Resenha Política - Resenha politica - Notícias
« 1 ... 48 49 50 (51) 52 53 »
Resenha Política : Resenha politica
Enviado por alexandre em 17/08/2011 00:11:47

Resenha política
Robson Oliveira


Reunião
Hoje, em Brasília, os parlamentares que compõem a bancada federal de Rondônia no Congresso Nacional participam do primeiro jantar oficial com o governador Confúcio Moura. A ideia de tentar reunir governo e parlamentares federais foi de Confúcio Moura e da coordenadora da bancada, Marinha Raupp.

Queixas
Alguns parlamentares federais não escondem descontentamento com a forma de agir do governador junto aos órgãos federais. Reuniões agendadas pelo governador com ministros e dirigentes de estatais não são informadas às assessorias dos parlamentares.

Alternativa
De duas uma: ou Confúcio Moura dispensa a interlocução dos deputados federais e senadores junto ao Governo Federal por não confiar em nenhum deles, ou tem prestígio suficiente para resolver as pendengas de interesse de Rondônia junto a União sem ajuda de intermediário. E as queixas só aumentam.

Balançando
Continua na corda bamba a situação do Chefe da Casa Civil, Ricardo de Sá. As críticas ao desempenho do secretário junto a Assembleia Legislativa diminuíram, mas nas ações internas de Governo aumentaram. O governador tem evitado o assunto para não desgastar a administração e abrir flacos de disputas políticas pelo cargo. Entretanto, uma fonte palaciana informou a coluna que a decisão de trocar o titular já esta tomada. É questão de dias.

Estourado
Alguns professores têm enviado e-mails à coluna com muita informação da Secretaria de Educação. Nenhuma, infelizmente, alivia a atuação do novo pupilo que Confúcio Moura aboletou na titularidade da pasta. Dizem que o rapaz trata as pessoas que ousam discordar dele com rispidez e desrespeito. Além, claro, da falta de conhecimento técnico da área.

Carta
A professora Antônia Machado Lira Geisel, por exemplo, nos enviou uma carta aberta narrando alguns fatos que ocorrem na SEDUC e que deveriam ser informados ao governador. Um deles é o festival de diárias. Na missiva a professora critica o atual secretário e elogia a coragem do governador em cancelar o JOER (Jogos Estudantis de Rondônia) que, segundo ela, eram realizados ao arrepio da lei e com todos os malfeitos possíveis. Enumera uma lista enorme de supostas ilegalidades (não apontamos uma a uma e os envolvidos porque a professora não anexou as provas) e aponta suas críticas para uma suposta leniência do TCE ao permitir a forma como contrataram os serviços para a realização desses jogos no governo passado. Uma carta dura e com denúncias que precisam ser apuradas.

JOER
Ao contrário de alguns colegas articulistas, este escriba achou correta a decisão do governador de cancelar os jogos estudantis ao perceber que ali estava uma das sangrias que sugam os parcos recursos para a educação.

Legalidade
Os jogos estudantis são essenciais à educação e ao desenvolvimento do desporto, mas seus organizadores precisam tomar consciência de que necessitam realizá-los dentro dos ditames prescritos nos princípios norteadores da administração pública. Foi a primeira vez que cancelaram os jogos, um ato de coragem, visto que não é a primeira vez que denúncias são feitas contra a forma com que montam os processos para a realização do evento.

Candidatura
O deputado federal Mauro Nazif (PSB) revelou à coluna que pode voltar a disputar as eleições municipais, em Porto Velho. A princípio Nazif vinha descartando a possibilidade, mudou de opinião depois de ouvir apelos fortes do sindicalismo ligado aos servidores públicos. Com atuação marcante no Congresso Nacional na defesa das categorias e autor de vários projetos relacionados à jornada de trabalho, o parlamentar volta à disputa revigorado.

Resistências
Um petista graduado explicou à coluna que a ex-senadora Fátima Cleide pode ser preterida pelo partido para suceder Roberto Sobrinho devido as suas posições em favor das minorias, em especial dos homossexuais. Alegam que possuem uma pesquisa que revela uma rejeição enorme da senadora nos meios evangélicos exatamente devido às posições em favor das minorias e do aborto. Na capital, os evangélicos somam um contingente considerável dos eleitores. E os dois temas são polêmicos e geram debates acirrados.

