Amor e Sexo - Expert em sexo responde uma das maiores dúvidas que as mulheres têm - Notícias
« 1 2 3 (4) 5 6 7 ... 62 »
Amor e Sexo : Expert em sexo responde uma das maiores dúvidas que as mulheres têm
Enviado por alexandre em 28/04/2018 21:21:27

Expert em sexo responde uma das maiores dúvidas que as mulheres têm
Essa é para a mulher que não quer perder o ritmo no sexo oral.

A especialista em sexo Cátia Damasceno respondeu uma série de perguntas em seu canal no Youtube, entre elas a dúvida sobre como fazer o parceiro gozar com a prática de sexo oral. A fisioterapeuta, que possui um amplo trabalho voltado para a sexualidade da mulher, deu algumas dicas que podem ser seguidas para que a mulher não perca o ritmo durante a prática do oral.

Preliminares

De acordo com a idealizadora do Programa Mulheres Bem Resolvidas, as preliminares são essenciais para o sexo oral, olhares, toques e até mesmo assoprar o pênis podem fazer muito diferença.

Posição

Ao invés de ficarem os dois deitados, o que dificulta o movimento para a mulher, o ideal é que o homem fique sentado e a mulher agachada na altura do pênis.

Movimento e lubrificação

Outra dica dada pela especialista é de tentar sincronizar o movimento das mãos com o movimento da boca. Para isso, o pênis deve estar muito lubrificado, o que pode ser resolvido com um gel comestível ou com uma pastilha - estimula salivação.

Boca

Para que a boca não fique cansada, Cátia afirma que o melhor é fazer um “ó” com os lábios e movimentar o pescoço com a ajuda das mãos.


Fonte: Com informações do Vix

Estudo mostra qual é a frequência sexual média para cada idade
Jovens entre 18 e 29 anos têm 112 relações sexuais por ano

A frequência sexual varia de acordo com a idade e depende de diversos fatores, como estilo de vida, saúde e libido. De acordo com um estudo do Instituto Kinsey para Pesquisas em Sexo, Gênero e Reprodução, nos Estados Unidos, a frequência tende a decair ao longo dos anos e pode variar de uma vez por semana a uma vez por mês.

Frequência sexual

Os jovens entre 18 e 29 anos têm, em média, 112 relações sexuais por ano, o corresponde a três encontros por semana. Já em adultos de 30 a 39 anos, a média anual cai para 86, o que equivale a 1,6 relação por semana. Já o grupo entre 40 e 49 anos de idade tem 69 sessões por ano ou 1,3 relação semanal, um pouco mais da metade em relação aos mais jovens.

Idade e qualidade

Esse resultado, segundo a pesquisa, deve-se ao fato de que, com o passar dos anos, as obrigações familiares, o stress do dia a dia e a perda de aptidão física e mental – que podem ser fatores agravantes para a queda da frequência sexual – tendem a aumentar.

Outro estudo, publicado no periódico científico The Journal of Sex Research, apontou que as mudanças físicas que ocorrem ao longo dos anos, juntamente com o quão velhos nos sentimos, podem influenciar a experiência como um todo.

“A conclusão que emerge desses estudos é que, à medida que envelhecemos, nossas chances de desenvolver condições de saúde crônicas aumentam e isso, por sua vez, afeta negativamente a frequência e a qualidade da atividade sexual”, explicou Justin Lehmiller, em uma publicação do Instituto Kinsey.

Como já era de se esperar, o casamento também influência diretamente a frequência sexual: 34% dos casados têm relações entre duas e três vezes por semana, 45% têm algumas vezes por mês e 13% apenas algumas vezes por ano.

Mulheres

Por outro lado, embora a frequência seja reduzida, as mulheres disseram que suas vidas sexuais melhoraram com a idade. Segundo um estudo apresentado no Congresso da Sociedade da Menopausa da América do Norte, de 2016, isso pode ter relação com o fato de as mulheres heterossexuais sentirem-se mais confortáveis sexualmente com o passar do tempo, tanto pela autoconfiança como pela comunicação com o parceiro, em relação aos primeiros anos de vida sexual.

Em outras palavras, com o tempo, as mulheres tendem a se concentrar menos na frequência e mais nos aspectos emocionais e íntimos do sexo – ou até no conhecimento do próprio corpo.

