Política - PALESTRA - Notícias
« 1 ... 878 879 880 (881) 882 883 884 ... 1055 »
Política : PALESTRA
Enviado por alexandre em 29/03/2012 12:33:57



Gestão municipal de Ouro Preto é debatida em universidade
Pela forma inovadora de administrar, prefeito Alex Testoni foi convidado a participar das discussões sobre a modernização da gestão pública.

“A modernização da gestão pública e os reflexos na vida do cidadão brasileiro”, este foi o tema do debate promovido pelo curso de direito do Centro Universitário Luterano de Ji-Paraná – CEULJI/ULBRA e que teve como convidado especial o prefeito de Ouro Preto do Oeste, Alex Testoni. O evento aconteceu nesta segunda-feira (26) e contou com a participação do diretor geral da universidade, professor Valmir Miguel de Souza, presidente da OAB de Ji-Paraná, Dr. Jacinto Dias, coordenação, docentes e acadêmicos do curso de direito e alunos dos cursos de administração e serviço social.
O objetivo do encontro foi articular os conhecimentos teóricos com a prática, através da explanação de um modelo de gestão pública que está em conformidade com as leis e que tem dado certo, como enfatizou a coordenadora do curso de direito, Alessandra Mizuta. “Nossa intenção é apresentar na prática o que se tem visto na teoria, por isso, proporcionamos este evento, para que os acadêmicos conheçam um modelo de gestão que tem rendido frutos proveitosos”, explicou.
Bruno Chahaira, professor e idealizador do evento, também ressaltou a motivação pela escolha do palestrante. “Fiquei impressionado com o modelo de gestão adotado em Ouro Preto. Coisa única em termos de Brasil. O prefeito tem aplicado os princípios do direito administrativo a risca, cumprido rigorosamente a legislação brasileira”, pontuou.
No uso da palavra, Testoni explicou o porquê da adoção de um modelo centralizador, que apesar de ter sido criticado por muitos no início de sua administração, mostrou-se eficaz na cidade de Ouro Preto. “A gestão pública é toda amparada por lei. E foi baseado nelas que adotamos o modelo da nossa administração. Ouro Preto precisava avançar, mas era preciso primeiramente fazer economia para depois começar os investimentos. E o primeiro passo foi a extinção dos cargos de secretariado, que tem repercutido mensalmente em economia aos cofres público, sendo o dinheiro revertido em políticas públicas”, explicou.
Outro fator determinante apontado pelo chefe do executivo para a eficácia da gestão é a adoção do pregão presencial e pregão eletrônico nas licitações, que além da economia aferida nas compras públicas, conferem lisura e transparência aos processos licitatórios.
Ao final do evento, foi cedido espaço para as indagações dos acadêmicos e docentes que em conjunto discutiram as ações explanadas pelo prefeito.