Serpentário
Os aliados do prefeito Roberto Sobrinho dentro do PT não escondem a predileção pela solução da candidatura da deputada estadual Epifânia Barbosa ou do vereador Cláudio Carvalho. Em estatura política e eleitoral, a ex-senadora é maior que os dois, juntos. Mesmo sem mandato. Quem vai decidir são os filiados ao PT e naquele 'serpentário' nem sempre quem ganha é o melhor.

Carta fora
Já o deputado estadual Hermínio Coelho (PT) que fez graves acusações ao prefeito e correligionário Roberto Sobrinho é carta fora da disputa. Foi obrigado a recolher a língua para evitar uma expulsão do partido e manter seu mandato. As denúncias feitas, apesar de graves, não renderam maiores preocupações para o alcaide.

Incompetente
Falando do prefeito da capital, pode ser que as obras em execução, quando prontas, recuperem sua popularidade junto a maioria do eleitorado. Enquanto isso não acontece a cidade virou um verdadeiro buracão com um poeirão que causam transtornos no trânsito e problemas respiratórios. Hoje Sobrinho é quase uma unanimidade: de incompetência.

Isenção
Quem primeiro denunciou a vergonhosa isenção fiscal que o Governo de Rondônia quer conceder para as usinas Jirau e Santo Antônio foi esta coluna. Já avisávamos que havia gente da boca grande aguardando apenas o decreto para se dar bem com o privilégio. Depois que veio à tona a desavergonhada isenção, com prejuízos para os cofres rondoniense na bagatela de mais de um bilhão de reais, o 'negócio' começou a minguar, o que deixou os bocudos de lábios contraídos e irritados.

Fritura
Em Brasília, em qualquer corredor do Congresso Nacional, é corrente a aposta de que o governo da presidente Dilma Rousseff não se sustenta por muito tempo caso ela insista em fritar os partidos da base aliada. Já há quem defenda a cassação da presidente depois que ela deu início à faxina nos Ministérios.

Conspiração
Existe a suspeita de que reside nas emendas o mapa da mina que pode fisgar boa parte dos congressistas. Uma faxina por inteiro nas emendas é quase impossível porque poderia mergulhar o Legislativo numa crise sem precedentes e com implicações constitucionais perigosas. A faxina deverá ficar por onde começou e a turma do 'panos quentes' já está em campo tentando apagar a crise e abortar as eventuais conspirações.

Reforma
É possível que Dilma seja obrigada a antecipar a reforma de um ano do seu ministério para tentar evitar o aprofundamento da crise em sua base de apoio político depois que o encrencado PR anunciou seu desligamento. A presidente tem sido firme até o momento e demitido os colaboradores encalacrados com malfeitos. A pergunta é: tem força pra continuar firme? A ver!

Resenha Política : Resenha
Enviado por alexandre em 26/07/2011 16:16:25

Resenha política
Robson Oliveira

Desmentindo
O governador tem negado que não haverá mudanças na Secretaria de Justiça. Assim como negou o quanto pôde as substituições na Saúde e Educação. Mas é pule de dez quem apostar que haverá mudanças na pasta da Justiça e Casa Civil.

Substituição
Dois nomes estariam cotados para assumir a Casa Civil, o prefeito de Alvorada, Laerte, e um advogado (nome ainda não revelado). O atual chefe da Casa Civil, Ricardo de Sá, poderá ser removido para o lugar de Miriam Spriafico. Mesmo não confirmando as mudanças, Confúcio Moura já decidiu pelas substituições. Aguarda o momento certo para evitar pressões e desgastes políticos.

Articulação
Reside na Casa Civil parte do desgaste político que o Governo de Confúcio Moura vem colhendo junto ao Poder Legislativo. No que pese o titular ser uma pessoa com experiência técnica para os cargos que ocupou, na área política não conseguiu um bom desempenho por absoluta falta de capacidade de interlocução com os membros da ALE.

Coxias
Um influente assessor palaciano revelou à coluna que o governador anda irritado com a derrubada dos vetos impostos pela Assembleia Legislativa a projetos de interesse do Executivo Estadual. Em reservado Moura tem dito 'cobras e lagartos' dos parlamentares. No entanto, em público, preocupado com as reações parlamentares, tem evitado comentar o assunto.

