Painel Político - Atenção servidores públicos, STF pode decidir seu futuro esta semana - Notícias
« 1 2 (3) 4 5 6 ... 183 »
Painel Político : Atenção servidores públicos, STF pode decidir seu futuro esta semana
Enviado por alexandre em 26/02/2019 00:34:54

Corte analisa constitucionalidade para reduzir salários no serviço público com a redução de carga horária. Governadores do Brasil todo se mobilizam a favor dessa medida que vai impactar nos três poderes

Sessão decisiva

Na próxima quarta-feira, 27, o Pleno do Supremo Tribunal Federal (STF) se reúne para julgar uma das mais importantes ações para os servidores públicos, a possibilidade de redução salarial através da redução da jornada de trabalho. A medida, na prática, autoriza governos e prefeituras a alterar os horários de expediente de forma que possam com isso diminuir os salários dos servidores. O argumento principal é a economicidade e o estado falimentar que se encontra a maioria dos estados e municípios. A medida, se aprovada, servirá para o serviço público como um todo, incluindo legislativo, judiciário e ministérios públicos.

Vai resolver?

Em que pese o fato de algumas figuras privilegiadas no serviço público terem um obeso contracheque, esse não é o problema maior dos estados. O grande ralo no Brasil é a falta de planejamento e a continuidade dos serviços, que mudam a cada vez que um novo governo assume. Aliado a isso, o alto custo da manutenção da máquina que não permite sobrar dinheiro para investimentos. Por questões partidárias, ou mesquinhez, estados e municípios extinguem programas iniciados em governos anteriores, contratam comissionados demais para abrigar indicados de aliados, impossibilitando a execução de políticas públicas.

“Falsa narrativa”

O presidente da Associação dos Servidores do Ministério Público do Rio de Janeiro, Flávio Sueth, que vai estar em Brasília acompanhando o julgamento, disse que “Federações e sindicatos de todo o país estão se mobilizando para acompanhar o julgamento no STF, porque acreditamos que a pressão de governadores pela possibilidade de reduzir salários de servidores para economizar gastos é mais um capítulo de uma narrativa que consideramos falsa, de que o servidor público é o grande vilão das contas públicas”, declarou. “Caso isso seja autorizado pelo STF quem vai sofrer, mais uma vez, é a população que terá serviços públicos ainda mais precarizados”.

Tem razão

Mas, já estamos acostumados. No Brasil tudo que foi proposto até agora não melhorou em nada a nossa vida. As companhias aéreas disseram que cobrando pela bagagem, os preços cairiam. Não aconteceu. Michel Temer disse que a reforma trabalhista ia gerar mais empregos. Aumentou a informalidade, e não foram abertos novos postos, pelo contrário. A Reforma da Previdência vai no mesmo caminho. A tão sonhada “estabilidade no serviço público” também está ameaçada e agora o salário, que sempre foi um ponto “imexível” por se tratar de um direito adquirido, também deverá sofrer um forte abalo.

O Estadista

Quem diria, Hamilton Mourão, general do Exército Brasileiro e vice presidente da República consegue ser uma das poucas vozes coerentes dentro da gestão trolada do Jair Bolsonaro. Em Bogotá, onde participa da reunião do Grupo de Lima, que analisa a situação na Venezuela, o vice-presidente se contrapôs ao aloprado chanceler Ernesto Araújo e declarou que a “intervenção militar não é uma opção” para resolver a crise no país vizinho e ainda complementou, “é preciso algo “pacífico”, porque, no formato atual, quem está “sofrendo são os venezuelanos”. Questionado se não era o regime de Maduro que não agia de forma pacífica, insistiu: é preciso que a atuação do lado de cá seja ainda mais pacífica”.  Daqui a pouco os simpatizantes de Bolsonaro vão acusar o general de ser um “comunista esquerdopata”.

Enquanto isso

Um dos ‘iluminados’ filhos do presidente Jair Bolsonaro pede a Trump que “construa o muro logo”, porque “o povo brasileiro está a seu lado”. Não me inclua nessa cara-pálida.

Vai ter resistência

A reforma da previdência, da forma como está, dificilmente passa no Congresso. A avaliação é de Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos Deputados. Segundo ele “a criação de um regime de capitalização no sistema previdenciário brasileiro, conforme proposto na reforma da Previdência, pode ser prejudicial aos mais pobres, já que geraria benefícios insuficientes. A depender das condições, afirmou, este ponto do projeto dificilmente seria aprovado pelo Congresso”. No regime de capitalização do gênio Paulo Guedes, o cidadão paga aos bancos, que investem seu dinheiro e ficam com os lucros, e quando você se aposenta, recebe uma pequena parte de volta. O modelo não funcionou no Chile, que está revendo sua política previdenciária. De cada 10 chilenos, apenas 3 conseguem aposentadoria.

