Resenha Política - RESENHA POLÍTICA POR ROBSON OLIVEIRA - Notícias
(1) 2 3 4 ... 33 »
Resenha Política : RESENHA POLÍTICA POR ROBSON OLIVEIRA
Enviado por alexandre em 28/08/2014 16:04:15

Resenha política
>Robson Oliveira

>Marola
>Embora este cabeça chata não vote nem acredite na ladainha repetida
feito um mantra da sustentabilidade que enfeita o discurso da candidata a
presidente Marina Silva (PSB), as pesquisas divulgadas recentemente na mídia
nacional revelam que ela entrou na disputa feito um tsunami, derrubando todos os
prognósticos feitos até o momento. Tudo indica que a candidatura de Marina não é
uma marolinha nem um recall de viúva da tragédia que vitimou Eduardo Campos. Os
números revelam que ela chegou pra derrubar candidatos e analistas, inclusive as
avaliações desta coluna.

>Niilismo
>A descrença com os políticos e a política que assola parte da
população brasileira enxerga nos percentuais de Marina Silva uma musculatura
perigosa que tende a levá-la ao palácio do planalto com um discurso vazio que somente
realimenta a incredulidade nos partidos e a descrença nas instituições e seus
representantes, como se a candidata neossocialista representasse a negação de
tudo. São tempos niilistas na sua mais permissiva contemplação.

>Coalha
>Marina possui lastro político que não a coloca na mesma vala
comum da maioria dos colegas políticos, mas é uma militante antiga que assumiu
cargos e mandatos abrindo mão de alguns princípios para sobreviver à política. Um
exemplo foi ingressar numa legenda que possui entre seus membros o patriarca da
família Bornhausen que tão bem representa a velha e velhaca política.   Portanto, mesmo negando as velhas práticas,
faz de conta que não enxerga convívio ao lado daquilo que tanto condena. É a
velha máxima: faça o que digo, mas não faça o que faço!

>Maionese
>Durante a sabatina cívica promovida na Ordem dos Advogados do
Brasil, seccional de Rondônia, os postulantes ao governo foram arguidos nas
áreas de saúde, educação, segurança pública, infraestrutura e cidadania por representantes
do CREMERO, UNIR, OAB-RO e CREA. Instado pelo presidente do CREMERO a falar
sobre a saúde estadual, o candidato à reeleição, Confúcio Moura (PMDB), tascou
essa: “os hospitais públicos rondonienses atendem melhor que os particulares”.
Não há registro de nenhum parente do governador ou auxiliar de primeiro escalão
atendido pela “excelente” rede hospitalar estadual. Os presentes ao evento perguntavam:
- ele nunca visitou um plantão no João Paulo? A declaração foi uma imersão ao
confucionismo ou uma viagem na maionese. Ou os dois?

>Pito
>Sem uma proposta concreta e factível para apresentar, o
candidato a governador pelo PSOL, Pimenta de Rondônia, esqueceu o objetivo da
sabatina e descumpriu ali mesmo os compromissos que no final do evento prometeu
seguir para manter a campanha em níveis respeitosos. Assim que partiu para a jugular de um dos concorrentes, de forma agressiva e atabalhoada, foi
repreendido pelo moderador da OAB-RO no evento e ainda recebeu um pito do
Procurador Geral de Justiça.   Diz o
adágio: pimenta nos dos outros é refresco.

>Ventríloqua
>A candidata do PP, Jaqueline Cassol, irmã de Ivo, tem
procurado descolar a pecha de candidata ventríloqua (marionete) do irmão
senador. Em todas as oportunidades explica que é candidata a governadora e não
a primeira irmã. Embora seja apenas uma frase de efeito para evitar a
inexperiência política, a candidata pepista (assim como os bagres do madeirão),
sabe que a postulação depende essencialmente do irmão para vingar, mesmo
demonstrando uma desenvoltura incomum nos debates em relação aos concorrentes.

>Paisagem
>Todas as vezes que os candidatos criticam a administração da
capital, o candidato do PT, Padre Ton, faz cara de paisagem e mantém uma
equidistância do tema porque sabe que são problemas deixados pelo prefeito
petista Roberto Sobrinho e que o atual não conseguiu resolver. Ton sabe também
que a ligação dele com o companheiro e ex-prefeito petista prejudica a campanha
na capital e desmonta boa parte do discurso que utiliza para fustigar os
adversários.

