidadania (Sesdec), Marcelo Bessa, a apresentar as provas contra ele e o seu filho Roberto Rivelino Guedes.</p> <p style="text-align: justify;"> A declaração foi dada na tarde desta quinta-feira (04), ao vivo, por telefone, no programa A Voz do Povo, na rádio Cultura FM 107,9 apresentado por Arimar Souza de Sá.</p> <p style="text-align: justify;"> “Tenho certeza de que a prisão arbitrária de meu filho e essas acusações infundadas e levianas contra mim, são fruto de uma manobra suja e rasteira do secretário Bessa e de gente do Governo, como retaliação contra as denúncias que tenho apresentado e às críticas que tenho feito à gestão estadual”, desabafou.</p> <p style="text-align: justify;"> Em trânsito para Porto Velho, onde chegará esta noite , Hermínio garantiu que vai apresentar ao público uma série de denúncias, com farta documentação, que encaminhou ao Ministério Público, na última segunda-feira (01), que comprometem a gestão do governador Confúcio Moura (PMDB), em mais uma grave denúncia de corrupção.</p> <p style="text-align: justify;"> “Sabendo que eu apresentei provas robustas contra ele, o governador e seu secretário se apressaram em orquestrar essa operação, para desviar a atenção da sociedade. Mas, nesta sexta-feira (05), ou conceder coletiva e apresentar publicamente as denúncias”, afirmou.</p> <p style="text-align: justify;"> Segundo Hermínio, que foi afastado da função de presidente da Assembleia por 15 dias, “as denúncias e a prisão de meu filho são revoltantes. Ele é uma pessoa simples, que mora em uma humilde casa no bairro União da Vitória, nunca se envolveu com nada errado, que eu tenha conhecimento. Isso foi somente pra me atingir, pra me humilhar. Mas, quero dizer que não vou abaixar a cabeça e continuarei a minha luta”.</p> <p style="text-align: justify;"> Hermínio Coelho fez dois desafios ao secretário Bessa: Primeiro, ele cobrou que a polícia apresente as provas da culpabilidade de Rivelino e a também que mostrem o seu envolvimento com a suposta quadrilha.</p> <p style="text-align: justify;"> Em segundo lugar, Hermínio colocou suas contas e da Assembleia Legislativa à disposição da sociedade, para que sejam conhecidas da sociedade. “Agora, eu duvido o Bessa fazer isso com as contas dele, dos parentes e pessoas ligados a ele e também da pasta que ele comanda. Vou averiguar a fundo o contrato de locação de viaturas, que estão sangrando os cofres de Rondônia e ele não faz nada”, desafiou.</p><p style="text-align: justify;"> <span style="font-size:16px;"><span style="font-family: arial, helvetica, sans-serif;">O presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Hermínio Coelho (PSD) negou as denúncias contra ele e sua família, em decorrência da Operação Apocalipse, realizada na manhã desta quinta feira, 04/07, na capital..</span></span></p> <p style="text-align: justify;"> <span style="font-size:16px;"><span style="font-family: arial, helvetica, sans-serif;">“Moro no mesmo endereço há 20 anos, numa casa modesta no Conjunto Marechal Rondon, em Porto Velho. Nunca me vendi a ninguém para chegar ao poder, tão pouco comprei apoio para me tornar presidente da Assembleia Legislativa”, desabafou.</span></span></p> <p style="text-align: justify;"> <span style="font-size:16px;"><span style="font-family: arial, helvetica, sans-serif;">Segundo ele, a Operação Apocalipse, desencadeada nesta quinta-feira (04), pela Polícia Civil, tenta denegrir a sua imagem e prejudicar uma eventual pré-candidatura ao Governo.</span></span></p> <p style="text-align: justify;"> <span style="font-size:16px;"><span style="font-family: arial, helvetica, sans-serif;">“É tudo uma manobra, com a intenção clara de me atingir e de me desacreditar perante á opinião pública. Não sou traficante, não sou financiado por traficante e nem defendo esse povo”, completou.</span></span></p> <p style="text-align: justify;"> <span style="font-size:16px;"><span style="font-family: arial, helvetica, sans-serif;">O presidente afastado da Assembleia disse que já temia uma manobra de adversários contra ele, por sempre ter se posicionado de forma dura contra os desmandos e a corrupção.</span></span></p> <p style="text-align: justify;"> <span style="font-size:16px;"><span style="font-family: arial, helvetica, sans-serif;">“O povo de Rondônia, que conhece meus posicionamentos e a minha conduta, sabe que não tenho nenhum envolvimento com esse tipo de crime”, acrescentou.</span></span></p> <p style="text-align: justify;"> <span style="font-size:16px;"><span style="font-family: arial, helvetica, sans-serif;">Ainda segundo Hermínio, o Ministério Público deu parecer contrário à busca e apreensão na residência e no gabinete de Hermínio Coelho. “O MP identificou que tratava-se de uma perseguição política e não apoiou a iniciativa da Polícia Civil. Eu sou responsável por gerenciar milhões na Assembleia e não tenho feito nada errado. Não iria me sujar com outras questões”.&nbsp;</span></span></p> <p style="text-align: justify;"> <span style="font-family: arial, helvetica, sans-serif;">Para Hermínio Coelho, viagem repentina do Governador Confúcio Moura em plena operação, é no mínimo estranha, finalizou.</span></p> <div id="noticia-fonte-autor"> <p><strong>Autor:</strong> RONDONOTICIAS</p> </div>

