Brasil - DIGA NÃO - Notícias
(1) 2 3 4 ... 264 »
Brasil : DIGA NÃO
Enviado por alexandre em 22/11/2014 00:03:11


Uma em cada três mulheres no mundo sofre violência conjugal

Uma em cada três mulheres no mundo é vítima de violência conjugal, adverte a Organização Mundial da Saúde (OMS) em uma série de estudos publicada nesta sexta-feira (21) na respeitada revista médica The Lancet. Apesar da maior atenção dada nos últimos anos à violência contra mulheres e meninas, esta ainda se mantém em níveis "inaceitáveis", segundo a OMS, que considerou insuficientes os esforços feitos.m todo o mundo, entre 100 e 140 milhões de mulheres jovens e adultas sofreram mutilações genitais, e cerca de 70 milhões de meninas se casaram antes dos 18 anos, frequentemente contra a sua vontade, enquanto 7% das mulheres correm risco de ser vítimas de estupro ao longo da vida, destacaram os autores destes estudos. A violência, "exacerbada durante os conflitos e as crises humanitárias", têm consequências dramáticas para a saúde mental e física das vítimas, acrescentou a OMS. "Nenhuma varinha de condão poderá suprimir a violência contra as mulheres. Mas temos provas de que são possíveis mudanças na mentalidade e no comportamento, e estes podem se realizar em menos de uma geração", explicou Charlotte Watts, professora da Escola de Higiene e Medicina Tropical de Londres. A organização das Nações Unidas reivindica um maior investimento por parte dos países e dos doadores para reduzir a discriminação contra as mulheres, destacando que não se trata apenas de um problema social e criminal, mas também um tema de saúde pública. "O pessoal de saúde costuma ser o primeiro contato que as mulheres vítimas de violência têm", disse a doutora Claudia García Moreno, encarregada da pesquisa de violência contra as mulheres na OMS. Por isso, este pessoal de saúde precisa de uma formação adequada. Estes estudos sugerem aos tomadores de decisão política, pessoal médico e doadores internacionais cinco pistas para acelerar seus esforços. Segundo eles, os Estados deveriam consagrar mais recursos para fazer do combate à violência contra as mulheres uma prioridade, reconhecendo que se trata de um freio para o desenvolvimento e o acesso à saúde. Ao mesmo tempo, todos aqueles elementos que perpetuam a discriminação entre os sexos, tanto nas leis quanto nas instituições, deveriam ser eliminados.

Brasil : EDUCAÇÃO
Enviado por alexandre em 21/11/2014 23:58:26


O professor é o fator que mais influencia na educação das crianças
As irmãs americanas Beatriz e Elizabeth Vergara, de 15 e 16 anos, passam por uma experiência inusitada para adolescentes que frequentam o ensino médio público. Com mais sete alunos, elas processam o Estado da Califórnia, onde moram e estudam, por oferecer uma educação ruim. O processo correu entre janeiro e junho. Mais surpreendente foi o argumento usado: segundo os advogados das meninas, o Estado da Califórnia fere a Constituição dos Estados Unidos, ao manter a estabilidade de emprego e outras leis de proteção ao professor, porque isso dificulta a demissão de educadores ruins. A decisão do juiz Rolf True não tem precedentes. Ele concordou que a estabilidade de emprego mantém os maus professores em sala de aula. Na sentença, afirmou:

‘‘Os maus professores são determinantes para a educação das crianças. Além de chocar nossa consciência, isso viola o direito constitucional dos estudantes de ter oportunidade de uma educação básica de qualidade”. A causa das irmãs Vergara foi levada à Justiça pela ONG Students Matter (Estudantes Importam), de David Welch, um empresário do setor de fibras ópticas e ex-estudante de escola pública. Apesar de a decisão ser de primeira instância e de não criar jurisprudência, True fez barulho, na Califórnia e nos EUA. Precisa fazer barulho também no Brasil. Acabamos de passar por campanhas eleitorais, para presidente e governadores, fraquíssimas em propostas de mudanças na educação. Por aqui, o debate se concentra quase exclusivamente em quanto investir.

