Brasil - BELEZA MEN - Notícias
« 1 2 3 (4) 5 6 7 ... 579 »
Brasil : BELEZA MEN
Enviado por alexandre em 09/11/2020 00:39:46

Harmonização facial, procedimento que visa deixar o rosto mais simétrico
Aplicação de toxina botulínica e preenchimento dos lábios são dois dos procedimentos mais realizados na harmonização facial. A prática tem o objetivo de deixar a face mais simétrica, promovendo o alinhamento e a correção dos ângulos do rosto.

 

Trata-se de um procedimento minimamente invasivo e que pode ser feito no consultório, em apenas um dia ou em poucas sessões. A harmonização facial já foi feita por famosos como MC Loma, de 18 anos, e o ator Daniel Rocha, de 29.

 

— Esse procedimento está muito em voga por ser “teoricamente” simples, ou, pelo menos, as pessoas acham que é. Acredito que ele se popularizou porque as pessoas estão muito insatisfeitas com elas mesmas, estão sempre procurando um defeitinho, alguma coisa para mudar. No entanto, muitas chegam hoje ao consultório para fazer um procedimento sem saber o que realmente incomoda — diz Pedro Granato, cirurgião plástico da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

 

Veja também

 

Affair de Whindersson Nunes, Maria Lina Deggan faz harmonização facial. VEJA VÍDEO

 

Após stories, internautas indicam harmonização facial em Saulo e ele vira meme. VEJA


O repouso varia de acordo com a quantidade de locais preenchidos. Geralmente, a recomendação é de 24 a 72 horas de aplicação de gelo, filtro solar e suspensão de atividade física.

 

— Se o preenchimento foi feito com acido hialurônico, e o paciente não gostar do resultado ou se houver alguma complicação, é possível reverter em alguns casos com a enzima hialuronidase, que dissolve em grande parte o produto — explica a dermatologista Natacha de Carvalho Mello Haddad.

 

Entenda como funciona a técnica de harmonização facial - Cirurgia Plástica

 

Apesar de ter se popularizado, a harmonização facial não é barata. Para quem não pode fazer o procedimento, a dica é investir na maquiagem para marcar os contornos do rosto e deixá-lo. Para quem quer dar volume para os lábios, por exemplo, há batons de marcas populares (inclusive em farmácias) que já cumprem muito bem essa função. No entanto, é sempre importante checar a validade dos produtos antes de aplicá-los.

 

Entenda como funciona

 

Saiba mais sobre harmonização facial, técnica que conquistou diversos  famosos MH - Celebridades e TV

Fotos: Reproduções

 

Ácido hialurônico: É o produto usado na harmonização facial. Além de preencher a pele, ele atrai água, o que deixa a região onde foi aplicado mais hidratada.


Aplicação
: O produto é aplicado com microcânulas, um tipo de agulha que não possui ponta, o que dificulta a perfuração de vasos sanguíneos.


Duração:
Dependendo da região e da qualidade do material utilizado, os resultados podem durar de um ano e meio a dois anos e meio.


Acompanhamento:
O paciente deve voltar ao consultório pelo menos seis meses depois do procedimento para fazer uma nova avaliação e uma possível manutenção.

 


Valores: O preço vai de acordo com as áreas e a quantidade de produto usado, variando de R$ 1 mil a R$ 30 mil.

 

EXTRA

Brasil : MEIO AMBIENTE
Enviado por alexandre em 05/11/2020 14:45:47

Brasil tem mais de 3 mil espécies ameaçadas de extinção, afirma IBGE

Onça-pintada no Parque Estadual Encontro das Águas (MT)

Foto: Ary Nascimento Bassous/Wikimedia Commons
 

 O Brasil tem hoje pelo menos 3.299 espécies de animais e plantas ameaçadas de extinção. O número representa 19,8% do total de 16.645 espécies avaliadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) na pesquisa Contas de Ecossistemas: Espécies ameaçadas de extinção, divulgada nesta quinta-feira (5). O ecossistema mais degradado do país é a Mata Atlântica, seguida de perto pelo Cerrado e a Caatinga.

