Mais Notícias - Propina: delator - Notícias
« 1 2 3 (4) 5 6 7 ... 2825 »
Mais Notícias : Propina: delator
Enviado por alexandre em 20/02/2017 08:57:46

Propina: delator fala de R$ 7 milhões a ministro
Postado por Magno Martins

O ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Pereira, negociou um repasse de R$ 7 milhões do caixa 2 da Odebrecht para o PRB na campanha de 2014, segundo depoimento que integra a delação da empreiteira na Lava-Jato. Os recursos, entregues em dinheiro vivo, compraram apoio do partido então presidido por Pereira à campanha de reeleição de Dilma Rousseff, que tinha Michel Temer como vice.

O dinheiro dado ao PRB fazia parte de um pacote maior, que envolvia também o apoio de Pros, PCdoB, PP e PDT à chapa governista. Ao todo, a Odebrecht colocou cerca de R$ 30 milhões na operação. O acordo é descrito, com diferentes pedaços da história, nas delações de Marcelo Odebrecht, ex-presidente e dono da empreiteira, e dos executivos Alexandrino Alencar e Fernando Cunha.
Sexto ministro de Temer citado na Lava-Jato, na época Pereira tratou pessoalmente do assunto com Alexandrino, um dos 77 executivos da Odebrecht que fizeram acordo de delação já homologado pelo Supremo Tribunal Federal (STF). De acordo com as delações, Pereira esteve mais de uma vez na sede da Odebrecht em São Paulo para combinar como e a quem o dinheiro, entregue em parcelas, deveria ser repassado.

“Não é prova”
O ministro rebate as afirmações dos delatores. “Eu desconheço essa operação. Comigo não foi tratado nada disso”, disse. “Delação não é prova.”

Presidente licenciado do PRB, Marcos Pereira é homem forte no partido fundado por integrantes da Igreja Universal do Reino de Deus. (Agência Estado)

Mais Notícias : Base de Temer quer melar reforma da Previdência
Enviado por alexandre em 20/02/2017 08:56:08

Base de Temer quer melar reforma da Previdência
Postado por Magno Martins

A base de Michel Temer tem dado mostras de que vai esticar a corda na reforma da Previdência. Capitaneada por Paulinho da Força (SD-SP), uma das principais emendas que serão apresentadas ao texto — que desfigura o projeto do Planalto e flexibiliza a regra de transição — recebeu apoio de importantes partidos aliados do governo. Mais da metade da bancada do DEM e cerca de um quinto dos deputados do PMDB endossaram a proposta. No centrão, PP, PR e PTB assinaram em peso.

Mais disciplinado, o PSDB fez que deu de ombros. Nem dez tucanos foram favoráveis à emenda.

Embora isso não queira dizer que os deputados aprovarão a flexibilização, a simpatia da base à proposta é um termômetro de que o governo terá dificuldades para aprovar a reforma.

Diferentemente do que aconteceu na votação do teto de gastos públicos, os dirigentes partidários estão menos propensos a fechar questão e obrigar seus deputados a votar pela reforma da Previdência.

Como quem não quer nada, um ministro de Temer decidiu desenhar um cenário de como ficaria o país se não passarem as mudanças na Previdência. Comparou ao estado de calamidade que vive o Rio hoje. (Painel - Folha de S.Paulo)

Mais Notícias : 2018: se não der Lula, PT pode ir de Ciro e Haddad
Enviado por alexandre em 20/02/2017 08:55:27

2018: se não der Lula, PT pode ir de Ciro e Haddad
Postado por Magno Martins


Se a candidatura de Lula ao Planalto em 2018 se inviabilizar por conta da Lava Jato, já há quem defenda que o PT apoie Ciro Gomes (PDT) e coloque o ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, na vice.

Um dos entusiastas da ideia é o governador Camilo Santana (CE).

Caso Lula desista mesmo de assumir o comando do PT, o grupo mais próximo ao ex-presidente trabalha para que Márcio Macêdo, hoje tesoureiro da sigla, concorra ao posto com o senador Lindbergh Farias.

A candidatura de Lindbergh à presidência do PT, aliás, tem estimulado os nomes mais à esquerda da sigla a entrarem nas disputas regionais. No diretório municipal de SP, onde Paulo Fiorilo seria reconduzido, Juliana Cardoso deve concorrer. (Painel Folha de S.Paulo)

Mais Notícias : Ex-prefeita: reclusão e abandono após caso de corrupção
Enviado por alexandre em 20/02/2017 08:54:24

Ex-prefeita: reclusão e abandono após caso de corrupção
Postado por Magno Martins

Folha de S.Paulo – Marcelo Toledo

De figura importante em seu partido, votações recordes e presença constante em eventos na cidade, ao ostracismo e reclusão em casa, passando por uma prisão e investigação que a tirou do cargo.

Esse é o resumo da vida política da ex-prefeita de Ribeirão Preto Dárcy Vera (PSD), primeira mulher eleita e reeleita ao cargo na cidade e que passou 11 noites na prisão apontada como integrante de um esquema de corrupção.

