Resenha Política - Resenha Política - Notícias
« 1 ... 48 49 50 (51) 52 »
Resenha Política : Resenha Política
Enviado por alexandre em 15/06/2011 10:59:21

Resenha Política
Robson Oliveira


Degola

A qualquer momento o atual secretário e adjunto da Secretaria de Educação do Estado de Rondônia vão ser substituídos, dando prosseguimento às modificações que o Governador Confúcio Moura adiou em abril passado. Duas professoras estão cotadas para a vaga: uma de Porto Velho e outra de Pimenta Bueno. A coluna não conseguiu apurar se os demissionários serão avisados pelo BLOG. Aliás, quem são mesmo os atuais titulares da pasta?

Inoperância

Os atuais ocupantes da pasta na SEDUC, titular e adjunto, possuem um curriculum denso e respeitável. Deixam a pasta por inoperância administrativa e por carência de agilidade numa área tão complexa. Além de serem completamente alienígenas junto aos profissionais da pasta. Ainda se seguravam no cargo por teimosia do governador.

Tranquilidade

Orlando Ramires, Secretário de Saúde do Estado, assumiu sem barulho e começa a dar tranquilidade no ambiente de trabalho. Paciente, competente e experiente, o novo secretário pode não promover a revolução prometida pelo governador durante a campanha na saúde, mas conhece como ninguém os gargalos a serem atacados na área. Precisa ficar esperto com o principal subordinado que senta na sala ao lado da sua para que a harmonia não seja quebrada.

Deslocado

O deputado estadual Edson Martins (PMDB) deverá assumir em julho uma secretaria estadual para abrir espaço na Assembleia Legislativa ao peemedebista Edvaldo Soares. Pode ser a Secretaria de Assuntos Estratégicos ou Agricultura. Como a segunda é ocupada pelo PT, dificilmente o governador exonera este ano os 'companheiros'. No que pese este convívio ter sido firmado sem o pacto da fidelidade. Um enlace fadado ao divórcio. A qualquer tempo!

Rolando lero

O assessor para qualquer assunto de Governo, Magabeira Unger, se reuniu com autoridades do mundo científico estadual para revelar as suas propostas de desenvolvimento sustentável para Rondônia. Magabeira, professor da Universidade de Harvard (uma das mais prestigiadas dos Estados Unidos), fala de tudo e sobre tudo. Um sabichão (no linguajar popular). Mas a grande imprensa gosta de gozar com o professor e suas propostas chamando-o de “Rolando Lero”. Ouvir o lero dele com a língua enrolada é muito engraçado mesmo. Isso quando o interlocutor consegue entender o que ele diz.

Eros

Em seu famoso BLOG o governador voltou a utilizar eufemismos afetuosos para agradecer ao prefeito José Bianco (DEMO) que passou horas num calor escaldante aguardando no aeroporto de Ji-Paraná o desembarque da comitiva governamental, na última segunda-feira. O amor declarado ao Bianco é idêntico às declarações feitas recentemente ao prefeito de Porto Velho. Fica a dúvida: Será que Confúcio Moura, um sonhador apaixonado, vislumbrando uma traição em 2012 do prefeito petista, flerta com os Democratas para evitar isolamento? Perguntar não ofende.

Biancada

Vários ex-colaboradores do primeiro escalão do ex-governador José Bianco assumiram o primeiro escalão no atual governo do cupido Confúcio Moura. O problema é que nem eles impediram a derrota de Bianco na campanha de reeleição. O servidor público, por exemplo, nunca perdoou o ex-governador pelas demissões que promoveu e anda de humor acerbo com o atual mandatário. Dizem que é praga do DEMO. Hummmm!

Transposição

Não fossem as informações desencontradas dadas por políticos midiáticos, os servidores públicos que aguardam o decreto da transposição não estariam tão irritados com os repetitivos adiamentos.


Apostas

O problema da transposição é que, ávidos por mídia, parlamentares aproveitadores anunciam toda semana a assinatura do decreto sem combinar com a presidente Dilma Rousseff. Para acalmar os ânimos, a coluna aposta que a assinatura saí. Como aposta que ninguém passa para os quadros federais ainda este ano.

