Brasil - ESPORTE & SAÚDE - Notícias
« 1 ... 3 4 5 (6) 7 8 9 ... 558 »
Brasil : ESPORTE & SAÚDE
Enviado por alexandre em 08/06/2020 00:23:52

Como a pandemia mudou os hábitos de exercício físicos no Brasil

Com o isolamento social promovido para evitar a proliferação do coronavírus, a atividade física no Brasil caiu cerca de 20%. Os dados vêm de pesquisa da Polar, empresa de aparelhos vestíveis (wearables) para atividade física, que usou as informações que seus aparelhos coletaram no período para descobrir como o exercício físico tem mudado.

 

O principal impacto foi sentido nas atividades outdoor (ao ar livre). A prática de corrida e esportes de força diminuíram 13% e 55% respectivamente. Atividades que demandam equipamento especializado, que normalmente podem ser encontrados em academias e clubes, também sofreram queda: corrida na esteira caiu 67%, enquanto a natação foi a mais impactada: queda de 86%.

 

No entanto, o treino em casa entrou para substituir essas atividades. O treino funcional aumentou em 94%, por exemplo. O ciclismo indoor também aumentou 42%, impulsionado também pelo preço mais baixo de bicicletas ergométricas no mercado.

 

Veja também

 

Qualidade do sono pode ajudar no combate à covid-19

 

Em dia de conscientização, médicos alertam sobre obesidade infantil

"O relógio (da Polar) sincroniza as informações que grava com o aplicativo," afirma André Bandeira, country manager da empresa finlandesa no Brasil. "Desse aplicativo, vai para a base de dados que está na nossa matriz. A partir daí, podemos ter insights sobre o comportamento do nosso usuário."

 

6 benefícios de correr ao ar livre – FDBK

 

Bandeira deixa claro, porém, que os números refletem apenas pessoas que já estão acostumadas a fazer exercício físico e, por isso, usam vestíveis como a da Polar para monitorar suas atividades. Ele também ressaltou que a pesquisa manteve a privacidade e anonimato de todos os usuários.

 

A pesquisa também mostra como os hábitos de sono mudaram. Sem precisar se deslocar todo dia ao trabalho, o brasileiro tem dormido mais tarde e acordado mais tarde também. Em geral, isso tem se traduzido em 21 minutos a mais de sono por dia, em média.

 

Saiba o que fazer para diminuir a insônia na quarentena – Seleções ...

Fotos: Reprodução

 

"O fato de pessoas estarem dormindo melhor é um bom indício, apesar do menor exercício físico," disse Bandeira.

 

Apesar da pandemia, o mercado brasileiro segue forte no setor dos vestíveis. Segundo Bandeira, o crescimento estimado no mundo é de 20% ao ano. Ele também acredita que quarentena vai ampliar a preocupação do brasileiro com a saúde física.

 

Curtiu? Siga o PORTAL DO ZACARIAS no FacebookTwitter e no Instagram. 

Entre no nosso Grupo de WhatApp.

 

"Tudo o que a gente está vivendo agora está relacionado a saúde. Então o número de pessoas fazendo atividade física deve virar e, provavelmente, o sono vai se manter," disse. "É um mercado que está em crescimento pleno" 

 

Globo/Negócios

Brasil : OBESIDADE
Enviado por alexandre em 04/06/2020 08:47:17

Médicos alertam sobre a obesidade infantil
A obesidade infantil já é considerada uma epidemia mundial. Além dos fatores genéticos, responsáveis por 70% das causas da obesidade, há também o estilo de vida da criança. As telas dos smartphones e os vídeogames, aliados à baixa qualidade nutricional dos alimentos consumidos e à falta de exercícios físicos, contribuem para que a obesidade infantil atinja patamares assustadores.

 
Segundo dados divulgados pela Organização Internacional World Obesity, atualmente cerca de 158 milhões de crianças e adolescentes entre 5 e 19 anos convivem com o excesso de peso, e esse número deve aumentar para 254 milhões em 2030 em todo o mundo.

