Justiça - Fé e Política - Notícias
« 1 ... 176 177 178 (179) 180 181 182 ... 192 »
Justiça : Fé e Política
Enviado por alexandre em 27/10/2010 11:00:54



Evangélicos escorregam na baixaria da campanha eleitoral

Evangélicos foram usados na campanha eleitoral como “bucha de canhão”, numa guerra que recorreu à retórica que sempre foi muito bem aceita nesse segmento - a luta do “bem” contra o “mal”. A análise é do teólogo e professor Leonildo Silveira Campos, da Universidade Metodista de São Paulo (Umesp).
A luta contra o aborto, o casamento ou a união entre pessoas do mesmo sexo juntou segmentos conservadores do lado evangélico e do lado católico nestas eleições. A quase totalidade dos 30 milhões de evangélicos brasileiros – há estimativas superdimensionadas que falam em 46 milhões – deixou de ser uma minoria “e passaram a se sentir importantes, numérica e socialmente, impulsionados por uma auto-representação de serem o fiel da balança em tempos de eleições”, avaliou Campos.
Institutos averiguadores das intenções de voto divergem quanto ao papel dos eleitores evangélicos no primeiro turno das eleições presidenciais. Pesquisa do Ibope pós 3 de outubro concluiu que o voto religioso teve papel decisivo para levar o pleito ao segundo turno.
“A queda de Dilma (Rousseff, candidata do Partido dos Trabalhadores – PT) na véspera do primeiro turno começou entre os evangélicos e depois se estendeu aos católicos. O principal motivo foi a campanha em templos e igrejas contra o voto na candidata por causa da legalização do aborto, defendida pelo PT”, escreveu o repórter José Roberto de Toledo, de O Estado de São Paulo, ao analisar a pesquisa do Ibope.
O DataFolha realizou pesquisa no dia 8 de outubro e detectou que apenas 3% dos entrevistados que declararam ter religião receberam orientação da igreja para não votar em algum dos candidatos à presidência da República. É indiscutível, contudo, o mar de votos que a candidata do Partido Verde (PV), Marina Silva, ela própria seguidora da Assembléia de Deus, recebeu do contingente evangélico. Foram 19 milhões de votos!
Segundo o Ibope, Dilma teve o voto de metade dos católicos, mas de pouco mais de um terço dos evangélicos, empatando, no segmento, com o candidato do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), José Serra. Marina levou a eleição para um segundo turno e declarou neutralidade.
Outra análise de José Roberto Toledo e de Daniel Dramati para O Estado de São Paulo mostrou que Marina teve mais de 15% dos votos válidos em 1.003 municípios, concentrados em cidades grandes e médias dos Estados de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Espírito Santo.
A concentração de votos da candidata do PV foi acima da média nas capitais e cidades com mais de 100 mil habitantes na Região Sudeste. Segundo o Ibope, nesses locais concentram-se cerca de 51% dos eleitores evangélicos do país.
Além dos evangélicos, Marina recebeu o voto de setores da classe média sensível à agenda ambiental. Agora, nem todos os votos depositados em favor da candidata do PV foram de evangélicos e de católicos. Apoiaram-na 22% de eleitores ateus, agnósticos ou seguidores de outras religiões.
A pergunta é para quem migrarão os votos de Marina Silva no segundo turno? Dilma e Serra flertam com os evangélicos. A candidata do PT prometeu a 51 líderes evangélicos reunidos, no dia 13 de outubro, com ela e o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em Brasília, vetar teses polêmicas previstas no Programa Nacional de Direitos Humanos III, dentre elas a discriminalização do aborto.
O senador reeleito pelo Partido Republicano Brasileiro, o bispo licenciado da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) Marcelo Crivella, afiançou que “padre e pastor podem ter dificuldade para pedir votos, mas tiram fácil, fácil”. Fato é que a batalha furiosa pelo voto dos evangélicos chegou também aos púlpitos e veículos de comunicação de massa que igrejas desse segmento detêm.
O líder da IURD, bispo Edir Macedo, defende a candidatura Dilma Rousseff. O pastor Silas Malafaia, da Assembléia de Deus, engaja-se na campanha de José Serra. Os dois travam um ferrenho duelo e trocam acusações na internet e em jornais, na defesa dos seus candidatos.
