Brasil - DESMATAMENTO - Notícias
(1) 2 3 4 ... 261 »
Brasil : DESMATAMENTO
Enviado por alexandre em 20/10/2014 02:07:08


Aumenta o desmatamento em Rondônia em 195%

Desmatamento tem alta na Amazônia em agosto e setembro, diz Imazon

Segundo ONG, aumento foi de 191% no último bimestre em relação a 2013.
Governo não divulgou dados do Deter referentes aos dois últimos meses.

Do G1, em São Paulo

Operação Pequiá percorreu mais de 4 mil km na região do vale do Araguaia, verificando indicativos de desmatamento  (Foto: Hebert Rondon/Ibama)Área desmatada na região de Mato Grosso, localizada por agentes do Ibama em agosto deste ano (Foto: Hebert Rondon/Ibama)
Dados do desmatamento na Amazônia (Foto: G1)

O desmatamento da Amazônia aumentou 191% em agosto e setembro de 2014, em relação ao mesmo bimestre de 2013, segundo levantamento do Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon), de Belém. Em termos absolutos, a alta foi de 288 km² para 838 km².

O levantamento é paralelo ao realizado pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), que utiliza o sistema Deter. O mecanismo do Inpe analisa a degradação (desmatamento parcial) e o corte raso (desmatamento total) da floresta nos estados que possuem vegetação amazônica (todos os da Região Norte, além de Mato Grosso e parte do Maranhão).

O dado mais recente do Deter foi divulgado em setembro, com números referentes aos meses de junho e julho, e já indicava aumento de 195% no desmate na comparação entre os dois meses de 2013 e 2014. As informações são utilizadas pelo Ministério do Meio Ambiente para controlar a devastação do bioma.

Calendário do desmatamento
Agosto e setembro são os dois primeiros meses do calendário oficial de medição do desmatamento, período que compreende de agosto a julho e está relacionado com as chuvas e atividades agrícolas.

De acordo com reportagem publicada neste domingo (19) no jornal "Folha de S.Paulo", foram monitorados 93% da área florestal na Amazônia Legal. Em 2013, o monitoramento cobriu uma área de 79%. Para fazer as análises, o instituto utiliza o SAD, sistema de alerta de desmatamento e degradação (veja a tabela no site do Imazon).

Procurado, o Ministério do Meio Ambiente informou que não comentaria os números e repassou a atribuição a um órgão ligado ao ministério, o Ibama. À "Folha", o MMA informou que decidiu publicar os novos números do Deter em novembro porque a leitura de dados contaria com imagens de satélite quatro vezes mais precisas, com o programa chamado Novo Deter. O G1 não conseguiu contato com o Ibama até a publicação desta reportagem.

Série histórica do desmatamento na Amazônia (Foto: G1)

Nos estados
Considerando os dois primeiros meses do calendário atual de desmatamento (agosto de 2014 a setembro de 2014), Rondônia lidera o ranking com 31% do total desmatado no período. Em seguida aparece Mato Grosso (26%) e o Pará (18%). Em termos relativos, houve aumento expressivo de 2.699% em Roraima e 939% em Mato Grosso.

Em termos absolutos, Rondônia lidera o ranking do desmatamento acumulado com 260 quilômetros quadrados, seguido pelo Mato Grosso (222 quilômetros quadrados) e Pará (152 quilômetros quadrados).

Em setembro de 2014, segundo o Imazon, o desmatamento concentrou em Rondônia (33%), Pará (23%), seguido pelo Mato Grosso (18%) e Amazonas (12%), com menor ocorrência no Acre (10%), Roraima (4%) e Tocantins (1%).

Degradação florestal
Em setembro de 2014, o SAD registrou 624 quilômetros quadrados de florestas degradadas (florestas intensamente exploradas pela atividade madeireira e/ou queimadas). A maioria (97%) ocorreu no Mato Grosso, seguido por Rondônia (2%) e Pará (1%).

Categoria fundiária
A maioria (59%) do desmatamento ocorreu em áreas privadas ou sob diversos estágios de posse, em setembro deste ano. O restante do desmatamento foi registrado em assentamentos de reforma agrária (20%), unidades de conservação (19%) e terras indígenas (2%).

Segundo o SAD, foram 73 quilômetros quadrados de desmatamento nas unidades de conservação em setembro de 2014. No caso das terrasindígenas, foram detectados 8 quilômetros quadrados de desmatamento.