Incompetência

As obras paralisadas e inacabadas na capital são decorrentes de deficiência na gestão mesmo: vários projetos foram feitos de afogadilho e os erros de engenharia estão começando a aparecer agora. São várias construtoras que abandonam os contratos, largando as obras ao relento e que provocam o caos. Além dos problemas respiratórios nos porto-velhenses.

Veto

Na hipótese do governador confirmar o veto ao acordo feito por parlamentares para anistiar os militares amotinados mês passado, o governo pode estar desencadeando uma crise institucional sem precedentes. Ou ser desmoralizado pela Assembleia Legislativa que tende a derrubar o veto. Na política palavra dada é palavra cumprida. Deram a palavra aos policiais que a anistia sairia. Quebrar o acordo é chamar a tropa pra briga. Com um final imensurável.

Motociclistas

Nesta quarta-feira (16), um grupo de motociclistas formado por este cabeça-chata, Lirio da Picapau (Ariquemes), Valdir Viana (Ji-Paraná), Jaime Anacleto (Porto Velho), Gauchinho (Porto Velho), Antônio Belmonte (Porto Velho), Beto (Ji-Paraná), Eliseu (Cacoal) e Elthon (Espigão do Oeste) parte com destino a Campina Grande e Solânea na Paraíba. Vamos curtir um forrobodó. São quase seis mil quilômetros (ida) de muita aventura. Por este motivo esta coluna também entra de férias por vinte dias. Inté a volta!

Resenha Política : Resenha Política por Robson Oliveira
Enviado por alexandre em 07/06/2011 15:53:09

Cassação


Pouca gente sabe é que mais uma vez pode haver mudança na bancada federal de Rondônia na Câmara Federal. O imbróglio se formou depois que a ex-candidata a deputada federal Daniela Amorim, que concorria numa aliança onde contava o PV de Lindomar Garçon, fisgada pela Lei da Ficha Limpa, renunciou ao direito dos recursos.


Cálculo


A desistência da Deputada Daniela Amorim obrigará o Tribunal Regional Eleitoral a fazer um novo cálculo do coeficiente das legendas. Isso implicará na perda de uma vaga que havia sido destinada no cálculo anterior para a coligação PTB e PV (entre outros nanicos). Significa afirmar que o deputado federal Lindomar Garçon (PV) está no cadafalso para ter seu mandato passado a lâmina.


Mudança


Confirmando-se a perda de uma vaga (a de Lindomar Garçon) do PV, quem deverá herdá-la é a coligação PMDB, PDT, PCdoB e DEM. O primeiro suplente dessa coligação Marco Rogério(PDT) que passaria a condição de titular e o ex-senador Amir Lando seria guindado a primeiro suplente.


Estrela


Apesar da votação pífia de Amir Lando nas últimas eleições (pouco mais de oito mil votos), o ex-senador também poderá ser alçado a titularidade na Câmara Federal. Tudo porque os recursos disponíveis no Supremo Tribunal Federal para que o atual deputado Natan Donadon (PMDB) mantenha seu mandato estão chegando ao fim. Assim que transitar em julgado o processo condenatório, a perda da vaga do deputado federal vilhenense é imediata. Nada mais será capaz de procrastinar sua estada naquela Casa.


Maldades


Li em algum veículo de comunicação críticas sobre a decisão do governador Confúcio Moura em demitir colaboradores por seu malfadado BLOG. Não fiquei surpreso, visto que ainda em dezembro passado esta coluna alertava aos colaboradores de primeiro escalão, anunciados pelo mesmo BLOG, que corriam o risco de tomar conhecimento de suas demissões da mesma forma pela qual foram contratados. Dito e feito! Dizem que o governador se regozija com o que escreve em seu BLOG, inclusive com as maldades.