Política : OPERAÇÃO APOCALIPSE
Enviado por alexandre em 04/07/2013 09:10:00


Atualizada Justiça manda prender vereadores e afasta deputados estaduais

SECRETÁRIO MARCELO BESSA CONFIRMA 48 PRISÕES PREVENTIVAS ATÉ AGORA

O secretário de Segurança Pública, Marcelo Bessa, confirmou na tarde desta quinta-feira a prisão de 48 dos 77 acusados, com mandados, na Operação Apocalipse. “São todas prisões preventivas, nenhuma temporária” – esclareceu Bessa.

A megaoperação da Polícia Civil de Rondônia é realizada nesta quinta-feira em mais dois estados: Ceará e Rio Grande do Norte. Participam do cerco à quadrilha 600 servidores entre agentes, delegados, escrivães, datiloscopistas e médicos legistas.

As investigações apontam para um aporte de 33 milhões de reais da quadrilha que tem como membros traficantes de entorpecentes, servidores públicos e parlamentares. “É o crime organizado financiando o poder político criando, desta forma, um circulo vicioso” – disse o secretário.

Fonte: RONDONIAGORA

Autor: RONDONIAGORA

 


Operação Apocalipse - Câmara de Vereadores - Nota OficialOperação Apocalipse - Câmara de Vereadores - Nota Oficial

Nota oficial: Assembleia se posiciona quanto a ação da Polícia CivilNota oficial: Assembleia se posiciona quanto a ação da Polícia Civil

ANTES DE MORRER, ESPOSA DE JAIR MONTES CONTOU A PARTICIPAÇÃO DO MARIDO NO TRÁFICO DE DROGAS; ELA FOI ESPANCADA E FALECEU DIAS DEPOISANTES DE MORRER, ESPOSA DE JAIR MONTES CONTOU A PARTICIPAÇÃO DO MARIDO NO TRÁFICO DE DROGAS; ELA FOI ESPANCADA E FALECEU DIAS DEPOIS

OPERAÇÃO APOCALIPSE: ALGEMADOS VEREADORES SEGUEM PARA PRESÍDIO; CONFIRA VÍDEO e FOTOSOPERAÇÃO APOCALIPSE: ALGEMADOS VEREADORES SEGUEM PARA PRESÍDIO; CONFIRA VÍDEO e FOTOS

TV ALLAMANDA DIVULGA NOTA ACREDITANDO NA INOCÊNCIA ABSOLUTA DE MARCELO REIS, PRESO HOJE PELA MANHÃTV ALLAMANDA DIVULGA NOTA ACREDITANDO NA INOCÊNCIA ABSOLUTA DE MARCELO REIS, PRESO HOJE PELA MANHÃ

LUCIANA DERMANI, IRMÃ DA DEPUTADA ANA DA 8, CONFIRMA: ALEXANDRE BRITO FOI FINANCIADO PELA QUADRILHA TAMBÉMLUCIANA DERMANI, IRMÃ DA DEPUTADA ANA DA 8, CONFIRMA: ALEXANDRE BRITO FOI FINANCIADO PELA QUADRILHA TAMBÉM

Fernando da Gata foi preso com a esposa em Natal

Nesta quinta-feira (4) foi deflagrada a Operação Apocalipse no estado de Rondônia e em outras cidades do país. A investigação, que tem como foco a suposta prática de lavagem de dinheiro, prendeu um dos suspeitos em Natal. Não há, no entanto, a confirmação sobre quantas pessoas foram presas no país.

