A ROUBALHEIRA - Política - Notícias
Política : A ROUBALHEIRA
Enviado por alexandre em 31/07/2020 09:50:00

Governo do Estado vira alvo de operação da PF, MP/RO e CGU


CÍCERO MOURA/RONDONIAOVIVO
MILHÕES E MILHÕES
 
Um contrato de aquisição de testes rápidos para diagnostico da COVID-19 pelo Governo de Rondônia, através da Secretaria Estadual de Saúde, que chega próximo aos R$ 10.500.000,00 (dez milhões e quinhentos mil reais) foi o alvo da operação Polígrafo, deflagrada pela Polícia Federal na manhã de ontem (30).
 
INVESTIGADOS
 
Entre os investigados estão o secretário adjunto da SESAU, Nélio de Souza, e o gerente administrativo da pasta, Álvaro Amaral. Amaral é um dos bombeiros que foi em São Paulo buscar os lotes de testes rápidos que, segundo a PF, não possuíam sequer registro da ANVISA.
 
BOAS RELAÇÕES
 
A representante comercial da empresa BuyerBR que vendeu os testes, Maíres de Carli, também foi alvo da PF. De acordo com a investigação, Maíres teria amigos dentro do Governo que facilitaram o acesso aos negócios.
 
NO SUL
 
A empresa Level Importação, Exportação e Comercio S/A, localizada em Itajaí (SC), responsável pela logística de busca e entrega nos materiais da China para o Brasil, também é investigada no processo.
 
SE BENEFICIARAM
 
De acordo com a Controladoria Geral da União – CGU existem fortes indícios de favorecimento à empresa em detrimento a outras propostas mais vantajosas para o Estado, isso, além de pagamento antecipado de R$ 3 milhões sem qualquer garantia.
 
CRIMES
 
As acusações são de crimes de fraude à licitação, corrupção, peculato, falsidade ideológica e associação criminosa, dentre outros ilícitos a serem apurados. Todos os investigados foram ouvidos na sede da Polícia Federal.
 
NÃO PAROU AINDA
 
Se engana quem acha que isso é o fim. Vem mais por aí. Como diz um leitor: é que nem urubu em carniça.
 
DECIDIU
 
O prefeito Hildon Chaves teria anunciado ontem que vai ser candidato à reeleição em novembro. Como já era esperado, ninguém na prefeitura confirmou a candidatura.
 
CHEGOU
 
A  Diretoria do Rio Branco tinha anunciado para a imprensa acreana que o goleiro Bruno Fernandes, ex-Flamengo, iria aterrissar em solo acreano hoje. No entanto, desde ontem à tarde o goleiro já estava na capital do Acre.
 
 
ESTRATÉGIA
 
A mudança de data teria ocorrido por causa de manifestações que estariam programadas para quando Bruno desembarcasse. Bruno, que está em liberdade condicional, foi condenado a mais de 20 anos de prisão por homicídio triplamente qualificado pela morte da ex-namorada Eliza Samudio.
 
 
SEM ALARDE
 
O Rio Branco FC informou que não iria fazer nenhuma apresentação oficial por conta da pandemia da Covid-19.
 
SALÁRIO
 
O presidente do Rio Branco, Neto Alencar, informou que o salário de Bruno será pago por uma empresa parceira do Rio de Janeiro, que viabilizou a contratação de Bruno, e de dois empresários do Acre que prometeram contribuir com o pagamento. Alencar não divulgou as empresas.
 
SAIU
 
Após o anúncio da contratação de Bruno, o Rio Branco perdeu o apoio que recebia da rede de supermercados Araújo que ajudava no fornecimento de alimentação aos atletas da base do clube.
 
GURU
 
Realmente eu tenho pensando com insistência quem seria o conselheiro ou conselheiros do prefeito Hildon Chaves que lhe estimulam a concorrer à reeleição. Impossível imaginar que Hildon acredita na falácia de que ele fez um bom mandato.
 
