Painel Político - PM de Rondônia atravessa função da Polícia Civil e investiga morte causada por militar - Notícias
(1) 2 3 4 ... 183 »
Painel Político : PM de Rondônia atravessa função da Polícia Civil e investiga morte causada por militar
Enviado por alexandre em 22/03/2019 20:59:51

Na mira

A prisão de Michel Temer acendeu a luz vermelha na casa do ex-senador Valdir Raupp (MDB) que já foi protagonista de delações premiadas no passado recente. Raupp fazia parte da alta cúpula do MDB e para tirar ainda mais seu sono, nesta sexta-feira foi preso Rodrigo Neves, ex-sócio de Eunício de Oliveira, outro cacique emedebista. A pressão deve aumentar e novas prisões deverão ser feitas nos próximos dias. Se até Michel Temer, um idoso com 78 anos foi parar atrás das grades, imagine um ex-senador de Rondônia com 63 anos. É quase um menino.

Olha essa

Causou espanto na comunidade jurídica um ofício feito por um major da polícia militar do Estado de Rondônia solicitando diretamente do instituto médico legal um laudo cadavérico e extração das munições do corpo um rapaz morto por um disparo certeiro num suposto confronto com a própria polícia militar, ao portar aquele uma faca e com ela supostamente ter tentado agredir militares armados de uma guarnição. O fato ocorreu no último dia 19, em Ji-Paraná.  Se foi caso de legítima defesa ou não, quem vai apurar é a instância competente, porque ainda temos leis e uma Constituição e não podemos retroagir na história, às sombras, aos idos dos Atos Institucionais e dos porões onde filhos, irmãos e esposos sumiram sem se saber quando nem como.

A questão

É que o referido major, para fazer tal solicitação ao IML, baseou-se no código de processo penal militar, dando a entender que era o caso da PM apurar criminalmente os fatos da morte do civil praticada pelos próprios militares, quando, claramente, a Constituição da República (artigo 125 §4º) diz ser competente a Justiça Comum. De imediato, delegado de polícia de Ji-Paraná, responsável pelo caso emitiu um ofício comunicando os superiores e o Ministério Público de tratar-se de usurpação de função pública e possível improbidade, por representar uma afronta evidente à lei e a Constituição Federal. O argumento principal é o de interferir em provas obtidas na investigação pode inviabilizar todo o processo criminal futuro, ainda mais determinando extração de munições do corpo de um cadáver e, mesmo que seja reconhecido que de fato houve ação legal dos militares, em estrito cumprimento de dever legal, não pode pairar dúvidas, não pode haver cortinas de fumaças.

Daqui a pouco

A Polícia Civil não terá mais serventia, já que a Polícia Militar já está fazendo Termo Circunstanciado e agora pede até laudo cadavérico. Trata-se de uma militarização sem precedentes desde épocas anteriores à Constituição de 88.

Interessante

Que em Rondônia você encontra PM em tudo quanto é lugar. Mas patrulhando mesmo, só uma pequena minoria…

https://119140.smushcdn.com/1214228/wp-content/uploads/2019/03/oficioPM-202x300.jpeg?lossy=1&strip=1&webp=1 202w, https://119140.smushcdn.com/1214228/wp-content/uploads/2019/03/oficioPM-360x535.jpeg?lossy=1&strip=1&webp=1 360w" data-lazy-sizes="(max-width: 543px) 100vw, 543px" data-was-processed="true" />
Ofício solicitando exame cadavérico em homem que morreu ao confrontar policiais armado com uma faca

Pressão

Movimentos de trabalhadores contra a reforma da previdência começam a tomar corpo e com a fragilidade do governo que não consegue se comunicar com a população nem com os congressistas, o clima deve esquentar. Nesta sexta-feira, em Natal, motoristas de ônibus paralisaram os serviços por quase duas horas em protesto ao aumento da idade mínima.

No Congresso

O “Circus Maximus” está montado e do jeito que o governo vem conduzindo o tema, dificilmente será a reforma aprovada no cronograma que Paulo Guedes estabeleceu.

Não é de hoje

Que qualquer pessoa com mínimo de bom senso sabe que as redes sociais são máquinas de discórdia e cizânia. Jair Bolsonaro, seus filhos e alguns aliados aloprados, apostam na pressão das redes para governar, intimidar adversários ou enaltecer algumas ações rasas. De concreto mesmo no governo de Jair Bolsonaro apenas as confusões criadas no Twitter, porque o povo segue desempregado, a educação ladeira abaixo e nem uma perspectiva de melhorias, exceto pelo discurso de “ter que aprovar a reforma para o Brasil crescer”.

