Política - POSSE - Notícias
« 1 ... 881 882 883 (884) 885 886 887 ... 1189 »
Política : POSSE
Enviado por alexandre em 07/07/2013 19:20:00


Iran Dantas assume Lions Clube de Ouro Preto do Oeste
“União, entusiasmo e comprometimento para servirmos melhor”. Com esse lema, o funcionário público Iran Dantas Lima assume a presidência do Lions Clube de Ouro Preto do Oeste. Ele ficará à frente da Diretoria da entidade durante o Ano Leonístico 2013/2014. A solenidade de posse aconteceu na noite de sábado (6), no salão de eventos Elangancy. O evento social contou com a presença dos associados do Lions e seus familiares, autoridades leonísticas e políticas como o vereador Deraldo Pereira que representou o Poder Legislativo municipal. “Muito tem sido feito e muito há por fazer. O desafio não acaba. Prosseguiremos com este belo trabalho e espero o apoio de todos os companheiros, como tem sido, para chegar a um balanço positivo ao final da gestão”, disse Iran Dantas ao lado da sua esposa a domadora Celma Coelho.

Atualmente, o Lions Club de Ouro Preto do Oeste, que tem 33 anos de fundação, foi fundado no dia 01 de Dezembro de 1979 pelo engenheiro agrônomo João Valério da Silva (in memória) e na época com 19 casais e hoje conta com 26 casais associados e têm uma forte atuação no segmento voluntariado no município.

A companheira Aida Cristovão em suas palavras de despedida, agradeceu o grande apoio que recebeu de todos os seus companheiros de clube, entregando vários pergaminhos à vários deles e, agora, irá desenvolver novas missões no Leonismo. A noite terminou com um jantar servido a todos os associados e convidados o lema oficial do Lions Clube é “Nós Servimos.




















Fonte: ouropretoonline.com

Política : CRÉDITO
Enviado por alexandre em 07/07/2013 19:02:39


NipoFlex de Ouro Preto do Oeste oferecendo os melhores produtos
Com uma equipe de funcionários capacitados para um melhor e dinâmico atendimento a NipoFlex de Ouro Preto do Oeste está sob nova direção. O escritório se encontra instalado na Rua Ana Nery – Praça dos Migrantes no centro da cidade, na última semana o gerente comercial da Bradesco Promotora para os Estados Rondônia e Acre Senhor Jamerson Brasil Bentes, na oportunidade o mesmo disse que o escritório local da empresa tem todas as condições de oferecer os produtos com transparências aos clientes que somente a NipoFlex pode garantir com segurança.

Ser referência nacional no mercado financeiro, com reconhecimento pelos resultados e inovação nos produtos em que estiver atuando, é a visão da empresa. NipoFelx é uma empresa dinâmica e flexível, com expertise em linhas de crédito, tendo como carro-chefe três produtos: empréstimo consignado para aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS); consignado privado para empresas com desconto em folha de pagamento; e crédito imobiliário, que financia a compra, a construção e a reforma do imóvel.

Mais do que oferecer um bom produto, a empresa - que tem como lema o crédito fácil -, não tem burocracia, já que o cliente tem urgência quanto ao pagamento. Destaque para as baixas taxas, sendo as mais competitivas do mercado, e garantia de, em média, 48 horas para pagamento em conta bancária.


Os grandes diferenciais da NipoFlex são o material humano, focado na excelência de atendimento ao cliente, e a parceria com diversos bancos, possibilitando a adequação do cliente ao banco que mais lhe agradar.

A equipe especializada está sempre à disposição para tirar as principais dúvidas de quem procura a obtenção de crédito, além de prestar assessoria financeira. A empresa, que tem como missão oferecer os melhores produtos e serviços do mercado financeiro, atende cliente de todos os perfis, mas, principalmente, aqueles que buscam soluções financeiras a curto e médio prazo.
NipoFlex Ouro Preto do Oeste fones: (69) 3461 – 4100, 9272 – 1492 e 8104 – 0126











Fonte: ASCOM

Política : PIRÂMIDE?
Enviado por alexandre em 06/07/2013 17:57:06


TelexFREE e outras 8 empresas são investigas por suspeita de pirâmide
á são nove as empresas investigadas pelos Ministérios Públicos do país por suspeita de formação de pirâmide financeira, segundo levantamento da Associação Nacional do Ministério Público do Consumidor (MPCON).

Embora o caso mais conhecido seja o da Telexfree, cujas atividades foram suspensas pela Justiça do Acre, o país tem registrado nos últimos meses um "boom" de empresas que têm entrado no mercado se valendo de estruturas com "fortes indícios" de pirâmide e "golpe", afirma o promotor de Goiás Murilo de Moraes e Miranda, presidente da MPCON.

"Até quinta-feira eram oito as empresas investigadas. Agora já são nove", diz Miranda, em entrevista ao G1. Segundo ele, os inquéritos e procedimentos administrativos começaram a ser abertos há cerca de quatro meses. O promotor não quer adiantar, entretanto, os nomes das empresas investigadas.