>Calmaria
>Apesar de uma aparente calmaria a campanha eleitoral ainda
vai pegar fogo caso se confirmem as especulações feitas em reservado envolvendo
malfeitos de figuras proeminentes do estado. Como Rondônia é um terreno fértil
para boatos é possível que tudo não passe de mais uma especulação visando
provocar calafrio nas autoridades de plantão. No entanto, diante da fertilidade
de confusão e da aparente calmaria, cautela e caldo de galinha não fazem mal a
ninguém.

>Precedente
>A decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em cassar o
registro da candidatura de José Arruda, postulante ao governo do Distrito
Federal, pode respingar em candidaturas já deferidas pelo Tribunal Regional de Rondônia.

>Inovação
>A Justiça Eleitoral do Distrito Federal havia deferido o
pedido de registro da candidatura de José Arruda ao Governo do DF, porque na
data do pedido ele (Arruda) estava tecnicamente quite com as certidões
eleitorais.   Ocorre que, após o
deferimento do registro da candidatura, José Arruda recebeu uma condenação por
órgão colegiado. Com base nessa condenação o TSE inovou no posicionamento e
entendeu que a situação jurídica do candidato se enquadrava em fato
superveniente, atraindo ao caso concreto, a aplicação da inelegibilidade,
conforme a lei da ficha limpa.

>Cadafalso
>A interpretação dada pelo TSE poderá ser utilizada em
candidaturas de políticos em Rondônia que foram deferidas pelo Tribunal
Regional Eleitoral, mas aguardam julgamento de recursos em segundo grau, a exemplo
de Roberto Sobrinho e uma fila enorme de ex-prefeitos e deputados estaduais. Ao
colocar esta turma no cadafalso, a decisão do TSE poderá servir para começar uma
pequena higienização na política local.

>Reeleito
>O médico Hiram Gallo foi reeleito para mais um mandato de
conselheiro federal do Conselho Federal de Medicina (CRM). Atualmente ocupando
um cargo relevante na estrutura da autarquia nacional, o médico rondoniense é
nome certo para o próximo mandato na diretoria do CFM. Gallo é uma referência
ética, moral e profissional.

Resenha Política : RESENHA POLÍTICA POR ROBSON OLIVEIRA
Enviado por alexandre em 22/08/2014 16:47:32

Resenha política

Robson Oliveira

 

Desmentido

Apesar da prefeitura de Porto Velho anunciar o rompimento do contrato milionário com a empresa coletora de lixo, Marquise, o diretor da empresa, Hugo Nery, desmentiu a administração municipal e informou que partiu da empresa a decisão de ingressar na justiça para desfazer o contrato. Mas para a população o prefeito Mauro Nazif (PSB) cantou de galo e anunciou o contrário. Depois do desmentido o alcaide fez cara de paisagem, colocou a viola no saco e não deu um pio.

 

Debates

No próximo dia 25 (segunda-feira), às 17h30, os candidatos ao Governo de Rondônia participam do primeiro debate entre eles, organizado e transmitido pela TV Allamanda de Porto Velho. No dia seguinte (26), no auditório da OAB-RO, participam da tradicional sabatina promovida pela seccional rondoniense.

 

Embolados

A disputa à única vaga para o Senado Federal em Rondônia começa a se desenhar pela imprevisibilidade do resultado. Embora nenhum dos três candidatos mais conhecidos do eleitor estadual Moreira Mendes, Ivone Cassol e Acir Gurgacz sejam pessoas carismáticas e fáceis no trato pessoal, é possível que o eleitor decida no último minuto optar por exclusão. Por fora corre o carismático Aluísio Vidal que é pouco conhecido no estado. A tendência é sair vitorioso aquele que conseguir vencer o concorrente direto no principal colégio eleitoral, Porto Velho. Reside tradicionalmente na capital o eleitor mais incrédulo com os políticos e mais volúvel na hora de decidir. Mas decide!

