Brasil - PROJEÇÃO - Notícias
(1) 2 3 4 ... 283 »
Brasil : PROJEÇÃO
Enviado por alexandre em 30/07/2015 23:04:12


População do Brasil vai diminuir a partir de 2050, diz ONU
Apesar das projeções indicarem que a população mundial vai chegar a 11 bilhões em 2100, a partir do meio do século o Brasil seguirá na direção contrária do resto do mundo e terá a população “encolhida”. De acordo com um relatório da Organização das Nações Unidas (ONU) desta quinta-feira (29), a Índia ultrapassará a China como país mais populoso do mundo nos próximos sete anos, e a Nigéria tomará o lugar dos Estados Unidos como o terceiro maior país do mundo em 35 anos. Já o Brasil, que hoje tem cerca de 207 milhões de habitantes, deve alcançar 228.663 habitantes em 2030, 238.270 em 2050, mas reduzirá para 200.305 em 2100. Segundo a projeção, a queda em nascimentos levará o país a ocupar a sétima posição em 2050 e a 13° em 2100. O documento Revisão da Projeção Mundial 2015, produzido pelo Departamento de Assuntos Econômicos e Sociais da ONU, indica que no período entre 2015 e 2050, metade do crescimento da população mundial deve concentrar-se em nove países: Índia, Nigéria, Paquistão, República Democrática do Congo, Etiópia, Tanzânia, Estados Unidos, Indonésia e Uganda.

Brasil : DESCENDO
Enviado por alexandre em 28/07/2015 16:21:44


Veja as 20 profissões em baixa no mercado brasileiro
Com a crise financeira do Brasil e a crise econômica internacional, algumas áreas estão com baixa procura de profissionais. Em entrevista à Exame, especialistas se ressentem com o desaquecimento do mercado e demissões. Além de engenheiros, profissionais de marketing, setor imobiliário e de áreas de desenvolvimento organizacional também aparecem na lista, elaborada com base em dados de consultorias de recrutamento. Confira a seguir, o levantamento feito pela Exame.com:

1) Engenheiro de vendas: O que faz? Desenvolve e apresenta soluções de produtos ou serviços, prospecta novos negócios e elabora novas propostas técnicas e comerciais. Por que está em baixa? As empresas não têm visto o investimento neste profissional como estratégico, segundo Anna Melo, gerente da Randstad Professionals em entrevista à Exame. A indústria é o setor que mais sofre com a retração da economia, em especial alguns segmentos de mercado como automotivo, construção civil e bens de capital, segundo levantamento da consultoria Michael Page.

2)Analista de treinamento: O que faz? Desenvolve técnicas e treinamentos com trabalhos de planos de desenvolvimento individuais, baseado na gestão de competências. Por que está em baixa? De acordo com Anna Melo, o treinamento e desenvolvimento são uma excelente ferramenta de retenção e motivação de profissionais que buscam crescimento. Entretanto, a atividade gera um custo que, no atual momento econômico, está sendo evitado pelas empresas.

3) Especialista em Desenvolvimento Organizacional: O que faz? Responsável pela área de desenvolvimento organizacional é o profissional que busca ferramentas e métodos para que as pessoas se desenvolvam de acordo com a estratégia da empresa. Por que está em baixa? O espaço para especialistas, sobretudo aqueles focados em desenvolvimento organizacional, no departamento de recursos humanos é escasso atualmente o que exige a ampliação do escopo de atuação dos profissionais, de acordo com Natasha Petel, diretora da empresa Hays. 4)Gerente de projetos: O que faz? É responsável pelo planejamento e controle da execução em diversos setores e áreas de negócios. Por que está em baixa? O cenário econômico desfavorável leva ao congelamento de novos projetos. Dessa forma, os que hoje ocupam esse posto, ao finalizarem um projeto, são realocados em outro, não gerando abertura para entrada de novos profissionais, explica Melo.