Terceirização
Surgiu um comentário de bastidor que a direção do Hospital de Base tem planos para terceirizar o serviço de ambulância. Poderia ser uma boa ideia para driblar os problemas burocráticos quando uma delas fica no 'prego'.

Direcionamento
Eis que surge também uma informação de que esta terceirização serviria apenas para atender interesses inconfessáveis de um proprietário de uma locadora de ambulâncias. A coluna tentou confirmar o comentário sobre a terceirização, mas não conseguiu localizar os dirigentes do HB. Fica apenas o alerta para que se evitem eventuais privilégios. Sendo, claro, verdade o comentário sobre a terceirização dos serviços de ambulâncias.

Igual
No início do governo, Confúcio Moura convocou o Jornal Nacional, com matéria ao vivo, para denunciar o descaso do Hospital João Paulo II. Inclusive com cenas lamentáveis de doentes jogados num chão sujo e fedorento. Prometeu uma revolução. Quem visita aquela unidade hospitalar seis meses depois de ocupar o Jornal Nacional vê as mesmas cenas e os mesmos problemas.

Contraditório
Na reportagem do JN o Governo de Rondônia classificou a situação herdada na área de saúde de escandalosa. Durante a campanha Moura, especialmente no último debate, fez todo tipo de denúncia contra a gestão da Sesau. Eis que surge a informação de que o ex-secretário de Saúde, dos governos K-Sol e K-Hulla, Milton Moreira, o mesmo que o então candidato Moura desancou na campanha, foi nomeado para exercer o cargo comissionado de assessor especial na mesma Secretaria de Saúde que administrou por cinco anos seguidos. Tudo indica que a revolução prometida pelo atual governador contempla a política de saúde dos governos que saíram.

Evitando
O Conselho Estadual de Medicina (CREMERO), o mesmo que Confúcio Moura mantém registro profissional, tenta em vão agendar uma reunião com o governador para cobrar as soluções prometidas quando Moura participou da reunião do Conselho Federal, ocorrida em Porto Velho. De acordo com um dirigente do CREMERO, o gabinete do chefe do executivo estadual tem resistido em agendar a reunião para evitar o constrangimento de ser cobrado para que implemente as promessas anunciadas e não cumpridas.

Especialista
A FIOCRUZ enviou uma correspondência ao Conselho Federal de Medicina informando que não chancela nenhum curso de especialização que deixe de cumprir a carga horária mínima estabelecida por lei.

Engodo
A correspondência foi uma provocação feita pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) depois que o Governo de Rondônia anunciou intempestivamente que pretende oferecer cursos de seis meses para várias especialidades em parceria com a FIOCRUZ. Esses cursos de seis meses, segundo um membro do CFM, estão totalmente em desconformidade com a legislação que regulamenta a carga horária.

Transposição
Começaram as reuniões para verificar os servidores públicos que vão poder pertencer aos quadros da União. A equipe tem uma tarefa e tanto a cumprir para que ninguém seja prejudicado. Na área jurídica, quem precisar tirar as eventuais dúvidas, a coluna indica o advogado Diego Vasconcelos. Vem a ser o profissional que acompanhou par e passo toda a negociação política entre sindicalistas e Governo Federal. Além de competente, conhece como nenhum outro os 'nós' do decreto, visto que colaborou na redação.


DER
Uma entrevista publicada na revista Rodovia, uma publicação da capital federal, com o governador de Rondônia, descreve a situação das rodovias estaduais como de boa qualidade. Nosso oráculo tece loas aos senadores Raupp e Gurgacz e destaca o trabalho do Diretor-Geral do órgão, Lúcio Mosquini, como excelente. Aliás, Mosquini realmente é um da equipe de primeiro escalão que merece elogios. Asfaltar estrada foi o principal mote que pavimentou a reeleição de governador de Ivo K-Sol.







