Educação - SISU - Notícias
« 1 ... 3 4 5 (6) 7 8 9 ... 17 »
Educação : SISU
Enviado por alexandre em 20/02/2012 15:24:41



Vagas destinadas ao SISU serão preenchidas via chamada pública

Em 2012, o SISU (Sistema de Seleção Unificada) do Ministério da Educação realizou apenas duas chamadas. Com vagas ofertadas e não totalmente preenchidas, o IFRO/Câmpus Colorado do Oeste fará no próximo dia 27 de fevereiro uma chamada pública, às 09 horas da manhã, na própria escola, localizada na RO 339, Km 05 – Zona Rural do município de Colorado do Oeste (RO).

No total são 15 vagas, distribuídas entre os cursos superiores de Engenharia Agronômica (03), Licenciatura em Biologia/Ciências Biológicas (04), Tecnologia em Gestão Ambiental (04) e Tecnologia em Laticínios (04). Para concorrer, os candidatos convocados e que haviam se inscrito no IFRO via SISU deverão estar presentes na reunião.

De acordo com a Pró-Reitoria de Ensino, os candidatos serão chamados publicamente pela ordem de classificação, conforme o edital, por três vezes. Caso o candidato não esteja presente, a vaga passa a pertencer ao próximo da lista, e assim até completar o número de vagas ou serem chamados todos os nomes.

Se aceitar a vaga, o candidato já deverá realizar a matrícula, em que serão necessários levar duas fotos 3×4 e os seguintes documentos (original e cópia): Carteira de Identidade, CPF, Certidão de Nascimento, Título de Eleitor com o respectivo comprovante da última votação para alunos maiores de 18 anos, Certificado de alistamento militar (para candidatos maiores de 18 anos do sexo masculino), Comprovante de residência, Histórico Escolar do Ensino Médio ou equivalente, Certificado de Conclusão do Ensino Médio ou Diploma de Curso Técnico de Nível Médio. No caso dos candidatos estrangeiros, deve-se apresentar o Registro Nacional de Estrangeiro (RNE) em substituição ao RG ou Passaporte com visto de estudante, ou outro documento que, por previsão legal, permita que o estrangeiro estude no Brasil. E a pessoa responsável pelo aluno com idade inferior a 18 anos também deve levar Carteira de Identidade e o CPF.

Confira o edital e o nome do candidato no site do IFRO: www.ifro.edu.br

Educação : CALOTEIROS?
Enviado por alexandre em 07/02/2012 11:43:49



Diretor de faculdade expõe alunos ao ridículo durante formatura

A cerimônia de colação de grau dos Acadêmicos da 12ª Turma de Administração da FIAR teria sido perfeita se não fosse por um episódio que causou mal-estar e muito constrangimento entre os convidados e os acadêmicos.

Tudo começou no momento das entradas dos formandos quando alguns universitários intitulados como “em formação” passaram momentos de constrangimento e vergonha diante de seus familiares e convidados.

Pelo que pareceu o diretor da faculdade professor ROMILDO declarou diante de todos que os mesmos tinham “pendências” com a FIAR, portanto deveriam entrar separados dos demais e não puderam ser chamados de formandos e sim “acadêmicos em formação”. Além disso, os mesmos foram proibidos de receber o canudo e de participar do juramento. Resultado- saíram do local arrasados!

Amigos, eu não entendo sobre o regimento da faculdade, e muito menos quais foram essas “pendências” que o senhor diretor se referiu. O fato é que se eles estavam na cerimônia é porque foi permitido pela FIAR e não mereciam de forma alguma passar por essa vergonha diante de todos.

Como músico e convidado já presenciei dezenas de cerimônias parecidas e sei de muitos casos onde alunos encerram o curso com alguma matéria pendente e mesmo assim, participam da formatura e depois “pagam” a matéria nos meses seguintes, mesmo assim, nunca tinha visto uma atitude tão ridícula como a que foi tomada pelo referido diretor…UMA PENA…NOTA ZERO!


Autor: Alerta Noticias

Educação : VALORIZAÇÃO
Enviado por alexandre em 06/02/2012 13:08:25



Professores do ensino médio serão os primeiros a usar o tablet nas escolas públicas

O uso de tablet na rede pública de ensino vai começar pelos professores do ensino médio. A partir do segundo semestre, o MEC (Ministério da Educação) deve iniciar a distribuição dos equipamentos para 598.402 docentes.

Os primeiros da lista são os professores de escolas que já têm internet em alta velocidade (banda larga), que somam 58.700 unidades. A ideia é o computador portátil chegar a 62.230 escolas públicas urbanas.