5) Gerentes de infraestrutura, gestores de ativos e gerente de engenharias: O que fazem? Têm foco na oportunidade e condução de novos projetos na área de engenharia. Por que está em baixa? Posições ligadas a investimentos e novos projetos têm registrado menor demanda e só vão aquecer novamente quando o mercado nacional estabilizar e os investimentos retornarem, segundo a avaliação da equipe da consultoria Michael Page.

6) Gerente de marketing: O que faz? Desenvolve estratégias de marketing, prospecta orçamento para ações de divulgação e extensão da marca, define o posicionamento da marca nos canais de comunicação e analisa as tendências de mercado para elaborar campanhas com foco na rentabilidade do negócio. Por que está em baixa? Melo aponta que ações de marketing costumam trazer um resultado muito importante no médio e no longo prazo. Num cenário em que prevalece a busca por resultados imediatos, a área tem recebido menos investimentos no momento. Carlos Nosé, CEO da Asap, também nota, de maneira geral, baixo investimento na área de marketing, o que resulta em menor rotatividade de profissionais. “ Os orçamentos estão menores ou congelados”, explica.

7) Profissional de trade marketing: O que faz? Responsável pela interação da empresa com canais de venda de produtos. Por que está em baixa? Com o mercado não favorável em 2015, muitas empresas estão modificando o setor com estratégias como a unificação com o marketing.

8)Gerente de expansão no varejo: O que faz? Identifica oportunidades de expansão dos negócios da empresa. Por que está em baixa? Por conta do cenário econômico, algumas empresas entendem que não é momento de investir em expansão e, sim, focar na consolidação e rentabilidade da operação.

9) Engenheiro naval e engenheiro de petróleo: O que fazem? O engenheiro naval projeta, coordena e supervisiona a produção de embarcações, além de construir plataformas marítimas e tubulações para o transporte de petróleo. Já o engenheiro de petróleo desenvolve e executa projetos de exploração e produção do recurso. Por que estão em baixa? Carreiras ligadas ao petróleo já não são tão promissoras quanto há alguns anos.A queda do preço do barril de petróleo e as investigações da Operação Lava Jato são os principais fatores por trás da paralisação de muitos projetos e, até demissão de profissionais.

10) Engenheiro civil: O que faz? O profissional dedicado à construção civil projeta, calcula e constrói edificações residenciais e comerciais. Por que está em baixa? O setor da construção civil e o mercado imobiliário estão afetados pela situação econômica, no entanto, existe uma oferta maior de mão de obra.

11) Analista / coordenador de qualidade, saúde, segurança e meio ambiente (QSSMA): O que faz? Acompanha os projetos (e seus indicadores) de qualidade, saúde, segurança do trabalho e meio ambiente da empresa. Por que está em baixa? Para Melo, todas as grandes e médias empresas, atualmente, são reguladas em cada uma das áreas citadas e necessitam de equipe para monitorar a produção, segundo explica Marcelo Peixoto, da empresa Hub.

12) Profissional da área de relacionamento com investidores: O que faz? Atua como um canal direto entre a empresa e os acionistas, investidores, analistas e toda a comunidade financeira. Seu objetivo é transmitir informações claras e transparentes sobre o desempenho da empresa. Por que está em baixa? A atual crise e a baixa no movimento de abertura de capitais enfraquecem demanda, com apenas movimentos de reposição de profissionais, longe do que ocorreu em 2010.

13) Engenheiro de produção: O que faz? Gerencia recursos com o objetivo de melhorar a eficiência produtiva e reduzir custos e desperdícios. Por que está em baixa? As demandas para esse profissional, desde 2014, existem apenas no sentido de reposição de vagas, ao contrário dos anos anteriores, em que houve uma alta busca por este profissional.

14) Profissional da área de relacionamento com investidores: O que faz? Atua como um canal direto entre a empresa e os acionistas, investidores, analistas e toda a comunidade financeira. Seu objetivo é transmitir informações claras e transparentes sobre o desempenho da empresa. Por que está em baixa? A crise e a baixa no movimento de abertura de capitais enfraquecem demanda, com apenas movimentos de reposição de profissionais, longe do que ocorreu em 2010.

