Política - IRONICO - Notícias
« 1 (2) 3 4 5 ... 861 »
Política : IRONICO
Enviado por alexandre em 23/05/2019 08:36:48

"Governo precisa de defesa?", pergunta ministro do STF
O ministro Marco Aurélio Mello, do STF, classificou de “inusitada” a manifestação convocada por grupos aliados ao presidente Jair Bolsonaro para o domingo, 26, com lemas contra o Congresso e o STF.

“O governo precisa de defesa? Eu acho que não. Eu conheço protesto para se reivindicar alguma coisa, para se reclamar. Mas para dar apoio ao governo, não vejo em um Estado democrático essa necessidade”, disse Marco Aurélio a jornalistas, ao chegar para a sessão plenária desta tarde de quarta, 22, informa o Broadcast Político.

“É inusitado. Lembra que o ex-presidente Fernando Collor conclamou a se sair de verde e amarelo e as pessoas saíram de preto…”, comentou o ministro, em referência ao gesto do ex-presidente, que em 1992, convocou o Brasil a ir às ruas de verde e amarelo, mas obteve o efeito contrário ao desejado e acabou impulsionando o movimento pelo impeachment ao ver as ruas dominadas por pessoas vestidas de preto. Marco Aurélio foi indicado ao Supremo Tribunal Federal pelo então presidente Fernando Collor, seu primo. (Estadão)

Política : PT DIA 30
Enviado por alexandre em 23/05/2019 08:30:42

Provar resistência contra Bolsonaro é o que quer a esquerda
Nós contra eles - Deputados do PT trabalham para ampliar protestos de estudantes e professores marcados para o dia 30. A ideia não é enaltecer bandeiras como o “Lula livre”, mas dar maior vazão à convocação.

A sigla vê esses atos como forma de mostrar que há, sim, resistência popular a Bolsonaro.

O novo teste de mobilização contra a política educacional do governo ganhou ainda mais peso após aliados do presidente convocarem marchas em defesa dele no domingo (26).      (Painel – FSP)


Crise faz PT debater rumos

‘Fora, Bolsonaro’ é descartado por desaguar em Mourão

Daniela Lima – Painel - Folha de S.Paulo

Fuga para adiante - A escalada da crise política fez com que dirigentes e líderes do PT promovessem, na terça (21), uma videoconferência para debater que rumo a sigla deve seguir. A data foi escolhida para contemplar a opinião de Lula, ouvido por um aliado em Curitiba.

O petista disse não ver sentido na defesa de um “Fora, Bolsonaro”, pois seria o mesmo que clamar pela ascensão de Hamilton Mourão. A tese do parlamentarismo também não tem guarida na sigla.

A saída, hoje, seria fazer “oposição propositiva”. 

Na avaliação do ex-presidente, para fazer um contraponto ao governo é preciso apresentar projetos alternativos e dar força amovimentos que questionam nas ruas as decisões da atual gestão. Após a conversa informal, o PT chamou reunião de sua executiva, na terça (28). Ela deve sacramentar o direcionamento da sigla.

Lembre do que escrevi - Lula disse a aliados que a legenda precisa abraçar o que propôs no programa de governo de Fernando Haddad para se contrapor a Bolsonaro no campo das ideias. O partido estuda apresentar uma proposta de reforma tributária.

Política : CHINA
Enviado por alexandre em 22/05/2019 09:10:00


Mourão: Bons olhos em empresas chinesas
Em visita à China, o vice-presidente Hamilton Mourão afirmou nesta terça-feira, 21, que o Brasil “vê com bons olhos” a companhia chinesa de tecnologia Huawei. A afirmação ocorre no momento em que Estados Unidos e China travam uma batalha pelo mercado de tecnologia. “Geram empregos numa área de tecnologia distinta, vemos com muitos bons olhos (…) A Huawei está estabelecida no Brasil e vai fazer mais investimentos. Na semana passada, recebi representantes da Huawei em meu gabinete em Brasília. Me apresentaram planos de expansão no País”, disse.

À  Folha, o vice também reforçou que é preciso ter “flexibilidade” com relação à área de tecnologia e que ocorre uma “demonização” de tudo o que é produzido na China. “Nessa questão de tecnologia e inovação, a gente tem que adotar um dispositivo de expectativa. Quando as coisas ficam polarizadas como estão, você tem que ter flexibilidade”, acrescentou. O governo americano decidiu relaxar, por 90 dias a contar, as restrições comerciais impostas na semana passada à companhia chinesa.


