Brasil - PRORROGAÇÃO - Notícias
(1) 2 3 4 ... 589 »
Brasil : PRORROGAÇÃO
Enviado por alexandre em 23/01/2021 01:36:56

Congresso pode prorrogar auxílio emergencial com o valor de R$ 600 até abril

Do UOL

Um projeto de lei apresentado no Congresso prorroga o pagamento do auxílio emergencial até abril deste ano, no valor de R$ 600 mensais. Ele tramita na Câmara dos Deputados e precisa ser aprovado pela Câmara e pelo Senado e sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) para entrar em vigor.

O auxílio foi criado em abril do ano passado como medida de enfrentamento aos efeitos da pandemia de Covid-19 para os trabalhadores, sobretudo informais e desempregados. Foram cinco parcelas de R$ 600 e quatro de R$ 300 (mulheres chefes de família receberam o dobro).

O programa foi extinto em 31 de dezembro, restando apenas pagamentos residuais neste mês. Há discussões na sociedade e no Parlamento sobre a prorrogação do programa, com a alta de casos de Covid-19 neste início de ano, mas o governo Bolsonaro não dá sinais de que vá continuar com o programa.

Autor do projeto, o deputado Chiquinho Brazão (Avante-RJ) avalia que as vantagens sociais e econômicas trazidas pelo auxílio emergencial devem ser mantidas. “Ainda que de forma temporária, o benefício contribuiu para reduzir o índice de pobreza da população e para manter a atividade econômica”, diz Brazão.

“Caso o auxílio não tivesse sido oferecido desde abril de 2020, o índice de pobreza teria saltado para 36% durante a pandemia. Além da queda de renda da população, o fim do benefício vai afetar a arrecadação de estados e municípios e os pequenos comércios locais”, acrescentou.

STF

Uma liminar concedida pelo ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), em 30 de dezembro de 2020, garantiu a prorrogação das medidas sanitárias de enfrentamento à pandemia, mas não prorrogou o decreto que reconheceu o estado de calamidade pública nem o pagamento do auxílio-emergencial. Continue lendo


Marcello Casal JrAgência Brasil

Em dezembro, o reajuste salarial no Brasil ficou abaixo da inflação (-0,9%). É o que revela o boletim Salariômetro, divulgado nesta sexta-feira (22) pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe). O Salariômetro analisa os resultados de 40 negociações salariais, que são coletados no portal Medidor, do Ministério da Economia.

O reajuste mediano negociado foi de 4,3% em dezembro, enquanto o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), no acumulado de 12 meses, ficou em 5,2%. O piso salarial mediano [que corrige discrepâncias] negociado foi de R$ 1.333 em dezembro, enquanto o piso médio foi de R$ 1.442.

“Em dezembro, tivemos um repique muito forte da inflação. E a inflação, na mesa de negociação, é medida pelo INPC. Como no final do ano tivemos um aumento muito grande, principalmente na alimentação, isso refletiu no custo de vida dessas famílias e o INPC mostrou isso”, disse Hélio Zylberstajn, professor da Faculdade de Economia da Universidade de São Paulo (USP) e coordenador do Projeto Salariômetro, em entrevista à Agência Brasil.

Dezembro foi o único mês no ano passado em que o reajuste das negociações salariais ficou abaixo da inflação. Nos outros meses do ano, os reajustes se equipararam, com um pequeno reajuste real de 0,1% em fevereiro. Em todo o ano passado, 5.038 instrumentos foram negociados, sendo que 4.472 deles por meio de acordos coletivos e 566 por convenções coletivas.

Em dezembro, a proporção de reajuste nessas negociações, que ficou abaixo do INPC, atingiu 70,2%. “São negociações que não deram nem a inflação acumulada. Só 10,6% ficaram acima [da inflação]”, afirmou Zylberstajn. Já as negociações salariais que terminaram em reajustes que corrigiram a inflação [ou seja, ficaram iguais à inflação] somaram 19,1%. Continue lendo

Brasil : A CRISE BATEU
Enviado por alexandre em 23/01/2021 01:33:26

Chega ao fim a era de grandes salários para jornalistas de TV

Motivo seria reestruturação financeira nas emissoras


Rede Globo Foto: Reprodução

Após décadas de salários altos, o jornalismo televisivo no Brasil tem enfrentado mudanças no que diz respeito à remuneração dos profissionais. Por conta da crise econômica, várias emissoras não estão mais podendo manter seus apresentadores com cifras tão altas.

Os jornalistas estão tendo que se adequar a uma nova realidade. O Grupo Globo é um dos exemplos de reestruturação financeira.