Exercício aeróbico pode acelerar a recuperação da concussão nos adolescentes

Contrariamente às tradicionais recomendações de repouso prolongado após uma concussão relacionada com o esporte, nova pesquisa sugere que um esquema de exercícios aeróbicos de baixa intensidade pode acelerar a recuperação e diminuir os sintomas. Em um ensaio clínico randomizado, pesquisadores avaliaram 103 adolescentes na primeira semana após sofrer uma concussão. Os participantes designados para os exercícios aeróbicos se recuperaram após uma mediana de 13 dias, em comparação com os 17 dias entre os participantes designados para um esquema de alongamento tipo placebo, que se traduziu em uma diferença estatisticamente significativa. “Eu sou médico de um time. Tínhamos atletas que não estavam se recuperando no tempo previsto, então tivemos esta ideia de usar a prática de exercícios abaixo dos limiares para ajudá-los a se recuperar”, disse ao Medscape o pesquisador responsável Dr. John J. Leddy, médico do UBMD Orthopaedics and Sports Medicine, Jacobs School of Medicine and Biomedical Sciences, State University of New York,em Buffalo. “Isso foi prescrito para pessoas com sintomas prolongados – e funcionou”, disse o médico. As descobertas foram publicadas on-line em 04 de fevereiro no periódico JAMA Pediatrics.

https://politico.painelpolitico.com/wp-content/uploads/2019/01/coluna_2017-300x165.png 300w, https://politico.painelpolitico.com/wp-content/uploads/2019/01/coluna_2017-360x198.png 360w" data-lazy-sizes="(max-width: 650px) 100vw, 650px" data-was-processed="true" />


Painel Político : Painel Político Alan Alex
Enviado por alexandre em 22/02/2019 19:59:45

Marinha Raupp era deputada desde 1995 ininterruptamente e agora está lotada em gabinete de senador do Mato Grosso. E ainda, presidente do IPEM se preocupa mais em descobrir vazamentos que em melhorar situação do órgão

No Senado

Marinha Raupp conseguiu um emprego. Está lotada no gabinete do senador Wellington Fagundes, do PR de Mato Grosso. A ex-deputada federal recordista de mandatos em Rondônia, que desde 1995 nunca havia perdido uma eleição, está recebendo salário de R$ 22.943. A nomeação foi publicada no último dia 20, no Diário Oficial do Senado Federal.

Surpresa

Muita gente desconhecia totalmente a realidade em que se encontra o IPEM de Rondônia. E por lá, foi uma sexta-feira agitada. O atual presidente Aziz Rahal Neto, ao invés de se preocupar em melhorar os serviços e fazer do órgão uma entidade eficiente, preferiu passar o dia tentando achar “quem vazou” as informações publicadas na última coluna. Sinceramente, seu eu fosse o governador, exonerava de imediato, só pela falta de bom senso.

Fora da casinha

Eis que um “analista” escreve, “a melhor aposentadoria é vc gastar menos do que ganha e investir seu dinheiro ao longo do tempo. Perceba, eu não falei em vc ganhar mais do que gasta, mas sim, gastar menos do que ganha. Captou?”. O problema é que vivemos no Brasil, onde o que se ganha, sequer cobre as despesas básicas de uma família pequena. Só queria saber de onde esses gênios conseguem tirar inspiração para dizer que por essas bandas alguém consegue juntar dinheiro. Alguém ai andou pelos supermercados nas últimas semanas?

De longe, não

O Conselho Regional de Medicina Veterinária (CRMV) emitiu nota de repúdio devido ao Ministério da Educação ter homologado o curso de veterinária à distância. Na avaliação do CRMV, “a construção de competência, habilidades e boas práticas são fatores determinantes para a qualidade do exercício da profissão, estando o curso à distância fora dessa premissa de qualificação profissional prática”. É bom já ir se acostumando. A “nova política” vai ampliar o ensino à distância e deve começar a trabalhar projetos para colocar outros cursos no pacote.

Na quarta-feira

Dia 27 toma posse oficialmente a nova diretoria da seccional Rondônia da Ordem dos Advogados do Brasil. O evento será a partir das 19 horas no Palácio das Artes (Teatro Estadual). Além da posse do presidente Elton Assis e toda a diretoria da OAB, também vai ser empossada a nova administração da CAARO, a Caixa de Assistência dos Advogados.

Laranjal só aumenta

A vida de Flávio Bolsonaro não vai ser fácil de agora em diante. Começaram os depoimentos de ex-assessores ao Ministério Público no Rio de Janeiro. Nesta semana, um dele contou que transferia para Fabrício “Laranja” Queiroz, 60% de seu salário na Assembleia Legislativa do Rio. O depoente alegou que era “um investimento”, que fazia transferência eletrônica mas recebia seus “dividendos” em espécie. Ele deveria contar essa historinha ao Sérgio Moro. O ex-juiz agora acredita em tudo, até que Caixa 2 não é crime.

