Política - Nada mudou - Notícias
« 1 ... 882 883 884 (885) 886 887 888 ... 966 »
Política : Nada mudou
Enviado por alexandre em 14/02/2011 17:01:32



Demanda no João Paulo II ainda é grande

Porto Velho, 14 de fevereiro de 2011 - A procura por atendimento no Hospital e Pronto Socorro João Paulo II continua bastante elevada. Conforme o demonstrativo de atendimento geral da unidade, no ano de 2010 foram realizados 53.637 atendimentos em diversas especialidades. Foram 9.533 atendimentos de acidentes de trânsito, 1.209 acidentes de trabalho, 999 agressões físicas, 619 ferimentos por arma de fogo, 598 ferimentos por arma branca, 403 acidentes domésticos, 174 intoxicações, 133 queimaduras e 17.482 na especialidade de clínica médica, dentre outros.

Para diminuir a superlotação do hospital e minimizar a situação dos pacientes que ficavam espalhados pelos corredores daquela unidade de saúde, logo nos primeiros dias de janeiro foi realizada uma força-tarefa pelo Governo do Estado. Cerca de 80 pacientes ortopédicos foram transferidos para outras unidades de saúde, como Hospital de Base, Santa Marcelina e para o município de Ji-Paraná.

Corredores vazios: tranquilidade nos atendimentos

Para a técnica de enfermagem Leonir Semler, com a transferência dos pacientes que ficavam nos corredores, os trabalhos são desenvolvidos no João Paulo com mais qualidade e agilidade. Antes, segundo ela, não só os pacientes ficavam nos corredores, mas também os acompanhantes, o que dificultava o acesso às enfermarias.

De acordo com o diretor geral da unidade, Sergio Mello, o mutirão de cirurgias no Hospital de Base tem contribuído expressivamente na melhoria dos atendimentos no João Paulo II. “Sabemos que a demanda ainda é grande, porém estamos empenhados em fazer o melhor para dar uma assistência mais digna aos nossos pacientes. Para isso, precisamos de mais profissionais médicos, enfermeiros, fisioterapeutas e técnicos de enfermagem que está em fase de implantação de contratação”, afirmou Mello.

Cirurgias realizadas no HB

Para agilizar ainda mais as cirurgias ortopédicas e diminuir a demanda, uma equipe do INTO – Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia do Rio de Janeiro – esteve em Porto Velho e durante uma semana foram realizadas cerca de 90 cirurgias em pacientes que esperam pelo procedimento há vários meses. Foi organizada uma maratona de cirurgias - de quinta a sábado - no Hospital de Base, segundo o diretor Jean Negreiros.

Contratação de Médicos

Segundo o Secretário Estadual de Saúde, Alexandre Muller, o Governo do Estado vai contratar mais médicos para suprir as necessidades dos hospitais de Rondônia a partir desta quarta feira, dia 16. 15 clínicos gerais já estarão atendendo no Pronto Socorro João Paulo II e outros profissionais serão contratados para os demais hospitais do Estado.

Decom



Texto: Antonia Lima

Assessoria de Imprensa da Sesau



Política : Pão e água
Enviado por alexandre em 12/02/2011 12:54:58



Confúcio manda recado aos prefeitos: “por enquanto, só pão e água”

A promessa de Governo municipalista e parceiros dos municípios, vai ficar, pelo menos por enquanto, longe de ser uma realidade da atual gestão estadual.

O governador Confúcio Moura (PMDB) anunciou, via blog, que não pode oferecer nada aos prefeitos, além de “pão e água”. Segundo Confúcio, antes ele precisa arrumar a casa, economizar recursos, pagar as dívidas, treinar pessoas, fazer projetos, prestar contas, arrecadar mais e rezar muito.

Só depois disso, se sobrar dinheiro em caixa, é que os municípios serão contemplados.

Confira abaixo a reprodução completa de mais uma postagem do governador blogueiro:

Prefeitos, ainda não posso ser generoso como gostaria. Preciso de tempo para economizar dinheiro. Fazer poupança. Pagar as contas deixadas ao arrepio da lei. Ajeitar a estrutura do Estado. Controlar todos os ralos. Treinar pessoas. Fazer projetos viáveis, acompanhar obras, prestar contas de convênios, arrecadar mais e rezar muito. Quando tiver dinheiro em caixa – juro e prometo – serei o melhor governador do mundo. Por enquanto, só pão e água.