"O esquema de pirâmide existe há mais de 60 anos. A diferença agora está na velocidade que estas redes aparecem e se expandem entre cidades e estados. Com a internet e a publicidade virtual, atingiu parâmetros que não passavam nem próximo do que estamos vendo", explica.
MP estuda novos pedidos de suspensão

Por enquanto, a única ação judicial julgada foi a apresentada pela MP do Acre contra a Telexfree, com abrangência nacional. O presidente da MPCON afirma, entretanto, que outras empresas devem ser alvo de denúncia à Justiça.

"Para os casos que a aparência de pirâmide se constatar, as medidas deverão ser as mesmas pedidas no Acre: suspensão das atividades e bloqueio de bens para tentar e ressarcir os consumidores", diz Miranda. "Os Ministérios Públicos estão preparados caso houver alguma reversão da decisão do Acre para ingressarem em seus estados com o mesmo pedido contra a Telexfree", acrescenta.

Crime contra a economia popular

O promotor lembra que, pela legislação brasileira, a prática de pirâmide financeira se configura crime contra a economia popular. A lei n° 1.521, de 26 de dezembro de 1951, estabelece pena de 6 meses a 2 anos de prisão, além de multa, para o crime de "obter ou tentar obter ganhos ilícitos em detrimento do povo ou de número indeterminado de pessoas mediante especulações ou processos fraudulentos ("bola de neve", "cadeias", "pichardismo" e quaisquer outros equivalentes)".

"Num esquema piramidal, a base sustenta quem está no topo. Ou seja, quanto mais a rede cresce, mais gente vai perder dinheiro a custa de um golpe de captação da poupança popular, com a venda de algo que, na prática, não existe", explica o presidente da associação de promotores.

As empresas sob alvo do MP também são investigadas por suspeita de outros crimes relacionados como lavagem de dinheiro e remessa para o exterior.

O MPCON está elaborando uma minuta de projeto de lei para transformar a pirâmide financeira em crime contra a ordem econômica e aumentar a pena para até 5 anos de reclusão, com a possibilidade ainda de agravante de mais um terço em caso de utilização de publicidade na internet.

Empresas negam pirâmide e pedem regulamentação

A Telexfree nega a prática de pirâmide financeira ou de qualquer ilegalidade. A empresa afirma praticar o chamado marketing multinível ou de rede.  "Já faz um ano que a empresa está sendo investigada, mas a questão é que não há no país uma legislação que trate de marketing de rede. Por isso, exortamos que o Congresso legisle sobre esta matéria", afirma ao G1 o advogado da empresa, Horst Fuchs.

Segundo ele, "a venda de pacotes de telefonia VoIP conta com a indicação de consumidores que são remunerados à exata medida de novos consumidores" e que "a recompensa é resultado da indicação e não da adesão". "O marketing multinível, quando remunera sobre o consumo e não sobre o valor das adesões, não configura, obviamente, uma pirâmide financeira", argumenta.

A empresa BBom, que em três meses já reuniu mais de 200 mil associados e que também é alvo de investigação do MP, nega a prática de pirâmide ou de qualquer ilegalidade. Segundo o diretor de marketing da empresa, Ednaldo Bispo, é preciso "separar o joio do trigo" e distinguir a pirâmide do marketing multinível.

"A gente entende a preocupação do MP, mas não queremos a nossa imagem associada a modelos que estão sendo alvo de questioanemento. Pirâmide vende dinheiro e não produto e serviço como é o nosso caso", diz o diretor da empresa de rastreadores veiculares. "Também vendo rastreador porta a porta. Nosso negócio não vem da entrada de pessoas, mas da prestação de serviço", acrescenta.

Como a Telexfree, a empresa defende uma regulamentação do modelo de negócio. "Faltam parâmetros sobre o que é de fato marketing multinível. Por isso seria importante uma regulamentação", afirma o porta-voz da BBom.

O MPCON não vê, entretanto, qualquer necessidade de regulamentação complementar para o marketing multinível. "Quando é pirâmide e golpe dá para perceber facilmente, pois não há objeto de venda, só aparência. O que importa é a circulação de dinheiro", afirma Miranda.

Como identificar pirâmides

Para a Associação Brasileira de Vendas Diretas (ABEVD), as regras atuais e o código de autoregulamentação do setor são suficientes para diferenciar a pirâmide do modelo multinível, cuja atividade é e praticada por diversas empresas no país como Amway e Herbalife.

"Reglamentação é o que não falta. O problema é que a grande maioria dos esquemas de pirâmide transvestem de marketing multinível para iludir o possível revendedor", afirma a diretora-executiva da associação, Roberta Kuruzu.

As empresas Telexfree e BBom não estão entre as 32 associadas à ABEVD.

Roberta explica que a grande maioria das empresas de venda direta do país se utiliza de algum mecanismo de marketing multinível, oferecendo aos associados a possibilidade de ganhos complementares por meio da captação de novos revendedores. Ela ressalta, porém, que os ganhos são proporcionais ao esforço empreendido, com recolhimento de imposto e garantia de devolução dos recursos financeiros.