A essência da política

É o diálogo e o entendimento. Da forma como as coisas estão caminhando, estamos mais próximos do rompimento do tecido social que da união e desenvolvimento.

A saga continua

A Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) e o governo federal, seguem enrolando à população. Esta semana, durante reunião em Brasília, ficou definido uma mísera redução de pouco mais de 3% nas contas de energia de todo o país. Isso não tem nem como ser minimamente comemorado. Só em Rondônia, a Aneel empurrou até 27,5% de aumento nas contas. Qualquer redução abaixo disso é uma piada.

Sai fora jacaré

Confúcio Moura se autodeclarou o “padrinho da educação” no Brasil. Só quem não o conhece que acredita nessa conversa mole. Nunca teve responsabilidade com o setor quando governou o Estado, chegou ao ponto de comprar containers para colocar os alunos dentro afirmando estar “fazendo economia”. Só para constar, em seu gabinete em Brasília trabalha como comissionada uma servidora que representa empresas de venda de carteiras, lousas e mobílias para escolas…

Roundup, liberado no Brasil, causa câncer

Um júri de San Francisco, nos Estados Unidos, decidiu na terça-feira (19) que o agrotóxico mais usado do Brasil e no mundo foi um “fator importante” no desenvolvimento do câncer de um homem.Trata-se do herbicida Roundup, à base de glifosato, principal ingrediente ativo de diversos pesticidas usados em plantações e jardins. No mês passado, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) propôs manter liberada a venda de glifosato no Brasil, já que não haveria evidências científicas de que a substância cause câncer, mutações ou má formação em fetos. O grupo alemão Bayer, que comprou a Monsanto, fabricante do produto, rejeitou fortemente as acusações de que a substância seja cancerígena. Mas o júri decidiu por unanimidade que o pesticida contribuiu para o linfoma não Hodgkin (LNH) de Edwin Hardeman, de 70 anos, que vive na Califórnia. A próxima etapa do julgamento vai considerar a responsabilidade e os danos causados pela Bayer. Durante a segunda fase, que começa nesta quarta-feira, espera-se que os advogados de Hardeman apresentem evidências mostrando os supostos esforços da Bayer para influenciar cientistas, agências reguladoras e a opinião pública sobre a segurança de seus produtos. O grupo alemão, que adquiriu o Roundup como parte da aquisição da concorrente americana Monsanto por US$ 66 bilhões, disse que ficou desapontada com a decisão inicial do júri.

Painel Político : Antônio Campanari é demitido da TV Rondônia e grupo segue sua reestruturação
Enviado por alexandre em 19/03/2019 23:12:23

E ainda, Léo Moraes no lugar e hora errado se mete em confusão com pets e homenagem a Marielle Franco

Reestruturação

Há algum tempo que o grupo Rede Amazônica vem passando por uma reestruturação em praticamente todos os setores. O grupo chegou a atrasar salários e nesta terça-feira o presidente do grupo, Phelipe Daou Júnior, que está em Porto Velho e demitiu o diretor institucional Antônio Campanari, que ficou quase duas décadas à frente do grupo em Rondônia. Outros diretores também foram dispensados.

Olho no Pará

Phelipe Júnior está de olho no grupo O Liberal, no Pará, que vem se tornando o novo “El Dorado”  brasileiro. As negociações se arrastam há meses e o impasse estava na insistência dos empresários paraenses em querer incluir o jornal impresso O Liberal. Phelipe Júnior quer apenas a TV e a rádio.

Lugar e hora errada

O deputado federal Léo Moraes entrou em uma tremenda saia-justa em Brasília há alguns dias. Ele participava de um ato em defesa dos animais que acontecia no Salão Verde da Câmara dos Deputados, promovido pela frente que trata da assunto da qual Léo é simpatizante e partidário. Ocorre que há menos de 30 metros de onde estavam os defensores dos animais acontecia um ato em homenagem à vereadora Marielle Franco, assassinada por milicianos no Rio de Janeiro há um ano. Em determinado momento do ato em defesa dos animais, o deputado federal   resolveu colocar para tocar o som de alguns animais, como cães, gatos e pássaros. Quando a turma deu o primeiro latido, o pessoal que acompanhava o ato pró-Marielle achou que era uma provocação. E para piorar, ao lado de Léo Moraes, totalmente anônimo para o nosso deputado, estava Daniel Silveira (PSL), que foi um dos que quebrou a placa com o nome de Marielle durante a campanha eleitoral.

