“Haja coração”: Justiça bloqueia contas bancárias de Galvão Bueno - Regionais - Notícias
Regionais : “Haja coração”: Justiça bloqueia contas bancárias de Galvão Bueno
Enviado por alexandre em 21/07/2021 00:31:07

O narrador possui uma dívida estimada em R$ 1,3 milhão

Galvão Bueno teve suas contas bancárias bloqueadas Foto: Reprodução/TV Globo

A Justiça de São Paulo bloqueou as contas bancárias do locutor Galvão Bueno, da sua esposa Desirée Soares Galvão Bueno e da filha Letícia Galvão Bueno. O pedido de bloqueio foi deferido pelo juiz Rodrigo Galvão Medina, da 9ª Vara Civil de São Paulo, após a não realização do pagamento de duas parcelas junto à empresa Leste Credit (Fundo de Investimento), com a qual Bueno possui uma divida de R$ 1,3 milhão.

A pendência é referente a um empréstimo feito em 2017 para a Virtual Promoções e Participações, empresa da família do narrador esportivo. Foram acordadas três parcelas, com desconto de R$ 421 mil no total da dívida, que inicialmente era no valor de R$ 1,6 milhão.

Leia também1 Galvão alfineta SBT na final da Eurocopa, e Téo José ironiza
2 Cade renova inquérito que apura possível monopólio da Globo
3 Regina Duarte diz que toparia atuar em novelas da Record
4 Confira os principais nomes que deixaram a Globo desde 2019
5 PF apreende R$ 190 milhões em fraudes no combate à pandemia

Em junho, Galvão realizou o pagamento da quantia de R$ 600 mil. Contudo, para quitar a dívida ainda faltavam outras duas parcelas de pouco mais de R$ 120 mil, que não foram pagas nas datas estipuladas em acordo.

O bloqueio foi necessário para garantir que a dívida será quitada.

– Em razão da petição que noticiou o descumprimento do acordo, determinei a expedição de ordem de indisponibilidade de ativos financeiros – afirmou o juiz na decisão.

Foram encontrados apenas R$ 1.401,17 nas contas de Galvão; e, na conta de Desirée, houve o bloqueio de cerca de R$ 90 mil.

A defesa do narrador pediu a suspensão da decisão, com a alegação de que os valores são impenhoráveis, parte deles por serem de caráter salarial. Outro argumento apresentado é de que a decisão causou grave dano, uma vez que as quantias “são necessárias para o sustento da família”.

Página de impressão amigável Enviar esta história par aum amigo Criar um arquvo PDF do artigo