Amor e Sexo - 1 em cada 10 mulheres sente dor durante o sexo, diz estudo - Notícias
« 1 (2) 3 4 5 ... 56 »
Amor e Sexo : 1 em cada 10 mulheres sente dor durante o sexo, diz estudo
Enviado por alexandre em 26/01/2017 19:08:02

1 em cada 10 mulheres sente dor durante o sexo, diz estudo
A atividade sexual pode ser bastante dolorosa para algumas mulheres

Prazer. Prazer e dor. Apenas dor. O sexo é doloroso para algumas mulheres, especialmente as mais velhas. Esta é a conclusão de um recente estudo realizado entre vários órgãos do Reino Unido e que foi publicado nesta quarta-feira na revista British Journal of Obstetrics and Gynaecology.

Focado na população britânica do sexo feminino, o estudo contou com a participação de 15.162 adultas, dos quais 6.669 eram mulheres sexualmente ativas com idades entre os 16 e os 74 anos.

A dor durante o ato sexual mostrou ser comum em 7,5% das mulheres sexualmente ativas entrevistadas, sendo que quem mais sofre tem entre 50 e 60 anos, como revela o site Metro. O estudo revela que uma das causas para a dor é a secura vaginal, a ansiedade pré-sexo e ainda o receio do momento.

Para além da dor, que é já uma situação desagradável por si só, um terço das mulheres com este problema confessou ter uma vida sexual infeliz, uma vez que não consegue aproveitar o momento devido ao desconforto que o ato sexual provoca.

Problemas de saúde, como infecção, e depressão são outras causas associadas à dor durante a relação sexual.

Fonte: NOTÍCIAS AO MINUTO

Amor e Sexo : Estamos fazendo cada vez menos sexo: de quem é a culpa?
Enviado por alexandre em 23/01/2017 11:09:05

Estamos fazendo cada vez menos sexo: de quem é a culpa?

Mas a verdade é que estamos fazendo cada vez menos sexo

Crescente liberação sexual, debates sobre orientações e questões de gêneros, menor pressão social e sites e aplicativos de paquera podem dar a ideia de que o sexo está cada vez mais presente na vida dos jovens atualmente. Mas a verdade é que estamos fazendo cada vez menos sexo.

De acordo com um estudo feito pela Universidade Atlântica da Flórida, EUA, e publicado recentemente pelo Archives of Sexual Behavior, jovens de 2016 transam menos do que os jovens dos anos 1960.

A pesquisa mostrou que a taxa de pessoas consideradas sexualmente inativas, ou seja, que não transavam, era de 6% nos anos 60, enquanto o índice, entre pessoas nascidas de 1980 a 1990, disparava para 15%.

Por que estamos fazendo menos sexo?

O levantamento conseguiu avaliar a diferença de atividade sexual entre as décadas, mas não conseguiu identificar exatamente os motivos pelos quais estamos transando cada vez menos hoje em dia, apesar de indicar possíveis "culpados".

Ryne Sherman, psicólogo e um dos líderes da pesquisa, afirma que entre as razões mais prováveis estão o acesso a uma melhor educação sexual, maior consciência sobre doenças sexualmente transmissíveis e até a facilidade no consumo de pornografia.



Vix.com

Amor e Sexo : Por que homens chegam ao orgasmo mais rápido que mulheres (na maioria das vezes)
Enviado por alexandre em 25/12/2016 13:06:03

Não existe um tempo “certo” para chegar ao orgasmo e, entre os casais, a variação pode ser grande e diversificada. Mas não há qualquer dúvida de que, na imensa maioria dos casos, os homens atingem o clímax mais rápido do que as mulheres. E os motivos para isso envolvem questões físicas e emocionais.

Por que os homens gozam mais rápido que as mulheres?

Além das estimulações físicas, a excitação que inicia no cérebro contribui muito para o orgasmo. Homens normalmente já garantem estimulação sexual mais facilmente e são menos sensíveis a “freios” emocionais que poderiam atrasar o clímax. Com a mulher ocorre o oposto: exigem maior tempo para entrarem no clima e perdem mais facilmente a excitação.

Do ponto de vista físico, a própria anatomia dos órgãos genitais permite que os homens “saiam na frente”. Uma vez excitados, o intenso contato do pênis já facilita e agiliza o orgasmo, enquanto que para as mulheres o clitóris, maior responsável pelo prazer, é mais complexo e difícil de ser estimulado. Por isso as preliminares são tão importantes para elas, já que a área nem sempre é alcançada somente com a penetração.

Mas se por um lado os homens gozam mais rápido, por outro eles podem “invejar” a capacidade que as mulheres têm de alcançar orgasmos múltiplos, algo impossível para eles. Além disso, os rapazes precisaram de um tempo maior entre uma transa e outra, já que demoram mais para se recompor.