Resultado

Léo Moraes foi taxado de “bolsonarista”, “provocador” e desrespeitoso. Um caso clássico de alguém que estava no lugar e na hora errada.

Improbidade

O irmão do ex-senador Valdir Raupp, Assis Raupp que foi prefeito de Colniza (MT) teve os bens bloqueados pela justiça por ação de improbidade. Ele teria justificado a compra de combustível para um ônibus que estava parado, sem rodas há meses.

Reação

A OAB vai proibir o registro a agressores de mulheres, idosos e crianças. A resolução foi aprovada pelo Conselho Federal.

Sobre os imigrantes

Uma polêmica vem aumentando a cada dia devido as falas e posicionamentos de Jair Bolsonaro e seu filho Eduardo em relação aos imigrantes brasileiros que vivem nos Estados Unidos “indocumentados” como são chamados os que não possuem visto. Bolsonaro pai e filho teceram comentários pejorativos. Eduardo chegou a dizer que “lavou pratos” por lá. Jair Bolsonaro é presidente da República e fã ardoroso de Donald Trump. Ele poderia ao menos ter acenado com um gesto no sentido de tentar anistiar os imigrantes que já estão por lá e a partir disso defender o endurecimento de regras. Da forma desastrosa em que ele está conduzindo a questão, ele dá sinal verde para deportações. Ninguém deixa seu país, seus familiares e vai viver em um país estranho por mero prazer. Busca uma vida melhor, oportunidades que não conseguem onde vivem.

Privilegiado

Um dos principais nomes da Lava-Jato, o Procurador Geral Carlos Fernandes dos Santos Lima aposentou-se aos 55 anos e vai ser consultor no setor privado. São esses casos que pesam na previdência, só para constar.

Novo material pode substituir transplante de medula óssea, diz estudo

Cientistas da Universidade Nacional de Ciência e Tecnologia na Rússia desenvolveram nanomateriais capazes de restaurar a estrutura interna dos ossos danificados devido à osteoporose e osteomielite e potencialmente substituir o transplante de medula óssea. Um revestimento bioativo especial do material ajudou a aumentar a taxa de divisão das células ósseas em 3 vezes. No futuro, o material pode permitir o abandono do transplante de medula óssea e os pacientes não precisarão mais esperar pelo material doador adequado. Um artigo sobre a pesquisa foi publicado na revista científica “Applied Surface Science” e divulgado nesta terça-feira (19). Doenças como osteoporose e osteomielite causam alterações degenerativas irreversíveis na estrutura óssea. Tais doenças requerem tratamento complexo sério e muitas vezes cirurgia e transplante da medula óssea destruída. O material do doador deve ter um número de indicadores de compatibilidade e até mesmo o grau de parentesco com o doador não pode garantir total compatibilidade. O material é baseado em nanofibras de policaprolactona, que é um material auto-dissolúvel biocompatível. Anteriormente, o mesmo grupo de pesquisa já havia trabalhado com esse material: ao adicionar antibióticos às nanofibras, os cientistas conseguiram criar ataduras curativas não-mutáveis.

https://politico.painelpolitico.com/wp-content/uploads/2019/01/coluna_2017-300x165.png 300w, https://politico.painelpolitico.com/wp-content/uploads/2019/01/coluna_2017-360x198.png 360w" data-lazy-sizes="(max-width: 650px) 100vw, 650px" data-was-processed="true" />


Painel Político : Painel Político Alan Alex
Enviado por alexandre em 18/03/2019 20:29:14

Ela foi morta um dia depois de ter sido agredida e o homem ter sido preso e liberado sob fiança. Desmonte da segurança por Confúcio Moura dificulta qualquer ação, já que falta tudo nas delegacias de Rondônia

Virou rotina

“Mulher é morta pelo ex”. Essa é uma manchete diária nos jornais de todo o país. E não se vê nenhum debate para mudar essa situação. E a cada dia, a violência e os métodos ficam mais cruéis. Para piorar, temos a impunidade. Neste fim de semana a vítima foi uma professora que vivia em Candeias e tentava separar-se do agressor há dois meses. No sábado ela apanhou dele. Ele foi preso e liberado sob fiança de R$ 4 mil. O delegado fez o que estava a seu alcance, o que estava na lei. No domingo, um ensandecido agressor invadiu a residência da ex, bateu no sogro, um idoso de 75 anos e matou, a pauladas, sua ex-companheira.

