Amor e Sexo - Cientistas sugerem frequência com que se deve ter relações sexuais - Notícias
« 1 (2) 3 4 5 ... 62 »
Amor e Sexo : Cientistas sugerem frequência com que se deve ter relações sexuais
Enviado por alexandre em 03/09/2018 09:56:50

Cientistas sugerem frequência com que se deve ter relações sexuais
Afinal, quantas vezes é o ideal? Uma nova pesquisa recomenda o número ‘correto’.

Manter uma vida sexual ativa e regular faz bem à saúde, sugere um estudo chinês. De acordo com alguns cientistas, os homens devem ter relações sexuais entre duas e quatro vezes por semana de modo a reduzirem o risco de aparecimento de câncer de próstata.



Ainda assim, a pesquisa alertou que o número de parceiros deve ser limitado e que os participantes que mantinham um maior número de casos estavam também mais propensos a sofrerem com a doença.



Uma equipa de investigadores na Universidade de Sichuan, na China, observou a correlação entre o sexo e a probabilidade de desenvolvimento de câncer de próstata.


Após terem analisado dados relativos a 55,490 homens a partir de 22 estudos diferentes, apuraram que o risco de aparecimento de tumores tendia a decrescer à medida que a frequência sexual aumentava.


Aparentemente ser íntimo com alguém, entre duas a quatro vezes por semana é o nível ideal e mais benéfico para a saúde.


Os participantes que mantinham esse tipo de atividade apresentavam uma probabilidade menor, de 10%, de virem a sofrer daquela doença, comparado a outros indivíduos.


O líder da pesquisa, o médico e professor Jian Zhongyu, disse: “Homens com menos parceiros sexuais, que tiveram o primeiro relacionamento sexual após os 20 anos e que mantêm uma ejaculação moderada e frequente estão menos predispostos a virem a sofrer de câncer de próstata”.







Notícias ao Minuto

Amor e Sexo : Maioria dos homens mente sobre número de parceiras sexuais que já teve
Enviado por alexandre em 31/07/2018 00:40:36

Um novo estudo britânico sugere que os homens estão mais propensos a exagerarem sobre o seu número de conquistas, de modo a parecerem mais másculos. Enquanto isso, as mulheres continuam desvalorizando o número de parceiros que tiveram, por medo de julgamento.





Os indivíduos do sexo masculino tendem, em média, a afirmar que estiveram sexualmente com cerca de 14 mulheres, enquanto que as mulheres tendem a dizer que foram para a cama com não mais de sete homens.


Todavia, um grupo de pesquisadores da Universidade de Glasgow, na Escócia, sugere que ambos os gêneros estão mentindo – e que a verdadeira média de conquistas de cada sexo está entre esses dois números.


Os acadêmicos avaliam que os homens estão mais predispostos a exagerar para parecerem mais machos. Aliás, um em cada 100 ‘Romeus’ envolvidos naquele estudo garantiu que já tinha tido relações sexuais com mais de 110 parceiras.


Ao invés, as mulheres tendem a reduzir o seu número real por receio de serem consideradas promíscuas. Julgam também mais quando o assunto são casos de uma noite e traições. As mais ‘liberais' admitiram ter estado intimamente com 50 homens.


A professora catedrática Kristin Mitchell, que analisou a história e atitudes sexuais de 15,162 indivíduos, de idades compreendidas entre 16 e 74 anos, disse: “Persiste uma pressão contínua e que já deveria ter sido ultrapassada para que os homens sejam mais sexualmente ativos e para as mulheres serem vistas como castas”.


“Estas normas de gênero e aquilo que é considerado, mesmo que inconscientemente, expectável pela sociedade, influenciam as respostas que as pessoas dão – os homens exageram e as mulheres subestimam”, acrescentou.


E concluiu: “O número médio de parceiros para ambos os sexos está de fato entre os sete e os 14”.





Notícias ao Minuto

Amor e Sexo : OMS reconhece vício em sexo como transtorno mental
Enviado por alexandre em 18/07/2018 00:21:35

O vício em sexo foi, pela primeira vez de forma oficial, considerado uma doença mental pela Organização Mundial de Saúde (OMS). A inclusão desta condição na lista de doenças aprovadas pela OMS chega semanas após o vício em vídeo games ter sido reconhecido como um problema patológico também.



A médica Valerie Voon, membro do Colégio Real de Psiquiatria britânico, afirmou, em declarações para o The Independent, que cerca de dois a quatro por cento da população mundial sofre deste transtorno.



“É um tipo de comportamento que tende a ser escondido, já que é visto como vergonhoso”, comenta.


“A inclusão do vício em sexo à lista de doenças psicológicas oficialmente reconhecidas pela OMS é um excelente passo para quem sofre deste problema, já que os indivíduos podem ter assim a certeza e a confirmação que a patologia é real e que podem procurar ajuda médica”, finaliza.