Só fala no Twitter

O tal filho “pitbull” de Jair Bolsonaro é um inútil como político. Vereador, Carlos Bolsonaro não apresentou nenhum projeto de lei entre 2017 e 2018. Ano passado foi co-autor de dois, um do Executivo que tratou do plano Municipal de Educação e outro para declarar a Família Gracie “patrimônio cultural de natureza imaterial do Rio de Janeiro”. É conhecido na câmara como integrante da “bancada Hello Kit”, alusão ao personagem infantil que não tem boca. De acordo com o site da Câmara, a última fala de Carlos Bolsonaro foi no dia 12 de setembro de 2017″.

Falando em Bolsonaro

Na torcida aqui para que nenhum lunático do alto comando da República resolva meter o Brasil em um conflito armado com a Venezuela (leia-se Rússia). Aliás, bom lembrar que a Segunda Guerra Mundial só foi vencida graças a União Soviética, que dizimou o exército alemão. Em um conflito na América do Sul que envolva duas potências como EUA e Rússia, a bucha de canhão são os latinos. Nesta sexta-feira, a porta-voz da diplomacia russa, Maria Zajarova, acusou hoje os Estados Unidos de usarem a ajuda humanitária à Venezuela como “pretexto para ação militar”. “Uma perigosa provocação, de grande magnitude, inspirada e dirigida por Washington, a saber a entrada pela fronteira venezuelana de um suposto comboio humanitário está prevista para 23 de fevereiro.” O melhor para todos neste momento seria Maduro enfiar a viola no saco e pedir asilo na Rússia. A América Latina ficaria imensamente grata.

Próteses mamárias estariam associadas ao surgimento de Linfoma anaplásico de grandes células

Mais casos de um raro linfoma de células T associado a próteses mamárias foram notificados, segundo a Food and Drug Administration (FDA) norte-americana. O linfoma anaplásico de grandes células associado a próteses mamárias pode se desenvolver na cápsula ao redor de um implante de silicone preenchido com gel ou salina usado na reconstrução da mama após a mastectomia ou no aumento da mama por razões estéticas. O intervalo médio entre a cirurgia e o diagnóstico é de 9,2 anos. Em um comunicado publicado em 06 de fevereiro, a FDA disse ter recebido um total de 660 notificações sobre dispositivos médicos sobre casos de linfoma anaplásico de grandes células associado a próteses mamárias nos Estados Unidos desde 2010. “Entendemos que as informações apresentadas mostram um aumento de 246 novas notificações sobre dispositivos médicos desde o ano passado”, acrescentou a FDA. LEIA MAIS SOBRE O CASO CLICANDO AQUI.

https://politico.painelpolitico.com/wp-content/uploads/2019/01/coluna_2017-300x165.png 300w, https://politico.painelpolitico.com/wp-content/uploads/2019/01/coluna_2017-360x198.png 360w" data-lazy-sizes="(max-width: 650px) 100vw, 650px" data-was-processed="true" />


Painel Político : IPEM vira cabide de empregos e o que era ruim ficou ainda pior
Enviado por alexandre em 21/02/2019 22:48:00

Instituto responsável pela fiscalização em postos de combustíveis, taximetros, tacógrafos e até dos medidores de energia virou uma arara para apadrinhados do governo. E isso já vem de um longo tempo

Pesos e medidas

O Instituto de Pesos e Medidas (IPEM), uma espécie de “filial do Inmetro” é um dos órgãos mais importantes para a sociedade, mas o de Rondônia vem sofrendo com o descaso desde o governo de Confúcio Moura, e agora a coisa piorou. O governador nomeou para o cargo de presidente, Aziz Rahal Neto, e para vice,  agente penitenciário Fabrício da Silva Leme. Até aí, nada demais, afinal são cargos de livre nomeação. Porém, servidores do IPEM afirmam categoricamente que Fabrício, o vice, nunca apareceu para trabalhar por lá. Fora isso, no início deste mês, o presidente do IPEM recebeu um ofício (408/2019/SEDAM-CGRH) solicitando que o vice-presidente do IPEM seja colocado à disposição da Sedam, com, ônus para o IPEM (ou seja, recebendo salário de vice-presidente).

A justificativa

É que “as atribuições a serem desempenhadas pelo servidor são de grande relevância para auxiliar esta secretaria”. A bem do serviço público, o vice deveria ser exonerado do IPEM, ser devolvido para a SEJUS e de lá, se for o caso, ser colocado à disposição da SEDAM com ônus para a SEJUS e não para o IPEM.