O homem identificado como José Fernandes da Silva foi detido juntamente com sua mulher em um apartamento de luxo na praia de Areia Preta. Ambos são de Porto Velho/RO e estavam em Natal há três meses.

A operação investiga o esquema de estelionato, falsificação de documentos e tráfico de drogas, e tem um total de 45 pessoas suspeitas de participação, incluindo deputados do estado e vereadores de Porto Velho. A quadrilha movimentou, segundo a Polícia Civil, quase 100 milhões de reais, e há suspeitos espalhados em vários estados brasileiros.

Nesta manhã, mandados de busca e apreensão estão sendo realizados em diversos locais, como na Assembleia Legislativa de Rondônia e na casa do deputado e presidente Hermínio Coelho (PSD).


Fonte: Painel Político


HERMÍNIO COELHO DIZ QUE OPERAÇÃO POLICIAL É RETALIAÇÃO; MP FOI CONTRA AÇÃO; Veja documento

A operação desencadeada hoje (04.07) pela Polícia Civil na Assembleia Legislativa de Rondônia, foi entendida pelo deputado Hermínio Coelho, como um ato de truculência, ao generalizar as denúncias, e tentar envolvê-lo de qualquer forma em atos criminosos, inclusive formação de quadrilha. Disse o deputado que já havia feito pronunciamento de que por incomodar os poderosos, os corruptos instalados no Governo, ele certamente seria alvo de retaliações. Até mesmo o Ministério Público foi contrário aos mandados de busca, mas a desembargadora Zelite Andrade os deferiu (VEJA DOCUMENTO ABAIXO).

O deputado Hermínio Coelho disse que estava se posicionando rigorosamente no que diz respeito a sua pessoa. Para ele, a operação é um jogo sujo do Governo, uma retaliação, pelo fato de suas denúncias incomodarem autoridades governamentais e praticamente inviabilizar uma candidatura a reeleição do atual governador.

Destaca o deputado Hermínio Coelho que várias questões devem ser analisadas para se fazer um juízo de valor sobre o caso. “Coincidentemente a operação ocorre quando ele se encontra ausente do Estado e em tratamento médico. Um dia antes da operação, coincidentemente o governador entrega o cargo para o vice-governador. O fato da operação ocorrer uma semana após a Assembleia Legislativa ter aprovado uma Proposta de Emenda Constitucional – PEC, de sua autoria, promovendo mudanças na escolha de conselheiro para o Tribunal de Contas, cargo este cobiçado pelo secretário de Segurança”, declarou.

Para Hermínio Coelho o que acontece hoje faz parte do jogo sujo da política. “Incomodei os poderosos, atrapalho muito a bandalheira praticada dentro do Governo, e a resposta dele está aí, com um inquérito altamente questionável e que acabou sendo acatado por um membro do Tribunal de Justiça, mesmo sem o aval e a concordância do Ministério Público”, ressaltou.

Continuando afirmou que a estratégia é desgastá-lo perante a opinião pública, e a prova reside no fato do inquérito originário ter partido de um órgão ligado ao combate ao narcotráfico. “Não posso falar pelos demais deputados, mas não tenho e nunca tive nada relacionado a drogas. Mas é uma forma de tentar enganar a população, me envolvendo com estes fatos e com bandidos já conhecidos da Polícia”, disse.

Quanto as nomeações de assessores, o deputado Hermínio Coelho destacou que como gestor administrativo da Assembleia Legislativa cabe a ele a assinatura dos atos de nomeações, destacando não ter como rejeitar encaminhamentos de deputados, para nomeação e lotação de assessores em seus respectivos gabinetes. “Agora cabe ao deputado responder sobre a atuação de seus assessores. Caso tivesse recebido denúncia determinaria a apuração dos fatos. Mas daí a me envolver em organização criminosa, existe um distanciamento muito grande”, ressaltou.