Contratos com o Estado – a maioria foi aditivado por alguns meses. Para dar tempo a novas licitações. O pessoal fica inquieto. Querendo continuar do jeito que sempre foi e está. Não posso. O jogo é aberto, na tela do computador. Eu tenho o meu jeito de administrar e não abro. Creio no Estado regulador, forte e que dita as regras do jogo. E não acovardado, chantageado, mesquinho. O Estado jamais poderá perder a sua aura régia.

Comunicação – sem contrato licitado o governo está calado. Burocracia humilha e cala. Deixa correr o tempo da lei. Daqui a pouco tenho que segurar a língua com aquela vontade de recuperar o tempo perdido. Governo que é governo tem que informar o que está fazendo.

Gastança – “O que você tem com isto? O dinheiro não é seu. É do governo”. É assim, no geral do Estado brasileiro. Este conceito do descontrole e da coisa sem dono. Fim de governo, quase sempre, é a safra do desmonte. Mais ou menos como os saques às cargas de caminhões tombados nas estradas ermas. Ordem e Progresso, está na bandeira do Brasil como o grande slogan que todos devemos seguir.

Depois disto tudo, que é cultural e endêmico, deve surgir a busca da eficiência, das avaliações permanentes, dos controles diários. Administrar criteriosamente é antes de tudo uma atitude patriótica.

Tenho recebido muitos e-mails criticando algumas nomeações de gente que trabalhou para o governo anterior. O nosso pessoal não perdoa. Porque na guerra política o pessoal também gosta de sangue. Creio que ficariam felizes com uma nova Revolução Francesa e o retorno da guilhotina. Ou então a criação de campos de refugiados. Minha gente, vivemos em plena democracia, onde cada cidadão brasileiro é livre para votar em quem quiser. O que tenho que fazer é não perseguir ninguém e deixar a vida rolar. Peço aos amigos e eleitores que apenas observem as pessoas, os que tem cargos de confiança do governador. Estes, por natureza, têm dois caminhos – serem eficientes, exemplares, produtivos, para continuarem a ser considerados de confiança. Ficarem calados no campo da política para não despertarem a ira dos aguerridos peemedebistas, que são xiitas mesmo, parecidos com flamenguistas.

Política : Juiz é prepotente
Enviado por alexandre em 11/02/2011 18:17:08



Ministra e corregedora Eliana Calmon não tem medo de denunciar a prepotência e a corrupção no Judiciário

CORAGEM, determinação e prudência deveriam ser adjetivos
comuns aos membros que representam a Justiça no Brasil,
mas não são. Uma exceção é Eliana Calmon, primeira mulher
a ser ministra de um Tribunal
Superior no País e nomeada em setembro de 2010 a primeira
corregedora-geral do Conselho
Nacional de Justiça – cargo que tem basicamente a função de fiscalizar o desempenho de todos os juízes do País.

No meio jurídico, Eliana é conhecida pelo jeito rebelde e por colocar a boca no trombone. Polêmica, ela diz que o magistrado,
de modo geral, age como se estivesse acima do bem e do mal. “A prática de mexer com a liberdade alheia faz com que a personalidade do magistrado vá se tornando prepotente. Essa é uma doença profissional. É o que chamo de juizite”, afirmou. Para a ministra, após poucos meses exercendo a função, o juiz fica enfeitiçado pelo excesso
de poder do cargo.
E é essa visão mais crítica e seu combate à corrupção no Poder Judiciário que destacam
o trabalho da ministra Eliana Calmon.

‘Magistrado é prepotente’
Em entrevista à Rádio Metrópole
em 26/11, Eliana Calmon critica a “juizite”. “Quem sempre dá a última palavra e nunca ouve críticas vai perdendo a noção de si. O magistrado nunca ouve a verdade e ele fica pensando que a verdade é ele mesmo”, disse.
O desembargador Nilson Castelo Branco é mais um admirador.
“Ela tem uma postura ética, técnica e produtiva, faz muito bem em combater a juizite. Acho que esta é a doença infantil
da magistratura. Para mim, deveria ocorrer uma modificação
no recrutamento
do magistrado, idade e experiência deveriam contar para o exercício da atividade”, defende.