Isenção


Está na fornalha um decreto que regulamenta uma lei para isenção de impostos de importação criada com a finalidade de privilegiar as empresas que constroem as duas maiores obras em nosso solo. Coisa da “Arábia”. Quem perde é o próprio governo que deixa de arrecadar. Mas tem gente de boca grande que está de beiços esticados, de orelha a orelha rindo com a parte que lhe sobrará pelo trabalho executado. Aguardemos, pois, tal decreto.


Pesquisa


Uma pesquisa que este cabeça chata teve acesso revela números nada animadores para o governador de Rondônia e o prefeito de Porto Velho. A pesquisa foi apurada na capital. Esse deve ser o motivo pelo qual Moura revelou em seu BLOG um caso de amor que estabeleceu entre beijos e afagos com Sobrinho. Como diz a liturgia dos casórios: na alegria e na tristeza... que sejam feliz!


Lorota


Um graduado assessor do governador anda propalando por ai que ele quer fazer um grande governo: revolucionar. Mas não pretende disputar a reeleição mesmo que consiga implementar a revolucionária administração. Lorota!


Nuvem


Político se move por variáveis que o pobre assessor sequer sabe. Como dizia Ulisses Guimarães: política é feito nuvem, uma hora está num lugar e logo depois em outro. Portanto, essa coisa de dizer que não quer outro mandato é pura conversa fiada. Confúcio tem tempo e capacidade para reverter os índices negativos atuais. O problema é saber se ele e a entourage que o rodeia querem mesmo revolucionar. Uma revolução pode ser para o bem como para o mal. A exemplo da revolução fundamentalista ocorrida no Irã.


Acuado


A administração de Porto Velho e os sindicatos aliados ao PT estão recebendo críticas acerbas do senador K-Sol (PP). Não há uma semana que o senador deixe de ocupar a tribuna do Senado Federal para alfinetar os petistas rondonienses. O estranho é que, exceto uma nota de um sindicato, a administração de Porto Velho mantém silêncio absoluto às críticas . Será que Sobrinho está acuado?


Boquirroto


O secretário adjunto da Saúde, José Batista, depois de se manter no cargo por relações nada republicanas com parlamentares, fala por aí que nada muda na Sesau com a posse do novo titular, ou seja: muda a cabeça, mas quem manda é ele. Hummm! Enquanto faz e desfaz, os pacientes continuam sendo atendidos no chão do João Paulo. E outros transferidos de forma desumana para o hospital de Cacoal.


Japonês

Pelos nomes que andam sendo especulados para disputar as eleições de Porto Velho teremos pela primeira vez um magote de candidatos japonês. Nada contra os nipônicos. A referência é em relação a que todos entram numa disputa em igualdade de condições, sem diferença um do outro no conteúdo, na capacidade e no compromisso com a capital. Esta poderá ser uma disputa sem favoritos. Há espaço para uma pessoa com perfil de administrador arrojado e sem vínculos com as velhas raposas da capital. Habilitem-se.


Elogios

Esta coluna já fez várias críticas ao deputado federal Nilton Capixaba (PTB) por razões que os leitores conhecem. Hoje abro espaço para tecer todos os elogios para um projeto de lei da lavra do parlamentar criando um novo refinanciamento dos débitos fiscais (Refis). Não é nada novo o Refis, mas o projeto de Capixaba inova porque rediscute os juros extorsivos cobrados pela ente público aos seus inadimplentes. Finalmente, deputado, um bom começo de legislatura que ajuda a reabilitação de sua biografia. Parabéns!


Registro

Mesmo convidado pessoalmente e intimado por telefone pelo advogado Andrey Cavalcante para comparecer ao seu casamento, este cabeça chata não conseguiu uma conexão de Fortaleza a Porto Velho a tempo de assistir ao enlace. Registro publicamente minhas desculpas pela ausência e rogo ao arquiteto do universo que derrame suas bênçãos sobre seu lar para que sejam felizes. Andrey é uma daquelas pessoas que quando a gente conhece imediatamente chama de irmão. Um abraço fraterno meu irmão. Desculpe-me pela ausência.


