Política - O MITO - Notícias
« 1 2 (3) 4 5 6 ... 968 »
Política : O MITO
Enviado por alexandre em 25/01/2020 23:54:45

O estilo de governar o Brasil cria a figura do Mito em Bolsonaro
Sarney me ensinou o que significa incompetência.


Collor me ensinou o que significa desonestidade.

Itamar me ensinou o que significa isenção.

FHC me ensinou o que significa traição.

Aquele que falta um dedo me ensinou o que significa corrupção.

Dilma me ensinou o que significa ignorância.

Temer me ensinou o que significa mau caratismo.

Eu não condeno nenhum deles.

Eles também nos ensinaram outras coisas, como por exemplo, que precisamos ser fortes, que devemos nos indignar com o que é errado e que temos que nos unir, para garantir o futuro de nosso país e das próximas gerações.

Eu, particularmente, agora sei quem são os juízes do STF, o que é o Foro de São Paulo, o que é a Rede Globo e o que significa "toma lá dá cá".

Todos os ex presidentes do Brasil foram um mal necessário e aos poucos acabaram forjando uma nova geração de brasileiros, vestidos de verde e amarelo, de verdade!

Falta muito a aprender? Sim, falta.

E a lição mais recente foi aprender que traidores sempre estarão escondidos em nossas fileiras, prontos para serem desmascarados, não é Wilson, Joice, Doria, Lobão, Frota...

Mas o melhor do melhor do melhor veio do atual presidente!

Eu aprendi que vale a pena acreditar! Que vale muito esperar e apostar na dignidade, no patriotismo, na honra e no coração de um guerreiro que quase perdeu a própria vida para nos dar um futuro digno e uma nação que realmente seja gentil com seus filhos, nos fazendo orgulhar de sermos brasileiros!

https://static.xx.fbcdn.net/images/emoji.php/v9/ta2/1.5/16/1f1e7_1f1f7.png"); background-repeat: no-repeat; background-size: contain; display: inline-block; height: 16px; text-shadow: none; vertical-align: text-bottom; width: 16px;">🇧🇷https://static.xx.fbcdn.net/images/emoji.php/v9/ta2/1.5/16/1f1e7_1f1f7.png"); background-repeat: no-repeat; background-size: contain; display: inline-block; height: 16px; text-shadow: none; vertical-align: text-bottom; width: 16px;">🇧🇷https://static.xx.fbcdn.net/images/emoji.php/v9/ta2/1.5/16/1f1e7_1f1f7.png"); background-repeat: no-repeat; background-size: contain; display: inline-block; height: 16px; text-shadow: none; vertical-align: text-bottom; width: 16px;">🇧🇷https://static.xx.fbcdn.net/images/emoji.php/v9/ta2/1.5/16/1f1e7_1f1f7.png"); background-repeat: no-repeat; background-size: contain; display: inline-block; height: 16px; text-shadow: none; vertical-align: text-bottom; width: 16px;">🇧🇷https://static.xx.fbcdn.net/images/emoji.php/v9/ta2/1.5/16/1f1e7_1f1f7.png"); background-repeat: no-repeat; background-size: contain; display: inline-block; height: 16px; text-shadow: none; vertical-align: text-bottom; width: 16px;">🇧🇷https://static.xx.fbcdn.net/images/emoji.php/v9/ta2/1.5/16/1f1e7_1f1f7.png"); background-repeat: no-repeat; background-size: contain; display: inline-block; height: 16px; text-shadow: none; vertical-align: text-bottom; width: 16px;">🇧🇷https://static.xx.fbcdn.net/images/emoji.php/v9/ta2/1.5/16/1f1e7_1f1f7.png"); background-repeat: no-repeat; background-size: contain; display: inline-block; height: 16px; text-shadow: none; vertical-align: text-bottom; width: 16px;">🇧🇷https://static.xx.fbcdn.net/images/emoji.php/v9/ta2/1.5/16/1f1e7_1f1f7.png"); background-repeat: no-repeat; background-size: contain; display: inline-block; height: 16px; text-shadow: none; vertical-align: text-bottom; width: 16px;">🇧🇷https://static.xx.fbcdn.net/images/emoji.php/v9/ta2/1.5/16/1f1e7_1f1f7.png"); background-repeat: no-repeat; background-size: contain; display: inline-block; height: 16px; text-shadow: none; vertical-align: text-bottom; width: 16px;">🇧🇷
@repostNilton Stem

