Resenha Política - - Notícias
(1) 2 3 4 ... 37 »
Resenha Política :
Enviado por alexandre em 27/01/2015 17:25:42



Resenha política

Robson Oliveira


Rasteira

Embora o deputado estadual Maurão de Carvalho (PP) conte com o apoio de vários segmentos políticos dentro e fora da Assembleia Legislativa e todos digam que ele é favoritíssimo ao cargo de presidente, uma reunião ocorrida em um gabinete no prédio do Poder Legislativo Estadual articulava uma rasteira no Maurão com a recondução do atual presidente, Hermínio Coelho (PSD).

Rejeição
A reunião que tentou selar a degola de Maurão não vingou porque o nome de Hermínio Coelho sofreu vetos de todos os participantes. Daí surgiu o nome do deputado Luisinho Goebel, alternativa que o Palácio Vargas enxerga com bons olhos. Tradicionalmente a eleição da mesa diretora da ALE é permeada com surpresas e rasteiras, além de colocar aspirante ao cargo de presidente no xilindró.

Gafanhotos
Publicamente ninguém revela as tratativas engendradas para a escolha da mesa diretora da ALE. Mas, reservadamente, as confidências sobre os acordos justificam as investigações que eleições dessa natureza suscitam nos meios policiais. No Amapá, por exemplo, a escolha terminou provocando o escândalo conhecido nacionalmente por ‘gafanhotagem’ que terminou sendo copiado por outros estados.

Inércia
A Secretaria de Estado da Segurança Pública está em falta com a população rondoniense em não explicitar quais as ações em andamento para conter a violência que campeia em Rondônia. Todos os dias são registrados casos de homicídios e latrocínios sem que os assassinos ou mandantes sejam identificados e presos. É escandaloso o número de casos insolúveis que se amontoam nas delegacias policiais. A matança no estado está vulgarizada. O pior é que não há nada que indique neste governo uma reação. O governo Confúcio Moura é um retrato em branco e preto da inércia vulgar. Recomeçou velho, amorfo e imerso nas próprias estripulias.

Barnabés

Cansados de enrolação política, os sindicalistas que ajudaram na reeleição do governador prometem paralisar as respectivas atividades do serviço público caso não sejam cumpridas as promessas de melhorias salariais feitas antes da campanha eleitoral. Um assessor do governador confidenciou à coluna que não tem como conceder aumento aos barnabés porque o ano começou com restos a pagar superior a trezentos milhões e o aumento das despesas com pessoal provocaria descontrole nas contas estaduais.

Aniversário

Ainda bem que nossas autoridades municipais e estaduais optaram pela discrição no dia da passagem do aniversário da capital e evitaram participar de algum festejo público. Nunca na história de Porto Velho a cidade esteve tão feia e tão abandonada quanto agora. Não há um único bairro em que as vias públicas estejam em perfeita situação de tráfego. A situação é de calamidade pública independentemente da cheia do Madeira. Ruas pavimentadas recentemente estão esburacadas porque a municipalidade sequer deu manutenção, conforme verificamos nos bairros União da Vitória, Aponiã e Socialista. O problema se repete em todas as demais regiões da capital.

Alerta

A Câmara Municipal de Porto Velho ainda vai sangrar muito junto à opinião pública com o retorno às manchetes policiais. É questão de tempo. Quem viver verá, pois a batata está assando!

Cerco

Apesar da desenvoltura com que articula a eleição da mesa da Assembleia Legislativa em nome do filho deputado, o cerco a Carlão de Oliveira começa e se fechar. Um recurso procrastinatório que dormita numa corte superior está concluso para entrar na pauta e acelerar a execução das penas sofridas em instâncias inferiores pelo ex-deputado. A situação jurídica de Carlão é desesperadora. Embora ele desdenhe quando instado a comentar sobre o problema.