Mas, esse aí é um dos problemas

O IPEM tem uma ouvidoria que, em tese, deveria atender as denúncias que são feitas pelos cidadãos. Porém ela está funcionando apenas “no papel”. Fora os casos que ocorrem em Porto Velho, o restante do Estado está desamparado, porque o atual presidente declarou que “não vai gastar dinheiro com diárias para chegar lá descobrir que a denúncia não tem fundamento”. De cada 100 que são apresentadas, 70 terminam em autos de infração. Mas, o presidente ignora esses dados.

Outro ponto

Por determinação do Tribunal de Justiça de Rondônia, em uma ação movida pelo Ministério Público, a Eletrobrás foi obrigada a transferir para o IPEM as perícias nos medidores de energia que são apreendidos quando existe suspeita de fraude. A Eletrobrás na época, transferiu seu laboratório para o IPEM, mas também não sai lá de dentro. A decisão da justiça se baseou no fato de que a parte que acusa (Eletrobrás) não pode ser a mesma que faz a perícia. Tinham que contar isso para o pessoal da empresa, que não deixa o povo do IPEM trabalhar.

Faltam fiscais

O IPEM conta atualmente com 11 fiscais para atender todo o Estado, mas tem cargos comissionados para todos os lados. O grande problema não é nem empregar gente sem concurso, e sim colocar pessoas que não entendem bulhufas de metrologia para ocupar vaga em uma autarquia que exige conhecimento técnico mínimo. Além do mais, o órgão é um dos que pagam um dos salários mais baixos e todos recebem a mesma coisa, indistintamente. O governo, que precisa arrecadar, peca em deixar um dos mais importantes órgãos de fiscalização nas mãos de amadores ou apadrinhados.

Taxas e mais taxas

A Assembleia Legislativa sinalizou com a possibilidade de constituir uma comissão para investigar o Detran de Rondônia. Os parlamentares poderiam aproveitar o embalo e rever algumas taxas que o Detran cobra que são simplesmente ridículas, além de alguns serviços. Quer um exemplo? Se fulano vende um carro para cicrano, em um contrato registrado em cartório, é feita a comunicação ao Detran, porque o sistema simplesmente não atualiza os registros com os dados do novo proprietário? Além de ser feita a comunicação, a atualização é realizada apenas após o pagamento de taxas e transferência. Não dá para entender essa necessidade de “lucro” por parte de empresas públicas, que deveriam ter como foco o bem estar social e o atendimento à população. Mas no Brasil, as empresas públicas e autarquias querem disputar mercado.

Nesta sexta

A Assembléia Legislativa vai homologar o resultado do concurso público realizado ano passado para o preenchimento de 110 vagas. A solenidade será às 9h30 na presidência.

Quadrilhão

A Procuradoria Geral da República pediu que o STF acate a denúncia contra o ex-senador Valdir Raupp e outros emedebistas no chamado “quadrilhão do MDB”, composto pela cúpula do partido. Além de Raupp constam Renan Calheiros, Romero Jucá e  José Sarney.

Quem também se deu mal

Foi a ex-presidente da Caerd Iacira Azamor, que perdeu um ação que ela moveu contra a Caerd. Ela havia pedido “justiça gratuita” para reconhecer vínculo empregatício com a companhia. É cada uma…só faltou ela ter juntado matérias do Painel Político como “provas”…😂

Mamografia ou tratamento evitam meio milhão de mortes por câncer de mama

O avanço tanto na detecção como no tratamento do câncer de mama pode ter salvado a vida de centenas de milhares de mulheres nas últimas três décadas, de acordo com um novo trabalho. O número acumulado de mortes por câncer de mama evitadas desde 1989 varia entre 384.000 e 614.500, dependendo dos diferentes pressupostos contextuais de mortalidade. Olhando somente para 2018, foi evitado um número estimado de 27.083 a 45.726 mortes por câncer de mama, com a diminuição de 45,3% para 58,3% da mortalidade prevista para a doença. Estas estimativas são provenientes de um estudo publicado on-line no periódico Cancer em 11 de fevereiro. “A principal mensagem desse trabalho não poderia ser mais clara”, disse o coautor do estudo, Dr. Jay Baker, médico, professor de radiologia e chefe do setor de imagem de mama na Duke University, em Durham, Carolina do Norte. “A combinação da detecção precoce com o rastreamento pela mamografia junto com o aprimoramento do tratamento já salvou a vida de cerca de meio milhão de mulheres somente nos Estados Unidos”. Colocando isso em perspectiva, acrescentou Dr. Jay, “equivale a salvar a vida de todas as mulheres em idade de fazer o rastreamento que moram em Chicago hoje. Ou salvar todos os homens, mulheres e crianças que vivem em Wyoming”. No entanto, o que ainda não está claro é o quanto dessa melhora é decorrente do rastreamento e o quanto resulta da melhora dos tratamentos disponíveis, dado que o estudo não diferenciou esses dois fatores, observou o médico.