Pouco se discute como investir de forma a melhorar o nível do professor. Os EUA passam por profundas reformas na educação, regionais e nacionais, há décadas. Uma das maiores lutas dos reformistas é pela qualidade dos educadores. Isso passa pela avaliação do trabalho do professor. É preciso dar a ele oportunidade para melhorar e, se for o caso, dispensá-lo – medidas controversas, que contrariam leis antigas, o senso comum e os poderosos sindicatos de professores. A interpretação da lei feita pelo juiz True abalou as amarras dessas velhas regras. Desde junho, pelo menos mais três processos semelhantes ao das irmãs Vergara foram abertos em outros Estados americanos.

Reduzir a estabilidade de emprego dos professores é apenas uma das várias estratégias adotadas por países como EUA, Finlândia, Polônia e Chile. Todos já fizeram ou conduzem reformas educacionais, para chegar a um objetivo: melhorar a qualidade do professor e, dessa forma, melhorar o aprendizado do aluno. Pode parecer óbvia, mas a ligação entre a qualidade do professor e o que se aprende em sala de aula só foi estudada e comprovada nos últimos anos. As pesquisas mais recentes mostram que não há fator mais importante para o sucesso do aluno na escola e na vida adulta. É mais decisivo que o tamanho das redes de ensino, em que região do mundo estão, as diferenças socioeconômicas entre os estudantes, os gastos com a educação de cada país, se a escola tem ou não computador, se a família ajuda na lição de casa. Por isso, para elevar o nível da educação, deve-se colocar o professor sob o microscópio.

 “Ninguém precisa reinventar a roda para melhorar a educação brasileira. Se a escola é o lugar onde alunos ganham conhecimento, então o professor é chave para um aprendizado de sucesso”, afirma João Batista de Oliveira, doutor em pesquisa educacional e autor do livro Repensando a educação brasileira.

Brasil : LASCOU-SE
Enviado por alexandre em 20/11/2014 02:11:33


Farmacéuticos podem rasgar o diploma, Eles serão as próximas vítimas do populismo petista
O Projeto de Lei 4385/94, do Senado, que torna obrigatória a presença de um farmacêutico nas farmácias, está pronto para ser votado no Plenário da Câmara dos Deputados, mas está gerando polêmica porque permite que, no caso de drogarias e ervanários, exerça a função um auxiliar de farmácia ou um prático com pelo menos dez anos de atividade profissional. Para a coordenadora da Frente Parlamentar em Defesa da Assistência Farmacêutica, deputada Alice Portugal (PCdoB-BA), essa brecha para que pessoas sem formação exerçam o papel de farmacêutico coloca em risco a segurança da população.

"Farmácia é coisa séria, não é qualquer comércio, não é pra se vender sandálias, bebidas alcoólicas e outras coisas que são comercializadas em farmácias brasileiras. Têm que ter controle sanitário e assistência à população", ressalta. De acordo com definição da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), farmácia "é o estabelecimento de manipulação de fórmulas magistrais e oficinais, de comércio de drogas, medicamentos, insumos farmacêuticos e produtos para saúde (correlatos)".

Já as drogarias não têm laboratório para preparação de fórmulas, pois apenas vendem medicamentos industrializados, enquanto os ervanários negociam plantas medicinais ou ervas em geral. O coordenador da assessoria técnica do Conselho Federal de Farmácia, José Luiz Maldonado, lembrou que o projeto é de 1994, época em que havia uma carência muito grande de farmacêuticos no Brasil, e por isso previa a permissão de que, no caso da ausência desse profissional, a drogaria ou ervanário contasse com um técnico ou um prático. No entanto, ele alerta para o perigo da falta de um profissional capaz de esclarecer as dúvidas dos pacientes. "Não é suficiente ter a oferta de medicamento se ele é incorretamente utilizado. Estamos sempre preocupados com o uso racional do medicamento de tal forma que tenha a salva guarda de um profissional atrás do balcão que seja farmacêutico", afirma.

