Estudantes e professores farão paralisação nacional contra cortes na educação - Regionais - Notícias
Regionais : Estudantes e professores farão paralisação nacional contra cortes na educação
Enviado por alexandre em 15/05/2019 08:15:19

Estudantes e professores de Universidades e Institutos Federais realizarão nesta quarta-feira (15), protestos por todo Brasil contra os cortes anunciados pelo governos de 30% na educação. Vão paralisar as atividades acadêmicas em prol do movimento. A reforma da Previdência também será pauta das manifestações.

As paralisações foram convocadas pela UNE (União Nacional dos Estudantes). A organização anunciou a realização de assembleias “em salas de aula de todo o país”.

Marcadas para 13 capitais e o Distrito Federal, além de dezenas cidades, os protestos vão contar com a presença de Centrais Sindicais, que se colocam contra a PEC da Previdência.

CONTINGENCIAMENTO

O ministro Abraham Weintraub (Educação) anunciou em 30 de abril corte de verbas em instituições públicas de ensino superior. Inicialmente, havia falado sobre a UnB, a UFF e a UFBA.

Depois, o secretário de Educação Superior do MEC, Arnaldo Barbosa de Lima Junior, afirmou em entrevista que a medida valerá para todas as universidades federais. O bloqueio será de 30% em seus orçamentos. Só valerá a partir do 2º semestre deste ano –de acordo com o MEC.

Segundo o ministro Abraham Weintraub, as universidades federais terão verbas bloqueadas caso não apresentem desempenho acadêmico “esperado”. Além disso, também não será aceita a promoção de “balbúrdia” nos campi.

FALTA DE ADESÃO

Segundo a Bites, o buzz nas redes sociais contra a peça publicitária da Natura foi maior do que as manifestações de adesão aos atos marcados para esta quarta-feira (15) contra os cortes no orçamento da educação.

Nas últimas 24h, levando em contra as pesquisas no Google, o interesse do público no comercial da Natura estava em 73, numa escala de 0 a 100. Já as buscas para a paralisação registravam 31.

De acordo com a empresa, é baixa a adesão da opinião pública digital ao tema. Na avaliação dela, os protestos serão concentrados em metrópoles como São Paulo e Rio de Janeiro.

Página de impressão amigável Enviar esta história par aum amigo Criar um arquvo PDF do artigo