Para calcular a taxa anual do desmatamento por corte raso na Amazônia, o governo federal e o Inpe utilizam o Prodes, que trabalha com imagens de melhor resolução espacial e mostram ainda pequenos desmatamentos. Sua divulgação deve ocorrer até o fim deste ano.

Brasil : A SECA QUE CASTIGA
Enviado por alexandre em 19/10/2014 17:52:29


Estiagem se espalha no país causa prejuízos bilionários

A SACA QUE CASTIGA O BRASIL;ESTIAGEM SE ESPALHA NO PAÍS E CAUSA PREJUÍZO BILIONÁRIO

Há uma regra elementar que se aplica em períodos de secas severas: se a água escassear, a prioridade é o consumo humano. Isso significa que, antes de as torneiras de casa secarem, a água falta na agropecuária, nas indústrias e nos serviços. É o que ocorre hoje em várias partes do Brasil.
A estiagem que compromete importantes bacias hidrográficas pode prejudicar a já combalida economia nacional, simplesmente porque o País não está preparado para lidar com ela. “Diferentemente de outros países, o Brasil não tem mecanismos para aliviar perdas econômicas com a falta de água”, diz Jerson Kelman, especialista no tema, que dirigiu as agências nacionais de Água e de Energia. Prejuízos A seca começou espalhando prejuízos no Nordeste. Segundo a Organização Meteorológica Mundial (WMO, na sigla em inglês), entidade que monitora eventos climáticos extremos, a região sofreu perdas de R$ 20 bilhões entre 2010 e 2013. No setor de energia, a conta é maior. Só para manter as térmicas ligadas e compensar a falta de água nas hidrelétricas, de 1.º de janeiro de 2011 até 14 de outubro deste ano foram gastos R$ 49,4 bilhões. O cálculo é da consultoria PSR, com dados do Operador Nacional do Sistema. Neste ano, a estiagem se espalha pelo Sudeste. Segundo levantamento da consultoria MB Agro, os produtores de cana-de-açúcar, carro chefe da agricultura paulista, amargam uma perda de 18% na receita.



As informações são do jornal O Estado de S. Paulo e Estadão Conteúdo.

Brasil : NO TOCO
Enviado por alexandre em 19/10/2014 17:30:10


MPF quer profissionais da saúde batendo ponto eletrônico nos postos
O Ministério Público Federal recomendou à Secretaria de Saúde do Estado e à Secretaria de Saúde do Município de Ouro Preto do Oeste, que seja implantando ponto eletrônico para controle de frequência de todos os servidores, médicos e odontólogos vinculados ao Sistema Único de Saúde.
Também deverão ser disponibilizadas as informações sobre os médicos de plantão na unidade. Uma segunda recomendação pede que sejam entregues certidões aos pacientes que não forem atendidos em unidades do SUS, com o motivo da recusa do atendimento.
A intenção, o Núcleo de Combate à Corrupção do MPF, é garantir o direto da população aos serviços de saúde com a criação de mecanismos, como o ponto eletrônico, que inibam irregularidades e tragam transparência aos serviços do SUS.

As recomendações fazem parte de uma ação articulada pelo MPF em todo o Brasil. A instituição definiu como prioritária a meta de acompanhar a gestão do SUS em todo o território nacional e orientou pela expedição das recomendações.
Ponto – De acordo com o documento, as secretarias têm 60 dias para atender as recomendações. Além do ponto eletrônico, deverão ser instalados, nas recepções das unidades do SUS, “quadros que informem ao usuário, de forma clara e objetiva, o nome de todos os médicos e odontólogos em exercício na unidade naquele dia, sua especialidade e o horário de início e de término da jornada de trabalho de cada um deles. O quadro deverá informar também que o registro de frequência dos profissionais estará disponível para consulta de qualquer cidadão”.

Cabe ainda às Secretarias de Saúde do Estado e do Município de Ouro Preto do Oeste disponibilizarem, na internet, o local e horário de atendimento dos médicos e odontólogos que ocupem cargos públicos vinculados, de qualquer modo, ao Sistema Único de Saúde.
Certidão – Uma segunda recomendação pede que seja garantido, a todos os usuários do Sistema SUS não atendidos no serviço de saúde solicitado, o fornecimento de certidão ou documento equivalente, em que conste o motivo da recusa de atendimento, além de nome do usuário, da unidade de saúde, data e hora.