Ela supostamente desviou ao menos R$ 203 milhões dos cofres públicos, segundo o Ministério Público paulista.

Da Dárcy que circulava numa Kombi rosa —"sua cor favorita"—, que dançava e cantava em eventos e era assídua em redes sociais, pouco restou.

Após a deflagração da operação, em setembro, a ex-prefeita passou a evitar aparições públicas e, depois de obter liberdade provisória, em dezembro, vive enclausurada em casa, no bairro Ribeirânia.

Antigos amigos e aliados políticos que estiveram em seu governo não a têm procurado. Alguns deles nem podem fazer isso, pois também são acusados e a Justiça os proibiu de manter contato com investigados.

A Folha ouviu ex-membros do primeiro escalão dos dois governos Dárcy (2009-2016), amigos, vizinhos e funcionários da prefeitura, que afirmam que a ex-prefeita passa a maior parte dos dias sozinha e não consegue sair de casa por temer ser xingada.

Foi o que aconteceu até aqui ao se apresentar à Justiça, em visitas quinzenais ao Fórum de Ribeirão, onde recebeu vaias e xingamentos.

Situação difícil para quem se tornou uma das vozes mais populares da cidade como locutora da rádio Conquista FM, nos anos 90, e chegou a apresentar programa de TV numa emissora local.

Continue lendo: Ex-prefeita de Ribeirão vive reclusão e abandono após caso de

Mais Notícias : Transposição tem o DNA de Lula
Enviado por alexandre em 20/02/2017 08:52:38

Transposição tem o DNA de Lula

Dez anos após o ex-presidente Lula dar o pontapé inicial das obras, esboço de um projeto do tempo do Império, em 1877, as águas da Transposição do Rio São Francisco transbordam por canais e começam a chegar a regiões distantes. Sábado passado, moradores de Sertânia, no Sertão do Moxotó, região inóspita, com reservas hídricas esgotadas e chão esturricado, molharam as mãos e os pés, pela primeira vez, com as águas do Velho Chico.

A notícia de que seria possível transportar a água do rio da Integração Nacional para regiões mais secas transformou-se em realidade e, mais do que isso, em esperança para um povo esquecido livrar-se do flagelo da seca e da humilhação de não ter um copo de água para matar a sede. Menos de 5% do potencial hídrico do País estão no Nordeste, que detém entre 12% e 16% das reservas de água doce para atender 22,5 milhões de habitantes.

Foram muitos anos de espera, mas o imaginário começou a virar real quando as comportas do sistema foram acionadas na quarta estação de bombeamento do Eixo Leste, na cidade de Custódia, no Sertão do Moxotó, completando um percurso de 96,5 km do trecho. De lá, seguiu por gravidade até a quinta estação elevatória, em Sertânia. A expectativa do Ministério da Integração Nacional é chegar ao segundo Estado, Paraíba, pela cidade de Monteiro, já no próximo mês.

Em Floresta, há 20 dias, o presidente Michel Temer (PMDB) já havia acionado a estação elevatória três, chamada tecnicamente de EBV-3, que abasteceu três reservatórios – Salgueiro, Muquém e Cacimba Nova, além do aqueduto Jacaré. Quando totalmente concluída, a Transposição vai atender mais de 12 milhões de pessoas em 390 municípios nos estados de Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte.

A obra foi iniciada durante o governo de Luiz Inácio Lula da Silva, com base no projeto elaborado no Governo de Fernando Henrique Cardoso. Depois do investimento inicial, de cerca de R$ 4 bilhões, o rendimento dos trabalhos diminuiu em 2010 por problemas de adequação do Projeto-Base à realidade da execução, e novas licitações precisaram ser feitas. Somente no final de 2013, conforme o Ministério da Integração Nacional, responsável pelo projeto, às obras foram 100% retomadas.

Temer vai a Monteiro, no próximo dia 6, entregar sexta estação elevatória, permitindo que os paraibanos passem a contar, também, com água em abundância retirada do leito do São Francisco. Por mais esforço que possa fazer, Temer nunca entrará para a história como padrinho do projeto. A Transposição tem o DNA de Lula e é ele que vai captar, politicamente, os dividendos da obra, perpetuando-se como o governante que fez um sonho do Império virar realidade.

MUDANÇA RADICAL– Em Rio da Barra, distrito de Sertânia, até a Transposição chegar a comunidade que beira o canal na altura do Lote 11, que corresponde à Meta 2L, a população retirava água de uma cisterna pública proveniente de um poço artesiano, custeado pelo Governo Federal. Um funcionário da Prefeitura controlava o abastecimento gratuito dos galões trazidos pela população na noite anterior. O local acabou se tornando ponto de encontro do povoado, com mães carregando baldes e crianças arrastando latas menores.

Upa vai sair do papel– De passagem por Ouricuri, no último fim de semana, o deputado Fernando Monteiro (PP) deu uma boa notícia ao prefeito Ricardo Ramos (PSDB): o ministro da Saúde, Ricardo Barros, viabilizará o funcionamento de uma UPAE em parceria com o Governo do Estado. “O ministro também vai liberar recursos para tirar do papel para uma Unidade Básica de Saúde (UBS)”, disse o parlamentar, que ampliou seu périplo ao Sertão passando por Parnamirim, onde garantiu seis poços artesianos com emendas de sua autoria ao Orçamento da União.









