Mais Notícias - Prefeita foragida ocupa imprensa internacional - Notícias
(1) 2 3 4 ... 2084 »
Mais Notícias : Prefeita foragida ocupa imprensa internacional
Enviado por alexandre em 01/09/2015 09:33:16

Prefeita foragida ocupa imprensa internacional

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Do portal G1

Procurada pela Polícia Federal (PF) desde o último dia 20, a prefeita afastada de Bom Jardim (MA), Lidiane Leite (sem partido), ganhou destaque na imprensa internacional. O paradeiro da prefeita foragida, investigada após denúncias de desvio de recursos públicos para a educação, ainda é desconhecido. Nesse domingo (30), a página eletrônica da BBC News de Londres destaca a procura pela prefeita: “Prefeita brasileira que comanda cidade via WhatsApp é procurada por corrupção”, destaca a manchete.

“Uma prefeita no Brasil está foragida após ter sido acusada por desviar fundos do sistema escolar e comandar a cidade remotamente, por meio do WhatsApp. Lidiane Leite, 25, vivia uma vida de luxo na capital do Estado do Maranhão, disseram os promotores. Eles dizem que seu único contato com sua cidade, Bom Jardim, foi através de mensagens diárias WhatsApp para o seu gabinete”, informa trecho inicial da reportagem.

Outros meios
A procura pela prefeita Lidiane Leite também foi destaque em outros meios na Inglaterra e Estados Unidos. A edição eletrônica de Telegraph publica nesta segunda-feira (31): “Polícia brasileira à procura de prefeita de 25 anos acusada de corrupção e que comandava cidade pelo WhatsApp”.

O jornal destaca a ‘ostentação’ da prefeita nas redes sociais, com imagens que vão de festas com champanhes, fotos com seu personal trainer e passeios com amigos com moto aquática.

“Lidiane Leite, 25, vangloriou-se em redes sociais sobre como ela havia abraçado um estilo de vida luxuoso depois de se tornar prefeita de Bom Jardim – um dos municípios mais pobres do Brasil. Ela foi eleita depois de seu então marido, Beto Rocha, foi impedido de concorrer a prefeito em 2012 por alegada corrupção”.

A edição norte-americana da revista The Week também enfatizou a busca pela prefeita foragida, afirmando que, quando foi mencionada pela Operação Éden, da PF, ela fugiu, deixando o município em um caos. “Um mandado de prisão foi emitido quinta-feira, e novo prefeito da cidade foi empossado sábado, prometendo apoiar uma investigação completa sobre o dinheiro em falta”, diz a nota.

A edição britânica da The Week também descacou o caso em Bom Jardim, em uma pequena nota publicada nesta segunda, em formato “resumo do dia”: “Lidiane Leite, 25, foi eleita depois que seu namorado foi impedido e, em seguida, fez-lhe o seu principal conselheiro”.

Corrêa: 1º político a delatar na Lava Jato

Da Folha de S.Paulo – Márcio Falcão

O advogado Michel Saliba deixa nesta segunda (31) a defesa do ex-deputado federal e ex-presidente do PP (Partido Progressista) Pedro Corrêa, preso pela Operação Lava Jato. Com isso, Corrêa deve ser o primeiro político a fechar delação premiada com o Ministério Público, assumindo participação em crimes e revelando detalhes do esquema de corrupção da Petrobras em troca de benefícios, como eventual redução de pena.

A defesa do ex-deputado deve ficar sob os cuidados do advogado Adriano Bretas, além de Alexandre Loper, que já atuava no caso. Saliba e Corrêa devem se encontrar nesta segunda no Paraná, onde o ex-deputado está preso. Saliba descartou trabalhar com delação premiada porque considera incompatível uma vez que tem outros seis clientes investigados na Lava Jato pelo STF (Supremo Tribunal Federal).

Corrêa disse a pessoas próximas que pode oferecer aos procuradores da Lava Jato detalhes sobre as indicações políticas para cargos em órgãos do governo federal e a distribuição da propina do esquema a congressistas.

Quando foi preso na Lava Jato, Corrêa já cumpria pena pela condenação no STF por seu envolvimento com o mensalão em 2012. Na quarta-feira (26), Corrêa prestou depoimento à Justiça Federal em um dos processos da Lava Jato e disse que seus familiares não têm qualquer envolvimento com os fatos investigados no caso.

Segundo o doleiro Alberto Youssef e o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa, delatores da Lava Jato, Corrêa recebia pagamentos mensais do esquema e era um dos líderes do PP que decidiam como distribuir os recursos destinados ao partido. Segundo Costa, ele recebeu R$ 5,3 milhões só na campanha eleitoral de 2010. Sua filha, a ex-deputada Aline Corrêa (PP-SP), também recebia pagamentos mensais do esquema, de acordo com Youssef.