Esta orientação tem o objetivo de garantir o direito à informação dos usuários que quase sempre têm o serviço negado de forma verbal e sem esclarecimento sobre “prazo de agendamento do atendimento solicitado, o tempo de espera para serviços de urgência e emergência, a previsão de contratação da especialidade médica requerida ou sem apresentar justificativas para o indeferimento de exames ou entrega de medicamentos prescritos etc.”.

O documento informa ainda que o descumprimento da recomendação, poderá gerar a adoção das medidas administrativas e judiciais pertinentes por parte do Ministério Público Federal.

Fonte: ouropretoonline.com

Brasil : SANTINHO
Enviado por alexandre em 15/10/2014 16:48:36


Mulher de Roger Abdelmassinh acredita na inocência dele

CONDENADO A 278 ANOS DE PRISÃO Mulher de Roger Abdelmassih diz não ter dúvidas da inocência do marido

Apesar de admitir que o então médico pode ter tido relações com suas pacientes, ex-procuradora Larissa Sacco defende que não houve estupros ou qualquer crime por parte do marido
A mulher do ex-médico Roger Abdelmassih, condenado em 2010 a 278 anos de prisão por 48 crimes sexuais contra 37 mulheres, afirma não ter dúvidas da inocência do marido em entrevista ao jornal Folha de São Paulo.
A ex-procuradora Larissa Sacco casou-se com Abdelmassih naquele mesmo ano, após a condenação do então conceituado médico em reproduções assistidas no Brasil. Apesar de admitir que ele pode ter tido relações com suas pacientes, Larrisa defende que não houve estupros ou qualquer crime por parte do marido. "Eu não sei se essas mulheres tiveram alguma coisa com ele, consensualmente. Estupro não teve. E se elas tiveram alguma coisa e foram descartadas, pode ser justificativa de tamanha raiva", afirma ela, em entrevista à publicação. A esposa de Abdelmassih também afirma que o marido se arrepende de ter fugido com ela e os dois filhos gêmeos para Assunção, no Paraguai, onde moraram nos últimos três anos. A fuga aconteceu em 2011 e o ex-médico foi capturado em agosto deste ano, estando desde então preso em Tremembé, distrito da cidade de São Paulo. Ela afirma também que Abdelmassih pensava em se matar, caso fosse capturado pela Polícia.

Fonte;Diário Do Nordeste

Brasil : QUEM ACREDITA?
Enviado por alexandre em 08/10/2014 10:48:36


IBOPE errou feio nas pesquisas para presidente e mais em 17 Estados

Imagem: Divulgação
Os últimos levantamento do Ibope, maior instituto de pesquisas do país, divulgadas antes do primeiro turno nos 26 Estados e no Distrito Federal divergiram da apuração, fora da margem de erro, em 17 unidades da Federação, ou 66,66%. De acordo com levantamento do OLHO NELES, o instituto só conseguiu prever corretamente o resultado das eleições para governador em dez casos. Além disso, o Ibope também errou o resultado para presidente da República, fora da margem de erro.

Em relação à disputa entre Dilma Rousseff (PT), Aécio Neves (PSDB) e Marina Silva (PSB), o Ibope apontava, no dia 4/10, que a presidente teria 46% dos votos válidos, enquanto Aécio Neves teria 27% e Marina Silva teria 24%. Com a margem de erro de dois pontos para mais ou para menos, Dilma estaria entre 44% e 48%; Aécio estaria entre 25% e 29%; Marina, entre 26% e 22%.

Leia também: 

No dia seguinte, no entanto, os eleitores deram à presidente 41,59% os votos válidos, enquanto Aécio Neves somou 33,55% e Marina Silva ficou com 21,32%.

Em Minas Gerais, o instituto apontava que Fernando Pimentel teria 61% dos votos válidos, contra 31% de Pimenta da Veiga. O resultado foi mesmo a vitória do petista, mas ele registrou 52,98%, contra 41,89% do tucano.

O Ibope também registrou números fora da margem de erro nos seguintes Estados: Acre, Alagoas, Amapá, Amazonas, Bahia, Maranhão, Pernambuco, Piauí, Paraná, Rio de Janeiro, Rondônia, Roraima, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo e Tocantins.

O instituto acertou, com oscilações dentro da margem de erro, os resultados nas seguintes unidades da Federação: Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraíba, Rio Grande do Norte e Sergipe.