Para os pesquisadores, a idade permite que os parceiros se concentrem mais na quantidade e qualidade do sexo do que na frequência. Afinal, o sexo mediano pode levar à insatisfação sexual em um relacionamento, enquanto uma relação de qualidade, mesmo que de vez em quando, pode ser mais efetiva.



Fonte: Veja

Amor e Sexo : Transar com regularidade pode ajudar a sua saúde mental
Enviado por alexandre em 15/04/2018 20:10:00

Sexo, além do bem-estar momentâneo, faz bem para sua saúde mental. A afirmação foi feita pelo cirurgião urologista americano Jamin Brahmbhatt, em entrevista ao site 'Pop Sugar'. Esse efeito se torna ainda mais forte, caso a relação seja feita com seu parceiro e regularmente, já que a liberação de alguns hormônios e neurotransmissores ajuda a relaxar e, consequentemente, ameniza o impacto negativo causado pelo estresse e ansiedade.

“A dopamina, por exemplo, está envolvida no nosso sistema de recompensa. Por isso que, quando você transa com alguém e a experiência é boa, tem muita vontade de fazer de novo”, diz Jamin. "A ocitocina, conhecida popularmente como o hormônio do amor, e a serotonina e a endorfina, relacionadas a sensações prazerosas, também merecem destaque”, ressalta a especialista em sexualidade Cátia Damasceno, de Brasília, entrevistada pela 'Cosmopolitan'.

Notícias ao Minuto

Amor e Sexo : Saiba o que significa quando seu parceiro morde o seu lábio durante o beijo
Enviado por alexandre em 23/03/2018 21:27:13

Saiba o que significa quando seu parceiro morde o seu lábio durante o beijo
Diferentemente do carinhoso selinho ou mesmo do mais ousado beijo de língua molhado, o beijo com mordida significa algo muito mais íntimo e sensual.

Se durante um beijo apaixonado você já foi surpreendida por uma mordidinha no lábio pelo parceiro, saiba que muitas intenções podem estar escondidas por trás da técnica.



Diferentemente do carinhoso selinho ou mesmo do mais ousado beijo de língua molhado, o beijo com mordida significa algo muito mais íntimo e sensual.


O que significa um beijo com mordida no lábio


O beijo acompanhado de uma mordidinha no lábio, segundo especialistas no assunto, é um dos mais eróticos que existem e normalmente indica que o parceiro está pronto para fazer sexo com você.




Quando o casal morde os lábios ao beijar suavemente, significa que estão em um relacionamento em que ambos mantêm uma vida sexual saudável e plena.



beijo na boca 216 400x800KOVACSALEX/ISTOCK

De acordo com Sheril Kirshenbaum, autora do livro “A Ciência do Beijo - o Que Nosso Lábios Nos Dizem”, lábios humanos são a zona erógena mais expostas do corpo. Além do significado de cada um dos beijos e em particular aqueles que incluem mordidas, todos despertam naqueles que recebem uma grande sensação de prazer.

A intensidade da mordida também pode dar uma orientação sobre o perfil romântico e sedutor da pessoa. Se o parceiro te morder suavemente, é sinal de que ele sabe exatamente o que está fazendo e tem uma grande experiência no assunto.





Vix

Amor e Sexo : Novidade para casal: Conheça a posição sexual 68 e saiba como fazer
Enviado por alexandre em 13/01/2018 02:38:47


Todos conhecem a posição 69. Um estilo acrobático que exige sincronia para dar prazer aos dois. E não é que alguém arrumou um jeito de fazer uma variação?

O 68 é uma variação da 69, mas no lugar de dar prazer para os dois ao mesmo tempo, ela dá prazer a um de cada vez com mais intensidade. É que enquanto você tem prazer no 69, também precisa se concentrar em fazer o oral. Aqui, você pode ter aquele seu momento egoísta em que realmente se foca no que o cara está fazendo e poderá conseguir algo mais intenso.

COMO FAZER

Um dos dois vai ficar deitado de costas com os joelhos flexionados e os pés apoiados no chão ou no colchão. O outro vai se deitar de costas em cima do parceiro, como na ilustração. Deve ser com os pés e mãos apoiados para não jogar todo peso do corpo. O homem vai ter total acesso à vagina e poder explorar cada cantinho. Na vez da mulher, ela vai poder ter uma visão privilegiada do pênis do companheiro.