Infiéis

O Partido Popular, legenda embrionária que está sendo articulada pelo ex-prefeito paulistano Gilberto kassab, nascerá com um número expressivo de políticos que acabaram de ser eleitos e estão inconformados com as atuais legendas. Em Rondônia o PP contará com a filiação de um deputado estadual, um federal e uma lista enorme de vereadores. Como é um partido em formação, quem migrar para a legenda, mesmo com mandato, não perde as funções por infidelidade.

Bicudos

Corre nos bastidores o murmurinho de que o Chefe da Casa Civil, Emerson Castro, e a Secretária de Educação, Aparecida de Fátima Gavioli, estão se bicando e não falam mais a mesma língua, apesar de comporem o mesmo governo. É que Castro queria manter a influência na SEDUC impedindo a exoneração dos auxiliares que nomeou enquanto titular da secretaria. A atual secretária, acertadamente, cortou as asas do ex e exonerou quase todos os fiéis colaboradores de Castro. Não convidem os dois para tomar o mesmo tacacá.

Resenha Política : Resenha Política por Robson Oliveira
Enviado por alexandre em 20/01/2015 23:36:05

Retorno
Depois de bons longos dias longe do batente retornamos com o mesmo vigor de sempre para atualizar a coluna e antecipar fatos. Com o primeiro contato feito nas coxias do poder já podemos anunciar um começo de ano com solavancos. Mas os assuntos mais complexos ficam para as próximas colunas, após uma apuração mais cuidadosa. É possível adiantar que muita gente vai dançar no embalo momesco.

Grampo
Em geral não é comum uma autoridade dar uma ordem ilegal e imoral publicamente. Na literatura política há registros de ordens dessa natureza reservadamente, mas o governador Confúcio Moura decidiu escrachar de vez e determinou ao Secretário de Segurança Pública para grampear todos os auxiliares de primeiro escalão, inclusive ele. Em particular, Moura se ressente ainda das operações policiais que sacudiram as entranhas do Executivo Estadual no último mês do ano. Foi um final de primeiro mandato melancólico, apesar do feito da reeleição depois de quatro anos de uma administração medíocre e escondendo problemas que o eleitor soube somente após a abertura das urnas. É uma ordem para não ser cumprida por ser descaradamente criminosa. Embora ano passado o Ministério Público Estadual tenha suspeitado que o governo andasse grampeando ao arrepio da lei e anunciou que pediria uma devassa no 'Guardião', engenhoca utilizada nos grampos feitos pelo Governo de Rondônia.

Sinecura
É somente aparente a traquilidade para a escolha dos membros da próxima mesa diretora da Assembleia Legislativa de Rondônia. Maurão de Carvalho - um parlamentar limitado e conhecido pelas ligações umbilicais com os ex-presidentes - é hoje o mais cotado para a presidência. Além de contar com as bençãos palacianas, articula nas coxias governamentais para a nomeação do deputado Lebrão para o cobiçado cargo de Diretor do Departamento de Estradas e Rodagens (DER). Nos bastidores é possível perceber como causa tanto furor uma vaga na mesa e tanta expertise na montagem da chapa. 

Falácia
Não será surpresa a nomeação de Lebrão no Departamento de Estradas e Rodagens de Rondônia, apesar do governador ter declarado mês passado, após as operações policiais que sacudiram o governo, que reavaliaria todos os nomes de livre nomeação e indicaria pessoas com qualificação para a governança. Assim como na formação do primeiro governo tudo não passou de falácia.


Ganância
Na hipótese de ceder à pressão dos parlamentares para nomear o deputado estadual Lebrão, Confúcio Moura estará repetindo os erros anteriores quando loteou a administração estadual aos partidos da base de apoio. Logo depois, deu um pé nas partes anatômicas traseiras dos petistas que assumiram na época as pastas de Agricultura, Emater e Idaron e conseguiram desagradar a todos os segmentos ligados à área produtiva.
 