 

O Dia da Conscientização Contra a Obesidade Mórbida Infantil, celebrado neste 3 de junho, pretende alertar sobre os riscos da doença e os cuidados necessários para combater esse mal, que afeta milhares de crianças no mundo.

 

Veja também

Confira 4 formas divertidas de tirar as crianças de vez do sofá

 

Ideias para incrementar o frango assado com batatas

 

A endocrinologista Lorena Lima ressalta que a família precisa ser o grande aliada para a quebra crescente da obesidade entre as crianças. “Não é proibir, mas colocar limites para ficar na frente da televisão e dos celulares. Programar atividades com a criança que gastem energia, como andar de skate, brincar de pega-pega, o que fazíamos na nossa época de infância”, lembra a especialista, que é endocrinopediatra pela Sociedade Brasileira de Pediatria e doutora pela Universidade de São Paulo.

 

Outro ponto que a médica enfatiza é a questão alimentar. “Salgadinhos, muito doce, tudo isso é prejudicial. É preciso oferecer frutas, folhas verdes, legumes. É uma troca, nem sempre muito bem vista pela criança, mas que aos poucos faz toda a diferença na qualidade de vida. E muito importante: a família deve dar o exemplo e se comprometer a seguir a mesma alimentação, já que crianças seguem exemplos”, explica a médica.

 

Quarentena pode ser aliada


Com a pandemia de covid-19, atividade física e alimentação saudável podem até parecer metas impossíveis. Porém, podem ser uma boa oportunidade de criar bons hábitos. “Para muitos pais que estão em home office, esse pode ser um momento ideal para se aproximar da criança e criar hábitos saudáveis e, consequentemente, estreitar o relacionamento de parceria e confiança”, sugere a doutora.

 

A especialista também dá as seguintes dicas:

 

- Criança precisa de rotina, inclusive na hora de comer. “Horários estabelecidos para as refeições ajudam a diminuir a chance de escapar e comer aquele salgadinho”.

 

- Até para beber água é importante ter uma rotina, fique atento a isso. A água pode inibir a vontade de comer. Não beber água, pelo menos, 30 minutos antes das refeições.

 

- Outra estratégia é não comer doces e salgadinhos direto do pacote. “Coloque em um pote uma quantidade determinada para que não haja exagero!”.

 

- Comer um alimento de desejo de vez em quando não é o problema, desde que isso não se torne rotina.

 

- Deixar frutas à disposição e ao alcance da criança é uma ótima dica para incentivar a alimentação saudável.

 

Pediatras alertam


Com o confinamento, as crianças acabam se exercitando menos e o consumo de produtos industrializados também pode aumentar. Isso poderia nos levar a um número ainda mais elevado de casos de obesidade infantil pós-pandemia, alerta a Sociedade de Pediatria de São Paulo.

 

O presidente do Departamento de Nutrição da Sociedade de Pediatria de São Paulo, Rubens Feferbaum, concorda que que essa condição é, na verdade, uma oportunidade para pais, cuidadores e ensino escolar a distância de incentivá-las a terem maior contato com os alimentos, visando à formação e manutenção de bons hábitos.

 

"A criança pode participar do processo de elaboração das refeições, desde a higienização até o preparo final – atividades que podem ser feitas por diferentes faixas etárias, sob a coordenação de um adulto, e que incentivam práticas alimentares mais saudáveis", diz o pediatra.

 

A Sociedade de Pediatria de São Paulo alerta para o que não deve ser feito na alimentação infantil:

 

- Obrigar ou forçar a criança a comer, o que pode gerar conflitos.

 

- Chantagear a criança. Exemplo: “se comer todo o legume, vai ganhar a sobremesa”.

 

- Substituir o alimento recusado por outro de preferência da criança.

 

- Desistir de oferecer o alimento após poucas tentativas.

 

- Substituir a refeição por pães, biscoitos, leite, em caso de inapetência.