Política : SEM VICIOS
Enviado por alexandre em 24/01/2020 08:10:04

Regina Duarte quer eliminar todos os rastros de Alvim na Cultura

Após a desastrada passagem de Roberto Alvim pela chefia da Secretaria Especial de Cultura, a ordem do Palácio do Planalto, é eliminar todos os rastros da gestão do dramaturgo no órgão. O objetivo é transmitir à sociedade a mensagem de que o governo como um todo não compactua com as ideias do ex-secretário, exonerado do cargo após divulgar um vídeo no qual parafraseou Joseph Goebbels, ministro da propaganda nazista. 

A tendência é de que, antes mesmo de Regina Duarte responder formalmente ao convite para comandar a secretaria, os dirigentes nomeados por Alvim sejam os próximos na fila de exonerações. 

São eles, no primeiro escalão do órgão, os presidentes da Biblioteca Nacional, Rafael Nogueira; da Fundação Nacional de Artes (Funarte), Dante Mantovani; e da Fundação Palmares, Sérgio Nascimento. Esse último esteve no centro de uma das maiores crises da gestão de Roberto Alvim na Secretaria Especial de Cultura. 

Racismo 

A nomeação do jornalista atraiu uma avalanche de críticas depois da revelação de que, nas redes sociais, ele negou a existência do racismo, defendeu o fim do feriado da Consciência Negra e, ao atacar diversas personalidades engajadas na causa, sugeriu que elas fossem “mandadas para a África”. 

Ele também escreveu que a escravidão foi “terrível, mas benéfica para os descendentes”, porque negros, na sua opinião, vivem em condições melhores no Brasil do que na África. Em meio aos protestos, a nomeação de Nascimento foi suspensa pela Justiça, o que levou o governo a fazer o mesmo, posteriormente. A tendência é que ele seja exonerado em definitivo nos próximos dias. 

Já o presidente da Funarte, o maestro Dante Mantovani, ficou conhecido por afirmar, no canal próprio no YouTube, que “O rock ativa a droga, que ativa o sexo, que ativa a indústria do aborto, que ativa o satanismo”. 

Sob o comando de Mantovani, a Funarte divulgou, na quarta-feira (22), o edital do “Prêmio de Apoio a Bandas de Música 2020”, que proíbe a participação de bandas de rock. O concurso visa a premiar bandas de todo o país, com a distribuição gratuita de instrumentos de sopro e ampliação e/ou reposição instrumental. Apesar de direcionado a instrumentos de sopro, o edital não restringe outros tipos de ritmo, apenas o rock. 

Apesar da estratégia do governo de tratar todos esses episódios como casos isolados, é de conhecimento público que essa turma do barulho, incluindo o ex-secretário Roberto Alvim, é adepta dos ensinamentos de Olavo de Carvalho, tido como o guru do bolsonarismo.



O líder da Comissão de Segurança Pública da Câmara, deputado Capitão Augusto (PL-SP), afirma que o presidente Jair Bolsonaro está dando “um tiro no pé” ao tomar decisões com base em conselhos que recebe de aliados. Ele se refere à a intenção manifestada pelo presidente de recriar o Ministério da Segurança Pública. 

Atualmente, as políticas de combate ao crime e as ações de segurança estão sob responsabilidade do ministro Sergio Moro, que conduz o superministério da Justiça e Segurança Pública. No entanto, a divisão, formulada por Bolsonaro, enfraqueceria imediatamente Moro, como adiantou nesta quinta-feira (23). 

