Educação - TESTE DE VISÃO - Notícias
« 1 ... 4 5 6 (7) 8 9 10 ... 17 »
Educação : TESTE DE VISÃO
Enviado por alexandre em 12/01/2012 19:20:00



Na imagem acima procure uma garrafa de GATORADE!




Quanto tempo você demorou para achar a garrafa?

(1) Achei de cara, sou gay mesmo bom nesses testes!

(2) 5 minutos forçando os olhos no monitor!

(3) 30 minutos, depois de limpar a baba do meu teclado!

(4) Para de me sacanear, não existe Nenhuma garrafa aí!

Encontre as 2 jarras escondidas nesta foto.


Quanto tempo você demorou para achar as jarras?


01 - Menos de 1 segundo.

02 - 30 segundos.

03 - 50 minutos.

04 - Não vejo nenhuma jarra de cerveja.

Educação : EDUCAÇÃO ZERO
Enviado por alexandre em 10/01/2012 14:09:55



Rondônia tem o pior índice de evasão escolar do Brasil

O estudo "Presença do Estado no Brasil: Federação, suas Unidades e Municipalidades", divulgado hoje pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) , mostra que os Estados da Região Norte têm os piores índices de estudantes que abandonaram a escola no ensino médio do País. Em todos eles mais de 60% dos jovens de 15 a 17 anos deixam a escola antes de completar esse nível de ensino. A pior situação se encontra em Rondônia, onde a taxa de evasão é de 68,4%. Por outro lado, o Distrito Federal apresenta a menor taxa, de 31,2%.
Os sete Estados do Norte ocupam as sete piores colocações no ranking de frequência escolar no ensino médio. Além de Rondônia, figuram na parte de baixo da tabela Acre (66,7% de evasão), Amazonas (65,6%), Roraima (63,9%), Pará (63,5%), Amapá (62,3%) e Tocantins (61,8%). Maranhão (60,4%) e Piauí (60,1%) completam a lista das unidades da federação cuja evasão escolar no ensino médio é superior a 60%.
De acordo com o presidente do Ipea, Marcio Pochmann, a renda baixa é um dos elementos que contribui para a evasão escolar, mas ele diz que o problema econômico é insuficiente para explicar os níveis de abandono da escola no ensino médio. Pochmann cita que em São Paulo, o Estado mais rico da federação, a taxa de abandono é de 45,6%. "O problema da escola não é apenas de ordem econômica. A forma como a escola incorpora o aluno é outro elemento importante", afirmou.
O quadro do ensino fundamental não é muito diferente, com os Estados do Norte e do Nordeste dominando as dez últimas colocações. Neste nível escolar, o Pará apresenta a pior situação, com uma taxa de abandono por crianças de 6 a 14 anos de 12,8%. Dentre as dez piores colocações aparece o Rio de Janeiro, com taxa de evasão de 10,8%. O Mato Grosso do Sul aparece, segundo o Ipea, como dono do menor índice de abandono no ensino fundamental - 5,6%. O estudo do Ipea utiliza dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios de 2009 feita pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
Corpo docente
O documento do instituto chama atenção para a falta de qualificação dos professores das escolas públicas brasileiras. O número de docentes com formação superior não chega a 40% do total em Estados como Roraima, Maranhão e Bahia. Apenas em Minas Gerais, São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Mato Grosso do Sul e Distrito Federal essa proporção ultrapassa os 80%.
"No Plano de Desenvolvimento da Escola (PDE), a qualificação do docente constitui um de seus pilares de sustentação, com a criação do piso salarial nacional para o professor e o estímulo e a ampliação do acesso dos educadores à universidade", afirma o estudo. No entanto, "os baixos salários pagos em média aos docentes da educação pública têm dificultado a manutenção dos melhores profissionais nos quadros do magistério".

Fonte: Agência Estado

Educação : A REALIDADE
Enviado por alexandre em 29/12/2011 11:57:29



Ensino público tem déficit de 300 mil professores


O ano que vem começará sob uma velha ameaça nas escolas públicas do país: alunos sem aula por falta de professores. Estimativa da Câmara de Educação do Conselho Nacional de Educação aponta um déficit de 300 mil docentes, especialmente das disciplinas de Química, Física e Matemática. A carência equivale a 15% do total aproximado de 2 milhões de professores nas redes estaduais e municipais. Uma das principais causas do déficit é a baixa remuneração, que afugenta os profissionais do mercado: o piso nacional do magistério é de R$ 1.187 por 40 horas. No Distrito Federal, o salário chega a R$3.472, mas outros profissionais com formação similar ganham 28% a mais. No Rio, a Sindicato Estadual dos Profissionais de Ensino avalia que pelo menos um professor pede exoneração por dia. Para tentar driblar o caos, estados e prefeituras recorrem à contratação de temporários e apelam para a acúmulo de disciplinas por professor.