ACRE
1/10 (Ibope, margem de erro: 3 pontos)
Tião Viana (PT) 50%
Tião Bocalom (DEM) 24%
Márcio Bittar (PSDB) 24%

RESULTADO: ERROU
Tião Viana 49,73%
Márcio Bittar 30,10%
Bocalom 19,61%

ALAGOAS
2/10 (Ibope, margem de erro: 3 pontos)
Renan Filho 54%
Benedito de Lira (PP) 37%

RESULTADO: ERROU
Renan Filho 52,16%
Benedito de Lira 33,91%

AMAPÁ
(Ibope, margem de erro: 3 pontos)
Waldez Góes (PDT) 45%
Camilo Capiberibe (PSB) 23%
Lucas Barreto (PSD) 17%

RESULTADO: ERROU
Waldez Góes 42,18%
Camilo Cabiperibe 27,53%

AMAZONAS
2/10 (Ibope, margem de erro: 3 pontos)
Eduardo Braga (PMDB) 51%
José Melo (PROS) 35%

RESULTADO: ERROU
Eduardo Braga 43,19%
José Melo 43,04%

BAHIA
4/10  (Ibope, margem de erro: 2 pontos)
Paulo Souto (DEM) 46%
Rui Costa (PT) 46%

RESULTADO: ERROU
Rui Costa 54,53%
Paulo Souto 37,39%

CEARÁ
4/10 (Ibope, margem de erro: 3 pontos) 
Eunício Oliveira (PMDB) 50%
Camilo Santana (PT) 44%
Ailton Lopes (PSOL) 3%
Eliane Novais (PSB) 3%

RESULTADO: ACERTOU NA MARGEM DE ERRO
Camilo Santana 47,81%
Eunício Oliveira 46,81%

DISTRITO FEDERAL
4/10 (Ibope, margem de erro: 2 pontos)
Rodrigo Rollemberg (PSB) 45%
Jofran Frejat (PR) 29%
Agnelo Queiroz (PT) 22%
Luiz Pitiman (PSDB) 4%
Toninho (PSOL) 2%

RESULTADO: ACERTOU NA MARGEM DE ERRO
Rodrigo Rollemberg: 45,23%
Joran Frejat 27,97%
Agnelo Queiroz 20,07%

Veja também:

ESPÍRITO SANTO
3/10 (Ibope, margem de erro: 3 pontos)
Paulo Hartung (PMDB) 52%
Renato Casagrande (PSB) 37%

RESULTADO: ACERTOU NA MARGEM DE ERRO
Paulo Hartung 53,44%
Casagrande 39,34%

GOIÁS
3/10 (Ibope, margem de erro: 3 pontos)
Marconi Perillo (PSDB) 47%
Iris Rezende (PMDB) 30%
Vanderlan Cardoso (PSB) 15%
Antonio Gomide (PT) 7%

RESULTADO: ACERTOU NA MARGEM DE ERRO
Marconi Perillo 45,86%
Iris Rezende 28,40%
Vanderlan Cardoso 14,98%

MARANHÃO
1/10 (Ibope, margem de erro: 3 pontos)
Flavio Dino (PCdoB) 59%
Lobão Filho (PMDB) 38%

RESULTADO: ERROU
Flávio Dino 63,52%
Lobão Filho 33,69%

MATO GROSSO
2/10 (Ibope, margem de erro: 3 pontos)
Pedro Taques (PDT) 55%
Lúdio Cabral (PT) 34%

RESULTADO: ACERTOU NA MARGEM DE ERRO
Pedro Taques 57,25%
Lúdio Cabral 32,45%

MINAS GERAIS
4/10 (Ibope, margem de erro: 2 pontos)
Fernando Pimentel (PT) 61%
Pimenta da Veiga (PSDB) 31%

RESULTADO: ERROU
Fernando Pimentel 52,98%
Pimenta da Veiga 41,89%

MATO GROSSO DO SUL
4/10 (Ibope, margem de erro: 3 pontos)
Delcídio Amaral (PT) 44%
Reinaldo Azambuja (PSDB) 38%
Nelsinho Trad (PMDB) 15%

RESULTADO: ACERTOU NA MARGEM DE ERRO
Delcídio Amaral 42,92%
Reinaldo Azambuja 39,09%
Nelsinho Trad 16,42%

