Política - 100% FECHADO - Notícias
« 1 ... 7 8 9 (10) 11 12 13 ... 1069 »
Política : 100% FECHADO
Enviado por alexandre em 05/10/2020 09:05:56

Bolsonaro sobre Kassio Nunes "Está 100% aliando comigo"
Neste domingo (4), o presidente Jair Bolsonaro rebateu um questionamento sobre a indicação do desembargador Kassio Nunes para o Supremo Tribunal Federal (STF). Ele disse a um seguidor que Nunes está alinhado com as pautas do governo.

Em sua resposta a um usuário do Facebook, Bolsonaro listou motivos pelos quais escolheu o desembargador.

Leia também1 Ernesto Araújo fala de almoço com Bolsonaro e embaixadores
2 Bolsonaro: Kassio não votou contra deportação de Battisti
3 Bolsonaro sobre reunião com Toffoli: "Converso com todos"
4 Web mostra apoio e levanta #FechadoComBolsonaroAte2026
5 Bolsonaro se reúne com Kassio Nunes, Toffoli e Alcolumbre

– Kassio é contra o aborto (votará contra a ADPF 442 caso seja pautada). É pró armas nos limites da lei (ele é CAC). Defende a família e as pautas econômicas (quem duvida que aguarde as votações). Resumindo, ele está 100% alinhado comigo, por isso a ferrenha campanha para desconstruí-lo – escreveu o presidente.

Bolsonaro rebateu usuário do Facebook Foto: Reprodução

 

Bolsonaro sobre reunião com Toffoli: “Converso com todos”

Após pergunta enviada por seguidor no Facebook, presidente disse que precisa governar


Presidente Jair Bolsonaro Foto: PR/Alan Santos

O presidente Jair Bolsonaro demonstrou paciência e disposição diante de uma pergunta enviada por um seguidor, no Facebook. O apoiador do governo queria saber sobre a ida de Bolsonaro à casa do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli.

– Meu presidente, bom dia! O senhor pode explicar isso? – questionou o seguidor.

Leia também1 Bretas decreta quebra de sigilo bancário de Temer e família
2 Web mostra apoio e levanta #FechadoComBolsonaroAte2026
3 Senador Arolde de Oliveira está internado com Covid-19
4 Bolsonaro celebra acordos de paz de Israel com embaixadores
5 Bolsonaro se reúne com Kassio Nunes, Toffoli e Alcolumbre

Bolsonaro explicou que conversa com todos e precisa governar.

– Preciso governar. Converso com todos em Brasília. Um abraço – respondeu.

O encontro com Toffoli aconteceu na noite de sábado (3), em Brasília. Também estiveram presentes o presidente do Senado, Davi Alcolumbre; o ex-ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann; e o desembargador Kassio Nunes, indicado por Bolsonaro para assumir o lugar do ministro Celso de Mello.

Em rede social, Bolsonaro explicou a seguidor que precisa governar Foto: Reprodução

Bolsonaro: Kassio não votou contra deportação de Battisti

Presidente usou rede social para defender juiz federal indicado para uma vaga no STF


Kassio Marques Nunes foi o primeiro escolhido de Bolsonaro ao STF Foto: Reprodução

Em meio às repercussões negativas entre apoiadores de direita sobre a indicação do desembargador Kassio Nunes Marques ao Supremo Tribunal Federal (STF), o presidente Jair Bolsonaro usou as redes sociais para argumentar que o magistrado não votou contra a deportação do terrorista italiano Cesare Battitsti.

Kassio foi indicado para a vaga do decano Celso de Mello, que irá se aposentar no dia 13 de outubro. A atuação dele em um julgamento do caso no Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1) tem sido um dos principais pontos usados contra a escolha confirmada por Bolsonaro nesta semana.

Leia também1 Bolsonaro sobre reunião com Toffoli: "Converso com todos"
2 Web mostra apoio e levanta #FechadoComBolsonaroAte2026
3 Bolsonaro celebra acordos de paz de Israel com embaixadores
4 Bolsonaro se reúne com Kassio Nunes, Toffoli e Alcolumbre
5 Não agi corretamente, diz Witzel sobre querer ser presidente

– O desembargador Kassio participou de julgamento que tratou exclusivamente de matéria processual e não emitiu nenhuma opinião ou voto sobre a extradição. A apelação no TRF1 nunca chegou a ser julgada em razão de decisão posterior do STF. Portanto é mentira que Kassio Nunes teria votado concordando que Battisti permanecesse no Brasil – enfatizou Bolsonaro.