Médico pede para que mulheres evitem urinar antes do sexo;entenda
Para o bem da saúde, mulheres devem evitar fazer xixi antes do sexo

Para o bem da saúde, mulheres devem evitar fazer xixi antes do sexo. O conselho foi dado pelo urologista David Kaufman para uma reportagem para o site norte-americano Yahoo! e tem mais de uma justificativa médica - incluindo o risco de quadros de infecção urinária.

Xixi antes de transar: por que não fazer

A primeira razão pela qual a mulher deve evitar urinar antes do sexo é que, de acordo com o especialista, a bexiga vazia fica mais suscetível a bactérias.

Durante a relação sexual, bactérias da vagina podem ser empurradas para dentro da uretra e, se há um armazenamento de urina, ou seja, uma espécie de “estoque”, ele cria um fluxo que impede a entrada de bactérias.

Além disso, fazer xixi antes de transar diminuiria a vontade de urinar depois do sexo, algo considerado de extrema importância para o combate a infecções.

Ir ao banheiro cerca de 45 minutos depois da relação sexual ajuda a expulsar as bactérias que podem ter entrado na vagina, já que o xixi é capaz de “lavar” a região e evitar contaminações.

Estudos indicam que fazer xixi depois do sexo reduz em até 80% nos riscos de uma infecção urinária na mulher, além de diminuir do contato da área íntima com bactérias, micróbios e secreções que aumentam as chances de doenças na vagina.

É importante ressaltar, no entanto, que se a mulher estiver com muita vontade de urinar, não deve esperar o término da relação. Afinal, segurar o xixi por muito tempo tampouco é recomendável, uma vez que também pode provocar problemas de saúde.

Fonte: Com informações do Vix

Amor e Sexo : Fazer sexo antes de dormir é o melhor remédio para insônia
Enviado por alexandre em 06/01/2018 01:17:05

Fazer sexo antes de dormir é o melhor remédio para insônia
A pesquisa foi feita com 460 pessoas

Se você estiver com dificuldades para dormir, fazer sexo pode ser uma boa opção para a tão sonhada noite de descanso. Segundo um estudo feito pelo especialista em sono Michele Lastella, ter uma relação sexual antes de dormir é o segredo para um sono perfeito. No entanto, a qualidade do sono está diretamente associada ao orgasmo e à satisfação mútua dos parceiros.

No estudo, realizado com 460 adultos com idade entre 18 e 70 anos, Lastella, que é pesquisador da Universidade Central Queensland, na Austrália, concluiu que a maioria das pessoas têm muita dificuldade de ‘desligar’ antes de dormir. Por outro lado, 64% dos participantes relataram dormir melhor após fazerem sexo com um parceiro e chegarem ao orgasmo.

“Existem fortes evidências para você trocar o tempo em frente às telas por um período de ‘brincadeiras’. Quando você está envolvido no sexo, você não está pensando no que tem que fazer no dia seguinte, você não está mexendo no telefone. Isso o distrai.”, afirmou o pesquisador.

Um estudo semelhante, conduzida pela Oxford Economics e pelo Centro Nacional para Pesquisa Social, da Inglaterra, descobriu que uma boa noite de sono e sexo bde qualidade superam o impacto do dinheiro no bem-estar.

“Um sono de qualidade é o maior contribuinte para uma vida melhor”, disseram os pesquisadores. Aqueles que se descreveram como mais felizes, também relataram estar mais satisfeitos com sua vida sexual.

Fonte: Com informações da Veja São Paulo

Descubra quanto tempo dura uma relação sexual satisfatória

estudo também demonstrou que 75% dos homens atingem orgasmo

O tempo no sexo é relativo e depende de quão excitado você esteja. Se você tomou álcool ou não, do lugar, do momento, da pessoa. No entanto, alguns especialistas realizaram cálculos, cujos resultados são bastante surpreendentes.

Eles descobriram que o sexo para a maioria dos casais heterossexuais dura em média 19 minutos: 10 minutos de carinhos e 9 de sexo. Além disso, a enquete mostrou que 52% dos casais entrevistados estão satisfeitos com o tempo, mas 23% dos homens e 19% das mulheres disseram que o tempo gasto é insuficiente, apesar de passarem mais tempo na cama do que a média.

O estudo também demonstrou que 75% dos homens atingem orgasmo em todas as relações sexuais, enquanto apenas 28% das mulheres chegam ao clímax. Ainda de acordo com a enquete, um orgasmo compartilhado ocorre uma a cada três vezes, mais ou menos.


Fonte: Com informações do Noticias ao Minuto

« 1 2 3 (4) 5 6 7 ... 62 »