https://politico.painelpolitico.com/wp-content/uploads/2019/01/coluna_2017-300x165.png 300w, https://politico.painelpolitico.com/wp-content/uploads/2019/01/coluna_2017-360x198.png 360w" data-lazy-sizes="(max-width: 650px) 100vw, 650px" data-was-processed="true" />


Painel Político : Painel Político Alan Alex
Enviado por alexandre em 20/02/2019 21:37:09

Laerte Gomes disse na reunião que “atendendo ao clamor popular, pode repensar as licenças das atuais usinas de Jirau e Santo Antônio e os futuros projetos da usina de Tabajara em Machadinho do Oeste, além de apoiar o fechamento da BR-364 e manifestações diárias em Porto Velho e nos demais municípios”

Por enquanto, nada

Bancada federal, representantes do Ministério Público Federal e deputados estaduais estão há dois dias em reuniões com a diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) pressionando por uma redução na conta de energia no Estado, que em função de um generoso reajuste concedido pela agência em dezembro, aumentou 27,5%, causando um tsunami na economia da população. Já existe um “compromisso” da diretoria em pautar uma revisão e talvez (talvez mesmo) aplicar alguma redução. Bom deixar claro que, caso ocorra, dificilmente será maior que o reajuste que foi dado.

Demitindo geral

O deputado federal Léo Moraes (Podemos) cobrou duramente a atuação da atual diretoria da Aneel em conceder o reajuste. Léo deve propor na Câmara dos Deputados, a exoneração de todos os diretores de agências que já ocuparam cargos de direção em concessionárias ou empresas, “tem diretor da Aneel que foi diretor da Eletrobrás em Rondônia. Tem gente que era diretor de companhia aérea e hoje ocupa cargo na Anac, por exemplo. Isso é claro conflito de interesse, isso precisa mudar logo”, disse à coluna.

Olha essa

Nos últimos dias estão circulando nos Whatsapps de Rondônia, um vídeo, fotos e um áudio de um sujeito que diz ter conhecido outro em um ônibus e que esse teria contado, “em segredo”, que a usina de JIrau é uma bomba relógio e que vai estourar e levar Santo Antônio e Porto Velho junto. Evidente que tal narrativa, apresentada logo a seguir do episódio de Brumadinho, causou preocupação.

Só “especialistas”

Léo Moraes encaminhou ofício ao consórcio que administra Jirau, para agendar uma visita para ver, se de fato, as coisas estão em ordem por lá. A empresa respondeu que o consórcio “registra o recebimento do ofício em referência e informa a V.Exa. não dispor de agenda para atender o pedido de visita às nossas instalações”.

Ouça um resumo de Léo Moraes sobre a situação em Brasília

Comissão da ALE na briga pela redução

O presidente da Assembleia Legislativa, Laerte Gomes (PSDB), levou um duro recado ao ministro das Minas e Energia, Bento Albuquerque, exigindo o fim do reajuste abusivo das tarifas de energia em Rondônia, autorizado pela ANEEL, provocado pela distribuidora Energisa S/A. A audiência foi realizada na manhã desta quarta-feira, 20, em Brasília a convite da bancada federal. Veja um trecho da reunião.

Processo seletivo

A banca Rocha Filho, Nogueira e Vasconcelos Advogados abriu um processo seletivo para contratação de 10 advogados e 10 estagiários. As inscrições vão até o próximo dia 28 e a prova escrita será no dia 1 de março. Entrevistas e análises curriculares serão realizadas no dia 7 de março. Os currículos podem ser encaminhados pelo e-mail relacionamento@rochafilho.com. Os estagiários devem estar cursando a partir do 7º período do curso de Direito. A banca Rocha Filho, Nogueira e Vasconcelos Advogados é uma das maiores e mais importantes do Estado. Uma excelente oportunidade para quem está ingressando no mercado.

De acordo com Diego Vasconcelos

Sócio sênior do escritório, a proposta é buscar novos talentos e valorizar quem está iniciando na carreira.

“Barriga de aluguel”

Quem melhor definiu a questão da energia elétrica em Rondônia até agora foi o deputado estadual Jair Montes (PTC) que em discurso na manhã desta quarta-feira na Assembleia, afirmou que “Rondônia é uma barriga de aluguel para a geração de energia. Fizeram o filho aqui e deixaram só os problemas”. Ele lembrou ainda que os moradores dos residenciais populares, Cristal da Calama e Orgulho do Madeira, pagam entre R$ 70 a R$ 80 de prestação de suas casas, e contas de luz de mais de R$ 300. Realmente é o fim do mundo esse valor alucinado da energia no Estado.