Ele lembrou que o STF decidiu em 2009 que caberia exclusivamente ao Presidente da República autorizar, ou não, a extradição de Battisti. No fim de 2010, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva negou a extradição do terrorista italiano. Em março de 2015 a Juíza Adverci Rates, da 2ª. Vara Federal determinou que Battisti fosse deportado.

– Em setembro de 2015, a 6ª Turma do TRF-1, tendo o desembargador Kassio Nunes como vogal, num agravo de instrumento, resolveu suspender a decisão porque a matéria só poderia ser julgada na apelação – acrescentou Bolsonaro.

*Estadão

Política : FECHADO
Enviado por alexandre em 03/10/2020 00:23:06

Web se une em apoio e levanta #FechadoComBolsonaro"

Pleno.News

Nesta sexta-feira (2), usuários de redes sociais se uniram para manifestar apoio ao presidente Jair Bolsonaro após ele indicar o desembargador Kassio Nunes para o Supremo Tribunal Federal (STF). No Twitter, apoiadores levantaram a #FechadoComBolsonaro e levaram a tag a ser um dos assuntos mais comentados da rede social.

Bolsonaro indicou o desembargador do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1) nesta sexta. A escolha gerou críticas de diversos setores da sociedade, que acusaram Kassio Nunes de não ter posicionamentos de direita.

Leia também1 STF: Eduardo Bolsonaro diz que confia na escolha do presidente
2 Moro apaga post criticando indicação de Nunes ao STF
3 Senadores preparam 'dossiê' para sabatinar Kassio Nunes
4 'Não conte com puxa-saquismo e hipocrisia', diz Malafaia
5 "Confio no presidente", diz Carla Zambelli sobre Kassio no STF

Nas publicações em apoio à decisão do presidente, usuários de redes sociais disseram esperar que a escolha se mostre boa e deram um voto de confiança a Bolsonaro.

Política : DE FORA AQUI
Enviado por alexandre em 03/10/2020 00:17:40

De peruanos a italianos, mais de 200 estrangeiros se candidatam

Não são apenas os brasileiros que estão na disputa por uma vaga de prefeito ou vereador nas eleições deste ano. Dos mais de 550 mil candidatos em todo o país, 219 deles (0,03% do total) são estrangeiros, mas poderão concorrer a um cargo eletivo como cidadãos brasileiros naturalizados.

E as origens são as mais diversas, não importando as distâncias. Taiwan, por exemplo, aparece com 2 candidatos. Países como Angola, Irã, Marrocos e Suíça contam com um representante cada. Outros, porém, seja pela proximidade ou pela relação cultural com o Brasil, possuem um grande número de concorrentes aos cargos eletivos municipais.

Leia também1 Campanha de Trump terá pausa após diagnóstico de Covid-19
2 Rival de Trump, Joe Biden testa negativo para Covid-19
3 "Nem sei se vou ser candidato em 2022", declara Bolsonaro
4 Crivella: 'Se PSOL ganhar, vai ter kit gay nas escolas'
5 Bolsonaro reage: 'Querem que eu troque o Kassio por Moro?'

É o caso de Portugal, por exemplo, que conta com 30 candidatos estrangeiros, Paraguai com 22, Líbano com 20, Uruguai com 19, Bolívia com 18, Peru com 14 e Argentina com 13. Países com forte tendência política comunista, como a China e Cuba, também marcam presença. São 8 cubanos e 5 chineses.

Ao todo, 40 países estarão representados no próximo pleito. Entretanto, para que um estrangeiro possa votar e, consequentemente, se candidatar em território brasileiro, é necessário que ele seja naturalizado brasileiro. Para isso, ele deve morar no país há mais de quinze anos ininterruptos e não ter condenação penal.

Já para os casos de estrangeiros que sejam originários de países de língua portuguesa, a obrigação de residência cai para apenas um ano ininterrupto e o candidato ao processo de naturalização deve comprovar idoneidade moral.