Marco Feliciano será candidato a prefeito de SP

Da Folhapress

O PSC, partido do ex-candidato a presidente da República Pastor Everaldo, lançará à prefeitura de São Paulo o deputado federal Marco Feliciano, também pastor.

Feliciano é integrante da bancada evangélica e um fervoroso ativista contra o casamento gay. A favor de bandeiras religiosas, como o ensino do criacionismo nas escolas públicas e privadas brasileiras, seu mandato no Congresso é sustentado pelo mote “em defesa da família”.

A decisão do PSC de ter um candidato próprio ao comando da capital paulista foi tomada hoje. “Vamos buscar partidos para aumentar nosso tempo de TV”, disse Pastor Everaldo. Everaldo é hoje o presidente nacional do PSC.


Campanha: para Aécio contas foram corrigidas

Em nota, a assessoria de imprensa do PSDB afirmou hoje que todas as questões levantadas pelos técnicos da Justiça Eleitoral já foram corrigidas e são "exclusivamente de conteúdo formal". Segundo o partido, os equívocos existentes tratavam-se de erros de digitação, de preenchimento e de informações de contas parciais. Em evento em Minas Gerais, o senador tucano explicou nesta segunda-feira (31) que já foram apresentadas as justificativas sobre a sua prestação de contas à Justiça Eleitoral. Ele lembrou que não há investigação sobre as contas de seu partido. "Não há denúncia, diferente do que ocorre em relação às contas da presidente da República, de utilização de empresas fantasmas, de pagamentos indevidos sem a correspondente prestação do serviço", disse.

Em pedido de informação enviado ao tucano pela ministra Maria Thereza de Assis Moura, relatora do processo de análise da prestação de contas, são listadas infrações e inconsistências, como divergências em datas e valores de doações declaradas pelo candidato e por doadores e omissões de despesas presentes na base de dados da Justiça Eleitoral.

Segundo o relatório enviado ao tucano, foram declarados, por exemplo, repasses de diretórios estaduais do PSDB ao candidato que totalizam R$ 4,08 milhões em valores estimados. As doações, apesar de aparecerem na prestação de contas do tucano, não foram registradas à Justiça Eleitoral pelos respectivos doadores.

O documento mostra ainda que foram omitidas na prestação de contas doações que somam R$ 750 mil feitas por empresas como Rossi Residencial e Ticket Serviços e divergência em relação a repasse feito pela empresa Construbase Engenharia. De acordo com a Justiça Eleitoral, a campanha presidencial repassou R$ 500 mil que foram originalmente doados pela Construbase Engenharia a outros comitês financeiros, valor incompatível com o recebido pela campanha presidencial do tucano.

A Justiça Eleitoral aponta também que o comitê financeiro do PSDB para a disputa presidencial registrou o recebimento em nome de Aécio Neves de doação de R$ 2 milhões, valor originalmente doado pela construtora Odebrecht. Em sua prestação de contas, no entanto, o candidato não apontou a transferência do referido valor. Da Folha de S.Paulo


Defesa pede transferência de Dirceu

A defesa do ex-ministro José Dirceu protocolou um pedido à Justiça Federal, hoje, para que o cliente seja transferido para o Complexo Médico-Penal (CMP), na Região Metropolitana de Curitiba. Dirceu está preso na carceragem da Superintendência da Polícia Federal (PF) desde o dia 3 de agosto, quando foi deflagrada a 17ª fase da Operação Lava Jato.

A decisão sobre a possível transferência de Dirceu, que está preso preventivamente, sem previsão de saída, cabe ao juiz Sergio Moro. Na petição, os advogados que representam Dirceu justificam a transferência para o presídio em virtude das melhores condições de custódia, em comparação à carceragem da PF.

“O espaço reduzido não comporta os mesmos benefícios conferidos em um presídio, tais como visitas familiares por período maior e a possibilidade de ter acesso a locais maiores e mais abertos. Essa condição, a longo prazo, certamente causará prejuízos à saúde de José Dirceu, que já tem mais de 70 anos”, afirmam Roberto Podval e Odel Mikael Jean Antun, que subscrevem o pedido.

Os advogados ainda ressaltam que outros presos da Operação Lava Jato já estão custodiados no CMP, e que não há nenhuma queixa do cliente com relação à estrutura da carceragem da PF, ou à atuação dos agentes federais que trabalham no local.

