Política - Água tratada - Notícias
« 1 ... 660 661 662 (663) 664 665 666 ... 747 »
Política : Água tratada
Enviado por alexandre em 22/02/2011 18:49:51



Moradores de Ouro Preto assistem palestra da CAERD sobre o uso racional de água

A CAERD através do projeto de Desenvolvimento Institucional, realizou uma palestra em Ouro Preto do Oeste na escola estadual Horacio Carelli, para conscientizar a população sobre o uso correto da água tratada, os benefícios da tarifa social e doenças de veiculações hídricas. A palestra foi conduzida pela coordenadora do projeto Seilza de Souza que é habilitada Pedagogia Empresarial e contou com a participação do gerente local da CAERD José Ferreira, da assessora especial da Secretaria Municipal de Saúde Marluce Brilhante e moradores dos bairros: Liberdade, Jardim Novo Horizonte, Jardim Novo Estado e Conjunto Habitacional Ouro Preto.

A coordenadora Seilza de Souza explicou que a água é imprescindível para a nossa sobrevivência. Entretanto, ela está sendo desperdiçada. De acordo com a CAERD, dos 1,4 bilhão de quilômetros cúbicos de água no planeta, apenas 0,3% poderia ser usada para o consumo. A situação é agravada pelo desperdício e a degradação ambiental. Sobre a tarifa social a CAERD disponibiliza para as famílias de baixa renda e para saber sobre o assunto os escritórios da empresa têm funcionários capacitados para atender o público.

A representante da saúde Marluce Brilhante, falou sobre a pesquisa que os agentes de saúde fizeram em um bairro onde os moradores consomem água de poço, sendo que a rede de água tratada disponível nessa região. 99% dos poços não servem para o consumo, pois foram encontrados vestígios de contaminação no lençol freático, observando também que há alto índice de Hepatite A nessa região. Uma nova palestra será agendada para ocorrer com os moradores dos Bairros INCRA, Jardim Aeroporto I e II e adjacências.

Autor: Alexandre Araujo

Fonte: ouropretoonline.com

Política : Fundiária
Enviado por alexandre em 22/02/2011 00:25:05



Regularização fundiária: Ouro Preto será piloto do projeto fundiário envolvendo governos federal e estadual

O município de Ouro Preto do Oeste, foi escolhido para ser piloto do projeto de regularização fundiária de áreas urbanas uma parceria envolvendo o governo federal através Secretaria de Assuntos Estratégicos (SAE) e o governo do estado via Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e Social - SEDES. A apresentação do projeto foi feita na Associação Comercial e Industrial de Ouro Preto - ACIOP e contou com a participação de Alberto Lourenço assessor especial da SAE, Maria Araujo (governo do estado), e os representantes dos municípios de Ouro Preto, Mirante da Serra, Nova União, Teixeirópolis e Vale do Paraíso.

De acordo com Alberto Lourenço a regularização urbana faz parte de um termo de cooperação entre o governo federal e o estado para elaborar um plano de desenvolvimento sustentável para Rondônia. O acordo prevê apoio federal para elaboração de políticas públicas de ordenamento urbano, desenvolvimento tecnológico e recuperação de pastagens degradadas.

Em Rondônia, 26 municípios serão beneficiados, sendo que nesta primeira fase o projeto será implantado nos cinco municípios da região central tendo como base Ouro Preto do Oeste. Os processos serão gratuitos para propriedades de até mil metros quadrados ou para famílias com renda de até cinco salários mínimos.

Cada município inserido no projeto ficará encarregado de fazer um levantamento físico- espacial, ou seja, levantamento da área ocupada para sejam identificadas as porções de terra em que vivem os moradores. Este passo é necessário para determinar os limites de cada lote e é o fator determinante para implantação do Projeto de Regularização Fundiária.

Maria Araujo explicou que um lote urbano regularizado significa uma valorização real para o seu proprietário que desta feita poderá obter financiamento e apresentá-lo como garantia.