Ao final, Hermínio Coelho disse ser favorável a qualquer tipo de investigação, e é muito bom para que o povo tome conhecimento de minha atuação como gestor público, agora o que não posso admitir são leviandades, artimanhas, manobras de envolver pessoas ligadas a mim, para provocar desgaste político, para satisfazer os governantes de plantão. “Se tem coisa errada tem que denunciar, investigar, agora tem que fazer a coisa certa, e não se usar casos concretos para envolver pessoas inocentes. Estou retornando a Porto Velho por nada temer, e só então vou analisar quais os procedimentos a serem adotados”, concluiu.

Fonte: RONDONIAGORA


OPERAÇÃO APOCALIPSE: ALGEMADOS VEREADORES SEGUEM PARA PRESÍDIO; FOTOS

472013-141331-marcelo_reis.jpg

Os vereadores acusados de corrupção na Capital, Jair Montes, Eduardo Rodrigues e Marcelo Reis Louzeiro, seguiram no início da tarde para o Presídio Pandinha, em Porto Velho. Eles foram presos acusados de corrupção durante a Operação Apocalipse, da Polícia Civil de Rondônia.

Fonte: RONDONIAGORA


Operação Apocalipse: Entenda as investigações que levaram a prisão de vereadores e o afastamento de deputados

Segundo o Tribunal de Justiça de Rondônia, foram, determinadas na Operação Apocalipse, a suspensão da função parlamentar por 15 dias e a proibição de acesso à Assembleia Legislativa dos deputados Ana da 8, Adriano Boiadeiro, Cláudio Carvalho, Jean Oliveira e Hermínio Coelho. Também foi decretada sequestro/indisponibilidade de bens e busca e apreensão em seus domicílios e gabinetes, departamento financeiro e recursos humanos da casa, para coleta de provas.

A decisão apontou grande lista de "fantasmas" e pessoas lotadas na Assembleia ligadas a traficantes que estariam investindo nas campanhas dos deputados para em seguida obterem lucro mediante desvios de recursos públicos por emendas parlamentares e os próprios salários desses contratados repassados à organização criminosa.
O esquema, segundo apurou a polícia, teria ainda envolvimento de vereadores, empresários e funcionários públicos. Ao todo foram determinadas 64 prisões, entre elas a dos vereadores Jair Montes, Eduardo da Milla e Marcelo Reis. Eles estariam ligados aos supostos líderes da quadrilha, Alberto Ferreira Siqueira, o Beto Bába e Fernando Braga Serrão, o Fernando da Gata, ambos com determinação de prisão preventiva. Beto é lotado no gabinete do deputado Adriano Boiadeiro. Nas investigações foi detectado que Beto e Fernando chefiariam também esquema de golpes a bancos com cartão de crédito. As cifras apuradas ultrapassam os 15 milhões de reais em apenas um dos bancos vítimas. A organização criminosa começou a ser investigada há um ano e meio por meio da delegacia de narcóticos. Porém, foi o depoimento da então esposa de Jair Monte que acabou por desvendar a intenção da quadrilha em se infiltrar no Poder Público para obter vantagens. Segundo a depoente, malas de dinheiro e drogas teriam sido escondidas na casa do vereador.

Em seguida foram levantadas as nomeações em gabinetes dos deputados, como as esposas e outros parentes dos acusados, financiadores de campanhas, laranjas em empresas ligadas aos traficantes, empregados de confiança, a maioria deles com vida incompatível com a renda.

A complexidade das operações financeiras ilícitas são amplas, incluindo lavagem de capitais, originada da associação com o tráfico. A compra de material de construção e imóveis com cartões fraudados é outro exemplo apurado.