Leia também1 Huck planeja deixar a Globo em 2022 por eleição, diz colunista
2 Jornalistas Mari Palma e Phelipe Siani revelam que estão noivos
3 Ex-apresentador do Jornal Hoje negocia com o SBT
4 Por novo projeto, Phelipe Siani deixa o jornalismo da CNN Brasil
5 Preocupação com audiência faz GloboNews avaliar reforços

Segundo o colunista Leo Dias, vários âncoras, que antes eram contratados no regime de pessoa jurídica, “tiveram suas carteiras de trabalho assinadas e o salário renegociado”.

No ano passado, todos os jornalistas teriam tido 25% de redução no salário por conta do programa Benefício Emergencial de Preservação do Emprego e da Renda (BEm), que chegou ao fim em 1º de janeiro. Ainda de acordo com o colunista, estima-se que, antes da redução, William Bonner receberia entre R$ 700 mil e R$ 1 milhão por mês, enquanto sua colega de bancada no Jornal Nacional, Renata Vasconcellos, teria um salário de R$ 300 mil a R$ 500 mil.

Dias destacou também que apenas profissionais do Jornal Nacional e do Bom Dia Brasil seguem com contracheques “que chamam atenção”. Já os jornalistas que trabalham nos bastidores têm média salarial de R$ 4 mil.

A renegociação de salários teria deixado alguns profissionais insatisfeitos e dispostos a mudar de emissora. Com teto salarial de R$ 20 mil a R$ 30 mil, a CNN Brasil contratou nomes que eram do Grupo Globo, como Glória Vanique, Márcio Gomes e Monalisa Perrone.

Vale ressaltar que o fim dos grandes salários não é uma realidade apenas na Globo; também é em outras emissoras. O colunista disse que José Luiz Datena, da Band, também chegou a receber corte no ordenado e passou meses com o valor alterado.

Brasil : LOTERIAS
Enviado por alexandre em 23/01/2021 01:23:54

Prêmios de loterias "esquecidos" somam R$ 312 milhões em 2020
Dados da Caixa Econômica Federal (CEF) apontam que, somente em 2020, R$ 311,9 milhões em prêmios de loteria deixaram de ser resgatados pelos ganhadores. Apesar de ser um número alto, o valor é 6% menor do que o total não retirado em 2019.

O total engloba os prêmios da Mega-Sena, Lotofácil, Quina, Lotomania, Timemania, Dupla Sena, Loteca, Lotogol e Federal.

Leia também1 Filipe Martins desmente a imprensa sobre vacinas da Índia
2 Bolsonaro diz que distribuição de vacinas da Índia começa sábado
3 Frente do agronegócio se reúne com Bolsonaro e apoia Lira
4 Carlos Bolsonaro nega ter furado fila e se vacinado contra a Covid
5 Bolsonaro nega que decretou sigilo a seu cartão de vacinação

Apesar do valor, o total de prêmios que deixaram de ser retirados pelos ganhadores é o menor desde 2015:

2015 – R$ 301,3 milhões;
2016 – R$ 320,4 milhões;
2017 – R$ 326 milhões;
2018 – R$ 332,2 milhões;
2019 – R$ 331,9 milhões;
2020 – R$ 311,9 milhões;

O dinheiro não resgatado em até 90 dias é repassado de forma integral ao Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Brasil : DAQUI HÁ 10 ANOS
Enviado por alexandre em 19/01/2021 23:55:31

Covid deve se tornar resfriado leve em até 10 anos, aponta estudo
Um estudo científico publicado na revista Science aponta que o Sars-CoV-2 deve se transformar em um resfriado leve em até dez anos, acompanhando a tendência dos outros quatro tipos de coronavírus mais recorrentes. A previsão é de que o vírus não suma, mas que sua letalidade e gravidade sejam abrandadas ao longo dos anos.

A pesquisa foi liderada pelo especialista Jennie Lavide da Universidade Emory, de Atlanta (EUA). Ele comparou modelos matemáticos de seis tipos de coronavírus. Entre eles, o Sars-Cov-2 que assola o mundo atualmente, outros quatro da mesma família que geram resfriados leves e são endêmicos, e dois tipos que causam o Mers e o Sars e que ocasionaram epidemias mais controladas em 2003 e 2012.

Leia também1 Vacina da Johnson & Johnson apresenta imunidade duradoura
2 Entenda como as vacinas com vírus inativado funcionam
3 Covid: SP retira quilombolas de grupo prioritário da vacinação
4 Golpistas fingem agendamento de vacina e clonam dados
5 Butantan se preocupa com falta de matéria-prima para vacina

Detectou-se que o Sars-Cov-2 aparenta ser semelhante as quatro categorias mais leves e recorrentes. De acordo com os cientistas, as pessoas tendem a ter o primeiro contato com um desses tipos do vírus até os cinco anos, raramente ultrapassando os 15.

