Resenha Política - RESENHA POLÍTICA POR ROBSON OLIVEIRA - Notícias
(1) 2 3 4 ... 42 »
Resenha Política : RESENHA POLÍTICA POR ROBSON OLIVEIRA
Enviado por alexandre em 29/07/2015 00:57:31

Resenha política

Robson Oliveira

 

Erro

É um ledo engano achar que os problemas que redundaram na paralisação das obras do espaço alternativo – local de lazer e esportes na capital – são apenas de ordem burocrática. Negativo, além das suspeitas de sobrepreços, há erros grotescos de projeto de engenharia. Um exemplo foi a tubulação e a falta de estudos das bacias hidrográficas situadas no local. Ademais, os elevados programados estão fora das especificações técnicas. É lamentável a paralisação das obras com estruturas em processo de deterioração, mas liberar sem a correção do projeto seria um erro irremediável.

 

Pesadelo

O governador Confúcio Moura costuma utilizar o blog como forma de descarregar as lamentações pela incapacidade dos auxiliares em programar com mais rapidez as ações governamentais prometidas em campanha. Neste final de semana, por exemplo, reconheceu que a área da saúde está aquém do ideal e escreveu que quer ver Porto Velho com saneamento e esgoto. A população da capital sonha com a obra há oito anos. Embora todos compartilhem do mesmo sonho, a realidade é bem diversa. Dizem que a demora em licitar a obra pode provocar a devolução dos recursos aos cofres federais. Um sonho que pode virar pesadelo.

 

Falastrão

Um novo auxiliar nomeado pelo prefeito Mauro Nazif para a Fundação Cultural estreou na pasta cutucando a mídia pelos fatos envolvendo o antecessor em relação aos shows que estão sob investigação. Ao invés de anunciar uma tomada de contas, quis acertar as contas com os supostos adversários do prefeito. Profissional desconhecido do mundo cultural e político tende a retornar ao anonimato o mais breve possível.

 

Cano

Apesar dos desmentidos da prefeitura da capital em relação à compra dos tubos adquiridos para drenagem, um empresário da construção civil revelou à coluna que a versão da prefeitura está incompleta e que muita gente pode entrar pelo cano quando os fatos emergirem. Aliás, estão faltando tubos nas obras.

 

Paraguaios

PT, PCdoB e PSOL - partidos que outrora eram denominados de esquerda – estão tendo baixas consideráveis em seus quadros. Os petistas de Cacoal pediram desfiliação em massa da legenda depois que os mandatários decidiram poupar o prefeito Padre Franco e expulsaram apenas os assessores envolvidos nas denúncias de supostos malfeitos na administração municipal. Os comunas também tiveram baixas desde que o partido virou uma legenda de aluguel com parte dos dirigentes agarrados em cargos comissionados do Governo Estadual. O PSOL ficou reduzido a um pequeno grupo de professores da Unir desde que o Pastor Aluísio pediu desfiliação.

 

Exame

Embora haja uma tentativa do presidente da Câmara Federal, Eduardo Cunha (PMDB), em atingir a Ordem dos Advogados do Brasil e extinguir a exigência do Exame de Ordem, uma pesquisa realizada pelo Datafolha apurou que 89% da população é favorável ao Exame para habilitação profissional como advogado. Não é a primeira vez que tentam nivelar por baixo o exercício profissional na tentativa de acabar com o Exame de Ordem.

 

Luto

Lamentei profundamente a passagem para o andar de cima do colega jornalista Antônio Alves, no Rio de Janeiro. Era um profissional da melhor qualidade e um contador de “causos” da boemia inigualável. Desfrutei nas noites afora de alguns bons momentos da companhia do colega nos botecos da vida. O condomínio de cima recebe mais um inquilino que deixa saudade nesse andar térreo.

 

Rede

Com a língua presa nas pronúncias e solta no verbo o senador Romário foi surpreendido com a denúncia de possuir contas na Suíça (nada a ver com recursos desviados do petróleo) sem declarar o imposto nem informar à Justiça Eleitoral. Quando assumiu o primeiro mandato parlamentar na Câmara Federal era um peixe fora d’água no exercício do mandato. No Senado Federal corre o risco de cair na rede da malha fina da Receita Federal. Romário virou alvo fácil desde que assumiu a presidência da CPI para investigar os supostos malfeitos da CBF e suas conexões. Como diz o adágio: peixe morre pela boca.