Verbas
Mesmo com os contratos sob investigação dos órgãos de controle, o DER sempre suscitou a ganância política dos partidos da base governamental. O órgão é responsável pelas principais obras estruturantes em andamento no estado e possui um orçamento capaz de atiçar a cobiça dos mais espertos. Ninguém assume as funções de dirigente por acaso: ou é homem de estrita confiança do governador ou é capacho dos homens que emparedam ou querem emparedar o governo. Lebrão assumindo ao cargo vai conseguir atrair a atenção de todos, em particular dos órgãos de controle.

Capacidade
A coluna não tem como aferir as habilidades técnicas de Lebrão para o cargo de Diretor Geral do DER porque não consta no curriculum disponível pelo site da ALE qualificação na área de engenharia, mas pode intuir pelo anedotário popular da capacidade que o lebre possui para se multiplicar.  Além de ser um eficiente roedor.
 
Malfeitos
Duas obras sob a responsabilidade do DER , Espaço Alternativo e Rua da Beira, estão sendo investigadas e podem provocar problemas irremediáveis aos responsáveis. Ambas andam a passos de tartaruga e estão com o cronograma de execução atrasadas. A primeira enrolou os principais colaboradores de Confúcio Moura em malfeitos e a segunda, inacabada, caminha para o mesmo fim. Há uma clara incompetência no âmbito governamental na execução dos projetos. O problema não é a escassez apenas de engenheiros, mas o excesso de sabichões.
Prepotente
Os sindicatos estão bem representados no governo pelo ex-eterno sindicalista e agora vice-governador, Daniel Pereira, para que as principais demandas das categorias do servidores públicos estaduais sejam atendidas. Dizem que ele teria avisado ao governador que não aceita a posição de figurante na administração estadual, embora tenha criado mais problema na campanha do que contribuído para a eleição. Aliás, um dos processos mais complicados que vai à pauta do Tribunal Regional Eleitoral, com pedido de cassação da chapa PMDB e PSB, decorre de abuso de poder político provocado por Daniel Pereira na campanha eleitoral. Figura extremamente vaidosa e prepotente não se conformará em coadjuvar o titular no Governo.  
 
Cortes
Como nos demais estados, em Rondônia os cortes nos gastos estaduais vão ocorrer para evitar que o caixa entre em pane e consiga cumprir com as despesas governamentais. O que intrigou no anúncio feito pelo governador foi o recolhimento de parte da frota de veículos, pois a tesoura não alcançou o palácio. Quem passa na frente do prédio do Palácio Vargas verifica pessoalmente a quantidade de caminhonetas pretas à disposição da segurança do próprio governador. São quatro potentes e luxuosos carros para acompanhar o trajeto do governador todas as vezes que está em deslocamento na capital e interior. Um luxo desnecessário, visto que a população não desfruta sequer de um policiamento preventivo. Em relação aos cortes com diárias, há controvérsias ainda maiores. Mas fica para uma outra coluna.
 
Empulhação
Mais um ano que entrou e mais uma empulhação política anunciando a transposição dos servidores públicos estaduais para os quadro da União. Mentira. O Governo Federal já demonstrou claramente que não vai permitir que sejam transpostos para os quadros federais o número de servidores que andam anunciando os sindicatos. Há uma má vontade política do governo federal em resolver o problema. Não o fez antes das eleições, imaginem agora com os tempos bicudos e o governo anunciando cortes em gastos correntes. Não há outra alternativa senão o ajuizamento de ações requerendo o que é de direito. Formar comissões e reunir bancadas não passa de empulhação.
 
Memória
É com grata satisfação que registro a reação de pessoas que amam a capital ao lutar na justiça para impedir que um patrimônio histórico como o Cine Resk seja descaracterizado para virar mais um templo de pregações. Nada contra as religiões, mas a memória da cidade não pode ser solapada sob nenhuma justificativa. Ademais, como nossas autoridades são incapazes de zelar pelo patrimônio histórico, ainda há quem faça que zelem nem que seja sob vara. A exemplo da EFMM.