As empresas associadas à ABEVD comprometem-se a cumprir e difundir os códigos de ética e de conduta baseados no modelo mundial da World Federation of Direct Selling Associations (WSDSA), que estabelece, por exemplo, a oferta de modelos sustentáveis de negócio e que os ganhos estejam atrelados a venda de produtos ou serviços cujos preços encontrem correspondência aos similares do mercado.

]
A associação orienta, no entanto, que o mais importante é sempre desconfiar de qualquer oferta de "dinheiro fácil" ou de "ganhos astronômicos" em curto espaço de tempo.

"Quem que não quer ficar em casa sem fazer nada, só ligando para os amigos e convidando para entrar?", diz Roberta, acrescentando que, em muitos casos, entrar em um negócio deste tipo é "pedir para ser enganado"

G1

Política : APOCALIPSE
Enviado por alexandre em 05/07/2013 11:34:31


Veja às acusações de cada um dos presos na Operação Apocalipse

Os vereadores Marcelo Reis e Eduardo Rodrigues foram financiados pela organização criminosa ligada ao narcotráfico e fraudes contra o sistema financeiro e outro membro da Câmara Municipal de Porto Velho, Jair Montes, além de elo político com o restante da quadrilha também é suspeito de atuar diretamente com o bando, emprestando até mesmo uma empresa para lavagem de dinheiro. Essa é uma das conclusões da Polícia Civil e que motivaram a decretação da prisão preventiva dos três, determinada pelo juiz Arlen José Silva de Souza, da Vara de Delitos de Tóxicos da Capital. A gravidade das acusações é tão forte, que o magistrado deferiu imediatamente as prisões preventivas, mesmo tendo os delegados solicitados prisões provisórias de cinco dias. As acusações de cada um dos membros do bando você verá a seguir com exclusividade.

Segundo a decisão judicial, as investigações apontaram, que alguns dos acusados atuam diretamente na associação para o tráfico de drogas, enquanto os demais, beneficiam-se dos lucros adquiridos com a prática ilícita, “numa verdadeira conexão consequencial de crimes, como estelionato, lavagem de dinheiro, tráfico de influência e outros, todos oriundos da associação montada para o tráfico de drogas.”

Narra a denúncia que Alberto Ferreira Siqueira, o “Beto Bába” , é um dos líderes da organização criminosa, comandando nomeações na Assembleia e Câmara, através de acordos que realizou com deputados após o financiamento para a campanha de alguns destes. Ele participa da associação para o tráfico e seu financiamento, encabeçando a cadeia de comando para o estelionato, juntamente com Fernando Braga Serrão, o “Fernando da Gata”, tido também como um dos líderes da organização criminosa. Os dois fazem uso de “interpostas pessoas” para adquirir empréstimos, cartões de crédito e outros bens, “já tendo movimentado quantias gigantescas em dinheiro, apresentando, inclusive, padrão de vida incompatível com a renda”


ADRIANA ARGEMIRO DE MACEDO é cunhada de FERNANDO (por ser irmã de ANDRÉIA ARGEMIRO) e esposa de MARK. Beneficiária e participante material do estelionato. Guarda os documentos utilizados para a prática de crimes por FERNANDO. Visualiza-se pois, o envolvimento de vários membros da família para dar impulsionamento na organização criminosa, fazendo-a funcionar ativamente. Sidney Costa Lima, pessoa de confiança e faz-tudo de JAIR MONTES. Também envolvido no esquema de cartões de crédito de FERNANDO e JAIR, atuando como arregimentador de nomes para o estelionato. Já foi nomeado na ALE/RO. Atualmente nomeado no gabinete do Vereador Jair Montes (a partir de 01/01/2013). Sócio da ZOOCRIA (que pertence de fato a JAIR).

MARK HENRIQUE FERREIRA ALBERNAZ, concunhado de FERNANDO (casado com ADRIANA ARGEMIRO) e seu braço direito na parte operacional dos cartões de crédito. Possui cartões de crédito utilizados na fraude. Possui bens da Organização Criminosa em seu nome, e utiliza bens de outros integrantes da mesma. Participou ativamente, juntamente com FERNANDO, da campanha de ANA DA 8 e posteriormente na de LINDOMAR GARÇON. Atualmente nomeado no gabinete do Vereador JAIR MONTES (desde 01/01/2013).

GUILHERME AUGUSTO DUARTE SERRÃO, sobrinho de FERNANDO. Participação material no estelionato, inclusive realiza as transações financeiras de FERNANDO em outras cidades do Brasil. Possui cartões da Organização Criminosa em seu nome e paga faturas de cartões do estelionato, a serviço de FERNANDO. Marido de JHULIANE ALENCAR SUDATTI, a qual esteve nomeada no gabinete da Dep. ANA DA 8.