Os números, no entanto, devem ser muito maiores. Atualmente são reconhecidas no Brasil 49.168 espécies de plantas e 117.096 espécies de animais. Desse total, a pesquisa do IBGE analisou apenas as 4.617 espécies da flora e as 12.262 espécies da fauna para as quais existem informações sobre seu estado de conservação. Elas representam, respectivamente, 11,26% e 10,13% do total de espécies reconhecidas.

"O estudo tem especial importância para o Brasil, que é o País com a maior biodiversidade do mundo", afirmou o coordenador técnico da pesquisa, Leonardo Bergamini.

Das espécies ameaçadas estudadas, o levantamento mostra que 4,73% estão criticamente em perigo, 9,35% estão em perigo e 5,74% são consideradas vulneráveis. Outras 0,06% estão extintas e 0,01% são extintas na natureza (ou seja, só existem em cativeiro).

Entre as espécies extintas estão as aves Maçarico-esquimó (Numenius borealis), Gritador-do-nordeste (Cichlocolaptes mazarbarnetti), Limpa-folha-do-nordeste (Philydor novaesi), Peito-vermelho-grande (Sturnella defilippii), Arara-azul-pequena (Anodorhynchus glaucus), e Caburé-de-pernambuco (Glaucidium mooreorum). Estão ainda o anfíbio Perereca-verde-de-fímbria (Phrynomedusa fimbriata); o mamífero Rato-de-Noronha (Noronhomys vespuccii); e os peixes marinhos Tubarão-dente-de-agulha (Carcharhinus isodon), e Tubarão-lagarto (Schroederichthys bivius). Além dessas, uma espécie está extinta na natureza: a ave Mutum-do-Nordeste (Pauxi mitu), originária da Mata Atlântica.

A Mata Atlântica é o bioma que apresenta mais espécies ameaçadas, tanto em números absolutos (1.989) como proporcionalmente (25,0%). Em seguida vem o Cerrado, com 1.061 espécies ameaçadas ou 19,7% do total, e a Caatinga, 366 espécies ou 18,2%. O Pampa tem 194 espécies ameaçadas, que representam 14,5% do total.

Já o Pantanal e a Amazônia estão mais bem preservados e apresentam as maiores proporções de espécies incluídas na categoria menos preocupante (88,7% e 84,3% respectivamente) e os menores porcentuais de espécies ameaçadas (3,8% e 4,7%).

Brasil : AVC
Enviado por alexandre em 05/11/2020 01:18:26

Rápido atendimento é fundamental na recuperação
O rápido atendimento a uma pessoa que sofre o Acidente Vascular Cerebral (AVC) pode reduzir as suas sequelas e melhorar a capacidade de recuperação. O AVC é o entupimento ou rompimento dos vasos que levam sangue ao cérebro, em que o paciente apresenta os sintomas e os déficits neurológicos de uma maneira abrupta.

A importância do tempo está relacionada à condição de avaliação que a equipe médica terá e a realização do tratamento, podendo ser o de trombólise endovenosa, e/ou cirúrgico (trombectomia mecânica) para liberar o fluxo de sangue novamente.

Leia também1 Medo da pandemia prejudica combate ao câncer de próstata
2 "Não haverá vacinação forçada", diz especialista sobre a Covid 19
3 Bolsonaro diz ao STF que decisão sobre vacina cabe ao governo
4 Presidente da Fiocruz nega aplicação em massa da vacina
5 Covid: 50% dos internados têm anticorpos que causam trombose

O Dr. Paulo Henrique Aguiar, neurocirurgião do hospital Samaritano Paulista, explica os tipos de AVC e seus fatores de risco. O AVC isquêmico é responsável por 80% deles de acordo com a literatura médica, onde a artéria cerebral apresenta uma parada súbita do fluxo sanguíneo, causando infarto cerebral por falta de sangue na área nutrida pela artéria obstruída. Já o AVC hemorrágico é responsável por 15% dos casos de AVC, e ocorre por causa da ruptura da artéria, causando uma hemorragia dentro do tecido cerebral.