Fim de privilégios– Em entrevista ao programa Mesa Redonda, da Rádio Cultura de Caruaru, o deputado Sílvio Costa (PTdoB) defendeu o fim do foro privilegiado para ministros de Estado, deputados, senadores e governadores que estejam sob investigação. Ele considera um instrumento que acaba “protelando” o exercício da justiça com a punição aos autores de crimes. Disse também que está propondo eleição direta interna para a escolha de ministros do STF, STJ, TCU, Procurador Geral do MPF, desembargador, procurador geral do Estado e conselheiros de Tribunais de Contas.

Polícia reduzida– Os estados têm hoje um efetivo menor de policiais militares do que três anos atrás em São Paulo, Rio Grande do Sul, Pernambuco, Rio de Janeiro e Pará. A falta de reposição de policiais diante de aposentadorias, mortes ou demissões é mais um reflexo da crise fiscal, que estrangula desde 2015 orçamentos estaduais, comprometendo a prestação de serviços públicos. Nesses cinco estados vivem 91,7 milhões de pessoas — 44% da população brasileira, segundo o IBGE. Juntos, eles perderam algo em torno de 17 mil homens da Polícia Militar nos últimos 38 meses (de dezembro de 2013 a fevereiro de 2017). Isso é equivalente ao efetivo policial de estados de porte médio no Brasil, como Ceará ou Santa Catarina.

PPS quer Jungmann majoritário– Um dos melhores ministros da era Temer, o pernambucano Raul Jungmann, de Defesa, já passou a ser visto como um quadro majoritário no Estado para as eleições de 2018. Pré-candidatos a governador, como o senador Armando Monteiro (PTB), têm conversado permanentemente com o ministro. Aos interlocutores mais próximos, Jungmann tem reiterado que seu projeto é disputar mais um mandato para a Câmara dos Deputados. Aliados do PPS em Brasília já admitem que o ministro é um potencial nome para disputar o Palácio do Campo das Princesas.

CURTAS

NO PAJEÚ– O ministro das Minas e Energia, Fernando Filho (PSB), aproveitou o final de semana para fazer um giro pelo Sertão do Pajeú e entregou obras e ações asseguradas no exercício do mandato de deputado, através de emendas. Na sexta-feira, em Tabira, fez a entrega de um trator agrícola à Associação de Moradores do Sítio Boa Vista.

BONECO– O agente da Polícia Federal Lucas Valença, conhecido como o "hipster da Federal", vai ser homenageado com um boneco gigante no bloco Passaporte da Folia, dos agentes da Polícia Federal, no Recife. O policial ganhou fama em outubro do ano passado após a divulgação das imagens em que ele aparece na escolta do deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB), preso pela Lava Jato.

Perguntar não ofende: Vai ter operação Lava Jato esta semana pré-carnavalesca?


No reino da gandaia. Evoé!
Postado por Magno Martins

Pense numa criatura carinhosa com os pobres! Assim falou o líder do cordão encarnado aos seus discípulos, ao citar seu parceiro ex-governador do Rio de Janeiro, Serginho Cabralzinho. Em sua choupana no alto das montanhas da Jaqueira, o Profeta Adalbertovsky canta a cantiga de Pixinguinha, troca figurinhas com o cientista político The Gaulle e comenta a nova alegoria punk do galináceo da madrugada. ““Meu coração, não sei porque, /Bate feliz, quando te vê, Odebrecht,/E os meus olhos ficam sorrindo/ E pelas ruas vão te seguindo ...”

O BNDES fazia o dueto: Ah se tu soubesses /Como sou tão carinhoso /E muito, muito que te /quero! Os caboclos mamadores declamavam: “Vem matar essa paixão / Que me devora o coração / E só assim então serei feliz, / Bem feliz, com a pança cheia de dinheiro.”E toca a guitarra da Casa de Misericórdia da Moeda.

“Olha só quem aflorou no recinto! O cientista político The Gaulle. Ele é autor da big tese científica de que a gandaia no Brazil é muito séria. Vai desfilar com a fantasia do Chanteclair, o galo cantante, uma alegoria em homenagem ao bloco galeto da madrugada original, vítima de uma conspiração golpista este ano.

“Disseram que o galináceo do artista plástico Sávio estava ficando reacionário, golpista. Resolveram montar um galo punk, pichado, grafitado, com tatuagens. The Gaulle revela que o desfile do galináceo atrairá este ano um público de 2.545.989 marmanjos do sexo masculino e do sexo feminino, mulheres do sexo feminino e do sexo flex, donzelas pré e pós emprenhadas a cada gemido do galo e garanhões. A banda voou. Reina a gandaia!Evoé!” A crônica do Profeta Adalbertovsky está postada no Menu Opinião.

« 1 2 3 (4) 5 6 7 ... 2825 »