Amor e Sexo - SEXO VIVA BEM E COM PRAZER - Notícias
« 1 2 3 (4) 5 6 7 ... 55 »
Amor e Sexo : SEXO VIVA BEM E COM PRAZER
Enviado por alexandre em 06/08/2016 11:25:07


Motivos que farão você repensar o sexo dentro d'água



A ideia de fazer sexo dentro da piscina, no mar ou no banheira de hidromassagem pode ser bastante tentadora, independentemente da estação do ano. Mas será que essa é prática?

Se está pensando fazer sexo dentro d'água com a sua parceira ou parceiro, é melhor conferir a lista dos problemas que isso pode causar, de acordo com a versão norte-americana da revista Women’s Health.

A água dos rios, lagos ou do mar contém bactérias, que serão empurradas para dentro da vagina durante o ato sexual. O mesmo acontece com as piscinas e jacuzzis, especialmente se não tiverem o cloro necessário. Nestes últimos, além das bactérias, os químicos que contém também podem provocar micro lágrimas na membrana mucosa da vagina, aumentando o risco de infeção, destaca a professora assistente de obstetrícia e ginecologia Sara Twogood.

Além disso, a água, ironicamente, seca a vagina ao "lavar" toda a lubrificação natural que o seu corpo produz durante o sexo, destaca o ginecologista Dr. Antonio Pizarro. Isso vai provocar bastante fricção durante o ato sexual, que irá levar a uma maior formação de micro lágrimas e infeções, independentemente da água em que tem relações sexuais.

Praticar sexo seguro também será pouco possível, pois os preservativos não são tão eficazes na água. Além de poderem escorregar mais facilmente, devido ao atrito, também poderão se romper.

Fazer sexo no chuveiro pode ser uma boa forma de incluir a água no ato de prazer, sem tanto risco de infeções, com menos atrito e sem prejudicar a eficácia do preservativo.


Veja as 10 melhores razões femininas para querer fazer sexo



Sexo é bom, melhora a pele, o humor e até a disposição. Estudos recentes indicam que ter relações sexuais constantemente melhora a saúde e pode até triplicar a fertilidade masculina.

Agora, investigadores da Universidade de Ottawa descobriram que existem 237 motivações diferentes para querer ter relações sexuais.

O Daily Star revela o top10 da lista de razões para as mulheres quererem fazer sexo, segundo um estudo. Confira:

1. Sentir-se atraída pela pessoa;

2. Querer experimentar prazer físico;

3. Porque é bom;

4. Querer mostrar carinho pelo parceiro;

5. Querer expressar o amor que sente pelo parceiro;

6. Estar excitada e querer liberar a tensão;

7. Estar com tesão;

8. Por ser divertido;

9. Por ter entendido que estava apaixonada;

10. Por se ter envolvido no calor do momento.




Cinco exercícios que vão lhe transformam em mestre do sexo



Na hora do sexo, alguns músculos que não são muito usados no dia a dia são colocados à prova, e é por esta razão que algumas pessoas se cansam mais facilmente do que outras.

De acordo com a sexóloga Patti Britton, a pessoa aproveita muito mais o sexo e poderá ter muito mais "fogo" se o corpo estiver melhor preparado para uma performance de "mestre" na cama.

Por esta razão, a revista Men’s Health elaborou uma lista de cinco exercícios que vão ajudar os homens a melhorarem a sua vida sexual, bem como a das suas parceiras ou parceiros.

Posição: Missionário
O fitness advisor da revista Men's Health aconselha os homens a exercitarem os braços e ombros, pois esta é uma posição que exige muita força nestes músculos. Flexões, alteres e prancha são alguns dos exercícios que lhe ajudarão a fortalecer os músculos para não cair de cansaço!

Posição: 'Cowgirl'
"Só porque a mulher está em cima não quer dizer que ela tenha que fazer tudo", alerta a sexóloga Patti Britton, que afirma que os homens devem ter uma grande força no quadril para darem uma base de sustentação estável às mulheres. Com isso, a especialista aconselha os homens a fazerem um exercício simples, mas que quando repetido várias vezes dá resultados satisfatórios: deitados de barriga para cima, pressionem os glúteos e subam o quadril o máximo que puderem.

Posição: 'Iron Chef'
"Esta é uma das posições mais desafiantes, pois além do seu peso, o homem tem também que suportar o da mulher", revela Patti Britton. O melhor a fazer para fortalecer os músculos das pernas é agachamentos. A especialista até aconselha que os agachamentos sejam feitos enquanto se segura um saco de areia. Quanto maior o peso, maior o fortalecimento dos músculos das pernas.

Posição: Variante de Amazona
Segundo a especialista, apesar de esta ser uma posição muito quente, por permitir um contato cara a cara entre os parceiros - estando a mulher sentada por cima do homem -, vários homens reclamam de dores nas costas devido ao peso que têm que suportar. Para evitar as dores no dia seguinte, o melhor a fazer é sentar-se no chão e subir as pernas, encostando-se ligeiramente com o apoio dos braços de forma a que o corpo forme um 'V'. Repita várias vezes, aguentando a posição durante um minuto de cada vez.

Posição: Kanzana
Duas palavras-chave nesta posição: quadris e glúteos. Sendo assim, já se sabe o que deve ser exercitado e para isso pode usar uma fita elástica que, de um lado esteja presa à cintura, e do outro lado esteja presa na parede.

Fique de costas para a parede, ajoelhe e deixe os glúteos tocarem nos tornozelos. Depois eleve o quadril e comprima os glúteos. Faça uma pausa. Repita o exercício entre 15 a 20 vezes.






Cientistas dizem ter resolvido o mistério do orgasmo feminino



É um mistério que tem intrigado cientistas há séculos: qual o papel do orgasmo feminino?

No homem, o orgasmo está diretamente relacionado à transferência de esperma, mas nas mulheres o orgasmo não só não é necessário para a concepção, como também está muitas vezes ausente da relação sexual.

Por que, então, as mulheres experimentam essa sensação? Um grupo de pesquisadores nos EUA diz ter encontrado uma possível resposta. E o segredo estaria no desenvolvimento de uma função-chave: a ovulação.

Um novo estudo realizado por cientistas da Universidade de Yale e do Hospital Infantil de Cincinnati sugere que o orgasmo feminino é um vestígio de nosso passado evolutivo, quando as fortes descargas de hormônios que acompanham o clímax eram necessárias para a mulher ovular.