Assessoria

Política : NOVA UNIÃO
Enviado por alexandre em 28/03/2012 20:36:06



Prefeitura recebe retroescavadeira e Emater, uma pick-up
Em cerimônia realizada no Centro de Treinamento da Emater (Centrer) de Ouro Preto do Oeste, nesta terça-feira (27), o Município de Nova União foi contemplado com dois veículos. A Emater local recebeu do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), uma camionete Fiat Strada Fire 1.4 – já emplacada (NBL 9271); por sua vez a Prefeitura levou para Nova União uma retroescavadeira Randon 4 X 4 – modelo RD-406 Advanced, do Programa de Aceleração do Crescimento-2 (PAC-2) / MDA. Os dois veículos vão melhorar o atendimento nas suas respectivas áreas.
Em entrevista para uma emissora de rádio, o prefeito Luiz Gomes Furtado destacou o valor da retroescavadeira para o município. “Este é um equipamento de fundamental importância para Nova União. A máquina será usada na recuperação de estradas danificadas todos os anos devido ao intenso regime de chuvas, melhorando a trafegabilidade para facilitar o escoamento da produção; e ainda para auxiliar o produtor rural nas emergências. Além dos benefícios da retroescavadeira, o Fiat Strada facilitará o trabalho dos técnicos da Emater no (já eficiente) atendimento aos produtores rurais. Foram duas excelentes conquistas” – analisou o prefeito.
A solenidade
A cerimônia no auditório do Centrer, às margens da BR-364, foi prestigiada por produtores rurais, políticos, técnicos e muitos jornalistas. O governador Confúcio Moura e Pepe Vargas, ministro do Desenvolvimento Agrário tiveram um séquito formado pelos senadores Ivo Cassol e Acir Gurgacz; deputados federais Natan Donadon e Carlos Magno; deputados estaduais Marcelino Tenório, Edson Martins, Jaques Testoni e Luiz Cláudio; Anselmo de Jesus, secretário Estadual de Agricultura, prefeitos, vereadores e representantes de diversas entidades ligadas ao meio rural.
Além da retroescavadeira recebida por Nova União, mais 17 municípios foram beneficiados, totalizando 18 máquinas entregues na solenidade. Pepe Vargas assinou ainda na reunião de Ouro Preto do Oeste contratos do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) no valor de R$ 4 milhões, entregou escrituras a agricultores dos assentamentos favorecidos pelo Programa Nacional de Crédito Fundiário (PNCF) e títulos da área rural e urbana na esfera no programa Terra Legal, entregando ainda veículos à Emater de Rondônia. “Temos que criar meios para aumentar a renda e facilitar a vida de quem quer trabalhar a produzir na terra” – disse o ministro.
Paralela às ações do MDA, o governo do Estado lançou o Fundo Estadual de Desenvolvimento e Fortalecimento da Agricultura Familiar (Fedaf), linha de financiamento que possibilita ao agricultor familiar a aquisição de máquinas e implementos a juro zero, subsidiado pelo Estado. “Queremos que o produtor rural perca o medo de financiamento. Vocês sabem trabalhar. Chegou a hora de também aprender a ganhar dinheiro” – estimulou o governador Confúcio Moura.
Quatro prefeituras de Rondônia – São Miguel do Guaporé, Presidente Médici, São Francisco do Guaporé e Pimenta Bueno (Distrito de Urucumacuã) receberam por meio do Programa Terra Legal Amazônia, títulos de núcleos urbanos que ainda estavam em áreas da União.
Reuniões
O prefeito de Nova União não se limitou apenas a participar do encontro com o ministro Pepe Vargas. Após o almoço, toda a tarde de Luiz Gomes
Furtado foi preenchida com participação em duas reuniões. A primeira, do Território da Cidadania – Núcleo Diretivo do Território Central – tratou da utilização do valor de R$ 350 mil para aquisição de veículos. Os recursos foram solicitados para atendimento a 13 municípios, mas o montante aprovado é suficiente para a aquisição de apenas 11 veículos. Desta vez, dois municípios ficarão “de fora”. Luiz Gomes enumerou diversos motivos pelos quais considera que Nova União deva estar entre os municípios atendidos. Os participantes decidiram que o impasse será solucionado pela Emater com base nas prioridades dos municípios. Na segunda reunião, com presença de Jerônimo Rodrigues Souza, secretário do Desenvolvimento Territorial (SDT), aprofundou-se as discussões sobre os Territórios da Cidadania e foram reveladas dicas importantes para dar agilidade às reivindicações dirigidas à Brasília. Os trabalhos foram encerrados após as 18h00.

Anfrízio Santana – Assessoria de Comunicação – Prefeitura Municipal de Nova União – RO

Política : AGRICULTURA
Enviado por alexandre em 28/03/2012 01:13:02



Deputado Marcelino Tenório participa de evento com o ministro do Desenvolvimento Agrário

O deputado estadual Mrcelino Tenório (PRP – Ouro Preto) participou nesta ultima terça-feira (26) no Centro de Treinamento da Emater de um evento com a presença do ministro do Desenvolvimento Agrário, Pepe Vargas, e o governador Confúcio Moura. Na ocasião ocorreu o lançamento do programa Brasil Rural e a entrega de 18 máquinas retroescavadeiras para a agricultura familiar de Rondônia, dentro do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC2). No evento também foi realizada a entrega de títulos do Programa Terra Legal, de 27 veículos pick up para a Emater, liberação de financiamento do Pronaf/Basa, e homologação da Lei que cria o Fundo Estadual do Desenvolvimento da Agricultura Familiar (Fadf), além de entrega de escrituras públicas do Programa Crédito Fundiárias, repasse de matrizes de pirarucu e de documentos de georefenciamento a três municípios.