ANDRES FERNANDES DIAS, cunhado de MÁRCIO CÉSAR SILVA GOMES, serve de faz-tudo para MÁRCIO e participa no esquema de cartões de crédito chefiado por ele. Possui em seu nome inúmeros veículos utilizados pela Organização Criminosa. Já forneceu cartão de crédito adicional para MÁRCIO. Apresenta patrimônio incompatível com sua renda. Edina Maria de Lima atua como laranja de FERNANDO para os cartões de crédito. Participação material no estelionato, transacionando com a CAVALO MATERIAL DE CONSTRUÇÃO, SOFT RENT A CAR, SAGA, TIME RENT A CAR (JOSÉ LUIS DE LIMA), EDCIMENTOS etc. Foi nomeada da ALE/RO no gabinete do ex-deputado ALEXANDRE BRITO. Possui bens da Organização Criminosa em seu nome. Maria Margarete da Silva, ex-esposa de DEMIR (WALDEMIR CASTRO), e mãe de VAGUINHO . Laranja de FERNANDO para os cartões de crédito. Já foi nomeada da ALE/RO, no gabinete do Deputado Maurão de Carvalho, e posteriormente lotada no gabinete do Deputado Jesualdo Pires. Possui bens da Organização Criminal em seu nome.

LÂNIA DAS DORES SILVA, servidora pública do Poder Executivo Estadual. Recebeu dinheiro da OrCrim. Agilizava o pagamento do apartamento locado por FRANCIMEIRE ao Estado de Rondônia. Mantinha contato com BETO BABA sobre tais pagamentos.

WALDEMIR CASTRO DE OLIVEIRA
, alcunhas Demir e Castro , participação material e extremamente ativa no estelionato. FERNANDO utiliza as empresas de DEMIR para passar cartões de crédito, com a aquiescência deste. Dono de fato da EDCIMENTOS e outras empresas. Sua empresa realiza transações reais e fictícias com a Organização Criminosa, mediante cartão de crédito. Cede o nome de suas empresas para a aquisição de veículos por parte da Organização Criminosa.

THALES PRUDÊNCIO PAULISTA DE LIMA
, participação material no estelionato, fazendo uso de suas empresas para adquirir e vender carros da organização criminosa liderada por “BETO” e “FERNANDO”, e passar cartões de créditos fraudados da Organização Criminosa.

EULOGIO ALENCAR BARROSO, alcunha Cavalo , BETO e FERNANDO utilizam-se da empresa de materiais de construção de CAVALO , de mesmo nome, para passar seus cartões. Sua empresa efetua transações fictícias e reais com a Organização Criminosa.

CARLOS ALBERTO DE SOUZA FRANCO, alcunha CARLÃO , utiliza suas empresas para efetuar transações fictícias e reais com a Organização Criminal. Fornece material de construção para MÁRCIO e BETO. Já foi sócio de DEMIR em outras empresas. Cedeu dois caminhões de sua empresa para uso em uma carreata de LINDOMAR GARÇON, na época da campanha eleitoral.

CLÁUDIO SIQUEIRA DE OLIVEIRA possui participação material no estelionato. Através de seu nome e possivelmente suas empresas, adquiriu cartões de crédito para serem usados por BETO e FERNANDO. Tais cartões foram usados para transacionar com outras empresas participantes do estelionato. Ao progredir de regime, FERNANDO DA GATA declarou vínculo empregatício com a empresa PORTO DO VELHO, pertencente a CLÁUDIO. Amigo pessoal do Deputado ADRIANO BOIADEIRO.

JOSÉ LUIZ DE LIMA, vulgo Zé Luiz , sócio proprietário e gerente da TIME SERVIÇOS LTDA., empresa utilizada para passar cartões de crédito da Organização Criminosa. Utiliza ou cede sua empresa para comprar veículos para a Organização Criminosa.

REGINALDO BARROSO LEITE, alcunhas RÉGIS e REGINALDO , possui participação material no estelionato, atuando no Estado do Ceará. Detém parte do modus operandi do estelionato. É o gerente de FERNANDO no Nordeste.

DEUZIMAR GADELHA LIMA, alcunha GADELHA , participação material no estelionato, atuando principalmente no Estado do Ceará e no Nordeste, mas também em Rondônia. Empresta seu nome para estelionato.
SHEILA KELLE VIEIRA CORCINO, participação material no estelionato. Dona da S.K.V. CORCINO (SOFT RENT A CAR), empresa sediada em Natal/RN e vital para as transações com cartões fraudulentos de FERNANDO e BETO, servindo ainda para a lavagem de capitais. BETO utiliza o telefone da SOFT RENT A CAR para uso pessoal.

ELIAS BARBOSA DIAS, contador responsável pelos patrimônios de BETO, FRANCIMEIRE, FERNANDO, JAIR e MÁRCIO. Há indícios de que viabiliza contabilmente a lavagem de capitais da Organização Criminosa. Possui dois CPFs.

ALEXSANDRO BRAGA SERRÃO, alcunha ALEX , irmão de FERNANDO, pai de GUILHERME, possui antecedentes em investigações policiais diversas. Participa materialmente do esquema dos cartões de crédito. Negocia os veículos da organização. Sedia boa parte dos encontros dos integrantes da Organização Criminosa em sua residência, bem como participa de diversas reuniões. Utiliza de bens da referida Organização.