Resenha Política : Resenha Politica
Enviado por alexandre em 19/07/2011 19:36:12

Resenha política
Robson Oliveira


Repúdio

O lamentável episódio envolvendo o ouvidor estadual e militante do PMDB, Antônio José Magalhães, e o governador, Confúcio Moura, é um retrato das desavenças internas entre filiados e o mandatário estadual. Não são poucas as lamúrias por espaço (leia-se nomeações) no executivo estadual. Independente dos queixumes partidários, o ato em si contra a maior autoridade política estadual tem que ser repudiado. Ainda mais contra uma pessoa com o perfil sereno e pacifista de Moura.

Destemperado
Uma fonte palaciana informou que o ex-ouvidor havia sido exonerado porque uma guarnição da PM o flagrou nas imediações de um motel dentro de uma viatura oficial, após o expediente. Tomado pela fúria resolveu abordar pessoalmente o governador. Antes de dar vazão ao ódio que ostentava foi contido pela segurança.

Promovido
Depois de tudo o que aconteceu e que foi divulgado entre a suposta desavença entre Confúcio Moura e o seu ex-ouvidor, Antônio Magalhães, eis que surge no Diário Oficial do Estado a nomeação de Magalhães para o cargo de Assessor Especial do Gabinete do Governador, um CDS 20.

Síndrome
Algo parecido ocorreu em Estocolmo, anos atrás, quando um sequestrador caiu nas graças e nos braços da sequestrada. O episódio passou a ser conhecido como 'Síndrome de Estocolmo'. Não há outra explicação plausível para a promoção. Pense num blogueiro para gostar de confundir. E de confusão!

Blog
Falando em Blog, nosso oráculo postou novos comentários sobre quais os motivos que mantêm um com anúncios de nomeações, exonerações e como ferramenta para dialogar diretamente com o “povo”. -Uso esse espaço para mandar recado. Para agradecer e elogiar. Para falar das minhas visitas às cidades do interior. Para mostrar meus relatórios de viagens. Essas coisas todas. Não é melhor assim? Perguntou.

Blogueiro
O governador tem suas razões. Pode escrever as bobagens que quiser em seu blog. Desde que evite usá-lo como meio de mandar recados aos auxiliares ao invés de cobrar as soluções que o povo almeja. Governar é ter autoridade para exigir as soluções sem meias palavras. Nem por blog nem por bilhetes. Outro dia ele criticou a falta de critérios dos auxiliares em apoiar eventos. Deveria ter dado ordem direta sem expor a própria administração. A crítica reside aí: transforma seu passatempo em órgão de governo.


Infidelidade
O Cabo dos Anjos retornou ao PDT para evitar ser enquadrado na lei de infidelidade partidária. Ele havia se desfilado do PDT em 2010 para disputar uma vaga a deputado estadual pelo Partido Comunista do Brasil, quando obteve a expressiva votação de quase cinco mil votos. E ficou na terceira suplência.

Alerta
O dirigente nacional do Conselho Federal de Medicina, Hiram Gallo, tem escrito alguns artigos sobre os problemas da área de saúde estadual que merecem a atenção das autoridades. No último, ele alertou para uma propaganda enganosa de cursos de qualificação que estão sendo anunciados em Rondônia sem os conteúdos completos. Anunciam que formam especialistas, o que Gallo contesta e as autoridades silenciam.

Nababesco
A nova instalação da Representação de Rondônia na capital federal tem agradado a quem esteve no local. Bem diferente da pindaíba da anterior, a atual recebeu uma reforma moderna e novos móveis que deixam as demais representações estaduais no chinelo. Mas há críticos que alegam gastos perdulários e nababescos. Não dá pra agradar a todos. A representação fica situada num dos endereços mais caros de Brasília, ao lado do Banco Central.

Alvo
Rondônia deverá voltar à pauta da imprensa nacional nos próximos dias. Numa conversa informal hoje no restaurante Don Durica, em Brasília, um prestigiado repórter confirmou à coluna o alvo da apuração que envolve familiares de autoridades e empresários em acordos que podem render muita dor de cabeça.

Desfiliação
Logo após tomar posse como Secretário de Estado da Educação, quinta-feira passada, Júlio Olivar encaminhou à direção do Partido Comunista do Brasil (PCdoB) o pedido de desfiliação. O ex-comunista é o segundo ocupante do primeiro escalão do governo a deixar a legenda. Alan França, Secretário Adjunto de Desenvolvimento, também se desfilou dois meses atrás.