 

Formigas

Anteontem (terça-feira), final da tarde, causou o maior tumultuo num comitê eleitoral de um candidato majoritário o protesto de cabos-eleitorais que exigiam o pagamento dos seus caraminguás. Para evitar que a confusão tomasse proporções políticas irremediáveis o pagamento foi providenciado imediatamente e os insurretos acalmados. Mas nem todos saíram satisfeitos e prometeram colocar a boca no trombone. Quem mexe com formigas fica exposto ao ferrão. Pense num povo confuso e adepto de uma confusão!

 

Expectativa

Petistas, marinheiros e aecistas estão na expectativa do anúncio de mais uma rodada de pesquisa da corrida presidencial a ser divulgada nas próximas horas. Desde que Marina Silva ascendeu inesperadamente à condição de candidata a presidente pelo PSDB provocou uma rearrumação nos discursos e nas estratégias dos adversários. Com uma aparência de Madre Tereza de Calcutá, a nova candidata “socialista” vai fazendo um estrago danado nos prognósticos anteriormente avaliados.

 

Natureza

Embora tenha caído em geral nas graças de uma parcela expressiva do eleitorado nacional, em particular Marina Silva começou a entrar em rota de colisão com dirigentes do PSB da confiança do falecido Eduardo Campos. Quem conhece a natureza política da candidata sabe que quando ela toma uma posição em relação a um fato não há possibilidade de remediar. O ar supostamente sereno que ostenta em suas aparições públicas esconde em particular as garras de uma jaguatirica quando contrariada.

 

Pindaíba

Tem sido rotina ouvir dos candidatos aos cargos eletivos lamúrias de que não estão conseguindo captar recursos para investir em suas campanhas eleitorais. Os mais conhecidos e com mais posses estão conseguindo se destacar com as propagandas expostas em carros, cavaletes e casas. Embora a queixa predominante de que o dinheiro esteja escasso nos comitês, a esperança é que em setembro as coisas melhorem. Nem as formiguinhas (pessoas contratadas para entregar material de campanha pelas ruas e sinais) apareceram. A campanha está uma pindaíba.  

 

OAB

Excelente a programação do Congresso dos Advogados organizado pela Seccional rondoniense da OAB, com a presença de ministros do STJ, Luis Felipe Salomão e Antonio Carlos Ferreira, e do professor Jorge Hélio Chaves. A palestra de Jorge Hélio, na noite de ontem (quinta-feira), foi considerada pelos presentes como da melhor qualidade. Como sugestão, em eventos futuros, a coluna propõe à entidade que coloque na programação palestrantes locais. São inúmeros profissionais, como professores da área jurídica de Rondônia com titulação e competência para fazer bonito numa conferência. Mas o evento está sendo ótimo.

 

Evento

 

O XI Encontro dos Revendedores de Derivados de Petróleo e Lojas de Conveniência do Norte do Brasil, que acontecerá entre os dias 4 e 5 de setembro, no Hotel Aquarius, em Porto Velho, reunirá renomados palestrantes do cenário nacional. A palestra de abertura no dia 4, às 17h30, será proferida pelo comentarista econômico da Globo News e editorialista do Jornal O Globo, George Vidor.

Resenha Política : RESENHA POLÍTICA POR ROBSON OLIVEIRA
Enviado por alexandre em 19/08/2014 00:00:00

Resenha política

Robson Oliveira

 

Previsão

Como registramos na coluna anterior, Aécio Neves, candidato a presidente pelo PSDB, deveria ficar atento à candidatura da ambientalista extremista Marina Silva (PSB) pois, com ela na disputa, o risco do tucano não alcançar o segundo turno seria enorme. As pesquisas do Datafolha amplamente publicada na mídia nacional nesta segunda-feira confirmaram as desconfianças deste colunista.

 

Capilaridade

Marina exibiu uma capilaridade que nenhum outro candidato da oposição havia conseguido até o momento para desalojar os petistas do Palácio do Planalto. Diferente das eleições passadas quando foi poupada pela mídia, em dez dias essa lua de mel acaba porque vai ser obrigada a abordar temas cruciais ao país e expor suas posições em relação a desenvolvimento, economia, meio ambiente, entre outros. Como é uma ativista ambiental, ficará exposta às críticas do agronegócio, um dos setores que seguram a economia brasileira.

 

Dissimulada

Marina tem sido apresentada aos jovens e aos descontentes com a política como alguém que condena o que está aí. Embora tenha assumido cargos nos últimos vinte anos, a ex-senadora acreana sabe dissimular com competência e se descolar da política e dos políticos. Quando a campanha pegar fogo vai ser obrigada a abordar temas que podem revelar sua face conservadora.

