(1) 2 3 4 ... 8 »
Coluna Internacional : EUA: Casa Branca confirma visita de Lula ao país no dia 10 de fevereiro
Enviado por alexandre em 01/02/2023 00:24:30

A Casa Branca confirmou nesta terça-feira, 31, que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) deve visitar os Estados Unidos no dia 10 de fevereiro, de forma a "fortalecer ainda mais a estreita relação" entre os países.

 

Segundo o comunicado, os dois líderes discutirão o apoio americano "inabalável" à democracia brasileira.

 

Veja também 

 

Documento vazado da Forças Armadas dos EUA prevê guerra contra a China em 2025

 

Ucrânia confirma que vai receber até 140 tanques que podem revolucionar e encerrar a guerra

"Durante o encontro na Casa Branca, os presidentes discutirão como os dois países podem continuar trabalhando juntos para promover a inclusão e os valores democráticos na região e no mundo", diz o texto, que ainda acrescenta que os dois também discutirão como os Estados Unidos e o Brasil podem continuar a enfrentar juntos desafios comuns, como o combate à mudança climática. 

 

 

Fonte: Terra

LEIA MAIS

Coluna Internacional : Olaf Scholz: Estamos muito felizes com o Brasil de volta à cena mundial, vocês fizeram falta, meu caro Lula
Enviado por alexandre em 31/01/2023 10:31:24

O chanceler alemão Olaf Scholz esteve em Brasília nesta segunda-feira (30/01) onde fez uma reunião com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para discutir interesses bilaterais, ou seja, aqueles que interessam ao Brasil e à Alemanha. Estiveram em pauta o combate ao desmatamento na Amazônia e às mudanças climáticas, as negociações em torno do acordo entre Mercosul e União Europeia e questões de relações internacionais, em especial no atual conflito entre Rússia e Ucrânia.

 

A partir das 19 horas, Lula e Scholz deram uma coletiva para a imprensa para esclarecer sobre os pontos debatidos. O presidente brasileiro não quis fazer uma fala inicial, mas respondeu em seguida aos questionamentos dos jornalistas. A apresentação do que foi discutido ficou por conta do chanceler alemão, que já começou seu discurso demonstrando solidariedade ao Brasil em relação aos ataques bolsonaristas ocorridos em 8 de janeiro nas sedes dos três poderes em Brasília.

 

“Estar aqui hoje me deixa emocionado porque as imagens da invasão do Congresso Nacional, do Palácio do Planalto e do Supremo Tribunal Federal de três semanas atrás ainda estão presentes na nossa memória e nos deixam consternados. Ainda há resquícios da destruição, o que nos mostra que precisamos defender a democracia. Gostaria de expressar e reafirmar ao presidente Lula que podem contar com a total solidariedade da República Federal da Alemanha. A democracia brasileira é forte e soube resistir a esse ataque”, declarou Scholz.

 

Veja também 

 

Após demissões, Lula nomeia 121 militares para cargos no GSI

 

Paulo Guedes vai presidir conselho criado por Tarcísio em São Paulo

Em seguida o chanceler convidou Lula para ir a Alemanha a fim de dar prosseguimento aos temas debatidos nesta tarde, entre eles o combate às mudanças climáticas, a proteção da Amazônia, a ampliação de investimentos em energia renovável, além de transformações em ambos países rumo a sociedades mais justas.

 

“Ao Brasil cabe um papel central na proteção do clima do nosso planeta. Sem a proteção das florestas tropicais no Brasil e na América Latina não vamos conseguir alcançar as metas do Acordo de Paris e garantir as bases da nossa existência. Portanto, é uma boa noticia para o planeta o presidente Lula estar empenhado em proteger a Amazônia e acabar com o desmatamento. está disposto a lutar contra o desmatamento”, avaliou o alemão.

 

Outro assunto abordado são as negociações em torno dos acordos entre o Mercosul e a União Europeia. Lula e Scholz concordam que seja de interesse mútuo e esperam que haja avanço em breve na questão. “O acordo deve abrir o caminho para a transformação das nossas economias, fortalecer a cooperação tecnológica e industrial, assim como a proteção climática. Também deve elevar padrões em matéria de direitos trabalhistas e sociais”, disse o chanceler alemão. Lula defendeu que o acordo seja assinado ainda neste semestre.

 

Por fim, Scholz comentou o último assunto tratado com Lula: a invasão russa na Ucrânia. “Essa guerra não é uma questão europeia, mas algo que diz respeito a todos. Vejo uma violação flagrante do direito internacional, que é base da cooperação no mundo atual. Ninguém pode mexer em fronteiras de forma violenta. A soberania deve ser inviolável. Enquanto democracias, é importante que possamos nos unir nessa questão para evitar a lei do mais forte. É por isso que para mim é uma enorme alegria ver o Brasil de volta. Estamos muito felizes com o Brasil de volta à cena mundial. Vocês fizeram falta, meu caro Lula”, afirmou.

