A SPUTNIK V - Política - Notícias
Política : A SPUTNIK V
Enviado por alexandre em 07/04/2021 08:56:54

Bolsonaro e Putin conversam sobre vacina
O presidente Jair Bolsonaro conversou por telefone, hoje, com o presidente da Rússia, Vladimir Putin, informou a Secretaria de Comunicação Social do governo. Segundo o material de divulgação, os chefes de Estado trataram da compra e da produção da vacina russa Sputnik V, desenvolvida para combater a Covid-19.

O primeiro lote do imunizante 100% produzido em solo brasileiro foi apresentado pela União Química no último dia 30. A empresa brasileira, com sede no Distrito Federal, é parceira do Fundo Russo de Investimento Direto (RDIF).

A Sputnik V, no entanto, ainda não tem autorização para uso emergencial no Brasil. O pedido feito pela União Química ainda é estudado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Enquanto isso, governadores de pelo menos 11 estados já pediram a importação de mais de 66 milhões de doses do imunizante.

De acordo com o Secretaria de Comunicação, o diretor-presidente da Anvisa, Antonio Barra Torres, participou da ligação entre Bolsonaro e Putin nesta terça. Os ministros de Relações Exteriores, Carlos Alberto Franco França, e da Saúde, Marcelo Queiroga, também estiveram com Bolsonaro durante o contato.

Após a conversa, Bolsonaro divulgou vídeo em rede social com comentários sobre a conversa por telefone. O presidente disse esperar que, caso a Anvisa dê aval ao imunizante russo, a Sputnik V possa ser produzida no Brasil.

"Uma conversa muito produtiva. Se Deus quiser, brevemente estaremos resolvendo essa questão da vacina Sputnik", disse Bolsonaro.

Bolsonaro empossa ministros em cerimônia fechada

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) oficializou a posse de sete novos ministros hoje. A cerimônia foi fechada, sem a presença da imprensa e transmissão.

Assinaram o termo de posse o ministro da Defesa, Walter Braga Netto; da Casa Civil, Luiz Eduardo Ramos; das Relações Exteriores, Carlos França, e da Secretaria de Governo, Flávia Arruda (PL-DF).

A cerimônia também oficializou a posse de outros três ministros: André Mendonça, da Advocacia-Geral da União (AGU); Anderson Torres, da Justiça e Segurança Pública e Marcelo Queiroga, da Saúde.

André e Anderson também foram nomeados na reforma ministerial, mas foram empossados ainda na semana passada, em ato reservado no gabinete de Bolsonaro. Já Queiroga tomou posse em 23 de março, também em cerimônia reservada. 

Reforma

O Governo Federal formalizou na última terça-feira (30) a reforma ministerial. A substituição em série dos titulares dos ministérios ocorreu após o chanceler Ernesto Araújo virar alvo de pressões dentro e fora do governo pelo desempenho ruim à frente da política externa do País e nas negociações por vacinas e pedir demissão do cargo.

O general Fernando Azevedo e Silva foi demitido do Ministério da Defesa por Jair Bolsonaro, o que levou a saída conjunta dos comandantes das Forças Armadas. 

José Levi deixou a  AGU depois de se recusar a assinar a ação apresentada pelo presidente Bolsonaro ao Supremo Tribunal Federal (STF) para derrubar decretos editados pelos governos do Distrito Federal, Bahia e Rio Grande do Sul sobre "toque de recolher" para conter a disseminação de Covid-19.

Com o retorno de Mendonça para a AGU, a pasta da Justiça será liderada pelo delegado da Polícia Federal Anderson Gustavo Torres, que ocupava o cargo de Secretário de Segurança Pública do Distrito Federal.

Flávia, que substitui Luiz Eduardo Ramos na articulação política, é uma das principais lideranças do PL, um dos partidos que integram o Centrão.

Página de impressão amigável Enviar esta história par aum amigo Criar um arquvo PDF do artigo