Saúde - Higiene Bucal - Notícias
« 1 ... 168 169 170 (171) 172 »
Saúde : Higiene Bucal
Enviado por alexandre em 22/07/2011 12:43:35



Orientação deHigiene Pessoal é ministrada para crianças presbiterianas




Rodrigo Guerreiro/Oportalro.com


A acadêmica da Faculdade de Ciências Biomédicas de Cacoal (FACIMED), Keicyane Emerick, esteve nessa semana ministrando uma palestra que, de forma simples e direta, orientou ás crianças da 3ª Igreja Presbiteriana do Brasil, de Ouro Preto do Oeste, do bairro Jardim Aeroporto. A palestra abordou temas como: escovar os dentes depois de cada refeição, tomar banho diariamente, para assim evitar microorganismos que podem ser prejudicial à saúde, mastigar bem e lavar os alimentos que serão consumidos crus, como frutas, verduras e legumes.


Segundo Keicyane, a higiene é muito importante para a saúde de todas as pessoas, especialmente as crianças, pois os pais devem ensinar todos os cuidados necessários, com a alimentação, momento do banho, escovar os dentes após todas as refeições e lavar as mãos. “Sempre que for se alimentar, é fundamental ter hábitos alimentares saudáveis, saiba que a saúde da boca é muito importante para que a criança tenha um adequado aproveitamento dos alimentos pelo nosso organismo, com gengivas e dentes fortes”, salientou a acadêmica.




O pastor da igreja Presbiteriana do Brasil, Rogério Julio, ressaltou a importância da palestra, que segundo ele, Além proteger de doenças, a higiene pessoal também aumenta a auto-estima. Com isso as pessoas se sentem mais confortáveis e confiantes para enfrentar melhor situações do dia-a-dia.“É muito importante poder orientar as crianças para os riscos que corre a nossa saúde.

Por isto, nós decidimos convidar a acadêmica Keicyane, onde as crianças puderam aprender mais sobre higiene, agradecemos a coordenadora do curso de enfermagem, Janice Santana, que permitiu que ela estivesse aqui prestando este importante trabalho de orientação à nossas crianças”, afirmou Rogério Julio.

Keicyane ensinou as crianças atitudes como tomar banho, lavar as mãos, escovar bem os dentes e usar certos tipos de roupas são importantes para que a saúde continue estável e o corpo limpo. “Sempre que você toca em alguma pessoa, superfície ou objetos ao longo do dia adquire bactérias e vírus em suas mãos. É importante lavá-las com água e sabonete líquido ou com álcool. Sempre que a mão entra em contato com os olhos, nariz ou boca os germes ali encontrados, esse foi a nossa missão hoje, mostrar aos pequeninos, que a higiene tem que começar por eles”, finalizou Keicyane Emerick.

Saúde : Diploma
Enviado por alexandre em 21/07/2011 12:57:46



Formados na Bolívia; médicos são maioria dos inscritos em prova para revalidação de diplomas


A edição 2011 do Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos (Revalida), cujo objetivo é reconhecer diplomas de medicina obtidos em instituições de ensino estrangeiras, recebeu 601 inscrições. Do total de candidatos, 320 se formaram na Bolívia, 146 em Cuba e 58 na Argentina, nos países europeus e Estados Unidos.

O exame foi aplicado pela primeira vez no ano passado em caráter experimental. O objetivo era desburocratizar o processo de revalidação dos diplomas de medicina estrangeiros. Mas dos 281 candidatos que compareceram à prova, apenas dois foram aprovados.

A revalidação ocorre em duas etapas. No dia 28 de agosto os inscritos farão uma prova objetiva, de caráter eliminatório, que será aplicada em seis capitais. Os aprovados na primeira fase participarão nos dias 1° e 2 de outubro de um exame prático para avaliar as habilidades clínicas. A expectativa do Ministério da Educação (MEC) é que todo o processo seja concluído até dezembro.


Fonte: ABR

Autor: ABR

Saúde : Verão
Enviado por alexandre em 16/07/2011 11:17:39



Enchimento de peito com ar vai ser a sensação do verão que se aproxima
Chega de silicone, invenção permite que as mulheres cresçam os seios com bomba de ar


Chega de silicone. Os cientistas descobriram uma nova forma para as mulheres turbinarem os seios. O método é igual ao enchimento dos pneus de carros, motos, bicicletas, ou seja, a base de ar. A forma de utilização é fácil, basta colocar a mangueira no bico e acionar a bomba para encher os seios com ar.

A nova invenção, para mulheres que gostam de ter seios gigantes, chega ao Brasil no final do ano, e deverá ser a sensação do verão. A melhor parte, segundo disse o inventor, é que as mulheres poderão esvaziar o ar dos seios sempre que desejarem.

“A mulher poderá deixar os seios no tamanho que desejar, diminuir, aumentar, como uma bola cheia de ar. Para cada ocasião ela poderá usar um tamanho diferente”, disse o inventor da bomba. Só não vale o namorado morder, porque senão o bicho solta três peidos e sai voando, com a dona junto, pela janela.

Fonte: bbc

Saúde : Agora vai
Enviado por alexandre em 13/07/2011 18:35:20



Como é que pode!Gays fazem manifestação pelo direito de ficarem grávidos
Na capital americana, Washington, milhares de gays saíram em passeata para cobrar do governo o direito de ficarem grávidos. Os manifestantes pediram mais esforço do governo de Barack Obama para resolver a situação. Segundo informações de Carla Cristina Coelho Camargo, os gays tem acusado Obama de ser muito lento.