Macedo indagou, no seu blog, o que teria levado Malafaia a trocar de lado nessa eleição. “Para justificar que não apoiaria a candidata Dilma, acusou o PT de ser a favor do aborto e apoiar o casamento de homossexuais. Pronto, o caminho estava aberto para, sabe-se lá com que interesse, apoiar o candidato Serra”, afirmou o bispo Edir, lembrando, ainda, que a esposa do candidato do PSDB, Mônica Serra, teria feito um aborto.
O troco veio com uma postagem de Malafaia no youtube, chamando Macedo de mentiroso e vendido ao governo. “Você tem gasto bilhões, dízimo e ofertas do povo de Deus, que você tem injetado na televisão para promover prostituição, adultério, homossexualismo, sensualidade, assassinato e roubo. Sua TV é um lixo moral”, acusou.
Na entrevista que concedeu ao Instituto Humanitas, da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos), o professor Leonildo Silveira Campos relatou que em alguns templos evangélicos foi instalado telão às vésperas das eleições de 3 de outubro e o pastor projetou filme com cenas de aborto e outros temas explorados pela nova direita, evangélica e católica.
Quatro denominações – Assembléia de Deus, Congregação Cristã no Brasil, IURD e Evangelho Quadrangular – concentram 80% dos evangélicos brasileiros. “São raros os casos em que um fiel frequente exclusivamente os templos de uma igreja”, escreveu o repórter Diego Viana, do jornal Valor Econômico, na matéria “Andar com fé eu vou”.
Para o historiador André Egg, a migração interna entre igrejas evangélicas é mais relevante do que o diálogo ecumênico entre elas. Na mobilidade também residiria a dificuldade de pastor ou bispo “indicar” em quem o fiel deve votar.
Na avaliação do jornalista Moisés Sbardelotto, mestrando em Comunicação Social pela Unisinos, a discussão religiosa nesse período eleitoral mostrou-se “extremamente reacionária e conservadora, apelando para aspectos medievais de um debate que, no fundo, é do âmbito científico, bioético. A religião acabou se destacando como ‘a porta dos desesperados’ políticos, um último recurso – e totalmente desvirtuado – para a vitória política.”
Sbardelatto não acredita que o tema religioso tenha sido a “pauta definidora” do segundo turno, embora admita que religião é um tema importante na sociedade brasileira, relevante, mas não definidor.
Ele trouxe à discussão pergunta interessante: afinal de contas, de que religião se está falando ao discorrer sobre religião? “Pelo que pude observar, estamos falando apenas de setores específicos das igrejas cristãs, especialmente das evangélicas, neopentecostais e católica. A pauta das religiões de matriz africana, por exemplo, foi debatida ou ao menos ouvida?” – indagou.
Não só a pauta das religiões africanas, de igrejas históricas também. Mais comedidos e cientes da responsabilidade que assumem quando falam em nome de suas igrejas, líderes evangélicos históricos recomendam a análise das propostas dos candidatos e dos seus partidos, enfatizando que o voto é livre e deve ser depositado segundo a consciência do eleitor.
O pastor Sandro Amadeu Cerveira, da Segunda Igreja Presbiteriana de Belo Horizonte, confessou que talvez tenha falhado nessas eleições, porque ele ficou com a impressão “de ter feito pouco para desconstruir ou pelo menos problematizar a onda de boataria e os posicionamentos ‘ungidos’ de alguns caciques evangélicos”.
Certo é que não há homogeneidade no voto evangélico. Ele não parece ter o peso que a mídia pretende que tenha. O sociólogo Pedro Ribeiro de Oliveira relativizou a importância do voto evangélico. Ele lembrou que muitos bispos e pastores evangélicos foram candidatos, mas não se elegeram.
A baixaria no processo eleitoral delimitou o campo de batalha entre o PSDB e o PT no segundo turno, numa briga em que evangélicos também entraram e desempenham um papel na arena política. Mas a um preço elevado, de agressões mútuas, que descarta completamente a admoestação de Jesus para que todos os que Nele crêem sejam um.