Resenha Política : RESENHA POLÍTICA POR ROBSON OLIVEIRA
Enviado por alexandre em 14/07/2015 18:21:14

Resenha política

Robson Oliveira

 

Show

Depois que vieram a público os exorbitantes gastos com os shows da Banda Cidade Negra e com o cantor Alceu Valença, feitos pela Prefeitura Municipal de Porto Velho, a situação política de Mauro Nazif (PSB), a cada dia, se complica. As investigações em andamento teriam verificado um suposto superfaturamento na contratação dos artistas. Há críticas acerbas contra o modo de administrar do prefeito, mas nunca houve insinuação em relação à honorabilidade de Nazif. A lambança feita pelo auxiliar põe na administração uma pecha que tisna a reputação do prefeito. Embora não haja nenhum ato administrativo comprovadamente que ligue diretamente Mauro à contratação dos shows. 


Omisso

 É impressionante a capacidade de arrumar confusão da administração municipal da capital. Não há uma área que esteja funcionando sem problemas políticos ou administrativos sem uma reação firme do prefeito Mauro Nazif. A percepção que passa a população é que o paço municipal está desgovernado e sem prefeito. Mauro é omisso, lento e incapaz de reagir aos problemas. Aliás, a atual safra de prefeitos rondoniense é da pior qualidade (com algumas raras exceções).


Desalento
Embora as eleições municipais se avizinhem, não são nada alentadores os nomes dos postulantes que pretendem suceder os atuais prefeitos. Muito embora sejam gestões ruims, dificilmente ficarão piores. Independentemente de quem seja eleito. O cenário presente e futuro não é nada alentador.


Biruta

Quem lê os alfarrabos do governador (BLOG de Confúcio) tem a sensação de que o chefe do executivo estadual palpita e critica um governo tão distante que leva a dedução do leitor desavisado que não seja governado por ele próprio. Razão pela qual o experiente escriba Gessi Taborda ilustrou com precisão a biruta (cone de vento utilizado nos aeroportos) para avaliar governo e governador. A última coluna de Gessi Taborda merece uma reflexão de todos, em particular dos deputados estaduais.

Vespeiro

Mesmo não explicando os motivos pelos quais decidiu exonerar o comando da Polícia Militar, como é de costume, o governador terá que se esforçar para evitar uma crise institucional na tropa ao nomear o novo comandante. Os governos que enfrentaram crise na instituição ficaram expostos a desgastes agudos. Nos bastidores há várias versões para a demissão do atual comando com desdobramentos incomensuráveis.


Irresponsabilidade

 A investigação da ‘Lava Jato’ descobriu que o cerimonial da presidência da República colocou em saias justas membros da bancada federal de Rondônia ao requerer um helicóptero de uma das empresas investigadas para o translado da comitiva de parlamentares que acompanhou a visita do presidente Lula em Jirau. Sem culpa pela irresponsabilidade dos auxiliares do Palácio do Planalto, os parlamentares estão sendo compelidos a justificarem a carona.

 

Pesquisa
Se depender da comissão instituída pelo Senado para discutir a reforma política, os institutos de pesquisas não vão poder oferecer os serviços simultaneamente aos veículos de comunicação e aos partidos políticos. Aliás, também não poderão oferecer os serviços aos partidos e candidatos caso firmem contratos doze meses antes das eleições com órgãos da administração pública. Na semana passada a mesma comissão aprovou a proposta de reduzir de 45 para 30 dias a campanha eleitoral. Os eleitores agradecem. As propostas precisarão ser aprovadas pelas duas casas para que a nova regra seja validada. 

 

Fechado

Existe algo nos céus de Rondônia que não é avião...

Resenha Política : RESENHA POLÍTICA POR ROBSON OLIVEIRA
Enviado por alexandre em 08/07/2015 17:28:52

Resenha política

Robson Oliveira

 

Alvos

Conforme esta coluna já havia alertado anteriormente as prefeituras estão na mira dos órgãos de fiscalização e controle devido os malfeitos dos seus administradores. Outras operações devem ocorrer para conter o ímpeto insaciável dos prefeitos enrolados. A cada dia os órgãos de controle se especializam na investigação que redundam em operações policiais. Ontem, em Seringueiras, os contratos da prefeitura foram confiscados para investigação. Não vai parar por aí...

 

Show

A administração na capital de Mauro Nazif transformou-se num show de incapacidade para reagir diante da crise em que está atolada. Desde que assumiu respaldado por uma votação expressiva o prefeito foi incapaz de justificar os votos recebidos e a capital tornou-se terra arrasada com obras inacabadas e sem perspectiva de melhora. Para piorar a situação, contrataram um show de cantores nacionais sem uma justificativa plausível e terminaram provocando mais uma crise para Nazif administrar. A persistir nos erros, muito antes das eleições de 2016, Mauro dança.

