Regionais - Em entrevista, Maurão de Carvalho deixa clara sua insatisfação com o ex-governador Confúcio Moura - Notícias
(1) 2 3 4 ... 7433 »
Regionais : Em entrevista, Maurão de Carvalho deixa clara sua insatisfação com o ex-governador Confúcio Moura
Enviado por alexandre em 16/07/2018 17:50:00

Em entrevista, Maurão de Carvalho deixa clara sua insatisfação com o ex-governador Confúcio Moura
COMUNISTAS ANÔNIMOS TENTAM MANCHAR A SAGRADA TOGA DOS MAGISTRADOS BRASILEIROS

“Quem somos? A Associação Juízes para a Democracia, é uma entidade não governamental, sem fins lucrativos ou corporativistas, fundada em 13 de maio de 1991, com sede na cidade de São Paulo”. São 21 artigos do Estatuto de uma entidade que existe no Brasil, mas que é secreta, porque ninguém conhece seus membros; eles não assinam petições públicas ou manifestações e, incrivelmente, têm enorme espaço na mídia. Entre mais de 15 mil magistrados do país, eles são pouco mais de 70. Defendem o comunismo, as posições antidemocráticas, mas usam, como outros iguais a eles, a palavra Democracia como se a ditadura deles fosse a única opção para a sociedade. Representam menos de meio por cento da categoria dos Magistrados brasileiros, mas falam em nome dela, sempre anonimamente, conseguindo enormes espaços na mídia esquerdista, que domina as redações dos grandes jornais, emissoras de TV e Rádio do país, além de dezenas de sites e blogs a serviço dessas teorias. As mesmas, aliás, que estão destruindo países como a Venezuela. E que, em todo o Planeta, com raríssimas exceções, estão sendo expurgadas, porque jamais construíram. Apenas destruíram. Quando se pronuncia, sempre sem assinatura de ninguém, essa entidade alienígena dos meios do Judiciário causa enorme constrangimento em toda a categoria que diz fazer parte. Juízes anônimos? Foi essa a única entidade nacional que divulgou apoio à decisão esdrúxula do Desembargador Rogério Favreto de soltar, em pleno domingo e na condição de plantonista, o ex Presidente Lula, condenado a 12 anos de prisão. O documento, apócrifo, mas em nome dessa entidade que não tem endereço, telefone, e-mail ou qualquer de seus membros identificados, deixou novamente envergonhada toda a estrutura do Judiciário do país. E indefesa, porque não há como se defender contra o anonimato covarde.

No artigo 18 do seu Estatuto, a entidade dos juízes anônimos comunistas, diz que “o Presidente dessa Associação a representará em Juízo e nos atos da vida civil, facultada a delegação de poderes a outro membro do Conselho de Administração”. Até hoje espera-se que tal autoridade se apresente, já que nenhum dos seus membros ou dirigentes se identificam. E não o fazem porque sabem das consequências. É um punhado de pessoas que levam sua ideologia para os tribunais e, certamente, para suas decisões nos autos. Se identificados, alguém poderia pedir a análise das decisões tomadas e, provavelmente, se constataria que muitas injustiças foram cometidas, em nome das ideias pessoais. Felizmente, entre as dezenas de Magistrados de todos os níveis que atuam no Estado de Rondônia, não há qualquer suspeita de que algum deles tenha envolvimento com essa excrescência. Por aqui, os juízes de todas as instâncias não aceitam que um grupelho de comunistas, travestidos com a sagrada toga, manchem e conspurquem a história do Judiciário. Ainda bem!

MAURÃO E CONFÚCIO

Foi com sutileza, com palavras escolhidas, sem agressividade, como é do seu estilo, quase como um lamento, mas o presidente da Assembleia e candidato do MDB ao Governo, Maurão de Carvalho, deixou clara sua insatisfação com o fato de que o ex governador Confúcio Moura, agora candidato ao Senado, não esteja empenhado em apoiar o seu nome, há longo tempo, unanimidade nos meios peemedebistas. O desabafo foi feito em entrevista ao jornalista Arimar de Sá, quando o parlamentar e virtual nome do MDB ao Palácio Rio Madeira/CPA, falou sobre diversos assuntos. Perguntado dos motivos pelos quais Confúcio não o estaria apoiando, Maurão disse que não sabe, já que, ao contrário, sempre apoiou Confúcio em seu governo. À certa altura, Maurão acabou fazendo um lamento: “Ele está com o nome à disposição do partido para disputar o Senado, mas ainda vai passar pelos convencionais. Eu sempre defendi o seu nome e o seu mandato como Governador e fui para o MDB a convite de Confúcio. Mas, infelizmente não conquistei o mesmo apoio da parte dele”! Maurão e seu grupo andam insatisfeitos, porque Confúcio não estaria dando ao candidato ao Governo do seu partido, o apoio que eles esperavam.