"Sugerimos que o homólogo do orgasmo humano é um reflexo que, ancestralmente, induziu a ovulação", diz a conclusão do estudo.

Ovulação espontânea
"Pesquisas anteriores focaram na biologia humana, mas não na evolução de uma determinada característica em espécies diferentes", diz Günter Wagner, professor de Ecologia e Biologia Evolucionária na Universidade de Yale e um dos autores do estudo.

Os cientistas se concentraram no estudo evolutivo e em diferentes espécies de um dos fenômenos que acompanham o orgasmo feminino: a forte liberação de hormônios como prolactina e oxitocina.

"Características homólogas em espécies tendem a ser muito difíceis de rastrear", diz Mihaela Pavlicev, do Hospital Infantil de Cincinnati e coautora do estudo publicado na revista JEZ, Molecular and Developmental Evolution.

"As fortes descargas hormonais caracterizam um dos aspectos do orgasmo feminino e assim seguimos a pista evolutiva dessa característica em diferentes espécies."

Em muitos mamíferos, como gatos ou coelhos, essa descarga hormonal ocorre durante a relação sexual com o macho e é necessária para estimular a liberação de óvulos.

Mas em seres humanos e em outros primatas a ovulação é espontânea e independe da estimulação sexual.

Os pesquisadores observaram que a ovulação induzida apareceu antes da ovulação espontânea, que teria surgido há cerca de 75 milhões de anos.

O orgasmo feminino seria, então, um resquício desse passado ancestral comum, quando uma forte descarga hormonal era necessária para uma função tão vital como a ovulação.

O deslocamento do clitóris
A ocorrência da ovulação espontânea também teria levado a outras mudanças evolutivas, especialmente a realocação do clitóris.

Em espécies com ovulação induzida por atividade sexual, o clitóris fica dentro ou muito perto do canal vaginal.

Já em seres humanos e outras espécies de ovulação espontânea, ele fica mais distante.

"Isso explicaria por que a cópula não é necessariamente acompanhada de orgasmo", disse Pavlicev.

A cientista não descarta, no entanto, que a forte descarga hormonal possa estar associada a outras funções.

"Ainda há muito debate sobre se o orgasmo pode cumprir outras funções, como um fortalecimento do vínculo emocional", disse ela. "Então, não podemos excluir (a possibilidade de) que, apesar de ter perdido sua conexão com a reprodução, o orgasmo feminino possa ter outras funções."

"Acréscimo fantástico"
No entanto, alguns pesquisadores preferem outras explicações sobre o orgasmo feminino.

Elisabeth Lloyd, professora de biologia da Universidade de Indiana e autora de O Caso do Orgasmo Feminino: Preconceito na Ciência da Evolução, descreveu no jornal britânico The Guardian o trabalho de Yale como "importante" por sua abordagem original de estudar a evolução das espécies.

Mas Lloyd diz que ainda se sabe muito pouco sobre o orgasmo em outras espécies e garante que, além de descarga hormonal, devem ser levados em conta outros aspectos neurológicos e musculares desse fenômeno.

Em seu livro, a pesquisadora afirma que o orgasmo feminino é simplesmente um remanescente do desenvolvimento embrionário.

"Só na oitava semana (do embrião) se produz uma forte liberação de hormônios masculinos que transforma os órgãos genitais em genitais masculinos", diz Lloyd.

Os homens precisam do orgasmo para transferir o esperma, mas as mulheres, de acordo com a bióloga, também têm tecidos musculares e terminações nervosas para o orgasmo, que ela descreve como um "acréscimo fantástico".

"Além do prazer, parece não ter um objetivo", diz Lloyd, ainda segundo o Guardian. "Mas isso não significa que o orgasmo feminino não seja importante. Ele simplesmente não parece ter uma função evolucionária."




Homens traem por desejo e mulheres por insatisfação, diz pesquisa



No Brasil, os homens traem mais do que as mulheres. Em uma pesquisa recente, conduzida pela psiquiatra Carmita Abdo, coordenadora do Projeto Sexualidade (ProSex) do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, aponta que 50,5% dos homens admitiram já terem sido infiéis em seus relacionamentos; enquanto 30,2% das mulheres admitiram o mesmo.

Denominado Mosaico 2.0, o estudo entrevistou 3 mil brasileiros de sete cidades: São Paulo, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Salvador, Belém, Porto Alegre e Distrito Federal. A faixa etária dos ouvidos era tinham entre 18 e 70 anos, com média de 35,5 anos e correspondiam a 49% de mulheres e 51% de homens, de acordo com o G1.

A pesquisadora aponta que o resultado já era esperado, uma vez que, na cultura latina, os homens tenham maior propensão a trair suas parceiras. “O homem diz que isso faz parte da natureza masculina, que ele não vai abrir mão da oportunidade”, diz Camita. Enquanto isso, quando as mulheres traem, geralmente estão insatisfeitas com seu relacionamento. “Geralmente há uma insatisfação sexual ou afetiva, por isso ela se permite”, afirma a psiquiatra.

Apesar dos números diferentes, a especialista diz que o comportamento sexual das mulheres vem mudando. “Na medida em que a mulher começa a ganhar autonomia e a ter um maior nível socioeconômico e intelectual, existe uma mudança de ordem sexual, incluindo a questão da infidelidade", pondera.

Dentre as cidades analisadas, a campeã em traições foi Salvador, com 45,8% da população afirmando já ter traído; já São Paulo é a capital com menor porcentagem de infiéis: 33,8%.


Motivos que farão você repensar o sexo dentro d'água



A ideia de fazer sexo dentro da piscina, no mar ou no banheira de hidromassagem pode ser bastante tentadora, independentemente da estação do ano. Mas será que essa é prática?

Se está pensando fazer sexo dentro d'água com a sua parceira ou parceiro, é melhor conferir a lista dos problemas que isso pode causar, de acordo com a versão norte-americana da revista Women’s Health.

A água dos rios, lagos ou do mar contém bactérias, que serão empurradas para dentro da vagina durante o ato sexual. O mesmo acontece com as piscinas e jacuzzis, especialmente se não tiverem o cloro necessário. Nestes últimos, além das bactérias, os químicos que contém também podem provocar micro lágrimas na membrana mucosa da vagina, aumentando o risco de infeção, destaca a professora assistente de obstetrícia e ginecologia Sara Twogood.