A Hemorragia Subaracnóidea é responsável por 5% dos casos de AVC, geralmente causada por ruptura de um aneurisma cerebral, localizado nos espaços de passagem dessas artérias, entre os tecidos cerebrais. A incidência anual de hemorragia subaracnóidea aneurismática é em torno de 1 pessoa para cada 10.000, com maior incidência entre fumantes, em homens mais jovens (25 – 45 anos), mulheres entre 55 e 85 anos e homens acima de 85 anos

FATORES DE RISCO
Os fatores de risco mais comuns para um AVC são: hipertensão, diabetes tipo 2, colesterol alto, sobrepeso e obesidade, tabagismo, uso excessivo de álcool, idade avançada, sedentarismo, histórico familiar, além de doenças cardiovasculares como arritmias cardíacas, doenças das válvulas cardíacas, endocardite, insuficiência cardíaca e infarto agudo do miocárdio.

SINTOMAS COMUNS
Entre alguns sintomas comuns estão a perda da força no braço, perna, de um lado do corpo; sensação de formigamento; dor de cabeça súbita e intensa sem causa aparente; alteração aguda da fala; e perda súbita de visão.

SOCORRO RÁPIDO
Quanto mais rápido o atendimento e tratamento do AVC, menores são as sequelas. O acionamento de um resgate e ida ao pronto-socorro são de extrema importância ao sentir sinais do Acidente Vascular Cerebral, assim como o encaminhamento para um hospital preparado para receber pacientes graves de AVC.

*Estadão

Brasil : TAMPA DO VASO
Enviado por alexandre em 04/11/2020 00:10:25

Fotos mostram para você sempre fechar a tampa do vaso sanitário ao dar descarga

Você dá descarga com a tampa do vaso sanitário aberta? Se a resposta foi sim, talvez você se interesse por uma pesquisa realizada no Reino Unido por uma empresa de produtos de limpeza.

 

Em uma série surpreendente de imagens, é possível ver bactérias sendo expelidas de um vaso sanitário. Uma descarga do vaso sanitário produz milhares de minúsculas gotículas de aerossol, que podem conter bactérias e vírus e contaminar superfícies a até dois metros de distância.

 

Segundo o jornal The Independent, a pesquisa da Harpic revelou que 55% dos adultos do Reino Unido não fecham a tampa ao dar descarga, apesar de quase 72% dizerem que estão mais preocupados com a higiene do que nunca.

 

Veja também

 

É por isso que mulheres bem resolvidas atraem homens babacas, afirma estudo. VEJA OS MOTIVOS

 

Conheça os benefícios do óleo de coco para a região íntima feminina


Para mostrar os perigos de dar descarga, a empresa que conduziu a pesquisa usou tecnologia de câmera de alta velocidade para capturar as gotas e partículas que saem do vaso.

 

O que parecem fogos de artifício explodindo são, na verdade, gotículas de aerossol sendo catapultadas para fora do vaso sanitário, que podem voar em superfícies e até no rosto das pessoas.

 

Empresa mostra perigos de dar descarga com tampa aberta (Foto: Reprodução/Harpic)

 

Algumas das partículas são capazes de atingir o trato respiratório inferior, o que pode levar à infecção. Se uma pessoa tocar em uma superfície contaminada pela descarga do vaso sanitário, pode se infectar ao tocar o nariz ou a boca.

 

Na pesquisa, quando os entrevistados foram questionados sobre o motivo de não fecharem a tampa ao dar descarga, os principais foram: não ter consciência dos riscos (47%), sentir medo de tocar na tampa (24%) e esquecimento (15%).

 

Empresa mostra perigos de dar descarga com tampa aberta (Foto: Reprodução/Harpic)

Fotos: Reproduções

 

No entanto, quase todos os 2 mil entrevistados (95%) admitiram que começarão a fechar a tampa depois de serem informados dos riscos.

 

 

"Nunca houve um momento mais importante para tomar cuidado extra em nossas casas, embora os riscos associados à propagação de germes em banheiros anti-higiênicos sejam altos, a solução para mantê-los limpos é simples", disse um funcionário de pesquisa e desenvolvimento da Harpic.

 

Glamour

Brasil : O SIGILO
Enviado por alexandre em 04/11/2020 00:05:42

Como funciona o programa de proteção a vítimas e testemunhas

Com tantos crimes que acontecem atualmente, é comum várias denúncias serem feitas e elas são muito importantes porque permitem que os órgãos responsáveis tomem as medidas cabíveis.

 

Vários dos crimes cometidos ao decorrer da história acabaram sendo presenciados por pessoas que muitas vezes não denunciam, mas chegam a testemunhar sempre que necessário.