 

TCE

Está em andamento um plano para emplacar no Tribunal de Contas do Estado uma figura carimbada dos meios políticos. É um plano audacioso e com particularidades de difícil consumação: pois exigirá a renúncia de um político do cargo que ocupa no executivo para que outro do legislativo seja catapultado a vaga. É uma operação política extremamente complexa. Mas como em Rondônia, em se tratando das artimanhas dos nossos briosos representantes, tudo é possível e nada surpreende. Olho vivo!

 

Superstar

A deputada federal Mariana Carvalho (PSDB), embora tenha conseguido se destacar entre uma maioria medíocre de novos parlamentares, vive uma superexposição exagerada por uma estratégia equivocada que infla seus feitos de forma desmedida. Esse exagero tem um preço político que geralmente corroí o mandato ao longo do tempo.  O segredo na atuação parlamentar é aparecer na hora certa e nas discussões que chamam a atenção do cidadão e dos eleitores responsáveis pela sua eleição. A vida de superstar na política nunca é longeva.  Exemplo não lhe falta, basta perguntar ao genitor que é adepto de pantomimas com a carreira política abreviada. 

 

Postulações

Qualquer que seja o universo pesquisado visando o pleito eleitoral de 2016, em Porto Velho, o nome da deputada federal Mariana Carvalho (PSDB) aparecerá bem postada para a sucessão de Mauro Nazif.  Mas cada eleição é um pleito diferente e novos nomes podem surgir no decorrer do processo. Os deputados estaduais Léo Moraes (PTB) e Ribamar Araújo (PT), por exemplo, não podem ser ignorados. O primeiro, jovem que surpreendeu pela coerência com que exerceu o mandato de vereança e, o segundo, por passar longe das lambanças feitas pelos petistas na capital. Williams Pimentel (PMDB), caso decida encarar a disputa e não aparecendo nenhuma pedra do meio do caminho, dá trabalho. São nomes especulados que vão tentar apear Mauro Nazif (PSB) do cargo. E os munícipes agradecerão.

 

Reprise

Depois que assumiu o terceiro posto político mais importante da República o deputado federal Eduardo Cunha (PMDB), presidente da Câmara Federal, tem se notabilizado em criar embaraços para o Governo Federal, polêmicas com o STF e brigas intermináveis com quem se opor as suas posições. Este filme é conhecido nas coxias da capital federal: quanto maior o tirano maior o tombo. Foi assim com ACM no painel eletrônico do Senado, Jader Barbalho nos financiamentos da Sudam e, na Câmara, com Severino Cavalcanti, que, aliás, foi o primeiro parlamentar a ser denunciado por receber um ‘mensalinho’. Uma reprise anunciada. Aguardem!

 

Defenestrado

Finalmente chegou ao fim de trinta anos de mandatos consecutivos de Chico Padre na presidência da Federação de Agricultura de Rondônia com a derrota para Hélio Dias, ex-prefeito de Castanheiras. Embora desgastado, com idade avançada e sem forças para permanecer no cargo Chico insistiu por mais um novo mandato. Felizmente os filiados à federação decidiram manda-lo ao pijama.


Deboche 

Continua sem solução a conclusão do Espaço Alternativo - obra iniciada a toque de caixa com fins eleitorais. O governador cassado outro dia debochou daqueles (como a coluna) que criticam a falta da conclusão da obra. Realmente é uma obra que embeleza a capital, mas do jeito que se encontra é um acinte aos olhos da população. Aliás, até a iluminação está capengando. 

 

Parceria

A Seccional Rondônia da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/RO), fechou um termo de parceria e cooperação com a empresa Bueno Consultoria e Treinamento, uma das mais importantes e tradicionais do setor no estado. O objeto desta parceria é proporcionar aos advogados inscritos na Ordem, produtos e serviços especializados e diversificados de assessoria e consultoria empresarial. Contempla todos os advogados, mas principalmente os profissionais em início de carreira, que poderão contar com instruções e orientações para a abertura de empresas, com estudo de perfil para melhor enquadramento tributário, serviços de consultoria empresarial, gestão administrativa e financeira, gestão contábil mensal para a sociedade de advogados, criação de marca com identidade visual e kit papelaria, serviços de criação e gestão de redes sociais, serviços de marketing e inbound marketing, tudo numa lista que incorpora cerca de 20 itens de serviços especializados.