Além disso, a água, ironicamente, seca a vagina ao "lavar" toda a lubrificação natural que o seu corpo produz durante o sexo, destaca o ginecologista Dr. Antonio Pizarro. Isso vai provocar bastante fricção durante o ato sexual, que irá levar a uma maior formação de micro lágrimas e infeções, independentemente da água em que tem relações sexuais.

Praticar sexo seguro também será pouco possível, pois os preservativos não são tão eficazes na água. Além de poderem escorregar mais facilmente, devido ao atrito, também poderão se romper.

Fazer sexo no chuveiro pode ser uma boa forma de incluir a água no ato de prazer, sem tanto risco de infeções, com menos atrito e sem prejudicar a eficácia do preservativo.

Amor e Sexo : Casal marca encontro amoroso no carro e homem morre sobre parceira após tomar pílula azul
Enviado por alexandre em 26/07/2016 09:32:24

kkk

Amor e Sexo : Problema: Como dar prazer a uma mulher tendo ejaculação precoce
Enviado por alexandre em 09/07/2016 13:50:01


Problema: Como dar prazer a uma mulher tendo ejaculação precoce


A ejaculação rápida é uma disfunção sexual que acomete muitos homens de diversas faixas etárias. Podemos considerar o distúrbio quando a ejaculação ocorre com certa frequência logo após a penetração, durante as carícias, na masturbação ou em determinadas situações.

Sua principal causa é a ansiedade. Quando não tratada, pode atingir níveis altos levando à disfunção erétil.

Caro leitor, sua principal preocupação é a mesma de outros ejaculadores precoces: como satisfazer uma mulher, já que ela precisa de mais tempo para atingir o orgasmo.

Nem tudo está perdido, seguem algumas dicas que vão ajudá-lo a obter o controle durante o sexo.

Procure ter relações com certa frequência, um espaço maior de tempo trará o gozo rápido. Em caso de baixa frequência semanal, uma vez por semana, é indicada a masturbação um dia antes do sexo para aliviar a tensão sexual.

Curta mais as preliminares, diminuindo o foco na penetração ou no orgasmo. Peça para a parceira fazer carícias no corpo todo, sem ênfase na região genital. Ao sentir que pode ejacular, peça para ela parar as carícias, retomando assim que a vontade desaparecer.

Se dedique ao prazer da mulher estimulando o corpo dela com carícias, isso ajuda a afastar a ideia do gozo rápido. Porém, não estique demais esse tempo para não perder o controle. Em algumas transas leve-a ao orgasmo primeiro.

Durante o sexo, a respiração é um recurso importante para o controle ejaculatório. Em momentos de ansiedade pare, respire devagar e profundamente, e curta esse momento de “relax” abraçadinho nela até a tensão baixar.

No coito, ao perceber que irá gozar rápido diminua ou pare os movimentos. Se ela estiver por cima, peça para tirar o pênis da vagina e apertar rápido e moderadamente com os dedos a glande do pênis. Outro recurso é mudar de posição, provocando um corte na excitação.

Evite transar sob pressão da parceira ou de si mesmo, isso o deixará ansioso e o problema aparecerá.

Outros recursos também estão disponíveis para reduzir o problema: evitar a ingestão de bebidas alcoólicas, usar camisinhas com anestésico para diminuir a sensibilidade peniana, ingerir alimentos e medicações que controlam a ansiedade, praticar técnicas para controlar a ejaculação e fazer terapia sexual.

Se tiver uma parceira fixa, converse com ela sobre o assunto, isso ajuda a diminuir a tensão e a ansiedade de ambos. Além disso, os dois podem pensar juntos no melhor recurso para resolver o problema.

Fonte: Com informações do iG/Delas



10 coisas que você precisa saber antes de encarar o sexo a três



Antiga, a fantasia de transar a três ronda o imaginário de muitos casais. No entanto, ao mesmo tempo em que parece funcionar como a brecha perfeita para escapar daquela rotina monogâmica, o chamado ménage à trois não é isento de consequências. Trazer uma pessoa a mais para a cama pode proporcionar muito prazer, mas também pode causar fissuras numa relação.

“A gente ainda vivem uma sociedade muito monogâmica e não estamos totalmente preparados para quebrar esse tabu. Ainda existe nas relações aquela ideia da posse, o amor associado à fidelidade e exclusividade. Por questões que envolvem o ciúme e a insegurança, muitas mulheres não vem o sexo a três como uma fantasia. É como se elas não estivessem dando conta do recado”, explica a consultora comportamental e personal sex trainer Rita Rostirola.

Considerando essas questões, é preciso estar preparado ao concretizar essa fantasia. O Delas conversou com mulheres adeptas do ménage para dar dicas de como fazer essa preparação.

1 - ABRA O JOGO SEM MEDO
O primeiro passo é sentar e conversar sobre tudo o que envolve a prática: vontades, receios e dúvidas. Só depois de deixar tudo claro é que o casal consegue avaliar se a relação a três pode sair do mundo da imaginação para a vida real. “Sempre que vou sair com um casal, preparo eles. Primeiro, combino tudo com a mulher, nunca com o homem. Acredito que a mulher do casal merece ser tratada como rainha nesse momento. Ela tem que ter a segurança de que tudo vai acontecer do jeito que ela quer e que não precisa ter ciúmes”, explica Jéssica, que prefere omitir seu sobrenome por privacidade.

Jéssica adora sair com casais e já passou por diversas experiências a três. No ménage, ela faz o papel de single, termo que determina a terceira pessoa que vai para a cama costumeiramente com um casal.

2 – SE PREPARE PARA UMA REAÇÃO NEGATIVA
Uma conversa e pronto, o outro lado está pronto para ceder à fantasia do parceiro. Nem sempre a proposta é levada tão na boa, assim. Por isso, vale se preparar para uma reação não muito bacana. A pessoa pode achar que existe algum problema na relação e desencadear uma série de questionamentos. A saída é trabalhar essa insegurança aos poucos, com propostas mais leves. Por que não começar com filmes (veja dicas abaixo) que abordam o ménage de um jeito legal?

3 – NÃO SEJA COADJUVANTE
No sexo a três, é normal que acabe rolando uma “química” maior entre duas pessoas, em algum momento. Se isso acontecer, basta entrar na brincadeira ou tentar incluir aquela pessoa que está se sentindo um pouco de lado. Esse cuidado evita que um possível ‘climão’ tome conta do ambiente.