 

- Obrigar o filho a terminar o prato quando ele não quer mais ou não permitir que ele repita algo, quando pede mais.

 

Agência Brasil

Brasil : SEM TRÉGUA
Enviado por alexandre em 03/06/2020 15:17:24

MEC aprova aulas aos sábados e nas ferias após a pandemia

O Ministério da Educação (MEC) homologou parcialmente o parecer do Conselho Nacional de Educação (CNE) com regras sobre a educação na pandemia, suspendendo o trecho que falava sobre avaliações e exames, e mantendo a autorização para que as atividades remotas passem a valer como carga horária.

Com isso, as escolas têm mais um recurso para cumprir o mínimo de horas letivas exigidos por lei. Em 1º de abril, uma medida provisória estipulou que em 2020 as escolas deverão cumprir o mínimo da carga horária, mas não o de dias letivos.

Desde março, as aulas estão suspensas em todo o Brasil. Um levantamento do G1 apontou que 16 estados planejam considerar atividades remotas como carga horária do ano letivo – equivalendo-as às aulas presenciais: AC, AP, AM, CE, GO, MA, MG, MS, PB, PR, PI, RN, RS, RR, SP e SC. A medida é criticada por especialistas, que avaliam que a qualidade do ensino remoto organizado às pressas não é a mesma do ensino presencial (leia mais abaixo).

O documento do CNE havia sido aprovado em 28 de abril, mas a validação ocorreu mais de um mês depois. O despacho está no “Diário Oficial da União” de segunda-feira (1º).

O documento homologado pede que as escolas levem em consideração a situação de cada estudante e da família, para evitar o aumento da desigualdade e da evasão escolar. Mas com a suspensão do trecho de avaliações e exames, as redes de ensino seguem sem definição sobre como vão mensurar a aprendizagem dos alunos durante e depois da quarentena. O trecho suspenso foi submetido a nova avaliação do CNE.

Para repor a carga horária no retorno às aulas, o documento homologado pelo MEC sugere o uso de períodos como férias, sábados e também o aumento do horário de atividade escolar. Para a educação infantil, são recomendadas atividades educativas para que as famílias e as crianças não percam o contato com a escola. Já nos primeiros anos do ensino fundamental, foi recomendado o acompanhamento da família, e atividades que não pressuponham a substituição dos professores pelos responsáveis pelo estudante.

Aulas suspensas

A decisão de suspender as aulas presenciais foi tomada pelas redes de ensino entre 11 e 23 de março. Desde então, cada estado e município tem se organizado para oferecer atividades remotas aos estudantes, mas sem que haja uma coordenação nacional que garanta isonomia de aprendizagem.

Alguns estados e municípios adquiriram conteúdo de empresas privadas que fornecem educação a distância, seja por meio de plataformas online, ou até televisão e via rádio. Em outros casos os próprios professores viraram youtubers e passaram a produzir aulas online, sem que antes recebessem treinamento.

Um levantamento nacional feito pelo G1 e publicado em 21 de maio aponta o cenário da educação do Brasil durante a pandemia. Apesar dos esforços das redes e dos docentes para manter o ensino e a aprendizagem, estudantes relatam falta de acesso a computadores, internet, falta de espaço adequado para estudar em casa e, mesmo quando há toda a estrutura, eles dizem ter dificuldade de acompanhar as aulas. Graciela Fell, que tem uma filha matriculada na rede estadual de Santa Catarina, relatou à reportagem que “está sendo uma educação de faz de conta.” Já a professora Tassiane Barreto, de Sergipe, avalia: “A rede pública parou”.

Enem sem data

Em meio ao cenário de incertezas, o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) segue sem data para ser aplicado – a prova é usada como critério de seleção em diversas universidades públicas e particulares. O cronograma deverá ser definido em uma enquete com os candidatos inscritos através da página do participante.

Enem em tempos de pandemia: o que muda na preparação dos jovens para a prova de 2020
A decisão ocorreu após a União Nacional dos Estudantes (UNE) e a União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes) entrarem com um mandado de segurança no Superior Tribunal de Justiça (STJ), pedindo que o Enem fosse adiado; e depois de o Senado aprovar o adiamento de exames de acesso ao ensino superior, entre eles o Enem.

