Polícia boliviana confisca motos legalizadas de brasileira que agora espera ajuda da Embaixada do Brasil - Regionais - Notícias
Regionais : Polícia boliviana confisca motos legalizadas de brasileira que agora espera ajuda da Embaixada do Brasil
Enviado por alexandre em 14/01/2019 01:01:27

Polícia boliviana confisca motos legalizadas de brasileira que agora espera ajuda da Embaixada do Brasil
A proprietária empresa Roots Moto Aventura Rosa Freitag da cidade de Campos de Jordão – SP, usou a sua página em uma rede social para relatar um fato ocorrido com a mesma de duas turistas inglesa. De forma arbitraria policiais do vizinho país confiscaram duas motos, alegando serem contrabando para tomar tal atitude o que se faz necessário a Embaixada do Brasil em La Paz ajudar a brasileira e as duas amigas veja na integra o relato. Para não ficaram a pé as duas turistas tiveram que alugar duas motos Suzuki DR 650.

Motos confiscadas na Bolívia! Anteontem, dia 9, perto de La Paz, a polícia rodoviária nos parou e pediu documentos. Somente a DRZ400 recebeu o documento de entrada na fronteira Corumbá - Arroyo Concepcion. Não quiseram dar para as outras 2 motos porque estão em meu nome e o sistema só permite registrar um veículo por pessoa. Procurei me informar sobre documentação necessária para que minhas amigas da Inglaterra pudessem pilotar a G650 XCountry e a F650GS e fiz um documento apostilado em cartório indicando as condutoras e motos, que é aceito costumeiramente nas outras fronteiras da Bolívia. Esperamos sentadas na estrada por 5 horas alguma resposta da fronteira para autorizar as motos, mas nada, então nos escoltaram até a aduana central em La Paz e me fizeram assinar um termo e deixar as motos lá (a BMW G650 XCountry e a F650 GS - a DRZ400 está autorizada a ficar comigo).

O policial disse que na manhã seguinte poderia reaver as motos com esse termo. Fui lá e ninguém sabia de nada, fiquei o dia inteiro de guichê em guichê da repartição pública, até entender que as motos haviam sido confiscadas como contrabando. Fui ao consulado brasileiro e o próprio cônsul me disse que não devo ter esperança de reaver e que recomenda que brasileiros não viajem com seus veículos à Bolívia. Contatei alguns grupos de motociclistas e me indicaram advogados. Hoje fiquei o dia inteiro lá novamente com um advogado e tivemos promessas falsas da entrega das motos, mas na verdade me fizeram assinar mais um termo de que as motos são contrabando. Então agora sou contrabandista das minhas próprias motos, e continuo buscando uma solução. Amanhã cedo vou voltar lá novamente com um pessoal do grupo de apoio a motociclistas MAI, e tudo que posso ter é esperança. Toda ajuda é bem-vinda, mas acho que agora a conversa terá de ser em altos escalões. Em momento algum insinuaram ou pediram propina. Querem é botar logo minhas motos pra leiloar.

Atualização: situação das motos confiscadas continua a mesma, pois no fim de semana as repartições públicas não funcionam. Amanhã tentativa de conversa com a administração da aduana para obter algum parecer. Meu post inicial informou os fatos das minhas ações e suas consequências, e fiz isso para alertar as pessoas e, quem sabe, obter algum apoio em forma de ideias, contatos e planos de ação. Entre muitos comentários pejorativos à minha pessoa e ações ou preconceituosos e discriminatórios contra a Bolívia, obtive excelentes informações, contatos e mensagens de boas vibrações. Agradeço a estas pessoas, porque neste momento faz a diferença. Vocês sabem quem são. Amanhã público nova atualização, se houver.


Fotos: facebook

Página de impressão amigável Enviar esta história par aum amigo Criar um arquvo PDF do artigo