Judiciário tem braço político
Na luta por transparência
Em uma polêmica entrevista
concedida à revista Veja, no dia 29/11, Eliana Calmon não teve medo de declarar que os juízes produzem sentenças a serviço dos políticos que, por sua vez, estão sob o abrigo dos ministros. “Para ascender na carreira, o juiz precisa dos políticos.
Nos tribunais superiores, o critério é única e exclusivamente
político”, afirmou. Ainda
na entrevista, ela diz que no STJ o sistema de favores trocados
também ocorre.
“Eliana é firme. Só com coragem
e independência é possível modificar culturas antigas do Judiciário”, afirma o secretário-geral da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-BA), Nei Costa Pinto. Ele conta que, quando era juíza federal na Bahia, a ministra
lhe concedeu o habeas corpus
para visitar os presos políticos
para os quais ele advogava na época da ditadura.

Eliana Calmon revelou apenas a ponta do iceberg dos conchavos no STF, mas conseguiu causar furor.
De acordo com ela, a formação
do Supremo dá-se por lista fechada. Além disso, revelou que a prática seria encabeçada pelo ministro César Asfor Rocha.
Para o jornal O Estado de S.Paulo, ela declarou: “Algum dia esse ministro pode ser útil no caso de se precisar de alguma
coisa. Mesmo que não seja venda de sentença, é a simpatia, é o acesso fácil, é a forma
circular”.
Para ela, estas indicações fragilizam
a credibilidade da Corte e servem de brecha a interesses políticos. Segundo a juíza estadual
Laura Scalldaferri, Eliana Calmon é franca, firme e não raro polêmica, mas sempre amparada por um arcabouço lógico. “Ao lutar pela transparência no Judiciário, Eliana
tem resgatado nossa estima e nos devolvido o orgulho de envergar
a toga”, afirma.
Votos polêmicos
A ministra foi relatora de muitos
casos polêmicos, como o que decidiu que o pedido de reparação
de danos causados ao meio ambiente é imprescritível, ou seja, com esta decisão, foi conferida natureza
especial ao direito do meio ambiente, uma vez que seu dano afeta toda a humanidade.
Já no caso de tortura e prisão
ocorridas durante o regime militar, como relatora do caso, entendeu que pedidos de indenização
por danos morais ou materiais nessa época não devem
prescrever, posição adotada
por unanimidade da Primeira
Seção do Tribunal Supremo. “Uma de suas decisões que mais me chamaram atenção foi o caso da Escola Base. Mesmo quando a mídia e a população condenaram
a escola, Eliana teve a coragem
de seguir suas convicções e promover a Justiça”, coloca a juíza federal Mônica Aguiar.

Votos polêmicos
A ministra foi relatora de muitos
casos polêmicos, como o que decidiu que o pedido de reparação
de danos causados ao meio ambiente é imprescritível, ou seja, com esta decisão, foi conferida natureza
especial ao direito do meio ambiente, uma vez que seu dano afeta toda a humanidade.
Já no caso de tortura e prisão
ocorridas durante o regime militar, como relatora do caso, entendeu que pedidos de indenização
por danos morais ou materiais nessa época não devem
prescrever, posição adotada
por unanimidade da Primeira
Seção do Tribunal Supremo. “Uma de suas decisões que mais me chamaram atenção foi o caso da Escola Base. Mesmo quando a mídia e a população condenaram
a escola, Eliana teve a coragem
de seguir suas convicções e promover a Justiça”, coloca a juíza federal Mônica Aguiar.

“Existe um grupo com liderança
forte que patrocina a eleição de
pessoas amigas, de candidatos
que lhe são simpáticos”
Sobre a formação de um grupo no STJ que decide as indicações
do Tribunal – jornal O Estado de S.Paulo, 22/11/2010

“O Judiciário tem uma
estrutura deformada. Como
ele controla tudo, se acha
acima do bem e do mal”
Ao falar sobre o Poder Judiciário –
Jornal A Tarde, 23/5/2010

“Essas togas, a prática de entrar em
fila indiana, tudo isso faz com que a
gente fique cada vez mais inflado”

“Essas togas, a prática de entrar em
fila indiana, tudo isso faz com que a
gente fique cada vez mais inflado”

Texto Ive Deonísio
ive.deonisio@jornaldametropole.com.br

Política : Sem controle
Enviado por alexandre em 11/02/2011 17:13:11



Caminhão do DER é flagrado fazendo mudança particular em Ouro Preto

O governador Confúcio Moura (PMDB), definitivamente perdeu o “timão”, do barco que é o governo do Estado, que cada vez mais tende a afundar. O governador que escreveu no seu blog, que iria ter austeridade com o uso de veículos oficiais, parece que se esqueceu de avisar para os seus secretários a tal recomendação, a prova é que um caminhão marca FORD, tipo Munk, cor branca, placas NBI 2353/RO que pertence ao Departamento de Estrada de Rodagem – DER, foi flagrado na manhã desta sexta-feira (11), fazendo uma mudança de uma residência localizada na Rua Dos Seringueiros s/n , próximo ao escritório local da Emater, bairro INCRA em Ouro Preto do Oeste.