A SITUAÇÃO ESTÁ COMPLICANDO!

Ainda no MDB, as conversas de que pode haver uma rasteira histórica no ex governador Confúcio Moura, são o grande assunto no momento. Fontes muito bem informadas, ligadas ao comando do partido no Estado, contaram à coluna que o partido pode lançar somente o nome de Valdir Raupp, na convenção que será agendada para o início de agosto. Confúcio, se essas informações forem mesmo verdadeiras, teria que se contentar em disputar uma vaga à Câmara Federal, porque não teria outra saída. Os partidários do ex governador não acreditam nessa hipótese e a consideram uma burrice, segundo disse um deles à coluna, porque a presença de Confúcio em dobradinha com Raupp, ajudaria o atual senador a conseguir uma reeleição que, segundo essa mesma fonte, não será nada fácil. A verdade é que por toda a Rondônia, os convencionais do MDB estão sendo procurados para uma conversa. O MDB garantiu que Confúcio poderia ser candidato ao Senado, se quisesse e o então Governador decidiu não trocar de partido, com essa garantia. Agora, não há mais tempo legal para mudança de sigla e ele terá que se submeter ao que a maioria do diretória decidir, na convenção. Tudo pode mudar, é claro. Mas hoje o quadro é esse!

CASSOL EXIGE MAGNO AO SENADO

Polêmico como sempre, sem deixar nada nas entrelinhas, o ex governador e senador Ivo Cassol anda pelo Estado, falando de política e do seu trabalho no Congresso, mas também mexendo fundo em temas que envolvem a eleição de outubro. Sua última decisão, certamente mexeu com as estruturas do Frentão de onze partidos que estava sendo formado para apoiar a candidatura de Expedito Júnior ao Governo. Ao falar para uma emissora de rádio do interior, dias atrás, ele disse que o Frentão só se manterá com o apoio dele, Cassol, caso reserve uma das vagas na corrida pelo Senado ao seu companheiro Carlos Magno. Cassol alega que a eleição de Magno significará também que as propostas e projetos que ele, o atual senador, deixará, serão abraçadas por seu amigo, companheiro de longos anos e vice governador em seu último mandato no comando do Estado. Cassol atacou também duramente o ex governador Confúcio Moura e sobrou igualmente para seu grande adversário de longos anos, o senador Acir Gurgacz. Agora, o grupo do Frentão, que estava conversando sobre o lançamento de dois nomes para a corrida senatorial (o deputado federal Marcos Rogério, do DEM e o Pastor Edésio Fernandes, do PRB), terá que mudar seus planos, caso queira ter o apoio de Cassol e sua turma. As coisas na política rondoniense começam a passar do quente. Já estão quase fervendo!

DANIEL OFICIALIZA APOIO A GURGACZ

Na sexta, uma reunião entre o governador Daniel Pereira, o senador Acir Gurgacz e o presidente regional do PSB, Mauro Nazif, definiu que os socialistas se unirão ao PDT no lançamento da candidatura de Gurgacz ao Governo. Também participaram do encontro os deputados estaduais Cleiton Roque (PSB) e Airton Gurgacz (PDT). Uma convenção conjunta foi agendada para o dia 29 deste mês. Além de oficializar o nome ao Governo, o encontro servirá também para confirmar Jesualdo Pires ao Senado. Com quem os dois partidos negociarão para a segunda vaga? Pelo que se sabe, há um acordo, que teria sido firmado pelo próprio Daniel Pereira, de que o outro candidato do grupo, ao Senado, seria o de Confúcio Moura, mesmo que informalmente. Ou seja, os membros do partido pediriam o segundo voto para o ex governador. Agora, com o imbróglio que se criou em torno do nome de Confúcio, no MDB, não se sabe como as coisas vão andar. Gurgacz não tem qualquer dúvida de que sua candidatura terá o aval da Justiça Eleitoral e anda bastante otimista com sua pré campanha. Daniel, portanto, nesse caso, está mesmo fora da sucessão.

