OS ANTIVACINA - Brasil - Notícias
Brasil : OS ANTIVACINA
Enviado por alexandre em 07/12/2021 08:47:31

Brasil pode virar destino dos antivacina. diz diretora da Anvisa

Ao menos 50 países já adotaram medidas para impedir a entrada de viajantes que não tenham se imunizado contra covid-19, e o Brasil não é um deles. A ausência da cobrança de um passaporte de vacina, alinhado a desvalorização do real, pode tornar o Brasil um dos principais destinos do mundo para os antivax ou pessoas que não querem se vacinar, disse a diretora da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Meiruze Sousa Freitas, em entrevista ao jornal Folha de São Paulo.

 

"O que a Anvisa está pedindo e recomendando é que todos sejam vacinados. Esperamos que as portas do Brasil não estejam abertas nessas condições. Estamos favorecendo os riscos”, diz Meiruze.

 

Um dos maiores opositores ao passaporte vacinal é o presidente Jair Bolsonaro (PL). Ele já chegou a dizer que governadores que estão cobrando a apresentação do cartão de vacina para entrar em eventos estão “extrapolando”.

 

Veja também

 

Barroso dá 48h para governo falar sobre prova de vacina para viajantes

 

Bolsonaro pretende mudar lei para unificar decisão sobre passaporte da vacina

 

“A liberdade de se vacinar é de cada cidadão brasileiro, no que depender do governo federal. Repito: compramos vacina para todo mundo. Por parte do governo federal, ninguém foi obrigado a se vacinar, ninguém foi ameaçado de perder direito ou perder o emprego caso não se vacinasse”, disse o presidente no dia 2 de dezembro.

 

Na segunda (6/12), o governo federal iria reunir representantes da Agência Nacional da Vigilância Sanitária (Anvisa), dos ministérios da Saúde, Justiça, Infraestrutura, Relações Exteriores e da Advocacia Geral da União (AGU) para tomar uma decisão sobre a exigência do passaporte de vacina. Mas o encontro foi suspenso sem que um motivo fosse apresentado.

 

Mas o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu intervir na situação. Também nesta segunda, o ministro Luís Roberto Barroso deu um prazo de 48h para que o governo federal se manifeste sobre passageiros que desembarcarem no Brasil sem passaporte de vacina. A decisão atende a uma ação apresentada pela Rede Sustentabilidade.

 


 

Barroso pediu que as autoridades respeitem as medidas recomendadas pela Anvisa, publicadas no último dia 12, para ingresso no país, com a exigência de apresentação de comprovante de vacinação ou de quarentena obrigatória para viajantes. 

 

Fonte: Correio Braziliense

Página de impressão amigável Enviar esta história par aum amigo Criar um arquvo PDF do artigo