Horário comercial

Candeias do Jamari não tem delegacia especializada, a conhecida “Delegacia da Mulher”. Porto Velho tem. Mas estava fechada. Só funciona em horário comercial. A grande maioria das agressões ocorrem à noite e nos finais de semana. Mas a Sesdec ignora isso. E não é de agora. É desde que Confúcio Moura foi governador. A culpa é dele. Foi ele quem desmontou a precária, mas funcional, segurança pública que tínhamos em Rondônia. A segurança no Estado é fictícia. Estamos por Deus. E pela coragem dos que ainda se esforçam para tentar nos proteger, com pouquíssimas viaturas e condições precárias de trabalho.

O mínimo necessário

Cada município de Rondônia deveria ter uma delegacia da Mulher. Com policiais mulheres, pelo menos um psicólogo em “stand by” e uma viatura. Isso é o mínimo necessário. O aparelho de segurança e judicial precisa ser modernizado. Agressores são reincidentes. A “cura” só ocorre se o sujeito se dispuser a fazer um tratamento psicológico. Do contrário ele vai agredir de novo. E de novo. Até que um dia vai matar. E vai colocar a culpa “no amor”. No tal “sem você eu não vivo”. Mas vive. Mata e segue vivendo. Virou uma epidemia e ninguém está dando a devida atenção a isso.

Pataquada

O tal movimento que prega o fim do Supremo Tribunal Federal é tão absurdo quanto Deltan Dallagnol querer gerenciar R$ 2,5 bi de dinheiro da Petrobrás . Em Rondônia 21 pessoas se dispuseram a “ir às ruas” para defender tamanha tolice. O Brasil, para quem ainda não entendeu, é uma República Federativa composta por três poderes, Legislativo, Judiciário e Executivo. Temos leis que regem cada um desses poderes. O Supremo tem cometido erros gravíssimos, a prisão em segundo grau é um deles já que fere a Constituição Federal e o caso é tão sério que a própria Corte evita mexer na bagunça criada por ela própria.

Porém

As instituições precisam e devem ser preservadas. O brasileiro precisa parar com essas asneiras de querer fazer as coisas na marra. Se você quer mudança, comece votando em pessoas que tem projetos e clarezas sobre o Brasil e a região em você habita. Ou que pelo menos conheça a estrutura política-administrativa do país em que nasceu.

Taquígrafos

A Assembleia Legislativa deve começar a convocar os aprovados no concurso público realizado em 2018. Os primeiros a ser chamados devem ser os taquígrafos.

Subdimensionado

Falando em Assembleia, o responsável pelo projeto do novo prédio deve ser a pessoa mais sem noção do planeta. Sub-dimensionaram a quantidade e o tamanho dos elevadores, e como resultado, longas filas se formam nos andares.

Quem sabe?

Alguém ai sabe informar quanto custaram aqueles canteirinhos com flores que foram espalhados pela prefeitura na Avenida Sete de Setembro e foram pivô de pesadas críticas por parte do vereador Márcio Oliveira contra o prefeito Hildon Chaves?

Pesada

A edição digital da CNN do Chile estampou em sua página que o presidente Jair Bolsonaro tem envolvimento direto com a morte da vereadora Marielle Franco. O jornal divulgou que cinco fatos amparam essa acusação, que a meu ver é totalmente precipitada e não tem nada que comprove isso. Segundo a CNN o fato de Ronnie Lessa ser vizinho, do filho de Bolsonaro ter namorado a filha de Lessa, a foto de Bolsonaro e Elcio Queiroz, o fato do miliciano Adriano Magalhães da Nóbrega ter trabalhado no gabinete de Flávio Bolsonaro e a defesa de milícias e milicianos feitas pelo presidente por seus filhos, em situações distintas, são “provas”.  