Ao ocupar a Tribuna como representante da Assembleia Legislativa do Estado – ALE/RO, o deputado Marcelino disse que a vinda do ministro Pepe Vargas ao Estado, mostra que a presidente Dilma Roussef elencou o setor agrário como uma das prioridades no governo. Para o parlamentar o Estado de Rondonia na pessoa do governador Confúcio Moura (PMDB) e seus pares na ALE estão embuidos em um só proposito que é levar até o homem do campo o desenvolvimento de forma organizada e planejada.



Ao falar sobre a agricultura familiar o deputado Marcelino lembrou que o Rondônia é o Estado campeão neste setor na região Norte do país, com mais de 75 mil estabelecimento, com 74% do valor bruto da produção agropecuaria, empregando quase 240.000 trabalhadores, o equivalente a 84% da mão de obra do campo, sendo que o Estado é o maior produtor de café da Região Norte do país.Sobre a regularização fundiária, o deputado disse que é de suma importância que o programa Terra Legal Amazônia seja levado a todos aqueles que ainda não tem o titulo de posse da terra, lembrou o parlamentar que ainda existem 60 mil pessoas no Estado que estão esperando este documento, o que vai trazer certamente progresso.

Sem esquecer em nenhum momento do homem do campo o deputado aproveitou a oportunidade e pediu para os senadores Ivo Casso (PP) e Acir Gurgacz (PDT) e os deputado federais Carlos Magno (PP) e Natan Donadon (PMDB) que estavam presente ao evento empenho em Brasilia para lutar pela democratização na liberação do crédito agricola. Marcelino disse que muitos produtores chegam a ficar mais de um ano para obter financiamento junto ao Basa ou Banco do Brasil o que representa sérios transtornos para o homem do campo que é parte fundamental no desenvolvimento de Rondônia.

A problematica do leite não ficou de fora do discurso do deputado que solicitou ao ministro Pepe Vargas sua parcela na luta dos produtores de leite que estão em um momento delicado. Marcelino apontou como uma das alternativas a formação de cooperativas o que vai agregar valores e consequetemente trazer ganhos financeiros para o produtor de leite. “Agradeço a vinda do ministro Pepe Vargas e ao empenho do Senhor governador Confúcio Moura em levar até o homem do campo os beneficios o que vem provar que este é o caminho que Rondônia quer e vai trilhar sempre na direção norte do desenvolvimento sustentável, especialmente com a agricultura familiar”, concluiu o deputado estadual Marcelino Tenório.


Autor: Alexandre Araujo/ouropretoonline.com

Política : OURO PRETO
Enviado por alexandre em 27/03/2012 19:00:00



Governador insiste que reforma agrária deve ser feita de baixo para cima

Ao discursar durante evento de apoio a agricultura familiar na manhã desta terça-feira (27), em Ouro Preto do Oeste, o governador Confúcio Moura insistiu na tese de que a reforma agrária tem que ser feita de baixo para cima e não ao contrario. Esse conceito o governador já tinha defendido junto ao presidente do Incra, Celso Alvarenga, na semana passada em Brasília. Nesta manhã, diante de Alvarenga e do ministro do Desenvolvimento Agrário, Pepe Vargas, voltou a defender mudança na forma de distribuição de terras.



Uma dos pontos fortes do modelo defendido por Confúcio, diz respeito aos custos e localização. Segundo ele, municípios e o estado podem negociar aquisição de terras a preços bem mais bem mais baixos que as adquiridas pelo governo federal.

