Marcelino Tenório destaca a Romaria de Nossa Senhora Aparecida em Ouro Preto do Oeste - Regionais - Notícias
Regionais : Marcelino Tenório destaca a Romaria de Nossa Senhora Aparecida em Ouro Preto do Oeste
Enviado por alexandre em 12/10/2017 02:03:45


Marcelino Tenório defende isenção fiscal como fonte de recurso para o Estado

Parlamentar parabeniza realização da Romaria de Nossa Senhora Aparecida em Ouro Preto

O deputado Marcelino Tenório (PRP), durante a sessão plenária de terça-feira (10), destacou algumas ações realizadas na região de Ouro Preto do Oeste na última semana, entre as quais, a Romaria de Nossa Senhora Aparecida.

Segundo o parlamentar, o evento, iniciado na última quinta-feira (5), contou com mais de 20 mil pessoas de todo o Estado que realizaram a peregrinação em Ouro Preto, levando fé a toda população do município. A romaria terminará no dia 12 de outubro, Dia de Nossa Senhora Aparecida, Padroeira do Brasil.

“As famílias, as pessoas em geral estão precisando muito dessa participação das igrejas, independente de religião ou de qualquer credo. Ali você só aprende o que é bom. Ninguém sai daquele momento com ideias erradas, é sempre uma motivação para termos pensamento de mais harmonia e amor ao próximo”, definiu Marcelino Tenório.

Calcário

O parlamentar também agradeceu o convênio, por meio de emenda de sua autoria no valor de R$ 380 mil, firmado com a Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri) para o transporte de mais de 4 mil toneladas de calcário em Rondônia.

Entre os municípios contemplados com o calcário, Marcelino Tenório citou Ouro Preto, com 1.575 toneladas; Vale do Paraíso, com 350 toneladas; Mirante da Serra, com 350. O município de Jaru recebeu 500 toneladas; Theobroma, 875; Urupá, 350; Vale do Anari 280 e o município de Nova União 280 toneladas.

De acordo com o deputado, a distribuição de calcário para o Estado aumenta a produtividade, uma vez que o mineral corrige o solo, contribuindo com qualquer cultivo, inclusive com a piscicultura.

Segundo o parlamentar, quando se fala em desenvolvimento de Rondônia, levando em consideração a capacidade do Estado no setor da agricultura e da pecuária, fala-se em geração de renda. Por outro lado, frisou que setores como a saúde e a segurança, precisam de investimentos para sobreviver, mas não geram recursos.

“Nesses casos, esses investimentos precisam ter fonte, seja da indústria, do comércio ou do agronegócio. Quando falamos de isenções, sabemos que em todo país existe e, em Rondônia não seria diferente. O Estado tem que conceder a isenção para qualquer indústria, de qualquer tamanho, que queira se instalar aqui. Assim produzimos riquezas, trabalho e serviços. Se tiramos essa desoneração que o Estado concede, fecharemos laticínios, indústrias como a Ciclo Cairu, grupos de frigoríficos e outras pequenas indústrias que acabarão indo para outros Estados”, explanou Tenório.

O deputado defendeu que acabar com a isenção fiscal não resolve nenhum problema. Para o parlamentar, Rondônia, para ser atendido, precisa de fonte de recursos. Segundo ele, é necessário investir nas indústrias e no comércio, para colher resultados que possam ser investidos na agricultura e na pecuária.

“Não podemos fazer como fez o Rio de Janeiro, investir em megaprojetos que geram apenas despesas. Não cabe mais no bolso no brasileiro tantos impostos esdrúxulos e mal distribuídos. Temos imposto de primeiro mundo e serviço de terceiro”, declarou o deputado.

Marcelino Tenório ainda alertou que é errado esperar alguma coisa do Congresso Nacional para este ano e até as eleições. Segundo ele, hoje o Congresso está tentando consertar erros cometidos no passado.

“Porém, a partir de 2019, se tivermos um Congresso pensando no país, nós poderemos ser um Brasil justo para o povo brasileiro. O país está em crise, mas essa crise não é do setor privado, é do setor público”, concluiu o deputado.



Leilão Direito de Viver

Realizado em Urupá no último domingo (8), o Leilão Direito de Viver, realizado em apoio ao Hospital de Câncer da Amazônia, segundo o deputado, arrecadou aproximadamente 550 cabeças de gado.

“Com muita boa vontade de harmonização, um município de apenas 12 mil habitantes conseguiu fazer uma arrecadação histórica, mais de R$ 800 mil. Acredito que em Rondônia será difícil um município do tamanho de Urupá, ter isso no coração da população, essa solidariedade por quem precisa e necessita. Parabéns a todos coordenadores e colaboradores”, declarou o deputado.

ascom

Página de impressão amigável Enviar esta história par aum amigo Criar um arquvo PDF do artigo