Filiação
Apesar das baixas do PCdoB, o partido está numa campanha nacional de filiações visando as eleições municipais do ano que entra. Em Rondônia, por exemplo, é grande o número de pessoas que está ingressando para tentar uma vaga na disputa de 2012. A capital, onde os comunistas possuem dois representantes na Câmara Municipal, o número de pretensos candidatos é expressivo.

Encontros
Já o PMDB vai apostar nos encontros municipais visando fortalecer o partido nas eleições municipais. O Senador Valdir Raupp, presidente nacional da legenda, promete estimular o maior número de candidatos a prefeito pela legenda. Porto Velho, onde o partido não tem conseguido se firmar com candidatos a prefeitos, a promessa é disputar com candidatura própria.

Tucanos
Os tucanos, liderados por Expedito Júnior, também querem entrar na disputa de 2012 com o maior número de candidatos a prefeitos. Em muitos municípios o PSDB tende a pavimentar uma dobradinha preferencialmente com o PR de Alfredo Nascimento. Em Guajará-Mirim o PSDB tenta atrair para seus quadros o petista Dr. Dúlcio para que venha a ser o candidato a prefeito.

Demos
Os Democratas de Rondônia sofrem aqui com a mesma revoada nacional dos seus quadros. Exceto Ariquemes, é difícil a possibilidade de lançar candidatos a prefeitos capazes de saírem vitoriosos em 2012. Pelo menos essa é a realidade dos Demos atualmente. Para mudar o quadro vão ter que buscar nomes na cartola para reverter o vazio deixado pela debandada.

Nanico
O PHS vai tentar apostar no retorno de Melki Donadon ao paço municipal de Vilhena. O principal óbice a ser vencido antes do pleito é saber se ele tem condições de registrar a candidatura depois que o STF decidiu que a lei da ficha limpa passará a vigorar a partir das eleições de 2012.

Antecedentes
Igualmente a Melki Donadon (PHS), a ex-deputada estadual Daniela Amorim (PTB) quer retornar à prefeitura de Ariquemes, mas os problemas na Justiça Eleitoral podem barrar a candidatura. Saindo, coloca em perigo o projeto dos Demos em reeleger o atual alcaide.

Serpentário
Os petistas, que administram dois municípios de maiores densidade eleitoral de Rondônia, Porto Velho e Cacoal, podem sair menores nas eleições de 2012. Os dois prefeitos desses municípios passam pelos piores momentos de suas administrações com baixos percentuais de popularidade. Ainda há tempo para que possam reverter os números desfavoráveis, mas terão que apaziguar as disputas internas para lançarem candidaturas competitivas. Além de melhorarem as administrações que são desastrosas.

Resenha Política : Resenha politica
Enviado por alexandre em 12/07/2011 21:25:19

Resenha Política
Robson Oliveira

Surpresa
O mundo político rondoniense foi surpreendido (isso para quem ainda se surpreende com as excentricidades do governador) com a indicação do jornalista vilhenense Júlio Olivar, militante do PCdoB, para ocupar o complicado cargo de Secretário de Estado da Educação. Nem os comunistas acreditavam anteontem o anúncio feito por Confúcio Moura. Um deles chegou a consultar a coluna sobre a nomeação.

Fritado
O secretário substituído vinha sendo fritado em todas as rodas governamentais. Desde abril passado esta coluna vinha sendo municiada por membros do próprio governo sobre a mudança na área. Aliás, por mais de uma vez, a coluna avisou que o titular perderia o cargo.

Rechaçados
Enquanto o secretário tostava na chapa das frituras políticas, o governador ouvia sugestões para a pasta de várias agremiações. Duas professoras, uma da capital e uma de Pimenta Bueno, foram sugeridas para vaga. Até o professor Mário Jorge (PDT), assessor especial de Governo, foi ventilado, mas Confúcio Moura rechaçou todos. Tirou da 'cartola' o jornalista Júlio Olivar. Uma opção, independente das qualificações do ungido (?), surpreendente e impensável.