Mais Notícias : Dilma conseguiu desviar do agosto sombrio
Enviado por alexandre em 01/09/2015 09:30:36

Dilma conseguiu desviar do agosto sombrio

Kennedy Alencar

Apesar dos erros do governo, o agosto sombrio não se realizou. Dilma e seus principais auxiliares até se esforçaram para criar uma agenda negativa, mas o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), foi denunciado ao STF (Supremo Tribunal Federal), o que tirou gás do impeachment no Congresso.

As manifestações de 17 de agosto não enfraqueceram ainda mais o governo. Dilma obteve fôlego político, mas o jogou fora por iniciativa própria.

O PMDB e alguns integrantes da cúpula do PT criticam Dilma e o ministro Aloizio Mercadante, da Casa Civil, que teriam voltado a atuar politicamente de modo isolado e autoritário.

Apesar de o agosto sombrio não ter se materializado e de o impeachment estar mais distante hoje, o cenário econômico está piorando.

Hoje, a crise econômica, que está se transformando numa crise social, como disse o senador Aécio Neves (PSDB-MG) em entrevista ao SBT, virou o maior inimigo do governo Dilma.

Collor diz que Janot mentiu durante sabatina

O senador Fernando Collor (PTB) afirmou, durante pronunciamento na tarde desta segunda-feira (31), que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, mentiu ao ser questionado sobre irregularidades cometidas durante a sua gestão à frente do órgão, inclusive, como subprocurador. E, como argumento, Collor apresentou diversos documentos que comprovariam as mentiras do procurador, a exemplo de contratos firmados ilegalmente com prejuízo milionário ao erário, além de advogar contra a União em diversos casos, abrigar criminosos procurados pela Interpol em sua residência e nomear um diretor responsável pela sua campanha para um cargo na PGR. 

De acordo com Collor, na sabatina Janot não disse quem é, onde trabalha e qual a sua relação com Fernando Antônio Fagundes Reis, "mentindo sobre a sua atuação no caso ORTENG/Braskem/Petrobras e, sobretudo, porque no seu exercício como advogado, cumulativamente com o de subprocurador geral da República, atuou em desfavor de empresa com participação da União". No discurso, o parlamentar apontou ainda que esse não foi o único caso em que o procurador atuou contra a União, apesar de fazer parte do quadro do Ministério Público Federal (MPF) há 31 anos. 

“Ele alegou na sabatina que a empresa contra a qual advogou à época não era a Braskem, e sim a TRIKEM, de capital privado, e que somente depois de extinta a ação é que a Braskem incorporou a TRIKEM. Pois bem, mais uma vez Janot mentiu. Tenho aqui documento provando que a tal TRIKEM alegada por ele foi comprada pela Braskem em 2003, e não em 2012 como ele afirmou. Portanto, ele advogou, sim, contra a União, na figura da Braskem, mesmo sendo subprocurador-geral da República. E mais, com o movimento da ação posterior a 2012, ou seja, depois da suposta extinção do caso alegada por ele”, denunciou.


Rombo do INSS acima de R$ 100 bilhões em 2016

Do Portal G1 -Alexandro Martello

O déficit do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), sistema público que atende aos trabalhadores do setor privado, deverá avançar 40,5% em 2016 e atingir a marca de R$ 124,9 bilhões, segundo estimativas divulgadas pelo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão nesta segunda-feira (31). Será a primeira vez que o déficit do INSS superará a barreira dos R$ 100 bilhões.

Segundo o Ministério do Planejamento, serão necessárias medidas legais e infra-legais para redução do resultado negativo do INSS. Essas medidas, informou o Ministério do Planejamento, serão discutidas no Fórum da Previdência Social, que se inicia nesta semana.

Em junho, após o Congresso derrubar o fator previdenciário - fórmula matemática que tem o objetivo de reduzir os benefícios de quem se aposenta antes da idade mínima de 60 anos para mulheres e 65 anos para homens, e incentivar o contribuinte a trabalhar por mais tempo – e instituir a fórmula 85/95 (soma da idade de contribuição mais a idade, para homens e mulheres), o governo enviou uma Medida Provisória ao Congresso Nacional.

Na MP, o governo propôs que a regra para aposentadorias avance, gradativamente, até se atingir uma formula 90/100 em 2022. Naquele momento, o governo informou que essa solução seria momentânea e que novos ajustes, a serem discutidos no Fórum da Previdência Social, seriam necessários para dar sustentabilidade ao INSS no futuro.

