Mais Notícias - PMDB quer adiar julgamento da chapa Dilma-Temer - Notícias
« 1 (2) 3 4 5 ... 2831 »
Mais Notícias : PMDB quer adiar julgamento da chapa Dilma-Temer
Enviado por alexandre em 24/02/2017 08:24:58

PMDB quer adiar julgamento da chapa Dilma-Temer
Postado por Magno Martins

Com a decisão do TSE de ouvir delatores da Odebrecht no caso que pede a cassação da chapa Dilma-Temer, a defesa do peemedebista passou a avaliar medidas para tentar adiar o desfecho do julgamento.

Além da possibilidade de pedir acesso às delações antes dos novos depoimentos — o que também é cogitado pelo PSDB —, o partido pode apresentar novas testemunhas, solicitar oitiva de pessoas mencionadas ou até novas perícias.

A estratégia ainda passará pelo crivo político da sigla. (Painel - Folha de S.Paulo)

Mais Notícias : Para Planalto, Justiça é compensação ao PMDB
Enviado por alexandre em 24/02/2017 08:24:13

Para Planalto, Justiça é compensação ao PMDB
Postado por Magno Martins

Josias de Souza

Nas últimas duas semanas, a faxina da Lava Jato se concentrou no PMDB. Na semana passada, a Operação Leviatã enfiou o dedo na chaga das propinas arrancadas pelo PMDB da usina de Belo Monte. Nesta quinta, a Operação Blackout foi ao encalço de operadores financeiros de senadores do PMDB, acusados de morder propinas na Petrobras. Pois foi esse o momento que Michel Temer, do PMDB, escolheu para entregar o Ministério da Justiça ao deputado Osmar Serraglio, também do PMDB. A escolha é um desafio à paciência dos brasileiros.

Osmar Serraglio foi relator da CPI dos Correios, aquela que desaguou no mensalão do PT. Cumpriu bem o seu papel. Mais recentemente, andou flertando com a infantaria parlamentar que tentou salvar o mandato de Eduardo Cunha. Ele diz que não tem nada a ver com Cunha e que considera a Lava Jato “intocável”. O problema é que o deputado chega à pasta da Justiça com o apoio da turma do PMDB. É como se carregasse na testa a marca do zorro. O Ministério da Justiça, como se sabe, abriga a Polícia Federal.

Um dos operadores políticos de Temer informa que o presidente entregou a pasta ao PMDB como uma “compensação”. O partido reivindicava a liderança do governo na Câmara. Mas Temer já havia combinado que entregaria esse cargo ao deputado Aguinaldo Ribeiro (PP), que é investigado na Lava Jato. Havia “alternativas piores” do que Osmar Serraglio, disse o auxiliar de Temer. Por esse raciocínio, nada de mau acontece ao país que não seja esplêndido diante do que poderia ocorrer se Temer não tivesse optado pelo mal menor.

Mais Notícias : Dança das cadeias
Enviado por alexandre em 24/02/2017 08:22:55

Dança das cadeias
Postado por Magno Martins

Délio Schwartsman - Folha de S.Paulo

Vejo com bons olhos a decisão do STF que estabeleceu que presos mantidos em condições degradantes têm direito a indenização. Depois de décadas de descaso, a corte máxima finalmente toma uma decisão com o propósito de melhorar as condições de carceragem.

Embora muitos seres humanos tenham um lado sádico-retributivista que os faz torcer para que bandidos sofram na cadeia as mesmas injúrias que impuseram a suas vítimas, é importante para a segurança pública que as condições de vida nos presídios sejam aceitáveis.

Vale lembrar que o principal beneficiário das mazelas vividas pelos presos são organizações criminosas como o PCC, que transformam os "serviços" de proteção que oferecem aos novatos numa fantástica máquina de recrutamento.

Penso, porém, que o passo dado pelo STF comporta aperfeiçoamento. Melhor do que indenização seria encontrar um modo de fazer com que a superlotação, de longe o principal fator a responder pelas más condições, deixe de ser uma constante.

Mais Notícias : Suíça apura se Lobão usou país para dinheiro ilegal
Enviado por alexandre em 24/02/2017 08:22:00

Suíça apura se Lobão usou país para dinheiro ilegal
Postado por Magno Martins

VEJA

Ministério Público da Suíça investiga se contas em bancos do país ligadas ao senador Edison Lobão (PMDB-MA) foram usadas para receber propina. Os recursos foram bloqueados preventivamente enquanto o processo transcorre. Lobão é alvo de inquéritos no Supremo Tribunal Federal (STF) relacionados à Operação Lava Jato depois que foi citado em delações premiadas como um dos beneficiários do esquema de desvio de dinheiro na Petrobras ao lado de outros nomes do PMDB.

Segundo a reportagem apurou, foi o próprio banco suíço que, após o nome de Lobão aparecer entre os citados na Lava Jato, optou por comunicar as autoridades do país europeu. As contas, no entanto, não estão em nome do senador, mas de pessoas e empresas ligadas a ele, segundo informou um procurador que acompanha o caso. O que chamou a atenção dos investigadores é que parte das transferências ocorreu sem qualquer tipo de justificativa, o que acendeu sinais de alerta entre os serviços de monitoramento.

Controladores das contas procuraram a Justiça da Suíça para tentar impedir o compartilhamento de informações sobre a movimentação bancária com autoridades brasileiras, impedindo que os dados possam ser usados em processos no Brasil. Por duas vezes, no entanto, os tribunais suíços rejeitaram os recursos apresentados.

Continue lendo: Suíça investiga se Lobão usou o país para receber dinheiro ilegal ...

Mais Notícias : Delatores citam propina para caciques do PMDB
Enviado por alexandre em 24/02/2017 08:21:12

Delatores citam propina para caciques do PMDB
Postado por Magno Martins às 05:40

Senadores teriam recebido US$ 6 milhões oriundos da Petrobras em troca de apoio do partido

Os senadores Renan Calheiros (PMDB-AL) e Jader Barbalho (PMDB-PA) são citados por delatores como alguns dos beneficiários dos repasses de propina feitos pelo operador e lobista Jorge Luz, alvo da Lava-Jato na operação deflagrada ontem. Os dois são mencionados por Nestor Cerveró, ex-diretor da Petrobras, e pelo operador Fernando Baiano, considerado um “pupilo” de Luz na estatal. Ambos negam as acusações.

Eles teriam dividido US$ 6 milhões, oriundos de um contrato de sondas da Petrobras, em troca do apoio do PMDB à permanência de Cerveró na diretoria Internacional, em 2006. Foi Luz - conhecido como “o operador do PMDB”- quem viabilizou os pagamentos, de acordo com o delator.

Para o lobista, a diretoria Internacional era “um bom filão” para arrecadar dinheiro para as campanhas eleitorais do PMDB, segundo relatou Cerveró.

O acordo foi articulado durante um jantar na casa de Barbalho em Brasília, em 2006, meses antes da eleição daquele ano. Renan estava presente, assim como Jorge Luz.

Além dos dois, também teriam recebido dinheiro o ex-senador Delcídio do Amaral, que na época fazia campanha para o governo de Mato Grosso do Sul, e o ex-ministro de Minas e Energia Silas Rondeau (segundo depoimento de Fernando Baiano). (Folhapres)

« 1 (2) 3 4 5 ... 2831 »