Embasbacado
Seis, dos onze, membros da bancada federal de Rondônia em Brasília, ouvidos por esta coluna, revelaram que não entenderam quais os reais motivos que levaram Confúcio Moura indicar para uma secretaria da complexidade da Educação alguém sem nenhuma intimidade com a área, seus membros e seus problemas. Um deputado federal resumiu assim a surpresa: “Estou embasbacado. Preocupado com a falta de objetividade e o excesso de improvisação”.

Credenciais
Em contato com amigos comuns de Vilhena, este escriba apurou que o jornalista Júlio Olivar goza de prestígio junto a população municipal e sempre se pautou por uma conduta política coerente. Cinco pessoas instadas pela coluna garantiram tratar-se de uma pessoa séria, aplicada e ideologicamente obstinado. Revelaram ainda que foram surpreendidos com a indicação do rapaz para as novas funções de estado. Quanto a intimidade com a área de Educação, as credenciais apuradas pela coluna não são animadoras.

Azarado
David Chiquilito Erse tem confidenciado a amigos que desistiu em disputar as eleições municipais de 2012. Decepcionado pela forma pela qual perdeu o mandato em favor de Marco Donadon, teria decidido dar um tempo na política. Dizem que ele se prepara para ingressar na vida empresarial noturna e vai abrir um 'PUB' na área central da capital. Uma pena, pois trata-se de um raro político que exerce as funções pública com dignidade e decência. Mas tem levado um azar danado nos cargos que exerceu.

Vice
Chiquilito deixou de ser o vice-governador de Confúcio Moura por falta de experiência. Em todas as reuniões que antecederam as convenções partidárias de escolha dos candidatos em 2010, Chiquilito era assediado pelo PMDB para aceitar compor a chapa de Confúcio Moura como vice-governador. Como não acreditava que o resultado fosse favorável ao hoje governador, rejeitou o assédio. Este colunista testemunhou três vezes ao convite.

Provetas
Parece que os caciques políticos da capital não acreditam nos velhos quadros partidários e tentam construir candidaturas de 'provetas' para suceder o atual e desastrado prefeito de Porto Velho.

Alienígenas
Os donatários dos DEMOS (antigo Arena, PDS e PFL), num encontro partidário que reuniu meia duzia de amigos no final de semana, anunciou o nome de um empresário ( um tal de Jep Rover) como pré-candidato a prefeito de Porto Velho. Outro dia o PP havia sugerido para o cargo o nome de um gerente de uma concessionária de carros que, nas horas vagas, é duble de ator de peças publicitárias.

Silente
Depois de vir a público num barulho ensurdecedor com denúncias bombásticas contra Roberto Sobrinho (PT), prefeito de Porto Velho, o deputado estadual Hermínio Coelho, igualmente petista, recolheu a língua e mentém um silêncio no mínimo curioso. Todos ainda aguardam que o parlamentar apresente as provas das denúncias feitas contra o prefeito.

Chances
Um graduado petista disse a coluna que as chances do PT homologar uma eventual postulação de Hermínio Coelho a sucessão de Roberto Sobrinho são nenhuma. A relação entre o parlamentar e o PT não são as melhores.


Desfiliação
Dizem que Hermínio está se preparando para deixar o PT, mas arma nos bastidores para que a saída não implique em perda de mandado por infidelidade partidária. O atrito público entre ele e o prefeito seria parte da estratégia para justificar a desfiliação.

Verbas
A Assembleia Legislativa do Estado está quitando administrativamente uma dívida a parlamentares e ex-parlamentares proveniente de um erro contábil que consiste na restituição de imposto supostamente descontados indevidamente sobre a renda e proventos.

Erro
É que o Departamento Financeiro processou a folha de pagamento dos parlamentares com as verbas indenizatórias como gasto de pessoal. Isso integrou, por erro de interpretação, o subsídio variável mensal. Pelo erro cada um começou a receber da ALE uma boa fortuna de restituição.

Boatos
Chegou ao conhecimento da coluna que um 'pau-mandado' teria sido gravado praticando extorsão a ex-autoridades para que abram mão de metade dos direitos reconhecidos numa demanda. As imagens já estariam sendo analisadas.

Convite
Registramos a 'Bodas de Pérolas' do casal Milton e Beth Pelúcio (Grupo Objetivo) que vai acontecer no próximo final de semana numa famosa casa de eventos da capital. O escriba, antecipadamente, agradece ao convite e deseja muitos anos de felicidade ao casal.