4 – NOVIDADE QUE ASSUSTA
Na imaginação, todo mundo dá conta de transar com duas pessoas ao mesmo tempo. Na vida real, isso pode ser um pouco assustador, em princípio. Essa 'novidade' pode ter alguns efeitos colaterais, principalmente nos homens. “O que pode acontecer é o homem brochar. Eles ficam muito ansiosos, pensando se vão dar conta, ou como a esposa vai reagir. Se a cabeça de cima não está tranquila, a de baixo pode dar trabalho”, brinca Jéssica. Para contornar, a dica é tentar outros estímulos, que consigam deixar todos mais relaxados e à vontade para transar.

5 – PODE NÃO SER UMA MARAVILHA
“A primeira vez que eu e meu marido saímos com uma terceira pessoa foi legal, mas não deu muito certo. Fiquei com medo de o meu parceiro sentir ciúmes, então não rolou nem beijo. Depois dessa vez, começou o chororô. Ele de um lado, eu de outro, prometendo que nunca mais faríamos isso”, lembra a digitadora M. L., que tem um ménage fixo com o marido e um parceiro há cinco anos.

6 – APRENDA COM OS ERROS
Se a química do trio não rolar na primeira vez, entenda que isso é natural e previsível. Depois dessa experiência não tão boa, o casal pode conversar sobre os pontos negativos e tentar mais algumas vezes, para então avaliar se é uma fantasia possível ou que precisa ser descartada.

7 – MANTENHA A MENTE ABERTA
Ménage, tabus e preconceitos relacionados à sexualidade simplesmente não combinam e resultam em um verdadeiro desastre. “Se for um homem e duas mulheres, a esposa ou namorada precisa topar a relação com uma pessoa do mesmo sexo. Tem que sentir prazer, ali na hora mesmo, senão não funciona”, acredita Denise*, de 31 anos.

8 – NÃO CRIE EXPECTATIVAS
Relação ótima, boa sintonia, química na medida certa... E ponto final. Um ménage bem sucedido não obriga que as partes mantenham um contato íntimo, depois da experiência. Aliás, o 'grude' pode ser visto com maus olhos. “Alguns parceiros me sufocavam, querendo ficar em cima o tempo todo, sem deixar a mulher respirar. Chegam a perguntar para o esposo se ele libera a mulher para saírem só os dois.”, desabafa M. L.

9 – ESTABELEÇA SEUS LIMITES
Antes de deixar tudo rolar, o casal precisa combinar quais são as regras para que a relação seja legal para ambos. Desse jeito, dá para estipular o que é permitido e o que não pode acontecer em hipótese nenhuma. Essas disposições variam de casal para casal, obviamente. Para uns, penetração não entra no pacote do ménage, apenas sexo oral e masturbação. Para outros, porém, a porta do coração é aberta com um simples beijo, que já é proibido logo de cara.

10 - FAÇA POR PRAZER
Ninguém precisa se sujeitar a nada, principalmente se o objetivo é agradar o outro lado. Quem anula os próprios desejos e vontades desse jeito não consegue aproveitar o momento, muito menos se dispor para outras tentativas. Sobra mágoa, frustração e outros efeitos colaterais que podem acabar prejudicando a relação do casal, de acordo com Rita Rostirola.

Fonte: Com informações do iG


As preferências sexuais de cada signo para homens e mulheres



Assim como a vida profissional e amorosa, os astros do zodíaco também influenciam o comportamento sexual dos nativos de cada signo, segundo especialistas no assunto.

A astróloga Márcia Mattos escreveu um livro que aborda justamente essa influência, a obra “Vênus e Marte e a Química do Amor” (Editora Academia). “Em astrologia, a dupla de planetas Vênus e Marte compõem a personalidade erótica e a química sexual entre duas pessoas”, explica Márcia.

A pedido do Delas, Márcia traça um breve perfil sexual de cada um dos elementos do zodíaco, explicitando o que homens e mulheres de cada signo gostam ou não na cama.

Para completar, a sensual coach Fátima Moura dá dicas de como agradar os diferentes tipos de personalidades.

As preferências sexuais de Áries
“Nativos de Áries precisam de impacto, daquela coisa que mexe de uma maneira mais direta, nada de um monte de etapas”, conta a astróloga Márcia Mattos, revelando que os arianos são muito instintivos na hora do sexo.

O que agrada o homem de Áries: Eles são muito viris e gostam de conquistar. “Deixe o ariano assumir o comando da situação na cama, ele vai pegar o seu corpo com firmeza”, diz a sensual couch Fátima Moura.

O que agrada a mulher de Áries: Arrojadas, as arianas gostam de tomar a iniciativa e não têm vergonha de seus desejos e fantasias. “Se ela quiser transar no capô carro, não se intimide”, alerta Fátima.

Balde de água fria: Não abuse dos joguinhos com os arianos, eles odeiam quem se faz de difícil demais.

Pega fogo com: Leão, Sagitário, Aquário, Gêmeos e Libra.

As preferências sexuais de Touro
Os taurinos precisam se sentir seguros para que o sexo seja de entrega total. “Você não conquista essa pessoa logo de primeira. Tem que ser por etapas”, explica a astróloga Márcia Mattos.

O que agrada o homem de Touro: Eles têm ritmo próprio e não suportam pressão. Os taurinos apreciam mulheres vaidosas e bem vestidas – e adoram tirar cada peça de roupa com bastante cuidado.

O que agrada a mulher de Touro: Taurinas são muito sensoriais e gostam de sentir o perfume do homem e o toque no corpo dela. “Com calma e delicadeza, faça uma massagem nela com um óleo aromático. Não se apresse...”, propõe a sensual couch Fátima Moura.

Balde de água fria: Na cama, afobados e apressadinhas só trazem desconforto aos taurinos.

Pega fogo com: Capricórnio, Virgem, Câncer e Escorpião.

As preferências sexuais de Gêmeos
Um papo inteligente funciona como um ótimo afrodisíaco para os geminianos. “Eles precisam dessa estimulação mental. Não adianta só o físico”, exemplifica a astróloga Márcia Mattos.