 

Vítimas de vários tipos de crimes sofrem bastante carregando cicatrizes profundas, as que sobrevivem acabam necessitando de proteção, assim como as testemunhas também. Nem todos sabem, mas tanto as vítimas quando as testemunhas podem integrar um programa de proteção, você já ouviu falar ou sabe como ele funciona? Caso não saiba, continue lendo, pois iremos explicar tudo agora mesmo.

 

Veja também 

 

TRISAL: amante de homem se torna namorada dele e da esposa: 'somos almas gêmeas'. VEJA

 

'Caranguejeira com asas' causa impacto na internet. VEJA FOTO

 

Programa de Proteção a Vítimas e Testemunhas

 

Criação


Desde 1994 a matéria sobre um programa de proteção para vítimas e testemunhas já estava na pauta do Congresso Nacional, o projeto previa que o Brasil adotasse um modelo de programa similar ao que já havia na Itália. Em 1996, o Gabinete de Assessoria Jurídica a Organização Populares (Gajop) que é uma ONG pernambucana, criou o Programa de Proteção a Testemunhas, Familiares e Vítimas da Violência, ele ficou conhecido como o Provita.

 

O modelo criado pela ONG se baseou em programas similares que já existiam em outros países, como a Inglaterra, Itália, Holanda e Estados Unidos. Mas por aqui houveram algumas adaptações para poder se encaixar na realidade brasileira.

 

Em 1997, Fernando Henrique Cardoso era o presidente do Brasil encaminhou para o Congresso Nacional um novo projeto de lei. 2 anos após, mais precisamente em 13 de junho de 1999 foi finalmente promulgada a lei que prevê a criação de um Programa Nacional de Proteção a Vítimas e Testemunhas.

 

 

 

Como funciona?


O programa oferece medidas de proteção quando requeridas por vítimas ou testemunhas de crimes que estejam expostas a graves ameaças por estarem colaborando com uma investigação ou processo criminal. A União, os Estados e o Distrito Federal são os responsáveis por aplicarem a proteção, cada um nas suas respectivas competências.



Dependendo do tamanho da exposição ou possíveis perigos corridos, a proteção poderá ser também dirigida ou estendida a cônjuges ou companheiros. Além disso, ascendentes, descendentes e até mesmo dependentes que tenham uma convivência habitual com a vítima ou testemunha de cada caso podem fazer parte do programa.

 

Programa de Proteção a Vítimas e Testemunhas

 

Programa de Proteção a Vítimas e Testemunhas

 

As pessoas que passam a participar do Programa de Proteção recebem uma nova identidade, além de serem relocadas para uma outra cidade. Em alguns casos, os protegidos podem até mesmo se mudar para outro estado, dependendo da gravidade da situação. Se por algum acaso o protegido fique impossibilitado de trabalhar e não tenha uma outra fonte de renda, ele começa a receber uma ajuda financeira mensal. Caso ele seja um servidor público ou um militar, as atividades são interrompidas, mas continua ganhando os vencimentos normalmente.

 

Outros Benefícios


Além de serem acompanhados pelo governo juntamente com a Provita, o protegido recebe auxílio médico, psicológico. Além disso, recebe também apoio social, jurídico e orientação profissional para ser recolocado no mercado de trabalho se for o caso. Se conseguir voltar a trabalhar, uma escolta armada pode ser solicitada para o acompanhar na ida e volta e até mesmo quando precisar prestar algum depoimento.

 

Fotos: Divulgação 

 

 

O programa tem duração de 2 anos, caso o protegido ainda corra algum risco, é solicitada a renovação e o caso é reanalisado desde o princípio. Quando sai definitivamente do programa, a vítima ou testemunha volta à vida antiga e conta por 4 anos com o a poio do Programa Rede Solidária e de serviços socioafetivos.

 

 

Quem entra no programa para participar, por estar colaborando com as investigações, deve manter sigilo total. Sendo assim, a pessoa não pode nem mesmo entrar em contato com velhos amigos ou ex-vizinhos. O novo lar é vigiado 24 horas, assim como todos os meios de comunicação para que não coloque o protegido em mais riscos ainda.

 

Tricurioso 

« 1 2 3 (4) 5 6 7 ... 579 »