E a reforma?

O governo entregou nesta quarta-feira ao Congresso a proposta de reforma da Previdência. O maior problema da previdência no Brasil é a turma do “direito adquirido”, aqueles que recebem gordos salários, conseguem incorporar um monte de penduricalhos e aposentam com proventos absurdamente altos, se comparados à população comum. E nem vamos falar dos militares, que ficaram para daqui a 30 dias, mas…

E a incoerência?

Sérgio Moro, aquele que já foi considerado um paladino da moralidade e da justiça no Brasil, virou a casaca. Vídeos que circulam em redes sociais, mostram o ex-juiz federal defendendo a criminalização do caixa 2, “é uma trapaça”, dizia, sobre essa prática. “Eu particularmente sou favorável a essa criminalização [de caixa dois]. Tenho uma posição muito clara: eu acho que o caixa dois muitas vezes é visto como um ilícito menor, mas é trapaça em uma eleição. E há uma carência da nossa legislação de tipificar esse tipo de atividade. E essa carência acaba gerando suas consequências no sentido de que se isso não é criminalizado, é tipo como permitido”. Isso ai foi dito em 2016, durante um debate que defendia as 10 medidas contra a corrupção.

Em 2017, em Harvard

“Tem que se falar a verdade, caixa dois nas eleições é trapaça, é crime contra a democracia. Alguns desses processos me causam espécie quando alguns sugerem fazer uma distinção entre corrupção para fins de enriquecimento ilícito, e a corrupção para fins de financiamento de campanha eleitoral. Para mim, a corrupção para financiamento de campanha eleitoral é pior que para o enriquecimento ilícito”. Já em 2019, como ministro, “Não, caixa dois não é corrupção. Existe o crime de corrupção e existe o crime de caixa dois. Os dois crimes são graves. Aí é uma questão técnica”. Minha avó dizia que o nome disso ai é “falta de vergonha na cara”.

Enquanto isso

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel realiza o sonho de criança e está fazendo treinamento no Bope. Mas, cariocas, não se preocupem, o Rio de Janeiro continua lindo…

Consumo de alimentos ultraprocessados vinculado a maior mortalidade

As pessoas que consomem grandes quantidades de alimentos ultraprocessados podem estar sob maior risco de morte, de acordo com um estudo publicado on-line em 11 de fevereiro no periódico JAMA Internal Medicine. “As conclusões deste grande estudo de coorte prospectivo francês sugerem pela primeira vez, ao nosso conhecimento, que o aumento da proporção de alimentos ultraprocessados na alimentação está associado a maior risco geral de morte”, escreveram a Dra. Laura Schnabel, médica de Sorbonne Paris Cité, em Bobigny, França, e colaboradores. Os alimentos ultraprocessados são os alimentos produzidos em massa, embalados e prontos para o consumo, como lanches, bebidas com açúcar, pães, doces, refeições prontas e carnes processadas. Estes alimentos geralmente contêm calorias “vazias” e têm alto teor calórico com baixo valor nutritivo. Têm poucas fibras e grande quantidade de carboidratos, gorduras saturadas e sal. Costumam conter aditivos alimentares e contaminantes, que podem ser prejudiciais à saúde, inclusive alguns podem ser cancerígenos, segundo os autores. Muitas vezes as pessoas escolhem os alimentos ultraprocessados por serem baratos, fáceis de preparar e por demorarem a estragar. Esses alimentos também são objeto de muita propaganda, e muitas vezes são postos em evidência nos supermercados. No entanto, tanta conveniência tem um preço. Cada vez mais evidências relacionam os alimentos ultraprocessados ao aumento do risco de doenças crônicas, como dislipidemia, obesidade, hipertensão arterial e câncer. Nunca tinha sido pesquisado antes se isso acarreta aumento do risco de morte. Portanto, os pesquisadores fizeram um estudo de coorte observacional prospectivo. O estudo analisou dados de 44.551 adultos com 45 anos de idade ou mais que participavam do NutriNet Santé, um estudo nutricional on-line de âmbito nacional iniciado em maio de 2009. Os pesquisadores fizeram o acompanhamento até 15 de dezembro de 2017. Dentre os participantes, 73,1% eram mulheres e a média de idade foi de 57 anos. Os pesquisadores coletaram informações sobre a ingestão de alimentos, usando uma série de três questionários com informações referentes a 24 h de acordo com a lembrança dos participantes, feitos pela internet e preenchidos a cada seis meses. Os questionários continham perguntas sobre os alimentos normalmente consumidos pelos participantes no café da manhã, no almoço e no jantar, bem como nos lanches. Além disso, os questionários também mostravam fotos validadas, de modo que os participantes podiam informar o tamanho da porção consumida. Os entrevistados informaram que, em média, 14,4% do peso total dos alimentos consumidos eram ultraprocessados. Em outras palavras, os alimentos ultraprocessados corresponderam a 29,1% da ingestão calórica diária total deles. Durante o período de sete anos do estudo, 602 participantes morreram (1,4% do grupo de estudo).

