Política - RENOVAÇÃO - Notícias
« 1 2 (3) 4 5 6 ... 656 »
Política : RENOVAÇÃO
Enviado por alexandre em 12/08/2017 13:36:58


Procurador critica fundo eleitoral e pede nas redes: #NãoReformaTapetão
Dallagnol também disse que a população busca renovação política

O procurador da República Deltan Dallagnol, da força-tarefa da Operação Lava Jato, declarou nesta sexta-feira, 11, que “políticos querem ganhar no tapetão e impedir você de buscar transformação”. (AE)

“#NãoReformaTapetão”, pede o procurador.

“Cansada de ser roubada, a sociedade coloca suas esperanças em novas pessoas mais comprometidas com o interesse público”, afirma.

O procurador mira o fundo partidário bilionário. “Em vez de proibirem as caríssimas produções de marketing televisivo (filmagens hollywoodianas passadas no horário de campanha eleitoral da TV) e valorizarem o debate de ideias, fizeram o inverso, propondo a expansão do valor do fundo partidário para R$ 3,6 bilhões, 0,5% do orçamento, em tempos de crise e de aumento dos impostos.”

Leia a íntegra da manifestação de Deltan no Facebook:

“REFORMA POLÍTICA: POLÍTICOS QUEREM GANHAR NO TAPETÃO E IMPEDIR VOCÊ DE BUSCAR TRANSFORMAÇÃO #NãoReformaTapetão

A população busca renovação política – 80% dos brasileiros querem votar em pessoas novas.

Cansada de ser roubada, a sociedade coloca suas esperanças em novas pessoas mais comprometidas com o interesse público.

E o ambiente está favorável para a renovação porque a campanha de 2018 seria mais barata: a Lava Jato secou em boa medida as fontes ilícitas de financiamento eleitoral e, some-se, o Supremo proibiu a doação eleitoral por empresas.

Muitos políticos estavam acostumados a ganhar a alto preço, investindo milhões que, como vimos, não raro eram desviados dos cofres públicos.

‘Eleger um deputado federal custa R$ 30 milhões’, disse essa semana o operador Adir Assad em audiência perante o juiz Marcelo Bretas, da Lava Jato do Rio.

Contudo, diante da perspectiva de campanhas baratas e do desejo social de renovação, muitos políticos passaram a perceber o risco de perder.

Perder o cargo pode significar perder o foro privilegiado, perder imunidade contra prisão preventiva e perder o direito à demora inerente à investigação e julgamento em tribunais.

Por isso, agora, por meio de uma ‘reforma política’ guiada por interesses próprios, muitos políticos tentam mudar as regras para que tudo fique como está.

Vendo as chances reais de perderem eleições pelas regras atuais, querem mudar a regra do jogo em benefício próprio. Um tapetão.

Uma situação de conflito de interesses (o interesse privado, de parlamentares, distancia-se do interesse público, da sociedade). E isso está sendo discutido e será votado dentro das próximas semanas, para valer para as próximas eleições. Nesta semana, o que foi aprovado na comissão de reforma nos preocupa muito.

Em vez de proibirem as caríssimas produções de marketing televisivo (filmagens hollywoodianas passadas no horário de campanha eleitoral da TV) e valorizarem o debate de ideias, fizeram o inverso, propondo a expansão do valor do fundo partidário para R$ 3,6 bilhões, 0,5% do orçamento, em tempos de crise e de aumento dos impostos.

Além disso, tudo indica que a distribuição do fundo para candidatos ficará nas mãos dos caciques partidários, em grande medida a Velha Política.

Além disso, propõe-se criar o ‘distritão’.

Pelo sistema, será eleito quem alcançar mais votos em cada Estado. Esse sistema favorece:

-a eleição de quem é muito conhecido – eles mesmos, velhos políticos, ou algumas pessoas bastante conhecidas (como celebridades) que se decidam aventurar;

-favorece a eleição dos parlamentares que enviaram milhões em emendas parlamentares (que Temer distribuiu recentemente para ganhar votos) para prefeitos, que em troca das emendas pedirão votos para aqueles mesmos parlamentares – exato, eles mesmos, os velhos políticos;

-encarece as campanhas de cada candidato, porque terá que investir recursos para se tornar conhecido e ganhar votos no Estado inteiro, dificultando o ingresso de candidatos novos;

-favorece a eleição de quem terá a bênção dos caciques na distribuição do bilionário fundo partidário – eles mesmos, velhos políticos com relações estabelecidas com os caciques.