Além disso, argumenta Moura, há a questão da localização. “Temos que acabar com a cultura de adquirir terra nos confins das matas e jogar as famílias sem estradas, longe de escolas e de recursos de saúde. O estado pode localizar áreas próximas das cidades, de escolas, de transporte, enfim, de uma infraestrutura mínima, que garanta o sucesso do assentado”.
“Temos gente morando há dois, três anos em acampamentos de lona a beira de estradas. Isso não é mais possível”, reclamou.

Conflitos

O governador fez uma eloqüente pregação em defesa da paz no campo. “Vamos buscar o fim dos conflitos, acabar com as mortes, desarmar o espírito e a cintura. Já nos expusemos demais aos conflitos da vida. Não vamos escrever com o sangue derramado a omissão do estado”, convocou.

Tecnologia

Confúcio Moura reafirmou também a realização da I Feira de Tecnologia Rural, a Rondônia Rural Show, para o mês de maio e convidou o ministro Vargas para fazer a abertura do evento no dia 26. “O governo vai colocar dinheiro para garantir tecnologia no campo”, disse referindo-se ao Fundo Estadual de Desenvolvimento da Agricultura Familiar (Fundaf), recentemente aprovado pela Assembléia Legislativa, por meio do qual o governo subsidiará os juros ao pequeno produtor na compra de tratores e equipamentos agrícolas. “Quero cada pequeno produtor com seu trator. É hora de ganhar dinheiro. O pequeno também precisa ter casa boa, não ter vergonha de comprar camionete, por o filho para freqüentar faculdade para ser advogado, engenheiro, médico e ajudar os pais”, defendeu.


Regularização

Ao final de seu pronunciamento, ao agradecer o ministro Pepe Vargas por priorizar Rondônia em seu primeiro compromisso externo, Moura falou sobre a regularização fundiária e disse que “só a entrega dos documentos terá como resultado dobar a riqueza do Estado”, afirmou.

Fonte DECOM

Fotos Alexandre Araujo

Política : XÔ SATANÁS!
Enviado por alexandre em 27/03/2012 01:31:10



O diabo entra na briga entre Edir Macedo e Valdemiro Santiago

Os hoje arqui-inimigos Edir Macedo, da Igreja Universal do Reino de Deus, e Valdemiro Santiago, da Igreja Mundial do Poder de Deus, convocaram o demônio para ajudá-los na batalha que travam pela alma e generosidade dos fiéis. Recentemente, em seu programa de TV, Macedo “interrogou” o diabo, que, supostamente encarnado em uma devota, “confessou” ter se instalado na igreja rival e ser o responsável pelas propaladas curas operadas por Valdemiro.

As entrevistas com o demônio para difamar a concorrência passaram a ser recorrentes na programação da Rede Record. O chefe da Mundial, por sua vez, rebateu as acusações com outras de igual fineza: em seu programa no Canal 21, ele afirmou que o “câncer” de Macedo é obra do demônio.

Na tréplica, Macedo levou sua médica à TV para atestar que não sofre da doença e ainda exibiu no programa Domingo Espetacular, da Rede Record, uma reportagem sobre a compra, por Valdemiro, de três fazendas avaliadas em 50 milhões de reais.

O acirramento da guerra dos pastores se dá num momento em que a Universal, de Macedo, perde fiéis e receita aos borbotões para a Mundial, de Valdemiro. Estima-se que, em catorze anos, o segundo tenha conquistado mais de 20% de seguidores do primeiro. Durante muito tempo, Valdemiro foi membro da cúpula da Universal. Preterido por Macedo na indicação para um posto de maior visibilidade na organização, ele rompeu com o chefe e fundou a sua própria igreja.

Habilidoso, deu um passo atrás e resgatou o modelo primitivo que deu origem ao fenômeno da Universal: a luta contra Lúcifer e a promessa de curas e milagres de toda ordem — pilares que Macedo mais tarde substituiu pela “teologia da prosperidade”. Ao adotar essa estratégia, Valdemiro passou a atender um nicho de fiéis que Macedo havia negligenciado com o amadurecimento do seu negócio, o público de menor poder aquisitivo e alta credulidade.

