Mais Notícias - Ex-governador do mensalão mineiro julgado dia 8 - Notícias
« 1 (2) 3 4 5 ... 3008 »
Mais Notícias : Ex-governador do mensalão mineiro julgado dia 8
Enviado por alexandre em 21/07/2017 08:35:51

Ex-governador do mensalão mineiro julgado dia 8



Justiça marca julgamento de tucano Azeredo do mensalão mineiro para dia 8 de agosto

Estadão Conteúdo

O ex-governador de Minas Gerais Eduardo Azeredo (PSDB) será julgado em segunda instância no processo do mensalão mineiro no próximo dia 8 de agosto, conforme informações do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJ-MG). Pela participação no esquema, o tucano foi condenado em primeira instância a 20 anos e 10 meses de prisão. A acusação é por lavagem de dinheiro e peculato.

Segundo investigações do Ministério Público, o mensalão mineiro surgiu durante o governo de Azeredo, cuja administração foi de 1995 a 1998. O esquema consistia no desvio de recursos de estatais, como a Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) para a campanha de Azeredo pela reeleição, em 1998, quando foi derrotado por Itamar Franco. O julgamento ocorrerá na 5.ª Câmara Criminal do TJ-MG.

Se confirmada a decisão de primeira instância, o tucano poderá ficar preso por pouco mais de um ano. Isso porque o ex-governador completará 70 anos em 9 de setembro de 2018. O Código Penal estabelece que, nessa idade, o prazo de prescrição caia pela metade. Segundo a legislação à época, ocorrências por peculato e lavagem de dinheiro prescrevem quando se atinge 16 anos entre o crime e o recebimento da denúncia.

Para que o ex-governador de Minas cumprisse toda a pena, o processo contra o tucano deveria estar totalmente concluído até o seu aniversário no ano que vem. O advogado de Azeredo, Castellar Guimarães Neto, afirmou ter confiança na reforma da sentença. “Não há na instrução probatória nenhum indício de que o ex-governador tenha participado de decisões administrativas das estatais nem mesmo da organização financeira da campanha”, afirmou.

Mais Notícias : Ela sim, pode tocar fogo: a grande delatora
Enviado por alexandre em 21/07/2017 08:35:06

Ela sim, pode tocar fogo: a grande delatora


Jornal do Brasil

Fale, Adriana, e salve Sérgio Cabral

Se houver amor nos sentimentos da ex-primeira-dama com o ex-governador do Rio, a única forma de ele ter sua pena bastante reduzida é ela delatar tudo o que sabe. Principalmente na área de alguns advogados.

A justiça e os órgãos de inteligência esperam que o volume de crimes que envolveram o ex-governador e seu governo pode ter tido a proteção de grandes juristas.

Se Adriana Ancelmo ajudar a apontar esses criminosos, com certeza Sérgio Cabral não passará os 40 anos que, se somados seus crimes, deverá totalizar sua pena.

O poder da dignidade espera que isso aconteça para que essas "espécies corrosivas" não continuem a produzir outros males que destruíram o Rio de Janeiro.

Fale, Adriana, e salve Sérgio Cabral.

Mais Notícias : O grande acordo: enfim, Sergio Moro nunca mais
Enviado por alexandre em 21/07/2017 08:34:25

O grande acordo: enfim, Sergio Moro nunca mais



Carlos Brickmann

E, o que todos os envolvidos desmentem, há uma tentativa de acordo entre Governo e oposição para proteger-se mutuamente.

Por enquanto a articulação é subterrânea, mas logo terá de aparecer em leis que limitem os poderes do Ministério Público e da Justiça.

O interesse é de todos: um terço do Congresso está sob investigação.

Será preciso rever a delação premiada, evitando acordos como o da JBS, reduzindo a vantagem legal do corruptor sobre os corruptos; endurecer as exigências para a ordem de condução coercitiva; punir os vazamentos de informações; limitar o prazo em que o suspeito pode ficar preso sem qualquer julgamento.

Em suma, Sérgio Moro nunca mais.

Na hora de votar essas medidas que beneficiam a eles todos, quem aceitará que fiquem trancadas por uma denúncia contra Temer?

Mais Notícias : Lula tem outros nomes do PT para 2018
Enviado por alexandre em 21/07/2017 08:33:50

Lula tem outros nomes do PT para 2018

Postado por Magno Martins



Lula cita Haddad e governadores petistas como alternativas à sua candidatura em 2018

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva colocou nesta quinta-feira três governadores petistas à frente de grandes Estados e o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad como possíveis candidatos petistas à Presidência no ano que vem caso ele esteja impedido de disputar a eleição.

Lula foi condenado pelo juiz Sérgio Moro a nove anos e seis meses de prisão e recorrerá da sentença à segunda instância em liberdade. Caso o Tribunal Federal da 4ª Região (TRF-4) confirme a condenação, ele ficará impedido de se candidatar ao Palácio do Planalto no ano que vem.

"O PT tem governadores em três Estados importantes", disse Lula em entrevista ao canal de internet Ultrajano, comandado pelo jornalista José Trajano. Atualmente o PT governo três grandes Estados --Minas Gerais, com Fernando Pimentel; Bahia, com Rui Costa, e Ceará, com Camilo Santana.

"O governador de um Estado importante tem um cacife para ser candidato", acrescentou o ex-presidente que também citou nominalmente Haddad, que foi ministro da Educação durante os governos petista, como possível alternativa ao Planalto, caso ele não possa se candidatar.

"O Haddad pode ser uma personalidade importante se ele se dispuser a percorrer o Brasil. Nessa crise da educação, eu já me reuni com o Haddad e falei 'companheiro Haddad, é o seguinte, você tem que botar o pé na estrada e falar da educação, falar do que você fez na educação, Haddad!'", disse.

Após a condenação por Moro pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso envolvendo um apartamento tríplex no Guarujá, litoral de São Paulo, Lula anunciou que postularia a candidatura à Presidência pelo PT e alertou que aqueles que acrediatam que, com a condenação, ele estaria acabado vão "quebrar a cara".

Mais Notícias : Após Maia, Temer corre o risco de colidir com Eunício
Enviado por alexandre em 21/07/2017 08:32:32

Após Maia, Temer corre o risco de colidir com Eunício

Postado por Magno Martins

Radar Online

O presidente Michel Temer já arrumou um tumulto com presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, ao deixar a porta do PMDB aberta a integrantes do PSB dispostos a sair do partido.

Maia enlouqueceu ao saber do movimento, uma vez que o DEM já havia iniciado conversas com os dissidentes do PSB.

Mas o flerte tem potencial para deflagrar uma nova crise, dessa vez no Salão Azul do Congresso. Entre os quadros do PSB com quem o presidente se sentou estava Danilo Fortes, deputado pelo Ceará.

Ex-PMDB, ele e Eunício Oliveira, cacique peemedebista no Estado, não se suportam. Ou seja, caso Temer leve adiante a cortesia a Fortes, precisará conter a insatisfação do presidente do Senado.

« 1 (2) 3 4 5 ... 3008 »