PARÁ
3/10 (Ibope, margem de erro: 3 pontos)
Helder Barbalho (PMDB) 48%
Simão Jatene (PSDB) 46%
Zé Carlos (PV) 2%
Marco Carreira (PSOL) 2%

RESULTADO: ACERTOU NA MARGEM DE ERRO
Helder Barbalho 49,88%
Simão Jatene 48,48%

PARAÍBA
4/10 (Ibope, margem de erro: 3 pontos)
Cássio Cunha Lima (PSDB) 47%
Ricardo (PSB) 47%
Vital (PMDB) 4%

RESULTADO: ACERTOU NA MARGEM DE ERRO
Cássio Cunha Lima 47,44%
Ricardo Coutinho 46,05%
Vital 5,22%

PERNAMBUCO
4/10 (Ibope, margem de erro: 2 pontos)
Paulo Câmara (PSB) 57%
Armando Monteiro (PTB) 41%

RESULTADO: ERROU
Paulo Câmara 68,08%
Armando Monteiro 31,07%

PIAUÍ
2/10 (Ibope, margem de erro: 3 pontos)
Wellington Dias (PT) 57%
Zé Filho (PMDB) 31%

RESULTADO: ERROU
Wellington Dias 63,08%
Zé Filho 33,25%

PARANÁ
4/10 (Ibope, margem de erro: 3 pontos)
Beto Richa (PSDB) 52%
Roberto Requião (PMDB) 34%

RESULTADO: ERROU
Beto Richa 55,67%
Roberto Requião 27,56%

RIO DE JANEIRO
4/10 (Ibope, margem de erro: 2 pontos)
Luiz Fernando Pezão (PMDB) 37% 
Anthony Garotinho (PR) 27% 
Marcelo Crivella (PRB) 20%

RESULTADO: ERROU
Luiz Fernando Pezão 40,57%
Marcelo Crivella 20,26%
Anthony Garotinho 19,73%

RIO GRANDE DO NORTE
3/10 (Ibope, margem de erro: 3 pontos)
Henrique Alves (PMDB) 50%
Robinson Faria (PSD) 42%

RESULTADO: ACERTOU NA MARGEM DE ERRO
Henrique Alves 47,34%
Robinson Faria 42,04%

RONDÔNIA
3/10 (Ibope, margem de erro: 3 pontos)
Confucio Moura (PMDB) 43%
Expedito Junior (PSDB) 35%

RESULTADO: ERROU
Confucio Moura 35,86%
Expedido Junior 35,42%

RORAIMA
29/9 (Ibope, margem de erro: 3 pontos)
Chico Rodrigues (PSB) 42%
Suely Campos (PP) 34%

RESULTADO: ERROU
Suely Campos 41,48%
Chico Rodrigues 37,62%

RIO GRANDE DO SUL
3/10 (Ibope, margem de erro: 2 pontos)
Tarso Genro (PT) – 40%
Ana Amélia Lemos (PP) – 31%
José Ivo Sartori (PMDB) – 23%

RESULTADO: ERROU
José Ivo Sartori 40,40%
Tarso Genro 32,57%
Ana Amelia Lemos 21,79%

SANTA CATARINA
3/10 (Ibope, margem de erro: 2 pontos)
Raimundo Colombo (PSD) 57%
Paulo Bauer (PSDB) 22%

RESULTADO: ERROU
Raimundo Colombo 51,86%
Paulo bauer 29,90%

SERGIPE
3/10 (Ibope, margem de erro: 3 pontos)
Jackson Barreto (PMDB) 55%
Eduardo Amorin (PSC) 42%
Sônia Meire (PSOL) 1%

RESULTADO: ACERTOU NA MARGEM DE ERRO
Jackson Barreto 53,52%
Eduardo Amorim 41,37%

SÃO PAULO
4/10 (Ibope, margem de erro: 2 pontos)
Geraldo Alckmin 57%
Skaf (PMDB) 24%
Padilha (PT) 14%

RESULTADO: ERROU
Geraldo Alckmin 57,31%
Skaf 21,53%
Padilha 18,22%

TOCANTINS
4/10 (Ibope, margem de erro: 3 pontos)
Marcelo Miranda (PMDB) 59%
Sandoval Cardoso (SD) 37%

RESULTADO: ERROU
Marcelo Miranda 51,30%
Sandoval Cardoso 44,72%

O Tempo
Editado por Folha Política

(1) 2 3 4 ... 261 »