Mais Notícias : Dilma e Cunha văo se reunir hoje no Planalto
Enviado por alexandre em 01/09/2015 09:29:12

Dilma e Cunha vão se reunir hoje no Planalto

Da Folha de S.Paulo – Marina Dias

A presidente Dilma Rousseff e o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), devem se reunir nesta terça-feira (1) no Palácio do Planalto. Será o primeiro encontro dos dois desde julho, quando Cunha anunciou publicamente seu rompimento com o Palácio do Planalto. Segundo o líder do governo na Câmara, José Guimarães (PT-CE), a reunião deve acontecer às 15h. 

Desde que foi eleito presidente da Câmara, em fevereiro deste ano, o peemedebista tem liderado importantes derrotas para o governo na Casa e, após ter sido acusado pelo lobista Júlio Camargo de receber US$ 5 milhões de propina no esquema da Petrobras, diz que é perseguido pelo Planalto. Segundo ele, o governo Dilma trabalha para incriminá-lo na Operação Lava Jato.

De lá para cá, o clima entre Dilma e Cunha só piorou, mas a presidente espera conseguir apoio do ex-aliado na construção de "saídas para o rombo fiscal", assim como pediu a deputados e senadores da base nesta segunda-feira (31). O governo apresentou a proposta de Orçamento da União de 2016 com déficit primário de R$ 30,5 bilhões, o que representa 0,5% do PIB (Produto Interno Bruto).

Dilma fez um apelo aos parlamentares e pediu que eles apresentem medidas de aumento para a arrecadação do governo. A presidente desistiu de recriar a CPMF, o chamado imposto do cheque, depois da repercussão negativa que a discussão causou entre políticos e empresários e pretende dividir o ônus do possível surgimento de novos tributos com o Legislativo.

No ar & no chão: o novo super-ministério de Dilma

Leandro Mazzini - Coluna Alvorada

O primeiro esboço da reforma administrativa na Esplanada traz a fusão da Secretaria de Aviação Civil (SAC) com o Ministério dos Transportes, e Eliseu Padilha à frente da pasta – o plano B é o ex-vice governador do DF Tadeu Filippelli.

 

Ambos são aliados de confiança do vice-presidente da República, Michel Temer. Nesse plano, Temer e o PMDB se fortalecem na Esplanada.

O ministro da SAC, que assumiu o papel da Articulação do Planalto, está bem na fita com a presidente Dilma. Caso venha a se concretizar o plano, Padilha será alçado a super-ministro da infraestrutura aérea e terrestre, mas após a escolha de um eventual novo articular político, que tenha trânsito suprapartidário.

Padilha é o nome citado porque já foi ministro dos Transportes no Governo de Fernando Henrique Cardoso, entre 1997 e 2001.

Esse é o plano A. Mas há também o B, porque o desafio do Planalto é destituir o PR do comando dos Transportes e do bilionário Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes, com obras bilionárias nas rodovias.


Pau em Levy

Joaquim Levy está tomando pancada de todos os lados, mas ainda surgem apoios aqui e ali.

Luiz Fernando Furlan, por exemplo, se preocupa também com os ataques sofridos por Levy vindos do setor empresarial. Diz Furlan, hoje no conselho da BRF:

- O Levy ainda é a única luz no fim do túnel no campo econômico do governo, um nome que sempre inspirou a confiança do setor produtivo e é a garantia de credibilidade do Brasil no exterior. Desgastar Levy é correr o risco de voltar à estaca zero no caminho para sair da crise.

A propósito, Abilio  Diniz foi aplaudido no meio da fala no evento Exame Forum 2015, qrealizado ontem em São Paulo,  ao sugerir que Lula, FHC e Michel Temer entrem numa sala e de lá só saiam quando tiverem um acordo para gerir a crise, sem pensar no interesse de cada um ou dos seus respectivos partidos.

Em seguida, defendeu Joaquim Levy.

E Dilma? Ela foi ignorada por Abilio.          (Lauro Jardim - Veja)

Mais Notícias : Renúncia: FHC diz que foi mal interpretado
Enviado por alexandre em 01/09/2015 09:27:40

Renúncia: FHC diz que foi mal interpretado

Da Folha de S.Paulo – Felipe Bachtold

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso tentou explicar sua declaração sugerindo a renúncia da presidente Dilma Rousseff durante uma reunião com uma comitiva do PSOL nesta segunda-feira (31). Ele ainda ofereceu ajuda ao pequeno partido contra uma proposta em tramitação no Congresso. O grupo, recebido pelo ex-presidente em seu instituto, era liderado pela ex-deputada Luciana Genro, que se notabilizou por embates com o tucano Aécio Neves na campanha eleitoral de 2014.