O que agrada o homem de Gêmeos: Uma mulher inteligente, que circula com desenvoltura socialmente, eleva a libido do geminiano. “Enquanto conversa com ele sobre o último livro interessante que leu, vá avançando, deslize a mão sobre os cabelos dele, desça para a nuca, depois para o peito...”, recomenda a sensual couch Fátima Moura.

O que agrada a mulher de Gêmeos: Elas gostam dos homens inteligentes e articulados, além disso, não há espaço para os quietinhos na cama das geminianas. Solte a imaginação e fale absurdos no ouvido dela. Deixe o “papai e mamãe” de lado e a surpreenda com posições inusitadas.

Balde de água fria: Longos minutos de silêncio esfriam o desejo dos geminianos. Falta de movimento também.

Pega fogo com: Libra, Aquário, Sagitário, Leão e Áries.

As preferências sexuais de Câncer
Os nativos deste signo relacionam envolvimento emocional com atração. “O canceriano precisa ganhar intimidade para se soltar na cama”, analisa a astróloga Márcia Mattos. Eles preferem transar no aconchego do lar e podem considerar os motéis ambientes inóspitos.

O que agrada o homem de Câncer: Muita ousadia pode assustar os homens de Câncer. Vá com jeitinho e seja carinhosa. “Não se apresse e deixe o cara exercitar o romantismo dele”, aconselha a sensual coach Fátima Moura.

O que agrada a mulher de Câncer: Você vai ter que ser paciente, ela só vai revelar seus fetiches favoritos depois de um mês de sexo. Não se decepcione com o discreto “papai e mamãe” das primeiras transas – ela pode muito mais, aposte nisso!

Balde de água fria: Não fique disparando palavrões na hora do sexo. Cancerianos gostam de romantismo e gentileza.

Pega fogo com: Escorpião, Peixes, Capricórnio, Touro e Virgem.

As preferências sexuais de Leão
Leoninos se sentem mais estimulados ao sexo nas ocasiões em que são admirados e elogiados. “A atração e o desejo do leonino passam pelo fato de ele se sentir importante”, aponta a astróloga Márcia Mattos.

O que agrada o homem de Leão: “Se ele estiver agradando na hora do sexo, elogie sua performance veementemente. Isso vai tornar a transa ainda mais ardente”, aconselha a sensual coach Fátima Moura.

O que agrada a mulher de Leão: Leoninas adoram grandes momentos. Se você levá-la a um motel luxuoso e a tratá-la como uma rainha – porque ela merece isso e muito mais –, vai conseguir uma noite de inesquecível de sexo.

Balde de água fria: Quer fugir do sexo com os nativos de Leão? Então proponha uma transa num beco escuro ou na lavanderia do prédio. Falta de glamour total.

Pega fogo com: Sagitário, Áries, Libra, Gêmeos e Aquário.

As preferências sexuais de Virgem
Os metódicos virginianos gostam de planejar suas noites de amor com muita atenção aos detalhes. “Uma pessoa desorganizada desestabiliza os nativos de virgem, quebra totalmente o clima, esfriando o desejo”, alerta a astróloga Márcia Mattos.

O que agrada o homem de Virgem: Planejar a noite não é frieza, é só uma maneira do virginiano se sentir seguro. A estabilidade o libera para praticar fantasias e fetiches que você nem imagina. Dessa forma, provoque o parceiro com planos sexuais e propostas irrecusáveis.

O que agrada a mulher de Virgem: Quanto mais intimidade, mais entrega você vai conseguir dela. Isso significa que o sexo melhora a cada transa. Capriche nos detalhes e demonstre o seu empenho em planejar um momento especial.

Balde de água fria: Nada mais broxante para um virginiano do que a falta de asseio. Não pule o banho só para chegar mais rápido ao encontro.

Pega fogo com: Capricórnio, Touro, Peixes, Câncer e Escorpião.

As preferências sexuais de Libra
O libriano é muito visual e apegado à estética. “Se a pessoa é bonita, elegante e bem vestida, metade do caminho está conquistado”, explica a astróloga Márcia Mattos.

O que agrada o homem de Libra: Estímulos visuais. Provoque-o mostrando o colo ou as pernas com uma roupa insinuante – mas não mostre tudo de uma vez porque eles odeiam vulgaridade. Capriche! Uma lingerie especial vai acender o desejo dele.

O que agrada a mulher de Libra: Ela não vai ficar nada excitada se por baixo da roupa elegante tiver uma cueca velha de elástico frouxo. “Uma boxer justa ao corpo chama a atenção”, recomenda a sensual coach Fátima Moura.

Balde de água fria: O estilo agressivo afasta os librianos.

Pega fogo com: Gêmeos, Aquário, Sagitário, Leão e Áries.

As preferências sexuais de Escorpião
Conhecido como o mais sexual do zodíaco, o escorpiano é um amante incansável. “Ele expressa a emotividade e o afeto dele pela sexualidade”, explica a sensual coach Fátima Moura.

O que agrada o homem de Escorpião: Não tenha medo de provocá-lo. Calcinha vermelha e ousada é garantia de sucesso. E esteja preparada para noites de muita animação e pouco sono.

O que agrada a mulher de Escorpião: Perca a vergonha e a timidez: será preciso seguir os pedidos dela na cama. Ela vai tomar a iniciativa e dizer o que gosta. Cuidado com os vizinhos porque as escorpianas adoram expressar o prazer verbalmente. “Tem que entrar no jogo sem ficar preocupado”, sugere Fátima Moura.

Balde de água fria: Pessoas cheias de pudores e travas sexuais cortam o barato.

Pega fogo com: Câncer, Peixes, Capricórnio, Virgem e Touro.

As preferências sexuais de Sagitário
Toda hora é hora de sexo para os sagitarianos. E o mistério é altamente afrodisíaco para os nativos deste signo.

O que agrada o homem de Sagitário: Eles gostam de inovar e experimentar todas as posições sexuais possíveis, nos ângulos mais inesperados. “Situações de aventura também despertam o desejo dele”, revela a astróloga Márcia Mattos. [veja aqui 30 posições sexuais ilustradas]

O que agrada a mulher de Sagitário: Esqueça os hotéis de luxo. Erótico para as sagitarianas é transar no campo ou na praia durante o pôr-do-sol. Se ela rir e se divertir com você no jantar é sinal que a noite na cama será incrível.

Balde de água fria: Gente pegajosa e grudenta afasta os sagitarianos. Aliás, muitos deles gostam de manter mais de um relacionamento ao mesmo tempo.

