Mais Notícias - MP visita empresas da família Geddel e não vê ninguém - Notícias
« 1 2 3 (4) 5 6 7 ... 3202 »
Mais Notícias : MP visita empresas da família Geddel e não vê ninguém
Enviado por alexandre em 07/12/2017 09:20:08

MP visita empresas da família Geddel e não vê ninguém

Postado por Magno Martins

ÉPOCA – Marcelo Rocha

O servidor Arivaldo Silva Santos, da Procuradoria da República na Bahia, visitou na segunda-feira (4) o endereço que consta nos registros oficiais das empresas Vespasiano Empreendimentos e M&A Empreendimentos, ligadas aos irmãos Geddel e Lúcio Vieira Lima. Ninguém foi encontrado na sala. O porteiro do prédio comercial disse, segundo o relato de Silva, que a sala se encontra fechada e sem funcionamento “há mais de três ou quatro anos”.

Aportes financeiros feitos pelas duas empresas em empreendimentos imobiliários da América Construção e Engenharia, antiga Cosbat, estão sob investigação da Procuradoria-Geral da República e foram relacionados na denúncia enviada ao Supremo Tribunal Federal (STF) contra os dois peemedebistas e outras pessoas por lavagem de dinheiro e associação criminosa. Foram repassados cerca de R$ 11,5 milhões entre 2011 e 2016, segundo o empresário Luiz Fernando Costa Filho, dono da América, em depoimento à Polícia Federal.

Mais Notícias : Aécio se despede da presidência do PSDB
Enviado por alexandre em 07/12/2017 09:19:16

Aécio se despede da presidência do PSDB

Postado por Magno Martins

Em carta a seus correligionários nesta quarta-feira, o senador Aécio Neves se despediu da presidência do PSDB, após suas ida se vindas no comando do partido por causa das denúncias que pesam contra ele no âmbito da Operação Lava Jato. Inclusive ele ainda está licenciado do comando dos tucanos.

Aécio diz que deixa a presidência do PSDB com sensação de dever cumprido e que o partido está "pronto para voltar ao governo federal". Segue a íntegra da carta abaixo.

"Caros amigos e amigas do PSDB,

No dia 18 de maio de 2013 tive a honrar de passar a desempenhar uma das funções mais gratificantes que um político brasileiro pode almejar: presidir o Partido da Social Democracia Brasileira .... Desde sua fundação, em 1988, com sua marcante passagem pelo Executivo federal entre 1995 e 2002, e sempre apresentando candidatos competitivos e gestões eficientes nos estados e nos municípios, o PSDB consolidou-se como principal força política do processo de mudança por que passa o país. Nos últimos quatro anos, honramos esta tradição e o partido encontra-se hoje pronto para pavimentar seu caminho de volta ao governo federal, bem como para consolidar sua força eleitoral nos estados, nas eleições de outubro de 2018". (BR 247)

Mais Notícias : Juízes driblam Cármen Lúcia por caixas-pretas salariais
Enviado por alexandre em 07/12/2017 09:18:32

Juízes driblam Cármen Lúcia por caixas-pretas salariais

Postado por Magno Martins

Andrei Meireles – Blog Os Divergentes

Em agosto escrevi aqui que, ao mandar os tribunais de todo o país abrirem suas caixas-pretas salariais, Cármen Lúcia estava comprando sua briga mais indigesta na presidência do Conselho Nacional da Justiça.

Mesmo sabendo que tentativas anteriores não tiveram sucesso, Cármen dera um prazo de 10 dias para que os salários dos juízes, com todos vencimentos inclusos, fossem informados ao CNJ.

Como se esperava, ela tomou um drible. As 90 cortes de justiça país afora não enviaram as planilhas ou as entregaram de modo que não se pudesse decifrar quem estava ilegalmente recebendo acima do teto.

Além da farra salarial, com vencimentos engordados com os mais variados e absurdos penduricalhos, essa turma costuma achar que não deve satisfação a ninguém.

Em outubro, Cármen Lúcia voltou à carga, entregou um modelo padrão a ser preenchido com a descrição de cada penduricalho salarial, cobrou e ficou esperando a resposta.

Tomou outro drible.

Na segunda-feira (4), em reunião com presidentes de tribunais de Justiça de todo o país, ela voltou a impor prazo. Quer receber as planilhas até a quinta-feira (7). “Quero terminar o ano mostrando para a sociedade que não temos nada para esconder”, disse.

Como a expectativa é de um novo drible, ela ameaça abrir “correições especiais”, uma maneira de quebrar sigilos das folhas salariais de juízes, para obter na marra o mapa dos super salários. Isso é mais fácil de prometer do que de executar.

Há mais de 10 anos, Nelson Jobim também presidia o STF e o CNJ, quando comprou a mesma briga. Insistiu, ameaçou, mas não conseguiu abrir as caixas-pretas salariais.

