Apoiadores de Bolsonaro querem Moro como vice-presidente em 2022 - Regionais - Notícias
Regionais : Apoiadores de Bolsonaro querem Moro como vice-presidente em 2022
Enviado por alexandre em 01/12/2019 20:18:49


https://www.jmnoticia.com.br/wp-content/uploads/2019/06/bloggif_5cff94880cc43.jpeg

O ministro da Justiça, Sérgio Moro, já é tratado nas rodas informais da política como o candidato a vice numa chapa encabeçada pelo presidente Jair Bolsonaro, em 2022. A vaga de ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), nesse cenário, fica para o atual secretário-geral da Aliança pelo Brasil, partido lançado por Bolsonaro, Admar Gonzaga.

Entre líderes e assessores do governo cresce a certeza de que Moro na chapa será fundamental, caso a economia não responda a contento no próximo ano. Aliás, já há quem diga que o ministro da Economia, Paulo Guedes, até aqui, entregou bem menos do que prometeu.

Porém, é um excelente vendedor do discurso de que as coisas estão melhorando. Só não pode tropeçar mais em falas sobre AI-5. Afinal, nada indica que os movimentos na América Latina chegarão com força ao Brasil.



O presidente Jair Bolsonaro afirmou, na tarde deste sábado (30), que não pode tabelar o preço da carne. Segundo o militar, há uma “pequena crise” nos preços, mas que haverá redução. As declarações foram feitas em conversa com populares que o aguardavam no Palácio da Alvorada, em chegada de viagem do Rio de Janeiro.

A alta nos preços da carne foi de 5% a 26%, dependendo do corte, desde janeiro. O aumento dos preços é consequência, sobretudo, do aumento da demanda dos chineses.

A peste suína africana levou à perda de 40% do rebanho de suínos do país. A China está comprando mais carne bovina de muitos países, incluindo o Brasil. As exportações para o país asiático passaram de 20.000 toneladas em junho para 65.000 em outubro.

“É a lei da oferta e da procura”, justificou o presidente em conversa com populares que estavam no Palácio da Alvorada. “Eu não posso tabelar [o preço da carne] e inventar. Não vai dar certo”, completou.

Bolsonaro disse que há uma “pequena crise”, mas que o preço vai melhorar. “Daqui a um tempo acho que vai diminuir”, declarou. A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, disse na quinta-feira (28) que o consumidor brasileiro deve se acostumar com o aumento no preço da carne nos últimos meses.

Bolsonaro disse ainda que foi “intimado” pela primeira-dama, Michelle Bolsonaro, para assistir o stand up do pastor Cláudio Duarte, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, na noite deste sábado.

Página de impressão amigável Enviar esta história par aum amigo Criar um arquvo PDF do artigo