Resenha Política : Resenha Política por Robson Oliveira
Enviado por alexandre em 10/12/2014 17:21:28

Resenha política

Robson Oliveira


Caricato

Depois das operações policiais que desvenderam supostos malfeitos de pessoas da casa do governador e auxiliares de confiança, Confúcio Moura inicia o novo governo com os velhos problemas que tisnaram de forma indelével a fama que forjou de administrator arrojado. Ao tomar posse para o segundo mandato veremos uma caricatura de governante com o governo atolado em escândalos. Concluir o mandato, conforme ele mesmo reconheceu no Blog, é ainda incerto.


Dissimulado

Embora as denúncias que pesam sobre o governo serem conhecidas e o governador não ter tomado nenhuma atitude para cessá-las, Confúcio optou na campanha por não falar sobre os fatos e repete a mesma postura após as eleições. Das duas uma: está evitando fazer provas contra si ou está confiante de que não vai dar em nada. Ou as duas juntas, razão pela qual dissimula que o rolo não é no governo dele.


Combustão

Uma investigação em curso sobre aquisição dirigida de combustíveis tende a inaugurar 2015 com a primeira operação policial em Rondônia. A coluna teve acesso às investigações preliminares e verificou que as suspeitas de malfeitos são enormes. Um negócio da China que pode levar ao cárcere para outra temporada de confinamento um ex-deputado estadual e um federal. É mais combustão num governo sob o fogo cruzado da esculhambação.


Predadores

Já era aguardada nos meios políticos e na imprensa uma operação policial envolvendo crimes ambientais. Quem acompanhou atento à cobertura da área percebeu que o setor em Rondônia, a exemplo de outros estados amazônicos, está também sendo explorado de forma predatória e criminosa. Na Secretaria de Estado do Meio Ambiente o que falam em reservado dificilmente seria tornado público.


Trocas

Apesar da letargia que acometeu o governador com os fatos sobejamente conhecidos, alguns secretários começam a ser dispensados e os adjuntos estão provisoriamente respondendo pela titularidade. Dois deles, da Sefin e Sedam, Vagner Garcia e José Sales, respectivamente, sempre foram vistos em seus meios com bem mais preparados do que o antigos titulares. Garcia é de carreira e de um currículo impecável.


Alertando

As áreas de agricultura, esportes e cultura vão provocar novos abalos no governo da cooperação devido aos convênios suspeitos que firmaram com empresas e entidades de fachada. É questão de tempo para mais um barulho de sirenes. Esta não é a primeira vez que a coluna faz alerta dessa natureza. Quem viver verá!


Reciclável

A ornamentação natalina de Porto Velho é a mais feia dos últimos anos. Conseguiu superar a do ano passado que causou tantas críticas. A municipalidade anunciou como algo inédito que toda a matéria-prima para confecção dos enfeites seria de materiais recicláveis e se regozija por seguir o 'politicamente correto'. A prefeitura de Ji-Paraná, segunda maior cidade do estado, utilizou o mesmo material na concepção do seu ornamento, mas de forma inteligente, criativa e bonita. Bem diferente das peças horrorosas expostas na capital, demonstrando que a própria administração necessita passar por uma reciclagem antes de causar danos maiores à população e ao município.

Repasto

O tradicional jantar natalino de confraternização da imprensa, oferecido há dezesseis anos pelo senador Valdir Raupp (PMDB), está marcado para a próxima sexta-feira, às 19h30, no hotel Aquarius. No sábado (13), em Cacoal, será a vez da confraternização com os colegas do interior. Embora este cabeça-chata tenha organizado o evento todos os anos, especialmente este ano, não estaremos presentes por compromissos anteriormentes agendados fora de Rondônia.


Aniversário

Apesar da coluna tratar exclusivamente de temas políticos, hoje abrimos uma exceção para registrar o aniversário do amigo e empresário Maurílio Vasconcelos, comemorado no último dia 6, com uma festa no Iate Clube de Fortaleza. Além de vários amigos de Rondônia, colegas de infância, de universidade e da sociedade cearense compareceram à festa para abraçar o aniversariante. O filho, Dr. Diego de Paiva Vasconcelos, brindou o pai e os convidados com um discurso impecável e adequado para a ocasião.