Painel Político : Alô Marcos Rocha e bancada: nova rota para soja pode estagnar de vez a economia em RO
Enviado por alexandre em 18/02/2019 21:49:42

Miritituba vira o novo “queridinho” do transporte rodoviário e grandes grupos passam a investir no Pará e esquecem a “saída do Pacífico” e a hidrovia em Rondônia; e ainda, conta de energia elétrica não vai baixar

Não vai baixar

Apesar dos protestos indignados dos consumidores rondonienses a conta de energia não vai reduzir. Mas isso tem um forte motivo, não depende da empresa querer (não que queira), mas depende de um esforço conjunto entre Estado e União. O motivo é simples. Se tomarmos por base uma conta de R$ 82,97 40,97% de encargos sobre a distribuição (R$ 30,86), 21,19% de transmissão (R$ 15,97), 23,95% de encargos setoriais (R$ 18,05 – mais abaixo explico o que são eles), perdas do sistema, 12,77% (R$ 9,63) e 1,12% de tributos (R$ 0,85). O valor total dessa conta ai é de R$ 75,36 e a ele soma-se mais 17% (isso mesmo, dezessete) de ICMS do Estado, totalizando os R$ 88,17. Desse valor é retirado o PIS/PASEP 1,41% (R$ 1,06), e o Cofins 5,54% (R$ 4,18). Faltam R$ 0,04 que foram acrescidos pela empresa em algum arredondamento, para maior, é claro.

Pois bem

Com isso fica claro (desculpe o trocadilho) que não se trata de uma questão de “ter vontade” e sim de fazer um ajuste tributário em nível nacional. Até porque a Energisa está presente em 11 Estados e como vivemos em uma república federativa, se baixar para um, todos vão querer. Portanto, o caminho mais eloquente para esta situação não é ficar gritando em praça pública pela redução, e sim tentar ver qual o ente que está disposto a abrir mão de reduzir sua receita em prol da sociedade.

E o tal “encargo setorial?”

De acordo com a ANEEL, ele é composto dessa forma:

Conta de Desenvolvimento Energético – CDE;
Programa de Incentivo à Fontes Alternativas de Energia Elétrica – PROINFA;
Compensação Financeira pela Utilização de Recursos Hídricos – CFURH;
Encargos de Serviços do Sistema – ESS e de Energia de Reserva – EER;
Taxa de Fiscalização dos Serviços de Energia Elétrica – TFSEE;
Pesquisa e Desenvolvimento – P&D e Programa de Eficiência Energética – PEE; e
Contribuição ao Operador Nacional do Sistema – ONS

Vamos estagnar

Jair Bolsonaro foi eleito presidente, e junto com ele uma penca de políticos, incluindo o governador de Rondônia Marcos Rocha. Esperanças foram renovadas, mas principal problema do país ainda não foi resolvido e está longe de ser, o desemprego. Enquanto o governo bate cabeça com a reforma da previdência, que poderia ser adiada em prol de uma reforma ainda mais urgente, a tributária. É através dela que conseguiríamos, senão resolver, mas ao menos aquecer a economia. O cenário para Rondônia nos próximos anos é o pior possível, e ninguém da bancada federal está se mobilizando no sentido de impedir uma estagnação econômica sem precedentes no Estado, e eu explico.

Modal descobre Miritituba

Quem trabalha com setor de logística já está lá, incluindo as multinacionais e gigantes do transporte. Miritituba, distrito de Itaituba no Pará virou o novo “El Dorado” da logística. Grande parte da soja produzida no Mato Grosso está sendo escoada por lá. Mesmo com as dificuldades da rodovia 163, que deverá estar toda pavimentada até o final deste ano (duplicada inclusive), o transporte de soja por Rondônia deverá cair, e muito nos próximos meses.

No início deste mês

O ministro da Infraestrutura Tarcísio Gomes esteve por lá e se comprometeu a pavimentar o trecho Miritituba-Santarém até o fim deste ano, e colocar no pacote de privatização. O Grupo Maggi suspendeu os investimentos em Rondônia e está migrando para Miritituba, quem aliás “descobriu” essa nova rota foi Blairo Maggi que levou 70 carretas de soja na estrada ainda em 2013.

E qual a vantagem?