Para Capitão Augusto, que está à frente da chamada Bancada da Bala, a decisão soa como retaliação a Sergio Moro. “Agora é totalmente inoportuno recriar o ministério, algo que soa como retaliação. Dividir o Ministério do Moro, que é um ícone no combate à corrupção, é totalmente inadequado no momento. O presidente está sendo mal aconselhado. Ouvindo alguém, ele está fazendo exatamente o contrário do que fazia quando era deputado”, declara. 

Na saída do Palácio do Alvorada, na manhã de ontem (23), Bolsonaro chegou a dizer que sabe que Moro “ficaria chateado”, mas disse que vai conversar com o ministro. Outra informação que começou a ser ventilada em Brasília é a intenção do presidente de trocar o comando da Polícia Federal. A decisão deve ser tomada até fevereiro. 

Fontes ligadas a PF, relatam que a cúpula da corporação recebeu a informação com surpresa, mas ainda se mantém cética sobre a chance de que a troca realmente ocorra. Bolsonaro já fez esse movimento, mas recuou por temer estragos no governo. 

Caso Jair Bolsonaro realmente decida remover Maurício Valeixo do cargo, deve enfrentar resistência. Ele é bem visto pelos agentes e delegados, e a avaliação é de que a mudança no comando seria uma retaliação ao ministro Moro, que confia em Valeixo. 

“O diretor-geral da PF está fazendo um bom trabalho, não tem motivo para trocar o comando da corporação. Seria mais uma decisão com base em conselhos errados”, completa Capitão Augusto.

Política : A VAIDADE
Enviado por alexandre em 24/01/2020 08:01:21

Bolsonaro tem medo de Moro e quer destruí-lo, diz Bebianno

Imagem: Reprodução/Instagram

Por Tales Faria, do UOL

Bastou o ministro da Justiça, Sérgio Moro, despontar em quarto lugar em pesquisas de intenção de voto e o presidente Jair Bolsonaro já anunciou que pensa em esvaziar o poder do auxiliar, retirando de sua pasta as atribuições sobre Segurança Pública, que passariam para um novo ministério.

O blog procurou o ex-ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência Gustavo Bebianno, para saber como ele acha que Sérgio Moro será tratado daqui para a frente.

Bebianno era amigo e advogado de Bolsonaro. Foi seu braço-direito na campanha presidencial de 2018, designado pelo candidato para presidir o partido (PSL) a fim de vigiar as contas. Assumiu o comando do fortíssimo ministério no Planalto, mas entrou em choque com o filho Zero-2 do presidente, Carlos Bolsonaro, e acabou demitido.

Sobre Moro, Bebianno acha que o ex-super-ministro já entrou na linha de tiro do presidente:

"Infelizmente, o Jair só pensa em reeleição. A sorte do país é que há alguns ministros que efetivamente trabalham pelo Brasil, e para o Brasil, a exemplo do Sérgio Moro e do ministro da Economia, Paulo Guedes. Essa obsessão pelo poder, combinada com as paranoias de traição, se sobrepõe ao excelente trabalho desses auxiliares. Como o Jair morre de medo do Moro nas urnas, fará de tudo para acabar com ele até 2022.".

Então esse raciocínio também vale para o ministro Guedes?

"Se ele desconfiar que o Paulo Guedes também tem pretensões políticas, fará o mesmo. Os interesses do país pouco importam para o Jair. O foco é ser reeleito, custe o que custar. É idêntico ao Lula", respondeu Bebianno.

Segundo ele, há "um grande perigo de curto prazo", que merece a atenção de todos com a transferência da Polícia Federal para o tal Ministério da Segurança Pública, a ser criado:

"Até agora, Moro foi o freio que inibiu o uso político da Polícia Federal, o que, com toda certeza, irrita bastante o Jair. Sem o Moro, as chances de a PF ser utilizada como ferramenta de opressão contra os desafetos serão grandes. Isso poderá gerar um clima muito pesado no país."