WOLNEY MARCOS BUENO, laranja de BETO e de FERNANDO. Participação material no estelionato, tendo um veículo Honda Civic branco em seu nome que é utilizado por BETO.

ALESSANDRO MARCIO SANTOS DOMINGUES, nomeado no Gabinete da Presidência da ALE-RO, tendo sido fantasma. ALESSANDRO também trabalha no MUNDÃO DA CONSTRUÇÃO e teve seu nome constando como sócio da mesma, e sua participação extinta no dia 06/11/2012. Figura como laranja do esquema fraudulento da Organização Criminosa, em especial de MÁRCIO e FERNANDO. Cedeu seu nome a FERNANDO para o estelionato.

ANA CRISTINA DIAS PONTES, foi nomeada da ALE/RO no Gabinete da Deputada ANA DA 8 (tendo sido fantasma ), e posteriormente no Gabinete da Comissão Permanente de Saúde, Previdência e Assistência Social.

ANTÔNIO CARLOS PONTES SILVA foi nomeado da ALE/RO, tendo sido fantasma . Trabalha na empresa CAPITAL VEÍCULOS.

BRUNNO CÉSAR PINTO, é nomeado como assessor da ALE/RO no Gabinete da Presidência, tendo sido fantasma . Trabalha com representação de produtos naturais, localizada no prédio da CAPITAL VEÍCULOS. Tem relação de parentesco com NENÊ, que por sua vez tem relação financeira com MÁRCIO CÉSAR SILVA GOMES.

GEISA GOMES DA SILVA, foi nomeada no gabinete da Presidência da ALE/RO, tendo sido fantasma .

GEISIBEL DA SILVA SOUZA, alcunha GEISE , seus familiares asseguraram que ela trabalha na fazenda de um político cujo nome não quiseram fornecer (possivelmente ANA DA 8), porém mantinha cargo de assessora na ALE RO com vencimento de AT-30, nomeada no gabinete da Presidência em Maio de 2012, tendo sido fantasma .
ISMAEL TOMAZ, foi nomeado no gabinete da Deputada ANA DA 8, tendo sido fantasma .

JAMILA QUÊNIA DE ARAÚJO SILVA, integra a Organização Criminosa, com participação nas fraudes. Laranja de cartões de crédito e de BETO BABA, juntamente com seu esposo JAMES. Possivelmente seu nome é utilizado para bens da Organização Criminosa. Foi nomeada da ALE/RO, no Gabinete da Presidência. Apresenta padrão de vida incompatível com a renda (duas empresas, carros de luxo, despesas altas, etc).
JOSÉ MARIA CARNEIRO DA SILVA, alcunha BATATA , foi nomeado na ALE/RO no gabinete de JOSÉ HERMÍNIO COELHO, tendo sido fantasma . Trabalha de fato como taxista. Próximo de JONE e também de JAMILSON, vulgo MILSON (que por sua vez opera transações de cartões de crédito para MÁRCIO).

DINO CESAR MARCOLINO SILVA, é a pessoa que faz os contatos de CHIMALÉ para que esse adquira drogas ilícitas. Interveio junto a BETO BABA para que este financiasse a aquisição de drogas por CHIMALÉ, detento do sistema penitenciário de Rondônia.

ELIEUDO PEIXOTO GOMES, foi nomeado da ALE/RO, ao mesmo tempo em que trabalhava como taxista (assim como JOSÉ MARIA), portanto era fantasma .

ELYEUDES DA SILVA DE OLIVEIRA, alcunha FOFO , pratica tráfico de influência, junto ao seu tio, que é um policial ainda não identificado. Repassa à Organização Criminosa informações privilegiadas.

FRANCISCO DA SILVA REGO,
alcunhas FRANKLIN E FRANK , possui participação na Associação ao Tráfico de Drogas Ilícitas. Ligado a JAIR MONTES.

HERBERT LINS DE ALBUQUERQUE, presidente do partido PHS (partido do candidato a vice de LINDOMAR GARÇON, REINALDO ROSA). Há indícios de que utiliza um veículo Gol preto comprado por FERNANDO, e que consta em nome de PÂMELA, esposa de RAILTON (o qual por sua vez é primo de BETO). Durante a campanha eleitoral de LINDOMAR GARÇON, mantinha contato telefônico com FERNANDO acerca de compra de combustíveis.

IZAÍAS ALVES PEREIRA JUNIOR, alcunha JÚNIOR DA GRAFF NORTE , possui estreita ligação com BETO e FERNANDO, sendo que ambos utilizam constantemente das empresas de JUNIOR para passar cartões fraudulentos. Há indícios de que a gráfica GRAFF NORTE, pertencente a JÚNIOR foi usada em benefício dos candidatos a cargos eletivos apoiados pela Organização Criminosa.