Tonto

O deputado federal Padre Ton (PT) foi abordado por um membro do CQC e não soube responder qual nome do Procurador Geral da República. O curioso é que cabe aos parlamentares a abertura de CPIs para investigar eventuais desvios de condutas de agentes públicos, entre outros, e remeter exatamente ao Procurador Geral da República a conclusão da investigação. Presidente de CPI nosso padre não pode ser. Deixa de ser tonto deputado.



Resenha Política : Resenha Política por Robson Oliveira
Enviado por alexandre em 24/05/2011 15:41:43

Resenha Política

Robson Oliveira

Inferno

Depois que retomou algumas obras inacabadas na capital e começou a asfaltar as principais avenidas da capital o prefeito Roberto Sobrinho (PT) começava a abafar as críticas a sua administração. Eis que surge uma matéria bombástica no Fantástico jogando sua administra à sarjeta. O inferno astral do prefeito parece urucubaca dos desafetos.

Justificativa

A assessoria de imprensa da prefeitura de Porto Velho emitiu uma nota afirmando que a matéria não corresponde a verdade. Diz, por exemplo, que a senhora jogada numa maca suja que aparece na reportagem é uma moradora de Machadinho e que estava no João Paulo II, hospital de responsabilidade do Governo Estadual.


Manipulada

Ao assistir a matéria do fantástico este escriba havia percebido o erro que ilustrava a matéria, mas as justificativas do paço municipal não vão convencer porque as imagens são fortes e falam por si. Quanto ao preço do remédio supostamente superfaturado, deveria ter sido contraditado na reportagem pelo secretário de saúde. Ao ser entrevistado pela grande mídia é preciso que a autoridade de plantão tome cuidado redobrado no que fala e no que deixa de falar, após a edição o estrago é irremediável. Inês, agora, é morta!


Desafio

O governador Confúcio Moura anunciou as suas intenções para melhorar a assistência hospitalar no estado. Prometeu construir novas unidades em Porto Velho e no interior e reformar as existentes. Pelo traçado da proposta podemos esperar uma melhora considerável. Isso na hipótese das intenções serem colocadas em prática e não se perderem nos escaninhos da burocracia.

Desconfiança

O que nos deixa intrigado no conjunto das intenções governamental é que nada foi dito sobre contratação pessoal e qualificação da mão de obra existente. Construir até que é fácil, colocar em funcionamento com o mínimo de dignidade é outro desafio. Hoje ainda há pacientes sendo atendidos no chão. E faltam especialistas em quase todas as áreas. A proposta governamental é grandiosa, mas a desconfiança: idem!


Provocação

O senador Ivo K-Sol (PP) não perde a oportunidade para alfinetar os sindicatos alinhados tradicionalmente ao petismo. K-Sol tem apontado a leniência dos sindicatos quando surgem denúncias contra as administrações aliadas. Independentemente da forma truculenta com que gosta de provocar o desafeto, as críticas do senador não são incoerentes. Há sindicatos lenientes e pelegos. Aqui e alhures.


Crítica

Ontem, no vôo entre Porto Velho e Brasília, K-Sol ironizava a administração estadual “Nova Rondônia”. Segundo ele, o mandatário estadual está mais perdido do que cego em tiroteio.


Frustração

A verdade é que existe uma certa frustração entre as pessoas que ajudaram eleger Moura, especialmente junto aos barnabés. Pessoas que conhecem melhor o governador juram que ele tem uma capacidade enorme de recuperação. Pode ser. Tem condições intelectuais o objetivas para dar a volta por cima. É possível também que consiga a reeleição daqui a três anos. Isso não significa que repetirá a votação passada nem os apoios que conseguiu reunir espontaneamente. Enquanto não diz pra que veio, vira chacota.


Pontuando

Nem tudo é desalento no governo. Ontem, no seu inseparável BLOG, o governador começou a pontuar as ações que vai implementar para melhorar os serviços públicos de Rondônia. Elencou uma a uma ação na saúde e revelou quais os projetos em andamento no setor carcerário, duas áreas complexas. Da forma como detalhou essas áreas, as próximas podem ser educação, segurança e meio ambiente. Finalmente, tomou gosto pelo cargo e começa a sinalizar que vai governar. Antes tarde do que nunca.