“Estamos otimista para que este projeto seja uma realidade em nosso Estado que é o pioneiro na região norte do país. Para isso estamos tendo o apoio de todos os prefeitos da região que responderam positivamente ao nosso chamado”, disse Maria Araujo.

Todos os representantes dos municípios fizeram uma explanação da real situação em que se encontra a situação fundiária para que os técnicos da SAE e do governo do Estado posam definir um cronograma para execução do projeto de regularização fundiária nas áreas urbanas.



Autor: Alexandre Araujo


Fonte: ouropretoonline.com

Política : Pau torto
Enviado por alexandre em 21/02/2011 01:11:02



Irandir mais uma vez é alvo da grande mídia que acusa de falsificação

DIMMI AMORA
FOLHA DE SÃO PAULO

Uma empresa de ônibus de Rondônia obteve autorização para operar mais de 39 mil linhas interestaduais após apresentar na Justiça documentos cuja autenticidade é contestada por um perito e pela Agência Nacional de Transportes Terrestres.

Na maioria dos processos em que ela pede autorização para fazer o serviço, o Judiciário não reconheceu os papéis como verdadeiros.

A Transbrasil (sem ligação com a companhia aérea falida) tem como proprietário Irandir Oliveira, ex-prefeito de Ouro Preto do Oeste (RO).

A empresa hoje opera com cerca de 400 ônibus, atuando entre 362 cidades. Seu faturamento mensal é estimado em R$ 60 milhões.

O império de transporte de Irandir foi erguido a partir de duas liminares obtidas graças a um imbróglio judicial.

A Constituição de 1988 determinou que as linhas interestaduais de ônibus do país fossem licitadas, o que não aconteceu até hoje. Por conta disso, a Justiça tem permitido a empresas do setor operar em áreas onde supostamente não há o serviço.

Havia quase dez anos, a Transbrasil vinha tentando obter no Judiciário autorização para transporte regular de passageiros. A empresa já tem permissão para frete (serviço sem regularidade).

Na alegação aos juízes, a Transbrasil sustentava que o governo não licitava as linhas e que, por razão social, tinha direito de operar em áreas sem ônibus regulares.

Sem êxito, a empresa mudou a tática a partir de 2005. Passou a entrar com pedidos na ANTT (agência do setor), valendo-se de supostas autorizações do extinto DNER (Departamento Nacional de Estradas de Rodagem).

Tais autorizações teriam sido emitidas em 1984 e 1985 e garantiriam à empresa o direito ao transporte regular.

INDÍCIOS DE FRAUDE
O jornal “Folha de S. Paulo” teve acesso a 11 dessas autorizações e pediu ao perito criminal Mauro Ricart que as analisasse. Segundo ele, são falsificações.

A assinatura de um ex-servidor do DNER foi recortada de um documento e colada em todos os outros, segundo Ricart, ex-diretor do Instituto de Criminalística do RJ.

Nos pedidos feitos à Justiça pela Transbrasil há outros documentos, assinados sempre pelo mesmo ex-funcionário, morto em 1998. A ANTT diz que os papéis são falsos.

Em um deles, datado de 1985, consta que os ônibus da Transbrasil passavam em cidades do Estado de Tocantins, criado só em 1988. Entre as cidades descritas está Palmas, capital do Estado, que só passou a existir em 1989.

Dos mais de 40 pedidos de linhas feitos pela Transbrasil à Justiça, duas ações tiveram liminares a favor da viação.

Numa delas, o TRF da 1ª Região, com sede no DF, deu as linhas à empresa em 2009.

Entre elas, há uma que vai de Cruzeiro do Sul (AC) a Fortaleza (CE). São 7.309 km que levariam, no mínimo, sete dias de viagem. A prefeitura acriana diz que só uma outra empresa opera linha de ônibus na cidade, ligando-a até a capital, Rio Branco.

Irandir tem duas condenações criminais em primeira instância por tráfico de drogas e por desvio de recursos públicos. E responde a outros quatro processos criminais.

OUTRO LADO

Autorizações são verdadeiras, diz dono da empresa O proprietário da Transbrasil, Irandir Oliveira, nega que suas autorizações sejam falsas. Ele diz que opera em todos os trechos determinados pela Justiça.