Outro nome que pareceu nas investigações, feitas sobretudo por interceptação telefônica autorizada pela justiça, é o de Michel Alves da Chagas, o Chimalé, condenado a mais 486 anos de prisão pelo Massacre do Urso Branco em 2002, que apesar de cumprir a pena , tem contato externo tanto para adquirir drogas quanto para financiar campanhas junto com Beto Baba. "A investigação demonstra um verdadeiro efeito cascata na seara criminosa, que deságua numa rede de crimes praticados por servidores públicos, parlamentares, empresários e particulares, o que ocasiona um grande prejuízo que acomete o cidadão contribuinte, tirando recursos que poderiam ser investidos em áreas sociais, como saúde, educação, transporte e outras, que atualmente, inclusive, têm sido pautas das inúmeras manifestações que têm assolado nosso país diariamente", escreveu o juiz de primeiro grau na decisão.

Fonte: RONDONIAGORA com TJRO

Autor: RONDONIAGORA com TJRO



A Polícia Civil realiza a Operação Apocalipse nesta quinta-feira para prender acusados de estelionato, tráfico, corrupção ativa e passiva envolvendo políticos de Rondônia. Mais de 450 policiais cumprem mandados de busca e apreensão. A Justiça determinou a prisão de dois vereadores: Marcelo Reis e Jair Montes, apontado como chefe da quadrilha, além do afastamento de três deputados: Claudio Carvalho, Ana da 8 e Jean Oliveira.
Foi deflagrada no início da manhã desta quinta-feira (04) em Porto Velho a Operação Apocalipse, envolvendo cerca de 500 policiais civis que estão executando busca e apreensão nas residências de quatro vereadores e cinco deputados, além de duas concessionárias e uma empresa de veículos. Pelo menos dois vereadores tem mandados de prisão temporária.

Os vereadores envolvidos na operação, que envolve a compra de veículos para lavagem de dinheiro, são: Jair Montes (PTC) - com mandado de prisão temporária -, Cabo Anjos, Delson Moreira e Marcelo Reis (PV) - que tem também tem mandado de prisão temporária. Os deputados são: Ana da Oito, Hermínio Coelho, Adriano Boiadeiro, Jean de Oliveira e Cláudio Carvalho. As empresas Thales Veículos, Saga e Sabenauto, são acusadas de estar envolvidas no esquema e onde os policiais executam busca e apreensão.

SOBRE A OPERAÇÃO

A operação Apocalipse investiga um esquema de estelionato, tráfico de drogas e falsificação de documentos que movimentou R$ 80 milhões em nove estados. Só em Rondônia, a quadrilha movimentou R$ 33 milhões. Entre os bens do bando estão 200 carros, 25 imóveis e 30 empresas.


Os chefes da quadrilha serão indiciados pelos crimes de financiamento do tráfico de drogas, associação ao tráfico, estelionato e falsificação de documentos. Mandados de prisão estão sendo cumpridos.


Durante a execução dos mandados de busca e apreensão e prisão da operação Apocalipse, que acontece em vários Estados do Brasil, um funcionário fantasma lotado no gabinete do deputado Cláudio Carvalho, aqui de Porto Velho (RO) foi preso no Rio Grande do Sul.

Fonte: Rondoniaovivo


Segundo informam fontes do RONDONIAGORA, um dos esquemas descobertos durante pela Polícia Civil, e que gerou a Operação Apocalipse, consistia na lavagem de dinheiro de vereadores da Capital em concessionárias de veículos. Pelo menos um dos empresários do ramo, conhecido como Thales, foi preso nas primeiras horas da manhã. Mas há mandados de busca em várias concessionárias da cidade. Os vereadores lavavam dinheiro da corrupção nesses locais com compra de carros. Estão envolvidos Marcelo Reis Louzeiro (PV), Jair Montes (PTC), Cabo Anjos, Eduardo Rodrigues e Delso Moreira. As fontes do jornal informam que há mandados de prisão para esses políticos.

Fonte: RONDONIAGORA

Autor: RONDONIAGORA

Política : GREVE
Enviado por alexandre em 04/07/2013 01:10:00


Pressão dos grevistas da Educação obriga Câmara a suspender sessão extraordinária
Os vereadores de Ouro Preto do Oeste, foram obrigados a suspenderem a sessão extraordinária que estava prevista para ocorrer nesta quarta-feira (3/07). O motivo da suspensão da sessão foi a forte pressão do movimento dos professores da rede municipal de ensino que estão em greve há quase um mês, que na oportunidade estavam exigindo dos vereadores o cumprimento da promessa de trancar a pauta de votação até que se encontre uma solução para o fim da paralisação.