Divagando

As principais críticas colhidas pelo governador foi culpa dele próprio. Nos primeiros meses optou em divagar por seu BLOG e deixou correr frouxo a administração. Em menos de seis meses enfrentou crises brabas com a proliferação de movimentos paredistas das diversas categorias do serviço público. Viajou pelo país e enviou assessores para copiar projetos inovadores e modernizar a administração estadual. Mas na prática nada. Só discurso. Ao que parece agora decidiu colocar em prática os exemplos copiados. Torcemos para que surtam efeitos. Já que o time que reuniu é de qualidade duvidosa.

Ressuscitando

O ex-deputado federal Miguel de Souza PR) anda dizendo por aí que pretende encarar a disputa pela sucessão do prefeito Roberto Sobrinho. É uma pessoa experimentada e preparada. Ocorrer que desde que fixou residência em Brasília (seis anos) o ex-parlamentar perdeu espaço político. Recuperar não é uma tarefa fácil, especialmente para quem insiste em permanecer no conforto de Brasília sem ocupar cargo algum. A fila anda. E como anda...


Jogador

Um petista ligou para o escriba e desafiou para apostar que o deputado estadual Hermínio Coelho vai ganhar a convenção do próximo ano do PT e sair vencedor na disputa pela vaga de prefeito de Porto Velho. Apenas dei uma boa gargalhada com a jogada. Por precaução não apostei, visto que nesta mata cada coelho que sai é de uma jogatina com cartas marcadas. Ademais, gosto de apostar em animais imberbes. E a prefeitura da capital não é cassino. O apostador ficou uma arara com meu comentário ao telefone. E eu com a aposta dele!


Revelação

Uma cantora rondoniense chamada Maria Clara vem causando uma boa impressão na mídia especializada em fonografia. Ela gravou um DVD que vai ser lançado no próximo mês com promessa de poder estourar. A linda cantora vem a ser a filha do meu amigo Renato Lima, empresário da Construção Civil e proprietário do Boutique Gelada. A pai anda faceiro com a filha artista. Pensa inclusive mudar de ramo. As música já podem ser baixadas pelo You Tube.

Casório

A coluna abre espaço para registrar o casamento do dileto amigo advogado Andrey Cavalcante que acontece no próximo dia 3, no Clube dos Magistrados. O enlace tende a ser o evento social mais badalado do ano. Intimado a comparecer, este cabeça-chata tenta mudar a agenda de trabalho anteriormente marcada para garantir a presença.


Evento

Começou hoje, em Porto Velho, o curso básico de psicultura em água doce. Promovido pela Cooperativa Mista e Agrícola do Estado de Rondônia. A assessoria do evento está por conta da competente empresa Pakaa Novas Engenharia. Uma boa oportunidade de novos conhecimentos num nicho que tem dados bons resultados econômicos para Rondônia.

Resenha Política : Resenha Política por Robson Oliveira
Enviado por alexandre em 13/05/2011 18:24:01

Resenha Política : Resenha Política por Robson Oliveira
Enviado por alexandre em 04/05/2011 17:07:53

Resenha Política
Robson Oliveira

Dublê
Um grupo político, sem um nome competitivo para colocar nas eleições municipais da capital em condições de vencer, está inflando o nome do gerente da concessionária de automóveis Saga, Ivan da Saga, para assumir a uma pré-candidatura a prefeito. Além de vendedor de carros, participa como dublê dos comerciais da empresa veiculados nas TVS locais.

Noviço
Ivan da Saga é noviço no mundo político. Assim como é novato na cidade de Porto Velho. Dizem que ele não conhece todos os bairros nem os distritos que compõem o município. Mas há sinais de que o rapaz foi vítima da picada da 'mosca azul' e está tentado a entrar na disputa (ou fria).

Ameaças
Eis que surge a ameaça de um novo movimento paredista por parte da gloriosa Polícia Militar rondoniense depois de perceber que as promessas negociadas durante o primeiro movimento não estão sendo cumpridas pelo Governo Estadual.