Para o MEC, o programa tem mais chances de sucesso se o professor dominar o equipamento e o seu uso, antes de chegar ao aluno. “A inclusão digital tem que começar pelo professor. Se ele não avançar, dificilmente a pedagogia vai avançar” – disse o ministro Aloizio Mercadante. Cursos de capacitação presencial e à distância vão ser oferecidos ao professor, assim que o aparelho começar a ser distribuído.

Com o tablet, o professor poderá preparar as aulas, acessar a internet e consultar conteúdos disponíveis no equipamento - revistas pedagógicas, 60 livros de educadores, principais jornais do país e aulas de física, matemática, biologia e química da Khan Academy, organização não governamental que distribui aulas on-line usadas em todo o mundo.

As aulas preparadas no tablet, segundo o ministro, serão apresentadas por meio da lousa digital, espécie de retroprojetor combinado com computador, que muitas escolas já usam desde o ano passado. No decorrer de 2011, foram entregues 78 mil desses equipamentos.

Para o ministro, a tecnologia do tablet, em que os comandos podem ser acionados por meio de toques na tela, é mais “amigável” para leitura e acesso à internet em comparação a outros computadores.

Para levar o tablet à sala de aula, o MEC irá desembolsar de R$ 150 milhões a R$ 180 milhões para comprar até 600 mil unidades este ano. Em dezembro passado, o ministério abriu licitação para a aquisição de 900 mil aparelhos de fabricação nacional, de 7 e 10 polegadas, com câmera, microfone e bateria de seis horas de duração.

O governo pagará quase R$ 300 pelo tablet de 7 polegadas e aproximadamente R$ 470, pelo de 10 polegadas. No mercado, conforme o ministério, o equipamento de 7 polegadas custa cerca de R$ 800.

As empresas Digibras e a Positivo venceram a licitação. O contrato deve ser fechado somente em abril, após o Inmetro avaliar se os produtos atendem às exigências do edital.

Depois de distribuir para os professores do ensino médio, o ministro quer entregar os aparelhos para os docentes do ensino fundamental. Ainda não há previsão sobre quando os alunos receberão o equipamento.

Apesar da chegada do tablet nas escolas, Mercadante garante que isso não significa o fim do Programa UCA (Um Computador por Aluno), que distribui laptop aos estudantes.

Autor: MEC

Educação : AMASSANDO O KIBE
Enviado por alexandre em 23/01/2012 15:35:03



Professor é preso após se masturbar em aula no Marrocos

Um professor do ensino médio foi preso em Casablanca, no Marrocos, após a divulgação de um vídeo em que ele aparece se masturbando durante uma aula, informou nesta quinta-feira a impressa marroquina.

"O procurador do rei de Casablanca decidiu na terça-feira prender o 'herói' do vídeo que aparece atrás de sua mesa praticando a masturbação ("hábito secreto" em árabe) em plena sala de aula, diante dos alunos", escreveu o jornal Assabah. Procurada, a direção do colégio Al-Kindi, um dos maiores estabelecimentos de ensino de Casablanca (sul de Rabat), confirmou a detenção do professor, sem dar mais informações.
***
Há quem diga que o ensino do professor nem era médio, mas essa aula de trabalhos manuais não está no currículo dos marroquinos, nem nos do sul do Rabat. O que me admira é ele conseguir enxergar patas de camelo olhando através das burqas.

O professor tentou justificar seu ato solitário dizendo que apenas usa as duas cabeças para dar aulas, por isso precisa de mais turbantes. Se fosse no Brasil ele não estaria preso, pois aqui ninguém é punido por fazer sacanagem por debaixo dos panos, no caso túnica.

BLOG DO PIANCÓ

Educação : PRODÍGIO
Enviado por alexandre em 13/01/2012 11:07:15



Bacharel de 20 anos é a mais jovem mulher aprovada na OAB-DF

A brasiliense Thais Alencar faz parte de uma minoria que é aprovada com tranquilidade no exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) - o resultado final do último exame aprovou 24% dos candidatos, segundo a instituição. Formada em direito no final de 2011, Thaís fez pela primeira vez o Exame da OAB e foi aprovada. Aos 20 anos, ela é a bacharel mais jovem a ser aprovada na OAB do Distrito Federal, um feito comemorado por ela, que entrou na faculdade de direito aos 15 anos. Em fevereiro, ao pegar a carteira da OAB, deve ser uma das advogadas mais novas do país.