Resenha Política : Resenha Política por Robson Oliveira
Enviado por alexandre em 02/12/2014 18:24:07

Deprimido

Abespinhado com a crise instalada após a operação policial ‘Plateias’, o chefe do executivo estadual anda deprimido e tem despachado de casa. Não surtiu o efeito esperado o périplo pelos veículos de comunicação eletrônicos para se defender, apesar do desgaste continuar enorme. Para piorar a situação, entram em pauta no TRE os processos de abuso de poder num clima totalmente conturbado. A crise afetou o governador de tal maneira que cancelou uma viagem particular a Goiânia, onde seria padrinho de um casamento.

Destrambelho

Pelo BLOG Confúcio Moura avisou que não vai mais falar sobre o assunto da ‘Plateia’ e que lutará como um guerreiro para defender a honra. Jura que não tem o que esconder e fará a defesa na hora adequada. Ao contrário do Secretário de Finanças, adiantou que não vai desafiar os órgãos investigadores. Concluiu, entre outras parábolas, explicando que a ‘Justiça tarda, mas, não falta’. Escreveu parte daquilo que deveria ter dito através de uma nota oficial no dia dos fatos, mas optou naquele momento por um pronunciamento destrambelhado e monocórdio.

Mudanças

O governador Confúcio Moura (PMDB) ainda não conseguiu definir todos os nomes para o primeiro escalão. Alguns secretários serão remanejados para outras pastas e muitos serão literalmente dispensados. Dadas como quase certas são as permanências de William Pimentel na Saúde, George Braga no Planejamento e Márcio Félix na Secretaria de Ação Social. Isto na hipótese de não haver nenhum fato novo que mude o rumo natural das coisas…

Coringa

Emerson Castro, uma espécie de coringa do governador e um dos mais exaltados cabos eleitorais, deixa a Secretaria de Educação e assume a Casa Civil, cargo que já havia dispensado antes de assumir a SEDUC. No Departamento de Estradas e Rodagens (DER), embora haja uma pressão enorme de um grupo de dez deputados estaduais eleitos para emplacar o nome do deputado Lebrão, Confúcio evita mostrar o cajado para descartar, mas pensa em colocar uma pessoa de perfil técnico.

Petistas

Os petistas que apoiaram e foram decisivos na reeleição do governador no segundo turno, deverão ser aquinhoados com a Secretaria Estadual de Educação. Três nomes estão bem cotados: a vereadora da capital Fatinha, a ex-senadora Fátima Cleide e a professora Claudir do Sintero. Uma das três será escolhida por Confúcio Moura, afastando o boato que surgir no segundo turno de que o cargo havia sido reservado para Roberto Sobrinho, ex-prefeito de Porto Velho.

Presente de grego

Dezenas de auxiliares em cargos comissionados estão sendo dispensados do governo sem direito a receber imediatamente as respectivas indenizações. Não há informações se estas demissões são em decorrência da descoberta dos 800 cargos utilizados no toma-lá-dá-cá, entre Legislativo e Executivo e revelados pela ‘Plateias’. Quem visita as secretarias percebe a agonia dos servidores de confiança, amarelos de medo de ganhar como presente de Natal uma portaria de exoneração.

Diplomações

O Tribunal Regional Eleitoral de Rondônia (TRE) confirmou para o próximo dia 17 a diplomação dos candidatos eleitos. Alguns contam os dias para que a data chegue logo antes que ocorra algum imprevisto. Com a diplomação, os parlamentares passam a ser privilegiados com prerrogativa de foro, embora não tenha sido nada fácil a vida jurídica de políticos encalacrados em malfeitos nas cortes superiores.