15) Secretário(a): O que faz? Atua como assessor de diretorias, presidências ou setores inteiros de empresas. É responsável por atividades que vão desde a organização das agendas e viagens até o apoio a questões pessoais dos executivos. Por que está em baixa? Em entrevista à Exame, Paulo Dias, diretor de recrutamento da consultoria STATO, diz que a crise econômica tem levado as empresas a cortarem esse tipo de função de apoio.

16) Corretor de imóveis: O que faz? É responsável pela intermediação entre quem quer comprar ou alugar um imóvel e o atual proprietário. Por que está em baixa? Num momento em que o crédito imobiliário está menos acessível e os preços de imóveis estão inflacionados, esse profissional tem tido dificuldade de fechar novos negócios.

17) Turismólogo ou agente de turismo: O que faz? Atua como um consultor para turistas. Pode vender pacotes e até mesmo servir como guia turístico em destinos conhecidos por ele.Por que está em baixa? A alta do dólar e a crise financeira enfrentada por muitas famílias têm reduzido a demanda por pacotes nacionais e internacionais de viagem.

18) Profissional do setor automotivo: O que faz? Atua na produção de carros, ônibus e outros veículos automotivos. Por que está em baixa? A maior restrição ao crédito e a queda nas vendas de carros têm levado muitas montadoras a demitir e dar férias coletivas para funcionários.

19)Profissional do setor de mineração: O que faz? Atua nas diversas fases do processo de mineração, da extração de matérias-primas à logística para vender os minérios.Por que está em baixa? A alta do dólar, a queda no preço das commodities, como ferro e aço, e o impacto da concorrência da China e a crise da mineração são os principais fatores.

20) Profissional da área de incorporação imobiliária: O que faz? É responsável pela aquisição de novos terrenos para incorporação imobiliária, podendo também atuar na fase de lançamento de um empreendimento. Por que está em baixa? Com as construtoras freando o ritmo de investimento e novos lançamentos, a função desse profissional passa a ser pouco demandada, segundo Paulo Dias, diretor de recrutamento da consultoria STATO em entrevista à Exame.

Brasil : ISSO PODE ARNALDO?
Enviado por alexandre em 25/07/2015 11:29:10


Petrolina - PE reduz o uso do aparelho celular
Jornal O Globo

Uma cidade do interior de Pernambuco começa a temporada de caça ao celular. Se você pensa que vai pode sacar seu aparelhinho onde quiser, esqueça: você pode estar contra a lei. Petrolina fica no sertão de Pernambuco e, mesmo sendo uma cidade do interior, acompanha as tendências da tecnologia. Principalmente no quesito smartphone: não é difícil encontrar pessoas mexendo nos benditos aparelhos a toda hora e em qualquer lugar, até quando não se deveria. Tem gente que não olha para onde anda, que se arrisca cometendo uma infração de trânsito ou que se distrai onde o bom senso, por si só, já pede atenção.

"Eu acho chato a pessoa ficar atendendo o telefone celular em velório, na sala de aula, em hospitais e na igreja é uma falta de respeito com Deus e com quem está participando da missa", diz a funcionária pública Raiane da Silva Brito. Flagramos a comerciante Edna Rodrigues Soares com o celular justamente na igreja. Ela se justificou: “No meu celular eu tenho liturgia, para acompanhar a celebração".

Já imaginou, no meio de uma missa, aquele silêncio, só o padre falando lá na frente e de repente aquele toque insistente chama a atenção de todo mundo? Isso estava se tornando frequente e foi preciso criar uma lei que proíbe o uso dos celulares nas igrejas e em outros locais onde a concentração é essencial.

"Leis como essa podem beneficiar os espaços celebrativos, os espaços de cultos", defende o pároco Francisco Pereira Cavalcanti. Além das igrejas e templos, fica proibido o uso de celulares e outros dispositivos eletrônicos em salas de aulas, bibliotecas, teatros, cinemas, auditórios, postos de combustíveis, no IML e em hospitais e clínicas. Os aparelhos não podem nem ficar no modo silencioso, tem que desligar mesmo.