Seus seguidores passam horas de pé em filas para poder tocar o seu corpo ou recolher um pouco de seu suor em toalhas ou pedaços de pano que são distribuídos na igreja. Valdemiro fomenta a crença de que sua transpiração tem o condão de realizar milagres.

Edir Macedo para fiel supostamente possuída pelo demônio: “É você que tem tirado os pastores da Universal?” Fiel: “Eu me sinto bem no meu trono (na Igreja Mundial). Eu curo todo mundo.” Edir Macedo: “Quer dizer, demônio, que você faz a festa lá no Valdemiro?”

Com os cofres recheados, Valdemiro passou a assediar os membros da Universal. Oferecendo salários e comissões mais altos que os pagos por Edir Macedo, ele atraiu prepostos do rival na Argentina, Inglaterra e em países africanos. Para profissionalizar seus negócios, canibalizou executivos da Record e do Banco Renner, controlado pela Igreja Universal. A riqueza que Valdemiro Santiago ostenta Macedo contabiliza como prejuízo.

O estrangulamento de suas contas pela concorrência chegou a afetar as operações da Record e a atrasar salários na TV, como ocorreu no ano passado. O quadro de deterioração das finanças de Macedo se tornou ainda mais calamitoso com a penhora pela Justiça da sede da emissora no Rio de Janeiro para garantia do pagamento de dívidas da Universal do Reino de Deus.

“Tô falando para a igreja da fogueirinha, da Record, que fica me perseguindo falando um monte de abobrinha.

Tô falando daqueles doentes desenganados que o demônio está comendo o pâncreas e o fígado deles e não

tomam juízo.” diz Valdemiro Santiago, referindo-se a Edir Macedo, que levou sua médica à TV para afirmar

que ele não tem câncer

A má fase não terminou aí. Em setembro, o Ministério Público denunciou Edir Macedo pelos crimes de estelionato, evasão de divisas, lavagem de dinheiro e falsidade ideológica. Os procuradores o acusam de lavar no exterior o dízimo recebido pelos fiéis para depois despejá-lo nas contas da Record. Ao lançar suspeitas sobre a forma como Valdemiro adquiriu suas fazendas, Macedo quer mostrar que o ex-discípulo também dá suas trombadas com a lei. Valdemiro já esteve enroscado em outras diabruras.

Em 2003, o chefão da Mundial foi condenado a pagar cestas básicas por porte ilegal de armas. Ele foi flagrado em uma blitz com uma escopeta, duas carabinas e munição. Em 2010, três de seus pastores foram presos em Mato Grosso do Sul transportando sete fuzis M-15. Em depoimento à polícia, o motorista afirmou que o destino das armas era a cidade de Niterói, no Rio de Janeiro.

A crise desencadeada pela Mundial do Poder de Deus obrigou Macedo a redesenhar a administração de seu negócio. Uma das providências foi baixar as exigências para a abertura de novos templos. Antes, para abrir uma franquia, o pastor tinha de comprovar um potencial de arrecadação mínimo de 150 000 reais mensais, a ser atingido em seis meses. Agora, esse piso caiu para 50 000 reais.

A comissão a que cada pastor tinha direito sobre o total arrecadado além da meta era originalmente de 10%. Macedo agora a dobrou. O que ele não abre mão é da eficiência. Os pastores que não cumprem as metas dentro do prazo contratado são transferidos ou perdem o comando da franquia. Essa mudança, que aponta para uma capilarização da Universal, faz parte da estratégia de Macedo de substituir o modelo de construção de megatemplos pela pulverização de igrejas menores no país, de manutenção mais barata e mais próximas da casa dos fiéis.

Com isso, ele espera baixar os seus custos de operação e evitar que outras ovelhas se desgarrem. Pastores e assessores próximos dos dois líderes afirmam que estes são apenas os primeiros movimentos de uma guerra sem previsão de fim.

Da Revista Veja

« 1 ... 878 879 880 (881) 882 883 884 ... 1055 »