Neste ano, 6,1 milhões de pessoas se inscreveram no Enem. As inscrições precisam ser validadas após pagamento da taxa de inscrição, cujo prazo se encerrou na quinta-feira (28). O MEC ainda não divulgou um novo balanço com o número de candidatos esperados para a prova.

Leia a íntegra do trecho que não foi homologado:

Sugere-se que as avaliações e exames nacionais e estaduais considerem as ações de reorganização dos calendários de cada sistema de ensino para o estabelecimento de seus cronogramas. É importante garantir uma avaliação equilibrada dos estudantes em função das diferentes situações que serão enfrentadas em cada sistema de ensino, assegurando as mesmas oportunidades a todos que participam das avaliações em âmbitos municipal, estadual e nacional.

Neste sentido, as avaliações e exames de conclusão do ano letivo de 2020 das escolas deverão levar em conta os conteúdos curriculares efetivamente oferecidos aos estudantes, considerando o contexto excepcional da pandemia, com o objetivo de evitar o aumento da reprovação e do abandono no ensino fundamental e médio.

Sugere-se também que os sistemas de ensino desenvolvam instrumentos avaliativos que podem subsidiar o trabalho das escolas e dos professores, tanto no período de realização de atividades pedagógicas não presenciais como no retorno às aulas presenciais, a saber:

  • criar questionário de autoavaliação das atividades ofertadas aos estudantes no período de isolamento;
  • ofertar, por meio de salas virtuais, um espaço aos estudantes para verificação da aprendizagem de forma discursiva;
  • elaborar, após o retorno das aulas, uma atividade de sondagem da compreensão dos conteúdos abordados de forma remota;
  • criar, durante o período de atividades pedagógicas não presenciais, uma lista de exercícios que contemplam os conteúdos principais abordados nas atividades remotas;
  • utilizar atividades pedagógicas construídas (trilhas, materiais complementares etc.) como instrumentos de avaliação diagnóstica, mediante devolução dos estudantes, por meios virtuais ou após retorno das aulas;
  • utilizar o acesso às videoaulas como critério avaliativo de participação através dos indicadores gerados pelo relatório de uso;
  • elaborar uma pesquisa científica sobre um determinado tema com objetivos, hipóteses, metodologias, justificativa, discussão teórica e conclusão;
  • criar materiais vinculados aos conteúdos estudados: cartilhas, roteiros, história em quadrinhos, mapas mentais, cartazes; e
  • realizar avaliação oral individual ou em pares acerca de temas estudados previamente.

Brasil : CABARÉ
Enviado por alexandre em 27/05/2020 23:15:27

Eduardo Costa pode perder milhões ao levar "rasteira" de Gusttavo Limacom a ajuda de Leonardo

Tem guerra declarada nos bastidores da música sertaneja e ao que parece a peleja pode ser longa.

 

O show ‘Cabaré’ estrelado por Eduardo Costa e Leonardo foi um fenômeno de sucesso, os cantores sertanejos arrastaram milhares de fãs para ouvir e cantar os grandes sucessos da música sertaneja.

 

Mas, segundo as más línguas, Eduardo Costa e Leonardo acabaram se desentendendo, principalmente por causa das atitudes do cantor mineiro que é uma pessoa bastante polêmica.

 

Veja também

 

'Estou mais tranquilo e não tenho mais aquele vício no sexo', diz Eduardo Costa

 

'Não farei mais shows esse ano e vou mudar minha carreira', diz Eduardo Costa. VEJA VÍDEO

Por causa da pressão dos empresários, os cantores realizaram uma live do show ‘Cabaré’ há algumas semanas, mas o que se viu foi Leonardo bastante constrangido com as atitudes de Eduardo Costa, que aparentemente bêbado, deu um show de horrores.

