R$ 2,5 milhões em carros; uso de Bolsonaro e Mourão - Mais Notícias - Notícias
Mais Notícias : R$ 2,5 milhões em carros; uso de Bolsonaro e Mourão
Enviado por alexandre em 16/05/2019 08:40:32

Veículos serão usados por presidente e vice em viagens e eventos oficiais nas regiões Norte e Centro-Oeste

Mônica  Bergamo – Folha de S.Paulo

O governo federal vai gastar R$ 2,5 milhões para a locação de carros nas regiões Norte e Centro-Oeste para uso do presidente Jair Bolsonaroe do vice Hamilton Mourão em viagens e eventos oficiais.

Segundo o edital publicado no site da Secretaria da Presidência, a empresa que vencer a licitação deverá disponibilizar 32 veículos ao governo. São exigidos, por exemplo, dois carros blindados do tipo sedan com quatro portas e com película protetora nos vidros laterais e traseiro. 

O documento afirma que a locação resultará “em economia significativa à administração pública em comparação com a manutenção de uma frota própria para atender tal finalidade”. O contrato tem vigência de um ano.



Manifestação: temor de contaminação

Para o governo, a presença de sindicatos (com ataques à reforma da Previdência) e do ex-prefeito Fernando Haddad (PT) nos protestos é a “prova” da circunscrição das manifestações ao grupo de eleitores derrotado nas urnas.

No núcleo ideológico, a avaliação é de que as manifestações de ontem foram “pífias” perto do que se anunciou. A preocupação é uma eventual contaminação da opinião pública sobre a reforma da Previdência.

A oposição viu a mobilização como “sucesso” e o começo de uma onda que vai crescer para além dos tradicionais grupos antibolsonaristas.

Parlamentares acham que o contingenciamento tem como horizonte dobrar as universidades, impressão reforçada por declarações de Weintraub. (Estadão –Coluna)



Flávio Bolsonaro: imóveis para lavar dinheiro, diz VEJA

MP vê indícios de que Flávio Bolsonaro comprou e vendeu imóveis para lavar dinheiro

Relatório aponta que senador lucrou mais de R$ 3 milhões com negociação de 19 imóveis. Segundo o documento obtido pela Veja, há elementos que indicam a prática de organização criminosa no gabinete do então deputado. Flávio Bolsonaro nega as acusações.

Por GloboNews e TV Globo

Um relatório do Ministério Público do Rio (MPRJ) aponta que há indícios de que o senador Flávio Bolsonaro comprou e vendeu imóveis para lavar dinheiro. De acordo com o documento, também há elementos que indicam a prática de organização criminosa em seu gabinete na Assembleia Legislativa (Alerj), quando era deputado estadual.

O documento sigiloso foi obtido pela revista Veja, e as informações foram confirmadas pela TV Globo. O relatório foi usado pelo MP para justificar à Justiça o pedido de quebra do sigilo bancário e fiscal de 95 pessoas e empresas relacionadas a Flávio Bolsonaro.

O documento afirma que que há "suspeitas de subfaturamento nas compras e superfaturamento nas vendas". De acordo com os investigadores, Flávio investiu R$ 9,4 milhões na compra de 19 salas e apartamentos na Zona Sul e na Barra da Tijuca, no Rio, entre 2010 e 2017, quando ocupava o cargo de deputado.

De acordo com os promotores, há indícios de que Flávio lucrou mais de R$ 3 milhões com as negociações.Segundo a reportagem da Veja, a suposta fraude pode ter ocorrido para "simular ganhos de capital fictícios" que encobririam "o enriquecimento ilícito decorrente dos desvios de recursos" da Alerj.

Leia reportagem na íntegra clicando ao lado: MP vê indícios de que Flávio Bolsonaro comprou e vendeu imóveis ...

Página de impressão amigável Enviar esta história par aum amigo Criar um arquvo PDF do artigo