 

Obscuridade

Há pontos obscuros que Marina defende e que não estão claros devido à devoção à religião evangélica que tanto professa. Dependesse dela, a pecuária do país seria reduzida pela metade para evitar que os flatos das rezes afete a camada de ozônio. O pior é que o pecuarista Ronaldo Caiado apoiava o finado Campos, sucedido por Marina. Estas contradições vão paulatinamente emergindo na medida em que o debate da campanha presidencial for avançando.

 

Tendenciosa

O eterno sindicalista e ungido pelo PSB de Mauro Nazif à condição de candidato a vice-governador na chapa de Confúcio Moura, Daniel Pereira, utilizou o Facebook para acusar a coluna de tendenciosa, entre alguns impropérios menores. Antes das convenções, o eterno sindicalista era uma das vozes críticas aos membros da bancada federal e ao atual governador por falta de empenho, prestígio ou coragem para resolver a pendenga da transposição. Depois que o PSB de Nazif conseguiu pra ele a vaga de vice de Confúcio as críticas contra a bancada e ao governador pararam de ser feitas. Mas não hesita em criticar a imprensa que não se curva ao novo chefe.

 

Posição

Os servidores estaduais que almejam ser transpostos aos quadros da União continuam sem esperança e sem saber quando vão para os quadros federais. A maioria dos seus representantes sindicais que estava à frente desta luta, a exemplo de Daniel Pereira, trocou o sindicato pela candidatura. Quanto à coluna, não é que seja vulgarmente tendenciosa, em cada tópico assume posição e é coerente em sua linha interpretativa ao apontar as contradições dos mandatários de plantão, em particular contra qualquer governo de qualidade duvidosa, ou vencida.

 

Lado

A coluna sempre defendeu que a mídia saia da camuflagem e assuma seu papel contestador com posições claras em seus editoriais. Assim como fez recentemente a Carta Capital e o Estadão paulista. A revista assumiu preferência editorial por Dilma e o jornal por Aécio. Afinal, os articulistas e seus veículos têm o direito de possuir posições externadas em suas análises críticas: seja em forma de editorial ou colunas. Não vai ser um Daniel Pereira da vida que vai pautar a coluna nem intimidar este cabeça-chata. Compartilho da tese de que democracia se fortalece com alternância no poder, principalmente quando o 'príncipe' exaure o limite de praticar as maldades. Ademais, poucos jornalistas utilizam das ferramentas de trabalho para galgar carreira política. Já os sindicalistas...

 

Penalidade

O senador Ivo K-Sol está menos rico desde que o juiz da 1ª Vara da Infância e Juventude determinou que fossem repassados ao Fundo Estadual de Direitos da Criança e Adolescente a bagatela de R$ 455.068,27, recursos do saldo bancário do parlamentar que estavam bloqueados judicialmente em sua conta particular na agência da Caixa Econômica Federal. A decisão é uma punição ao ex-governador K-Sol por descumprimento de ordem judicial. A multa aplicada não abalará as finanças do senador, visto que é milionário, mas provocou nele muita irritação.

 

Regabofe

Os peemedebistas estão organizando um regabofe para arrecadar recursos para a campanha de Confúcio Moura. Empresários, fornecedores e simpatizantes estão sendo "convidados" a adquirir os convites por mil reais. É uma importância aparentemente pequena para um evento dessa natureza e para um público com carteira abastada, mas um empresário em contato com a coluna confidenciou em 'off' a forma pouco usual pela qual foi abordado para comprar 20 dessas adesões. Pelo visto detestou o menu e ameaçou revelar o 'off' que manteve com a organização do regabofe.

 

Internet

Não está sendo fácil a vida de quem depende de uma boa internet em Porto Velho para trabalhar. Passei o dia desconectado e atrasando a coluna porque minha net ficou fora do ar. A empresa responsável pelo fornecimento de uma banda larga, quando questionada, não explica nem convence sobre os motivos de tanta incompetência, embora encaminhe a conta com uma velocidade de primeiro mundo.