O relator do projeto na Comissão de Defesa do Consumidor, o deputado Ivan Valente (Psol-SP) apresentou um substitutivo que inclui as farmácias entre os serviços de atenção à saúde do Sistema Único de Saúde (SUS) e estabelece regras para o exercício e a fiscalização da atividade farmacêutica. No texto apresentado, Valente determina que drogarias e ervanários tenham o mesmo tratamento dado às farmácias, com a exigência de presença de um farmacêutico durante todo o período de funcionamento. Para que os estabelecimentos já existentes se adequem às regras, ele prevê um prazo de transição de cinco anos, que poderá ser prorrogado por dois anos em municípios com menos de dez mil habitantes. "É um retrocesso que no nosso País ainda não tenhamos uma lei orgânica da farmácia, uma assistência farmacêutica integral como direito do cidadão", destacou, acrescentando que nesses locais é possível colher dados estatísticos sobre a saúde da população, o que pode ajudar a traçar diretrizes para as políticas públicas. Ivan Valente afirmou ainda que, no caso de municípios pequenos, o governo deverá ser responsável por fornecer assistência farmacêutica para a população.
Ivan Valente


Brasil : ALERTA
Enviado por alexandre em 17/11/2014 19:26:12


Deputado Carlos Magno alerta prefeitos e entidades sobre emendas no orçamento
Brasília, DF – O prazo para apresentação das emendas tem início na próxima terça-feira, 25, e vai até o dia 04 de dezembro. Segundo o deputado federal Carlos Magno (PP-RO), as emendas podem ser destinadas para pequenos investimentos e custeios nas bases eleitorais dos parlamentares, como construção de quadras esportivas, pavimentação, aquisição de equipamentos, compras de ônibus escolares e ampliação de pronto-socorros e para possibilitar tais investimentos nos municípios, os prefeitos, entidades, vereadores e representantes da sociedades organizadas, devem estar atentos aos prazos e encaminhar a nós, parlamentares, as reais necessidades de sua cidade.

As emendas individuais, embora mantida no mesmo patamar do ano de 2014, é necessário uma elevação dos valores, já que os municípios sofrem queda na arrecadação.

"É o momento do governo federal contribuir com investimentos nas cidades, via emendas, pois os recursos disponíveis aos municípios estão em queda e impede que os prefeitos realizem obras de investimentos, ficando restritos a manter custeio", comentou Carlos Magno.

ASCOM

Brasil : A VERDADE
Enviado por alexandre em 15/11/2014 19:10:00


Operação Lava Jato: A Verdade, verdadeira dos fatos

1) Quem deflagrou a Operação Lava Jato que arreganhou as vísceras da corrupção no Brasil não foram nem a Dilma e nem o PT, coisa nenhuma: foi o juiz federal Sérgio Moro;

2) A Polícia Federal é do Estado e não do Governo;

3) O Congresso Nacional pode parar já, já com suas Comissões Parlamentares de Inquérito, simples ou mistas, de direita ou de esquerda, porque a nação já não aguenta mais se embuchar de pizza;

4) A Polícia Federal, a Magistratura e o Ministério Público não precisam de nenhum "apoio" político ou "respaldo" palaciano para moralizar o País - já têm o poder de dar agilidade e eficácia à lei. E a lei é a única maneira de resgatar e dar dignidade à falácia do dístico "ordem e progresso", hoje apenas um slogan de efeito no decantado pavilhão nacional.