Resenha Política : Resenha Politica
Enviado por alexandre em 06/07/2011 17:18:05

Resenha política
Robson Oliveira


Retorno
Depois de alguns dias de férias pela Paraíba, eis aqui nós de novo. Foram dias na companhia de bons amigos e familiares. O senador Valdir Raupp e a deputada Marinha Raupp também estiveram em minha cidade natal (Solânea) para conhecer os festejos juninos. Retornando ao batente com baterias renovadas.

Fica
O deputado federal Lindomar Garçon (PV) disse à coluna que seu mandato não corre nenhum risco depois que a ex-candidata a deputada federal na coligação, Daniela Amorim, desistiu da computação dos votos obtidos por ela nas eleições de 2010. Ele revelou que ficou preocupado em perder o mandato, mas a Justiça Eleitoral confirmou recentemente que a coligação pela qual disputou obteve seis mil votos além do necessário para o coeficiente.

Indelicadeza
O deputado federal Mauro Nazif (PSB) ainda não digeriu a forma indelicada com a qual foi informado pelo Chefe da Casa Civil, Ricardo de Sá, sobre a demissão da ex-secretária de Administração, indicada pelo PSB. Ontem, durante uma reunião entre a bancada federal, Embrapa e o governador, Nazif se comportou como um gentleman ao se dirigir a Confúcio Moura. No entanto, depois que um suculento lanche foi servido, o parlamentar voltou a afirmar a este escriba o descontentamento com o gesto nada cortês do governador.

Subserviência
Após a reunião no gabinete do governador com membros da bancada federal o deputado federal Lindomar Garçon saiu com essa: - Garçon está aqui para servir a todos. O garçom oficial do palácio, que servia sucos, quitutes e frutas aos presentes, arregalou o olho e demonstrou incômodo com a subserviência do parlamentar.

Cadafalso
Quem está com o mandato por um fio da lâmina é o deputado estadual Jaques Testoni (PSC). Um processo que corre contra ele na Justiça Eleitoral possui elementos corrosivos que podem decepar o mandato. Edson Martins (PMDB) é outro que tenta evitar a degola depois de um suposto erro processual. Ambos sabem que cedo ou tarde perdem o mandato. Ainda não perderam por competência dos seus defensores que utilizam os meios recursais disponíveis para procrastinar que a lâmina recai sobre eles.

Richelieu
A principal eminência parda do governo, Cira Moura, finalmente está sendo designada para assumir funções oficiais de Estado. A irmã de Confúcio Moura deverá assumir a Secretaria Estadual de Assuntos Estratégicos. Pelo menos era o que se comentava ontem no gabinete do governador. Trata-se da principal 'cardeal' da campanha do irmão ilustre.

Dubiedade
Ainda persistem dúvidas sobre quais servidores públicos estaduais vão poder ser transpostos para o quadro de extinção da União. A coluna apurou com uma fonte privilegiada do Ministério do Planejamento que o decreto vai alcançar até os contratados em 1991 por uma decisão política da presidenta.

Direitos
Independente do conteúdo do decreto, é importante que foi assinado e as questões duvidosas recairão sobre o judiciário para clarear. Direitos eventualmente desrespeitados, o caminho é a Justiça. Aliás, todos sabem desde o início que esta querela terminará sendo pacificada nos tribunais. Que seja assinado este bendito decreto. Amém!

Prestígio
A Ex-senadora Fátima Cleide (PT) e a deputada federal Marinha Raupp (PMDB) foram literalmente ovacionadas pelos servidores públicos estaduais que lotaram a Casa de Shows Talismã quando o locutor do evento de assinatura da transposição anunciou seus nomes. Mostraram prestígio com os barnabés. O senador Valdir Raupp (PMDB) e o deputado federais Mauro Nazif (PSB) também foram muito aplaudidos.

Viva
Os aplausos dados a ex-senadora Fátima Cleide revela que ela continua viva no cenário político de Rondônia. Quem apostava que o PT não teria uma candidatura competitiva saiu convencido da Talismã que Fátima pode vir a ser a solução para o partido e para alguns outros que estão carentes de bons nomes para suceder a administração desastrosa de Roberto Sobrinho. Apareceu até um nome de um duble de comercial de TV se arvorando ocupar o paço municipal e estabelecer a meta de vender mais carros a viúva.