Notícias Cristãs com informações da ALC

Justiça : Religião
Enviado por alexandre em 25/10/2010 00:47:31



Deixamos as religiões para lá

Você deixaria um ente querido seu morrer porque sua religião determina que ele não pode sofrer transfusão de sangue? Você aconselharia um filho, filha, irmão a não usar preservativos em relações sexuais e, assim, correr o alto risco de contrair uma doença incurável, a AIDS, por que o Vaticano diz que não se deve usar essa prevenção?

Você deixaria sua irmã, amiga ou amante morrer com uma gravidez de risco por que sua religião não admite o aborto, ou seja, prefere salvar um mero embrião em detrimento de uma vida formada?

Você apedrejaria uma mulher até a morte só por que ela traiu o marido? Você acredita que a Terra é plana, e não redonda? Você acredita que nosso planeta é o centro do Universo?

Se você disse sim para todas essas perguntas, meus pêsames. Está excomungado da razão. E é lamentável que não exista uma máquina do tempo para levá-lo de volta à Idade Média, às fogueiras para queimar “bruxas” e “bruxos”, pelo visto seu habitat natural.

Mas cá estamos nós, em pleno século XXI, quando o homem, sabiamente, já mapeou o genoma de sua espécie, ou seja, sabe exatamente como somos formados pela natureza, vivendo bizarras discussões eleitoreiras em torno do que nos ditou (sic) um “ser supremo”.

O debate eleitoral toma rumos obscurantistas, deixando de lado a lógica, e envereda por querelas bizantinas sobre “as leis de Deus” e as “leis dos homens”.

Mas os que nos pregam tais leis ditas divinas são muito, muito apegados aos bens terrenos. Vide o ouro do Vaticano e as fortunas incalculáveis de outras religiões, “bispos” e aiatolás.

Para os tolos, os crédulos, e, principalmente, os desesperançados de alcançar a felicidade através de um ótimo salário e uma vida digna, diz-se que é mais fácil um camelo passar no fundo de uma agulha do que o rico entrar no reino dos céus.

E, enquanto isso, os ricos que lideram as religiões, impacientes, não esperam o reino dos céus para reinar sobre bilhões de reais, dólares ou euros. Um atraso, minha gente, um atraso irrecuperável.

Fonte ouropretoonline.com

Justiça : Executado
Enviado por alexandre em 21/10/2010 15:57:05



Ex-presidiário é executado em plena via pública em Ouro Preto com tiros de 12

O ex-presidiário Ademar de Alecrim, 32, vulgo “ademazinho” morador da Rua Ciro Escobar, foi executado com tiros de armas de fogo, calibres 12 e 44 na noite de quarta-feira (20) na Rua Dos Seringueiros próximo a rotatória. Segundo informação prestada pela Polícia Militar o ex-presidiário Ademazinho estava conduzindo um veiculo de uma Auto Escola e quando estacionava o mesmo foi surpreendido com a presença de seus algozes que sem piedade alvejaram a vitima com tiros a queima-roupa que a priori acertaram a cabeça e costas, a vitima ainda tentou correr mas foi alcançada e recebeu o tiro de misericórdia.



Uma viatura da Polícia Militar composta pelo cabo - PM J. Neto e os PMs Geovani, João e Fábio se deslocaram para o local do crime assim como uma ambulância do Corpo de Bombeiros que socorreu a vitima que veio a óbito ao dar entrada no Hospital Municipal. A única testemunha ocular do fato um instrutor de auto-escola disse aos PMs que desceu do carro e foi abrir o portão para guardar o veiculo, neste momento ouviu os disparos e só viu um veiculo modelo Gol , preto, rebaixado e com dois ocupantes saindo em alta velocidade, enquanto o corpo da vitima agonizava no solo por socorro.

O perito criminal de Ji-Paraná Marcos Antonio esteve no local e fez os devidos procedimentos legais recolhendo cartuchos deflagrados calibre 12 e uma munição intacta calibre 44, o corpo da vitima foi conduzido para Ji-Paraná onde foi feito a necropsia.