Pega fogo com: Leão, Áries, Libra, Gêmeos e Aquário.

As preferências sexuais de Capricórnio
O capricorniano muda ao longo do relacionamento e com o aumento da intimidade. “Eles ficam muito mais quentes e ardentes, livres, desembaraçados e ousados”, conta a astróloga Márcia Mattos.

O que agrada o homem de Capricórnio: Estímulos em doses homeopáticas e provocações sutis. “Não seja afobada com ele. Coloque a mão na perna ou na coxa, sem mais nem menos, e avance aos poucos, avaliando as reações”, palpita a sensual coach Fátima Moura.

O que agrada a mulher de Capricórnio: Confiança e intimidade. Embora pareça fria no início da relação, ela vira um furacão quando está segura com o parceiro. Não se surpreenda se um dia ela te esperar na cama com um chicote nas mãos.

Balde de água fria: Sexo selvagem já na primeira transa não passa pela cabeça dos capricornianos.

Pega fogo com: Touro, Virgem, Câncer, Escorpião e Peixes.

As preferências sexuais de Aquário
O desejo do aquariano vem com o improviso. “Ele tem um jeito meio solto, descontraído, espontâneo e sem muito planejamento”, aponta a astróloga Márcia Mattos.

O que agrada o homem de Aquário: Ele gosta de ser surpreendido na cama. Mulheres despudoradas e ousadas fazem seus olhos brilhar. “Esse é o cara com quem a gente pode realizar uma fantasia louca que temos guardada na cabeça”, diz a sensual coach Fátima Moura.

O que agrada a mulher de Aquário: Se você acha que vai surpreendê-la propondo uma transa no elevador ou no banheiro de avião é melhor tirar o seu cavalinho da chuva. A aquariana vai exigir que você vá além dos clichês para satisfazê-la. Tente conversar sobre os desejos e fantasias dela.

Balde de água fria: Quem é previsível como um relógio tem o efeito de um sonífero para os aquarianos.

Pega fogo com: Libra, Gêmeos, Áries, Sagitário e Leão.

As preferências sexuais de Peixes
O que estabelece a química com o pisciano é o clima, o encantamento e a magia do momento. “A aproximação fria, no seco, não funciona”, aponta a astróloga Márcia Mattos.

O que agrada o homem de Peixes: Criatividade é a chave. Mulheres que fazem sexo “arroz com feijão” desestimulam. Mas as fantasias eróticas devem ir para o lado do romantismo e não da agressividade.

O que agrada a mulher de Peixes: Românticas, as piscianas são teatrais na hora do sexo. “Elas gostam que o cara prepare um cenário, com ambiente, música, luz e decoração especiais. Ajuda também caprichar no tom de voz para envolvê-la”, explica Márcia.

Balde de água fria: Falta de criatividade e convencionalismo não têm lugar na cama de Peixes.

Pega fogo com: Escorpião, Câncer, Capricórnio, Virgem e Touro.


Problema: Como dar prazer a uma mulher tendo ejaculação precoce



A ejaculação rápida é uma disfunção sexual que acomete muitos homens de diversas faixas etárias. Podemos considerar o distúrbio quando a ejaculação ocorre com certa frequência logo após a penetração, durante as carícias, na masturbação ou em determinadas situações.

Sua principal causa é a ansiedade. Quando não tratada, pode atingir níveis altos levando à disfunção erétil.

Caro leitor, sua principal preocupação é a mesma de outros ejaculadores precoces: como satisfazer uma mulher, já que ela precisa de mais tempo para atingir o orgasmo.

Nem tudo está perdido, seguem algumas dicas que vão ajudá-lo a obter o controle durante o sexo.

Procure ter relações com certa frequência, um espaço maior de tempo trará o gozo rápido. Em caso de baixa frequência semanal, uma vez por semana, é indicada a masturbação um dia antes do sexo para aliviar a tensão sexual.

Curta mais as preliminares, diminuindo o foco na penetração ou no orgasmo. Peça para a parceira fazer carícias no corpo todo, sem ênfase na região genital. Ao sentir que pode ejacular, peça para ela parar as carícias, retomando assim que a vontade desaparecer.

Se dedique ao prazer da mulher estimulando o corpo dela com carícias, isso ajuda a afastar a ideia do gozo rápido. Porém, não estique demais esse tempo para não perder o controle. Em algumas transas leve-a ao orgasmo primeiro.

Durante o sexo, a respiração é um recurso importante para o controle ejaculatório. Em momentos de ansiedade pare, respire devagar e profundamente, e curta esse momento de “relax” abraçadinho nela até a tensão baixar.

No coito, ao perceber que irá gozar rápido diminua ou pare os movimentos. Se ela estiver por cima, peça para tirar o pênis da vagina e apertar rápido e moderadamente com os dedos a glande do pênis. Outro recurso é mudar de posição, provocando um corte na excitação.

Evite transar sob pressão da parceira ou de si mesmo, isso o deixará ansioso e o problema aparecerá.

Outros recursos também estão disponíveis para reduzir o problema: evitar a ingestão de bebidas alcoólicas, usar camisinhas com anestésico para diminuir a sensibilidade peniana, ingerir alimentos e medicações que controlam a ansiedade, praticar técnicas para controlar a ejaculação e fazer terapia sexual.

Se tiver uma parceira fixa, converse com ela sobre o assunto, isso ajuda a diminuir a tensão e a ansiedade de ambos. Além disso, os dois podem pensar juntos no melhor recurso para resolver o problema.

Fonte: Com informações do iG/Delas

Amor e Sexo : Sexo anal pode fazer mal à mulher? Sexóloga revela mitos e verdades sobre tema
Enviado por alexandre em 18/06/2016 21:20:35

Sexo anal pode fazer mal à mulher? Sexóloga revela mitos e verdades sobre tema




A prática do sexo anal é vista de maneira diferente por homens e mulheres. Apesar de, em tese, sermos livres da mesma maneira para explorar nosso desejo sexual, fomos criadas com a ideia de que sexo anal é promíscuo, machuca e não nos traz nenhum prazer, além de acarretar problemas para a saúde feminina.



Para desmitificar a prática, reunimos 7 dicas da sexóloga Carla Cecarello; ela nos contou mitos e verdades da prática e como garantir que o casal tenha uma relação prazerosa e sem tabus.