Vaia
Quem não deve ter gostado da recepção foi o senador Ivo K-Sol (PP). Ao ser chamado para compor a mesa ao lado da presidente Dilma Rousseff, K-Sol levou uma tremenda vaia. Surpreendido, fez cara de paisagem e acenou para os presentes com o seu indefectível sombreiro de palha como se a vaia não fosse pra ele.

Troco
O senador K-Sol, durante todo o processo de luta travada pelos sindicatos para que o decreto da transposição fosse assinado, fez várias declarações precipitadas alegando que o Governo Federal estaria embromando e enrolando os servidores públicos rondonienses. Suas declarações causaram muitas incertezas e muita revolta aos barnabés. Na hora da foto ele apareceu e tomou o troco do servidor irritado com a postura negativa que ostentou.

Lembrado
Mesmo sendo filiado ao principal partido de oposição ao Governo Federal, Expedito Junior (PSDB) foi lembrado pela presidenta Dilma Rousseff durante o discurso oficial de assinatura do decreto da transposição. JR ostentou um sorriso ainda maior quando foi aplaudido pelos presentes após a ensurdecedora vaia tomada pelo seu principal desafeto político, Ivo K-Sol.

Desenvoltura
Junior (PSDB) ainda circulou com desenvoltura entre as principais lideranças estaduais e municipais quem lotavam a Casa de Show Talismã. Desde que adentrou ao evento foi um dos mais cumprimentados. Servidores e sindicalistas presentes fizeram questão de ser fotografados com o ex- senador. Além de Dilma, o governador Confúcio Moura (PMDB) fez questão de registrar o empenho de Expedito Junior na aprovação da PEC da transposição.

Candidatura
Aproveitando o ambiente de amabilidade com que foi recebido, Jr anunciou que pode vir a ser candidato a candidato a prefeito de Porto Velho. Mas fez a ressalva:- Isso se a lei da ficha limpa permitir e não retroagir aos fatos pretéritos.

Vaia II
O prefeito de Porto Velho, Roberto Sobrinho (PT), também não escapou das vaias. O barulho não foi maior porque o ambiente estava infestado de militantes do PT que tentaram abafar o som da desaprovação a menção do nome do alcaide.

Prova
Ao sair da 'Talismã' a presidenta Dilma teve a oportunidade de entender quais os motivos das vaias ao prefeito petista da capital: obras inacabadas, poeira pra todo lado, buracos, dois viadutos paralisados e de traçados inadequados.

Exemplo
O prefeito de Porto Velho poderia ter economizado muito e evitado transtorno para a população caso tivesse optado por um exemplo fácil, barato e prático utilizados pelos seus colegas do interior: ao invés de viadutos, construíram ruas largas paralelas a BR que solucionaram o fluxo do trânsito.

Postura
O governador Confúcio Moura fez um discurso conciso, sério e bem apropriado para a ocasião. Representou a população com toda a liturgia que o cargo requer. Já que havia entre os colegas da imprensa uma aposta de que ele poderia utilizar as metáforas e os deboches usuais nos seus discursos e nas suas entrevistas. Também recebeu alguns aplausos dos presentes, demonstrando possuir ainda uma certa capilaridade política junto a parcela do servidor público que almeja ser efetivado nos quadros da União.

No páreo
O deputado federal Moreira Mendes (PSD) confirmou à coluna que pretende disputar a vaga de senador em 2014, hoje ocupada pelo pedetista Acir Gurgacz. Habilidoso nas relações com as pessoas e com os partidos, Moreira pode vir a ser um páreo duro a ser batido.

Demissionário
Enquanto o governador discursava, nas galerias reservadas para os deputados estaduais, corria boca em boca que o atual Secretário de Estado de Educação estaria demissionário. Uma fonte governamental já havia avisado um mês atrás a esta coluna que o chefe da Seduc e a Adjunta cairiam. Aliás, a coluna divulgou. A adjunta já foi substituída pela competente ex-prefeita de Cacoal Sueli Aragão.





« 1 ... 48 49 50 (51) 52 53 »