Cadafalso

Reeleito deputado estadual pelo PMDB, Edson Martins assume o novo mandato com o risco de imediatamente perdê-lo. Basta que o Superior Tribunal de Justiça (STJ) publique o acórdão confirmando uma condenação porque o antigo defensor não fez o preparo (recolhimento obrigatório das custas processuais).

Fatiota

Sem mais recursos capazes de modificar a coisa julgada, assim que houver a publicação, Edson Martins fica inelegível por oito anos e perde a função pública que atualmente exerce. Uma pena, quem conhece o recurso garante que uma vez recebido, as chances da sentença ser reformada seriam grandes. Portanto, o suplente pode providenciar a fatiota porque assume cedo ou tarde.

Lavagem

Há uma desconfiança de que o mercado imobiliário rondoniense tenha sido supostamente utilizado como meio de lavagem ilícita de capitais por várias quadrilhas, inclusive de tráfico internacional de drogas.

Identificados

Finalmente, desde que foi apreendida uma substancial quantidade de drogas escondida num carregamento de madeira no terminal portuário da capital, foram identificados e presos dois madeireiros de Ariquemes responsáveis pela cocaína. A PF fez hoje (terça-feira) uma operação em seis estados, inclusive em Rondônia, combatendo o tráfico internacional de drogas. Além das prisões, foram feitas buscas e apreensões de automóveis, bois e imóveis.

Queda de braço

A prefeitura de Porto Velho vem travando uma queda de braço com as empresas de transportes coletivos para abrir a concorrência e liberar que outras empresas explorem o setor. Não tem sido fácil quebrar este monopólio e a saída encontrada pela municipalidade foi impedir o aumento nas tarifas das passagens. As empresas vão reagir para aumentar as tarifas e impedir que novos concorrentes sejam convocados emergencialmente para explorar o rentável mercado.

Turvo

No próximo dia 9, em todo o país, haverá manifestações contra os malfeitos de nossas autoridades. É uma data emblemática que tende a dar muita dor de cabeça a corrompidos e corrompedores. É possível que os empreiteiros envolvidos no ‘Petrolão” sejam denunciados exatamente neste dia. Aqui não será diferente, visto que os céus de Rondônia não estão para brigadeiro.

Resenha Política : Resenha Política por Robson Oliveira
Enviado por alexandre em 28/11/2014 16:55:57

Resenha política

Robson Oliveira

 

Expectativa

Alguns parlamentares estaduais, em particular os que não conseguiram a reeleição, vivem a expectativa real de serem alvos de uma operação policial perto do Natal com a decretação de confinamentos. Desde que o Ministério Público estadual interferiu por recomendação para que o estado abstivesse de liberar emendas destinadas à farra de shows no estado, deputados envolvidos na tramoia para sangrar o erário sabem que há uma investigação em curso que pode estourar a qualquer momento.

 

 Desdobramento

Na entrevista concedida pelos dirigentes das instituições responsáveis em desarticular a suposta quadrilha encravada nas entranhas da administração do atual governo e que culminou com a operação policial denominada ‘Plateias’, é possível avaliar que a economia das palavras e das informações dos investigadores significa novos desdobramentos dos fatos apurados.

 

 Prisões

Quem criticou o número enorme de policiais utilizados na operação “Plateias” para poucas prisões, a exemplo das críticas feitas por Gilvan Ramos em emissoras de rádios da capital, coloque a barba de molho porque tudo indica que novas prisões estão para ocorrer antes do recesso do judiciário. A coluna ouviu algumas fontes e está em condições de deduzir que o pior ainda estar por vir.  

 

 Pauta

Entram na pauta do Tribunal Regional Eleitoral de Rondônia, nos próximos dias, os primeiros processos que pedem a cassação da chapa ao Governo de Rondônia encabeçada por Confúcio Moura (PMDB). Dos quatro processos conclusos para julgamento, um deles, envolvendo abuso de poder político no âmbito da Secretaria Estadual de Educação, pode passar a fio a reeleição governador. Embora os demais não sejam menos problemáticos. Confúcio Moura já foi avisado por assessores do risco da cassação.