MARIANA E SEU VOTO DE SILENCIO

Nessa história toda da sucessão, da disputa por espaços, da troca de farpas e até de elogios, nota-se uma ausência importante: a da deputada federal Mariana Carvalho, presidente regional do PSDB, que mantém uma distância do processo eleitoral, como se tivesse feito voto de silêncio, igual a algumas freiras que se trancam em conventos, longe do mundo externo e sem abrir a boca. Mariana teve 60.324 votos na eleição de 2014 é um dos nomes mais fortes dos tucanos para buscar a reeleição ou até para sonhar mais alto. Se Expedito Júnior não fosse o nome do partido ao Governo, seria ela a indicada? A deputada, contudo, mesmo sendo um destaque nacional no Congresso e um nome que hoje passou das fronteiras do Estado, até agora manteve-se silente em todo o processo. A única coisa que se sabe concretamente é que ela vai quer mesmo é disputar a reeleição. Ela e Expedito andaram distantes, mas teriam se reaproximado, embora nem isso se saiba com certeza, pela forma extremamente discreta com que Mariana, uma das principais lideranças políticas do Estado (fez 7,5 por cento dos votos válidos para a Câmara e isso não é pouco!), está agindo. Não se sabe até quando ela manterá a mesma forma de atuação política. Provavelmente só se saberá dos seus planos na convenção do partido, no início de agosto.

O TRÁFICO RONDA AS ESCOLAS

Ao lado da Escola Capitão Cláudio, no bairro Cidade Nova, zona sul, havia uma casa do tráfico há muito tempo. O traficante, conhecido como Leleco, era muito conhecido na área. Fornecia maconha, cocaína e outras drogas ali mesmo, na região, inclusive para muitos estudantes. Só agora a polícia descobriu o foco das drogas e prendeu o criminoso. Na casa dele, havia até um sofisticado sistema de câmeras de vigilância. Muitos meses depois, Leleco, enfim, foi preso. Os traficantes rondam as escolas de Rondônia e, na maioria dos casos, sem serem perturbados. Próximo às principais faculdades, à noite, os bandidos agem como se seu comércio não fosse letal para os clientes, mas apenas um sistema a mais de vendas de algum produto necessário, como as tendas de comida e os trailers de cachorro quente. Não há policiamento, a inteligência da PM e da polícia civil não aparece. Basta colocar alguns agentes próximos às escolas e principalmente próximo às faculdades, para fazer uma série de prisões de traficantes. Eles agem normalmente, como se simples vendedores fossem. O tráfico cresce e se espalha. Mas também por falta de ação das autoridades competentes, que não o combate com a devida força. Pronto. Falei!

PERGUNTINHAS

Franceses ou croatas? Para quem você está torcendo na decisão da Copa do Mundo na Rússia? Ou, desde que o Brasil foi defenestrado, você quer mesmo é não ouvir mais nem falar no assunto?

Autor / Fonte: Sérgio Pires

Regionais : Nana Gouvêa exibe corpão ao posar de biquíni e lamenta saudade do Brasil. VEJA FOTOS
Enviado por alexandre em 16/07/2018 17:36:08

Nana Gouvêa admitiu que sente falta do Brasil. Musa do anos 1990, a ex-modelo mostrou sua boa forma em um post publicado no Instagram nesta segunda-feira (16). “Só uma foto pra começar a semana inspirada e de bom humor! Saudades do Rio, do Brasil, desse bronze…”, escreveu.

Atualmente, ela está envolvida com o trabalho de divulgação do filme Black Wake, estrelado por ela e produzido pelo marido, Carlos Keyes. “E aqui em New York os trabalhos pra divulgação do lançamento mundial de Black Wake estão a mil por hora!!! Eu e Carlos estamos ficando loucos com tanto trabalho mas muito gratos por tudo o que está acontecendo!”, escreveu.

Aos 43 anos, Nana já é avó do pequeno Noah, de 1 ano, filho de Daphyne Gouvêa, sua filha mais velha.




Quem

Regionais : Vice-prefeito de município da Região Metropolitana de Manaus engravida adolescente de 15 anos e depois oferece R$ 50 mil para ela abortar
Enviado por alexandre em 16/07/2018 17:21:30

Por Milton Cardoso, repórter do PORTAL DO ZACARIAS - Concordo com você: eis aí uma história escabrosa. Parece até coisa de novela. Mas, infelizmente, não é. Só não revelamos o nome da cidade e do vice-prefeito porque a jovem se recusou a confirmar a história para a reportagem do "PORTAL DO ZACARIAS".

Quando tocamos no assunto, ela correu para dentro de casa gritando que ninguém tinha nada a ver com a vida dela, exceto a mãe e o pai. Tentamos falar com a mãe, que estava em casa, mas ela também não quis falar. Depois, conversamos com alguns vizinhos. De três deles ouvimos mais ou menos as mesmas respostas: "É o que tão dizendo...".

