Advogado visita Nem em presídio federal de Porto Velho e nega sua participação em guerra na Rocinha - Regionais - Notícias
Regionais : Advogado visita Nem em presídio federal de Porto Velho e nega sua participação em guerra na Rocinha
Enviado por alexandre em 10/10/2017 21:56:12


O advogado de Antônio Francisco Bonfim Lopes, o Nem da Rocinha, negou que seu cliente esteja envolvido na guerra na comunidade de São Conrado, na Zona Sul do Rio. Luiz Gustavo Battaglin Maciel esteve com o traficante na tarde desta terça-feira, durante visita no presídio federal de Porto Velho, em Rondônia.

De acordo com o advogado, Nem está sem receber parentes há cerca de duas semanas e sequer sabia dos confrontos na favela. Traficantes estão em guerra na Rocinha desde o último domingo. Segundo a Polícia Civil, os confrontos são entre criminosos ligados a Rogério Avelino da Silva, o Rogério 157, e Nem da Rocinha. Os bandidos disputam o controle da favela.

- Ele (Nem) ficou surpreso e estarrecido com as notícias. E não compreendeu o motivo para estarem relacionando o nome dele a esses fatos. O Antônio está totalmente isolado. Há cerca de duas semanas não recebe visitas de seus parentes. Está incomunicável. Se estão utilizando o nome dele (na guerra), isso não foi autorizado - alega Battaglin.

O advogado relatou ainda que Nem ficou “perplexo” com os boatos de que sua mulher, Danúbia de Souza Rangel, teria sido morta ou expulsa da Rocinha.

- Ele ficou perplexo com essa informação e preocupado com a família. Quis saber se estava tudo bem - acrescentou Battaglin


Apesar do advogado alegar que seu cliente está “isolado”, a quantidade de visitas recebida pelo traficante chamou atenção do juiz federal Walisson Gonçalves Cunha, corregedor da Penitenciária Federal de Porto Velho. Nem recebeu 171 visitas na unidade entre julho de 2015 e setembro de 2016. A informação consta em decisão do magistrado do início deste mês. O juiz utilizou esse dado para reforçar o poder econômico de Nem. Ainda de acordo com a decisão, Nem tem 27 advogados cadastrados que já atuam ou atuaram em sua defesa e foi atendido cinco vezes por dentista particular na unidade federal.

“A origem dos recursos é ‘absolutamente desconhecida’ porque o preso cumpre pena desde 10-11-2011 e não há nenhuma informação de que tenha desenvolvido qualquer atividade lícita que pudesse custear as referidas despesas, nem mesmo rendimentos auferidos com a publicação do referido livro. Nesse contexto, pode-se afirmar que o reeducando é financiado com recursos oriundos do crime organizado”.

Em 2 de maio deste ano, o juiz Walisson Gonçalves Cunha renovou o período de permanência de Nem na unidade de Porto Velho até o dia 18 do mês que vem. Nem da Rocinha está preso desde novembro de 2011. Logo que foi capturado, ele foi transferido para presídio federal fora do Rio.

Mulher do traficante Nem, Danúbia Rangel é presa na Zona Norte do Rio

A mulher do traficante Antônio Francisco Bonfim Lopes, o Nem, Danúbia Rangel, foi presa nesta terça-feira, numa casa na Ilha do Governador, na Zona Norte do Rio. Cerca de 15 policiais da 39ª DP (Pavuna) e da 52ª DP (Nova Iguaçu) cumpriram um mandado de prisão expedido em março contra ela pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. Danúbia chegou à Cidade da Polícia, na Zona Norte do Rio, no fim da tarde, e foi ouvida na Delegacia de Combate às Drogas (DCOD). Ao sair da especializada, chorando, Danúbia disse apenas "Eu não fiz nada".


Danúbia estava escondida numa casa na Rua Carlos Magno, no bairro do Tauá. Ela foi capturada quando saía da residência. O imóvel, segundo Danúbia disse aos policiais, pertence a uma amiga. A rua é um dos acessos ao Morro do Dendê, comandado pelo traficante Fernando Gomes de Freitas, o Fernandinho Guarabu, um dos principais criminosos do Terceiro Comando Puro (TCP), facção do tráfico aliada à facção de Nem, a Amigos dos Amigos (ADA).


Os policiais já vinham monitorando a casa quando Danúbia deixou o imóvel. A policiais, ela disse que iria para a favela. Logo após a prisão, as equipes da Polícia Civil tiveram de deixar a rua, porque traficantes do Dendê começaram a disparar contra as viaturas.


De acordo com o delegado Marco Aurélio de Paula Ribeiro, titular da 52ª DP, antes de ir para a Ilha do Giovernador, Danúbia se refugiou na Vila dos Pinheiros, no Complexo da Maré, também dominada pelo TCP. Ela fugiu para a Ilha há duas semanas, após uma operação da Polícia Civil na Maré. Informalmente, a mulher de Nem afirmou ter deixado a Rocinha quando a guerra pelo controle do tráfico na favela explodiu, há três semanas. Mas negou que tenha sido expulsa da favela.



Danúbia, conhecida como a "Primeira-dama da Rocinha", foi condenada a 28 anos de prisão por tráfico de drogas, associação para o tráfico e corrupção ativa. Ela estava foragida e era procurada pela polícia. Danúbia funcionava como porta-voz de Nem — preso num presídio federal em Porto Velho.


Foi ela, inclusive, que deu o recado do marido que determinava a expulsão de Rogério Avelino da Silva, o Rogério 157, da Rocinha. Mas quem acabou tendo que deixar a favela da Zona Sul foi Danúbia, expulsa pelo bando de Rogério.


Leia a nota na íntegra da prosão de Danúbia, mulher do traficante Nem.

"Equipes da 52ª Delegacia de Polícia Civil de Nova Iguaçu e da 39ª Delegacia de Polícia da Pavuna prenderam na tarde de hoje Danúbia de Souza Rangel, mulher do traficante Antônio Bonfim Lopes, o Nem da Rocinha, na Ilha do Governador, na Zona Norte do Rio. Foragida após ser solta por decisão judicial, ela foi condenada a 28 de prisão por tráfico de drogas, associação para o tráfico e corrupção ativa. Danúbia foi levada à Cidade da Polícia para o cumprimento de mandado de prisão e será ouvida pela Delegacia de Combate às Drogas (Dcod)".
Leia mais

Mesmo foragida, perfis atribuídos à Danúbia Rangel continuavam ativos nas redes sociais
Em meio à guerra, perfil atribuído à mulher de Nem da Rocinha posta: 'Quem nasceu pra rainha nunca perde a majestade'
Advogado visita Nem em presídio federal e nega sua participação em guerra na Rocinha
PM confirma que facção de Rogério 157 tomou a parte alta da Rocinha

EXTRA

Página de impressão amigável Enviar esta história par aum amigo Criar um arquvo PDF do artigo