Bebianno manda um conselho para o ministro da Justiça:

"Se o Moro me pedisse um conselho, diria a ele o seguinte: saia desse governo o quanto antes, mantenha-se o mais longe possível da família Bolsonaro e volte no início de 2022 como pré-candidato à presidência da república. Jair não terá a mínima chance contra você. Quando muito, convide-o para ser seu vice."

Bem, é esperar para ver.


Heleno defende Bolsonaro de críticas

Segurança Pública de Moro

Foto: Estadão

Por Estadão Conteúdo

O ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Augusto Heleno, saiu em defesa nesta quinta-feira, 23, nas redes sociais do presidente Jair Bolsonaro, afirmando que não é dele a proposta de recriar o Ministério da Segurança Pública.

Segundo ele, a ideia foi de secretários estaduais de Segurança. “Em nenhum momento o presidente disse apoiar tal iniciativa”, escreveu Heleno. “Apenas, educadamente, disse que enviaria a seus ministros, para estudo, entre eles o Ministro Sérgio Moro”, emendou.

A proposta de recriar a Segurança Pública retira poderes do ministro Sérgio Moro, que hoje comanda esta área, além da pasta da Justiça. Moro perderia o comando da Polícia Federal, por exemplo, se o ministério da Segurança Pública fosse refeito aos moldes daquele que existia no governo do ex-presidente Michel Temer (MDB).

“O que alguns não entendem é que o presidente é o capitão do time. Ele escalou seus 22 ministros. As decisões são tomadas, ouvindo os ministros, mas cabe a ele, como comandante, dar a palavra final, mesmo que isso contrarie alguns dos seus assessores ou eleitores”, afirmou Heleno nas redes sociais.

Na última de uma série de publicações, Heleno afirmou que “ou vocês confiam no capitão Jair Bolsonaro” ou “continuarão atacando-o e devolverão o Brasil à esquerda, em 2023”. “A Argentina está aí para provar que estou certo”, alertou o ministro.

Política : AMAZÔNIA
Enviado por alexandre em 23/01/2020 08:49:45

Mourão admite aceitar dinheiro de países ricos para a preservação da Amazônia

O vice-presidente da República, Hamilton Mourão, admitiu nesta quinta-feira pedir dinheiro para países ricos para financiar projetos para a proteção da Amazônia. Em agosto, o governo rejeitou oferta de US$ 20 milhões dos países do G7 (Estados Unidos, França, Reino Unido, Alemanha, Japão, Itália e Canadá) para ajudar no combate às queimadas na Amazônia.

— Rejeitou, mas depois eu vou lá com a cara de pau e peço, disse Mourão em entrevista à GloboNews, completando: — Quando você vai receber o dinheiro do exterior, tem limite. Seu livre arbítrio tem que ser respeitado.

Em agosto do ano passado, o Ministério do Meio Ambiente da Alemanha decidiu suspender o repasse de R$ 155 milhões para a preservação da floresta e da biodiversidade em razão do aumento dos índices de desmatamento na região. A Noruega também bloqueou repasse de R$ 132,6 milhões para o Fundo Amazônia. Na ocasião, o presidente Jair Bolsonaro afirmou, em entrevista à imprensa, que a Noruega deveria usar o dinheiro para reflorestar a Alemanha.

Bolsonaro anunciou na terça-feira a criação da Força Nacional Ambiental, que terá como objetivo proteger a Floresta Amazônica. De acordo com Bolsonaro, o órgão terá funcionamento semelhante ao da Força Nacional de Segurança Pública, composta por policiais militares e civis e por bombeiros, entre outros profissionais de segurança.

Bolsonaro também anunciou a criação do Conselho da Amazônia, que será comandado por Hamilton Mourão. Ele deverá coordenar ações de vários ministérios para a “proteção, defesa e desenvolvimento sustentável da Amazônia”. Mourão irá utilizar a estrutura da própria vice-presidência.

