Animal - Policial - Notícias
Policial : Animal
Enviado por alexandre em 01/08/2010 19:35:29



Policia Militar de Ouro Preto prende filho que maltratava pai de 82 anos

A Polícia Militar de Ouro Preto do Oeste prendeu o desocupado Enoque João da Silva, 37, por maus tratos a idosos.

Segundo informações dos PMs Ronilson e Claudemir que atenderam a ocorrência o desocupado Enoque estava praticando violência física e psicológica contra o seu pai o aposentado Antonio Teodoro da Silva, 82 anos, e sua irmã a aposentada Georgina da Silva Ramos, 59 anos.

O aposentado relatou que vem sendo vitima de maus tratos por parte do seu próprio filho o desocupado Enoque que vinha forçado a vitima a entregar todo o dinheiro proveniente da aposentadoria. Enoque estava fazendo o mesmo com sua irmã a aposentada Georgina além de pegar os mantimentos da casa e trocar por drogas já que o desocupado é alcoólatra e dependente químico.

O desocupado de posse de um objeto pontiagudo estava torturando seu pai e Irma, tendo já jogado café quente em ambos ale de obrigá-los a ficarem expostos ao sol durante quase 10 horas sem tomar água ou comer.

Os PMS conduziram o desocupado Enoque para a DP local para que fosse feito os devidos procedimentos legais. A autoridade policial autuou o desocupado nos crimes: por maus tratos (artigo 99), pena de 1 a 12 anos; desvio de proventos e bens (artigo 102), comuns quando o idoso está dependente, sendo a pena de até 4 anos; e de discriminação (artigo 96), pena de até um ano. O desocupado foi recolhido a Casa de Detenção local onde ficará a disposição da Justiça.

O delegado Cristiano Martins Mattos falou sobre a violência contra o idoso no qual os agressores, são em 90% integrantes da família, principalmente, filhos, netos ou parentes mais próximos. “O maior tipo de violência cometida é a psicológica, quando muitas vezes os idosos são pressionados a fornecer dinheiro ou vender bens”, relata Mattos.


Além da violência psicológica, que corresponde a 75% dos casos, os idosos sofrem violência física (20%) e social (5%), o que ocorre seja por discriminação e falta de prioridade em lugares definidos pela lei. “Inclusive, estamos apurando casos de violência social na saúde pública, visitando postos de saúde e hospitais para averiguar as responsabilidades”, destaca o delegado.

O estudo feito pelo Instituto Brasileiro de Ciências Criminais (IBCCRIM) mostrou, que parte das ocorrências policiais são retiradas pelos idosos dias após a denúncia. Nos registros, os idosos argumentam que precisam viver com a família, têm de voltar para casa, e a manutenção da queixa atrapalharia a convivência.

No caso de Ouro Preto do Oeste o aposentado Antonio Teodoro disse a reportagem que estava com muito medo de quando o seu filho sair da cadeia. “Ele (Enoque) já disse lá em casa que caso fosse preso quando saísse iria matar Eu (Antonio) e minha filha”, resumiu o aposentado.

Autor: Alexandre Araujo

Fonte: ouropretoonline.com

Página de impressão amigável Enviar esta história par aum amigo Criar um arquvo PDF do artigo