Mais evidências indicam que uso de vitaminas no pré-natal reduz o risco de autismo

O uso de vitaminas durante o primeiro mês de gestação pode reduzir pela metade o risco de transtorno do espectro autista (TEA) em irmãos de crianças afetadas, de acordo com as descobertas publicadas on-line em 27 de fevereiro no periódico JAMA Psychiatry. Embora algumas pesquisas tenham associado o uso materno de suplementos de ácido fólico durante o início da gravidez com a redução do risco de TEA na criança, não houve estudos sobre esta associação em irmãos mais novos de crianças diagnosticadas com TEA. A Dra. Rebecca J. Schmidt, Ph.D., da University of California, Davis, e colaboradores examinaram a recorrência de TEA em famílias consideradas de alto risco dada a existência, na prole, de uma criança mais velha com este diagnóstico. O foco em alto risco diminui a necessidade de recrutar um grande número de famílias, não é necessário acompanhar os casos iniciais, e é possível comparar as crianças que vivem em ambientes semelhantes e que compartilham em média metade de seus genomas. Estudos mostram que irmãos de crianças com TEA têm um risco 12 vezes maior em relação à população em geral, ou seja, uma incidência de TEA variando de 19% a 24%. Irmãos de crianças com TEA também têm maior risco de atraso de linguagem, déficit de atenção, deficiência intelectual e outras características autísticas.

https://119140.smushcdn.com/1214228/wp-content/uploads/2019/01/coluna_2017-300x165.png?lossy=1&strip=1&webp=1 300w, https://119140.smushcdn.com/1214228/wp-content/uploads/2019/01/coluna_2017-360x198.png?lossy=1&strip=1&webp=1 360w" data-lazy-sizes="(max-width: 650px) 100vw, 650px" data-was-processed="true" />


Painel Político : Painel Político Alan Alex
Enviado por alexandre em 14/03/2019 23:37:02

Leia também: Vigilantes armados nas escolas públicas poderiam ter evitado massacre como o de Suzano. Estados com argumento de “economicidade” trocam segurança armada por vigilância eletrônica; e ainda, Dracma é necessária, mas cuidados se fazem necessários para preservar empresas

Como era

Em tempos de redes sociais, falta de leitura e linchamentos virtuais, cuidados redobrados por parte das autoridades se fazem necessários. No passado recente, operações policiais tinham algemas, pausa para foto dos suspeitos e ampla divulgação das acusações, sendo que grande parte delas eram derrubadas posteriormente quando provas contradiziam as investigações. O Supremo Tribunal Federal colocou um freio e proibiu esse tipo de ação. Apesar disso, muita coisa ainda precisa mudar. Eu mesmo defendi no passado a exposição dos acusados, mas com o passar dos anos e a percepção que autoridades são passíveis de falhas graves, revi meus conceitos sobre o tema.

Atualmente

Pedir por cautela, evitar pré-julgamentos virou motivo para apedrejamento.; Mas vamos lá…

Dracma

Nesta quinta-feira, a Receita Federal, Polícia Federal e Exército deflagraram em Rondônia e outros estados a operação Dracma, que segundo a acusação investiga um suposto esquema de lavagem de dinheiro do narcotráfico e fomenta a compra de narcóticos na Bolívia com os recursos que passam pelos caixas de quatro empresas de Rondônia, sediadas em Guajará-Mirim. Uma delas é a Distribuidora Coimbra, uma das maiores empresas do Estado, cuja história é conhecida por grande parte da população de Porto Velho, já que seu proprietário foi candidato a prefeito por essas bandas.

Power point

De acordo com a denúncia exposta pela polícia, “traficantes do Nordeste enviam dinheiro para pessoas físicas ou jurídicas de Rondônia que repassam esses valores para duas empresas grandes sediadas em Guajará-Mirim. Essas grandes empresas exportam produtos lícitos para importadores da Bolívia. Parte dos valores que deveriam ser repatriados são destinados à casas de câmbio na Bolívia. Essas casas de câmbio enviam dólares para traficantes estabelecidos na Bolívia. Traficantes estabelecidos na Bolívia enviam drogas para traficantes no Nordeste do Brasil”. Isso ai é o organograma da operação deflagrada nesta quinta. Trata-se de uma investigação que envolve o crime de narcotráfico, hediondo, inafiançável e inaceitável.

Tem que investigar e responsabilizar, mas…

São quatro empresas envolvidas. Além da Distribuidora Coimbra, a MS Distribuidora, Rical e Potosi Material de Construção. Devido a informações desencontradas repassadas no calor da operação, foi ventilada a Nova Era, mas ela não está no rol. Porém, por se tratar de empresas de grande porte, que empregam mais de 2 mil pessoas, é preciso ter cuidado com esse tipo de operação. A idéia geral que vai circular é a de que “todos são traficantes”, o que, salvo as primeiras impressões, não é verdade. Tanto a Receita quanto a própria Polícia Federal poderiam ter feito todo o trabalho de forma discreta.