Segundo Irandir, a empresa tem 186 veículos próprios e o restante é arrendado. Ele diz que a companhia segue todas as normas da ANTT e acusa a agência de cobrar propina para liberar linhas.

"Pediram para nós, não pagamos e fomos para a Justiça", diz. A agência nega.

Sobre o fato de as autorizações datadas de 1984 já incluírem a cidade de Palmas (TO), criada em 1989, ele garante que a cidade já existia:

"Tá escrito Tocantins? Foi criado como capital [Palmas] em 89. O Estado e a cidade já existiam.
Foi aprovado pelo Congresso em 1985. Tenho cópia na empresa. A data da criação foi antes. A capital foi com a homologação da Constituição de 88", afirma.

Na verdade, a cidade começou a ser construída em 1989, após a Constituição de 1988 criar o Tocantins.

Sobre os processos contra ele, Irandir diz que é inocente. "A condenação por tráfico está prescrita", afirmou.

DIMMI AMORA
FOLHA DE SÃO PAULO

Política : Água
Enviado por alexandre em 18/02/2011 17:20:12



Caerd fará reunião com os moradores para debater custo/beneficio no uso racional da água


Será realizada neste sábado (19) às 19 horas no Auditório da Escola Estadual Horacio Carelli em Ouro Preto do Oeste, uma palestra com a equipe do Trabalho Social do projeto Desenvolvimento Institucional e o gerente local da empresa José Ferreira. Segundo informações passadas a imprensa, pela responsável do projeto Seilza de Souza que é habilitada Pedagogia Empresarial, o público alvo desta palestra será os moradores dos bairros Jardim Novo Horizonte, Jardim Novo Estado e Conjunto Habitacional Ouro Preto e demais munícipes interresados no assunto.


De acordo com Seilza Moreira de Souza serão abordados os seguintes assuntos: Custo/benefício; métodos de economia; prevenção de doenças de veiculação hídrica e demais serviços da companhia. O projeto já tem parceria firmada com a prefeitura através da Secretaria Municipal de Saúde, que segundo a assessora especial da pasta Marluce Brilhante todos os agentes de saúde foram convocados para fazer parte do referido projeto.


“É de extrema importância a participação da comunidade, pois terão oportunidades para sanar quaisquer dúvidas á respeito dos temas tratados e sobre os serviços que a Caerd presta no município”, enfatizou Seilza de Souza.


Autor: Alexandre Araujo


Fonte: ouropretoonline.com


Política : Carapuça
Enviado por alexandre em 18/02/2011 12:34:18



Confúcio manda um recado para as REN's e exije resultados caso contrário demissão à vista dos chefes

O que faz de verdade uma representação de ensino em RONDONIA?

Agora mesmo quase todas elas, que são muitas, mais de 30 no Estado, quase todas tiveram novas indicações de suas chefias. Mas,continua aqui dentro da minha cachola a imensa dúvida do seu papel verdadeiro.

Ainda mais agora com gente nova. E o que tem estas pessoas a acrescentar de diferença ao sistema atual? Será que tem a concepção firmada do que desejo verdadeiramente fazer no meu governo na política de Educação ou apenas pensam num rodízio político infrutífero que mexe e mexe para ficar do mesmo jeito?

Porque visitei a REN de GUAJARÁ e fiquei sabendo que ela tem mais de 40 pessoas. Pra mim é muito. Em qualquer país do mundo se pensaria primeiro no custo e no beneficio.

Vai aqui um recado ao Professor Elarrat, Secretario de Educação – vamos organizar estas RENS. Definir suas estruturas em primeiro lugar. Treinar o pessoal, cursos mesmos de mais de 100 horas. Dar conhecimento a todas elas das minhas propostas de campanha no período eleitoral, para saber se estão dispostos a empreender as mudanças que desejo. Sem isto feito fica o dito pelo não dito.

« 1 ... 660 661 662 (663) 664 665 666 ... 747 »