Segundo informações de uma fonte, a mudança iria para o município de Machadinho do Oeste, a fonte informou ainda que a mudança é particular. A reportagem tentou localizar o engenheiro Aurindo Vieira Coelho, titular da Residência do DER em Ouro Preto do Oeste, para falar sobre o assunto, mas segundo um funcionário que nos atendeu informou que o chefe estava no campo.

Resta saber se o diretor geral do DER/RO Lúcio Antonio Mosquini, vai jogar este ato imoral e ilegal para debaixo do tapete ou fazer tomar as medidas cabíveis que requer este descaso do governo do Estado. Quanto ao governador Confúcio é bom que passe andar com freqüência no interior do Estado, para saber que a farra com os veículos oficiais é uma realidade, sem falar que tem ex-portariado do governo passado dirigindo veiculo oficial em Ouro Preto do Oeste, com um agravante a pessoa não é funcionário concursado.





Autor: Alexandre Araujo

Fonte: ouropretoonline.com

Política : Bumbum
Enviado por alexandre em 11/02/2011 12:51:42



O belo bumbum da risonha Danielle Giehl já rendeu à gaúcha uma capa na revista Playboy deste mês. Ela foi eleita em um concurso da publicação a mulher com glúteos mais bonitos do Brasil.

Mas a loira, de apenas 21 anos, já pensa em usar seu bumbum como um instrumento de trabalho para ganhar ainda mais dinheiro. Em conversa com o R7, ela revelou que almeja posar para marcas de lingeries e perfumes.

Com maquiagem bastante carregada, ela lançou sua revista na boate 3P4, em São Paulo, nesta quarta (9). A gaúcha deixou até muitos convidados confusos, pois seu rostinho suave não parecia o mesmo com as caras provocantes que a publicação retrata.

Porém, como não podia deixar de ser, o bumbum de Danielle é a grande estrela.

Leia os principais trechos da entrevista de Danielle ao portal R7.

R7 - Qual é a fórmula para ter os glúteos mais bonitos do Brasil?

Danielle Giehl - Olha, treino muito, três vezes por semana. Faço vários exercícios.

R7 - Você sempre desejou ter um bumbum bonito?

Danielle - Acho que todas as mulheres têm esse objetivo, né? [risos] Na verdade, não tenho interesse que só o meu bumbum seja destaque. Trabalho sempre todo o corpo. Acabou que meu bumbum se destacou.

R7 - Seus glúteos são muito assediados?

Danielle - [Risos] Meus amigos sempre se espelharam em mim, pediram conselhos de exercícios para deixar o bumbum bonito.

R7 - Além de ganhar dinheiro com seu bumbum, você trabalha com outra coisa?

Danielle - Sou instrutora de academia.

R7 - É formada?

Danielle - Sou estudante de educação física na Feevale [universidade de Novo Hamburgo, no Rio Grande do Sul].

R7 - Em que ano da faculdade você está?

Danielle - Ah... Estou no final... Faltam dois anos para eu me formar.

R7 - O que vai ser de seu bumbum daqui para a frente?

Danielle - Agora quero pegar mais trabalhos. Vou aproveitar que o barco estacionou para mim [risos]. Tudo o que surgir vou aproveitar.

R7 - Que tipo de trabalho? Já tem proposta?

Danielle - Ah, já tive proposta para uma marca de lingerie. Outra para uma publicidade de perfume.

R7 - Já que você pode trabalhar com lingerie, que tipo de calcinha você usa?

Danielle - Gosto de calcinha pequenininha [risos]. Deixa mais bonito.

R7 - Está orgulhosa pelo seu bumbum ter chegado tão longe?

Danielle - Estou orgulhosa de representar a mulher nacional. Afinal, o bumbum, né [risos], é a preferência nacional. É uma grande responsabilidade.

R7 - Para ter um bumbum como o seu, o que é preciso fazer?

Danielle - Tem de ter força de vontade. Eu, como falei, treino muito, como pouquinho, de três em três horas, e pouca porcaria.

CONFIRA ALGUMAS FOTOS DA BUNDA (QUER DIZER, DA MOÇA!):



« 1 ... 882 883 884 (885) 886 887 888 ... 966 »