O vereador Serginho Castilho (PRP) sugeriu que fosse trancada a pauta de votação de projetos enviados pelo Poder Executivo municipal para votação nas comissões permanentes e em plenário até que se chegue a uma solução. A proposta do vereador que a priori não foi levada muito a sério tomou corpo e teve o seu desfecho na sessão extraordinária desta quarta-feira quando os nove vereadores decidiram não votar dois projetos enviados pelo Poder Executivo municipal.

Organizados e, portanto faixas os professores muitos deles com “nariz de palhaço” e munidos de apitos adentraram o recinto no qual ficam os vereadores e exigiram que a proposta do vereador Serginho Castilho fosse cumprida. Democrático o presidente da Câmara vereador Edis Farias (PSD), colocou em votação a proposta e por unanimidade a sessão foi suspensa para a vibração dos grevistas que comemoraram tal decisão estourando fogos em frente a Casa de Leis.

Todos os vereadores usaram da palavra na Tribuna Livre e hipotecaram apoio ao movimento grevista, mas pediram que houvesse bom senso e seja aberto um dialogo franco com o prefeito Alex Testoni (PSD). Segundo o presidente do o Sindicato dos Trabalhadores Públicos Municipais (STPMOP) Delísio Fernandes a categoria reivindica 12% de aumento sobre os vencimentos e outros benefícios. Por seu turno o prefeito se compromete em conceder aumento de 10% no vencimento dos professores, a partir de outubro, como se observa a diferença é pouca e certamente o dialogo é o caminho para uma solução do impasse quando o grande perdedor é a comunidade.

Reunidos os professores firmaram o compromisso de comparecerem a Câmara em todas as sessões que forem marcadas, ou seja, os vereadores terão marcação cerrada do movimento grevista.














Fonte: ouropretoonline.com


Política : SOLIDARIEDADE
Enviado por alexandre em 03/07/2013 17:19:46


Criança de Nova União está em coma e precisa de ajuda
Juliana Roberto aluna da E.M.E.I.E.F.Professor Marcos Adriano Issler,esta em coma no Hospital de Base,em Porto Velho,sua mãe faleceu no trágico acidente ocorrido na RO 470 (conhecida como linha 81)..A família precisa de ajuda financeira. Ajudem-nos se você puder ajudar procura a escola,se não puder ajudar financeiramente orem e divulguem essa mensagem por favor. Contribuição financeira Banco do Brasil agência nº. 1404-4 Conta poupança nº. 29.201X Fábio Gervásio de Oliveira que é tio da pequena Juliana Roberto

Telefone: (69) 3466 - 1128 (69) 3466 - 1095


Cidade: Nova União - Rondônia.

Política : FORA CONFÚCIO
Enviado por alexandre em 03/07/2013 16:17:33


Morte anunciada do Governo de Confúcio sepulta de vez projeto de reeleição
A prisão dos deputados Natan Donadon e Marcos Donadon (PMDB), ambos condenados por desviar milhões da Assembleia Legislativa de Rondônia, sepultou de vez o projeto político de reeleição do governador Confúcio Moura para 2014.

Em baixa com sua popularidade, o governador ainda sofre com os respingos da Operação Termópilas, deflagrada pela Polícia Federal e que levou para cadeia assessores de primeiro escalão de seu governo, a exemplo do ex-secretário da Saúde, José Batista e o ex-presidente da Assembleia Legislativa, Valter Araújo, este último que se encontra foragido.

Com as greves iniciadas nas áreas da segurança pública, educação e outros setores da administração estadual, o desgaste político de Confúcio Moura aumenta cada vez mais, tornando impossível o projeto de emplacar um sucessor em 2014.

Esta semana, manifestantes de Porto Velho retornam às ruas para iniciar uma nova rodada de protestos, tendo agora como tema o movimento “Fora Confúcio”, que ganhará força com a adesão dos servidores insatisfeitos com sua administração.





Josimar Pontes - Página da Notícia

« 1 ... 882 883 884 (885) 886 887 888 ... 1189 »