A estimativa é que adultos se tornem gradativamente mais resistentes à doença, dependendo da velocidade de contaminação e vacinação. Crianças de até cinco anos de idade, no entanto, estarão mais expostas por não serem vacinadas. Ainda assim, semelhante ao que ocorre hoje, cientistas esperam que muitas sejam assintomáticas ou sofram apenas um resfriado.

– O tempo que demorará para chegarmos a esse estado endêmico depende de quão rápido a doença se espalha e do quão rápido conseguiremos vacinar as pessoas. Por isso, é tão importante que vacinemos todos, ao menos com a primeira dose, o mais rápido possível – disse Lavine ao jornal The New York Times.

Brasil : RAIOS
Enviado por alexandre em 19/01/2021 23:49:12

Começa a temporada de raios no Brasil, país onde mais caem

Após o vereador José Omar (PL), de Minduri (MG), quase ser atingido por um raio e filmar a situação na semana passada (11), em Várzea Paulista (SP), um jovem de 26 anos foi atingido pela descarga elétrica de um raio dentro do banheiro, mas não sofreu ferimentos graves. No dia 13 de janeiro, Lucas Monteiro Semolini estava mexendo no celular conectado à tomada, circuito por onde a corrente elétrica passou.

O Brasil é o país com maior incidência de raios no mundo

Os casos, que ocorreram com um intervalo de apenas dois dias de diferença, chamam a atenção para o início da temporada de raios em 2021 e para um dado importante: o Brasil é o país com maior incidência de raios no mundo. Essa foi a conclusão do Grupo de Eletricidade Atmosférica (ELAT), do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), em um levantamento que utilizou dados dos anos de 2000 até 2019. A pesquisa indica que, no Brasil, caem cerca de 77,8 milhões de raios por ano.

Leia também1 Vídeo: Vereador quase é atingido por um raio e registra ocorrido
2 Vacina da Johnson & Johnson apresenta imunidade duradoura
3 EUA realizam as duas últimas execuções da gestão Trump
4 Companheira de Paulinho, do Roupa Nova, briga por herança
5 Doria volta atrás, e quilombolas retomam prioridade na vacina

O alto índice de incidência de raios, segundo o ELAT, ocorre porque o Brasil é o maior país em zona tropical do planeta. Nos trópicos, o clima é mais quente e, portanto, mais favorável à formação de tempestades e de raios.

A pesquisa ainda indica que, anualmente, cerca de 130 pessoas morrem atingidas por raios no Brasil. As circunstâncias em geral envolvem: trabalhadores rurais; pessoas em casa, próximas à redes elétricas ou hidráulicas; praticantes de atividades na água; e pessoas próximas a praias, rios, piscinas ou embaixo de árvores.

Anualmente, cerca de 130 pessoas morrem atingidas por raios no Brasil

PREVENÇÃO
O eletricista Fernando Ferreira ressalta que, mesmo dentro de casa, é preciso tomar alguns cuidados para se proteger das tempestades de raios.

– Existem duas formas de evitar que isso aconteça. A primeira é ter um para-raios; assim, quando um raio é desviado na sua direção, o para-raios o puxa em direção a ele. O para-raios consiste num sistema de aterramento, porque toda energia tende a buscar a terra, e a fiação elétrica acaba atraindo a energia do raio. A outra forma é por meio de aterramento na casa. O aterramento consiste numa barra de cobre que é fixada no chão e nela é conectado um cabo que conecta todas as tomadas da casa num pino central, no caso de essas tomadas de três pinos – salienta.

Fernando Ferreira, fundador da Fertec, empresa de manutenção Foto: Reprodução

Fernando informa ainda que a descarga recebida pelo jovem Lucas, que mexia no celular, poderia ser evitada e explica como a situação pode ter ocorrido.

– Nesse caso, se a tomada estivesse aterrada, e o carregador tivesse uma tomada com aterramento, [como a de três pinos], a situação poderia não acontecer. No caso dele, o raio provavelmente atingiu a rede elétrica e [a energia] foi conduzida aos pontos que estavam conectados na tomada. Ele, como estava mexendo no celular conectado e, provavelmente, estava descalço, a energia passou por ele e aterrou – afirma.

O especialista também orienta sobre o que fazer com os aparelhos elétricos durante uma tempestade de raios.

– O melhor é retirar todos os aparelhos possíveis da tomada pra evitar [problemas] no caso de raios atingirem sua rede elétrica. Tempos atrás, as televisões possuíam antenas nos telhados, o que já causou muitos acidentes… televisões explodiram ao sofrerem a descarga de um raio que atingiu a antena da TV – destaca.

(1) 2 3 4 ... 589 »