A lista publicada pela OMS descreve a desordem de comportamento sexual compulsivo como um “padrão persistente de falha no controleo de impulsos repetitivos e intensos de cunho sexual ou um impulso que resulta em atitudes sexuais repetitivas”.


Os sintomas incluem o fato do sexo se tornar o “foco central” na vida dessas pessoas, em detrimento e negligenciando a saúde, cuidados ou interesses pessoais e quaisquer responsabilidades.


Para ser considerado de fato um problema, esse tipo de comportamento deve ocorrer por um período mínimo de seis meses e provocar distúrbios e sofrimento na vida pessoal do individuo, inclusive na vida dos que o rodeiam.





Notícias ao Minuto

Amor e Sexo : O PRAZER
Enviado por alexandre em 09/07/2018 09:30:00

Mulheres entre 25 e 34 anos representam 24% do público consumidor de pornô

Consumidores de conteúdo pornô, noivado de Justin Bieber, lançamento do single de Janine Mathias e Bruce Willis são destaques da coluna Bastidores

A Globosat resolveu entender melhor como funciona a indudústria pornográfica no Brasil. Com a pesquisa intitulada O Prazer é seu, os dados são baseados em cima de entrevistas que revelam como, por quem e porquê o conteúdo pornô é consumido no País. Além disso, a pesquisa faz uma linha do tempo da pornografia, revelando como ela mudou ao longo do tempo dentro da indústria e na vida dos consumidores.

A procura por conteúdo pornô se modificou e tem se incorporado na vida dos consumidores de novas formas, sendo ele uma pessoa comprometida ou solteira. Hoje, realizar fantasias, descobrir e apimentar o relacionamento, aprender novas posições ou simplesmente eliminar as frustrações e decepções do cotidiano faz parte do dia a dia da vida de muitos homens e mulheres.

Segundo a pesquisa, o perfil que mais consome conteúdo produzido pela indústria pornográfica são homens de 25 a 34 anos. As mulheres representam 24% do consumo, sendo que tanto o público masculino ou feminino fica entre os 25 e 34 anos, com ensino médio completo, de classe B e são solteiros.

O acesso à internet e a popularização do uso de aparelhos celulares abriram as portas para o mundo da pornografia digital para o público. Quase cerca de 100% dos entrevistados da pesquisa revelaram que possuem celular e acesso à internet móvel.

Além disso, permitem que esses mesmos fatores possibilitem a criação dos seus próprios conteúdos pornográficos online. O famosos sex tapes “vazadas” são substituídos por vídeos amadores filmados com o celular e às "nudes" trocadas pelo prazer exibicionista.

Segundo o site TMZ, Justin Bieber e Hailey Baldiw voltaram com seu romance com tudo e com direito a pedido de casamento! O músico pediu a mão da amada em casamento durante viagem a Bahamas quando estavam em um restaurante.

Ainda de acordo com a nota, Bieber pediu para que todos que estavam presente no local guardarem seus telefones porque algo especial estava prestes a acontecer. O novo momento na vida do rapaz ficou ainda mais evidente após o seu pai fazer uma postagem momentos depois com a legenda:“Orgulho é eufemismo! Animado para o próximo capítulo”, escreveu.

Brasiliense radicada em Curitiba desde 2009, Janine Mathias tem o samba em seu DNA e prepara-se para a estreia do seu primeiro álbum completo, "Dendê", antecipando o single Bom Dia.

Escrita pela própria cantora com a colaboração de Eduardo Brechó, responsável, também, pela direção musical e com direção de Renato Parmi, Janine reuniu referências do afrohouse e afrofuturismo no seu novo álbum que tem lançamento oficial em julho.

Em seu carreira, a cantora já dividiu o palco com outras artistas e bandas como Karol Conká e Tássia Reis, Akua Naru, Jorge Dubman (IFÁ), As Bahias e a Cozinha Mineira, Aláfia, Karla da Silva e DJ Donna.

Bruce Willis e comediantes de longa data como Nikki Glaser, Lil Rel Howery, Sun Irrera, Edward Norton, Kevin Pollak, Jeff Ross e Cybill Shepherd irão se reunir junto com Joseph Gordon-Levitt no próximo dia 14 de julho para a gravação do "Comedy Central Roast de Bruce Willis", no Hollywood Palladium, em Los Angeles.

O programa será produzido por Joel Gallen da Tenth Planet Productions, que também foi produtor executivo e diretor do "Comedy Central Roast" com outros nomes como Rob Lowe, Justin Bieber, James Franco, Charlie Sheen e Donald Trump. Assim como também o de William Shatner, que foi indicado ao prêmio Emmy.