JONE OLIVEIRA ANDRADE, participação material ativa no estelionato. Possui ligação com FERNANDO DA GATA, BETO, ANDRES e MÁRCIO, todos integrantes da Organização Criminosa. Já foi nomeado da ALE/RO.
JOSÉ MARIA DE SOUZA, Policial Civil envolvido com JAIR MONTES. Suspeito de quebra de sigilo funcional, repassando informações privilegiadas à Organização Criminosa, através de JAIR MONTES, durante medida de Busca e Apreensão na casa deste. Mantinha contato frequente com IVAN, chefe de Org. Criminosa desmantelada durante a Operação LAS VEGAS, deste GCCO. Exigiu vantagem financeira de IVAN para não fechar a casa de caça níquéis operada por ele.

MARILENE CARVALHO DOS SANTOS CASTRO, gerente da J.R. NAVEGAÇÕES, empresa de balsas. Ligada a JAIR MONTES. Possível associação para o tráfico de drogas ilícitas.

MARINILO PEREIRA TRINDADE, foi nomeado na ALE/RO, tendo sido fantasma . Também atua como laranja , possuindo veículos da Organização Criminosa em seu nome.

MAURO DE OLIVEIRA CARVALHO,
alcunha MAURO DA JUCER , servidor na Junta Comercial JUCER. Fornece informações privilegiadas à Organização Criminosa.

MICHEL ALVES DAS CHAGAS,
alcunha CHIMALÉ , apesar de estar cumprindo pena de mais de 400 anos de reclusão, CHIMALÉ tem contato externo através de celular, inclusive para adquirir droga. Um de seus financiadores é a Org. Crim, através de BETO BABA. Também tem contato com DINO CÉSAR.

OCLAÍZA CARVALHO DOS SANTOS DIAS, foi nomeada da ALE/RO, no gabinete da Deputada ANA DA 8, tendo sido fantasma .

ORLANDO BRAGA DIAS JÚNIOR, foi nomeado da ALE/RO no gabinete da Deputada ANA DA 8, tendo sido fantasma .

RAILTON LIMA SIQUEIRA DE ANDRADE, alcunha BIMBO , é nomeado da ALE/RO por indicação de BETO BABA, e mantém estreito contato com BETO e FERNANDO. Participa ativamente das transações ilícitas. Possui bens da Organização Criminosa em seu nome. Utilizava um veículo Audi TT branco comprado pela Org. Crim. É companheiro de PÂMELA, contra a qual também recaem indícios de possuir veículos da Org. Crim em seu nome.

TELISMAR LOBATO, foi nomeada da ALE/RO, tendo sido fantasma . Vagner Silva De Oliveira, alcunha VAGUINHO , possui participação material no estelionato. VAGUINHO é filho de MARIA MARGARETE e de DEMIR CASTRO (hoje separados), este último um dos maiores colaboradores da Organização Criminosa. VAGUINHO usualmente realiza tarefas diversas a mando de BETO.

JAMES FAÇANHA DA SILVA, marido de JAMILA QUÊNIA, primo de BETO BABA. Participação material no estelionato, aparece constantemente em ligações telefônicas entre BETO e FERNANDO. Já respondeu a ação cível juntamente com BETO.

EDVALDO BRAGA DA SILVA, alcunha NEGUINHO , motorista e faz tudo de FERNANDO, com participação ativa na Org. Crim. Leva cartões e documentos para FERNANDO, JAIR e BETO.

VALDIRENE MÁRCIA DE CASTRO KEMP, companheira de CARLLOS MORAES DE BRITO. Atua materialmente no estelionato, utilizando-se de cartões de crédito. Aparece em conversas entre FERNANDO e BETO. Foi nomeada do gabinete da Deputada ANA DA 8.

CARLLOS MORAES DE BRITO,
marido ou companheiro de VALDIRENE MÁRCIA DE CASTRO KEMP. Com cartão de DEUZIMAR GADELHA, foi adquirida uma caminhonete Hilux em nome de CARLLOS. É mencionado em áudio entre BETO e FERNANDO.

VANDERLITO AMÂNCIO DA SILVA, alcunha VANDO , aparece em áudio com FERNANDO, onde este conversa sobre o modus operandi em relação a cartões de crédito, ensinando-o. Indícios de que atua na Org. Crim em relação a fraudes com cartões de crédito.

MARCELO REIS LOUZEIRO, alcunha MARCELO REIS, Vereador em Porto Velho/RO, pelo PV. Há indícios que sua campanha eleitoral foi financiada pela Organização Criminosa.
 
ROGÉRIO LAZARINI, igualmente como todos os demais, apresenta modus operandi próprio da Organização Criminosa, inclusive, por atuar diretamente no esquema de fraude a cartões de crédito, pois que, também realizou transações na empresa Soft Rent a Car (em Natal/RN), referido estabelecimento que é ponto de encontro de muitas das transações realizadas pela Organização Criminosa. E também já foi nomeado para trabalhar no Gabinete do Deputado Alexandre Brito, deputado que também é investigado.