Além de não se intimidarem com a pressão do CNJ, os tribunais sempre contam com o apoio de ministros do próprio STF para manterem a farra salarial. Alguns penduricalhos continuam sendo pagos por causa de uma liminar de Luiz Fux. Outros ministros, como Ricardo Lewandowski e Marco Aurélio Mello, defendem abertamente o desrespeito ao teto salarial.

“Se dribla o teto porque os vencimentos não fazem frente para o magistrado manter uma vida condigna”, disse Marco Aurélio, justificando a ilegalidade, em plena sessão do STF.

Só resta torcer para Cármen Lúcia nessa quinta-feira não tomar mais um drible.

A conferir.

Mais Notícias : Diante de Temer, Moro executa show de humor
Enviado por alexandre em 07/12/2017 09:17:47

Diante de Temer, Moro executa show de humor

Postado por Magno Martins

Josias de Souza

Agraciado pela revista IstoÉ com o prêmio Brasileiro do Ano, Sergio Moro dividiu o palco com Michel Temer e outros personagens em litígio com a lei. O juiz da Lava Jato tinha duas alternativas: ou encarava o inusitado com um sentido de absurdo ou enxergava tudo sob a ótica do deboche. Preferiu encarar a situação como uma piada. Ao discursar, o juiz da Lava Jato revelou-se um humorista insuspeitado.

Moro falou sobre providências que precisam ser adotadas ou evitadas para combater a “corrupção sistêmica” que assola o país. Reiterou, por exemplo, a defesa da regra que abriu as portas das celas para os condenados na segunda instância. Injetou uma certa ponderabilidade cômica na cena ao pedir ajuda a Temer.

Com duas denúncias criminais no freezer, Temer terá de acertar contas com a Justiça depois que deixar a Presidência. Num instante em que seus aliados tramam aprovar um mecanismo qualquer que mantenha ex-presidentes a salvo de ordens de prisão de juízes como Moro, o comediante sugeriu a Temer que se enrole na bandeira da prisão em segundo grau:

''Mais do que uma questão de justiça, é questão de política de Estado”, disse Moro. Ele pediu a Temer que “utilize o seu poder” para influenciar o Supremo Tribunal Federal, de modo a desestimular a mudança da regra. “O governo federal tem um grande poder e grande influência. E pode utilizar isso. Se houver mudança, será um grave retrocesso.”

Um detalhe potencializou o teor humorístico do pedido que Moro dirigiu a Temer: o ministro Gilmar Mendes, amigo e conselheiro do presidente, é o maior defensor da política de celas vazias no Supremo.

Moro erra ao fazer “pedidos” a Temer e Meirelles



Juiz não deveria agir como ombudsman do Supremo

Blog do Kennedy

Numa democracia, é direito de todos emitir a sua opinião. No entanto, o juiz Sergio Moro abre a guarda para que seja questionada a sua imparcialidade quando faz “pedidos” ao presidente Michel Temer e ao ministro da Fazenda, Henrique Meirelles.

Em evento ontem em São Paulo no qual era um dos homenageados, Moro solicitou a Temer que usasse sua influência para evitar que o Supremo Tribunal Federal mude o entendimento a respeito da prisão de condenados na segunda instância da Justiça. Só faltou dizer: “Fale com Gilmar Mendes e Dias Toffoli a respeito disso”.

Não faz sentido um juiz de primeira instância se comportar como ombudsman do STF. É o Supremo Tribunal Federal que toma decisões que guiam os julgamentos de outros magistrados.

O juiz da 13ª Vara Federal de Curitiba também pediu ao ministro da Fazenda que fosse mais generoso ao tratar do orçamento da Polícia Federal. Moro ainda criticou o loteamento de cargos na administração pública e recomendou o fim do foro privilegiado, inclusive para ele.

Ora, faltou opinar sobre os supersalários da cúpula dos servidores, o desrespeito ao teto constitucional, a farra do auxílio-moradia para magistrados e integrantes do Ministério Público e o regime de Previdência camarada das altas castas do funcionalismo.

Se quer agir assim, melhor entrar para a política ou virar comentarista em veículo de comunicação. É um erro um magistrado ter esse tipo de atuação. Trata-se de uma ação indevida para quem ocupa a posição de Moro.

Mais Notícias : Maia só coloca Previdência em pauta se tiver votos
Enviado por alexandre em 06/12/2017 10:09:36

Maia só coloca Previdência em pauta se tiver votos

Sem querer correr o risco da reforma da Previdência não ser aprovada no Plenário da Câmara, o presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou, ontem, que só colocará a pauta em votação se houver certeza de que há o número de votos necessários para aprová-la.

Maia, porém, é um dos defensores de que o texto seja votado ainda este ano. Com tempo curto para votar antes do início do recesso parlamentar, que começa no dia 23 de dezembro, o governo pressiona lideranças partidárias e parlamentares para espremer os 308 votos necessários para a aprovação do texto, mas enfrenta resistência em partidos da base.