Os prejuízos

São irreparáveis, ainda mais se ficar provado, no decurso das investigações e do processo, que alguns dos acusados nada tem a ver com o esquema. Por favor, compreenda, não estou defendendo empresário ou fazendo juízo de valor sobre a investigação, apenas observando que é ncessário ter responsabilidade quando tratamos de questões que afetam o equilíbrio econômico e social. Essas empresas serão, daqui em diante, sempre referenciadas pelo imaginário comum como “envolvidas com bandidos”. Isso, claro, se elas conseguirem se recuperar do baque, ou claro, se não for provada culpa real nas acusações, gravíssimas, repito, que estão sendo feitas.

Vergonha…

Fato que chamou a atenção nesta quinta-feira (14), foi que após dois anos o, eterno vereador Alan Queiroz (PSDB) resolveu desabafar sua frustração e definir a gestão do prefeito Hildon Chaves. Segundo nota enviada à imprensa, o parlamentar, que é correligionário e líder do prefeito na Câmara de Vereadores, afirmou que acreditava no sucesso da gestão tucana dentro da capital rondoniense, porém o que se constatou até o momento foi uma “tristeza”.  “É cada ideia que eu vejo nessa gestão que eu me pergunto quem teve esse pensamento. A prefeitura tem maquinário parado que poderia produzir seu próprio asfalto e os vereadores ficam de mãos atadas para resolver os problemas dos buracos na cidade”, afirmou Alan Queiroz. Continuou e pontuou: “Uma prefeitura que não se conversa, secretários que são ilhas e fazem com que suas secretárias se tornem feudos, esquecendo que a Câmara representa o povo em uma totalidade”.

Por fim

Alan Queiroz ainda deu um ultimato à prefeitura de Porto Velho, afirmando que dentro de um período de três meses, se as secretarias não estiverem promovendo um cronograma mensal de atividades alcançando pelo menos 70% de cumprimento das metas, sairá da liderança do governo na Casa de Leis Municipal.

Quando o barato sai caro

O massacre na escola em Suzano  (SP) registrado na manhã da última quarta-feira poderia ter tido um desfecho diferente se o colégio tivesse um serviço de vigilância armada, igual acontecia antes. É um serviço caro, mas inibe e atrapalha esse tipo de ação. Mas, no Brasil em nome da “economicidade” esse tipo de serviço foi sendo retirado das escolas e foram substituídos por vigilância eletrônica, que serve apenas para registrar as imagens de tragédias como a de Suzano. “Há, mas isso aí só serve pra dar dinheiro pro Expedito Júnior”. Não. Contratos são licitados e vence quem tem preço e documentos necessários (porte de armas inclusive). No caso de Suzano talvez o vigilante fosse mais uma vítima. Ou ele poderia ter reagido e impedido o massacre.

Dever do Estado

E não. Armar professores não é uma solução, como delirou o pesselista Major Olímpio. É obrigação do Estado prover a segurança dos cidadãos. Professor não vai dar aula com arma em uma mão e giz na outra. Isso só pode ser cogitado por uma mente doentia. A solução passa por vigilância armada, por portões fechados, identificação para acessar as dependências e patrulhamento no entorno das escolas.

No Diário Oficial da União

A Superintendência do Ibama na Bahia publicou nesta quinta-feira no Diário Oficial da União uma portaria que cria uma comissão de pregoeiros. Porém, no artigo 2º, por algum tipo de revolta por parte do redator, ele tascou, “essa porcaria entre em vigor na data de sua publicação”. Pois é, a porcaria está vigorando desde hoje. Tá duvidando? CLIQUE AQUI para ver a publicação oficial.

Plano de emergência

O Ministério Público do Estado disponibilizou em seu site os planos de emergência para caso de rompimento da barragem das usinas de Jirau e Santo Antônio. Os documentos foram solicitados pela coordenadora do Grupo de Trabalho Operacional das Promotorias de Justiça Cíveis e de Tutela Coletiva, Promotora de Justiça Aidee Maria Moser Torquato Luiz, para que a população do município de Porto Velho conheça os detalhes dos Planos de Ação de Emergência das UHEs de Jirau e Santo Antônio. Para ver, CLIQUE AQUI.