O ‘distritão’ tem, nesse sentido, a mesma função da proposta da lista fechada, em que os caciques escolhem concretamente quem seriam os candidatos eleitos em ordem de prioridade, para retirar a possibilidade de escolha de Você, eleitor.

O ‘distritão’ é tão ruim que houve uma campanha de cientistas políticos contra ele da última vez que se tentou emplacá-lo. O então grande defensor do ‘distritão’ era, digno de nota, Eduardo Cunha.

Por que isso tudo deve preocupar Você? Porque sem renovação teremos no poder em 2019 as mesmas pessoas acusadas por corrupção hoje.

Porque estamos fartos de tanta corrupção.

Porque essas mesmas pessoas investigadas e acusadas por corrupção farão de tudo para sabotar a Lava Jato. Tentam hoje e farão mais ainda quando a poeira da Lava Jato baixar, daqui a alguns anos, e não existir uma atenção tão intensa da sociedade.

Se Você decidir continuar a ser espectador, tudo continuará como sempre foi.

Se queremos um país melhor, todos nós precisamos tomar posição sobre aquilo que afeta significativamente o nosso presente e o nosso futuro.”


DIÁRIO DO PODER

Política : NUNCA ACABOU
Enviado por alexandre em 11/08/2017 18:44:56


‘Farra das passagens’ nunca cessou na Câmara dos Deputados
Gasto em viagens já é mais que o dobro do denunciado pelo MPF

Após 8 anos, o Ministério Público Federal denunciou 72 ex-deputados que gastaram, em média, R$116 mil em passagens aéreas, totalizando custos de mais de R$8 milhões. Os valores até são interessantes, mas irrisórios se comparados aos gastos anuais de mais de R$ 47,5 milhões dos deputados federais com passagens. Se incluir as diárias, que são associadas às passagens, somente em 2017 foram R$ 107,1 milhões. A informação é do colunista Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Em 2017, até agora, o recordista em gastos com passagens aéreas é Vander Loubert (PT-MS): suas 364 viagens custaram R$ 309 mil.

No caso ocorrido há 8 anos, o MPF acusa o ex-deputado Henrique Lima de gastar R$ 245 mil na compra de 434 passagens.

Ilderlei Cordeiro, com 388 passagens a R$248 mil, e Nilson Mourão, com 355 bilhetes a R$229 mil, fecham o “top 3” da denúncia do MPF.

A ONG Política Supervisionada denunciou 178 parlamentares e 42 fornecedores suspeitos de irregularidades com passagens desde 2014.

DIÁRIO DO PODER

Política : SÓ TENHO PENA
Enviado por alexandre em 11/08/2017 18:42:19


Dunga diz que Renan é oportunista e não representa brasileiros
Ex-técnico desafia Renan a testar respeitabilidade na Paulista

Quatro meses depois de ter seu trabalho na Seleção Brasileira de Futebol comparado ao governo de Michel Temer (PMDB), o ex-técnico Dunga reagiu contra o senador Renan Calheiros (PMDB-AL), autor da comparação. E desafiou o ex-presidente do Senado a testar quem é mais respeitado entre os brasileiros, em um passeio na Avenida Paulista, em São Paulo.

Renan foi chamado de oportunista que não representa os brasileiros, pelo treinador que foi capitão da Seleção e conquistou o tetra para o Brasil, na Copa de 1994. As declarações de Dunga foram dadas em entrevista exclusiva ao Programa Amaury Jr., da Rede TV!, que vai ao ar na próxima semana.

Dunga critica Renan na TV (Fotos: Rafael Ribeiro/CBF e Li de Paula)
“Oportunismo dele. Só tenho pena, não mágoa. Ele não nos representa. Desafio ele a aparecer na Avenida Paulista comigo. Quero ver quem é mais respeitado”, disparou Dunga, ao ser lembrado da comparação feita pelo senador alagoano.

