Eleito por São Paulo, Tiririca gasta R$ 57 mil da cota com viagens a Fortaleza - Regionais - Notícias
Regionais : Eleito por São Paulo, Tiririca gasta R$ 57 mil da cota com viagens a Fortaleza
Enviado por alexandre em 09/10/2019 09:12:09


Tiririca Foto: O Globo

Por Naomi Matsui/Época

Tiririca gastou neste ano R$ 57.800 de sua cota parlamentar com passagens aéreas para o Ceará, seu estado natal, embora ele tenha sido eleito por São Paulo.

De acordo com o sistema da Câmara, foram 54 viagens entre os aeroportos de Brasília e Fortaleza registradas de janeiro até agora.

Apenas 5% dos gastos com passagens foram usados para pagar bilhetes para o estado que o elegeu.

Foram apenas duas vezes, e no mesmo fim de semana.

A primeira por um bilhete emitido em 7 de junho, de Fortaleza para Guarulhos, e a segunda por uma passagem do dia 10 de junho, do aeroporto de Congonhas para Brasília.

A Câmara não obriga os deputados a comprar passagens apenas para os estados que representam, mas as viagens devem ter relação com o mandato parlamentar.

Procurado pela coluna, o deputado não respondeu a razão de viajar tanto para o Ceará.

Câmara aprova crédito que beneficia deputados, mas Senado derruba sessão Foto: Agência Senado

Depois de mais de oito horas de debate em sessão do Congresso Nacional, a Câmara aprovou nesta terça-feira, por 270 votos a favor e 17 contra, o crédito suplementar de R$ 3 bilhões que o Palácio do Planalto vai usar para honrar acordo com deputados. A proposta, no entanto, foi logo em seguida boicotada por senadores. A sessão foi suspensa, porque não havia quórum mínimo para apreciação da matéria no Senado. Assim, o assunto fica para a próxima sessão conjunta entre deputados e senadores, ainda sem data marcada.

O montante, segundo a proposta, será remanejado para programas de seis ministérios. O projeto permite que demandas locais, intermediada por deputados, sejam atendidas. Para parte dos senadores, a verba serviria ao propósito de favorecer apenas ao centrão pelas negociações da reforma da Previdência. Durante a sessão, parlamentares da oposição acusaram a existência de um “toma lá, dá cá” e “compra de votos” a partir da destinação de recursos.

Outros senadores, por sua vez, esperam a destinação de R$ 5 bilhões, com o envio de outro projeto, para contemplar as demandas do Senado. O ministro Luiz Eduardo Ramos, da Secretaria de Governo, tem estudado como elaborar a nova proposta, mas ainda não teve uma liberação da equipe econômica.

— Vamos, por favor… vou pedir aos senadores que estão na Casa que venham ao plenário, apelou o líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), logo após a votação na Câmara. Ele não foi atendido. Continue reading

Página de impressão amigável Enviar esta história par aum amigo Criar um arquvo PDF do artigo