 

Programa

Começa nesta quarta-feira os programas de TV e Rádio para governador do estado. Os candidatos apostam no guia eletrônico para melhor explicar ao eleitor suas propostas e as metas administrativas, visto que é um espaço de maior visibilidade nas eleições. Em todas as campanhas os postulantes mais endinheirados saem em vantagem em relação aos demais e esta minoria privilegiada sempre vence. São raras as exceções de candidatos com campanhas franciscanas conseguirem êxito nas urnas.  

 

Audio

Os primeiros programas que foram ar com os candidatos a deputado federal e estadual mostraram as mesmices das eleições passadas. O candidato se posta na frente de uma câmera para pedir uma chance e promete aquilo que nunca vai cumprir. Ainda tempos aqueles que nem se importa em dissimular e  usam o tempo para escrachar dos políticos e debochar das próprias eleições.  Nem todos passam na peneira e as eleições continuam reproduzindo os mesmos modelos e os eleitos as mesmas condutas dos antecessores. O áudio dos programas apresentados é também de última qualidade, embora a tecnologia disponível no mercado seja de primeira.

 

Saúde

O Datafolha apurou que o 93% do brasileiro aponta insatisfação com a saúde pública. Em Rondônia, dados do Ibope, a avaliação negativa dos serviços públicos da saúde ultrapassa os 70%. O tempo de espera para marcar uma consulta e o atendimento desumano nos hospitais também são fatores que levam o brasileiro a desaprovar a saúde prestada por nossas autoridades. É um tema que vai dominar a campanha eletrônica ao lado da educação e segurança.

Resenha Política : RESENHA POLÍTICA POR ROBSON OLIVEIRA
Enviado por alexandre em 15/08/2014 00:52:50

Resenha política

Robson Oliveira

 

Cenário

A abreviação da carreira política do candidato a presidente da república pelo PSB, Eduardo Campos, por morte prematura, obriga os estrategistas das campanhas de Dilma Rousseff e Aécio Neves a redesenharem as táticas e avaliarem melhor os cenários. Ambos tendem a perder com a natural substituição de Eduardo Campos pela ativista ambiental Marina Silva. Ano passado, antes da Rede de Sustentabilidade (partido que a ativista tentou criar) furar, Marina Silva aparecia bem postada nas pesquisas.

 

Imprevisibilidade

É cedo para avaliar os estragos que uma eventual candidatura da ativista do Acre causará aos atuais candidatos presidenciais, mas é possível deduzir que com Marina no páreo é provável que as eleições sejam decididas em dois turnos. Modificando consideravelmente o cenário atual apurado nas pesquisas. É impossível prever quem perde mais: Dilma ou Aécio. Diante da imprevisibilidade, caso fosse o segundo colocado, ficaria atento.

 

Extremista

Marina gosta de se apresentar como uma ambientalista moderna e defensora das boas práticas na política. Não há registro de malfeitos em sua trajetória política nem na vida particular. O problema dela reside na visão de desenvolvimento que defende e no fundamentalismo exacerbado com que se posiciona em temas nevrálgicos a exemplo das células-tronco e aborto.  Quanto ao ativismo ambiental, embora deva ser uma preocupação de todos nós, sua posição também é extremista.

 

Esquivando

Nunca vi um ambientalista de Ipanema ou do sertão dispensar o conforto do ar refrigerado. Mas berra contra a produção de energia a partir dos nossos recursos hídricos. Sustentabilidade não se compatibiliza com desenvolvimento. Dizer o contrário é mentir ao eleitor para evitar desgaste eleitoral. Nesse quesito, ela se iguala às velhas práticas políticas que tanto condena.

OAB

A programação anunciada pela Ordem dos Advogados de Rondônia para o Congresso Estadual dos Advogados que ocorrerá entre os dias 21 e 22, em Porto Velho, demonstra a medida do prestígio que a seccional acumulou pela presença na capital de um número considerável de autoridades da área jurídica.

 

OAB 1

Os ministros do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Antonio Carlos Ferreira e Luis Felipe Salomão, além do presidente do Conselho Federal, Marcos Vinícius Coelho Furtado e Ophir Cavalcanti (ex-presidente), confirmados como expositores do congresso, comprovam a robustez da advocacia rondoniense e do prestígio do presidente Andrey Cavalcanti que, por empenho pessoal, garantiu a presença dessas autoridades no evento de Rondônia. Embora dois deles houvessem agendado presença na mesma data em outro estado.