 

 Sufocando

O governador agiu rápido para evitar que a Assembleia Legislativa colocasse em votação seu afastamento investigando a suposta quadrilha que operava no governo e desbaratada pela operação “Plateias”. Para evitar o afastamento, o governador contou com a preciosa colaboração de Ana da 8, Flávio Lemos, Luisinho Goebel, Maurão de Carvalho, Lebrão, Epifânia Barbosa, Edvaldo Soares, Jean Oliveira, Kaká Mendonça, Adriano Boiadeiro, Tucura, Zequinha Araújo, entre outros, envolvidos com algum suposto malfeito ou investigados.

 

Fraude

Na investigação ficou constatado que o Governo do Estado criou 800 cargos comissionados com o objetivo de destiná-los aos deputados estaduais que formam a base de sustentação política do governador Confúcio Moura. Documento no poder da polícia faz constar uma lista de pessoas contratadas com a identificação ao lado das iniciais do parlamentar que indicou o contratado e a fraude foi confirmada na delação premiada feita por José Batista, sabidamente então homem de confiança de Confúcio e Assis. O que comprova que tinham certeza da impunidade.

 

Colaboradores

Não passou despercebido aos jornalistas o número enorme de cabos-eleitorais (denominados pelo candidato a reeleição Confúcio Moura de colaboradores) que vestiam camisetas amarelas (de marcas caras) para acompanhar o candidato peemedebista sob um sol escaldante, pelas ruas empoeiradas e esburacadas da capital. Revendo fotografias é possível identificar que a maioria ocupa cargos de livre nomeação e muitos são os mesmos identificados como apaniguados de deputados estaduais. Todos retratados no facebook e multiplicados nas páginas. Basta verificar.

 

 Cabos-eleitorais

Na época alguns órgãos de imprensa revelavam que muitos dos “cabos-eleitorais” eram ocupantes de cargos comissionados. O vice de Confúcio, o Pereirinha, chegou a ser gravado em flagrante defendendo a exoneração daquele servidor de confiança que resistisse em se engajar na campanha do 15. Está explicado, em parte, o uso indevido da máquina, caso seja comprovado que esses oitocentos cargos foram utilizados de forma indevida. Entretanto, a gravação do vice cobrando as demissões e as fotos postadas nas redes sociais falam por si.

 

Tartaruga

Apesar de quase dois anos perdidos com um mandato travado e inoperante, o prefeito da capital, Mauro Nazif, decidiu mexer na equipe e tentar impulsionar a administração para reverter a imagem de incompetente. É um começo, visto que Dr. Mauro é criticado por todas as camadas da população. São dois anos sem uma obra que marcasse a administração municipal. O pior é que até as mudanças prometidas no primeiro escalão estão a passo de tartaruga. As trocas de auxiliares atingirão a SEMOB, SEPLAN, CULTURA, SEMUSP, entre outras.

 

Esclarecimento do SEBRAE assinado por Cléris Jean Kussler:

 

 “A propósito das informações veiculadas por este site na data de 25/11/2014, na coluna “Resenha Política” de autoria de Robson Oliveira; solicitamos que seja esclarecida/retificada a informação quanto à vinculação profissional do senhor Francisco de Assis ao SEBRAE/RO. Francisco de Assis deixou de fazer parte do quadro funcional da instituição desde a data de 12/06/2014”. Registro devidamente feito. Porém...

 

Tréplica

O SEBRAE não nega a informação dada na coluna de que Francisco de Assis, cunhado de Confúcio Moura e preso sob as suspeitas de operar uma quadrilha nas entranhas do governo para desviar recursos públicos, serviu como assessor ao órgão até pouco tempo atrás. Por coincidência, dias antes da convenção do PMDB que homologou a candidatura a reeleição de Confúcio Moura.

 

(1) 2 3 4 ... 37 »