ANDERSON MEDEIROS DE MORAES, também é ligado à Organização Criminosa, e aparece em áudio conversando com Fernando da Gata a respeito de fraudes com cartões de crédito, apresentando, pois, fortes indícios de que atua no estelionato. As investigações iniciaram-se no final do ano de 2011, especificamente no dia 10 de novembro, quando o Grupo de Combate ao Crime Organizado da Polícia Civil do Estado de Rondônia GCCO/PC/RO -, tomou ciência, através de relatório, da existência de uma organização criminosa com atuação interestadual, a qual teria sido constituída para a prática de diversos crimes, quais sejam: tráfico ilícito de drogas, estelionato, lavagem de dinheiro e etc.

Segundo o relatório, a Organização Criminosa era coordenada principalmente por JAIR DE FIGUEIREDO MONTE, SIDNEI ,FRANKLIN e BETO BÁBA .No que tange ao delito de associação ao tráfico de drogas e seu financiamento, estas infrações, em concurso com o crime de estelionato, são as fontes de recursos financeiros ilícitos da Organização Criminosa em comento. Isso demonstra tanto o nível de complexidade desta organização quanto seu ímpeto voltado à criminalidade, ante a diversidade de infrações por ela perpetrados.
Ademais, a droga seria adquirida na cidade fronteiriça de Guajará-Mirim/RO, e, ao final, era transportada para diversas cidades.

Assim, a Polícia Civil,  através do Grupo de Combate ao Crime Organizado, iniciou as investigações. Ainda no âmbito da demonstração perfunctória dos possíveis delitos praticados pela Organização Criminosa, como inerente às quadrilhas criminosas formadas nos moldes do crime organizado, dentre os inúmeros crimes, em tese, engendrados pelos alvos, destaca-se o de lavagem de capitais, capitais estes oriundos de possível associação para o tráfico, conforme descrito acima.

Há fortes indícios de que os recursos financeiros obtidos ilicitamente pela Organização Criminosa são utilizados na conversão em ativos lícitos, aquisição de bens móveis e imóveis, característica essa típica do delito de “lavagem de dinheiro”. A afirmação sobredita decorre de um pujante conjunto probatório, destacando-se: filmagens dos alvos utilizando vários carros de luxo; filmagens das residências dos alvos, sendo que aquelas dos principais alvos encontram-se na categoria imobiliária denominada de alto padrão ; confissões obtidas durante o período de interceptação telefônico, oportunidade em que alguns alvos afirmaram movimentar altos valores em contas correntes, bem como em declaração de imposto de renda. A associação ao tráfico ilícito de drogas e seu financiamento são delitos que estão sendo investigados pelo Grupo de Combate ao Crime Organizado há mais de 01 (um) ano, período em que foram produzidos diversos indícios, os quais apontam que a Organização Criminosa, de fato, também explora o tráfico de drogas, pois que, houve durante as investigações uma grande diversidade de fontes, porém, com unicidade de conteúdo, no sentido de que havia uma grande quadrilha criminosa voltada ao tráfico de drogas, associação composta principalmente pelos investigados Jair Montes (já candidato a vereador), Beto Babá - sendo o cabeça e ainda, Frank, Sidney e Fernando.

Outro delito, em tese, praticado pela Organização Criminosa, segundo informes iniciais, é o estelionato perpetrado em face, precipuamente, de instituições bancárias. Com o fito de se capitalizar, a Organização Criminosa compra documentos pessoais de terceiros (tais como CPF), com os quais, junto a diversas instituições bancárias, abrem inúmeras contas.

Uma vez criada a conta bancária, os investigados movimentam alta cifra de dinheiro na mesma, visando, com isso, terem acesso a altas linhas de créditos, possibilitando, assim, a tomada de empréstimos, com os quais adquirem bens móveis e imóveis. Constata-se pois, que as investigações iniciais foram deflagradas visando apurar o tráfico ilícito de drogas e associação para o tráfico. Todavia, no decorrer do apuratório, verificou-se a prática de outros crimes, dentre eles o estelionato, sendo um grande gerador de divisas da organização criminosa. Segundo estimativas feitas durante a investigação, o patrimônio dos membros da Organização Criminosa ultrapassam trinta milhões de reais entre veículos e imóveis. O estelionato praticado pela Organização Criminosa, que é chefiada pelos sujeitos conhecidos como “BETO BABA” e “FERNANDO DA GATA”, é sofisticado. Capaz de gerar grandes prejuízos às Instituições Bancárias e alcançando cifras milionárias. O esquema engendrado possui uma certa gama de envolvidos e, em virtude de sua magnitude, tornou-se um dos alicerces financeiros da Organização Criminosa.