 

 

Mais tarde, o presidente reafirmou o compromisso que o Brasil tem com a paz, prometeu esforços nas negociações pelo fim do conflito e garantiu que não enviará armamentos para a guerra. "O Brasil não tem interesse em passar munições para que sejam utilizadas na guerra entre Ucrânia e Rússia. O Brasil é um país de paz. Nesse momento, precisamos encontrar quem quer a paz, palavra que até agora foi muito pouco utilizada", comentou Lula. 

 

Fonte: Revista Fórum

LEIA MAIS

Coluna Internacional : 32 pessoas morreram e 147 ficaram feridas após explosão suicida em mesquita no Paquistão
Enviado por alexandre em 30/01/2023 10:04:51

Local era frequentado por policiais. Cerca de 260 pessoas estavam dentro do templo no momento da explosão.

32 pessoas morreram e 147 ficaram feridas em uma explosão suicida nesta segunda-feira (30) em uma mesquita no quartel-general da polícia na cidade paquistanesa de Peshawar, informaram autoridades.

 

Segundo a Reuters, muitas das vítimas eram policiais que se reuniam para orações diárias na mesquita.

 

Ela é localizada perto de um bloco residencial da polícia e havia cerca de 260 pessoas dentro quando a explosão ocorreu, segundo a polícia.

 

Veja também

 

Terremoto de 5,9 graus deixa três mortos e centenas de feridos no Irã

 

Sobe para 58 o número de mortos em protestos no Peru

"Aconteceu durante as orações. Um prédio de dois andares desabou", disse uma testemunha ocular ao canal de notícias local Geo TV, dizendo que ele estava do lado de fora da mesquita quando a explosão aconteceu.

 

Homem ferido é levado em cadeira de rodas para fora de mesquita que explodiu em Peshawar no Paquistão — Foto: Khuram Parvez/REUTERS

Homem ferido é levado em cadeira de rodas para fora de

mesquita que explodiu em Peshawar no Paquistão

(Foto: Khuram Parvez/REUTERS)

 

A polícia não descarta a possibilidade de haver mais vítimas entre os escombros.

 

 

Nenhum grupo reivindicou a autoria da explosão até o momento. 

 

Fonte: G1

LEIA MAIS

Coluna Internacional : Após declarar vitória sobre a Covid-19, Coreia do Norte identifica 'mal respiratório' e ordena isolamento
Enviado por alexandre em 25/01/2023 09:49:47

A Coreia do Norte ordenou, nesta quarta-feira (25), um bloqueio de 5 dias em Pyongyang, capital do país, por "doenças respiratórias", informou a imprensa estatal. Trata-se do primeiro bloqueio na cidade desde que o governo declarou vitória sobre a Covid-19 em agosto passado.

 

Os moradores de Pyongyang receberam ordens de ficar em casa, a partir desta quarta até domingo, e devem passar por várias verificações diárias de temperatura, informou o site de notícias NK News, com sede em Seul, capital da Coreia do Sul, citando um aviso do governo do norte.

 

O aviso não menciona a Covid-19, mas indica que, entre os males que se espalham pela capital, está a gripe comum, segundo o relatório. A ordem do governo veio um dia depois que o NK News informou que os residentes da maior cidade norte-coreana pareciam estar estocando alimentos em antecipação ao bloqueio.

 

Veja também

 

Chineses queimam mortos nas ruas em meio à explosão de casos de Covid-19

 

China retorna parcialmente à normalidade após surto de infecções por Covid-19

 

Não ficou claro se outras partes do país enfrentaram medidas semelhantes, e a imprensa estatal não divulgou tais ações.n A península coreana enfrenta atualmente uma onda de frio, com temperaturas de 22 ºC negativos em Pyongyang. A Coreia do Norte manteve um bloqueio rígido desde o início da pandemia, embora permita algum comércio com a China.

 

O país, sob comando do ditador Kim Jong-Un, reconheceu seu primeiro surto de Covid-19 em abril do ano passado, mas reivindicou a vitória sobre o coronavírus logo depois, chamando-o de "milagre". Mas especialistas e a ONS (Organização Mundial da Saúde) questionam as estatísticas da Coreia do Norte sobre a Covid-19.

 


O país tem um dos piores sistemas de saúde do mundo, com hospitais mal equipados, poucas unidades de terapia intensiva e falta de medicamentos para atuar contra o coronavírus.

 

Fonte:R7
 

LEIA MAIS

Foto: Reprodução

A Coreia do Norte ordenou, nesta quarta-feira (25), um bloqueio de 5 dias em Pyongyang, capital do país, por "doenças respiratórias", informou a imprensa estatal. Trata-se do primeiro bloqueio na cidade desde que o governo declarou vitória sobre a Covid-19 em agosto passado.