Resenha Política : RESENHA POLÍTICA POR ROBSON OLIVEIRA
Enviado por alexandre em 29/06/2015 20:28:09

Resenha política

Robson Oliveira

 

Segurança

As operações da Polícia Civil para combater a criminalidade merecem aplausos de todos, particularmente por ser uma área sensível que recebe críticas de todos os lados. Tudo indica que a instituição entrou de vez na modernidade e está trabalhando literalmente com inteligência (material escasso nesse governo) ao utilizar as ferramentas tecnológicas para se antecipar aos delinquentes.

 

Recuo
Embora o Governo do Estado tenha recolhido o projeto de lei que cria novos cargos comissionados através da malfadada reforma administrativa e que se encontrava na Assembleia Legislativa para análise e votação, o governador Confúcio Moura ainda não desistiu de aprová-lo. Caso contrário, teria determinado o arquivamento. O recuo parece ser estratégico para avaliar a repercussão e a reação dos deputados estaduais já que entre os servidores públicos de carreira a rejeição é total. Além de ser escandaloso.

 

Reforma
O SINDUR - Sindicato dos Urbanitários – denunciou ontem à imprensa uma manobra feita pela direção da CAERD (Companhia de Água e Esgoto de Rondônia) que aproveitou o projeto de reestruturação administrativa enviado ao legislativo estadual e inseriu a criação de 76 novos cargos comissionados para regularizar uma irregularidade, visto que estes cargos existem de fato sem amparo legal. Aliás, o próprio Tribunal de Contas do Estado já havia notificado à companhia da irregularidade e determinado que fossem extintos.

 
Insanidade

É tão vergonhosa a opção da atual direção da CAERD por administrar a companhia com indicações políticas (comissionados) que decidiu não validar por mais dois anos um concurso público em março passado, embora tenha arrecadado uma pequena fortuna com o certame.  Os aprovados que aguardavam a convocação vão ser obrigados a prestar outro concurso com a decisão insana da presidência da companhia.

 

Contrabandista

As nomeações na CAERD não seguem um critério meritório adequado na escolha dos laureados aos cargos de comissão. Há um caso em particular muito curioso de nomeação de um cidadão que num passado próximo se enrolou com o famoso contrabandista de pedras preciosas e doleiro Marco Glikas, em Cacoal. Recentemente Glikas voltou a ser manchete nacional numa operação policial em São Paulo.

 

HC

O cidadão (Maurício Ramos Thomaz) acostumado a interpor Habeas Corpus na justiça em favor de terceiros que sequer conhece ingressou, semana passada, com um pedido de HC preventivo em favor do ex-presidente Lula que provocou congestionamento no site da Justiça Federal da 4ª Região. Incialmente a notícia caiu como bomba nas redes sociais e os desafetos do ex-presidente aproveitaram para detoná-lo e anunciar sua eventual prisão por suposto envolvimento no escândalo conhecido como ‘lava-jato’.

 

Estrago
Apesar da defesa do ex-presidente Lula requerer que o HC não fosse julgado, o desembargador relator decidiu negar o pedido e impedir o seguimento. A atitude aparentemente benevolente de Maurício Ramos causou mais estrago à reputação de Lula do que os discursos odiosos da oposição.  Esse é um  processo sem precedentes e que ninguém sabe como ou quando termina.  


Advogados

Depois que o Procurador Geral da República José Janot decidiu ir ao Supremo Tribunal Federal para questionar a submissão dos advogados públicos ao Estatuto da Ordem dos Advogados do Brasil, provocando reações diversas e de vários segmentos, é possível deduzir que está em andamento uma orquestração visando acabar com os conselhos de fiscalização e regramentos das categorias profissionais do país. A tese de que os advogados públicos devem obediência somente ao estatuto do servidor público não passa de uma falácia que não se sustenta. Caso a tese prospere, as demais categorias, a exemplo de médicos e empregados públicos, não estariam submetidas à mesma fiscalização no exercício profissional, como os Conselhos de Medicinas. Igualmente as demais profissões regulamentadas.  

Prerrogativa

Embora queiram atingir a OAB de qualquer maneira, a submissão de advogados públicos à OAB é questão de prerrogativa profissional. Essa submissão ocorre considerando-se a OAB como entidade fiscalizadora do exercício profissional, não como entidade associativa. Ao mesmo tempo, a submissão à OAB não tem o condão de excluir os procuradores públicos do âmbito de competência das demais instâncias disciplinares e funcionais públicas às quais se sujeitam os servidores públicos. Os objetivos das diversas estruturas de controle é diverso; as relações jurídicas estão sujeitas a regras distintas.