Política : NEGADO
Enviado por alexandre em 02/10/2020 09:23:14

Fachin nega pedido de Lula para suspender processo do tríplex

Mais uma derrota para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no Supremo Tribunal Federal (STF). O ministro Edson Fachin rejeitou um pedido apresentado pela defesa do petista para suspender o andamento do processo do tríplex no Guarujá (SP) no Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Lula já foi condenado, nesse processo, a 8 anos, 10 meses e 20 dias de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro. Atualmente, a ação se encontra na fase recursos no STJ, mas a defesa do ex-presidente recorreu ao Supremo para que o processo seja suspenso até o julgamento de uma ação que trata de parcialidade do ex-juiz Sergio Moro e de procuradores da operação Lava Jato.

Leia também1 STF libera homem que esfaqueou esposa por "defesa da honra"
2 Juiz revoga prisão de hackers de Sergio Moro e Deltan Dallagnol
3 Empresa dos EUA pagou propina no Brasil, Equador e Venezuela
4 Bolsonaro trocou de cirurgião ao descobrir críticas ao governo
5 Abreu terá que pagar R$ 50 mil a Bia Doria por compará-la a vaca

Ao negar o pedido da defesa do ex-presidente, o ministro Edson Fachin disse não verificar “ilegalidade evidente, razão pela qual, sem prejuízo de ulterior reapreciação da matéria no julgamento final do presente habeas corpus, indefiro a liminar”.

Fachin também apontou que “o deferimento de liminar em habeas corpus constitui medida excepcional por sua própria natureza, que somente se impõe quando a situação demonstrada nos autos representa manifesto constrangimento ilegal, o que, nesta sede de cognição, não se confirma”.

Política : CONQUISTANDO
Enviado por alexandre em 02/10/2020 09:16:49

Tratado de mito no reduto lulista

Na passagem, ontem, por Pernambuco, o presidente Bolsonaro recebeu em reduto do PSB, partido que detém o poder no Estado, uma recepção calorosa. São José do Egito, administrada pelo socialista Evandro Valadares, é, igualmente, um deserto banhado pelo vermelho do PT. Ali, por muito tempo, Lula reinou absoluto. Mas o tempo passa e vai se encarregando de moldar a paisagem da poética da cidade com motes inspirados no conservadorismo próprio da ação e modo de agir do chefe da Nação.

Por muito tempo, Lula era ali disputado a tapas, idolatrado, verdadeiro salvador da pátria. Seu tempo, entretanto, parece estar arquivado da memória do eleitorado, que agora beija, abraça e chama um presidente de direita de “mito”. O tempo é o senhor da razão, já disse um poeta. O fato é que Bolsonaro saiu do Pajeú extremamente feliz, impressionado com o calor humano da sua gente, dos que deixaram suas casas por livre e espontânea vontade para dar-lhe boas-vindas.

O que tem motivado tamanha euforia dos nordestinos ao presidente não pode ser explicado apenas pela injeção na economia que o seu Governo deu nesse momento difícil da pandemia com o programa emergencial, contemplando 64 milhões de brasileiros com uma ajuda mensal de R$ 600. Vai mais além. A pauta do presidente pelos Estados nordestinos se concentra em ações para aumentar a capacidade hídrica do semiárido.

Já concluiu e entregou um dos eixos da Transposição do São Francisco, liberou R$ 600 milhões para as obras do Ramal do Agreste, em Sertânia, projeto que vai levar água a mais de 60 municípios de Pernambuco, inclusive Caruaru e os municípios do polo de confecções do Agreste. Ao ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, Bolsonaro tem dado orientação no sentido de priorizar todas as ações que levem a ampliação da capacidade de abastecimento de água para consumo humano.

“Fomos orientados pelo presidente, desde o primeiro dia em que chegamos ao Ministério, a ter um olhar especial para o Nordeste para as obras que estavam em andamento ou paralisadas. E nós acertamos desde o início que a nossa espinha dorsal é segurança hídrica. Em 2021, o Brasil vai comemorar a transposição das águas do Velho Chico”, disse ao blog o ministro do Desenvolvimento Regional, reproduzindo o sentimento de Bolsonaro em relação a esse olhar diferenciado em direção ao Nordeste.