Dunga negou ter qualquer plano de entrar para a política, apesar do debate sobre política e as críticas do senador ameaçado pela Operação Lava Jato e com mais de uma dezena de acusações de ilegalidades tramitando no Supremo Tribunal Federal (STF). “Já fui convidado, mas não passa pela minha cabeça. Faço minha parte com trabalhos sociais”, disse Dunga.

Enquanto isso, Renan Calheiros segue com intensa agenda de campanha antecipada à reeleição, para não perder o emprego de político profissional, utilizando a agenda do governo de seu herdeiro político, Renan Filho (PMDB), em Alagoas.

E mesmo sendo favorecido por pesquisas encomendadas e financiadas não se sabe por quem, Renan segue ameaçado de não ser reeleito, mesmo com institutos excluindo seus rivais e favoritos do cenário da perspectiva da disputa, a exemplo da ex-senadora Heloísa Helena (REDE-AL) e do deputado federal Ronaldo Lessa (PDT-AL).

Como treinador, o tetracampeão Dunga conquistou a Copa América de 2007 e a Copa das Confederações de 2009, mas deixou o cargo após conduzir o time que foi desclassificado nas quartas de final da Copa de 2010, na África do Sul. Voltou a seleção em 2014, após a trágica derrota do Brasil por 7 a 1 para a Alemanha, sob o comando de Felipão. Mas não durou dois anos, após fracas campanhas.

diário do poder

Política : PELEGOS
Enviado por alexandre em 10/08/2017 19:01:53


Pelegos pressionam o governo para garantir imposto sindical obrigatório
Ameaça de voltar imposto sindical deveria ser caso de polícia

Planalto devia usar polícia contra pelegos pró-imposto sindical

O Planalto deveria chamar a polícia, ao receber pressão dos pelegos para restabelecer a contribuição (ou “imposto”) sindical obrigatória. Eles ganham a vida criando entidades sindicais para participar da divisão dos R$ 4 bilhões obtidos por meio de desconto compulsório de 4,5% do salário do trabalhador, uma vez por ano. A reforma trabalhista extinguiu essa forma de bater a carteira do assalariado com autorização legal. A informação é do colunista Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

A pelegada transformou o Brasil num país onde criar sindicato virou melhor negócio do que abrir uma empresa e gerar empregos e renda.

O Brasil é o país que mais tem sindicatos: 15.007. África do Sul (com 191) e Estados Unidos (190) têm 1,2% dos sindicatos do Brasil.

No governo Dilma, duas operações da Polícia Federal no Ministério do Trabalho investigaram a venda de “cartas” (alvarás) sindicais.

Lutam contra a contribuição voluntária, prevista na reforma trabalhista, entidades que não representam trabalhadores, só querem o dinheiro.

DIÁRIO DO PODER

Política : QUE FASE!
Enviado por alexandre em 10/08/2017 09:12:46


Temer recebe bênção do pastor condenado por estupro

EXTRA

No Rio de Janeiro para o Enaex (Encontro Nacional de Comércio Exterior), Michel Temer (PMDB), recebeu uma bênção que mais parecia um check-up completo. O pastor Marcos Pereira da Silva, líder da Igreja Assembleia de Deus dos Últimos Dias, pediu para Deus "visitar o coração, a coluna, o rim, o intestino, o fígado", entre outros órgãos do presidente.

O polêmico pastor chegou a ser preso pelo crime de estupro em 2013, condenado pela 2ª Vara Criminal de São João de Meriti, em primeira instância, a 15 anos de reclusão pelo crime de atentado violento ao pudor. Em dezembro de 2014, após 19 meses encarcerado, ele obteve liberdade após habeas corpus concedido pelo STF.

E o presidente não foi o primeiro político abençoado pelo líder religioso. Em 2016, ele aproveitou também para orar pelo vice-governador, Francisco Dornelles (PP).

« 1 2 (3) 4 5 6 ... 656 »