Sofrimento
Aos membros da caserna é vedado qualquer movimento paredista ou com características de insurretos, mas isso não justifica para que suas reivindicações sejam desrespeitadas. Um polícia mau paga e despreparada não é nada saudável para nenhum governo, pois quem sofre é a população que fica desassistida numa área vital e nevrálgica.

Negociação
Tudo indica é que os operadores políticos do governo são incompetentes ou ingênuos por não conseguir negociar uma saída para o problema. Já que o chefe é um sonhador. Dialogar ainda é a melhor saída: desde que haja resultados concretos para as duas partes litigiosas.

Alvo
O deputado federal Milton Capixaba (PTB) voltou a ser alvo da mídia nacional ao requentar a matéria sobre a chamada 'máfia' dos sanguessugas. O parlamentar vez e outra vira pauta na grande imprensa sobre este assunto desde que andou se enrolando com emendas públicas destinadas a adquirir ambulâncias. Isso tem causado embaraços para os voos mais altos que o parlamentar pensa em alçar. A marcação é cerrada. Ele faz ouvido de mercador com o barulho das manchetes como se não fosse com ele.

Reunião
Os membros da bancada federal de Rondônia no Congresso Nacional se reuniram nesta quarta-feira para priorizar as emendas destinadas ao Estado de Rondônia. Pelo que se viu os municípios vão continuar a ser mais aquinhoados. O governo sequer enviou alguém para defender seus pleitos.

Amabilidade
Não passou despercebido a visita feita pela deputada federal Marinha Raupp (PMDB) ao gabinete do senador Ivo Cassol (PP). Também não é segredo para o mundo políticos das desavenças históricas entre os dois líderes, mas quem assistiu ao encontro jura que o ambiente era de tanta amabilidade que nem lembrava as críticas entre um e outro em disputas recentes. Marinha explicou que foi ao gabinete de Ivo para ouvir suas propostas sobre as emendas parlamentares, visto que responde pela coordenação da bancada.

Circulando
Quem circulou pelo Senado Federal foi o tucano Expedito Junior. Por onde passou recebeu a atenção dos ex-colegas de parlamento. Em contato com a coluna JR falou de seus planos e reafirmou que vai se manter firme na direção do PSDB de Rondônia. Aproveitou para ironizar a tentativa do deputado Jean de Oliveira em desbancá-lo da direção do ninho tucano. Uma coisa é certa: dependendo do tucanato nacional o filho de Carlão de Oliveira não surrupia o partido de Júnior.

Simpatia
Pode-se não gostar do jeito que Junior faz campanha e discordar ideologicamente com suas posições políticas. Um fato ninguém pode negar: é um político tinhoso, inteligente, carismático e liso. Tem todas as condições de ressuscitar e voltar a ribalta política. Idade e disposição ele tem para recomeçar. Além de votos, é claro!

Barrigada
Surgiu uma notícia por aí de que a presidente Dilma Rousseff não mudaria alguns nomes indicados pelos partidos da base de sustentação política da bancada federal de Rondônia. Não é verdade. É demorado as trocas. Mas que elas vão ocorrer podem apostar.

Choque
Já começa a pipocar o tititi nos bastidores políticos de que é questão de tempo (pouco tempo) um outro entrevero entre o executivo e o legislativo estadual. Tudo por conta da decisão governamental em mudar os critérios para a contratação dos serviços, especialmente na área terceirizada. Como em muitos setores privatizaram a administração pública com resultados pífios, tapar este relo até que é uma boa ideia. A dúvida é saber se o executivo será capaz de aguentar o tranco e a reação em cadeia...



Bárbaros
Assisti estarrecido o anúncio festivo do assassinato do bandido Osama Bin Laden. Pode parecer paradoxal a afirmação estarrecido, mas não é. Explico: como uma sociedade que julga exigente quanto aos princípios que norteiam os direitos humanos, liberdade de expressão e manifestação, e com os ideários da democracia, igual ao Estados Unidos, comemora o assassinato de um réu passando por cima de todos os tratados que é signatário e de todo arcabouço jurídico processual? Sequer tentaram prender Osama. A ordem era assassiná-lo. Assim foi feito.