 

Cavaletes

A fiscalização eleitoral sobre o uso irregular dos cavaletes como peça publicitária dos candidatos está forte e vários estão fora de padrão. A verdade é que a utilização desse meio de campanha termina criando problemas para o transeunte e deixa as vias poluídas e obstruídas quando o vento é forte. Ademais, os resultados políticos deste meio são duvidosos e o eleitor deveria repudiar este tipo de campanha em defesa da limpeza da cidade.

 

Cadeirantes

Imaginem se todos os candidatos majoritários e proporcionais decidissem colocar nas vias seus cavaletes, o caos da mobilidade imperaria nas cidades. Esses cavaletes ainda criam óbices para o deslocamento do cadeirante quando precisa atravessar uma rua pelos gramados que ficam no meio das avenidas. Diga não aos cavaletes!

 

Farra

A coluna comentou mês passado da farra imoral feita a partir das emendas parlamentares que eram colocadas na Secel e Seagri e destinadas a promover parlamentares e empresários de araque. Os recursos eram liberados para shows gospel e sertanejos. As investigações evoluíram e os envolvidos estão enrolados.

 

Cerco

Convênios firmados para pavimentação de ruas e logradouros também não escaparam da lupa inexorável da fiscalização. A vida dos responsáveis por eventuais malfeitos em convênios vai ficar difícil. Como TCE e MP recomendam toda semana que o governo se abstenha de liberar os recursos, após a coisa emergir não adiantará se esquivar e alegar que nada sabia.

 

Cunhado

Há quem jure que cunhado não é parente. O problema é quando o cunhado fala em nome do outro e assume funções clandestinas em favor da família. Parente ou não, um famoso cunhado voltou ao comando de uma campanha eleitoral. Suas digitais começam a ficar nítidas todas as vezes que se reúne em nome do outro. Avesso a celular, sai da toca depois que a noite cai. Suas pegadas estãos sendo monitoradas.

 

Dificuldade

Depois que foi anunciada a tragédia que ceifou a vida do presidenciável Eduardo Campos (PSB), Mauro Nazif, prefeito da capital, apareceu nas mídias sociais lamentando o sinistro. Quem procura a prefeitura para resolver um problema não tem conseguido encontrar o prefeito. É cada vez mais raro encontrar um auxiliar a postos. Podem alegar que estão percorrendo os bairros para acompanhar as obras em andamento. A dificuldade é encontrar uma obra em andamento na capital. Embora o prefeito tenha feito dias atrás um périplo pelos veículos de comunicação para declarar que o município está um canteiro de obras. E que o irmão, poderoso chefão das obras, é o supra sumo da engenharia.

 

Introspecção

Algo no ar que não é avião.

Resenha Política : RESENHA POLÍTICA POR ROBSON OLIVEIRA
Enviado por alexandre em 11/08/2014 11:30:36

Resenha política

Robson Oliveira

 

Pesquisa

Finalmente os dados da pesquisa do Ibope, contratados, registrados e divulgados pela TV Rondônia, apontaram um empate técnico entre os candidatos a governador Expedito Junior (PSDB) e Confúcio Moura. Os números são desastrosos para o atual candidato à reeleição porque revela uma rejeição enorme a Confúcio Moura, o dobro em relação aos concorrentes.

 

Empate

Embora Expedito Junior (PSDB) e Confúcio Moura (PMDB) estejam tecnicamente empatados, na hipótese de utilizarmos a metodologia do próprio Ibope em relação à margem de erros, três pontos para cima ou para baixo, a situação de Confúcio Moura pode se complicar ainda mais. Com os programas eleitorais gratuitos de rádio e TV os problemas de gestão do governador ficam mais expostos aos olhos de um eleitor e a curva da rejeição poderá piorar.

 

Insatisfeitos

Os percentuais conferidos aos quatro candidatos opositores à reeleição de Confúcio Moura indicam que num eventual segundo turno, caso o peemedebista consiga se habilitar, o concorrente tenderá a capitalizar os votos dos eleitores insatisfeitos com a gestão do governador. Portanto, em tese, o quadro revelado pela pesquisa é desfavorável momentaneamente à postulação de Confúcio Moura. O alento é que poderia (ou pode) estar pior.