REDES SOCIAIS
 
Um time de apoiadores, todos comissionados da prefeitura,  diga-se de passagem, estão nas redes sociais em campanha efusiva para Hildon Chaves confirmar sua candidatura à reeleição. Realmente eu não sei o que ele tem para apresentar aos eleitores, mas a empolgação é algo excepcional.
 
DE NOVO MANCHETE NACIONAL
 
Reportagem da Folha de São Paulo mostrou que centenas de alunos ribeirinhos e da zona rural de Porto Velho, vão para o terceiro ano praticamente sem aulas. A reportagem pontuou a situação de alunos que ainda não sabem o básico do primário.
 
QUESTIONAMENTO
 
O número de crianças atingidas pela falta de transporte é controverso. Em junho de 2019, a prefeitura chegou a estimar que mil estudantes já haviam ficado sem aulas, e depois que o número havia se reduzido para 500. Já o sindicato dos trabalhadores em educação do estado dizia haver milhares de prejudicados, uma vez que ao menos 15 escolas rurais estavam fechadas (algumas atendem 200 alunos).
 
REPOSIÇÃO
 
Uma professora com cargo de chefia me disse que a Secretaria Municipal de Educação vem repondo os dias parados e desenvolvendo atividades diárias com os estudantes.
 
ONDE
 
Alguém precisa explicar como isso funciona, pois nem a Comunicação da Semed ou da prefeitura tem divulgado tais ações. Ou quem é responsável por essa parte da comunicação é muito incompetente ou é mais um engodo para o povo. 
 
MARACUTAIA
 
Em setembro do ano passado, a Polícia Federal encontrou irregularidades nos contratos entre a prefeitura, as empresas das voadeiras (lanchas) e dos ônibus. De acordo com a PF, foram desviados pelo menos 20 milhões de reais do Programa Nacional de Apoio ao Transporte do Escolar (PNATE).
 
MUDOU
 
Em outubro de 2019, o Ministério Público Estadual tornou o Governo de Rondônia responsável pelo transporte escolar de Porto Velho. Em janeiro, o serviço de transporte por rios chegou a ser normalizado.
 
AQUISIÇÃO
 
O prefeito de Porto Velho, Hildon Chaves (PSDB), anunciou em janeiro a compra de frota própria de 146 ônibus escolares, que seriam entregues no mês seguinte. Mas em abril, já com as aulas suspensas, chegaram apenas 36 veículos. Em maio, vieram os outros 110. Segundo a prefeitura, o atraso na entrega teria sido causado pelo novo coronavírus.
 
ESTRAGADOS
 
Além da falta de veículos, outro problema é que os poucos ônibus que ainda circulavam pelas estradas de terra da zona rural sempre quebravam e, sem manutenção, ficavam parados. Do total de 153 veículos disponíveis para atender os distritos e a zonas rural de Porto Velho, 74 quebravam sempre e demoravam a ser repostos.
 
OUTRO LADO
 
Em nota, a prefeitura informou que, neste momento, as aulas presenciais estão suspensas, mas os estudantes recebem acompanhamento virtual com aulas online ou atividades impressas entregues aos pais ou responsáveis.
 
SAÚDE VAI DECIDIR
 
O retorno às aulas, segundo a nota, "será feito conforme as orientações dos órgãos competentes, adotando um modelo híbrido com aulas presenciais e remotas com sistema de rodízio".
 
JÁ NO PÁTIO
 
Os 146 veículos que terminaram de ser entregues em maio pela prefeitura custaram cerca de R$ 36 milhões, de verbas municipais e de emendas de deputados federais. Os ônibus estão estacionados em um shopping da capital até a retomada das aulas.
 
NOTA DO GOVERNO
 
Parece brincadeira mas não é. Governo mandou essa “nota” sobre a operação da Polícia Federal e Controladoria Geral da União na Secretaria Estadual de Saúde que investiga corrupção na aquisição de contratos de testes rápidos para Covid-19.
 
O Governo do Estado está colaborando com a “Operação Polígrafo”. Após a conclusão das investigações mais informações serão divulgadas. Não há o que não haja.

Página de impressão amigável Enviar esta história par aum amigo Criar um arquvo PDF do artigo