 

História

Ademais, historicamente coube a Ordem dos Advogados do Brasil um importante papel institucional de luta em todo o processo de redemocratização do país, enquanto outras instituições optaram pela cumplicidade do silêncio e tempos em tempos torna-se alvo de ações visando diminuir sua importância. Até o importante exame para o pleno exercício profissional querem acabar, nivelando por baixo os operadores do direito. A OAB sempre esteve unida para enfrentar seus detratores e a luta faz parte do seu glorioso desiderato.

Resenha Política : RESENHA POLÍTICA POR ROBSON OLIVEIRA
Enviado por alexandre em 24/06/2015 23:53:45

Resenha política

Robson Oliveira

 

Alvo

Três prefeituras rondonienses estão tendo os seus contratos e convênios investigados e seus dirigentes podem virar alvo dos órgãos de controle, com consequências nada alvissareiras. A coluna apurou que em uma delas, por exemplo, há indícios fortes de malfeitos, embora o ritmo administrativo seja lento. Imagine se fosse arrojado...

 

Inteligência

A operação da polícia civil estadual que prendeu uma quadrilha de narcotraficantes na região central de Rondônia é sinal de que voltamos a ser um corredor importante na rota do tráfico. Isto explica o aumento desenfreado da violência em nosso estado e, a operação, feita pela polícia estadual, indica que a instituição adotou a inteligência como ferramenta importante de investigação. Também revela que não está inerte à escalada da violência num governo onde nada funciona na velocidade que a população almeja.  

 

Cemitério

A prefeitura de Porto Velho é conhecida nos bastidores políticos como o terreno mais fértil para que os políticos enterrem pretensões maiores na vida pública. Razão pela qual muitos pretendentes a suceder o desastroso prefeito Mauro Nazif estão receosos a anunciar em seus partidos a disposição de encarar a disputa em 2016.  

 

Receio

A deputada federal Mariana Carvalho (PSDB), parlamentar mais votada na capital, ainda não decidiu se disputa a prefeitura, receosa dos entraves administrativos, e avalia com mais cautela a candidatura. Apesar de ser a mais forte concorrente.

 

Abreviação

Os municípios em geral passam por uma crise sem precedentes, mas em Porto Velho, particularmente, a situação é muito grave devido ao volume de obras inacabadas, de incompetência e de demandas judiciais que paralisam qualquer administração. Não é à toa que é conhecida como cemitério de político. Mariana tem razão em avaliar bem antes de decidir para não abreviar a carreira. Embora os asseclas pressionem para que assuma a candidatura imediatamente.

 

Zumbi

Quem também reza para que Mariana Carvalho opte por ficar fora da disputa é o prefeito Mauro Nazif. Desgastado e sem um discurso para convencer o eleitor da capital a lhe conferir mais quatro anos no paço municipal, Nazif é um zumbi político numa cidade sob escombros. Está num mandato fantasmagórico que provoca horror no mais incrédulo eleitor.

 

Efeito

O efeito da paralisia nos municípios vai influenciar nas eleições municipais de 2016. Em Rondônia, por exemplo, a maioria dos prefeitos está mal avaliada e muitos deles vão ser derrotados nas candidaturas de reeleição. Porto Velho, Ariquemes, Jaru, Ouro Preto, Médici, Guajará-Mirim, Cacoal, Rolim de Moura, Vilhena, entre outros, possuem administrações capengas, além dos problemas com os órgãos de controle que tendem a derrubar ainda mais os percentuais de avaliação.

 

Escândalo

O projeto de lei complementar 16/15, de autoria do Governo do Estado, enviado para aprovação na Assembleia Legislativa, é escandaloso porque não melhora o funcionamento da máquina administrativa nas áreas de saúde, educação e segurança, conforme justificou o senhor secretário de planejamento, George Braga. O projeto de reestruturação apenas concentra cargos comissionados em setores cruciais à administração que são altamente organizados do ponto de vista das demandas corporativas e, com a nova nomenclatura organizacional, é possível aliviar a barra com nomeações. Ademais, não indica concretamente melhora nos serviços públicos. Um escandaloso instrumento de manipulação política e os apadrinhados agradecem.

Renúncia
Cesar Cassol(PP) anunciou ontem a renúncia ao cargo de prefeito do município de Rolim de Moura, embora a coluna tenha antecipado há quinze dias a decisão. Ao assumir Cesar tomou várias decisões impopulares, mas o desgaste aumento na medida que foi se ausentando da administração e se esquivando em resolver os problemas. É hoje o prefeito mais impopular da história de Rolim de Moura. A renúncia foi um ato de dignidade.

(1) 2 3 4 ... 42 »