Sexo anal e saúde (Mitos e verdades)



1. Sexo anal dói sempre



Mito. Se a penetração for feita com o ânus contraído, sim. “Quando o parceiro encosta o pênis na região, o ânus se contrai. Por isso, é preciso esperar que ele relaxe novamente para, então, fazer a penetração”.



2. Nem toda mulher pode praticar sexo anal



Verdade. Mulheres que têm intestino preso ou hemorroidas devem evitar a prática.

“Quem tem prisão de ventre sentirá dor, porque os restos de fezes ficam presos no reto”, afirma a sexóloga. Mulheres que têm hemorroidas também sentirão incômodo durante a relação, apesar de o sexo anal não causar hemorroidas (http://www.bolsademulher.com/amor-e-sexo/sexo-anal-pode-causar-hemorroidas).



3. Primeira vez no sexo anal não tem segredo: basta o parceiro penetrar o pênis



Mito. É preciso que o ânus seja penetrado de maneira gradual, segundo Carla. “O parceiro deve colocar o dedo, sem mexer muito. Depois, colocar dois dedos, para a mulher ir se acostumando com isso”.



4. Eu sempre preciso fazer sexo anal com camisinha



Verdade. “A mucosa anal é sensível e absorve com muita facilidade qualquer tipo de vírus e bactéria”. Isso significa que o risco de transmissão de DST é maior por essa via.



5. Usar o mesmo preservativo na penetração vaginal e anal faz mal à saúde



Verdade. As bactérias da região vaginal são diferentes da anal, o que pode contaminar a área e comprometer sua saúde. O caminho inverso também pode ser prejudicial: “Se não trocar, o pênis pode levar restos de fezes para a vagina”.



6. Usar lubrificante à base de água é imprescindível para a prática



Verdade. “O ânus não tem lubrificação natural como a vagina, quando a mulher está excitada”, destaca Carla. Não pode usar saliva, vaselina, pois corrói a mucosa anal, nem pomadas anestésicas, pois o pênis do parceiro fica adormecido e a penetração se tornará mais brusca.


Fonte: Bolsa de Mulher

Amor e Sexo : Três vezes por semana – essa é a frequência sexual do brasileiro
Enviado por alexandre em 11/06/2016 00:44:53


Três vezes por semana – essa é a frequência sexual do brasileiro



A frequência sexual dos brasileiros é de, em média, 2,9 relações por semana. Mas, se pudessem, homens e mulheres gostariam que esse número fosse quase o dobro: a expectativa média é de 5,5 relações por semana. Ainda de acordo com a pesquisa Mosaico 2.0, os homens têm mais relações sexuais semanais do que as mulheres: 3,15 contra 2,65. As expectativas também são mais altas na ala masculina: homens gostariam de ter em média 6,48 relações por semana e elas, 4,58.

Apesar dos resultados, Carmita Abdo, responsável pela pesquisa e coordenadora do Projeto Sexualidade (ProSex) do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, afirma que a frequência sexual está diretamente relacionada com a faixa etária e estado civil das pessoas. Entre os jovens, por exemplo, essa frequência pode ser ainda menor, não por falta de vontade e nem de tempo, mas pela ausência de um local adequado ou das condições econômicas necessárias. Já os adultos em relações estáveis têm o lugar e a vontade, mas podem desanimar por causa excesso de trabalho, preocupações com o orçamento doméstico e os filhos. Já na terceira idade, as principais dificuldades estão relacionadas ao envelhecimento.

O levantamento, que é uma atualização da pesquisa Mosaico Brasil, realizada em 2008, revelou ainda que 9% dos brasileiros entre 18 e 70 anos não fazem sexo: 7% são mulheres e 2% homens.

Número de parceiros
O estudo mostrou que os homens têm mais parceiros sexuais do que as mulheres. Questionados sobre o número de parceiros nos últimos 12 meses, os homens relataram ter tido em média 2,12 parceiros e as mulheres, 1,27.

Enquanto 2,9% dos homens disseram ter feito sexo com cinco pessoas no último ano, isso aconteceu com apenas 0,9% das mulheres. De acordo com Carmita, houve uma mudança perceptível no comportamento das mulheres comparação com 2008. No levantamento atual, 57,1% das mulheres disseram que fariam sexo com alguém só por atração, contra 43% em 2008. No caso dos homens, 76,4% fizeram essa afirmação.

Início da vida sexual
A idade média de início da vida sexual é 16,97 anos para os homens e 18,48 para as mulheres. A iniciação sexual antes dos 14 anos foi relatada por 13,6% dos entrevistados. Por outro lado, 4,5% das pessoas tiveram a primeira relação sexual entre 25 e 35 anos.

Quanto ao parceiro, a maioria das mulheres (75,5%) disse ter iniciado a vida sexual com um namorado. Entre os homens, apenas 40,8% afirmaram o mesmo.

Sobre expectativas, a primeira vez foi mais frustrante para as mulheres do que para os homens. Para 47,8% das mulheres, a primeira relação sexual foi pior do que imaginavam ou foi muito ruim. O mesmo vale para 25,5% dos homens. Já para 22,4% deles o acontecimento foi melhor do que esperavam. O mesmo aconteceu para 9,9% delas.

Principais preocupações
A principal preocupação dos homens em relação ao sexo é não satisfazer a parceira. Já para as mulheres, é pegar uma doença sexualmente transmissível (DST) – a segunda maior preocupação masculina. O grande problema é que, apesar disso, o uso do preservativo – única forma de prevenção – ainda é frequentemente negligenciado: apenas 27,9% dos participantes afirmou usar preservativo em todas as relações.

Dificuldades sexuais
As disfunções sexuais são frequentes entre os brasileiros. Mais de um terço dos homens relataram dificuldades para ter e manter uma ereção. A dificuldade de controlar a ejaculação também apareceu para 45,1% deles e o baixo desejo sexual é uma realidade para quase 40% dos homens.

Entre as mulheres chama a atenção a dificuldade para alcançar o orgasmo, condição que afeta quase metade das entrevistadas (43%), de forma leve à grave. O problema é mais frequente nas mulheres com idades entre 18 e 40 anos. Do total, 32,5% das mulheres sentem dificuldades em se interessar por sexo, especialmente aquelas entre 26 e 40 anos.