Cloroquina – No discurso que proferiu em São José do Egito, o presidente Bolsonaro não falou apenas de política. Voltou a defender o uso da hidroxicloroquina, medicamento sem comprovação da sua eficácia no tratamento contra a covid-19. "Deus foi tão abençoado que nos deu até a hidroxicloroquina para quem se acometer da doença, e quem não acreditou, engula agora", disse o presidente, durante o discurso. "Eu não sou médico, mas sou ousado como o cabra da peste nordestino", completou o presidente, que foi contaminado por covid-19, se recuperou e declarou ter usado o medicamento no tratamento da doença.

Aglomeração – O presidente e sua comitiva não usaram máscaras em nenhum momento da visita, quebrando os protocolos de segurança e recomendações das autoridades sanitárias. Ele causou aglomeração em pelo menos dois lugares diferentes: nos arredores do estádio de futebol, onde pousou sua aeronave, e no local do evento, onde por decreto municipal apenas 100 pessoas poderiam participar. A cerca de 1 km do estádio de futebol, um grupo de aproximadamente 60 pessoas fizeram manifestação contra a visita de Bolsonaro. Esta é a primeira visita do presidente a Pernambuco depois do início da pandemia.

Barrado no baile – Barrado no baile do Planalto em São José do Egito, o governador Paulo Câmara (PSB) teve que cair de arrego na inauguração do hospital para idosos do Recife entregue, ontem, pelo prefeito Geraldo Júlio, exclusivo para o tratamento e prevenção de doenças nas pessoas idosas. O Hospital Eduardo Campos da Pessoa Idosa (HECPI) funcionará na Avenida Recife, n° 810, na Estância, ao lado do Hospital Geral de Areias, e vai oferecer atendimento ambulatorial, exames e leitos para internamento, incluindo UTI. Ele chega após o Hospital da Mulher do Recife. Em relação à ausência do governador em São José do Egito, o que se diz é que ele foi barrado, literalmente, porque, ao lado de Geraldo, vive a falar mal do Governo Federal, apesar do Estado ter sido um dos mais contemplados com recursos federais para o combate à pandemia do coronavírus.

Gente de Deus – Na parte recheada pela política em seu discurso, ontem, em São José do Egito, o presidente quebrou o compromisso de não falar de eleição e pediu para que os sertanejos votassem assim: "Vamos caprichar para escolher prefeito e vereador, vamos escolher gente que tenha Deus no coração, que tenha na alma patriotismo e queira de verdade o bem do próximo. Deus, pátria e família". Auxiliares do presidente admitem que ele poderá entrar na campanha no segundo turno, em cidades como Rio de Janeiro e São Paulo, para apoiar candidatos mais alinhadas a ele, como Celso Russomanno (Republicanos), na capital paulista, e o atual prefeito do Rio, Marcelo Crivella (Republicanos), que concorre à reeleição. Apesar de não ter ainda apoio explícito, ambos têm buscado se colocar como candidatos bolsonaristas na campanha.

Bolsonaro apoia implantação de montadora de carros em Campina

Em passagem por Campina Grande, hoje, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) reforçou o apoio do Governo Federal para a implantação de uma montadora de carros na cidade. A informação foi confirmada pelo prefeito Romero Rodrigues (PSD), em entrevista à uma rádio local.

Segundo o gestor campinense, o próprio Jair Bolsonaro ligou para o presidente do Banco do Nordeste do Brasil (BNB), Romildo Rolim, a fim de pedir o apoio da instituição para financiar a implantação da indústria. “Na mesma hora foi feita a ligação, eu falei com ele também por telefone, e na segunda-feira vou almoçar com ele para tratar desse tema”, disse o gestor.

Ainda de acordo com Romero Rodrigues, na reunião com o presidente do BNB, que ocorrerá em Fortaleza, também estará presente o superintendente da Sudene, Evaldo Cruz Neto. “A passagem do presidente, embora rápida, foi extremamente positiva, proveitosa, promissora”, classificou Rodrigues.

« 1 ... 7 8 9 (10) 11 12 13 ... 1069 »