Em março do ano passado, a Hidrovias do Brasil iniciou oficialmente o transporte rodoviário entre Mato Grosso e Miritituba. O vilarejo, cravado na margem direita do Tapajós, fica a 300 km de distância ao sul de Santarém. Para o produtor, isso significa 300 km a menos de estrada para percorrer até chegar ao destino final da BR-163. Grandes cargueiros não conseguem subir até Miritituba, por causa da pouca profundidade do Tapajós nesse trecho do rio, mas as barcaças (chatas) conseguem carregar boa parte da produção, que passará então a descer até Santarém pela hidrovia do Tapajós. Cada comboio de barcaças pode transportar até 30 mil toneladas de grãos. Isso equivale a mais de 800 caminhões de grãos. Trata-se de mais uma rota fundamental que se abre para o escoamento. Além da distância mais curta em relação aos produtores de grãos do Mato Grosso, Miritituba guarda outras vantagens em relação ao porto de Santarém. Seus terminais serão alcançados diretamente por um acesso de 30 quilômetros da rodovia Transamazônica (BR-230), que corta a BR-163.

Pesados investimentos

Os cálculos preliminares dão conta de que cerca de R$ 600 milhões deverão ser investidos nos terminais de Miritituba. Mais R$ 1,4 bilhão são calculados para compra de comboios de barcaças. Somente a Cargill, que tem um terminal de cargas em Santarém em operação há dez anos, investirá cerca de R$ 200 milhões no local. O plano é triplicar o volume de soja exportado pela empresa em Santarém, saltando de 1,9 milhão de toneladas para mais de 4 milhões de toneladas por ano. Essas informações são do Valor em reportagem de 2013.

Outros grupos

Que operam com cargas, postos de combustíveis e logística com presença em Rondônia estão aos poucos migrando para o Pará. A tendência é que nos próximos dois anos, tenhamos uma queda abrupta no tráfego de carretas para Rondônia. Com isso, as chances de investimentos na malha rodoviária serão cada vez menores. Até mesmo a tão sonhada pavimentação Porto Velho – Manaus deverá dar uma esfriada. Mas, mesmo que ela saia, o transporte terrestre de mercadorias é infinitamente mais barato feito pelos rios que pela rodovia.

Portanto

A bancada federal e o governo, além da Assembleia Legislativa, precisam trabalhar em um planejamento a curto e médio prazo para atrair empresas interessadas em investir no Estado e gerar empregos sólidos. O nosso grande gargalo atualmente é que o Estado é o grande empregador em Rondônia, e com ICMS e encargos nas alturas e a falta de mão de obra qualificada, fica praticamente impossível atrair investidores. E se o Estado reduzir os encargos e não atrair ninguém, a receita baixa e o problema se torna ainda maior. Passou da hora de tratar política com amadorismo e o tal do “deixa que depois eu faço”. Ou temos uma solução a curto e médio prazo, ou perderemos, mais uma vez, o bonde da história.

Café da manhã não pode ser determinado como “principal refeição do dia”

Apesar das antigas crenças e recomendações médicas generalizadas, o café da manhã não parece ter um papel importante na perda ponderal no final das contas, já que uma nova metanálise não revelou evidências de que tomar café da manhã reduza a ingestão calórica diária, e o ganho de peso não é maior entre as pessoas que pulam esta refeição. “Embora o café da manhã seja defendido como a refeição mais importante do dia na mídia desde 1917, há poucas evidências que embasem o desjejum como estratégia de perda ponderal, inclusive em adultos com sobrepeso ou obesidade”, concluíram os autores. “Esta revisão sistemática de ensaios clínicos randomizados que estudaram a mudança do peso de adultos que tomam ou pulam o café da manhã não encontrou evidências para embasar a crença de que tomar café da manhã determine a perda ponderal ou que pular o desjejum leve a ganho de peso”, acrescentaram. Na metanálise, Katherine Sievert e colaboradores da School of Public Health and Preventive Medicine da Monash University, em Melbourne, Austrália, avaliaram dados de 13 ensaios clínicos randomizados, dentre os quais sete estudaram o efeito de tomar o café da manhã na mudança de peso (N = 486) e 10 avaliaram o efeito na ingestão de energia (N = 930). O estudo foi publicado em 30 de janeiro de 2019 no periódico BMJ. Embora houvesse alguma heterogeneidade entre os estudos, no geral a diferença de peso foi muito pequena, favorecendo os participantes que não tomaram café da manhã (diferença média = 0,44 kg). Enquanto isso, os estudos nos quais os participantes foram designados a fazer o desjejum mostraram que eles tiveram uma ingestão diária total de energia maior do que os participantes alocados para não fazê-lo (diferença média = 259,79 kcal/dia), contrariando as teorias que afirmam que pular o café da manhã leva a uma compensação ao longo do dia.

« 1 2 (3) 4 5 6 ... 183 »