Considerandos na posição de líderes da Organização Criminosa investigada, “BETO BABA” e “FERNANDO DA GATA”, possuem o que a doutrina chama de teoria do domínio do fato. Ambos, além de serem os mentores intelectuais do esquema criminoso, também dão ordens, concordando ou não com a entrada de novos integrantes no esquema, ensinando desde o modus operandi até outros meios necessários à fraude. Os indícios de autoria e materialidade trazidos na representação apontam que todos os investigados, direta ou indiretamente compactuam com a associação montada para o tráfico de drogas, seja com a lavagem do dinheiro proveniente deste, das mais diversas formas imagináveis, por exemplo, através da compra de materiais de construção, bens móveis e imóveis, com cartões de crédito fraudados, utilizando-se, inclusive, de laranjas para assumir a propriedade e para fraudar as instituições bancárias, seja em investimento em campanha de políticos, e até nomeações de servidores fantasmas .A Organização Criminosa, como dito, uma vez dotada de poder financeiro, investe parte desses recursos ilícitos em campanhas políticas de candidatos potencialmente vencedores, estratégia essa utilizada, atualmente, tanto na Assembleia Legislativa do Estado de Rondônia quanto na Câmara de Vereadores desta municipalidade.

Uma vez eleito, o político apoiado pela Organização Criminosa possui, em relação a essa, como contraprestação, o dever disponibilizar diversos cargos em comissão àquela, lotando outros integrantes da quadrilha em seu gabinete. Feito isso, os comparsas nomeados nos gabinetes dos parlamentares, percebem seus vencimentos do Poder Legislativo Estadual sem exercer suas respectivas funções públicas, ou seja, fala-se da existência da famigerada figura do servidor público fantasma , o qual repassa parte de seu vencimento à Organização Criminosa. Foram juntadas diversos documentos e provas, como interceptações telefônicas e telemáticas, devidamente autorizadas, depoimentos de testemunhas e investigados, relatórios e outros, de modo que todas as investigações demonstram uma verdadeira organização criminosa, voltada ao narcotráfico e a prática de inúmeros outros crimes, ramificados ainda, em diferentes Estados da Federação, especialmente Ceará e Rio Grande do Norte, de forma permanente e duradoura.

Fonte: RONDONIAGORA

Autor: RONDONIAGORA

Política : AGRI-SHOW NORTE
Enviado por alexandre em 05/07/2013 09:44:11


Reunião no MP define TAC para a grande cavalgada da Agri-Show Norte
Na manhã desta quinta-feira (04), foi firmado o Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) para a Grande Cavalgada da 9ª Agri-Show Norte entre os representantes do MP, diretoria da Agri-Show Norte, polícias Militar e Civil, Corpo de Bombeiros, Conselho Tutelar, IDAROM, CIRETRAN e Prefeitura Municipal (saúde, Obras e vigilância sanitária).


Autoridades e a comissão organizadora do evento trataram de todo o planejamento para a cavalgada de 2013. Foi abordada toda a logística que envolverá o desfile: trânsito, horários, percurso, segurança dos cavaleiros, dos populares e dos animais - entre outros temas. O desfile ocorrerá no próximo dia 3 de agosto (sábado), com início às 10h na Avenida Daniel Comboni, em frente a antiga Casa do Lavrador e término no Parque de Exposições.


O evento seguirá as orientações determinadas pelo TAC consolidado nesta quinta-feira. Restrições de 2012 foram mantidas, como o impedimento da utilização de carros abertos, caminhões, carroças e motos. Foi autorizada a participação nas vias públicas, durante o evento, apenas de cavalos e pedestres. Outros pontos também foram definidos e acrescentados.

Participaram da reunião, coordenada pela Promotora de Justiça Drª Alba da Silva Lima: diretoria da Agri-Show Norte, representada por Nede Piovezan e Lander Cézar; Prefeitura Municipal, com Antônio Zenildo, Luiz Carlos (Secretaria de Obras), Marluci Brilhante (Secretaria de Saúde) e Joelmir Araújo (Vigilância Sanitária); o Corpo de Bombeiros, representado pelo Tenente Márcio Strauss; a Polícia Militar, com o Tenente Bruno Costa; a Polícia Civil, com os delegados Roberto dos Santos e Júlio César de Souza; o IDARON, com Jean Ramos; e o CIRETRAN, com João Evangelista e Luana Ramos.



Alguns pontos mais focados:


- Início da cavalgada 10:00 h em ponto.

- Os caminhões deverão ser descarregados próximo a Atlanta e em frente a Chevrolet.

- As comitivas e cavalos deverão ficar esperando o início da cavalgada no perímetro entre a Tutti Pane até o começo da Daniel Comboni (BR-364) e na Marechal Rondon, esquina com XV de Novembro até o Hotel Dominiqui.

- Não será permitida a venda de bebidas alcoólicas por quem esteja no caminhão de som e por comitivas, nem o uso de quaisquer espécies de fogos de artifício;

- É crime qualquer tipo de maus-tratos a animais, conforme a Lei n. 9605/98, sendo proibida a utilização de esporas ou qualquer outro instrumento que possa causar lesões aos animais;
- Os cavalos só poderão ser montados por um cavaleiro, salvo a hipótese de estar acompanhado por menor de 12 anos. É proibida a condução do animal por menor de 12 anos;

- Não será permitido que os participantes ostentem arma branca (canivete, facas etc.) ou qualquer recipiente de vidro;

- Durante todo o percurso da Cavalgada está proibido som automotivo.

« 1 ... 881 882 883 (884) 885 886 887 ... 1189 »