Algumas vitórias para o governo na Câmara

MP 870 (reforma administrativa) deve ser votada nesta 4ª na Câmara

Após reunião do colégio de líderes nesta terça-feira, 21, ficou acordado que a MP 870, que trata da reforma administrativa deve ser votada na sessão desta quarta-feira na Câmara dos Deputados. O governo conseguiu algumas vitórias: serão propostos destaques para a manutenção do ministério da Desenvolvimento Regional (evitando assim a recriação das pastas das Cidades e da Integração Nacional)

 Além disso, o PSL conseguiu impor sua estratégia para tentar manter o Coaf com Sergio Moro. Segundo a líder do governo no Congresso, Joice Hasselmann, o destaque sobre manutenção ou não do órgão com a Justiça deve ter votação nominal.

Assim duas MPs devem ser pautadas: a que trata da autorização de capital estrangeiro em empresas aéreas brasileiras e a que cria a NAV.

Política : RI MELHOR
Enviado por alexandre em 22/05/2019 09:08:51

Bolsonaro e o cacique da Globo quem é o MENTIROSO?
O ex-ministro Gustavo Bebianno está saboreando a notícia da reunião  de Jair Bolsonaro  com o vice-presidente de Relações Institucionais da Globo, Paulo Tonet Camargo. Para quem não lembra, ele foi repreendido por Bolsonaro por marcar uma reunião com o global, episódio que contribuiu para saída de Bebianno do cargo.

Na ocasião, Bolsonaro chegou a questionar a reunião dizendo que Bebianno estava colocando um “inimigo dentro de casa”. Em seu Instagram, o ex-ministro lembrou que “o tempo é o senhor da razão”.

“Há algum tempo, fui acusado de suposta traição por ter agendado a visita oficial do vice-presindete de Relações Institucionais da TV Globo, que já havia sido recebido anteriormente, inclusive por outros dois ministros palacianos, generais Heleno e Santos Cruz. Quando se está no governo, tais relações institucionais são necessárias, benéficas e estratégicas. Fico feliz que o presidente tenha percebido isso a tempo. Parabéns”, escreveu Bebbiano. (Estadão)



Desaprovação a governo supera aprovação, diz pesquisa

A desaprovação do governo Jair Bolsonaro superou, pela primeira vez, a aprovação, conforme pesquisa divulgada nesta terça, 21, pela consultoria Atlas Político. São 36,2% os que consideram o governo “ruim” ou “péssimo”, contra 28,6% acreditam que o governo é “ótimo” ou “bom” e 31,3% que consideram o governo “regular”. Em fevereiro, 38,7% dos entrevistados aprovavam o governo e a desaprovação estava em 22,5%.

A pesquisa foi feita com 2 mil pessoas entre os dias 19 e 21 de maio. A margem de erro é de dois pontos porcentuais.

No domingo, a popularidade do presidente será testada na manifestação a favor do governo e contrária ao Congresso.

O ato não é consenso entre aliados do presidente nem dentro do PSL, partido de Bolsonaro. O MBL também se opôs à convocatória por, segundo a entidade, seu caráter “antirrepublicano”.  (Estado)

Política : ELE VAI
Enviado por alexandre em 22/05/2019 09:06:36

O 4º Filho vai à manifestação pró-Bolsonaro
Gustavo Uribe – Folha de S.Paulo

Em um contraponto a Jair Bolsonaro (PSL), que tem tentado se dissociar das manifestações do próximo domingo (26), um de seus filhos defendeu o movimento nesta terça-feira (21).

Apelidado de "Bolsokid", Jair Renan Bolsonaro, quarto filho do presidente, publicou foto em sua rede social com referência à data do protesto e exibindo camiseta utilizada por eleitores do pai.

Em outra imagem, ele republicou mensagem que faz crítica ao deputado federal Kim Kataguiri (DEM-SP) e à deputada estadual Janaina Paschoal (PSL-SP), que se posicionaram contra a manifestação.

"Abra os olhos. O mundo é cheio de Kims e Janaínas", ressalta a publicação.

Nesta terça-feira (21), o presidente desistiu de comparecer à manifestação em apoio ao seu mandato e pediu à sua equipe ministerial que também não participe das mobilizações populares.

No final de semana, outro filho do presidente, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), defendeu a manifestação em sua rede social. 

"Nada mais democrático do que uma manifestação ordeira que cobra dos representantes a mesma postura de seus representados", escreveu.



Manifestações: Guedes levou Bolsonaro a mudar o tom

Paulo Guedes (Economia) conversou com o presidente Jair Bolsonaro sobre a convocação de manifestações em defesa do governo e contra o Congresso e o Supremo em meio à tramitação da reforma da Previdência.

Segundo relatos feitos aos deputados, disse claramente que esse tipo de ato pode atrapalhar o projeto.

Bolsonaro teria afirmado que a mobilização “é espontânea” e que ele, pessoalmente, não tem a ver com ela.

Apesar disso, a mudança de tom do presidente sobre os atos foi creditada a Guedes.  (FSP)

« 1 (2) 3 4 5 ... 861 »