À GloboNews, Mourão disse que o novo cargo que ocupará não vai criar qualquer mal estar com o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles:

— O espaço do Ricardo está muito bem preservado.

Consumidores poderão fazer consulta na internet

A partir desta quarta-feira (22), os usuários de todo país podem consultar as linhas pré-pagas e verificar a possibilidade de cadastros indevidos. A consulta feita por meio do CPF que já estava valendo para os consumidores das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste, também será estendida aos clientes de telefonia móvel das regiões Sul e Sudeste.

As empresas de telecomunicação brasileiras disponibilizaram, em parceria com a Anatel, um site para que o usuário possa consultar. O consumidor da linha pré-paga que quiser fazer consulta para verificar a ocorrência de fraudes com linhas associadas indevidamente ao seu CPF deve acessar o portal.

A consulta vale para os celulares das prestadoras: Algar, Claro, Oi, Sercomtel, TIM e Vivo. De acordo com a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), a medida vai possibilitar ao consumidor verificar a linha pré-paga em seu nome. Caso contrário o usuário pede o cancelamento.

“Hoje no Brasil há cerca de 135 milhões de celulares pré-pagos e, destes, três acessos a cada 1.000 apresentam inconsistências cadastrais”, informou a agência.

Segundo a Anatel, a iniciativa do portal visa “garantir uma base cadastral do serviço correta e atualizada, a fim de evitar a ocorrência de fraudes de subscrição (linhas associadas indevidamente a CPFs) e, dessa forma, proporcionar mais segurança aos consumidores”. Continue reading

Política : CORRUPÇÃO
Enviado por alexandre em 23/01/2020 08:34:08

Brasil piora no ranking de corrupção em 2019

País ocupa a 106ª posição em índice que leva em conta a percepção de especialistas e empresários.

Atuação de policiais durante a Lava Jato. Foto: Marcello Casal Jr.|Agência Brasil / Estadão

Do Terra
Por Vinícius Passarelli, do Estadão

O Brasil alcançou sua pior colocação e a pontuação mais baixa no ranking sobre a percepção da corrupção elaborado pela Transparência Internacional desde 2012. O País aparece na 106ª posição entre 180 países avaliados pelo Índice de Percepção da Corrupção (IPC) em 2019, divulgado nesta quinta-feira, 23.

O relatório da entidade apontou como entraves ao combate à corrupção no Paí o que classificou como "interferência política" do presidente Jair Bolsonaro em órgãos de controle e a paralisação de investigações que utilizavam dados do Coaf.

Em 2018, o País ficou na 105ª colocação, com 36 pontos, e em 2017 alcançou 37 pontos, no 96.º lugar. O índice é calculado com base nos níveis percebidos de corrupção no setor público por especialistas e empresários - quanto menor a nota maior é a percepção de corrupção no país. Foram utilizadas 13 fontes de dados para o cálculo do índice, entre elas instituições como o Banco Central e o Fórum Econômico Mundial.

O Índice usa uma escala de 0 (altamente corrupto) a 100 (muito íntegro). Com 35 pontos, o Brasil aparece com destaque no relatório, que aponta a corrupção como "um dos maiores obstáculos ao desenvolvimento econômico e social do País".

"Após as eleições de 2018, que foram profundamente influenciadas por acentuada narrativa anticorrupção por parte de diversos candidatos, o Brasil passou por uma série de retrocessos em seu arcabouço legal e institucional anticorrupção", diz o documento.

Também entre os retrocessos na agenda contra a corrupção apontados pela organização está a liminar do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, que em julho do ano passado determinou a paralisação das investigações criminais que utilizavam dados do Coaf e outros órgãos de controle sem autorização judicial prévia. A ação "praticamente paralisou o sistema de combate à lavagem de dinheiro do país", diz o relatório. O plenário da Corte reviu a proibição no fim de novembro.

Confira a íntegra aqui: Brasil piora no ranking de corrupção em 2019diz ...

« 1 2 (3) 4 5 6 ... 968 »