Há duas semanas, Fernando Henrique afirmou, em texto publicado em sua página no Facebook, que a renúncia da presidente seria um "gesto de grandeza". Aos dirigentes do PSOL ele disse que a sua declaração foi interpretada de modo equivocado, e que o sentido da manifestação foi: "Ou renuncia ou governa."

Luciana Genro organizou a reunião com o ex-presidente buscando apoio para evitar a aprovação no Senado de um projeto que reduz o espaço de partidos menores em debates e na TV já na campanha eleitoral do ano que vem.

Em clima descontraído, os temas do encontro migraram para assuntos de afinidade entre os dirigentes do partido e o ex-presidente, como o movimento estudantil de 1968 na França e o papel das redes sociais na organização política.

O tucano provocou gargalhadas ao responder a um comentário de Luciana sobre pesquisas que a mostram em segundo lugar na disputa pela Prefeitura de Porto Alegre no próximo ano. "O povo é maluco mesmo", falou.


Trancar Lula, FHC, Temer e jogar a chave fora

Da Folha de S.Paulo – Giuliana Vallone

Para resolver a crise no Brasil, é preciso que os políticos se entendam, avaliou o empresário Abilio Diniz, presidente do Conselho da BRF. De acordo com ele, os problemas que o país enfrenta hoje são de natureza política. A crise econômica, não tão grave, é consequência deles, disse.

"Está na hora de os nossos políticos se entenderem. Não pensarem nos partidos ou em si mesmos, mas, sim, no Brasil", afirmou, durante apresentação no Fórum Exame nesta segunda (31), em São Paulo.

"Tem que juntar [o ex-presidente] Lula, [o vice-presidente, Michel] Temer e [o ex-presidente] Fernando Henrique Cardoso numa sala e jogar a chave fora para encontrar a solução. Senão vai ficar cada vez mais difícil", disse, bastante aplaudido. "São os expoentes máximos de PT, PMDB e PSDB."

Abilio criticou a indisposição de Lula e FHC para conversarem. "Isso é coisa de namorado. Eles são líderes nacionais, têm de se juntar e conversar", afirmou.

Segundo o empresário, que também é um dos donos do Carrefour, o setor privado brasileiro deve deixar de pedir a saída do ministro da Fazenda, Joaquim Levy. "Não é meu amigo, mas eu o admiro. E ele está no meio de um fogo cruzado entre Congresso e Executivo."

Durante a apresentação, Abilio afirmou que admite que o país passa por inúmeras dificuldades, mas não acredita que essa é a pior crise da história brasileira.

"Não é tão fácil resolver, mas a gente resolve. A empresa Brasil é totalmente viável, temos todas as condições de um país que pode crescer, que pode se superar", disse.

Para isso, no entanto, é preciso aumentar a produtividade no país, tanto do governo, quanto das empresas, avaliou, por meio de investimentos, liderança e gestão, e capacitação.

Mais Notícias : Janot na berlinda: bate em Chico e Francisco?
Enviado por alexandre em 01/09/2015 09:26:15

Janot na berlinda: bate em Chico e Francisco?

O governo federal trabalhava até ontem com a certeza de que o procurador-geral Rodrigo Janot pediria abertura de inquérito para investigar contas de campanha do ministro Aloizio Mercadante, da Casa Civil. Recebeu também informações de que ele "bateria em Chico e em Francisco", pedindo investigação sobre contas do senador tucano Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP). Os dois foram citados na delação premiada do empreiteiro Ricardo Pessoa. A informação é de Mônica Bergamo, hoje na sua coluna da Folha de S.Paulo.

Já sobre as citações a uma das campanhas de Lula, também feitas por Pessoa, segundo ainda  a colunista, permanecia a dúvida: Janot tanto poderia ignorá-las quanto enviá-las à força-tarefa do Paraná, já que o ex-presidente não tem foro privilegiado. A aposta era a de que o procurador-geral despacharia a papelada sobre o petista, livrando-se de eventuais pressões sobre o caso.


Aliados de Dilma na rua: excluídos e Fora Cunha

Os movimentos sociais que organizaram os atos em defesa de Dilma no dia 20 se reúnem sábado, em Belo Horizonte, para criar uma frente em defesa de uma nova política econômica. Estão no grupo Central de Movimentos Populares, MST e UNE, além das centrais sindicais CUT e CTB.

Eles voltam às ruas no Sete de Setembro para o Grito dos Excluídos, com a cobrança de que os cortes no Orçamento não atinjam os trabalhadores nem os programas sociais.

Os grupos também pedirão “fora Cunha” –alheios ao fato de que Dilma convidou o presidente da Câmara para conversar no Planalto.  (Vera Magalhães - Folha de S.Paulo)

(1) 2 3 4 ... 2084 »