Antes, o presidente da Câmara não queria colocar a reforma em votação por causa do desgaste causado pelas votações das duas denúncias criminais contra Temer no segundo semestre. Ontem, mais otimista, Maia afirmou ter esperança de votar a matéria ainda em 2017 e disse que os partidos estão "engajados".

Segundo parlamentares ouvidos pela Folha, os deputados também esperam que se consolide um número de votos suficientes para se comprometerem com a reforma. "Eu já ouvi deputado dizendo 'podem contar comigo para ser o 308º voto', ou seja, eles querem votar se for aprovar", disse o líder do PSD, Marcos Montes (MG).

Ontem, o PMDB decidiu pelo fechamento de questão no assunto, o parlamentar que votar contra a aprovação da reforma pode sofrer punições e até ser expulso do partido. Definitivamente a pressão está grande para a aprovação das mudanças na aposentadoria.

Humberto critica “doação” de Temer à Prefeituras – O senador Humberto Costa (PT-PE) criticou, ontem, o presidente Michel Temer por condicionar o aumento do FPM à aprovação da reforma da Previdência. Em uma tentativa de aprovar a reforma ainda este ano, o Governo orientou aos prefeitos que pressionassem os deputados de suas bases a apoiarem as mudanças na aposentadoria, com a promessa de um repasse de R$ 3 bilhões ao município. Humberto chamou o ato chantagem.

FBC confiante da inocência – A defesa do senador Fernando Bezerra Coelho (PMDB-PE), representada pelo advogado André Luiz Callegari, comemorou a suspensão pelo Supremo Tribunal Federal (STF) da análise de uma denúncia oferecida pelo Ministério Público Federal contra o senador, ontem. FBC segue confiante nos votos que abriram a divergência e que demonstram, segundo a defesa, claramente, a ausência de sua participação nesses fatos. André Callegari afirma que, nestes 35 anos de vida pública do senador, não existe qualquer condenação em desfavor do parlamentar.

AGU defende portaria do trabalho escravo – Em manifestação encaminhada ao Supremo Tribunal Federal (STF), a Advocacia-Geral da União (AGU) defendeu a portaria do trabalho escravo editada pelo governo Michel Temer, sob a alegação de que o texto – que acabou suspenso por decisão da ministra Rosa Weber – conferiu "maior clareza, objetividade e segurança jurídica". Em outubro, Rosa Weber atendeu a um pedido do partido Rede Sustentabilidade e concedeu uma liminar para suspender os efeitos da portaria do Ministério do Trabalho que flexibiliza as regras de combate ao trabalho escravo.

Estácio demite e recontrata 1,2 mil professores – O grupo Estácio confirmou que promoveu, no fim deste semestre, uma reorganização em sua base de docentes. Segundo nota divulgada ontem, o processo envolveu o desligamento de profissionais da área de ensino do grupo e o lançamento de um cadastro reserva de docentes para atender possíveis demandas nos próximos semestres, de acordo com as evoluções curriculares. Segundo informações que circulam na imprensa, a empresa estaria demitindo 1,2 mil professores e recontratando, em janeiro do ano que vem, outros 1,2 mil. Internamente, a Estácio teria justificado que os professores ganhavam uma remuneração acima do mercado.

“É equívoco apostar que Lula não será candidato” – Na noite de ontem, durante a cerimônia de premiação do “Brasileiros do Ano 2017”, da revista "IstoÉ", o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), disse ser um "equívoco" apostar que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva está fora das disputas. "É um equívoco os partidos apostarem que Lula não será candidato. É preciso se preparar para enfrentá-lo na rua". ACM Neto acredita, porém, que a candidatura de Bolsonaro deve se desidratar até às eleições.

CURTAS

TRAGÉDIA TAMARINEIRA – O médico da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Caxangá, responsável por atender João Victor Ribeiro de Oliveira Leal, de 25 anos – responsável por dirigir um Ford Fusion sob efeito de álcool, matar três pessoas e ferir gravemente outras duas – afirmou à Polícia Civil que o rapaz, mesmo embriagado, estava no seu nível máximo de consciência. A soma dos crimes cometidos por João Victor pode resultar em 70 anos de prisão.

HEMOPE – Com a proximidade das festas de fim de ano, a Fundação de Hematologia e Hemoterapia de Pernambuco (Hemope) pede ajuda da população para manter o estoque de sangue. Ontem, todos os sangues com fatores negativos (O-, A-, B- e AB-) estavam em estado crítico. Para doar sangue é preciso ter entre 16 e 69 anos, pesar mais de 50kg e estar saudável. Todos os doadores precisam apresentar um documento oficial com foto.

Perguntar não ofende – Somente o otimismo do Governo vai conseguir aprovar a reforma?

« 1 2 3 (4) 5 6 7 ... 3202 »