 

Os moradores de Pyongyang receberam ordens de ficar em casa, a partir desta quarta até domingo, e devem passar por várias verificações diárias de temperatura, informou o site de notícias NK News, com sede em Seul, capital da Coreia do Sul, citando um aviso do governo do norte.

 

O aviso não menciona a Covid-19, mas indica que, entre os males que se espalham pela capital, está a gripe comum, segundo o relatório. A ordem do governo veio um dia depois que o NK News informou que os residentes da maior cidade norte-coreana pareciam estar estocando alimentos em antecipação ao bloqueio.

 

Veja também

 

Chineses queimam mortos nas ruas em meio à explosão de casos de Covid-19

 

China retorna parcialmente à normalidade após surto de infecções por Covid-19

 

Não ficou claro se outras partes do país enfrentaram medidas semelhantes, e a imprensa estatal não divulgou tais ações.n A península coreana enfrenta atualmente uma onda de frio, com temperaturas de 22 ºC negativos em Pyongyang. A Coreia do Norte manteve um bloqueio rígido desde o início da pandemia, embora permita algum comércio com a China.

 

O país, sob comando do ditador Kim Jong-Un, reconheceu seu primeiro surto de Covid-19 em abril do ano passado, mas reivindicou a vitória sobre o coronavírus logo depois, chamando-o de "milagre". Mas especialistas e a ONS (Organização Mundial da Saúde) questionam as estatísticas da Coreia do Norte sobre a Covid-19.

 

Curtiu? Siga o PORTAL DO ZACARIAS no FacebookTwitter e no Instagram.

Entre no nosso Grupo de WhatApp e Telegram

 

O país tem um dos piores sistemas de saúde do mundo, com hospitais mal equipados, poucas unidades de terapia intensiva e falta de medicamentos para atuar contra o coronavírus.

 

Fonte:R7
 

LEIA MAIS

Coluna Internacional : Zelensky faz reestruturação na sua equipe de governo após denúncias de corrupção
Enviado por alexandre em 24/01/2023 10:32:36

Presidente ucraniano demitiu altos funcionários da sua gestão a fim de mostrar aos países do ocidente que pode ser um administrador confiável de todos os bilhões de dólares enviados para Kiev desde o início da guerra.

Vários altos funcionários ucranianos renunciaram nesta terça-feira (24) na maior mudança que o governo de Volodymyr Zelensky passou desde o início da guerra contra a Rússia. Um assessor do presidente chamou o movimento de "uma resposta aos apelos públicos por justiça".

 

Algumas das renúncias, embora não todas, estavam ligadas a alegações de corrupção. A Ucrânia tem um histórico de corrupção e governança instável e está sob pressão internacional para mostrar que pode ser um administrador confiável de bilhões de dólares em ajuda ocidental.

 

"Já existem decisões de pessoal, algumas hoje, outras amanhã, em relação a funcionários de vários níveis em ministérios e outras estruturas do governo central", disse Zelensky em um discurso de vídeo durante a noite.

 

Veja também

 

Maduro desiste de viajar a cúpula na Argentina e denuncia plano de agressões da direita neofascista

 

Brasil aceita nome indicado por Maduro para embaixada da Venezuela

 

Embora Zelensky não tenha mencionado ninguém em seu discurso, ele anunciou a proibição de funcionários tirarem férias no exterior.

 

O assessor de Zelensky, Mykhailo Podolyak, tuitou: "O presidente vê e ouve a sociedade. E ele responde diretamente a uma demanda pública importante - justiça para todos."

 

Presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, durante visita à cidade de Kherson — Foto: Assessoria da presidência ucraniana/via REUTERS

Foto: reprodução

 

Entre os que deixaram o cargo ou foram demitidos na manhã de terça-feira estavam um vice-procurador-geral, um vice-ministro da Defesa e o vice-chefe de gabinete do próprio gabinete de Zelensky.

 

As mudanças ocorrem dois dias depois que um vice-ministro da infraestrutura foi preso e acusado de desviar US$ 400 mil de contratos para comprar geradores, um dos primeiros grandes escândalos de corrupção a se tornarem públicos desde o início da guerra, 11 meses atrás.

 


 

Kiev diz que uma onda de sentimento patriótico diminuiu a corrupção desde a invasão da Rússia. Mas o chefe do partido Servo do Povo de Zelensky prometeu nesta segunda-feira que os funcionários seriam presos em uma próxima campanha anticorrupção e que recorreria à lei marcial se necessário.

 

Fonte: G1

LEIA MAIS

(1) 2 3 4 ... 8 »
Publicidade Notícia