A pesquisa O Prazer é seu revelou, ainda, que a busca pela pornografia nasce da repressão de um desejo e permite a criação de um simulacro da experiência. Mergulhando no universo comportamental dos consumidores, foram revelados cinco perfis relacionados ao consumo de conteúdo, sendo eles atribuídos a diversos anseios como os clássicos do pornô, festa e orgia até ambientações românticas e exóticas ou ainda gozar na velocidade dos vídeos de curta duração em lugares comuns e inesperados.

Fonte: IG Gente

Amor e Sexo : Você sabe o que é beijo-grego?
Enviado por alexandre em 01/06/2018 22:01:59

O que para alguns é tido como prática proibida, para outros é uma alternativa interessante de obter prazer . Praticado numa região do corpo com muitas terminações nervosas, o beijo-grego é um estímulo poderoso ao orgasmo.

Mas mesmo com essa possibilidade de prazer, o beijo-grego ainda é um assunto delicado entre os casais. Primeiramente, afirmam os especialistas, por conta do local dos estímulos orais. Da mesma forma que o sexo anal enfrenta esse tipo de preconceito.

“É um tabu porque tudo o que é diferente gera uma ideia de proibição na sexualidade, um preconceito . Tudo o que está ligado ao ânus traz essa ideia do pervertido, que é ligado à prostituição, ao errado. O sexo vaginal, por exemplo, é tido como o sexo perfeito. Agora, o beijo e as demais brincadeiras ligadas ao ânus carregam uma conotação negativa”, explica Celso Marzano, urologista, sexólogo e terapeuta sexual, autor do livro “O Prazer Secreto” (Editora Éden).

Por outro lado, de acordo com o especialista, esse tipo de carícia estimula uma fantasia muito intensa entre os parceiros, justamente pela ideia da proibição. Em outras palavras: ninguém quer assumir que gosta de beijos e lambidas na região do ânus, mas na liberdade proporcionada por quatro paredes o que acontece é justamente isso.

O grande problema dessa abordagem hipócrita é que ela abre espaço para a desinformação sobre os cuidados necessários para um beijo-grego seguro para o casal. “O que a gente sempre indica é fazer a higienização cuidadosa do local, para ter o mínimo de resíduos, antes de começar qualquer carícia. Mas é importante lembrar que o ânus nunca vai ficar cem por cento limpo, já que é uma região com muitas bactérias”, pontua a sexóloga Elaine Pessini. “Alguns casais fazem lavagens com duchas higiênicas, que limpam bem a região, mas o uso frequente delas não é recomendado”, completa a especialista.

Mesmo livre de resíduos aparentes, o ânus vai continuar tendo secreções que podem causar algum tipo de infecção bacteriana. Segundo Marzano, quem aprecia esse tipo de carícia não está imune a algum tipo de DST, como herpes e HPV.

Como fazer?
Para evitar mais riscos, o beijo-grego deve ser praticado sempre antes da penetração anal e nunca depois. Diferentemente da língua, o pênis e os vibradores estimulam a liberação de secreções inadequadas para contato no sexo oral.

Existem algumas camisinhas específicas para o sexo oral. Porém, elas são mais difíceis de serem encontradas e também comprometem inegavelmente parte do prazer na hora do beijo-grego. Também não dá para fingir que alguém com receio em relação à limpeza da região vá ficar confortável e relaxado para desfrutar da prática. A saída aí é o casal procurar outro tipo de fantasia.

“É importante lembrar que as camisinhas só protegem a língua, e não a boca como um todo, então o perigo continua existindo. Com os devidos cuidados, é uma região que pode receber o oral sem problemas, tornando-se uma alternativa a mais para o casal”, explica Marzano.

Beijo-grego no homem
A prática pode trazer prazer não apenas para as mulheres. Os homens também podem receber a carícia no ânus, especialmente se forem libertos de estigmas. Vale lembrar que sentir atração por uma pessoa do mesmo sexo e gostar de beijo-grego são coisas completamente diferentes – e sem nenhum tipo de relação entre si.

Obviamente, a abordagem do tema com o parceiro deve ser delicada e com cuidado. Não dá para acariciar ou mesmo beijar o ânus alheio sem antes dar sinais de interesse em consumar o ato. Num primeiro momento, a sugestão de beijo-grego pode assustar o homem. Vá com calma.

“Tem que existir a confiança no outro. É importante saber com quem você está se relacionando, para saber se permitir e sentir prazer na hora da carícia. Senão, vira algo forçado e arriscado, principalmente se você não sabe das condições de saúde daquela pessoa”, alerta Elaine, ressaltando a importância da cumplicidade entre o casal.

No beijo-grego ou em qualquer outra prática na cama, o casal deve conversar sobre desejos , fantasias , receios e vontades sem qualquer tipo de julgamento. Para o bem do prazer e da saúde de ambos.

IG




« 1 (2) 3 4 5 ... 62 »