De fato, muita gente na cidade comenta que a jovem realmente está grávida do vice-prefeito e que ele, que é casado e pai, lhe ofereceu 50 mil reais para que ela tirasse a criança. Embora seja de família bem pobre, ela não aceitou o dinheiro e menos ainda abortar.

Segundo se comenta na cidade, ela conheceu o vice-prefeito quando participava, na prefeitura, do programa Jovem Aprendiz, produto de convênio do Governo Federal com o município. Comanta-se também que o vice-prefeito adora uma novinha, de preferência bem novinha, como a que ele engravidou.

Regionais : O LUGAR ONDE UM SALÁRIO DE R$ 37 MIL POR MÊS É CONSIDERADO BAIXO
Enviado por alexandre em 16/07/2018 17:06:16

Uma família que se sustenta com US$ 117,4 mil por ano – cerca de R$ 450 mil – pode ser considerada de “baixa renda” em algumas áreas dos Estados Unidos, conforme um relatório recente do Departamento de Habitação e Desenvolvimento Urbano.

Que trabalhadores com remuneração anual de três dígitos possam ser classificados como “pobres” é algo que pode surpreender muita gente.

Mas é a realidade em San Francisco, San Mateo e Condado de Marin, na Califórnia. Nessas regiões dos EUA, famílias de até quatro pessoas com remuneração anual de R$ 450 mil são consideradas de “baixa renda”, enquanto as que recebem menos de R$ 282,8 mil por ano já entram no rol de “muito baixa renda”.

Uma análise da variação nas remunerações e custos de vida das cidades americanas ilustra o que está ocorrendo nessas localidades e no país como um todo.

Salários muito acima da média

Quase dois terços das famílias americanas de quatro pessoas vivem abaixo da linha de “baixa renda” de San Francisco, ou seja, com menos de R$ 450 mil por ano.

Nos Estados Unidos como um todo, a média de renda anual de uma família de quatro pessoas é de US$ 91 mil (cerca de R$ 351 mil). Quando são consideradas famílias de todos os tamanhos, a média é de US$ 59 mil (R$ 227 mil) por ano.

Num país com 326 milhões de habitantes, mais de 40 milhões de pessoas vivem abaixo da linha da pobreza, que é de US$ 25 mil (cerca de R$ 96 mil) por ano, por família de quatro integrantes.

Ao observar todos os empregos, os ganhos são desproporcionais em algumas cidades. San Francisco é uma que se destaca, com remunerações muito acima da média.

A cidade se tornou o nicho da indústria de alta tecnologia, o que gerou um boom econômico que fez com que se tornasse residência dos profissionais mais bem pagos dos Estados Unidos.

Entre 2008 e 2016, as remunerações individuais para funcionários de 25 a 64 anos de idade em San Francisco – incluindo os condados de Alameda e Contra Costa – cresceram 26%, mais do que em qualquer outra região do país.

Em 2016, a remuneração média individual era de US$ 63 mil (R$ 242 mil) por ano.

Mas claro que também há outras áreas dos Estados Unidos com salários altos.

Entre pessoas com 25 a 64 anos, o salário médio anual de um empregado em tempo integral é de US$ 65 mil (R$ 250 mil) em San José; US$ 60 mil (R$ 231 mil) na capital Washington; e US$ 55,7 mil (R$ 215 mil) em Boston.

Em cidades que pagam salários altos como essas, algumas profissões se destacam.

Em San Francisco, os médicos são os profissionais mais bem pagos, ganhando em média US$ 193 mil (R$ 743 mil) por ano. Administradores públicos recebem cerca de US$ 167 mil (R$ 643 mil). E desenvolvedores de software podem esperar um salário anual de US$ 117 mil (R$ 450 mil).

Mas obviamente há muita gente ganhando bem menos que isso. As pessoas mais mal pagas em San Francisco são os fazendeiros, que ganham US$ 18,5 mil (R$ 71,2 mil) por ano, enquanto quem trabalha com crianças recebe cerca de US$ 22 mil (R$ 85,9 mil) por ano.

Os salários são bem menores em outras grandes cidades dos Estados Unidos.

Em Detroit, por exemplo, um médico ganha US$ 114 mil (R$ 439 mil), enquanto quem trabalha com crianças recebe US$ 15 mil (R$ 57 mil) por ano.

Custo de vida

A variação das remunerações é apenas parte dessa equação que faz com que, em San Francisco, uma família seja considerada “pobre” com menos de R$ 450 mil por ano.