Autor: Com informações de O Globo

Educação : TRÂNSITO
Enviado por alexandre em 27/12/2011 12:42:14



Ciretran e Polícia Militar vão intensificar as blitzes em Ouro Preto


Finalmente uma parceria firmada legalmente entre a 7ª Circunscrição Regional de Trânsito (Ciretran) de Ouro Preto do Oeste a Polícia Militar vai possibilitar a realização de blitzes em todo perímetro urbano e no Distrito de Rondominas. Segundo o chefe da 7ª Ciretran Wagner Roberto Almeida a preocupação do governo do Estado através do diretor-geral do Detran/RO o vice-governador Airton Pedro Gurgacz é com a humanização no trânsito e para isso a Lei será aplicada.


O município de Ouro Preto do Oeste segundo dados do Detran/RO apresenta um alto índice de irregularidades cometidas no trânsito entre as quais está a falta de equipamentos obrigatórios por parte dos condutores de veículos. Falta de capacete, o não uso do cinto de segurança, falar ao telefone celular enquanto dirige e a falta de documentos obrigatórios (licenciamento do veiculo e CNH) são fatos comuns que é facialmente verificado nas vias da cidade.

Em Ouro Preto do Oeste, andar com os documentos dos veículos atrasados já é costume pelos proprietários (moto e carro) que nunca foram abordados para tal infração, a ausência da fiscalização faz com que esta preocupação fique para segundo plano pelos proprietários de veículos.



O chefe Wagner Almeida, conta que as blitz em conjunto com a Polícia Militar serão intensificadas para uma maior rigidez. Wagner lembrou que a 7ª Ciretran a partir de janeiro de 2012 terá um quadro de funcionários que foram treinados especificamente para atuarem com a Polícia Militar o que implica em afirmar que as blitzes serão constantes com horários e dias alternados.

“Queremos humanizar e disciplinar o nosso trânsito e para isso vamos atuar em conjunto com a Polícia Militar e com o apoio da Prefeitura municipal através do seu departamento municipal de trânsito. A lei tem que ser cumprida e sabemos que temos uma comunidade ordeira que certamente vai entender a nossa filosofia de trabalho que não é a pratica do terrorismo e sim do dialogo, mas respeitando a legislação de trânsito vigente no país”, afirmou o chefe da 7ª Ciretran Wagner Almeida que revelou as blitzes vão contar com bafômetros que foram enviados pelo Detran/RO.



Autor: Alexandre Araujo/ouropretoonline.com

Educação : BOM EXEMPLO
Enviado por alexandre em 26/12/2011 18:50:14



Projeto de matemática rende prêmio a professora de Rondônia

Trabalho desenvolvido na área de matemática deu à professora Andréia Silva Brito um lugar entre os 39 ganhadores da quinta edição do Prêmio Professores do Brasil. O projeto Polígonos: Construindo Propriedades, Relações e Conceitos foi realizado em outubro e novembro de 2010 com alunos do sexto ano da Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Carlos Drummond de Andrade, no município de Presidente Médici, em Rondônia. Voltado inicialmente para uma turma de 36 alunos, o projeto teve o atendimento ampliado e chegou a envolver 96 estudantes.

“A grande vantagem no trabalho com projetos é o genuíno envolvimento dos alunos, o que aumenta as possibilidades de sucesso na aprendizagem”, destaca Andréia. Acostumada a trabalhar com projetos, ela observa que eles permitem o desenvolvimento dos conteúdos em rede, de forma articulada. Formada em matemática, com especialização em educação matemática, Andréia é natural de Umuarama (PR) e mora em Rondônia desde 1985. Em 1998, passou a integrar a rede estadual de ensino.

Os resultados obtidos com o projeto corresponderam às expectativas da professora. Ao avaliar os registros dos alunos, ela constatou que todos aprenderam a diferenciar polígonos de não polígonos e a identificar e conceituar lados e ângulos em polígonos. Outros resultados computados mostraram que 94% dos estudantes aplicam o conceito de ângulo na identificação de semelhanças e diferenças entre polígonos, 83% classificam polígonos quanto ao número de lados e 75% classificam quadriláteros quanto ao paralelismo e ao perpendicularismo dos lados.

Andréia deixa claro que esses resultados, embora levantados durante a realização do projeto, não se limitam a tal período. “Eles ainda se fazem e se farão sentir no ambiente escolar, visto que planejo a retomada e a ampliação desses conhecimentos nos próximos anos letivos”, adianta. Em 2011, ela deu continuidade ao projeto por meio de um trabalho com as medidas dos ângulos dos polígonos regulares e a utilização de simetrias axiais e de rotação na construção dessas figuras.

Fátima Schenini/MEC

« 1 ... 4 5 6 (7) 8 9 10 ... 17 »