A OAB-DF confirmou que Thais é a bacharel mais jovem a ser aprovada na regional do Distrito Federal, mas não pôde informar se ela é a mais jovem do país porque não possui um cadastro unificado com outras unidades da federação. O Conselho Federal da OAB não tem um levantamento nacional para confirmar se Thais pode se tornar a mais jovem advogada do país.

Desde 1963, o exame da OAB certifica bacharéis em direito a exercer a profissão de advogado. O resultado preliminar da prova realizada em 2011 foi divulgado, mas o final, com análise de recursos, saiu nesta quinta-feira (12).

A publicação do resultado final foi antecipada em três dias para que os candidatos que não forem aprovados possam se inscrever no próximo exame, que terá inscrições abertas até segunda-feira (16).

Escola pública e Prouni
Thais contou que cursou quase todo o ensino básico em escolas públicas, concluiu a faculdade como bolsista do Prouni e se preparou para a prova somente com exercícios da internet.

Seu desempenho impressionou colegas da Universidade Católica de Brasília (UCB), que encontraram casos de homens aprovados aos 20 anos e mulheres, aos 21. Isso os levou a acreditar que ela possa se tornar a advogada mais nova do Brasil.

“Eu mesma não esperava, não quis criar muita expectativa”, disse. “A gente tinha mais certeza do que ela. Ela sempre foi muito inteligente, não surpreendeu ninguém”, contou a tia Cristiane Sales, entregando o orgulho da família.

Preparação
Thais disse que sempre foi uma aluna dedicada, mas intensificou os estudos no último ano de faculdade. Em 2011, ela deixou o estágio no setor jurídico de uma empresa pública para se dedicar à monografia, no primeiro semestre, e à OAB e concursos públicos, no segundo semestre. Neste período, ela estudava cerca de 4 horas por dia em casa e fez um cursinho para a segunda fase do exame.

Todo o material de estudo vinha da internet. “Nunca comprei um livro na faculdade. Estudava com os livros do meu tio e a internet. Para OAB foi só no computador mesmo. Eu pegava uma prova antiga, digitava um tópico no Google e pronto”, contou.

Além do exame da ordem, a dedicação rendeu a aprovação, em dezembro, em um concurso do Tribunal Regional Federal Primeira Região para nível médio em dezembro. As aulas de karatê, que ela pratica desde os 14 anos, também foram importantes. “Ajudou muito a disciplina, o caráter, a honestidade, o auto-controle, coisas que a gente usa o tempo todo na vida”, afirmou.

Mesmo estudando muito, ela não deixou de sair com os amigos e o namorado. Fã de artistas como Roberto Carlos, Raul Seixas e Zé Ramalho, Thais freqüentava bares, festas e o shopping para relaxar.

Menina prodígio
Foi cursando quatro séries em dois anos que Thais conseguiu concluir o ensino médio aos 14 e entrar na faculdade aos 15 anos. O pré e a 1ª série e, depois, o 3º e 4º ano do ensino fundamental, foram cursados em menos tempo do que os colegas graças a sugestões de professores que a consideravam adiantada para a idade.

Somente no 6º ano Thais estudou em colégio particular como bolsista. O restante foi na Escola Classe 8, de Ceilândia, e na Fundação Bradesco, uma entidade filantrópica que seleciona alunos carentes por meio de prova e análise de histórico escolar.

Na hora do vestibular, ela teve dúvida entre Matemática e Direito. “O pessoal de casa que me fez desistir de Matemática porque não dá tanto dinheiro. E todo mundo aqui trabalha no direito, mas no bastidor”, disse, referindo-se aos tios, estudante de direito e motorista de juiz, à mãe, que trabalha em escritório de advocacia e ao namorado, agente penitenciário.

Quando optou pelo direito, Thais foi aprovada como bolsista integral do Prouni. As tias de Thais destacam que ela “deve muito ao governo” pelo ensino que teve.

Delegada
O objetivo da mais nova advogada do Brasil é ser aprovada em concurso público da Polícia Civil do Distrito Federal para o cargo de delegada. Ela quer trabalhar no DF para ficar perto da família, mas não pretende atuar em Ceilândia, onde mora. “Queria ir para outra cidade porque aqui é muito perigoso e todo mundo acaba se conhecendo”, disse.

Depois disso, ela não sabe o que vai fazer. Para Thais, o segredo é perseguir um objetivo de cada vez. “Não sei onde quero chegar, vou traçando objetivo por objetivo. Agora é a polícia e quando chegar lá, vou traçar outro”, disse.
G1

« 1 ... 3 4 5 (6) 7 8 9 ... 17 »