A Casa Branca disse que vai se reunir com alguns cientistas para debater a questão dos homossexuais conseguirem engravidar. “Não depende do governo, depende da ciência, mas os EUA fará o que for possível, mesmo que tenha que investir bilhões de dólares, para que os homossexuais masculinos possam engravidar” disse o Porta Voz da Casa Branca.

As mulheres homossexuais, também aproveitaram as manifestações dos gays, para pedirem que a ciência também desenvolva uma fórmula para que a mulher possa ficar grávida de outra mulher, sem precisar da ajuda do homem.

O governo americano disse que vai discutir todas as propostas e fazer o que for possível.

Autor: Alexandre Araujo

Saúde : SUS
Enviado por alexandre em 11/07/2011 16:37:21



A agonia do SUS

FRANCISCO BATISTA JÚNIOR

O SISTEMA Único de Saúde e as suas mazelas estão nas manchetes como nunca antes em sua curta história neste país. As filas, as mortes, as carências, os choros, as greves. Mas em nenhuma das manchetes seus grandes feitos são realçados: os milhões de procedimentos, desde os mais simples até os mais especializados, nada chega ao conhecimento da imensa legião de usuários e adeptos e que fazem a inveja de praticamente todos os países do mundo.

Para um país marcado pela ação patrimonialista, pelo autoritarismo, pela concentração de renda e pelo uso da doença como forma de enriquecimento, foi muita ousadia a aprovação de uma proposta política universal, integral, democrática e humanista.

Com subfinanciamento crônico, deflagrou-se um dos mais violentos ataques jamais praticados contra aquela que consideramos a maior conquista da história recente do povo brasileiro. O SUS foi colocado à disposição dos grupos hegemônicos políticos e econômicos, que se apoderaram da sua gestão e dos seus destinos, promovendo um saque sem precedentes. Nomeações clientelistas e oportunistas fizeram o trabalho. Desmontaram o que havia de rede pública e de componentes estratégicos da atenção primária e especializada.
Num segundo momento, promoveram um processo de privatização jamais visto no Estado brasileiro, por meio da sistemática compra de serviços, concomitante à desestruturação do setor público.

Em seguida, avançaram na privatização também da gestão do trabalho, por meio dos processos de terceirização de trabalhadores em todos os níveis de formação e qualificação. Mas os inimigos do SUS não estavam satisfeitos. Partiram para o último, definitivo e mortal golpe: o processo de privatização da gerência dos serviços que compõem o patrimônio público, sob a alcunha de “parceria” e “colaboração” com o setor privado.

Sempre tivemos claro que uma proposta abrangente, transformadora, ambiciosa e democrática como o SUS só seria viabilizada se ele fosse predominantemente público, por meio de um financiamento adequado, com a prioridade absoluta para a promoção da saúde, com carreira única, gestão profissionalizada e, por fim, democrática por excelência, conceitos que fazem parte do seu arcabouço jurídico.

Os adversários do SUS fizeram tudo exatamente ao contrário. Daí os graves problemas que o sistema enfrenta e que são utilizados como argumentos para o golpe definitivo.

Vivemos, em consequência de tudo isso, uma grande crise de financiamento, modelo de atenção, relação público-privada, gestão do sistema e de trabalho e controle social, tendo como crise maior e de sustentação geral a de impunidade.

O discurso do momento é a necessidade de flexibilizar e tornar mais eficiente e moderna a gestão. E isso só seria possível com a realização de “parcerias” e “colaborações” com o setor privado. Nunca havíamos visto tantos editoriais, entrevistas e discursos nem tanta gente, inclusive alguns que fizeram a reforma sanitária, defendendo com tanta veemência as “parcerias”, as “colaborações” e a “modernização do SUS”.

À revelia da lei, entregam de maneira criminosa a grupos privados o sistema em toda a sua estrutura, num processo que, além de burlar a Constituição Federal, institucionaliza, aperfeiçoa e aprofunda a privatização do Estado brasileiro naquilo que há de mais sagrado: a vida das pessoas.

O Conselho Nacional de Saúde cumpre o seu papel de defesa do SUS e da população brasileira e apresenta ao governo e ao Legislativo as propostas: regulamentação da emenda constitucional 29; regulamentação do parágrafo 8º do artigo 37 da Constituição, que trata da autonomia administrativa e financeira dos serviços; regulamentação do inciso V do artigo 37 da Constituição, que trata da profissionalização da gestão; flexibilização da Lei de Responsabilidade Fiscal para a saúde; criação da carreira única da saúde com responsabilidade tripartite; gestão participativa, humanizada e democrática; serviço civil em saúde durante dois anos para todos os profissionais graduados na área; um projeto nacional de cooperação das três esferas para estruturar as redes de atenção primária e de serviços especializados nos municípios em todo o país.

Essas são propostas que têm sintonia com os princípios do SUS e que, se implementadas, podem fortalecê-lo e consolidá-lo plenamente.

FRANCISCO BATISTA JÚNIOR, farmacêutico, pós-graduado em farmácia pela UFRN (Universidade Federal do Rio Grande do Norte), é presidente do Conselho Nacional de Saúde e servidor do hospital Giselda Trigueiro, da rede do Sistema Único de Saúde do Rio Grande do Norte.

Fonte: Folha de S.Paulo

« 1 ... 168 169 170 (171) 172 »