 

Incompletos

Pela primeira vez nestas eleições o Ibope evitou simular os percentuais dos candidatos num eventual segundo turno. Pode ser que a empresa que contratou tenha optado em não pesquisar esta simulação, mas é esquisito divulgar uma pesquisa quando os dados apontam que as eleições rondonienses devem ser decididas em segundo turno. A pergunta que não quer calar: qual o motivo? Da forma como a pesquisa foi divulgada ficou a sensação de que os dados estão incompletos. Embora a rejeição e os números obtidos por Confúcio Moura sejam extremamente reveladores ao observador mais atento.

 

Risco

A terceira colocação para a candidata estreante do PR, Jaqueline, irmã do senador Ivo K-Sol, mostra a musculatura política que ainda exibe o irmão junto ao eleitorado rondoniense, em particular do interior. Apesar da condenação no STF do senador à pena de privação de liberdade com o risco de ser recolhido durante as eleições, os percentuais anunciados em favor da candidata são relevantes para quem não possui nenhuma experiência em disputa eleitoral.

 

Aquém

Na última campanha ao executivo estadual o Partido dos Trabalhadores conseguiu ficar na terceira posição próximo do segundo colocado. Nestas eleições, Padre Ton, candidato da legenda, está aquém dos percentuais exibidos pelos petistas nas eleições de 2010.

 

Desgaste

É possível que o desgaste das administrações municipais do PT em Rondônia esteja contaminando a campanha do padre Ton. Outro dia, por exemplo, o prefeito de Cacoal, padre Franco, foi obrigado a ser escoltado pela polícia militar até o paço municipal porque corria o risco de ser agredido por populares durante uma manifestação popular. Nos municípios de Jaru e Médici, administrados pelo PT, os prefeitos estão com avaliações horríveis. O partido está esfacelado e a militância anda descrente das pregações dos seus dirigentes.

 

Humor

Quem acompanha as mídias sociais e os bastidores políticos percebe o mau humor entre os seguidores da ex-senadora Fátima Cleide e os discípulos do padre. Especialmente depois que Ton impôs e bancou na convenção do PT a candidatura de Roberto Sobrinho a deputado federal. Constrangida, Fátima não faz uma defesa sequer do legado deixado por Sobrinho na administração da capital. Quando instada a abordar o assunto não economiza nas críticas.

 

Endividamento

Uma reportagem publicada anteontem pela Folha de São Paulo mostrando os estados em que os governantes aumentaram o endividamento, comprometendo os parcos recursos orçamentários disponíveis para custeio e investimentos, relaciona Rondônia entre eles. Como a dívida tem uma carência de dois anos para ser quitada a herança maldita ficará na responsabilidade da próximo governador. É o que afirma a reportagem.

 

Gestão

Outro problema governamental  sério e que atravanca o desenvolvimento estadual é a absoluta falta de agilidade nos processos de contratação e execução dos projetos e convênios. Uma parte considerável está atrasada ou parada por falta de gestão.

 

Gargalo

Dados disponíveis no Tribunal de Contas do Estado comprovam que o Governo de Rondônia atingiu o limite prudencial estabelecido pela Lei de Responsabilidade Fiscal em gastos com custeio de pessoal. No entanto, a máquina estadual necessita da contratação de novos servidores concursados para destravar os gargalos, mas a limitação legal impede novas contrações. Uma saída seria cortar pela metade a farra de CDS e privilegiar o servidor concursado em postos de confiança. A lealdade funcional deveria ser em torno do ente público e não na pessoa do mandatário de plantão. Para isto existem cargos específicos.

 

11 de agosto

Nesta segunda os advogados brasileiros comemoram o dia alusivo ao exercício da honrosa profissão. Durante todo o dia a seccional rondoniense reúne seus inscritos para comemorar com muita festa em seu clube na capital. Sendo um deles, não perco o regabofe.

 

Em tempo: A pesquisa utilizada nesta coluna foi realizada entre os dias 5 e 7 de agosto. Foram entrevistados 812 eleitores em 31 municípios do estado.  A margem de erro é de 3%, para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%. A pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RO) sob o protocolo Nº RO- 00025/2014. A Contratante é a  Rádio TV do Amazonas Ltda.

 

(1) 2 3 4 ... 33 »