"Nós criamos essa lei após ouvir as reclamações da sociedade, da comunidade, pelo uso indevido de telefones celulares e de equipamentos eletrônicos", explica o vereador Pérsio Antunes (PMDB), autor da lei. Pelas ruas, os moradores da cidade dizem concordar com a lei. “Eu aprovo, porque acho que é uma falta de respeito a gente estar em um ambiente que tira a atenção das outras pessoas", afirma a dona de casa Keitiany.

Brasil : CONQUISTA
Enviado por alexandre em 23/07/2015 11:36:24


Emenda do deputado Marcelino assegura ônibus para alunos do IFRO
Emenda do deputado estadual Marcelino Tenório (PRP – Ouro Preto) no valor de R$ 100.000,00 é destinada para a administração municipal contratar ônibus para o transporte de 120 alunos de Ouro Preto do Oeste que estudam no pólo do Instituto Federal de Rondônia (IFRO) em Ji-Paraná, nos período matutino e vespertino.


De 2010 a 2014 a prefeitura arcou com as despesas do transporte dos alunos para o IFRO, mas em 2015 não houve a dotação orçamentária para essa finalidade.


Após a primeira de várias reuniões envolvendo o deputado Marcelino Tenório, a prefeita Joselita Araújo e equipe da Semece, vereadores Rosária Helena e Miltinho do Bar, pais e alunos ocorrida na representação regional do governo do Estado (UAPGR), o parlamentar ouro-pretense se comprometeu em alocar o recurso para a prefeitura contratar os serviços de transporte escolar e garantiu a verba de R$ 100.000,00.


A prefeitura de Ouro Preto do Oeste vai entrar com a contrapartida de R$ 30.000,00 de recurso do tesouro municipal (via Semece), e enviou para a Câmara de Vereadores o Projeto de Lei nº 1968, que autoriza o Poder Executivo a firmar convênio no valor de R$ 130.000,00 com a Associação Lítero-Cultural de Ouro Preto do Oeste (Alcop), entidade social cultural que vai gerir o recurso.


Os vereadores estão em recesso, mas foram convocados à sessão extraordinária na segunda-feira para recebimento do projeto, e nesta quinta-feira (23) se reúnem novamente para aprovarem o projeto em duas votações. Desse modo, o recurso poderá ser utilizado para a contratação de ônibus para o transporte dos alunos para o IFRO no segundo semestre do ano.


O deputado Marcelino Tenório salientou que esta conquista é resultado de muita negociação e do esforço de todos. “Eu fico feliz em ver que ao final de tanto esforço conquistamos um benefício que vai assegurar o estudo diferenciado para 120 alunos de Ouro Preto do Oeste”, finalizou o deputado Marcelino.

Autor: www.correiocentral.com.br

Brasil : AI MANO
Enviado por alexandre em 23/07/2015 11:01:53


Bafômetro que detecta maconha é criado
Empresa canadense informa que produto está em fase de desenvolvimento

A fiscalização por bafômetro ao redor do mundo é o terror dos motoristas que bebem antes de dirigir. A novidade é que uma empresa canadense informou que criou um bafômetro para detectar a quantidade de maconha no organismo de quem dirige. De acordo com a Cannabix Technologies, o produto está em fase de testes, mas ainda não há previsão de quando será comercializado. A ideia inicial é que o novo bafômetro seja usada pela polícia rodoviária dos Estados Unidos.

O National Highway Traffic Safety Administration (NHTSA), órgão responsável pela segurança viária nos EUA, afirmou em um artigo no início deste ano que a maconha prejudica habilidades psicomotoras e a função cognitiva do indivíduo, mas ainda não se sabe o suficiente sobre o quanto da substância é necessário para afetar o desempenho em uma condução, por exemplo.

Enquanto um limite não é estabelecido, alguns estados do país simplesmente não toleram nível algum da substância nos motoristas, enquanto Washington e Montana já definiram um limite de cinco nanogramas por mililitro.

(1) 2 3 4 ... 283 »