É preciso levar em conta os gastos necessários para uma família sobreviver – como casa, comida e lazer. O custo de moradia cumpre um papel importante em determinar o real valor da remuneração dos trabalhadores – e o custo de vida na área de San Francisco é 25% mais alto que a média nacional.

Mas como as remunerações são 45% maiores que a média nacional, muitas pessoas que moram naquela região ainda estão em vantagem em relação a boa parte da população dos Estados Unidos.

É quando são analisados especificamente os gastos com moradia que a comparação é menos favorável para San Francisco.

Em muitas cidades grandes, os problemas com aluguéis altos e preços elevados na compra de casa própria foram agravados por leis rígidas para a construção de residências e o crescimento da desigualdade.

Os aluguéis caros de San Francisco estão por trás da decisão de categorizar como de “baixa renda” famílias que ganham salários anuais de mais de até R$ 450 mil.

O valor médio do aluguel de um apartamento de dois quartos em San Francisco é de US$ 3.121 (R$ 12 mil) por mês – quase o dobro do que era em 2008. Em Cincinnati, no Estado de Ohio, o valor para um apartamento do mesmo tamanho é de US$ 845 (R$ 3,2 mil).

Essa diferença, de 270%, é bem maior que a diferença entre a média de remunerações nas duas cidades – de 50%.

Portanto, o custo para viver em San Francisco pode ser desafiador.

Nos Estados Unidos, o governo normalmente define uma família de “baixa renda” como aquela que ganha menos que 80% da remuneração média das famílias de mesmo tamanho, na mesma região.

Mas em locais com custo muito elevado de moradia o limite de remuneração para ser classificado como “baixa renda” pode ser maior.

Em San Francisco, os aluguéis altos estimularam o governo a fixar como “baixa renda” as famílias que ganham menos de US$ 117 mil (R$ 450 mil), o que é quase o valor da remuneração média de uma família de quatro pessoas na região – US$ 118 mil (R$ 454 mil).

Receber menos que esse valor não dá às famílias automaticamente o direito a assistência para acesso a moradia, mas é um fator importante na hora de se candidatar a esse tipo de subsídio.

Qualidade de vida

É importante notar que muita gente está disposta a encarar preços altos em troca de boa qualidade de vida.

San Francisco é, certamente, um lugar caro para se viver, mas que também oferece clima bom e vastas opções de programas culturais – cinemas, exposições teatros, bares e restaurantes.

É comum que cidades classificadas como tendo uma alta qualidade de vida, como San Francisco, Santa Bárbara (Califórnia) e Honolulu (Havaí), sejam caras.

O desafio é garantir que essa qualidade de vida seja acessível para todos os residentes, não apenas para aqueles com os melhores salários.

Ter um olhar crítico sobre o mercado mobiliário e refletir sobre como garantir moradia à população de baixa renda são bons pontos de partida.

pragmatismopolitico

Regionais : Câmara de Alto Alegre dos Parecis quer cassar Padre Ton por não morar no município
Enviado por alexandre em 16/07/2018 16:59:17

A Câmara de Alto Alegre quer cassar o mandato de Padre Ton com base na chamada Lei dos Prefeitos (Decreto-lei 201/67), que obriga o chefe do Executivo a residir no município, sob pena de perda do cargo. Padre Ton, foi eleito vice-prefeito do município.

No recurso junto ao Tribunal de Justiça, a Câmara relata que, por meio de denúncia popular, chegou a informação acerca do vice-prefeito não residir no município. Ao submeter a situação à sessão ordinária realizada em 28/05/2018, foi recebida a denúncia e determinada a notificação de Padre Ton, que, posteriormente, impetrou mandado de segurança no qual o Juízo de origem deferiu a liminar para suspender o processo para apurar o caso.

O desembargador Oudivanil de Marins, do Tribunal de Justiça de Rondônia, indeferiu pedido de liminar em agravo de instrumento (espécie de recurso) impetrado pela Câmara de Vereadores de Alto Alegre dos Parecis (RO) contra decisão proferida pelo Juízo da Vara Única da Comarca de Santa Luzia do Oeste, que deferiu liminar em mandado de segurança e determinou a suspensão dos efeitos da Resolução número 04/2018, da Câmara de Vereadores, que instituiu a Comissão Processante de abertura de processo apuratório contra o ex-deputado federal e atual vice-prefeito de Alto Alegre, Mariton Benedito de Holanda, o Padre Ton, acusado de não residir no município. Padre Ton foi presidente regional do Partido dos Trabalhadores em Rondônia.

painel político

(1) 2 3 4 ... 7433 »