Sãos esses três instrumentos que, mantidos puros e como corpo e alma do Estado e não do Governo, podem livrar a população dos tais "organismos de defesa da cidadania" que hoje proliferam como aparelhos políticos e governamentais que dão suporte à corrupção e alimentam a fome de poder dos que forjaram um modelo de falsa democracia que só serve aos seus propósitos e ambições pessoais.

PETROLÃO E MENSALÃO: O MODUS OPERANDIS É O MESMO

O doleiro Alberto Youssef, investigado pela operação Lava Jato, confirmou, em depoimento à Justiça Federal, o elo entre o mensalão do PT e o esquema de corrupção da Petrobras. Ele afirmou que possuía uma conta conjunta com o ex-deputado José Janene (PP-PR) e que repassava valores a agentes públicos e políticos com a ajuda de outro doleiro, Carlos Habib Chater. O dinheiro tinha origem no comissionamento de empreiteiras, decorrente de propinas.
"Tudo o que o seu Janene precisava de recursos ele pedia a mim e eu disponibilizava", contou Youssef. "Às vezes essa conta ficava negativa, às vezes ficava positiva. Na verdade nessa conta também ia recurso para outras pessoas, não que eu administrasse os recursos dessas outras pessoas, mas eu via esse caixa como caixa do partido, o Partido Progressista."
No Mensalão, escândalo de 2005 que envolveu diversos integrantes do governo do então presidente Lula, membros do PT compravam votos de parlamentares do Congresso Nacional – por cerca de R$ 30 mil mensais — para que eles votassem de acordo com suas orientações. José Dirceu, então ministro da Casa Civil, foi apontado como chefe do esquema, enquanto Delúbio Soares era responsável por efetuar os pagamentos. Janene, falecido em 2010, liderava o PP na Câmara dos Deputados e foi apontado como destinatário de ao menos R$ 4,1 milhões do esquema operado pelo publicitário Marcos Valério.

dilma lula Petrolão: surge uma relação com o Mensalão e nome de Lula pode voltar a ser citado

PETROLÃO: LULA E DILMA SEMPRE SOUBERAM DE TUDO

O editorial do Estadão fala sobre como Lula e Dilma estavam cientes do que estava acontecendo na Petrobras. Em janeiro de 2010, Lula vetou os dispositivos da lei orçamentária aprovada pelo Congresso que bloqueavam o pagamento de despesas de contratos da Petrobras consideradas superfaturadas pelo Tribunal de Contas da União. Segundo o texto, “está claro e confirmado que Lula e Dilma não desconheciam o assalto à maior empresa brasileira. Tudo está registrado no Diário Oficial da União”.

O único petista que falou sobre a prisão do operador do PT dentro da Petrobras foi  o deputado Vicentinho, aquele que tem a língua presa. Muito simbólico. O que ele disse? "Não indicamos para cometer crimes. Não falou o presidente do partido Rui Falcão, não falou o sempre tão falante senador Humberto Costa, não falou o também sempre mordaz deputado gaúcho Henrique Fontana, nem mesmo a senadora da língua "quente", que defende  a "presidenta" com unhas e "dentes", Gleisi Hoffmann,derrotada ao governo do mesmo Paraná para onde um avião cheio de corruptos está sendo levado pela Polícia Federal. O Jornal Nacional mostrou o delator Paulo Roberto Costa dizendo que o diretor Roberto Duque, que roubou a Petrobras de 2003 a 2012, foi indicado por José Dirceu. A assessoria do corrupto mensaleiro informou que ele nega com veemência a acusação. José Dirceu é o único bandido presidiário ladrão que tem "assessoria". Não duvidem. Deve ser paga com dinheiro do Petrolão. Que o deputado fique esperto. Língua presa é indício de outras prisões. Especialmente para outro petista que sofre do mesmo mal e para a sua "chefa",  a Rainha da Petrobras.

O ex-diretor de serviço da Petrobras, Renato Duque chega a sede da Polícia Federal no Rio - Márcia Foletto / Agência O Globo

(1) 2 3 4 ... 264 »