Vergonha
O pior é vermos colegas jornalistas, inclusive brasileiros, abordarem os fatos dessa caçada sem denunciar os crimes perpetrados pelos USA para realizar uma operação da forma como ocorreu. As edições que noticiaram a morte do assassino foram manipuladas. Osama era o bandido mais procurado do planeta e um dos mais sanguinário, mas nem por isto justifica uma execução sem os procedimentos comezinhos do direito a ampla defesa. Coisa de estado primitivo.

Posição
Ainda bem que nem todos os colegas de batente concordam com a forma primitiva dos americanos em resolver suas pendengas pela bala de metralhadora. O respeitado jornalista Ricardo Noblat, em seu igualmente respeitado BLOG, externou sua opinião sobre esses fatos que tomamos a liberdade para reproduzir aqui. Vejamos o que escreveu Noblat:

“Bin Laden perdeu. E ninguém ganhou.


O mundo festeja a morte de um bárbaro terrorista assassino que foi assassinado no Paquistão por uma tropa militar de elite das forças especiais dos Estados Unidos.
Escondido em uma mansão onde não havia telefone nem internet, o cérebro do atentado do 11 de setembro, onde morreram 2.700 pessoas, já não comandava mais sua organização.
Valia-se de um emissário para transmitir recados. A identidade do emissário foi descoberta mediante a tortura de um dos presos mantidos na base militar americana de Guantánamo, em Cuba.
E foi o monitoramento do emissário que permitiu a localização do esconderijo de Bin Laden.
A tropa que invadiu o esconderijo recebeu a ordem de matá-lo. E de em seguida jogar seu corpo no mar.
O governo paquistanês não foi consultado sobre a invasão do seu território por tropa de outro país. Só depois ficou sabendo.
Em resumo: celebra-se a tortura (crime), o assassinato de um terrorista inativo (crime) e a operação militar bem-sucedida que implicou na violação da soberania de um país (crime também).
É o mesmo que afirmar: em certos casos (e não serão poucos), a tortura se justifica. O assassinato se justifica. A invasão pontual de outro país se justifica.
Repelimos a violência quando ela nos atinge. Aceitamos a violência contra quem detestamos.
Dancemos nas ruas!
Às favas os escrúpulos, os fundamentos do modelo ocidental de democracia e os valores básicos e consensuais de todas as religiões.
Um ex-operador da CIA, a agência americana de espionagem, disse hoje no The New York Times que a manifestação de júbilo dos seus concidadãos com a morte de Bin Laden avaliza os métodos usados pela CIA em defesa dos interesses do país.
Um general brasileiro aposentado, que na época da ditadura de 64 tolerou ou estimulou a tortura e a morte de opositores do regime, seria capaz de dizer algo parecido.
O mundo não se tornará menos ou mais seguro com a morte de Bin Laden. A essa altura, a importância dele era apenas simbólica.
Com a sua morte não se fez justiça como proclamou o presidente Barack Obama.
(Na aparência, pelo menos, George Bush Jr. fez ao capturar, julgar e enforcar o ex-ditador do Iraque, Saddam Hussein.)
Em sociedades ditas civilizadas, justiça se faz de outra maneira.
Consagra-se a doutrina israelense que justifica o assassinato seletivo de inimigos do Estado.
Foi um ato de vingança. Que Bin Laden fez por merecer.
Mas nós não merecíamos que por causa dele fossem rasgados os tratados internacionais que tipificam como crimes a tortura, o assassinato e a violação de territórios por tropas estrangeiras.
Bin Laden perdeu. E ninguém ganhou”.

Comentário nosso
Concordamos em gênero, número e grau com a opinião do jornalista Noblat. Um acinte a inteligência humana as cenas festivas que se sucederam pelas principais ruas americanas após o anúncio da execução do facínora. Um povo que concorda com tortura, assassinato frio, invasão a território soberanos e ainda diz que justiça foi feita não merece o título de civilizado. Os bárbaros moram logo ali, nos USA.



« 1 ... 48 49 50 (51) 52 »