 

De acordo com a jornalista Keila Jimenez, Leonardo não estaria mais disposto a dividir o palco com Eduardo Costa e tudo leva a crer que Gusttavo Lima será o novo companheiro de Leo no ‘Cabaré’.

 

Gusttavo Lima e Leonardo (Foto: Reprodução)

 

Leonardo e Lima devem fechar um grande projeto para rodar em 2021, bem parecido com o “Cabaré”. Nele, eles vão cantar músicas sertanejas de raiz e novos sucessos. Até o momento, nenhum dos envolvidos comentou sobre as informações veiculadas na imprensa. 

 

Plantão ao Vivo

Brasil : DORMIR NUA
Enviado por alexandre em 27/05/2020 14:39:23

Conheça 5 benefícios de dormir nua e mude seus hábitos

A quarentena tem mudado os hábitos de muitas pessoas. Tem quem começou a comer mais saudável, tem quem se aproximou mais da família, tem quem está se dedicando mais à beleza do rosto e, tem as mulheres que estão aderindo à prática de dormir nua.

 

Você sabia que dormir nua traz diversos benefícios para a saúde feminina e também para a praticidade do dia a dia?

 

Pensando nessa alteração de hábito, o Delas reuniu uma série de dicas para quem quer se aventurar dentro da própria casa. Está pronta para aprender?

 

Vamos lá:

 

Veja também

 

Segundo estudos, mulheres que se irritam facilmente são as mais saudáveis

 

A acne voltou na quarentena? Especialistas dão dicas para se livrar do problema

Benefícios de dormir nua: #1 ajuda a controlar os hormônios

 

10 razões para dormir nua que você provavelmente não sabia


De acordo com a dermatologista Kate Koetz, da clínica For All Group, de São Paulo, um dos maiores benefícios de dormir sem roupa é equilibrar os hormônios e controlar a temperatura corporal.

 

“Ambiente de sono quente demais impede o resfriamento natural que ocorre quando dormimos. O quarto, ou seu corpo, quentes demais (acima de 21º C) irá interromper a liberação de melatonina (hormônio regulador do sono) e do hormônio do crescimento (essencial para a restauração de tecidos, construção dos músculos, densidade óssea e estrutura óssea). Além disso, a pele e os cabelos podem ficar mais bonitos”, explica a médica.

 

Benefícios de dormir nua: #2 previne infecções vaginais

 

Dormir pelado emagrece e ainda pode te deixar rico; veja outros 5 ...


A questão do calor corporal durante a noite pode trazer prejuízos para a saúde feminina . Segundo a dermatologista, dormir sem calcinha é benéfico para o órgão sexual feminino, pois previne as infecções vaginais e inibe o crescimento excessivo de bactérias na região.

 

Benefícios de dormir nua: #3 melhora o desempenho sexual

 

10 razões para dormir nua que você provavelmente não sabia


“Dormir sem roupa com seu parceiro melhora o relacionamento, porque aumenta a produção do hormônio oxitocina. Incentiva relações sexuais e mantém os relacionamentos mais felizes”, explica a Dra. Koetz.

 

Benefícios de dormir nua: #4 é mais prático

 

10 razões para dormir nua que você provavelmente não sabia


Para os dias de maior cansaço, porque não sair do banho e deitar direto na cama, sem se preocupar em colocar pijamas? Além de mais prático para o dia a dia, o ato de dormir sem roupa pode te fazer economizar nas camisolas, além de diminuir a preguiça que os pijamas proporcionam.

 


 

Benefícios de dormir nua: #5 melhor opção para o verão

 

10 razões pelas quais todo mundo deveria dormir nu. - Virgulistas

Fotos: Reprodução

 

Morar em regiões quentes é difícil durante o verão. O lençol incomoda e, as vezes, até as roupas. Por isso, optar por dormir nua durante as épocas mais quentes é mais confortável e pode ajudar a economizar no uso de ar condicionado ou ventilador. 

 

iG

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

« 1 ... 3 4 5 (6) 7 8 9 ... 558 »