Pesquisa mostra aumento da incidência de câncer de pâncreas em vários países, incluindo o Brasil

Ao analisar tendências temporais de 1973 a 2015 em 41 países, incluindo o Brasil, pesquisadores da SunYat-sen University e da Shantou University Medical College, ambas na China, observaram aumento na incidência de câncer de pâncreas em homens e mulheres na maioria dos países pesquisados. Apesar do declínio da prevalência do tabagismo, os autores apontaram outros fatores que podem estar por trás desse crescimento, entre eles, o aumento da prevalência da obesidade e do diabetes, o consumo crescente de carne vermelha e processada, a diminuição da ingesta de frutas e vegetais e o aumento do sedentarismo. Os resultados mostram que, em 2012, a maior taxa ajustada por idade de câncer de pâncreas foi observada na Europa Central e Oriental para homens (8,9/100.000 habitantes), e na América do Norte para mulheres (6,4/100.000). A menor taxa foi registrada na Ásia Central do Sul para homens (1,3/100.000) e na África Média para mulheres (0,8/100.000). A maioria das regiões apresentou disparidades entre os gêneros, com taxas maiores em homens do que em mulheres. Nos últimos dez anos foram verificadas tendências crescentes em América do Norte, Europa Ocidental e Oceania. O maior aumento na incidência de câncer pancreático se deu na França, com variação média percentual anual de 4,4% para homens e 5,4% para mulheres. A análise de coortes de nascimento revelou ainda que, entre os homens, houve aumento no risco em Austrália, Áustria, Brasil, Canadá, Costa Rica, Dinamarca, Estônia, França, Israel, Letônia, Noruega, Filipinas, Coreia do Sul, Cingapura, Espanha, Suécia, Holanda e Estados Unidos e em norte-americanos brancos. Já, entre as mulheres, o aumento foi verificado em Austrália, Áustria, Brasil, Bulgária, Canadá, China, República Checa, Dinamarca, Finlândia, França, Israel, Itália, Japão, Lituânia, Nova Zelândia, Noruega, Filipinas, Coreia do Sul, Cingapura, Espanha, Suécia, Suíça, Holanda, Reino Unido, Estados Unidos e em norte-americanas brancas e negras. Segundo dados do Instituto Nacional de Câncer (INCA) e do Ministério da Saúde, o câncer de pâncreas é o 13º tipo de câncer com maior incidência no Brasil.

https://119140.smushcdn.com/1214228/wp-content/uploads/2019/01/coluna_2017-300x165.png?lossy=1&strip=1&webp=1 300w, https://119140.smushcdn.com/1214228/wp-content/uploads/2019/01/coluna_2017-360x198.png?lossy=1&strip=1&webp=1 360w" data-lazy-sizes="(max-width: 650px) 100vw, 650px" data-was-processed="true" />


Painel Político : Painel Político Alan Alex
Enviado por alexandre em 14/03/2019 00:21:52

Novos empreendimentos estão surgindo na cidade, indicando uma retomada tímida, mas positiva na economia. Construção civil é o primeiro a sentir retrocessos e retomadas no mercado

Retomada

Desde 2015 que a economia brasileira começou a encolher e o primeiro setor a ser afetado foi o da construção civil. Porto Velho, que passou por um “boom” imobiliário durante a construção das usinas e se manteve firme até meados de 2015, sofreu uma paralisia que parecia não ter fim. Com bancos suspendendo linhas de crédito, empresas afogando-se em dívidas e investidores privados guardando dinheiro para “aguentar a chuva”, a coisa desandou. Mas, mesmo sem política pública clara em relação a economia, aos poucos o mercado imobiliário começa a aquecer na capital e novos empreendimentos estão surgindo, visando o consumidor de alto padrão e aqueles que compram para investir.

Novos empreendimentos

Na Avenida Lauro Sodré, um dos mais cobiçados endereços da capital, estão em gestação dois novos prédios, e bem próximos. Um deles terá apartamentos de 130 metros quadrados, e será erguido na Lauro Sodré esquina com Alameda Mourão, ao lado do posto de combustíveis. Um pouco mais adiante, entre o Reserva do Bosque e o hotel Slaviero, serão construídas duas torres, uma com apartamentos de 145 metros e outra com apartamentos de 165 metros quadrados e já tem até nome, será o Jardim de Monet. Na avenida Calama, esquina com a rua dos Arquitetos um imponente prédio residencial está com faixa de venda de apartamentos, também para consumidores de alto padrão. Na rua Panamá, entre Vieira Caúla e Sete de Setembro, um novo empreendimento também está bem adiantado.