Após a ejaculação, o sangue deixa de circular pelo interior do pênis, que precisará relaxar e ficar flácido depois da ereção máxima. Os tecidos do membro, então, demoram um pouco para se recuperar, tempo que varia de homem para homem, até que possam promover uma nova ereção.

Site Vix

Amor e Sexo : Fazer sexo oral em uma mulher faz bem à saúde, diz estudo
Enviado por alexandre em 23/12/2016 00:49:06


Que fazer sexo oral é muito bom, tanto para dar quanto quanto receber, todo mundo sabe. Mas você tinha ideia que o ato feito em uma mulher, além de satisfaze-la, pode fazer muito bem a sua saúde?

Foi pensando nos benefícios que o sexo oral em mulheres pode trazer que um grupo de pesquisadores da State University of New York , nos Estados Unidos, realizou um estudo monitorando os hábitos sexuais de um pouco mais de 150 casais.

Foram selecionados para o teste diferentes pares, héteros e lésbicos, onde ambos foram dividos em grupos distintos, cada um com uma missão diferente. O primeiro grupo, deveria praticar sexo oral com mais intensidade na mulher, já o segundo grupo, deveria praticar o ato de forma limitada.

O resultado

Analisando todos os resultados dos dois grupos, os pesquisadores concluíram que houve diferença nos níveis de estresse, ansiedade, qualidade de sono e de intimidade de cada casal. Nesse momento você já deve ter imaginado qual deles teve melhoras na saúde. Claro, aqueles casais em que ocorria sexo oral na mulher com intensidade, mais frequência, foram os que obtiveram os melhores resultados.

Esse fato ocorre porque na relação há a liberação de dois tipos de hormônios, ocitonina e DHEA, que agem contra algumas doenças graves, como o câncer, e outras relacionadas a problemas do coração. Mas não para por aí. As propriedades sedativas da ocitocina podem relaxar e ainda melhorar a qualidade do sono.

Sexo oral em homens também tem suas vantagens extras

Saiba que o caso contrário também pode trazer muitos benefícios. Recentemente outra pesquisa relevou que o sexo oral em homens pode trazer algumas vantagens para a saúde. Nesse mesmo estudo, foi apontado ainda que ingerir o sêmen ajuda a combater a depressão, melhorar o sistema imunológico, ganhar mais energia, entre outras coisas.

Deles / iG

Amor e Sexo : Quantos parceiros sexuais você já teve? Ciência define 'número ideal'
Enviado por alexandre em 21/12/2016 00:31:30

Quantos parceiros sexuais você já teve? Ciência define 'número ideal'

De acordo com pesquisa da Malásia, o número de parceiros sexuais que uma pessoa já teve interfere no interesse de outros por ela. Saiba como

Quando você conhece um homem, possível pretendente, e tem um interesse romântico, você se pergunta com quantas pessoas ele já fez sexo? Seja homem ou mulher, é inevitável pensar nisso. E de acordo com a ciência existe uma resposta ideal para quando te perguntam quantos parceiros sexuais você já teve.


Quem deu essa resposta foi um novo estudo, publicado no "The Journal of Sex Research", uma revista científica temática sobre sexo. De acordo com a pesquisa, o número de parceiros com quem você já se relacionou sexualmente pode fazer o outro se interessar mais ou menos por você.
O estudo liderado por Steve Stewart-Willians, pesquisador em psicologia do campus da Malásia da Universidade de Nottingham, entrevistou 188 pessoas sobre qual seria seu interesse em se relacionar com alguém hipotético, com base no número de pessoas com quem ela já se relacionou.

O resultado?

As pessoas se interessaram mais por quem já tinha se relacionado com duas ou três pessoas sexualmente. Com mais ou menos parceiros o interesse sexual caía drasticamente.

As pessoas que ainda não tinham se relacionado com ninguém sexualmente, não foram atraentes para os participantes do estudo. Segundo os pesquisadores isso ratifica uma teoria de que você tende a se interessar por alguém, se outra pessoa já se interessou previamente.

Apesar de o número ideal ser entre dois e três parceiros, a média dos relacionamentos anteriores era muito maior. As média de ex-parceiros das mulheres era de seis, e dos homens, oito. Ou seja, as tanto homes quanto mulheres exigem que os pretendentes tenham menos relações do que eles de fato tiveram.

O que pode ter influenciado os baixos números obtidos foi a amostra do estudo: todos tinham menos de 25 anos de idade, com a média de 21 anos.

Intuitivamente os indivíduos também concluíam que quem já tinha se relacionado com mais gente, também não era um bom parceiro. Para os pesquisadores os motivos para a falta de interesse podem ser: uma bagagem grande ex-namorados ou ex-namoradas, risco de tramsissão de DSTs e também o fato de alguém que teve muitos parceiros talvez não esteja interessado em um relacionamento sério.

Mas na realidade, nada disso importa. Se alguém se desinteressar por você por conta do número de parceiros sexuais que você já teve, provavelmente ele é que não era interessante.

Delas / iG

« 1 (2) 3 4 5 ... 56 »