O delegado adjunto da DP local Marcos Vinicius Filho, informou que a vitima Ademazinho estava em liberdade condicional em seu desfavor é imputados crimes de homicídios que ocorreram na região de Ouro Preto do Oeste e Machadinho. O delegado disse que o crime já está sendo investigado, mas não quis adiantar maiores detalhes para não atrapalhar as investigações, neste crime que tem como característica acerto de contas por culpa da vida que levava a vitima Ademazinho.

Autor: Alexandre Araujo

Fonte: ouropretodooeste.com

Justiça : Modelo
Enviado por alexandre em 19/10/2010 18:22:36



Valentão tenta matar vizinho e ao ser preso tira onda de modelo fotográfico

A Polícia Militar do município do Vale do Paraíso prendeu o desocupado Lourival dos Santos Vatrin, vulgo “piazinho”, 21, por tentativa de homicídio. O fato inusitado é que ao ser preso o desocupado quis tirar “onda” com os PMs e fez pose para ser fotografado e em tom de deboche gritava que era modelo fotográfico.

De acordo com a Polícia Militar o desocupado Piazinho, estava armado com uma faca tipo peixeira e ameaçava as pessoas que passavam na Rua Cerejeira, setor 3. O vizinho do desocupado, o pedreiro José Carlos da Silva, ao passar no local foi ameaçado de morte, e para não morrer correu em direção a uma residência, a Polícia Militar foi acionada para conter a fúria do desocupado que estava transloucado e gritando que naquele local não tinha homem para enfrentá-lo.

Ao perceber a presença da viatura policial o valentão correu para dentro de uma casa e se escondeu em baixo de uma cama e para não ser preso simulou um desmaio, mas logo foi desmascarado pelos PMs que deram voz de prisão ao desocupado. No quartel da Polícia Militar o desocupado que já tem uma extensa folha criminal como: vadiagem, embriaguez na direção, ameaça, perturbação do trabalho, desacato a autoridade entre outros delitos começou a fazer pose fotográfica e gritando dizia que era modelo fotográfico.

Conduzido a DP de Ouro Preto do Oeste, o desocupado Piazinho foi ouvido pelo delegado Marcos Vinicius Filho e irá responder por tentativa de homicídio crime previsto no Código Penal Brasileiro – CPB.

Autor: Alexandre Araujo

Fonte: ouropretoonline.com

Justiça : Fatalidade
Enviado por alexandre em 17/10/2010 20:40:00


A RO 470 (conhecida como linha 200) continua sendo a rodovia da morte em um espaço de cinco dias a Polícia Militar registrou três graves acidentes com três mortes e duas pessoas que continuam internadas em estado grave no Hospital João Paulo II em Porto Velho.

Na noite de sábado (16) Ulisses Santos Bastos, 30, o DJ Kikison, perdeu a vida quando trafegava com o veiculo Fiat Pálio, prata, placas NDY – 9108/RO, na RO 470, KM 08 zona rural do Vale do Paraíso. Segundo informação prestada pelo destacamento da Polícia Militar do Vale do Paraíso, o DJ Kikison estava se deslocando para o município de Ouro Preto do Oeste, cidade onde morava, quando perdeu o controle do seu veiculo e rodopiou na pista e em seguida tombou varias vezes. O corpo da vitima foi arremessado para fora do veiculo (provavelmente a vitima não estava usando o cinto de segurança), causando traumatismo craniano e de face, tendo morte imediata.



A Policia Militar e o Corpo de Bombeiros foram acionados, mas quando chegaram já se depararam com o corpo do DJ Kikison caído ao solo sem vida. A Polícia Técnica foi solicitada, onde foi feita a pericia e o resultado sairá em 30 dias apontando as causas do acidente que ceifou a vida do DJ Kikison que foi velado na capela da Associação Vida Nova, entidade ligada a Igreja Católica e sepultado no Cemitério Campo Santo em Ouro Preto do Oeste, um grande número de amigos estiveram presente prestando a última homenagem ao DJ Kikison presença constante em festas de toda região.




Autor: Alexandre Araujo

Fonte: ouropretoonline.com

« 1 ... 176 177 178 (179) 180 181 182 ... 192 »