Sinais positivos

Apesar da recessão que ainda afeta grande parte da população, a retomada de obras para o consumidor de alto padrão é um indicador positivo do mercado. Sinal que linhas de crédito estão sendo abertas e financiamento para as construtoras estão sendo liberados. O avanço é tímido, mas é o primeiro sinal de reação que temos. Pelo visto, o pior da tempestade já foi.

House of Paranauê

Deu amnésia geral na família. Jair Bolsonaro declarou que “não lembra do seu vizinho”, miliciano, mercenário e apontado como assassino da vereadora Marielle Franco. O filho de Bolsonaro que namorou com a filha do miliciano, também disse que “não lembra direito quem é a moça”, já que, segundo ele, “ficou com quase todas as meninas do condomínio” que fica na Barra da Tijuca e está sendo apelidado de “condomínion”.

Hospício Brasil

Não se sabe se foi bullying, influência de jogos, tara por armas ou apenas dois infelizes jovens de classe média com frustrações sexuais, mas a barbárie praticada por eles na manhã desta quarta -feira em uma escola na cidade de Suzano, em São Paulo vai marcar para sempre a vida das vítimas que foram covardemente assassinadas. O Brasil, com um povo que sempre foi elogiado pela hospitalidade e bom humor, está doente. As redes sociais externalizam bem essa enfermidade. As pessoas estão raivosas, só falam em matar, exterminar, separar. Um arremedo porco da cultura norte-americana, é o que viramos. E não interessa se é esquerda ou direita, o ódio está em todos. Precisamos de um antídoto e ele precisa vir de cima para baixo.

Greve geral

Os agentes penitenciários deflagraram greve e segundo o sindicato da categoria, “100% dos servidores estão de braços cruzados”. De acordo com a presidente do Singeperon, Dhaiane Gomes, “como ontem (terça-feira) o judiciário entendeu que era ilegal o nosso movimento mesmo o estado não cumprido com a parte dele, a categoria decidiu que sairia 100% das unidades. 100% em deliberação, já que não há percentual de ilegalidade. Então não tem porquê ficar agentes penitenciários dentro dos presídios. No caso dos agentes de segurança socioeducativas, permanecem os 30% respeitando a legalidade”, declarou.

Autoridades americanas aprovam novo antidepressivo em forma de spray nasal

As autoridades dos Estados Unidos aprovaram o lançamento no mercado de um remédio apresentado como uma revolução no tratamento da depressão, uma doença minimizada por muitos, mas devastadora para os diagnosticados com o mal. A agência americana de medicamentos, a FDA, seguiu as recomendações de especialistas e aprovou a esketamina em forma de spray nasal, que será comercializada com o nome de Spravato pela Janssen, a unidade farmacêutica de Johnson & Johnson’s. A esketamina daria uma nova esperança aos pacientes adultos que resistem atualmente aos remédios disponíveis, como o Prozac. O novo fármaco, pensado para as pessoas que já testaram outros medicamentos, é apresentado como uma revolução no combate à depressão. O laboratório afirma que a molécula permite combater os pensamentos suicidas. Porém o tratamento deve ser administrado em um centro de saúde para monitorar o paciente. A FDA restringiu a distribuição do remédio, com uso sob vigilância médica, devido ao “potencial de abuso” do medicamento. Kim Witczak, que representa os consumidores no painel da FDA e que denuncia os efeitos colaterais dos antidepressivos desde a morte de seu marido, votou contra a autorização de venda, por considerar que os testes podem ser insuficientes. A esketamina está relacionada com a ketamina, que é usada como um anestésico em humanos e animais, mas que também é um narcótico. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), quase 300 milhões de pessoas sofrem de depressão, uma doença que limita a capacidade de uma vida cotidiana normal, mas que tem sua gravidade frequentemente subestimada ou confundida com uma depressão passageira. Os casos mais graves podem levar ao suicídio.

https://119140.smushcdn.com/1214228/wp-content/uploads/2019/01/coluna_2017-300x165.png?lossy=1&strip=1&webp=1 300w, https://119140.smushcdn.com/1214228/wp-content/uploads/2019/01/coluna_2017-360x198.png?lossy=1&strip=1&webp=1 360w" data-lazy-sizes="(max-width: 650px) 100vw, 650px" data-was-processed="true" />


(1) 2 3 4 ... 183 »