Sexo ou Amor
A maioria dos entrevistados (56%) disse fazer distinção entre vida afetiva e sexual. Essa percepção é mais acentuada entre os homens (59,7%) do que entre as mulheres (51%). Segundo a pesquisa, 47,7% das pessoas declararam estar realizadas em ambas as esferas. Analisando isoladamente os fatores, tanto sexualmente como afetivamente, os homens estão mais realizados do que as mulheres: 50,8% contra 44,4%.

“Muitas mulheres temem julgamentos relacionados a certos comportamentos sexuais, o que faz com que elas limitem o próprio prazer. Não é tão fácil nem tão rápido se libertar de padrões anteriormente impostos”, comenta a pesquisadora.

Fonte: Com informações da Veja

Brasileiro,Frequência,Sexual,Três,Vezes



Se logo de cara, na primeira transa com um novo parceiro, você já experimenta sensações incríveis e mantém a chama acesa mesmo após um longo tempo de relação, provavelmente possui com o companheiro uma sintonia íntima incrível. Confira abaixo alguns sinais de que vocês têm uma química louca de incendiar a cama:

1. Vocês parecem estar sempre excitados ao mesmo tempo e com uma simples troca de olhares já conseguem saber que é hora de ir para a cama.

2. Vocês encaram o sexo com leveza e são capazes de rir entre quatro paredes, transformando a transa sempre em uma brincadeira agradável.

3. Vocês combinam até mesmo preferências em relação a fantasias sexuais e posições que consideram mais estimulantes.

4. O afeto e o toque estão sempre presentes no relacionamento, mesmo quando não estão se preparando para transar.

5. Vocês estão sempre dispostos a conhecer novas posições sexuais, incrementar a intimidade com brinquedos eróticos e parecem, realmente, interessados nos corpos um do outro.

6. Vocês se preocupam com o prazer um do outro e chegam até a atingirem o orgasmo juntos na maioria das vezes.

7. Quando estão distantes, conseguem ficar excitados com simples trocas de mensagens ou telefonemas que levam a uma sessão de masturbação.

8. Mesmo com alguns quilinhos extras, você sempre se sente linda e desejada pelo parceiro.

9. Na hora do sexo, se livram de vergonhas e medos e se entregam sempre de corpo e alma, encarando cada transa como um momento único e especial.

Fonte: Bolsa de mulher


5 erros na masturbação que tornam seu orgasmo menos prazeroso



Ao contrário da maioria dos homens, que normalmente sofrem menos pressões sociais no que diz respeito à sexo, grande parte das mulheres ainda possuem vergonha de se tocar e conhecer intimamente os próprios corpos. O resultado disso pode ser falta de prática até mesmo para a masturbação. Confira 5 erros comuns que você pode cometer no prazer solitário que atrapalham o seu orgasmo:

1. Encarar o clitóris como única estrela principal da masturbação pode ser um erro. Diversas partes do corpo com terminações nervosas podem contribuir para o prazer, como mamilos e lábios vaginais.

2. Ter vergonhas das próprias fantasias podem atrapalhar seu orgasmo durante a masturbação. Aproveite o momento íntimo para se soltar, sem vergonhas ou medos.

3. Não ignore a importância de estabelecer um clima sensual. Aposte em velas, cremes e lubrificantes para estimular ainda mais o seu prazer.

4. Não tenha vergonha de utilizar brinquedinhos sexuais para estimular o seu prazer solitário. Um bom vibrador ou outro tipo de acessório podem transformar a prática e garantir uma masturbação muito satisfatória.

5. Se você nunca viu um filme pornô por vergonha, saiba que a experiência pode ser bastante excitante e fazer até com que você aprenda técnicas e posições que podem turbinar o seu prazer.

Fonte: Bolsa de mulher



O que de fato acontece quando você fica muito tempo sem sexo


Se você está muito tempo sem fazer sexo por não encontrar um parceiro que desperte sua atenção, ou mesmo por um momento de falta de desejo, pode ficar preocupada com possíveis consequências da abstinência por causa de diversos mitos que ouviu sobre o tema. Para driblar as dúvidas, confira abaixo o que acontece de verdade quando você passa um período sem transar:

1. Apesar de ser um mito bastante popular, a falta de relações sexuais não vai mudar o formato ou deixar sua vagina mais apertada. Ou seja, mesmo depois de passar um tempo sem transar, seu corpo estará saudável e pronto para intimidades no futuro.

2. Se você fica muito tempo sem sexo, pode sofrer mais com gripes e resfriados, já que as relações íntimas, segundo estudos, fortalecem o sistema imunológico.

3. Em algumas mulheres, a falta de sexo por um longo período pode aumentar os níveis de estresse e ansiedade.

4. O sexo é capaz de melhorar a saúde cardiovascular, mas nenhum estudo indica que deixar de transar pode afetar diretamente o seu coração.

5. As chances de sofrer com infecções urinárias diminuem se você deixa de transar por um tempo, já que, na maioria das vezes, a condição está relacionada às relações sexuais.

6. A abstinência sexual pode afetar sua autoestima, especialmente se você está em um relacionamento fixo e não possui mais contato com seu parceiro. Neste caso, conversar com o parceiro pode ser a saída para entender o que acontece na relação e evitar o sofrimento em relação à própria imagem pessoal.

Fonte: Bolsa de mulher
Tópicos


Usar camisinha afeta sua capacidade de ter orgasmo?



Apesar de bastante popular, prática e barata, a camisinha é um método contraceptivo eficaz que ainda levanta muitas dúvidas. Indispensável para o sexo seguro, o preservativo muitas vezes é rejeitado por homens que reclamam da falta de sensibilidade na hora da transa. De fato, a camisinha diminui a sensação para eles, mas de maneira tão pequena que não pode ter seu uso desconsiderado.

Mas e para as mulheres, a camisinha pode fazer alguma diferença na capacidade de ter prazer? A resposta é única e bastante simples: não. Acreditar que o preservativo possa afetar as chances de orgasmo é um mito derrubado por diversos estudos e, acredite, pode até mesmo ajudar a prolongar a transa.

Além de se sentir mais segura e relaxada, fato que contribui muito para um bom sexo, a mulher ainda pode tirar vantagem do uso da camisinha pelo parceiro que, por ter uma leve redução de sensibilidade, não sofrerá com uma ejaculação rápida demais, interrompendo uma relação que pode ser mais duradoura e prazerosa.



Fonte: Bolsa de mulher

« 1 2 3 (4) 5 6 7 ... 55 »